SISTEMA NERVOSO I

SISTEMA NERVOSO CENTRAL E SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO

SISTEMA NERVOSO
Sistema Nervoso central Sistema Nervoso Periférico
Encéfalo Medula espinhal Processamento e integração de informações. Interface entre SNC e ambiente.

Nervos Gânglios

ENCÉFALO
CÉREBRO Funções ligadas ao aprendizado, memória. Receptor de estímulos sensoriais como visão, audição, olfação, tato, gustação, além de ser responsável pelos movimentos voluntários.

CEREBELO Função de manter o equilíbrio do corpo, mudanças de atitude e direção. Responsável pela propriocepção e movimentos do corpo.

BULBO Controla as funções automáticas do organismo, como manter os batimentos cardíacos e a freqüência respiratórias constantes.

PONTE Participa de algumas atividades do bulbo, como controle da respiração, além de servir ligação do cérebro à medula. HIPOTÁLAMO

Funções ligadas principalmente às emoções, prazer, raiva, sede, fome, entre outras. Responsável pela manutenção da homeostase, controle da secreção hormonal da hipófise e regulação da temperatura corpórea.

na periferia. iniciando com atividades nos receptores sensoriais. até a periferia.SISTEMA NERVOSO CENTRAL ‡ DIVISÃO SENSORIAL (ou Aferente): ‡ Traz informações para o interior do sistema nervoso central. . ‡ DIVISÃO MOTORA (ou Eferente): ‡ Carreia informações para fora do sistema nervoso central.

A cor branca se deve a bainha de mielina que reveste as fibras. Já a região encefálica mais interna tem cor branca e é constituída principalmente por fibras nervosas (dentritos e axônios).SISTEMA NERVOSO CENTRAL ² SUBSTÂNCIA BRANCA E CINZENTA ‡ A camada mais externa do encéfalo tem cor cinzenta e é formada principalmente por corpos celulares de neurônios. externa. ‡ Na medula espinhal. . a camada cinzenta é interna e a branca. a disposição das substâncias cinzenta e branca se inverte em relação ao encéfalo.

e a mais interna é a pia-máter. é a dura-máter. que também circula nas cavidades internas do encéfalo e da medula. mais espessa. firmemente aderida ao encéfalo e a medula. há um espaço preenchido pelo líquido cerebroespinal ou líquido cefalorraquidiano. esse líquido tem a função de amortecer os choques mecânicos do sistema nervoso central contra os ossos do crânio e da coluna vertebral. contendo vasos sanguíneos responsáveis pela nutrição e oxigenação das células do sistema nervoso central.MENINGES ‡ Tanto o encéfalo como a medula espinhal são protegidos por três camadas de tecido conjuntivo (as meninges). A meninge externa. ‡ Entre a aracnóide e a pia-máter. a meninge mediana é a aracnóide. .

que circunda o encéfalo e a medula espinhal. E flui para o interior dos ventrículos e para o espaço subaracnóide. derivado do plasma sanguíneo. ‡ É ralo. . Em casos de injúrias ou inflamação das meninges. os elementos figurados do sangue estão ausentes. ‡ A pressão dentro do espaço subaracnóide é mais alta que dentro do sistema venoso (pressão negativa p/ o líquido não extravasar).FORMAÇÃO E CIRCULAÇÃO DO LÍQUIDO CEREBROESPINAL (LÍQUOR) ‡ É formado a uma taxa de 500ml/dia pelas células do plexo coróide. ‡ Com exceção de poucos linfócitos. aquoso. o número de células do sangue pode aumentar.

‡ Previne um escape de neurotransmissores locais para a circulação geral. . ‡ Fornecer um ambiente constante e controlado para as células cerebrais e proteger o cérebro de toxinas endógenas e exógenas ² BARREIRA HEMATOENCEFÁLICA.FUNÇÕES DO LÍQUIDO CEREBROESPINAL (LÍQUOR) ‡ Sua principal função é promover um coxim de água para o encéfalo e medula espinhal (amortecedor).

: O2 e CO2. ‡ Os capilares do SNC têm junções coesas entre suas células endoteliais (não fenestrados). o que limita a difusão de substância a partir dos capilares. portanto penetram facilmente. em função da existência da barreira hemetoencefálica. são lipossolúveis. .BARREIRA HEMATOENCEFÁLICA ‡ Muitas substâncias do sangue não entram prontamente nas células do SNC. as drogas podem penetrar na barreira hematoencefálica facilmente. ‡ Astrócitos (célula da glia) interpõem-se entre as células do endotélio e o sistema nervoso central selecionando o material transportado. ‡ Dependendo da solubilidade lipídica. Ex.

SISTEMA NERVOSO .

sob controle consciente. Cada uma de suas vias consiste em um neurônio motor e em fibras musculares esqueléticas que ele inerva. Cada via sua consiste em dois neurônios ² um neurônio préganglionar e um neurônio pós-ganglionar. ‡ Sistema nervoso somático: é voluntário.SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO ‡ Sistema nervoso autônomo: é involuntário que controla e modula basicamente as funções das vísceras. .

músculo cardíaco e algumas glândulas. ‡ Inerva o músculo liso.SISTEMA NERVOSO AUTÔNOMO ‡ É definido como um sistema nervoso periférico que regula as funções inconscientes do organismo. . como pressão sanguínea. motilidade intestinal e diâmetro pupilar. freqüência cardíaca. ‡ Possui 2 segmentos nervosos periféricos.

Fibra nervosa pós-ganglionar: ‡ Corpo celular está em uma estrutura periférica chamada de gânglio (coleção de corpos celulares fora do SNC) e seu axônio inerva músculo liso.Fibra nervosa pré-ganglionar: ‡ Corpo celular no SNC e axônio inervando um segundo neurônio do circuito. cardíaco e glândulas.SISTEMA NERVOSO AUTÔNOMO ‡ 1º . ‡ 2º . .

.SISTEMA NERVOSO AUTÔNOMO . Os axônios desses neurônios fazem sinapses com os pericários dos neurônios pós-ganglionares em um dos vários gânglios localizados fora do SNC.Involuntário ‡ Sistema nervoso autônomo: é involuntário que controla e modula basicamente as funções das vísceras. Cada via sua consiste em dois neurônios ² um neurônio pré-ganglionar e um neurônio pós-ganglionar. ‡ O corpo celular do neurônio pré-ganglionar se situa no SNC.

SISTEMA NERVOSO AUTÔNOMO . . bexiga e genitália. ‡ Todos os neurônios pré-ganglionares do SNA liberam ACh . neuropeptídeos. ‡ Já os neurônios pós-ganglionares liberam ACh ou norepinefrina (noradrenalina) e em alguns casos. bronquíolos. trato digestivo.Involuntário ‡ Os axônios dos neurônios pós-ganglionares se dirigem para a periferia. como coração. onde fazem sinapse nos órgãos efetores viscerais. músculo liso da parede dos vasos sangüíneos.

SOMÁTICO x AUTÔNOMO .

SISTEMA NERVOSO AUTÔNOMO ‡ Apresenta duas divisões principais: A SIMPÁTICA e a PARASSIMPÁTICA. . ‡ Essas divisões complementam uma a outra na regulação do funcionamento dos órgãos. de acordo com o neurotransmissor que eles sintetizam e liberam. ‡ Os termos adrenérgicos e colinérgicos são utilizados para descrever os neurônios de ambas as divisões.

DIFERENÇAS ANATÔMICAS 2. DIFERENÇAS FUNCIONAIS 3. NEUROTRANSMISSORES 4. RECEPTORES .DIFERENÇAS ENTRE OS SISTEMAS SIMPÁTICO E PARASSIMPÁTICO 1.

‡ Quanto ao comprimento das fibras: SIMPÁTICO ² pré-ganglionares curtas e pós-ganglionares longas. PARASSIMPÁTICO ² Crânio-sacral ‡ Quanto à posição do neurônio pós-ganglionar: SIMPÁTICO ² em gânglios próximos da medula espinhal. DIFERENÇAS ANATÔMICAS ‡ Quanto à posição do neurônio pré-ganglionar: SIMPÁTICO ² Tóraco-lombar. .1. PARASSIMPÁTICO ² em gânglios da parede visceral ou muito próximas a esta. . pósganglionares curtas. PARASSIMPÁTICO ² pré-ganglionares longas.

.

DIFERENÇAS FUNCIONAIS ‡ SIMPÁTICO ² Utilizado em estímulos de LUTA E FUGA = freqüência cardíaca. etc. ‡ PARASSIMPÁTICO ² produzem respostas viscerais localizadas importantes para a homeostase. predomina durante a saciedade e o repouso.2. da freqüência respiratória. . fluxo sanguíneo para ativar os músculos. pressão arterial.

DIFERENÇAS QUANTO À NEUROTRANSMISSORES ‡ SIMPÁTICO ² noradrenalina e acetilcolina. . ‡ PARASSIMPÁTICO ² Sempre acetilcolina.3.

‡ NICOTÍNICOS ² encontrados nas sinapses entre os neurônios pré-ganglionares e pósganglionares dos sistemas simpático e parassimpático e na junção neuromuscular. . DIFERENÇAS QUANTO À RECEPTORES ‡ RECEPTORES DA ACETILCOLINA (COLINÉRGICOS): ‡ MUSCARÍNICOS ² encontrados em todas as células efetoras controladas pelos neurônios pósganglionares do SN parassimpático.4. ** A atropina bloqueia os receptores muscarínicos e o curare bloqueia os receptores nicotínicos.

AÇÃO EXCITATÓRIA E INIBITÓRIA DA ESTIMULAÇÃO SIMPÁTICA E PARASSIMPÁTICA Neurotransmissor responsável Pupilas Coração Vasos sanguíneos Estômago Intestino Bexiga Útero Pênis ADRENALINA (S) Dilata Acelera (taquicardia) Contrai (pessoa pálida) Paralisia Paralisia Relaxa Relaxa Relaxa ACETILCOLINA (P) Contrai Retarda (bradicardia) Dilata (pessoa fica vermelha) Excita Excita Contrai Contrai Provoca ereção .

. no tronco encefálico ou na medula espinhal e estabelece conexões sinápticas diretamente com o músculo estriado esquelético.SISTEMA NERVOSO SOMÁTICO ‡ Sistema nervoso somático: é voluntário. ² O corpo celular do neurônio motor localiza-se no SNC. sob controle consciente. o órgão efetor. ² Cada uma de suas vias consiste em um neurônio motor e em fibras musculares esqueléticas que ele inerva.

Voluntário ‡ O neurotransmissor Ach é liberado dos terminais pré-sinápticos nos neurônios motores e ativa os receptores nicotínicos localizados na placa motora do músculo esquelético. levando à contração muscular. .SISTEMA NERVOSO SOMÁTICO . ‡ O potencial de ação do neurônio provoca um potencial de ação no músculo (fibra muscular).

. que unem o sistema nervoso central aos órgãos periféricos. . a posterior (fibras sensitivas) traz informações para a medula.Os nervos raquidianos nascem todos na medula nervosa. . ‡ NERVOS = são cordões esbranquiçados constituídos por feixes de fibras nervosas reforçadas pelo tecido conjuntivo. e a anterior (fibras motoras).Possuem duas raízes. mas se espalham por todo o corpo. são encontrados em 31 pares e são todos mistos. leva informações da medula para outras partes do corpo.SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO ‡ GÂNGLIOS = coleção de corpos celulares fora do SNC).

cheiro. podendo tanto trazer informações ao SNC quanto levar informações para outras partes do corpo. sentir dor. etc. gosto. ouvir. calor. Permitem ver.SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO ‡ NERVOS MOTORES ² Partem do SNC e se distribuem por todo o corpo. . de ação voluntária ou involuntária. ‡ NERVOS SENSITIVOS ² Vêm de todas as regiões do corpo e convergem no SNC. ‡ NERVOS MISTOS ² Características semelhantes às duas classes anteriores.

SINAPSE ² no SNC. RECEPTOR ² traduzem energia ambiental e convertem-na em potenciais de ação. 3. NERVO MOTOR ² conduz os potenciais de ação do SNC para o órgão-alvo (efetor). 2. ÓRGÃO ALVO ² causa a resposta reflexa.REFLEXOS ² COMPONENTES BÁSICOS 1. NERVO SENSORIAL ² conduzem potenciais de ação do receptor ao SNC. 4. . 5.

. O nervo motor envia o sinal de volta a um músculo da coxa. O sinal percorre ao longo de uma via nervosa até a medula espinhal. fazendo com que a perna se desloque para frente. 2. Uma percussão no joelho estimula receptores sensitivos. 4. o sinal é transmitido do nervo sensorial ao nervo motor. 3. Todo reflexo ocorre sem envolvimento do cérebro. 5. Na medula espinhal. O músculo contrai. gerando um sinal nervoso.ARCOREFLEXO 1.

frio.SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO TERMINAÇÕES NERVOSAS 1.1. são do tipo encapsuladas e recebem nomes especiais como: ² ² ² ² CORPÚSCULO DE MEISSNER CORPÚSCULO DE VATER PACCINI CORPÚSCULO DE KRAUSE CORPÚSCULO DE RUFINI . SENSITIVAS: 1. calor e pressão. *As terminações nervosas com capacidade de percepção e sensação da dor são do tipo livres. Gerais ² estruturas simples e espalhadas pelo corpo. * As terminações nervosas responsáveis pelo tato.

‡ ‡ ‡ EXTEROCEPTORES INTERORECEPTORES PROPRIOCEPTORES Conscientes Inconscientes . SENSITIVAS: 1.2 Especiais ² estruturas mais complexas que fazem parte dos órgãos dos sentidos na cabeça.SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO TERMINAÇÕES NERVOSAS 1.

2. Especiais: CLASSIFICAÇÃO QUANTO À REAÇÃO: MECANORRECEPTORES FONORRECEPTORES FOTORECEPTORES OU ELETROMAGNÉTICOS TERMORRECEPTORES OSMORRECPTORES QUIMIORRECEPTORES NOCICEPTORES . SENSITIVAS: 1.SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO TERMINAÇÕES NERVOSAS 1.

É sempre colinérgica .Músculo esquelético ² VISCERAIS ² terminam em músculo liso. movimento voluntário. cardíaco e glândulas (SNA). MOTORAS: ² SOMÁTICAS ² terminam em músculo estriado esquelético.Forma a placa motora . .Fibra é colinérgica ou adrenérgica . .Não existe na placa motora .Músculo liso. .SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO TERMINAÇÕES NERVOSAS 2.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful