P. 1
O método hipotético dedutivo

O método hipotético dedutivo

|Views: 5.866|Likes:
Publicado porisabelmourad

More info:

Categories:Types, School Work
Published by: isabelmourad on Dec 22, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/19/2013

pdf

text

original

2- O MÉTODO HIPOTÉTICO- DEDUTIVO

É O MÉTODO UTILIZADO PELA MAIORIA DOS CIENTISTAS - DE UMA HIPÓTESE SÃO DEDUZIDAS CONSEQUÊNCIAS TESTÁVEIS QUE SE CONFRONTAM COM FACTOS EMPÍRICOS COM O OBJECTIVO DE VERIFICAR SE SÃO VERDADEIRAS.

O modo de raciocinar e de procurar resolver problemas ou enigmas, próprio do detective — sobretudo do famoso Sherlock Holmes, criação de Arthur Conan Doyle —, permite-nos compreender os procedimentos próprios do método hipotético-dedutivo.

ETAPAS DO MÉTODO H-D:
1) OCORRÊNCIA DE UM PROBLEMA: A CIÊNCIA TEM COMO OBJECTIVO A RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS. EXEMPLO: PROBLEMA - “COMO SE FORMAM OS VERMES NA CARNE”? ESPONTANEAMENTE OU NÃO? 2) FORMULAÇÃO DE UMA HIPÓTESE EXPLICATIVA: A partir da observação dos dados empíricos disponíveis pode “inventar-se” uma HIPÓTESE QUE EXPLIQUE, não só os casos observados, mas todos os CASOS DA MESMA ESPÉCIE. Hipótese vem de hypó (debaixo de, sob) e thésis (proposição). Hipótese é o que está suposto. Seguindo a terminologia, uma hipótese será um enunciado que se propõe como base para explicar por que motivo ou como se produz um fenómeno ou um conjunto de fenómenos interligados. A HIPÓTESE, A EXPLICAÇÃO-QUE-SE-INVENTA, É ELABORADA PELA CRIATIVIUDADE E INTELIGÊNCIA DO CIENTISTA. EXEMPLO: “OS VERMES SÃO CAUSADOS PELAS MOSCAS EM CONTACTO COM A CARNE” 3)DEDUÇÃO DE CONSEQUÊNCIAS (IMPLICAÇÕES) A PARTIR DA HIPÓTESE: A HIPÓTESE TRANSFORMA-SE NA EXPLICAÇÃO-QUE-SE-TESTA. COMO? DEDUZINDO DELA DETERMINADAS CONSEQUÊNCIAS. Este momento do método justifica-se pelo facto da hipótese, na maioria dos casos, dada a sua generalidade, não poder ser confrontada directamente com a experiência. AO DEDUZIREM-SE CONSEQUÊNCIAS DA HIPÓTESE (ENUNCIADOS OBSERVACIONAIS), ESTA TORNA-SE MAIS ESPECÍFICA. EXEMPLO: “SE AS MOSCAS FOREM MANTIDAS

1

AFASTADAS DA CARNE, NÃO SE DESENVOLVERÃO VERMES NELA”. 4) COMPROVAÇÃO OU TESTE DAS IMPLICAÇÕES –VERIFICAÇÃO- (que pode confirmar ou infirmar a hipótese): Testar a hipótese, submetê-la a prova, significará examinar se as implicações ou consequências que dela deduzimos são verdadeiras. AS CONSEQUÊNCIAS DEDUZIDAS DA HIPÓTESE SÃO TESTADAS, PODENDO SER REFUTADAS (se no teste experimental não se cumprem as consequências da hipótese, esta é rejeitada cientista formulará outra) ou CONFIRMADAS (se as consequências forem confirmadas, a hipótese será aprovada). EXEMPLO: ”Um pedaço de carne foi cortado e dividido em duas partes. Uma foi colocada num frasco aberto; a outra num frasco, que foi fechado. As moscas foram atraídas pelo frasco aberto e num curto período de tempo COMEÇARAM A APARECER vermes; mas nenhum verme surgiu no interior do FRASCO SELADO.

O método hipotético-dedutivo
Formulação de um problema

ESQUEMA:

O planeta Úrano desvia-se da órbita prevista

Enunciado de uma hipótese

Úrano desvia-se porque existe um planeta desconhecido cuja força gravitacional o desvia da órbita prevista.

Dedução de consequências a partir da hipótese Se tal planeta existe, deverá encontrar-se no lugar x no momento y Teste da hipótese (Das consequências deduzidas)

Observação do Espaço

2

Refutação da hipótese
Não se observa a presença de nenhum planeta no lugar X no momento Y.

Confirmação da hipótese Observa-se a presença Obtenção de resultados de um planeta no lugar X Descoberta do planeta Neptuno e confirmação da teoria da gravidade.

CRÍTICA:
SENDO T A TEORIA E C AS CONSEQUÊNCIAS DEDUZIDAS DE T, A IDEIA DE VERIFICAÇÃO PARECE CUMPRIR O SEGUINTE RACIOCÍNIO FALACIOSO: 1. Se T, então C. 2. Ora, C.(afirmação do Consequente) 3. LOGO, T. FALÁCIA DA AFIRMAÇÃO DO CONSEQUENTE - Como se vê, a conclusão não deriva necessariamente das premissas, estas não a tornam logicamente necessária. A afirmação do consequente na premissa menor não implica necessariamente a afirmação do antecedente na conclusão.

3

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->