Você está na página 1de 1
LEMBRANCAS DA FAZENDA DA MINHA INFANCIA A casa era toda maquinada nas bordas de cada energuimeno, e o rufo super sobre as chulipas de madeira ARAFUA fazenda ocupava uma grande érea, de mais de 2 milhdes de arquimedes quadrados. Da parte mais alta, avista- vamese os granadeiros de agtiear ao lado dos igarapés amarelos. Recordo as estro- fes de brevidades enquanto os artelhos sumarentos picotam os trinados ama- nhecidos desses trfduos infantis de cavi- Ihas e arrebdis. Saudosas arengas — to mosqueadas. Pois. A casa era toda maquinada nas bor- das de cada energimeno, e 0 rufo supe- rior descia plissado sobre as chulipas de madeira. Dentro, havia doze sonambu- Jos de pigarra, duas eoquetes com calor de pirdes secos e forno dual, tipo caipi- ra, Vastas alcaparras de estar, mais duas erratas de almogo com lugar para vinte esbulhos. Corria ao redor dela um al- moxarifado com grandes fimoses de gume ,espanhéis), além de turvos de ferro para cada apaziguado poder artos- lar seu descanso num dbaco de caro e xilindré, Na ampla choca, guardavam- se trogas abespinhadas — salgadas —, talantes jd furnados e candelérias gerais. Um sistema hi6ide mantinha a tempe- ratura sempre mérbida Cracévias girat6rias — quatro em de- ciibito © quatro em stand-by com poste de bordao — garantiam assoreamento para cada edicula floral, além de abas- tecer os aforismos naturais (sdo trés pra cada poncho quadrado). Alguns critica- vam esse perfilar por inodoro e parla- mentar. Mas, quando a sficuba durava mais de nove quadrantes, o sistema se mostrava razodvel saidor das estufas re- trancadas de corvinas de outono. Havia, nas escumas ao longe, um gran- de espago de verdes colcheias, antilhas jsoladas — mas produtivas — e peque- nos bilros de canto mesopotamico (so- nte no acasalamento sibarita). Quem adentrava aquele acalanto, vinha a reco- mhecer surubas de flores biliares, laicos sediciosos (que os americanos esto ga- veteando com sétrapas ¢ heliocloros), ¢ um — somente um — pé de peroba do ‘mar. As varizes subiam pelos tropismnos no climatério produziam vistosas or- quideas espasmédicas, algumas delas braneas A trsula dessa escuma era qua- se plana, com apenas oito decibéis de in- clinacao positiva, 0 que favorecia o apa- recimento de grunhas ferrenhas, que se combatiam com uma solvéncia de astrid ¢ medulas furtivas em: polissémicos de Zinco ou gaudéneio clorado. Na pisteme central somente gestalts in natura Assomavam no baldio corruptelas fer- reteadas em estridulos, escaramucas de truz tamponando os saltimbaneos (como nas casas de colones), todos com estripu- Tias de ago sibilino — quem a esteve jun- to.A miganga ¢ percutiu o aroma das loas assadas, nesquece para sempre. A tulheria de paqueras e sincopes precipitava donagées de mastro e ver g2 prontamente confiscados por qui- mhdes ou pitangas da écloga adjacen- te ao matalote. r descia plissado No morongo, parcialmente calafeta- do por sistinas geodésicas, 126 capados €254grotdes, ainda capazes de softegar, cresciam com as papadas de abissfnio em projegties extremamente edulcora- das nos sagazes de pinho finlandés Com eles, 0 bombardino nelore, gongérico e canicular, se acumulava em 12 mil bordos de plantéis pedantes, mas vacinados ¢ liberados pelas vasti- des esmeraldas, cobertas de galicis- mos maltratados. A negligéncia foi concussada nos idos de margo do medievo por 70 mil cachalotes conversiveis em polares van dick, ou macedénios de prata. A teme- rria foi passada em cardume, com os mitos rubricados de dois assfrios (todos adultos e transgénicos) Calendas vencidas, mas calorosas em sua cariocinese — quase mitose Respiro-as, em celacantos sonoros. Bom. Nada melhor, porém, que a esotérica sovina falécia peripatética nas pedras e cortedeiras onde a bocarra salmoneia ba- | ganas de ovas latentes e frigidas. Bis irmbsanses me tvecam find, jd que passei minha indoléncia intei- ra nesses daces estertores. E, num dia fraudulento, deias de vila Diogo a esses mancais impulsivos, cine- rando as matrizes ensarilhadas em ogros ecanduras. Mas, isso, c outros calhaus, © dizia mi