2.

EFEITOS SOBRE O SISTEMA NERVOSO Os efeitos da massagem serão desencadeados pelos mecanorreceptores presentes na pele; estes mecanorreceptores podem ser: terminações nervosas livres, corpúsculos de Paccini, corpúsculos de Meisnner, órgão tendinoso de Golgi e fuso muscular. (Fisioterapia em Movimento, 2001) http://www.trese.gov.br/servicos/servico_medico/saude_em_dia/efeitos_massagem/Efeitosd aMassagemnocorpo.pdf

Efeitos Neurofisiológicos da Massagem Terapêutica. Joelson Fachini ¹; Simone Korn ². Artigo de conclusão de Curso Técnico de Massoterapia. Email: joelsonfachini@gmail.com; simonekorn@gmail.com Resumo A massagem, por sua eficácia, garantiu uma firme posição entre outras terapias complementares, sendo tanto uma arte quanto uma ciência e sua evolução continuará enquanto continuar sendo explorada e pesquisada por estudantes e profissionais. Os neuroreceptores respondem a diferentes estímulos: pressão mecânica intensa; estimulação mecânica e térmica; substâncias químicas irritantes, que liberam substâncias químicas pelo tecido danificado e despolarizam terminais nervosos do nociceptor próximo, iniciando potenciais de ação na fibra nervosa aferente (receptores reflexos). Um erro comum em relação à eficácia da massagem é presumir que o terapeuta deva aplicar golpes fortes, firmes e pesados ou que sejam necessárias mãos poderosas e uma considerável força física. Neste sentido o objetivo deste levantamento bibliográfico foi de levantar estudos com respostas neurofisiológicas dos efeitos da massagem. Palavras Chave: neurofisiológico, massagem, receptores, reflexos, dor. __________ Joelson Fachini ¹: Técnico em Massoterapia – Escola Técnica Fisio Vitae (2009), Massoterapeuta – Escola SOS Corpo (1996), Acadêmico de Fisioterapia – Estácio de Sá Simone Korn ² : Graduada em Educação Física pela Universidade do Estado de Santa Catarina (1994), Especialização em Gerontologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (1996), especialização em Atividade Física e Saúde pela Universidade Federal de Santa Catarina (1997), especialização em Obesidade e Emagrecimento pela Universidade Gama Filho (2007), Técnico em Massoterapia – Escola Técnica Fisio Vitae (2009), Acadêmica de Fisioterapia-Unisul. Introdução A massagem contemporânea deve seu progresso não necessariamente aos pioneiros, mas a um grande número de profissionais que a utilizam em clínicas, domicílios, hospitais e cirurgias. Por sua eficácia, a massagem garantiu uma firme posição entre outras terapias complementares, sendo tanto uma arte quanto uma ciência, sua evolução continuará enquanto continuar sendo explorada e pesquisada por estudantes e profissionais. A comprovação dos efeitos emerge de diferentes fontes, sendo a mais freqüente a oferecida pela prática dos profissionais, cujas deduções em geral se apoiam em suas próprias observações únicas e nas respostas subjetivas dos pacientes.

Além do relaxamento e do apoio emocional que oferece, a massagem terapêutica é benéfica devido à sua influência sobre diversos processos orgânicos. Essas conseqüências ou efeitos são considerados mecânicos, neurais, químicos e fisiológicos ou simplesmente mecânicos e reflexos. O que temos estudado é que os receptores respondem a diferentes estímulos, como: à pressão mecânica intensa; à estimulação mecânica e térmica; a substâncias químicas irritantes, bem como estimulação mecânica e térmica; onde substâncias químicas como histamina, bradicinina e prostaglandinas são liberadas pelo tecido danificado e despolarizam terminais nervosos do nociceptor próximo, iniciando potenciais de ação na fibra nervosa aferente. Neste sentido o objetivo deste levantamento bibliográfico foi de levantar estudos com respostas neurofisiológicas dos efeitos da massagem. Espera-se que esse estudo possa contribuir para a credibilidade da massagem como recurso terapêutico embasado em referências bibliográficas, proporcionando maior confiança ao profissional. Métodos Este estudo de revisão bibliográfica abordou literatura entre os anos de 1998 a 2009, encontrados nos acervos das Universidades Unisul, Estácio de Sá e UDESC e na Escola Técnica Fisio Vitae, considerando preferencialmente autores que direcionam seus estudos aos efeitos da massagem no organismo humano. Discussões e Resultados A terminologia moderna para a descrição das técnicas de massagem deriva das línguas inglesa e francesa, onde a técnica de massagem ajusta-se a um dos seguintes nomes: técnicas de effleurage ou deslizamento; técnicas de compressão; técnicas de massagem linfática; técnicas de percussão; técnicas de fricção; técnicas de vibração e agitação; técnicas de trabalho corporal. Um erro comum em relação à eficácia da massagem é presumir que o terapeuta deva aplicar golpes fortes, firmes e pesados ou que sejam necessárias mãos poderosas e uma considerável força física. O requisito mais importante para uma massagem eficaz é uma boa técnica, aplicada com esforço mínimo. O modo como às mãos são usadas é tão relevante para a técnica de massagem quanto à postura corporal. Qualquer tensão nas mãos do terapeuta pode refletir ansiedade, que será facilmente transferida para o paciente e impedirá qualquer tentativa de induzir ao relaxamento1. Além do relaxamento e do apoio emocional que oferece, a massagem terapêutica é benéfica devido à sua influência sobre diversos processos orgânicos. Essas conseqüências ou efeitos são considerados mecânicos, neurais, químicos e fisiológicos ou simplesmente mecânicos e reflexos. Todos esses efeitos são relevantes e, na verdade, estão interrelacionados, uns com os outros e com fatores emocionais subjacentes. O efeito mecânico refere-se às influências diretas que a massagem exerce sobre os tecidos moles que estão sendo manipulados. Entretanto, é difícil atribuir a uma manobra de massagem um efeito que seja puramente mecânico, porque até mesmo o simples contato com a pele do paciente estabelece uma resposta tipo reflexo neural. Uma interação psicogênica/energética provavelmente também ocorre entre o paciente e o terapeuta como resultado desse contato2. Contudo, para fins de classificação, precisamos apresentar algumas técnicas como predominantemente mecânicas, com um efeito físico direto; o alongamento e o relaxamento dos músculos são exemplos. A melhora no fluxo sangue e linfa, bem como o

movimento para a frente dos conteúdos intestinais, representa outra ação mecânica. O efeito reflexo da massagem ocorre de modo indireto. Os mecanismos neurais são influenciados pela intervenção e pela ação manual sobre os tecidos, e a massagem é uma forma de intervenção. O processo centra-se no inter-relacionamento dos sistemas nervosos periférico (cutâneo) e central, seus padrões reflexos e múltiplos trajetos. O sistema nervoso autônomo e o controle neuroendócrino também estão envolvidos. O efeito reflexo da massagem é, talvez, mais importante que sua ação mecânica. A comprovação dos efeitos emerge de diferentes fontes, sendo a mais frequente a oferecida pela prática dos profissionais, cujas deduções em geral se apoiam em suas próprias observações únicas e nas respostas subjetivas dos pacientes. Dados sobre os efeitos também ficam disponíveis a partir de experimentos realizados em condições laboratoriais. Os resultados e as asserções provenientes das diferentes fontes podem diferir e, na verdade, constituem um tema de debates entusiasmados entre profissionais, autores e pesquisadores. As opiniões sobre os possíveis efeitos da massagem são inevitavelmente divergentes quando certos fatores não-mensuráveis são levados em consideração, como, por exemplo, a conexão entre mente, corpo e alma, ou as energias curativas sutis e a interação entre paciente e terapeuta3,4. Mecanismos neurais Conexões neurais com os tecidos periféricos: A conexão entre a manipulação do tecido mole e a função orgânica está estreitamente relacionada com o suprimento neural nos dermátomos e miótomos. Essas distribuições segmentais ocorrem como parte do desenvolvimento embrionário e representam a inervação dos tecidos periféricos pelos nervos da coluna. Em muitos casos, os ramos dos nervos da coluna inervam outros tecidos e órgãos do corpo; por exemplo, músculos, tecidos superficiais e órgãos viscerais com freqüência partilham nervos comuns na coluna. Como conseqüência dessa associação, a disfunção de um órgão pode ser refletida naqueles dermátomos e miótomos que partilham o mesmo nervo espinhal que o órgão em questão e a conexão manifesta-se e pode ser observada como alteração nos tecidos periféricos. Essas irregularidades também podem ocorrer como resultado de outros estressores, além da disfunção do órgão4. A relação entre os tecidos periféricos e os órgãos viscerais tem sido descrita por muitos médicos e autores. A patologia das vísceras é um fator primário de contribuição para alterações no tecido periférico - fato apontado pela primeira vez por Head (1898)5. Alguns anos depois, o envolvimento do miótomo e a sensibilidade à dor causada pela patologia foram descritos por Mackenzie (1917)5. Um exemplo comum é a tensão muscular e a dor abdominal associadas à apendicite, quando a inflamação do apêndice causa tensão na parede do músculo abdominal, junto com uma dor referida. A teoria das condições patológicas, e sua conexão com alterações subcutâneas, foi também apresentada por Elizabeth Dicke (1953)5. Foi postulado, ainda, que uma conexão de reflexo ou trajeto percorre a direção inversa, da periferia às estruturas centrais. Observaram-se também disfunções do tecido conjuntivo que causavam perturbação em um órgão que partilhava um nervo espinhal comum. Um estudo que se concentrou nos tecidos subcutâneos localizados em dermátomos supridos pelos mesmos nervos espinhais que o coração revelou que disfunções nesses tecidos periféricos levavam a sintomas no interior do coração, e as perturbações desapareciam quando os tecidos conjuntivos periféricos eram tratados5.

incluindo a dos gânglios parassimpáticos. que agem sobre o sistema nervoso autônomo. pelo nariz ou pela pele. causado por acidente ou tensão repetida dos músculos. O corpo está sujeito a uma série de estressores que provocam respostas reflexas e involuntárias que envolvem os nervos sensoriais. as quais atuam como irritantes. causando ou intensificando alterações somáticas nas áreas supridas pelo mesmo segmento da coluna. a melhora na circulação ajuda a promover o processo de cura. reduz o espasmo muscular e melhora a capacidade de extensão do tecido conjuntivo. que agem como seus precursores. Exercícios excessivos ou inabituais. como reações alérgicas e fatores endócrinos. Edema. álcool e tabaco. Lesões da coluna (crônicas ou agudas) e desequilíbrios estruturais. em particular. como. verifica-se também um equilíbrio geral do sistema nervoso autônomo. Acidente vascular cerebral .um derrame que leva à obstrução do suprimento sangüíneo para as células do tecido. induzir efeitos reflexos e benéficos aos órgãos associados. por uma queimadura. que cria uma deficiência no tecido conjuntivo. levando à dor na região abdominal. Anúncios Google . físicos. Estressores físicos: Trauma. Estressores químicos: Toxinas resultantes de infecção aguda ou crônica.A manipulação dos tecidos moles e. Venenos orgânicos. emocionais e congênitos4. Atividade muscular deficiente: espasmos. reduzir a atividade simpática e promover a vasodilatação. Bactérias também podem gerar substâncias químicas tóxicas e podem penetrar no corpo por um corte. por exemplo. espasticidade. o sistema nervoso autônomo e os nervos motores. provocado por tensões posturais ou ações repetitivas. são classificados em quatro tipos: químicos. episódicos ou crônicos. Desequilíbrios metabólicos. Compressão nervosa . Os estressores. uma conexão similar pode ocorrer pelo segmento espinhal adjacente. Temperatura excessivamente baixa ou alta. Microtrauma. Substâncias químicas simples. intensos. O processo envolve diversos efeitos reflexos. como acontece na apendicite. Desequilíbrio nutricional. por exemplo. estão estreitamente ligados a tais estados teciduais. etc). é aumentada. Como regra geral. por mudanças na pressão atmosférica ou diminuição da umidade do ar. como. açúcares. privação de ácido ascórbico. contraturas. Doença visceral que gera toxinas. a circulação local e sistêmica. como ácidos. portanto. digestivas. Alterações artríticas. causada. pode. esses levam a perturbações nas secreções glandulares (hormonais. como drogas. a massagem no tecido conjuntivo. Esses fatores de estresse têm intensidade e freqüência variadas: podem ser leves.desalinhamentos da coluna ou compressão do nervo por músculos. aditivos e colorantes.

sendo: Neurônios aferentes (sensoriais).agrupamento geral: Tipo A . ondas sonoras. os tendões e as articulações. que ativa um receptor sensorial pode assumir muitas formas. contudo.sensíveis à pressão pelo toque: Tipo “a” (adaptam-se rapidamente ao estímulo e respondem com uma descarga de potenciais de ação. pressão. . luz. que partem da medula espinhal para inervar as células musculares esqueléticas. que inibe os impulsos motores4. São encontrados apenas no snc e formam conexões entre os neurônios aferentes e eferentes. Estressores emocionais: Estados de ansiedade. Em alguns casos. Três tipos de neurônio formam o sistema nervoso. Além de revelar um estímulo direto. Interneurônios. tálamo e córtex). Espinha bífida5. portanto. a resposta é um feedback negativo. como tato. Corpúsculos de Pacini: Mecanoceptores sensíveis ao deslocamento na pele-indentação (pressão com o dedo) ou pressão pelo toque. a sensação também pode ser compreendida ou percebida . A estimulação de um receptor sensorial nem sempre leva a um impulso motor que emerge do corno anterior da medula. Os nociceptores. Localizados nos terminais periféricos dos neurônios aferentes (sensoriais). Os trajetos neurais envolvidos na massagem podem ser mais bem compreendidos pela revisão de alguns aspectos do sistema nervoso. temperatura. Neurônios eferentes (motores). movimento. Os neurônios sensoriais conduzem informações dos receptores para a medula espinhal. Classificação dos vários receptores5: 1. para o cérebro (tronco cerebral. em potencial.5. O estímulo. por exemplo. Alguns receptores são encontrados nos tecidos periféricos ou na parede externa do corpo. moléculas químicas etc. por exemplo. ou a energia. são estimulados por pressão.Alterações no posicionamento visceral. a fáscia superficial.por exemplo. etc. provocam sensações de toque. as glândulas e os neurônios do trato gastrintestinal5. medo. vibração e cócegas). que envolve a pele. todos podem ser ativados por diversas formas de energia se a intensidade for suficientemente alta. Uma sensação descreve a consciência de um estímulo.Terminais nervosos livres. Tipo “b” (adaptam-se lentamente ao estímulo e respondem com uma descarga prolongada enquanto o estímulo permanece. O aspecto eferente do sistema nervoso periférico é dividido nas partes somática e autônoma. Somente a pele contém de 7 a 135 receptores sensoriais por centímetro quadrado. para os trajetos ascendentes dentro da coluna e. visceroptose. O sistema nervoso autônomo inerva músculos cardíacos e lisos. a pressão que está sendo aplicada aos tecidos. Mecanoceptores da pele . O sistema nervoso é dividido em duas partes: o central (snc) e o periférico. temos os receptores cuja função é responder a alterações tanto do ambiente externo quanto do interno (do próprio organismo). sensíveis à vibração. Fatores hereditários e congênitos: Hemofilia. raiva. O sistema nervoso somático é formado de fibras nervosas (motoneurônios). provocam sensação de pressão). a sensação de dor pode ser percebida como oriunda de uma infecção ou ferimento. Receptores cutâneos . A maioria dos receptores responde especificamente a uma forma de estímulo. por exemplo. ser classificados como pertencentes às divisões aferente (sensorial) ou eferente (motora) do sistema nervoso periférico. Tipo B -Axônios espessos mielinizados5. temperatura e toxinas. Todos os nervos espinhais e a maioria dos nervos cranianos contêm axônios de neurônios aferentes e eferentes e podem. portanto.

Um trajeto ou arco do reflexo é estabelecido quando os receptores são estimulados. Os reflexos também fazem parte do mecanismo homeostático do próprio organismo. Um estímulo doloroso pode evocar alterações físicas similares àquelas causadas por medo. Nociceptores: Sensíveis a qualquer estímulo que possa causar dano aos tecidos. a tensão emocional aumenta o reflexo patelar e exacerba a tensão muscular em geral. Tipo “b” (receptores de frio: Estrutura desconhecida. Os exemplos seguintes de reflexos ilustram sua aplicação na massagem4. Um dos efeitos benéficos da massagem é estimular essas estruturas viscerais por meio desse trajeto reflexo. Os impulsos motores continuam ao longo das fibras pós-ganglionares e terminam no tecido-alvo. que seguem até os gânglios simpáticos do sistema nervoso autônomo. especificamente nos músculos involuntários do órgão ou da glândula visceral. 3. estimulados por temperaturas entre 20 e 35°C e aumentam sua taxa de descarga durante o resfriamento). Nos casos em que as informações eferentes do centro de integração são transmitidas no sistema vascular. Os nociceptores estão localizados no terminal de pequenos neurônios aferentes isentos de mielina ou levemente mielinizados. em pressão. por exemplo. Os reflexos são modificados nos centros superiores.5: 1. 4. hiperestesia e dor. portanto. e não em uma fibra nervosa. e as informações do centro de integração são enviadas ao longo dos neurônios eferentes ao tecido efetor. o mensageiro é um hormônio. Quase todas as células do corpo podem ser efetoras. Os impulsos dos receptores percorrem os neurônios aferentes até o centro de integração no cérebro ou na coluna vertebral. Aí. pela contração muscular ou pela estimulação hormonal.3. Corpúsculos de Ruffini e discos de Merkel: Mecanoceptores sensíveis ao deslocamento na pele-indentação ou pressão pelo toque. em . A ativação dos receptores do órgão pode resultar. realizam sinapse com as células do corno anterior e emergem como impulsos motores. Reflexo viscerocutâneo: A estimulação dos receptores no interior de uma glândula ou órgão conduz a alterações nos tecidos cutâneos periféricos. sensíveis à pressão prolongada. os impulsos aferentes chegam ao corno posterior da medula espinhal. 2. As secreções glandulares são afetadas. cuja resposta é involuntária a um estímulo que pode ser definido como uma mudança detectável no ambiente. inflamação ou toxinas bacterianas. voluntárias ou esqueléticas. essas são mediadas pelo sistema nervoso simpático e incluem aumento na taxa cardíaca. maior secreção de adrenalina e maior concentração de glicose sangüínea. Um estímulo doloroso pode evocar uma fuga reflexa ou uma resposta de afastamento. Como resultado. porém as mais especializadas e facilmente afetadas são as de músculos e glândulas. 5.os existentes na pele são classificados de acordo com sua resposta ao frio e ao calor: Tipo “a” (receptores de calor: Terminais nervosos livres respondem a temperaturas entre 30 e 40°C e aumentam sua taxa de descarga durante o aquecimento). O reflexo visceromotor: Um reflexo visceromotor envolve as contrações do tecido muscular. como uma alteração na temperatura ou na pressão. Resulta de um estímulo. Em contrapartida aos receptores temos o reflexo. por exemplo. aumento na pressão arterial. As mudanças que ocorrem na periferia podem ser a vasoconstrição dos vasos sangüíneos superficiais. Diferem de outros receptores porque: Emoções como o medo e a ansiedade são experimentadas junto com a sensação física. O resultado de uma ação reflexa é a contração ou o relaxamento do tecido muscular. ansiedade e agressão. Termoceptores . O trajeto cutâneo-visceral ou reflexo somático: A manipulação dos tecidos cutâneos moles estimula os receptores sensoriais na derme e na fáscia subcutânea.

foi descoberto que o amassamento causava um aumento imediato e temporário na pressão sangüínea. estar relacionada com um reflexo visceromotor. e parece que. 4. em particular. expectativa e relaxamento. O estudo não mostrou alterações significativas durante ou após a massagem. O relaxamento profundo supostamente aumenta a estimulação parassimpática. nessas condições. uma resposta reflexa à manipulação do tecido cutâneo. que se origina em um órgão visceral. Embora contrarie as expectativas. também influenciam o resultado. em alguns casos. podem também afetar o coração. o resultado pode dever-se a diversos fatores. Um centro primário nesse circuito complexo é o hipotálamo. portanto. outros resultados. em geral uma lentificação. Um estudo mostrou uma resposta parassimpática imediata. A rigidez muscular pode. as variáveis monitoradas foram a temperatura cutânea. Ele também responde a emoções internas como medo. contudo. diâmetro das pupilas e temperatura corporal. Já foram medidas e observadas algumas mudanças em resposta ao toque da massagem na freqüência cardíaca. Por exemplo. os efeitos provavelmente são mais importantes em indivíduos com perturbações patológicas. Alguns resultados de pesquisas têm demonstrado a conexão reflexa entre a massagem e as ramificações simpáticas/parassimpáticas do sistema nervoso autônomo. como os que participaram do estudo. Os movimentos de massagem sobre o abdome realizam alguma manipulação visceral e. portanto. Por outro lado. 7. O contato tátil positivo tem sido associado à estimulação do sistema imunológico. e não em indivíduos sadios. resultante da estimulação mecânica das vísceras abdominais. os indivíduos podem necessitar de mais tempo para relaxar do que os 15 minutos das sessões realizadas no experimento. Em outro estudo. a resposta galvânica da pele. pressão sangüínea arterial. que era indicada . onde a massagem no tecido conjuntivo foi administrada a adultos de meia-idade e a idosos. Em um estudo buscou verificar os efeitos da massagem no tecido conjuntivo sobre o sistema nervoso autônomo. Esses são alguns indicadores da função autônoma. seguido de fadiga e relaxamento. O resultado está de acordo com o conceito de que a massagem provoca um aumento inicial no tônus muscular dos vasos sangüíneos. Essa reação involuntária demonstra a sensibilidade do abdome e a necessidade de uma abordagem suave para a masssagem nessa região. a pressão sangüínea arterial média e a freqüência cardíaca. O hipotálamo faz parte do sistema límbico e responde aos impulsos recebidos de neurônios sensoriais viscerais e somáticos. além de estar associada a fatores etiológicos mais diretos. como proposta pela teoria da massagem do tecido conjuntivo. teria realmente um resultado instantâneo4. Reflexo abdominal: O toque mais leve na pele do abdome resulta em uma contração instantânea e visível da parede do músculo abdominal. resposta cutânea à corrente galvânica. 5. contraditórios4. Qualquer tensão ou ansiedade. maior a estimulação. sobre a divisão parassimpática. ansiedade. seguido de uma diminuição. têm sido variados e. freqüência respiratória.geral doloroso. O reflexo abdominocardíaco: Consiste em uma alteração na freqüência cardíaca. temperatura cutânea periférica. quanto mais relaxado o indivíduo torna-se durante e após a massagem. Outras observações não demonstravam alteração na pressão sangüínea durante ou após tratamentos com massagem. que controla a maior parte do sistema nervoso autônomo e o integra ao sistema endócrino. O relaxamento conquistado com a massagem tem um efeito indireto sobre o sistema nervoso autônomo e. que podem ser sentidas em um ambiente controlado.

Eles são sensíveis a qualquer gatilho que possa causar dano aos tecidos e. (b) na medula espinhal.com técnicas como afagos nas costas das mãos . uma resposta parassimpática. Esses órgãos sensoriais localizam-se na extremidade dos pequenos neurônios não-mielinizados ou levemente mielinizados. portanto. um aumento na temperatura cutânea também era evidente. o que aponta para uma resposta simpática4. que age sobre o sistema nervoso autônomo. algum tempo depois do tratamento.7. Isso indica um aumento no fluxo sangüíneo periférico e. Entretanto. pode ser obtida pela interrupção ou modificação da transmissão de impulsos aferentes em um de três locais: (a) na periferia. produzem uma resposta de relaxamento gerada pelo sistema nervoso parassimpático.estimula os receptores cutâneos. trauma ou substância nociva. a resposta foi classificada como simpática. Conforme relatos.5. mais apropriadamente. ou receptores da dor. . bradicinina. A transmissão da dor começa com os nociceptores. A vasodilatação e o aumento na temperatura cutânea podem ser resultado da influência hormonal. outros respondem à estimulação mecânica e térmica e outros ainda respondem a substâncias químicas irritantes. as glândulas sudoríparas também eram estimuladas. A histamina normalmente está presente no corpo e causa vasodilatação durante o dano aos tecidos. Uma das várias maneiras que a massagem ajuda na redução da dor está ligada ao impacto reflexo que ela tem sobre os trajetos sensoriais envolvidos na transmissão da dor. Os efeitos da estimulação sensorial no paciente pré-operatório foram registrados em outro estudo. Pesquisas adicionais relataram um aumento óbvio na sudorese nos períodos de massagem. O dano a uma tecido pode ser causado por um estressor. contraria outros resultados de pesquisas e até mesmo as observações clínicas. e (c) nos níveis superiores ou na área supra-espinhal do snc. mesmo em pacientes ventilados. estão aptos a responder a vários estímulos. mas estas variavam de um para outro indivíduo. Verificamos também a ação de substâncias irritantes e substâncias químicas próinflamatórias como causadores da dor. Tem sido dito que a massagem influencia os mastócitos para liberarem uma substância similar à histamina. a menos que o paciente esteja estressado. por sua vez. bem como à estimulação mecânica e térmica3. A redução da dor ou. Uma vez que as ramificações simpáticas do sistema nervoso autônomo são o único suprimento para as glândulas sudoríparas.5. não ocorre maior sudorese no paciente durante a massagem. Foi observada uma diminuição tanto na pressão sangüínea quanto na freqüência cardíaca. na verdade. que ao ser danificado. histamina e prostaglandinas. que. o toque no paciente cirúrgico . A sensação de alívio e o torpor experimentados devem-se a um bloqueio dos impulsos dolorosos ao longo de sua trajetória para o cérebro. Alguns receptores são sensíveis à pressão mecânica intensa. foram observadas também respostas atrasadas. conseqüentemente. Isso.por uma diminuição na pressão sangüínea diastólica e sistólica. Essas alterações podem ser atribuídas a um efeito parassimpático. da percepção da dor. o tecido libera substâncias químicas como serotonina. A massagem também pode exercer alguma influência sobre alguns fatores etiológicos da dor. como pressão. que duravam por 6 horas ou mais após o tratamento. Um estudo sobre os efeitos da massagem no tecido conjuntivo mostrou acentuada hiperemia e uma sensação de calor. Sob circunstâncias normais. Uma reação instintiva à dor é friccionar a área atingida.

A aplicação de um leve toque à pele durante a massagem estimula as fibras maiores e mais rápidas da classe A (grupos I e II. A massagem ajuda a liberar nervos comprimidos pela eliminação da tensão muscular. precipitado por contrações ou congestão na pele e na fáscia (superficial ou profunda). alfa) têm grande diâmetro. o alfabeto grego: alfa. Conforme o diâmetro das fibras aumenta. alfa). assume papel significativo na redução da dor. O mecanismo de . Um acúmulo de edema resulta na elevação da pressão hidrostática dentro dos tecidos intersticiais. portanto.8. A massagem ajuda a drenar a linfa excessiva das áreas edemaciadas e. O aumento no fluxo sangüíneo venoso ajuda na remoção desses agentes químicos irritantes e próinflamatórios e inibe a dor no plano periférico.5. 20 µm e 5-15 µm. gama e delta. delta). Músculos tensos. e uma terceira classificação. transmitem sensações de um ferimento agudo (tal como uma picada) para a pele4. Outros neurônios sensoriais que também transmitem impulsos dolorosos são as fibras da classe A (grupo III. A massagem é muito eficaz na melhora do fluxo sangüíneo venoso. uma vez que a dor pode ser causada por um choque nas fibras nervosas. conseqüentemente. Isso significa que. despolarizando terminais nervosos do nociceptor próximo. Assim. por exemplo. os próprios nociceptores liberam substâncias químicas de natureza inflamatória. as substâncias iniciam potenciais de ação no neurônio aferente. quanto maior o diâmetro da fibra nervosa. elas "bloqueiam" os impulsos dolorosos que se movimentam pelas fibras da classe C (grupo IV) e de outras fibras da classe A (grupo III. a resistência ao fluxo da corrente diminui. Elas respondem a um estímulo intenso e.A liberação de certas substâncias químicas em resposta a um dano no tecido ou à atividade metabólica foi uma teoria proposta para a ativação dos trajetos nociceptivos. a pressão pode irritar os nociceptores e produzir dor. delta). alfa). mais fácil e rápida será a condução dos impulsos. Neste caso. Além de responderem às substâncias químicas. carregam os impulsos mais rapidamente que algumas das fibras menores da classe C (grupo IV) e de certas fibras da classe A (grupo EU. à medida que a pressão sobre os nociceptores é reduzida. Quando se trata de bloqueio dos impulsos dolorosos. respectivamente. as fibras são mielinizadas e têm um diâmetro um pouco maior (1-7 µm) que as anteriores. Os impulsos que se movimentam ao longo dessas fibras chegam à coluna vertebral com maior rapidez e. As fibras da classe B têm um diâmetro de 3 µm e são encontradas como nervos pré-ganglionares e autônomos. Essas fibras têm um diâmetro amplo. supostamente. Outra forma de categorização utiliza os números romanos de I a IV. a pressão sobre o nervo ciático com freqüência é provocada pelo músculo piriforme tenso 1.4. a dor t ambém é aliviada3. espásticos ou contraídos podem ter um efeito similar sobre as fibras nervosas. Os nociceptores transmitem seus impulsos ao longo das fibras da classe C (grupo IV). Uma vez que algumas das fibras da classe A (grupos I e II. Essas substâncias químicas exercem um papel importante no processo inflamatório e também irritam os nociceptores. As fibras nervosas também podem ser confinadas por desequilíbrios mecânicos nas articulações e nos ligamentos associados. Os neurônios sensoriais são classificados pelas letras A.5-1 µm) e são esparsamente mielinizados. pelo alongamento dos tecidos superficiais e profundos e pelo afrouxamento das articulações e dos ligamentos. delta). beta. Se for elevada de modo significativo. consideramos que o diâmetro da fibra nervosa determina a velocidade de movimentação do impulso. A substância P é um exemplo. Ao fazerem isso. A recepção do toque e da vibração é transmitida ao longo das fibras da classe A (grupos I e II. B ou C.7. que têm diâmetro pequeno (0. predominam sobre os estímulos mais lentos.

associada com dor. Relaxar e alongar o tecido muscular reduz a contração prolongada. A influência da massagem sobre os analgésicos naturais tem sido questionada em diversos relatórios de . e centros superiores do sistema límbico e córtex. por sua vez. Essa substância cinzenta possui um mecanismo de portal. Este pode ser descrito como uma contração muscular prolongada que leva a uma dor profunda dentro do próprio músculo. provavelmente devido à liberação de histamina.3. em particular. Além disso. que cessa contrações reflexas adicionais2. daqueles oriundos dos nociceptores. corno posterior da medula espinhal. estas substâncias supostamente inibem ou modificam a transmissão da dor em todos os três locais: terminais periféricos dos nervos sensoriais. portanto. Precursor da teoria do mecanismo de portal da dor. um dos métodos mais antigos para o alívio da dor. Tem sido sugerido que a massagem ajuda a romper o ciclo da dor por seus efeitos mecânicos e reflexos e pela melhora na circulação.bloqueio é encontrado na substância gelatinosa localizada na periferia do corno posterior da coluna. Esses analgésicos naturais são encontrados principalmente no cérebro. este hormônio produzido pela pituitária tem como função mobilizar a gordura do tecido adiposo. tem sua intensidade reduzida ou não é absolutamente percebida4. que é uma forma de lipotropina. A dor. Já foi introduzido o conceito de intensidade. Outro analgésico é a betalipotropina. Uma resposta significativa à massagem é a produção e circulação desses opiáceos endógenos. A massagem é. Em virtude desse mecanismo de portal da dor. portanto. a massagem pode. Ao melhorar a circulação. A betalipotropina contém os analgésicos endorfinas e metencefalinas. Um possível mecanismo pelo qual a massagem causa analgesia é a perturbação do ciclo da dor. que são peptídeos opióides. Uma teoria também aceita é a de que ambos os elementos dos mecanismos da dor estão envolvidos: os nociceptores e os neurônios sensoriais e um estímulo de determinada intensidade e duração9. Algumas pesquisas têm refutado o papel específico dos nociceptores (órgãos terminais) e da transmissão da dor ao longo da fibras nervosas. enquanto o aumento ou o prolongamento da intensidade além do limiar dá início a uma sensação desagradável. A hiperemia traumática causada pela massagem por fricção transversal ajuda a remover a substância irritante P. James Cyriax em sua técnica de massagem por fricção transversal. A dor. que controla o ingresso de todos os impulsos sensoriais que chegam e. Além disso. talvez.5. Um grupo de analgésicos é o das beta-endorfinas. a dor é bloqueada pelo mecanismo de portal da dor.8. melhorar o transporte desses modificadores da dor. que significa Estimulação Elétrica Nervosa Transcutânea. as estruturas corticais e as estruturas do tronco cerebral estão envolvidas na liberação das substâncias químicas endorfinas e serotonina. os impulsos são modificados e impedidos de subir pela coluna até o cérebro. Ele é obtido com muita eficiência pelo uso de métodos como correntes interferenciais e tens. resulta em uma contração reflexa do mesmo músculo ou de músculos. dizia-se que a técnica teria propriedades de redução da dor. Um estímulo de determinada intensidade é percebido como "toque". A dor é percebida conscientemente no cérebro no plano do tálamo. esclareceu que a massagem sobre uma área de trauma ou inflamação era usada para reduzir aderências e evitar a formação de tecido cicatricial. no qual a sensação de dor é verificada quando a intensidade de um estímulo vai além de determinado limiar. Na área supra medular. mas também circulam em muitas outras partes do corpo. O bloqueio fisiológico no nível do segmento espinhal é chamado de "mecanismo de portal da dor".

2ªed. São Paulo: Manole. Andrade CK. Massoterapia Clínica – Integrando anatomia e tratamento. Considerações Finais A comprovação dos efeitos da massagem emerge de diferentes fontes. considerando também que o requisito mais importante para uma massagem eficaz é uma boa técnica. Técnicas de Massagem de Beard. Espera-se que estas informações possam contribuir para os profissionais afins. São Paulo: Manole. sendo a mais freqüente a oferecida pela prática dos profissionais. menos intensa a dor parece ser. Referências Bibliográficas 1. mas de comprovação científica. encontramos diversas obras literárias. aplicada com esforço mínimo. 1998. Quanto maior a tensão no indivíduo. pode ser considerado um fator de exacerbação da dor. 4. Um estudo sobre os efeitos da massagem no tecido conjuntivo mostrou uma elevação moderada de beta-endorfinas plasmáticas. que alcançava o nível máximo 30 minutos após o tratamento. como o obtido com a massagem. São Paulo: Manole. Introdução à Massoterapia. Porém. 6. 3. uma possível explicação para isso é que o experimento foi realizado com indivíduos que não apresentavam dor. Pounds DM. pode ser fundamental para a redução da dor1. ou distrofia simpática reflexa. inversamente. Guia de Patologia para Massoterapeutas. 2003. Este tipo de dor é chamado de dor pós-simpática. Massagem para Condições Ortopédicas. cujos autores relatam respostas embasadas em conhecimento científico sobre os efeitos neurofisiológicos da massagem no organismo humano. Massagem. cujas deduções em geral se apoiam em suas próprias observações únicas e nas respostas subjetivas dos pacientes. 2006. mais forte é sua percepção da dor. . Cassar MP. Manual Ilustrado de Medicina Ortopédica de Cyriax. Um ensaio não revelou alterações nos níveis sangüíneos periféricos de beta-endorfinas e betalipotropina após o tratamento com massagem. 2. 2001. Clifford P. Cohen H. 4ªed. Foi descoberto que a massagem se comparava muito favoravelmente a injeções epidurais e à petidina. 2005. 8. São Paulo: Manole. verificarem nos resultados de seus tratamentos efeitos não apenas subjetivos. 7. 5. Outras pesquisas observaram os efeitos da massagem no tecido conjuntivo na dor crônica e grave que se desenvolvia após procedimentos neurocirúrgicos.pesquisas. 2001. que comprovaram aumentar os níveis sangüíneos periféricos de beta-endorfinas e betalipotropina4. Werner R. Devemos considerar que fatores emocionais. 2007. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. 2004 9. Manual de Massagem Terapêutica – Um guia completo de massoterapia para o estudante e o terapeuta. Domenico G. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. Clay JH. 2003. como expectativa. O estresse. Braun MB. ansiedade e medo. Neurociência para Fisioterapeutas. 2. Técnicas e Resultados. enquanto o relaxamento. Wood EC. Cyriax JH. Outros projetos de pesquisa compararam os efeitos da massagem àqueles dos exercícios. quanto mais relaxado o sujeito. São Paulo: Manole. São Paulo: Manole. Hendrickson T. podem influenciar a percepção da dor. portanto.

reduzir o espasmo muscular e aumentamos tanto a amplitude articular como a elasticidade dos tecidos conjuntivos. a massagem também envolve o sistema nervoso autônomo e neuro-endócrino. incluindo a atividade dos gânglios parassimpáticos que é aumentada. Os efeitos neste caso são reflexos. que irão receber e reagir segundo o impulso enviado.artigonal. físicos. especialmente sobre o sistema nervoso simpático e parassimpático.Neurônios aferentes (sensoriais): transmitem as informações coletadas nos tecidos e órgãos do corpo para o SNC. 3 .html Ligação do Sistema Nervoso com a Massagem A massagem além de exercer efeitos sobre todos os sistemas do corpo. como falado anteriormente. a nível do sistema nervoso. 2 . Mecanismos Neurais Nosso corpo. que são de três tipos: 1 .Aumento da circulação local e sistêmica. além disso. durante as atividades diárias. que se inter-relaciona com o sistema nervoso central.com/medicina-artigos/efeitos-neurofisiologicos-da-massagemterapeutica-1211608.Mecanismos reflexos reduzem a atividade simpática. e que provocam determinadas reações reflexas e involuntárias envolvendo assim o sistema nervoso autônomo e os nervos motores. emocionais e congênitos. ajudaremos o organismo a se recuperar.http://www. A massagem envolve alguns efeitos reflexos. Agora que já temos uma noção de como a massagem funciona. Todas as manobras efetuadas na pele ativam o sistema nervoso periférico.Neurônios eferentes (motores): conduzem as informações do SNC para os músculos ou glândulas corporais. veja alguns: 1 . fica exposto a vários fatores que exercem um determinado estress físico ou psíquico. vejamos como atua sobre os neurônios que formam o sistema nervoso. também atua sobre o sistema nervoso.Com a melhora da circulação. e o efeito reflexo da massagem é o seu efeito mais importante para nós. 3 . .Interneurônios: são eles que formam as conexões entre os outros neurônios. 2 . Os chamados estressores são de quatro tipos: químicos. e promovem a vasodilatação no local da massagem. 4 . Os axônios e neurônios aferentes e eferentes formam os nervos espinhais que parte da medula espinhal para todo o corpo.Iremos verificar também um equilíbrio geral de todos os sistemas do organismo.

Principais Receptores Cutâneos Mennel: �A pressão da massagem em direção da circulação venosa é comparável com o ato de comprimir qualquer tubo elástico fazendo esvaziar seu conteúdo líquido�.Na pele onde. Axônios espessos mielinizados • Suas terminações são bastante complexas. e se agrupam entre 7 a 500 por cm². dependendo da sua localização. • Os mecanoreceptores. praticamente são feitos todos os nossos trabalhos manuais. esses receptores reagem há varias sensações. • São sensíveis ao deslocamento cutâneo. • São sensíveis também a vibrações. . Corpúsculos de Pacine • São mecanoreceptores sensíveis há qualquer deslocamento da pele. • Quase não possuem cobertura da bainha de mielina. Poderemos ainda dividi-los em dois grupos: Terminais Nervosos Livres • Não se relacionam com nenhum receptor aparente. que são de dois tipos. existem ainda os receptores cutâneos que são de vários tipos. • São estimulados por sensações térmicas e dolorosas.

com. A . XIX que esta técnica voltou às "luzes da ribalta". • É sensível também a pressão prolongada. • São diferentes dos outros receptores. pressão ou toque. ainda. tornando-se popular na Europa através do desenvolvimento dado pelo ginasta sueco Per Henrik Ling que aliou os seus conhecimentos de ginástica à prática da massagem aprendida na China. http://www. • Tipo A: receptores do calor.br/massoterapia/sist_nerv_mass. Mecanoreceptores da Pele São de dois tipos: tipo A e tipo B. • Localizam-se em terminais de neurônios aferentes. • Podem responder a pressão mecânica intensa e diferenças térmicas muito grandes. terminais nervosos livres. o potencial de ação aumenta durante o resfriamento. pois outros estímulos externos também podem estimulá-los. Nociceptores • Qualquer estímulo nocivo ao corpo os estimula a desencadear dor. • Tipo B: receptores de frio. sua estimulação ocorre entre 20ºC e 35ºC. criando assim a técnica que ficou conhecida por Massagem Sueca.belezain. respondendo com uma descarga de potencias de ação. tendo sido sobretudo no início do séc. desprovidos de mielina. • Medo e ansiedade podem ajudar no estimulo doloroso. sua estrutura é desconhecida. Termoreceptores • Respondem à variação de temperatura. e podem responder com varias sensações.asp Massagem Clássica História A Massagem Sueca deriva das antigas formas de massagem aplicadas na Grécia. que respondem a temperaturas de 30ºC a 40ºC. ambos são sensíveis à pressão do toque: • Tipo A: são rapidamente adaptáveis aos estímulos externos.Corpúsculos de Ruffine e Discos de Merkel • São mecanoreceptores sensíveis há qualquer deslocamento da pele. • Tipo B: adaptam-se lentamente ao estímulo e respondem longamente ao estímulo. aumentam a descarga dos potenciais de ação durante o aquecimento.

suaves e rítmicos. possibilitando um aumento na excitabilidade e contabilidade. melhoram a nutrição das miofibrilhas e eliminam o líquido extracelular. em diferentes pontos do corpo. Também não se encontra fundamentação cientifica para as chamadas “massagens modeladoras”. Estudiosos clínicos realizados por Kalb e Wright em pacientes obesos revelaram que a massagem não tem efeito sobre a obesidade generalizado ou deposito de gordura. tornando-o mais firme e elástico.Massagem Sueca consiste em fazer pressão. promovendo uma recuperação muscular mais rápida. Neste tipo de massagem costuma ser usual a aplicação de determinados óleos de massagem ou pó de talco. Mantendo-se . sempre no sentido do fluxo sanguíneo. a massagem produz um aumento do músculo. além do efeito relaxante associado. As Manobras Básicas da Massagem Clássica • Deslizamento Superficial: Consiste em movimentos deslizantes em grandes superfícies. as quais se atribui um deslocamento de tecido gorduroso para determinadas regiões. ao invés do repouso isolado para o alívio da fadiga muscular. para reduzir a sensação de fricção. neuromusculares. além da diminuição da dor. Esta diurese é acompanhada por elevada excreção de nitrogênio. A força se desenvolve nos músculos que estão se contraindo activamente. Entretanto Mennel não concorda que a massagem aumenta a força muscular e salienta que a massagem não é substituída do exercício. metabólicos e reflexos. • Os Efeitos Metabólicos: A massagem não aumenta o consumo de oxigênio e nem causa produção de acido láctico. Recorre-se também a técnicas de fricção para melhorar o retorno do sangue ao coração. Outro efeito da massagem que gera controvérsia é a acção que este recurso promove na recuperação da musculatura após actividade física. Segundo os pesquisadores Kellog e Despard. preferivelmente contra resistência. Esses estudiosos acreditam que existe poucas evidencias que sustentam essa tese. A direcção das manobras é indiferente. A massagem não aumenta a força e nem o tónus muscular. sendo ineficaz para a redução de peso. leves. uma vez que a pressão exercida é insuficiente para afectar a circulação. Relatam que a massagem abdominal causa diurese. também tem grande influencia nesse processo. fósforo inorgânico e cloreto de sódio. Muitos autores acreditam na efectividade dessa modalidade terapêutica após uma actividade física intensa. Bell defende o repouso intercalado com a massagem.Contudo. • Os Efeitos Neuromusculares: As manobras da massagem clássica apresentam efeitos benéficos pós-exercícios por aumentar a circulação com eliminação mais rápida de substâncias residuais. alem da explicação fisiológica do alivio da dor via massagem.Os efeitos da massagem clássica podem ser divididos em: circulatórios. o efeito psicológico desencadeado pelo toque.

Auxilia na drenagem postural por libertação das secreções. O músculo sofre compressões alternadas no sentido da disposição de suas fibras. É indispensável que o grupo muscular a ser submetido ao deslizamento profundo esteja relaxado e que seja observado o sentido da drenagem venosa e linfática. assegura-se um bom relaxamento. resíduos metabólicos e aumentando a sua nutrição. liberando as aderências. Fricção: São movimentos circulares ou transversais. O seu principal efeito é mecânico. Cicatrizes aderentes. actua sobre a pele e o tecido celular subcutâneo. O seu principal objectivo é a quebrar de aderências por acção mecânica nos tecidos musculares. melhorando as condições de circulação. produzindo uma analgésica neuromuscular. Técnica de difícil execução devido à dificuldade em se manter os tecidos a uma frequência constante de vibração. nutrição e drenagem dos líquidos tecidulares. Percussão: Técnica de massagem na qual os tecidos são submetidos a golpes manuais ritmados. Deve-se iniciar e finalizar a massagem pelo deslizamento superficial. Tensão muscular. melhorando suas condições circulatórias da musculatura. • Deslizamento Profundo: É o movimento exercido com pressão suficiente para causar efeitos mecânicos e reflexos. Dor e diminuição da amplitude de movimento. • • • Indicações da Massagem Clássica: • • • • Edema e hematoma. O seu principal efeito se faz via reflexa. De entre os seus defeitos está a diminuição da excitabilidade nervosa. A pressão é exercida é intermitente.um ritmo uniforme. deve-se evitar o pinçamento da pele e dos tecidos superficiais. Contra – Indicações da Massagem Clássica: . favorecendo o esvaziamento venoso e linfático. que tenha a função de aumentar o limiar de sensibilidade. além de sua prevenção após traumatismos. Vibração: É o impulso vibratório transmitido à área a ser tratada. tornando mais agradáveis as manobras subsequentes. Provoca uma diminuição da excitabilidade das terminações nervosas livres e auxilia na regeneração da pele. utilizando-se o bordo cubital da mão espalmada ou fechada.

• Em áreas de equimose. então se substâncias químicas prejudiciais estiverem presentes como resultado de uma lesão. Técnicas de massagem terapêutica .). Doenças da pele (eczema. • Uso de medicação anti-coagulante.org/wiki/Livro_aberto_da_massagem/Tipos_de_massagem • Efeitos fisiológicos sobre o sistema nervoso: Métodos diferentes de aplicação da massagem fornecerão variações sutis de input aferente que sucessivamente podem causar vários efeitos como sedação ou estimulação. não-curadas ou feridas abertas. Indicações • Em transtornos musculoesqueléticos em geral. Os receptores de dor não são facilmente adaptativos. http://pt. • Em distúrbios circulatórios sob recomendação médica pelo perigo de trombose venosa. como o eczema. Especula-se que sob essas circunstâncias a massagem pode causar alterações na circulação local de tal maneira que cause a redução ou eliminação dessas substâncias nocivas causando analgesia. tem um efeito positivo na redução da dor. • Em transtornos reumatológicos. A massagem usada adequadamente em áreas periféricas acessíveis de dano. • Na presença de tumores malignos. acne. • Quando infecções superficiais estiverem supurando. • Na presença de cicatrizes recentes. • Em cicatrizes. evitando ou reduzindo aderências. embora no quarto dia a massagem é útil para o tratamento do hematoma.wikibooks. Contra-indicações • Desordens da pele.• • • Tumores benignos ou malignos. furúnculos etc. que poderiam ser irritadas pelo aumento do calor da região ou pelo uso dos lubrificantes. os sinais de dor provavelmente serão deflagrados e enviados para o SNC. • Após períodos de imobilização. Gravidez – para massagens abdominais mais profundas.

para maior relaxamento tecidual. habitualmente na mesma direção das fibras musculares. retornando “pelo ar” até a posição inicial. Amassamento: músculos e tecidos subcutâneos são alternadamente comprimidos e liberados. erguidos dos tecidos subjacentes. É útil para dar início a uma seqüência de massagem permitindo que o paciente se acostume com a sensação transmitida pelas mãos do terapeuta e para que o terapeuta possa sentir os tecidos do paciente. Beliscamento: um ou mais músculos são agarrados. Ao final de cada movimento. alternadamente ou de forma simultânea. Também tem utilidade na mobilização da tumefação crônica. Sempre que possível o movimento termina com uma pausa definida. Seus efeitos são: melhora do fluxo sangüíneo e linfático. podese deixar que as mãos retornem a sua posição inicial por meio de um deslizamento suave. em um grupo de nodos linfáticos superficiais. a mãos (ou mãos) e a pele se movem conjuntamente sobre as estruturas mais profundas. Deslizamento superficial: lento e suave – efeito relaxante. O deslizamento pode ser realizado lentamente. a mãos (ou mãos) desliza suavemente até uma área adjacente. e o movimento é repetido. ou rapidamente. • PÉTRISSAGE (PRESSÃO) Abrange diversos movimentos de massagem distintos que se caracterizam por uma firme pressão aplicada aos tecidos. Deslizamento profundo: lento e com uma pressão maior – efeito estimulante para a circulação sangüínea por isso geralmente é realizado na direção do fluxo venolinfático (é muito semelhante à effleurage). sobretudo nos locais em que esta tumefação sofreu um processo de organização e está impedindo a movimentação das articulações e do respectivo membro. sempre de distal para proximal. Durante a fase de pressão de cada movimento. É realizada com a superfície palmar de uma ou das duas mãos. realizado com pressão crescente e na direção do fluxo venolinfático (direção centrípeta). ou podem ser erguidas da superfície do corpo. É útil para facilitar a circulação e para o acabamento de uma seqüência de massagem. Durante a fase de liberação (relaxamento). O movimento ocorre em um sentido circular. Visa a mobilização das fibras musculares e de outros tecidos profundos promovendo o funcionamento normal dos músculos. comprimidos e soltos (liberados).• DESLIZAMENTO É realizado unidirecionalmente com toda a superfície palmar de uma ou das duas mãos. O agarramento e a liberação são realizados em um movimento circular. para efeito estimulante. • EFFLEURAGE É um movimento de deslizamento lento. relaxamento muscular e analgesia. .

Rolamento da pele: os tecidos subcutâneos são rolados sobre as estruturas mais profundas visando a mobilização entre a pele e as estruturas subcutâneas facilitando o movimento articular que possa ter ficado comprometido por uma imobilização excessiva da pele. com a finalidade de mobilização de músculos individuais ou grupos de músculos visando aumentar a mobilidade muscular. Torcedura: os tecidos são levantados com ambas as mãos e comprimidos alternadamente entre os dedos e o polegar das mãos em oposição. Os dedos estendidos arrastam os tecidos na direção dos polegares produzindo uma prega de pele entre os dedos e os polegares. As palmadas são realizadas com rapidez visando estimular os tecidos. Os objetivos são os mesmos da palmada. Esta também é uma técnica realizada amplamente em tecido muscular. • PERCUSSÃO Abrange vários movimentos distintos de massagem que se caracterizam por partes variadas da mão golpeando os tecidos em uma velocidade bastante rápida. Habitualmente. operando transversalmente às fibras musculares e estirando os tecidos. elásticos e estimulantes. a parte do corpo. os pulsos são mantidos flexíveis. em que o bordo ulnar golpeia a superfície da pele em rápida sucessão com o objetivo de criar um efeito estimulante e vigoroso. lado a lado. Em seguida. as mãos operam alternadamente. de modo que a região dorsal das falanges médias e distais dos dedos e a região tênar e hipotênar da mão entrem em contato com os tecidos. Cutilada ou acutilamento: é um movimento realizado com uma ou duas mãos. As mãos repousam completamente. sobre a superfície cutânea. Pancada ou batimento: é um movimento em que as mãos fechadas golpeiam. de modo que os movimentos são leves. comprimindo o ar e provocando uma onda de vibração que penetra nos tecidos. alternadamente. Socamento: é o movimento em que as bordas ulnares das mãos frouxamente cerradas golpeiam alternadamente e em rápida sucessão a superfície corporal.Visa aumentar a mobilidade muscular. • VIBRAÇÃO . com os polegares esticados e afastados o mais longe possível. Quando efetuadas sobre os pulmões ajudam a mobilizar secreções. As mãos movimentamse alternadamente ao longo do eixo longitudinal do músculo. facilitando o movimento articular. Palmada: as mãos em concha golpeiam rapidamente a superfície cutânea. os polegares comprimem os tecidos na direção dos dedos rolando-os em torno daquela parte do corpo em um movimento ondular. facilitando o movimento articular.

• As taxas de excreção para nitrogênio. Técnicas de massagem de Beard. em seguida são mobilizados em pequenos círculos se aprofundando ligeiramente a cada círculo sucessivo. • Em pessoas normais. FERRELL-TORRY. Efeitos no Metabolismo e Processo de Cura Cuthbertson (1933) revisou a literatura existente sobre este tópico e conduziu. KOLODNY. ele próprio. (1988) The relationship of massage and exercise to mood enhancement. RJA. OJ. O objetivo é estimular o tecido muscular e liberar secreções pulmonares. ligamentos. vários experimentos. Ao ser atingida a profundidade necessária (comumente após três ou quatro círculos). Cancer Nursing. e não há mudança no equilíbrio ácido-básico. Os dedos devem ser pressionados obliquamente nos tecidos. AT. e os dedos são levantados e pousam numa área adjacente. http://melhorviverbem. HOLLIS. Elizabeth C. • FRICÇÃO PROFUNDA (Fricções de Cyriax) Consistem de movimentos breves. precisamente localizados e profundamente penetrantes realizados em uma direção circular ou transversal com o objetivo de mobilizar tendões. Para que seja obtido um firme contato com a pele não são utilizados lubrificantes. 202-11. Giovanni. São Paulo: Editora Santos. The sport Psychologist. a pressão é liberada gradualmente. (1993). Referências bibliográficas DE DOMENICO. 2001. fósforo inorgânico e cloreto de sódio são aumentadas. Estes foram seus achados: • O débito urinário fica aumentado. Desta forma. Fricção circular: é efetuada com a ponta dos dedos ou com os polegares em movimentos circulares. WEINBERG. WOOD. ou na freqüência de pulso ou pressão sangüínea.É uma técnica praticada com uma ou duas mãos em que um delicado movimento de agitação ou tremor é transmitido aos tecidos pela mãos ou pela ponta dos dedos. • A excreção de ácidos não sofre alteração. não há um efeitos imediato sobre o consumo basal de oxigênio. 1998.doc 3. The use of therapeutic massage as a nursing intervention to modify anxiety and the perception of cancer pain. cápsulas articulares e tecidos musculares particularmente se estiverem presentes inflamações ou aderências crônicas. J. sobretudo após uma massagem abdominal. GLICK.com/documents/massagemterapeutica. 2. 16(2) 93-101. Margaret. os tecidos superficiais são mobilizados sobre os tecidos mais profundos. São Paulo: Manole. Massagem na fisioterapia. .

afirmava que “há efeitos no sistema nervoso central bem como um efeito local no nervos receptores sensitivos e possivelmente nos motores”. O efeito sedativo da massagem pode ser facilmente demonstrado.com.pdf Saúde: Massagem contra a ansiedade Postado por Leonardo T.albertomonteiro.O sistema linfático tem importância crucial na remoção de proteínas plasmáticas e outras grandes moléculas. e dos seus efeitos no organismo. . ou de fato no controle nervoso de muitos órgãos e sistemas. http://www. A acupressura tradicional e muitas técnicas orientais de massagem se propõem a afetar uma série de funções do sistema nervoso. Efeitos no Sistema Nervoso Sempre que a pele é tocada. Não é nova a idéia de promover efeitos específicos no sistema nervoso. são ativados diversos receptores sensitivos em vários tecidos. será melhor falar primeiramente da massagem.br/materiais/apostilas/apostilaprinciptroducao. ou que os tecido subjacente são manipulados. as 22:18 Mais do que falar da ansiedade em si. Estas moléculas são demasiadamente grandes 6. depois de ter sido depositadas no líquidos intersticial. Princípios também encontrados na reflexologia. e Mennel.

São instintos puros que nos trazem a satisfação ou alívio. esta age diretamente sobre todo o organismo em termos físicos e químicos. também o Sistema Nervoso. a irrigação sanguínea por todo o corpo. dor. Estimulação neuro-hormonal e a redução da ansiedade . a sua procura é realizada de maneira instintiva e quase inconsciente.Desde sempre o toque revelou ser um aspecto muito importante para o ser humano. Isto é. as quais permitem o reconhecimento de sensações como temperatura. age diretamente estimulando vários sistemas. Em termos de efeitos reflexos da massagem. e o alinhamento da fáscia no seu devido lugar. e mais do que esses sentimentos alcançados. Sistema Circulatório. ou esfregar com as mãos uma zona do corpo recém lesionada. por exemplo) transmite determinados sinais ao cérebro que acionam a estimulação de determinadas partes do Sistema Nervoso. Sistema Respiratório. todos eles envolvendo sempre emoções e sentimentos. efeitos químicos e fisiológicos dentro do nosso organismo. a massagem proporciona a remoção de toxinas. por exemplo. a massagem tem uma grande influência sobre o Sistema Nervoso. sendo também a consequência dessa ação. o toque curativo. que ao sentir certos estímulos (como os de uma sessão de massagem. É a pele também. o toque afetivo. Sistema Muscular. perceber uma textura através do tato. Efeitos Diretos e Indiretos Em termos físicos. A pele possui milhares de terminações nervosas. e de maneira direta. como o Sistema Tegumentar (pele). uma melhor oxigenação do organismo devido à redução e regulação do ritmo respiratório. pressão. textura. até mesmo os mais simples como. O toque perceptivo. Sistema Imunológico e direta bem como indiretamente. Em termos indiretos. Sistema Ósseo. uma maior maleabilidade muscular (redução da tensão muscular).

estamos num estado de vigília. os batimentos cardíacos aceleram. os músculos ficam tonificados. ou estamos simplesmente muito relaxados. o Sistema Nervoso Simpático encontra-se em constante atuação (devido a mecanismos cognitivos) e é este sistema que normalmente é ativado quando de situações de ameaça. o corpo transpira. assim. ameaça inconsciente ou sem razão. a Adrenalina e a Noradrenalina são eliminadas por outras substâncias presentes no organismo. A fisiologia da luta ou fuga. melhor dizendo. ou.Quando em um estado de pressão constante. respiratório. ou. Como é possível eliminar a ansiedade através da massagem? . ou qualquer outro tipo de desconforto constante. a Adrenalina. é principalmente composto por dois neurotransmissores. ou para fugir da mesma. ou em um estado de ansiedade quase permanente. entre outros. e a Noradrenalina. tonificação dos músculos. pupilas dilatadas. Como tal. Embora de difícil eliminação. entre outros traços evidentes em um corpo que se prepara para sobreviver ao meio ambiente. os sintomas não chegarão a ser tão agudos. O Sistema Nervoso Parassimpático é o que entra em funcionamento quando nos sentimos com sono. e também sendo essa uma das razões pelas quais mesmo depois de a nossa ameaça desaparecer. O Sistema Nervoso Parassimpático é. pela estimulação do Sistema Nervoso Parassimpático. e refletem-se mais provavelmente em uma angústia constante. as pupilas dilatadas. Na maioria dos casos das pessoas que se encontram a ler esta informação sobre redução de ansiedade. que estimulam o corpo de modo a este reagir com aceleramento cardíaco. continuarmos com a mesma sensação de elevado alerta. preparando o corpo para enfrentar a ameaça. uma preciosa ajuda na eliminação daquilo que constrói a fisiologia da ansiedade. sobre a ativação do Sistema Nervoso Simpático para reagir a uma situação de luta ou fuga.

da sua vida. sendo um complemento extremamente importante aos processos fisiológicos já acima referidos. Alguns dos efeitos fisiológicos e terapeuticos consequentes da massagem são: • Aumento da circulação sanguínea e linfática. A pressão comprime os tecidos moles e distorce as redes de receptores nas terminações nervosas. mas também para todos os outros eventos banais ou especiais. com alguma frequência inicial. frequência.A ansiedade pode ser eliminada (e na quase totalidade das pessoas. alívio. E é esse conforto. http://www. certamente o será) através da massagem.html Efeitos fisiológicos e terapeuticos A massagem influência sempre a circulação dos diversos tipos de tecido. Ao aumentar os lúmens dos vasos sanguíneos e espaços dos vasos linfáticos. que a massagem também lhe oferece. Em termos anímicos. tornando-se depois mais regular. arterial e linfática. e em que a própria pessoa sinta que o poder para eliminar a ansiedade reside nela própria. desde que se cumpra um plano baseado em regularidade. alívio. venosa. faz com que se sinta motivado não só para o evento em si. permitindo fazer assim com que a durabilidade dos efeitos da massagem vá sendo cada vez maior. ou alegria. Condições patológicas que ocorrem numa determinada estrutura irão reflectir-se noutras estruturas interferindo com a função de todo o organismo. o ter na sua rotina semanal algo que traga conforto. na sua rotina. estas forças afectam a circulação capilar. formas de combater ou destruir a fisiologia da ansiedade. ou uma alegria. de modo a que o seu organismo comece a produzir por si próprio. A maneira como a massagem atua neste plano é ativando o Sistema Nervoso Parassimpático.liberimago. O efeito principal da massagem consiste em produzir estimulação mecânica dos tecidos por meio de uma pressão e estiramento ritmicamente aplicados.com/2010/02/saude-massagem-contra-ansiedade. .

Estimulação das funções viscerais. mais rápidas e com menos gastos . Mobilização da pele e dos tecidos subcutâneos Os tipos de reacções serão sempre os mesmos mas. e estes são considerados a sua unidade funcional básica. Alívio da dor. Diferenciam-se das células dos outros tipos de tecidos devido aos seus prolongamentos (dendrites e axónios). Aumento da temperatura periférica da pele e do corpo. dependendo da severidade da patologia e da força do estímulo. Estimulação do processo de cicatrização. ou não. Enquanto que o sistema nervoso controla as actividades rápidas do corpo (contracções musculares. como por exemplo retículo endoplasmático. o sistema endócrino regula as funções metabólicas corporais. nos nódulos de Ranvier. lisossomas.• • • • • • • • • • • • • • • Amento do fluxo de nutrientes. A mielina apresenta uma capacidade isoladora e assume um importante papel nas trocas iónicas. Tecido nervoso O sistema nervoso é o responsável pelo desempenho da maioria das funções do controlo do nosso corpo. Estimulação das funções autonómicas. Estes podem ser. em conjunto com o sistema endócrino. embora em alguns casos o corpo celular e o axónio. O corpo celular contém o núcleo da célula que é bastante volumoso. Os axónios são os prolongamentos mais longos existindo apenas um por neurónio. assim. tornando-as. Resolução do edema e hematomas crónicos. Estímulo sexual. Os dendrites são mais curtos que os axónios sendo maioritariamente os responsáveis pela recepção dos estímulos (sinapse axo-dendrítica). Facilitação da actividade muscular. etc. Aumento da extensibilidade do tecido conjuntivo. através da actuação de substâncias químicashormonas. Remoção das secreções pulmonares. há ausência de replicação e de regeneração e ainda devido á sua principal característica de sinapse entre si. passando a ser designados por mielínicos ou amielínicos respectivamente. corpúsculos de Nissl. O sistema nervoso é constituído por mais de 100 biliões de neurónios. O neurónio é constituído por: um corpo celular ou soma. também possam participar nesta recepção (sinapse axo-somática e axo-axónica respectivamente). a intensidade e duração pode variar. Remoção dos produtos catabólicos e metabólicos. mitocôndrias. envolvidos por uma bainha de mielina. e várias estruturas responsáveis pelo metabolismo. os dendrites e o axónio. Aumento dos movimentos das articulações. fenómenos viscerais e intensidade de secreção de algumas glândulas endócrinas) através de impulsos electroquímicos. Promoção do relaxamento local e geral. crescimento e reparação do neurónio. aparelhos de Golgi.

tais como as mudanças na concentração de hormônios. muscular e circulatório. p. ao passo que com uma intensidade moderada à profunda num ritmo lento acalma. Estas têm a capacidade de se replicarem ao longo da vida e dividem-se no sistema nervoso central em oligodendrócitos. uma sinapse. Existem diferentes tipos de neurónios dependendo do número de dendrites que apresentam. ocorre um aumento pequeno na temperatura e uma conseqüente vasodilatação. Aplicada num ritmo rápido e com intensidade leve estimula e excita.de energia. isolamento eléctrico dos neurónios. Podemos dizer que a massoterapia estimula a nutrição tecidual e muscular. regulação do seu metabolismo e formação da bainha de mielina. Além disso. que apresentam um prolongamento comum que sai do corpo celular e que depois se divide no axónio e no dendrite.br/modules/news/article. que apresentam um dendrite e um axónio. existindo também os bipolares. temporariamente o estresse muscular. preenchimento de espaços no tecido nervoso e separação de estruturas. http://www. Nas extremidades dos axónios encontram-se os botões terminais que estão em “contacto” com os receptores do neurónio seguinte (dendrites. apresentam outras importantes funções no tecido nervoso. como as funções mecânicas e de suporte. A massoterapia sendo empregada sobre os músculos pode ser estimulante. Cassar (2001). e no sistema nervoso periférico em células de Schwann. científicas e corporais. com a finalidade de se obter maior clareza do papel da massagem ou massoterapia. corpo celular ou axónio). Segundo Figueira apud Nessi (2003. entre a corrente sangüínea e os tecidos subcutâneos. No entanto. sendo a este nível possível as trocas iónicas. Com as modernas e atuais tecnologias hoje é possível saber o que ocorre a nível nervoso e endócrino quando se aplica a massoterapia sobre o corpo humano. o sistema nervoso também apresenta outro tipo de células que têm como função principal o suporte dos neurónios. produz efeitos sedativos. A pressão comprime os tecidos moles e estimula as redes de receptores nervosos. desde que feita com sabedoria. a massoterapia também desempenha papel importante nas trocas nutritivas e gasosas. o qual se manifesta após uma jornada de trabalho e atividades da vida diária. apresentando intervalos designados por nódulos de Ranvier. 5). Esta bainha não é contínua ao longo do axónio. Fritz (2003. se realizada por apenas 15 minutos e pode fazer com que desapareça. o estiramento aplica tensão sobre os tecidos moles e também estimula as terminações nervosas receptoras. as células da nevróglia não participem na condução nervosa.php?storyid=9 Efeitos da Massagem A massagem produz estimulação mecânica nos tecidos. as trocas gasosas no interior dos músculos são realizadas com maior facilidade. estabelecendo-se. devemos citar uma parte do trabalho de dois grandes fisiologistas: Best e Taylor. podendo ser manual ou mecânica. segundo os quais a fricção profunda causa uma dilatação capilar duradoura. com efeitos sobre os sistemas nervoso.wikibooks.escolaciemsahb. Desse modo.5) afirma: A tecnologia científica nos possibilitou descrever algumas respostas fisiológicas ao toque. astrócitos e micróglia. impedindo que a fadiga se acumule num músculo ativando a circulação e conseqüentemente eleva a capacidade de reabsorção dos catabólitos celulares. Embora. transporte de substâncias. também afirma que: Massagem é o termo usado para indicar um conjunto de manipulações sistemáticas. Sendo assim.com. Devido ao maior aporte sangüíneo no interior do músculo e na superfície da pele. chamadas as células da nevróglia. por aplicação rítmica de pressão e estiramento. afirma “o efeito reflexo sobre sistema nervoso autônomo mais freqüente da massagem é sensação geral de bem-estar”. A massagem hoje é também uma terapia de alívio.org/wiki/Livro_aberto_da_massagem/Bases_te%C3%B3ricas Ação Fisiológica da Massoterapia Neuromuscular Segundo Leitão apud Nessi (2003). assim. contribuindo para melhorar o funcionamento de todo o organismo. permitindo que o sangue circule facilmente e com maior quantidade de oxigênio. dependendo da pessoa a qual está sendo submetida e pode agir de formas diferentes. podendo ser utilizada a qualquer momento. alteração na atividade do sistema nervoso central e periférico e na regulação dos ritmos do corpo. os que apresentam vários dendrites são designados por neurónios multipolares e são mais frequentes. Ação Fisiológica da Massoterapia Sobre o Sistema Nervoso A massoterapia sobre o sistema nervoso. http://pt. p. e os unipolares. O uso destas duas forças .

Pode-se estimular os esteroceptores. Pode-se liberar o muco das vias respiratórias e drenar o excesso. afetar a circulação capilar. Alguns estudos indicam. através da mudança dos vasos sangüíneos e linfáticos.agapeholos. amassamento.pode. proprioceptores nos músculos e tendões.org/Biblio004. Maiorias dos efeitos da massagem são experiências clínicas. III. Fisiológicos. A excreção de ácido não é alterada e não ocorre nenhuma mudança no equilíbrio ácido básico no sangue. http://www.Efeitos Fisiológicos da Massagem * Aumento da circulação sangüínea e linfática. tanto superficiais como profundos da pele. percussão. .htm Técnicas de Massagem de Beard . O modo de aplicação destas forças mecânicas é determinado pelo terapeuta de acordo com sua escolha dos tipos de movimento de massagem (deslizamento. objetivos e testemunhas. arterial e a circulação linfática.5 Índice do Artigo Técnicas de Massagem de Beard 2 3 4 5 6 7 Todas as Páginas Página 5 de 7 Efeitos Mecânicos. apesar dos vários estudos realizados há mais de 50 anos. I. através de relatórios. Psicológicos e Terapêuticos da Massagem Segun Aderências II . quantidade. compressão e vibração) e a habilidade em regular a duração. fricção. II. outras são racionalização das hipóteses baseadas no conhecimento de anatomia e fisiologia. umas em estudos laboratoriais controlados e algumas são descritas apenas como uma idéia luminosa. Efeito da massagem no metabolismo Muita pouca experiência recente tem sido feitas sobre o efeito da massagem no metabolismo. e interoceptores nos tecidos mais profundos do corpo. Nas pessoas normais não ocorre nenhum efeito imediato no consumo basal de oxigênio. venosa. intensidade e ritmo do estímulo. ou na freqüência de pulso ou pressão arterial. Ocorre um aumento do débito urinário.

O efeito é de natureza reflexa. estes foram seus achados: * O débito urinário fica aumentado. na remoção das proteínas plasmáticas e outras grandes moléculas. são ativados diversos receptores sensitivos em vários tecidos. em 1945. não há um efeito imediato sobre o consumo basal de oxigênio. * Estimulação do processo de cicatrização. depois de ter sido depositadas no líquido intersticial. ou na freqüência de pulso ou pressão sangüínea. O efeito sedativo da massagem geral pode ser facilmente demostrado.* Aumento do fluxo de nutrientes. fósforo inorgânico e cloreto de sódio são aumentadas. É importante que nos lembremos da importância crucial do sistema linfático. * Alivio da dor . * Em pessoas normais. * As taxas de excreção para o nitrogênio. * Remoção das secreções pulmonares. e Mennell. * Promoção do relaxamento local e geral.Efeitos no Sistema Nervoso Sempre que a pele é tocada.Efeitos no Metabolismo e Processo de Cura Cuthbertson (1933) revisou a literatura existente sobre este tópico. * Estimulação das funções viscerais. * Resolução do edema e hematoma crônico. * Remoção dos produtos catabólicos e metabólicos. possivelmente. afirmava que "há provavelmente um efeito no sistema nervoso central. * Facilitação da atividade muscular. IV . * Aumento dos movimentos das articulações. * A excreção de ácidos não sofre alteração. . ou os tecidos subjacentes são manipulados. sobretudo após a massagem abdominal. e não há mudança no equilíbrio ácido-básico. e nem o grau de simplicidade ou complexidade da ação ou ações reflexas. Segundo árabe Avicena: "o objetivo da massagem consiste em dispersar os metabólicos removendo assim a fadiga". Goldberg e colaboradores (1992) estudaram e demonstraram que uma técnica de massagem mais profunda produziu uma redução mais pronunciada na amplitude do reflexo H do que a massagem superficial. Não foi ainda esclarecido quais mecanismos reflexos específicos são responsáveis. * Estímulo sexual. VII . motores". bem como um efeito local nos nervos sensitivos e. * Aumento da extensibilidade do tecido conjuntivo.

. psoríase) * Câncer ou tuberculose na área a ser tratada * Áreas de hiperestesia grave * Presença de corpos estranhos (areia. artrite séptica) . .pele (por exemplo. XIV .Prevenção da deformidade. Os principais usos são. tendões.tecido subcutâneo (po exemplo. ligamentos ou articulações. portanto: * Ajudar no relaxamento geral ou local.ossos (por exemplo. Estes efeitos são a base para os usos terapêuticos. . A acupressura tradicional e muitas técnicas orientais de massagem se propõem a afetar uma série de funções do sistema nervoso. . osteomielite) . miosite) . vidro) * Doenças dos vasos sangüíneos (por exemplo. * Tratar: . . ou de fato no controle nervoso de muitos órgãos e sistemas.Contra-Indicações à Massagem * Infecção aguda . celulite) * Doença de pele (por exemplo. XV . tromboflebite) .edema crônico. .Lesões de músculos.articulações (por exemplo.Hematomas.Facilitação dos movimentos.Principais Usos da Massagem Terapêutica Os efeitos mecânicos.Constipação crônica (há pouca evidência apoiando esta indicação). * Aliviar a dor. dermatite) . fisiológicos e psicológicos da massagem dão origem aos seus efeitos terapêuticos.músculo (por exemplo.Não é nova a idéia de promover efeitos específicos no sistema nervoso.Tecido cicatricial.

Efeitos da Massagem A influência da Massagem sobre o organismo é poderosa. Efetue um exame físico (clínico) apropriado. e depois da massagem.massagemterapeuticaintegral. e apóie o paciente de forma apropriada. durante. aos concorrentes. a pacientes que apresentem varicosidade significativa das veias. Crosslink – Entende-se por ligações cruzadas as alterações estruturais insolúveis em água. da sedimentação de ácido hialurónico e gordura – entre as várias camadas de tecido. 3. A consequência é que a dor já não é percebida da mesma forma. bioquímicos. XVI . mas com grande cuidado.1 Estimulação de nociceptores Receptores de dor (nociceptores) na pele e noutros tecidos reconhecem distúrbios por estímulos mecânicos. Estes efeitos diferenciam-se em mecanismos mecânicos. Efeito de Mobilização (baseia-se em dois passos) a) Dissolução de aglutinações – por exemplo. Avalie e documente a resposta do paciente ao tratamento http://www. Se um ponto de dor for “acariciado” ou pressionado. térmicos ou químicos e medeiam o impulso através de neurónios aferentes para o SNC (onde estímulo é percebido como dor). Este mediador da inflamação actua sobre a parede dos capilares e arteríolas. especialmente para as mãos (do terapeuta). Obtenha um diagnóstico médico acurado.Efeitos mecânicos Os efeitos que surgem por meio do movimento das mãos sobre a pele são denominados efeitos mecânicos. Hugo Pedrosa 2010 3. dominam o estímulo mais lento e ganham. que limitam nitidamente a dimensão do movimento. 4. Efetua a massagem monitorada à resposta do paciente. O rubor (visível) dura cerca de 20 a 30 minutos e é um sinal de que a libertação de histamina é um efeito a curto prazo.php?option=com_content&view=article&id=48%3Atecnicas-de-massagem-debeard&catid=34%3Aconfusion&limitstart=4 Efeitos da Massagem 4 . os impulsos são transmitidos através das fibras A-beta. Hugo Pedrosa 2010 Efeitos da Massagem 2 . Os estímulos mecânicos da massagem levam à activação de mastócitos que em sequência provocam a produção em maior quantidade de histamina.Efeitos bioquímicos 2. 2. reflexos e imunitários. Cubra. hemofilia ou edema visível.Efeitos sobre a dor 4. Este fenómeno chama-se inibição pré-sináptica 1.com/index. dilatando e aumentando a sua permeabilidade. 7. b) São dissolvidas ligações cruzadas (crosslink) patológicas entre as fibras de colagénio por meio da libertação da enzima colagenase. Estas. os impulsos de dor já não chegam ao cérebro por meio do tálamo. verifique o posicionamento. 1. 6. ao serem mais rápidas do que as A-delta e C.1 Libertação de mediadores da inflamação A utilização de diferentes técnicas de massagem provoca a libertação de diversas proteínas. 2. Hugo Pedrosa 2010 Efeitos da Massagem 1 . por assim dizer.* A massagem pode ser ministrada. Verifique cuidadosamente as possíveis contra-indicações ao tratamento. condicionadas pela adaptação e formadas no caso períodos de imobilização. Estes efeitos baseiam-se em processos que se influenciam reciprocamente.Precauções Gerais A massagem é um tratamento relativamente seguro contudo a lista a seguir contém muitas precauções que devem ser observadas antes. 5. Garanta um elevado padrão de limpeza. .

Efeitos reflexos O estímulo mecânico da massagem estimula receptores e terminações nervosas livres nas diferentes camadas de tecido. não apenas nos tratamentos de massagem. O efeito inibidor da dor baseia-se no facto da serotonina interromper a transmissão de estímulos de dor para o córtex.4. etc.1 Caminhos e zonas reflexas São conhecidas as relações entre disfunções de órgãos internos e os tecidos somáticos como a pele. 3. A presença de maiores quantidades de serotonina também tem efeito sobre a dor. entre outras coisas. As endorfinas são conhecidas. músculos. Desta forma. produzindo uma hipersensibilidade na forma de dor http://www. mas também na actividade física. Reflexo viscerocutâneo – Se um órgão interno entra em disfunção.slideshare.Efeitos bioquímicos 2. de forma aumentada. Hugo Pedrosa 2010 Efeitos da Massagem 3 . 5. onde finalmente é elaborado. Efeitos da Massagem 2 . a dor pode ser projectada para determinada zona da pele. O resultado final é o desencadear de efeitos reflexos.net/hugopedrosa31/efeitos-da-massagem . São libertadas pelo sistema nervoso. o estímulo é passado para o SNC.2 Libertação de substâncias mediadoras que inibem a dor As endorfinas são substâncias semelhantes aos opiáceos do próprio corpo. pelo seu efeito inibidor da dor.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful