“Mesa Redonda do artesanato, extrativismo e da produção familiar”

Assis Brasil – novembro de 2011

ROTEIRO MESA REDONDA XAPURI
Assis Brasil 11 deNovembro de 2011

Horário 9:00

Atividade Abertura: Maria Eliane Gadelha, Prefeita de Assis Brasil – Adelson Gonçalves, CONDIAC

8:15

Apresentação dos representantes das entidades e grupos presentes

9:30

Apresentação dos resultados da ação do CONDIAC (diagnóstico 15 min. e quadro fortalezas e desafios como resultado de uma oficina realizada no município de Xapuri pelo CONDIAC/GIZ 10 min.) Carol - Karin

10:15

Apresentação das linhas de trabalho e programa das entidades locais e estaduais relacionadas ao artesanato e agroindústria (5 min. cada uma) Secretaria de Ação Social (PM AB), CONDIAC, SEP MULHER, Secretaría de Agricultura(PM AB), SEBRAE, SEAPROF, STR AB.

11.15 11:30

Intervalo Apresentação da sistematização das necessidades e demandas de ação (resultados da oficina acima mencionada) – Análise e complementação (público e integrantes da mesa)

Definição das atividades para apoiar ao sector artesanal (entidades e avaliação pelo público)

Definição dos responsáveis e prazos (entidades, secretaria eartesãos e cooperativas) 13:00 Encerramento (CONDIAC)

1

PARTICIPANTES
Nome Maria Eliane Gadelha Maria das Dores M. de Lima Maria Rita Pereira Batista Edivirges Barbosa Mendonça Marcos Gois Dorismar Gomes Ribeiro Miriam Ribeiro Edinês Silva de Araujo Adelson Gonçalves Joseline Ocilene Batista de Araujo Elias Marques de Araujo Vãnia Santos da Silva Maria Valmira Nascimento Marcelina Rudas Valer Arlete Santos Pinto de Araujo Jose Rodrigues de Araujo Maria da Paz Cristina S. da Silva Nilceia Pereira da Silva Karin Naase Carol Carlo Prefeita de Assis Brasil SEP Mulher SEP Mulher STTR Assis Brasil SEAPROF Sec. Agricultura (PM AB) Sec. Ação Social (PM AB) Espaço SEBRAE Assis Brasil CONDIAC Grupo de Mulheres Icuriã Grupo de Mulheres Grupo Cumarú Grupo de Mulheres Grupo de Mulheres Grupo de Mulheres Grupo de Mulheres Grupo de Cumarú Grupo de Mulheres Assoc. Mulheres de Atitude COOPEAB GIZ – CONDIAC CONDIAC Entidade / Grupo

2

APRESENTAÇÃO DO DIAGNOSTICO DE ARTESANATO - XAPURI

Subsidiar informações técnicas sobre o artesanato e produção agro artesanal a nível familiar no território do Alto Acre e Capixaba para orientar as entidades locais na tomada de decisões sobre intervenções de apoio a empreendimentos nestas áreas.

21/11/2011

21/11/2011

Análise de informação secundaria

Coleta de dados nos 5 municípios – questionários e entrevistas com pessoas chaves (artesãos e lideranças de associações e sindicatos), técnicos das Prefeituras.
Assis Brasil: 7 pessoas entrevistadas e reuniões com dois grupos de artesãos da área rural (Cumarú e Icuriã).

Dados sobre produção, comercialização, organização e apoio.
21/11/2011

21/11/2011

Artesãs e artesãos urbanos, rurais (individual, grupal) e indígenas. O artesanato é uma atividade complementar – ressalva produção artesanal com látex (33%) A contribuição do artesanato à renda familiar é baixa. Para o 70% dos artesãos esta é de 25% da renda familiar. A grande maioria são mulheres (90%)

As motivações principais para inserir se no artesanato: procura de uma fonte de renda (40%), trabalharam com artesãos (pais) (25%) O aprendizado: 63% aprenderam as técnicas através de instrutores/as e 25% aprenderam com seus pais. 29% estão 10 anos ou mais no artesanato, 43% estão entre 1-2 anos

21/11/2011

21/11/2011

50
40

46%

Produção variada


27%

30

Produtos com forte características da região (tipo de materiais) Técnicas: modelagem, montagem (variados), crochê. Produção individual o grupal, quase nula geração de empregos. Produção permanente (ressalva grupos de mulheres da cidade) Espaços de produção: individual, grupal, inexistentes.
21/11/2011

20 10 0
Decoração Souvenirs Cozinha Accesórios Vestuário de moda

9%

9%

9%

Sapatos, biojóias, objetos de decoração, panelas, pratos, arranjos, tapetes, caminhos de mesa, cestos, vassouras. Matérias primas utilizadas: látex, sementes, argila, madeira, cascas, folhas, linhas, sintéticos, algodão.
21/11/2011

3

Perspectivas em quanto à produção: incrementar a produção, aprender novas técnicas e desenvolver novos produtos. Dificuldades: falta de capital de giro e acesso as matérias primas que não são da região. Potenciais produtos: Taboca, palha de milho, fibra de banana e couro vegetal

Mercado: (60%) só no município, (20%) também em outros municípios e 20% também em outros estados. Venda a vista

Valor da venda por mês: 60% tem rendimentos menores a R$. 200 e só 20% acima de R$ 500 (entalhe).
Dificuldades: Acesso a pontos de exposição e venda (80%) e estratégias de comercialização. (internet, difusão, contatos, etc).
21/11/2011

21/11/2011

Ações de promoção de vendas:

56% 60 50


22%
22%

40
30 20

Presença de grupos de mulheres organizados (cidade) e na área rural.
Gestão do empreendimento (individual e grupal) baixo.

10
0 Esposição de produtos Feiras Encomendas

Principal dificuldade na comercialização: falta de valorização do artesanato (56%)

21/11/2011

21/11/2011

O br ig a d o! !

21/11/2011

4

APRESENTAÇÃO LINHAS DE AÇÃO DE ENTIDADES

PREFEITURA DE ASSIS BRASIL – Ação Social:  Apoio às organizações de artesãs e grupos de mulheres  Cursos de capacitação para grupos de mulheres  Promove a organização das mulheres PREFEITURA DE ASSIS BRASIL – Secretario de Agricultura:  Oferece apóio aos produtores  Tem predisposição de ajudar aos artesãos CONDIAC:  Vem desenvolvendo o Projeto de dinamização econômica, que abrange a produção de hortas e pequeno produtor para alcançar a diversificação econômica.  Apóia na elaboração de projetos de propostas de melhoramento da produção como por ex. Projeto de construção de galpões de castanha em Xapuri, Centro de artesanato em Brasiléia.  Tem parcerias com as Prefeituras na realização de feiras de artesanato.  Fez o diagnóstico sobre o artesanato e o PTDRs. SECRETARIA ESTADUAL DE POLITICAS PARA AS MULHERES:  A presença majoritária das mulheres no artesanato é resultado do trabalhão de varias entidades (Rede de Mulheres e Homens, Prefeituras, Estado) que trabalharam na organização dos grupos de mulheres, visibilização das mulheres na geração de renda.  O governo do Estado vem desenvolvendo cursos de capacitação.  Criação do Centro de Referência de Políticas para as Mulheres  Precisa refletir se sobre a sostenibilidade das ações, ter um trabalho mais integrado entre as Secretarías e criar feiras de economia solidaria. ESPAÇO SEBRAE:  Ajuda na organização de feiras de artesanato.  Estão prestes a disponibilizar apóio aos grupos de mulheres, canalizam as demandas dos grupos de artesãos ao SEBRAE Ac. SEAPROF:  Oferece assistência técnica aos produtores no amparo de projetos como florestas plantas, FDL, e outros.  Trabalham em comunidades rurais e comunidades indígenas.  Potencializar o extrativismo se tornou uma política pública (equipamento, parcerias para a comercialização).  O objetivo é potencializar as cadeias produtivas STTR AB:  Oferece apoio a grupos de mulheres na organização e depois vem a capacitação para a produção. Estão trabalhando com grupos de mulheres em parcerias com SEAPROF.

5

DEFINIÇÃO DE PROPOSTAS E ATIVIDADES

Propostas
Curso de capacitação de beneficiamento de sementes e outros produtos (Icuriã) Acompanhamento na produção (gestão, organização) Trabalhar o valor da organização

Atividades
Gestão na SAS e SP - Prefeitura Participação dos cursos Mobilização com os demais artesãos

Entidades
CTA, SENAR (Contato marquinhos)

Prazo

SEBRAE

Articular a demanda com o SEBRAE Articulação SAS-PMAB Articular com a SEPN, SEBRAE

SEBRAE, SEPN, SEP MULHER

Cursos em gestão de negócios Fazer funcionar fabrica de taboca

SEPN, SEBRAE

Cadastrar os artesãos Organizar uma cooperativa

SEAPROF, CONDIAC, AMOPREAB, SEBRAE

Fazer funcionar a fabrica de doces

Mobilização Pedir patrocínio Fazer gestão na SAS-PM AB

SEAPROF, CONDIAC, AMOPREAB, SEP MULHERES

Organização de um projeto de acompanhamento e apoio com capital de giro para os artesãos Ponto de venda fixo em Assis Brasil

Solicitar informações para a SEPN

SEPN

Gestão de uma barraca para ponto de venda na Alfândega e na Praça principal

Grupo de trabalho (Edineis SEBRAE, Nilceia COOPEAB, Dorismar SEC. PRODUÇÃO PREFEITURA AB)

Fortalecer as organizações de grupos de mulheres

SEP MULHERES, STRAB, SAS

6

ACORDOS E ENCAMINHAMENTOS:
1. A Prefeitura de Assis Brasil deve assumir a responsabilidade de direcionar o desenvolvimento das ações planejadas na Mesa Redonda. A SEP Mulher tem interesse em participar na reativação da fábrica de doces e de acompanhar o trabalho. Deve ser marcada uma nova data para dar continuidade a este trabalho, o Condiac pode apoiar no acompanhamento. Tem varias entidades que podem apoiar a Prefeitura, mais precisa de um trabalho em parceria.

2.

3.

4.

Epitaciolândia, 19 de novembro de 2011

7

ANEXO FOTOGRAFICO

8

9

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful