“Apontado pela crítica especializada como o melhor jazzista de São Paulo”

Edmundo Scannapieco - Diário da Noite, 1960

“ Dudu – Considerado o Melhor Jazzista Brasileiro de todos os tempos”
Edwaldo Pacote – Revista Visão, 1960

”Dudu é um músico intuitivo, extraordinário, e com um swing fora do comum!”
Zuza Homem de Mello, Festival de Jazz de Joinville, 2008

“Estão Diante de um Monstro da Música, dos poucos que ainda andam sobre a terra”
Marcos Espíndola – Diário Catarinense, 2011

Breve História de uma Lenda do

Dudu estreou o seu banjo em 1955 com a “Paulistânia Jazz Band”

“O Rei do Banjo”

Dudu

Jornal "A Hora" 12 de fevereiro de 1957

desde 1957

“Quer como banjoísta, quer como guitarrista,

jazzisticamente Dudu não tem rivais no Brasil.” (Edoardo Vidossich)

Jornal Última Hora Pag 4 (terceiro caderno) São Paulo, Quarta Feira, 9 de outubro de 1957 : Samba Versus “Jazz” no “Front” Musical reportagem do Pianista e Jornalista Edoardo Vidossich renomado historiador e autor de diversos livros sobre Jazz, entre eles História do jazz e sua decadência de 1957, Jazz na garoa, de 1966

“Apontado pela crítica especializada como o melhor jazzista de São Paulo”
17 de outubro de 1961

Dudu Lança o “Jazz de Arena” inaugurando apresentações musicais no Teatro de Arena

Consagração na capa da Folha

Dudu na primeira de muitas capas da Folha que passou a dar destaque ao Jazz após lançar as suas famosas Jam Sessions

Dudu foi destaque em diversas edições das Jam-Sessions da Folha de São Paulo.
À esquerda na primeira edição e acima na décima

Consagração na Europa

No fundo, o contrato com o La grande Séverine, que repercutiu na imprensa brasileira

Reportagem de Franco Paulino no Jornal Ultima Hora de 09 de Março de 1963

“Francisco Eduardo (Dudu) de Souza Pereira, que, embora descenda
de velha e respeitável família sorocabana, quando pega um banjo toca "dixieland" com a classe de um crioulo de Nova Orleans”

Acima, Dudu em 1963 no La Grande Séverine, em Paris onde era contratado e dividia o Palco com grandes Estrelas do Jazz mundial

Reportagem do Jornalista EDWALDO PACOTE que trabalhou por 30 anos na Globo, tendo sido assessor do ex-diretor da emissora José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni. Participou, por exemplo, da criação do Fantástico, estreado em 1973

Em 1963, No auge de seu sucesso na Europa, DUDU teve o privilégio de dividir o palco com MILES DAVIS e seu grupo na ocasião do IV Juan Les Pins Jazz

Festival em 1963

DUDU Foi o único Brasileiro convidado a Tocar com LOUIS ARMSTRONG em sua histórica apresentação em São Paulo em 1957

Folha de São paulo, 28 de abril de 1965

Quando voltou da Europa Dudu foi recebido com festas, e virou notícia nos príncipais Jornais e Revistas da Época

A sua festa de boas vindas contou com grandes Estrelas da Música Nacional como Baden Powell, Aracy de Almeida e outras celebridades.

Jornal Diário de São Paulo, 28 de agosto de 1965

”Rei do Banjo” foi coroado também na terra Natal do Jazz
Jornal da Tarde 1975

Á direita Com o Banjo Dudu integrante da Traditional Jazz Band em São Paulo. O grupo iria conquistar grande destaque no New Orleans Jazz & Heritage Festival em 1975

Na Década de 80, cansado da vida noturna e do frenezí da capital paulista Dudu muda-se para o litoral onde leva uma vida mais tranquila e próxima da natureza. Na pacata cidade de Ubatuba Dudu cultiva uma velha paixão, a equitação, e administra um pequeno haras em um sítio que comprou em Ubatuba.

Revista Vênice, Fevereiro de 2001 quando foi capa e tema de uma grande reportagem sobre a relação com o Surf e a sua então recém formada Banda PAPADÚ

Dudu e Miúcha
Dudu e a cantora Miúcha (Heloísa Buarque de Holanda) realizaram turnês pela Europa na década de 60 e sua amizade continua até hoje.
Dudu e Miúcha em Florianópolis

O Grupo de Dudu e Miúcha, na Universidade de Sorbonne, Revista Visão 1963

“Dudu é um músico intuitivo, extraordinário, e com um swing fora do comum!” (Zuza Homem de Mello)
Festival de Jazz de Joinville 2008

Foto: Pena Filho

ZUZA HOMEM DE MELLO escreve sobre música desde 1956. Foi crítico da Folha de S.Paulo e O Estado de S. Paulo, entre outros. Autor de 'A Canção no Tempo - 85 Anos de Músicas Brasileiras'. É curador do Free Jazz Festival.

Família PAPADÚ
A grande felicidade e consagração da carreira de Dudu foi poder contar com seus fílhos Emanuel e Ícaro para formar uma banda em família onde apresenta o melhor de seu estilo, o improviso.

Emanuel

Ícaro Dudú

Divulgação garantida nos principais veículos de comunicação de SC

Família PAPADÚ –
Destaque da Maratona Cultural de Florianópolis de 2011