P. 1
Gases e Vapores

Gases e Vapores

|Views: 1.617|Likes:

More info:

Published by: Ana Vitória Moreira Lopes on Jan 04, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/18/2013

pdf

text

original

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E TURISMO FACULDADE DE ENGENHARIA QUÍMICA DE LORENA – FAENQUIL

CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL
Segurança do Trabalho Saúde Ocupacional
GASES E VAPORES

1. Conceituação 2. Classificação fisiológica dos gases e vapores 3. Avaliação dos gases e vapores 4. Medidas de proteção 5. Equipamentos industriais de controle 6. Limites de tolerância e insalubridade 7. Bibliografia ANEXO: Figuras de alguns equipamentos de avaliação disponíveis no mercado.

Prof. Carlos Eduardo Vernes Mack Eng.de Segurança do Trabalho Abril 2005

tais como a pele. por período de curta duração. Se estes folhetos não existirem é necessário e importante que o engenheiro de segurança ou mesmo da fabricação os emitam para a divulgação dos cuidados necessários. estão no estado gasoso. vapores de tolueno. - Em Saúde Ocupacional não importa se a substância é um gás ou um vapor. benzeno. em poucos minutos. Isto deve ser possível pela pronta consulta a folhetos de informações de segurança ou folhetos de dados relativos a estas substâncias e colocados à disposição de todos. devido à ação depressiva sobre o sistema nervoso central. Além dos aspectos toxicológicos. gás carbônico. os gases e vapores podem apresentar risco de incêndio ou explosão. A falta de oxigênio pode acarretar lesões definitivas no cérebro. Exemplos: hidrogênio. etc. Exemplos: vapores d’água. em pouco tempo espalha-se mais ou menos uniformemente por todo o ambiente de trabalho. Assim. que será melhor analisado na aula sobre líquidos inflamáveis. vapores de gasolina. Este efeito aparece em exposições a altas concentrações. Vapor: é a fase gasosa de uma substância. CLASSIFICAÇÃO FISIOLÓGICA DOS GASES E VAPORES Os gases ou vapores podem ser classificados segundo a sua ação sobre o organismo humano. Exemplos: oxigênio. etc. a conjuntiva ocular e as vias respiratórias. como das medidas a serem tomadas em caso de emergência. causado pela falta de oxigênio.Segurança do Trabalho / Saúde Ocupacional 2 1. os trabalhadores passam a inalar pela via respiratória o gás ou vapor. etc. propano. etc. etc. 2. butano. a substância tende a se difundir no ar e por isto. tolueno. verifica-se que em qualquer local de trabalho precisa-se saber quais os gases ou vapores de existência normal ou aqueles que podem surgir oriundos de reações anormais e seus riscos. hidrogênio. cloro e gases nitrosos. argônio. CONCEITUAÇÃO Gás: é a denominação dada às substâncias que. Assim. assim. Anestésicos: produzem efeitos anestésicos. já que nesta situação. hélio. como tetracloreto de carbono. monóxido de carbono. No entanto. com as possíveis consequências de caráter toxicológico. Asfixiantes: produzem o bloqueio dos processos vitais tissulares. em condições normais de pressão e temperatura (25°C e 760 mmHg). podem ser divididos em 3 grupos: Irritantes: produzem inflamações nos tecidos com que entram em contato direto. exposições repetidas e prolongadas a baixas concentrações. Exemplos: ácido sulfúrico. casos típicos de exposição industrial. Exemplos: a maioria dos solventes orgânicos. que a 25°C e 760 mm de Hg é líquida ou sólida. - - Gases e Vapores 2 . O que importa é o estado gasoso. Pelo exposto. acarretam intoxicações que afetam os diversos sistemas do nosso corpo. álcool etílico.

Eles podem ser divididos. O método utilizado nos indicadores colorimétricos é bastante simples. em dois grandes grupos: 1°) os que utilizam métodos químicos. para avaliação de aerodispersóides. normalmente utilizados para avaliar concentrações de gases ácidos ou alcalinos. Consiste. principalmente. contendo substâncias químicas impregnadas em um sólido – usados para avaliar concentrações de gases e vapores dispersos no ambiente de trabalho. para posterior análise em laboratório e denominados amostradores. A concentração do contaminante é então determinada: pela comparação da intensidade e extensão da alteração de cor resultante. antes de iniciarmos qualquer amostragem. geralmente. por comparação da cor obtida com cores padrões. na maioria dos métodos. Estes aparelhos podem ser usados para a avaliação de gases e vapores. são aqueles que fornecem a concentração existente no ambiente. misturam-se fenômenos físicos e químicos. costuma-se chamar de métodos químicos de avaliação. 2°) os que utilizam métodos físicos. Gases e Vapores 3 . aparelhos de leitura direta que utilizam métodos químicos. imediatamente. caso a substância contaminante esteja presente. pelo número de bombadas (quantidade de ar) necessárias para se chegar à uma cor padrão. de alguns aerodispersóides. numa reação química. 3) líquidos reagentes. 2) filtros de papel tratados quimicamente – utilizados. fundamentalmente. para estudo. aqueles métodos de detecção da concentração de um poluente que se baseiam. com escalas padronizadas. e através de aparelhos que coletam amostra do ar ou do contaminante. como impressas na carta informativa que o acompanha.1. Os fabricantes sempre fornecem informações quanto à forma de se fazer estes testes. Existem três tipos de indicadores colorimétricos: 1) tubos indicadores. Os indicadores colorimétricos. para detectarmos a existência de eventual vazamento ou obstrução. e também. são utilizadas bombas aspiradoras. no próprio local que está sendo analisado. 3. já que. Para se fazer passar o ar através do reagente. AVALIAÇÃO DOS GASES E VAPORES Os gases e vapores podem ser avaliados através de aparelhos que coletam e analisam a amostra no próprio local de trabalho e denominados aparelhos de leitura direta. É de fundamental importância que. pela alteração de cor ocorrida devido à uma reação química. Aparelhos de Leitura Direta Os aparelhos de leitura direta são aqueles que fornecem.Segurança do Trabalho / Saúde Ocupacional 3 3. Embora esta divisão não seja muito clara. o que produzirá uma alteração de cor neste último. que tanto podem ser do tipo pistão ou do tipo fole. a concentração do contaminante. em se passar uma quantidade conhecida de ar através de um reagente. que tanto podem estar gravadas no próprio tubo. verifiquemos o estado de funcionamento destas bombas.

estes equipamentos baseados em princípios físicos são utilizados como aparelhos de análise em laboratório. Como já dissemos anteriormente. Como. quando constatarmos que a concentração está próxima do limite de tolerância. espectrofotômetros de infravermelho.1. para cada grupo funcional. caso contrário poderemos obter concentrações com erros de até 50%. são bastante específicos e requerem muitos cuidados em sua calibração. devemos. muitas vezes. Outras vezes.1. Gases e Vapores 4 . isto é. 3. ar mais contaminante e os que coletam apenas contaminantes. estaremos abaixo ou acima deste limite. utilizar os tubos ou filtros indicadores da mesma marca. quando utilizarmos uma bomba aspiradora de determinado fabricante. geralmente. É importante salientarmos que. Generalidades Estes amostradores coletam volume conhecido de ar contaminado para posterior análise dos contaminantes. A grande maioria das substâncias possuem tubos indicadores para a sua avaliação. Muitas vezes. quando a concentração obtida for bem abaixo ou bem acima do limite de tolerância. por terem reação similar à do contaminante que está sendo analisado. nem sempre eles são de grande aplicabilidade. este tipo de avaliação pode nos levar a erros de até 20%. Amostradores Basicamente os amostradores são de dois tipos: os que coletam amostras de ara total.2. espectrofotômetros de absorção atômica. o que permite uma fácil utilização em campo. Após a amostragem dos gases e vapores. deveremos utilizar um método mais preciso de análise.2. Apesar de este método ser bastante prático e de fácil aplicação. ele só é válido. todas as instruções que acompanham cada conjunto de tubos específicos. que tem uma pré-camada para separar o tolueno e o xileno.1. É o caso do tubo de benzeno. às vezes. normalmente. Por isso. que fornece a concentração do CO através da deflexão de um ponteiro. No entanto. a determinação da concentração ambiental deverá ser feita através de análise química ou através de instrumentos de laboratório de alta precisão . assim. para a detecção de uma única substância. perfeitamente. Amostradores de ar total 3. É o caso específico do cromatógrafo. através de métodos químicos ou instrumentais. tais como cromatógrafos. É o caso do Indicador Portátil de Monóxido de Carbono. mesmo com uma margem de erro. etc. Isto é. Devido a cada equipamento servir.2. que deverão atender. porque. outras substâncias podem interferir na avaliação. existem também aparelhos de leitura direta baseados em princípios físicos. toma-se uma amostra-campo que é lançada neste equipamento em laboratório.Segurança do Trabalho / Saúde Ocupacional 4 Para cada substância ou. obrigatoriamente. As avaliações com os tubos indicadores deverão ser feitas sempre por técnicos treinados em Saúde Ocupacional. onde são retiradas substâncias interferentes. Estes aparelhos. muitos tubos são fabricados com uma pré-camada. os aparelhos possuem boa portabilidade. 3. existe um indicador específico. pois uma empresa em que haja vários contaminantes precisará ter uma grande quantidade de equipamentos. teremos certeza de que. para termos certeza de que a concentração ultrapassa ou não o limite estabelecido.

1. teremos este ocupado. no local de amostragem. A desvantagem deste método é a solubilidade de alguns contaminantes no líquido existente no frasco.2.2. de um frasco com vácuo. que podem ser utilizados para a amostragem no local. Este tipo de amostrador não é recomendável para coleta de poeiras e fumos metálicos.Segurança do Trabalho / Saúde Ocupacional 5 Os métodos de análise em laboratório deverão ser sensíveis. Generalidades Neste tipo de amostragem o ar contaminado passa através de um meio coletor adequado. no local de amostragem. Extraindo-se 5 ou 6 vezes o volume do frasco. pois isso acarretará erros na determinação da concentração do contaminante. Para diminuir este provável erro. 3. o que pode levar a erros na posterior determinação da concentração. o que reduz o contato entre o ar contaminado e o líquido. Princípios básicos utilizados na amostragem de ar total a) Deslocamento de ar Consiste na abertura. que vão extraindo o ar do interior do frasco. como a coleta é de ar total e os frascos têm dimensões limitadas.2. A grande desvantagem da amostragem através de deslocamento de ar é que o frasco pode perder parte de seu vácuo antes de ser utilizado. para que. invólucros plásticos com vácuo. b) Deslocamento de líquidos Consiste em se esvaziar. na posterior análise em laboratório. pelo ar contaminado. alguns frascos possuem uma abertura na parte inferior. O resíduo do ar anteriormente existente no frasco não ocasionará grandes interferências na análise da concentração do contaminante. já existem.1. a quantidade de contaminante amostrada é relativamente pequena. O ar contaminado ocupará o lugar do vácuo. separando-se. Gases e Vapores 5 .2. Desta forma o ar contaminado ocupará o lugar do líquido. de bombas de vácuo. os contaminantes do restante do ar. Entre outros países. possamos determinar a concentração dos contaminantes. Amostradores de separação dos contaminantes de ar 3. tanto para a amostragem de gases e vapores. permitindo a entrada do ar existente no local de amostragem. Por exemplo. Existem aparelhos específicos. nunca deveremos usar frasco de vidro para coletar ácido fluorídrico. assim. pois neste tipo de amostragem. como para a amostragem de aerodispersóides.2. um frasco cheio de líquido (geralmente água). Por isso. no máximo com um dia de antecedência. no local de amostragem. quase totalmente. é recomendável que o vácuo seja feito. pois estes podem se depositar nas superfícies internas do equipamento. pois este reage facilmente com o vidro. O deslocamento de ar também pode ser feito através da utilização. A amostragem de ar total pode ser feita por dois princípios básicos descritos a seguir 3. disponíveis. O frasco utilizado na amostragem não deverá reagir com o contaminante.2. É necessário que conheçamos o volume de ar total que passou através do meio coletor.

Os instrumentos utilizados para a absorção de gases e vapores são: 1) absorvedores simples. para a determinação posterior da concentração do contaminante. mas. Métodos de retenção de contaminantes do ar a) Retenção em meio sólido (Adsorção) Neste método de amostragem. Quando a concentração do contaminante a ser analisado for da ordem de partes por milhões (ppm). 3. Assim. Com Gases e Vapores 6 . e também do método de análise a ser utilizado em laboratório. faz-se a remoção do contaminante utilizando-se um solvente adequado.2. podemos utilizar outras substâncias. quanto mais polares forem os contaminantes a serem adsorvidos. podemos utilizar como meio absorvente uma solução alcalina. sendo excelente adsorvedor para gases e vapores de substâncias com ponto de ebulição (PE) superior a 0°C. descritos a seguir. não adsorve gases com PE inferior a –100°C. não se separam deste através de meios mecânicos. A substância absorvente mais utilizada é a água. através da retenção destes em meio sólido ou líquido ou. na superfície do qual os gases e vapores são adsorvidos. b) Retenção em meio líquido (Absorção) Neste método. ou por separação dos contaminantes gasosos. quando o contaminante não tiver alta solubilidade na mesma. ou por diluição ou por reação química. por ser uma substância polar. A remoção de gases e vapores adsorvidos em carvão ativado é feita. no qual os gases e vapores ficam retidos. Como a maioria dos solventes orgânicos tem PM maior que 45 e PE maior que 0°C. ainda. No laboratório. nos quais o ar passa através de um tubo e borbulha no meio líquido. para gases e vapores ácidos. 2) Absorvedores de múltiplo contato. terá melhores características adsorventes. levando-se em conta sua solubilidade ou características reativas. tipo de contaminante e método analítico a ser empregado.2. que aumentam ou o tempo de contato entre o contaminante e o meio absorvente ou a superfície de contato entre os mesmos. O impinger é um exemplo deste tipo de absorvedor. que dependerá do tipo de adsorvente utilizado.2. faz-se passar o ar contaminado através de um meio líquido (substância absorvente) adequado. devemos dar preferência a um dos métodos de separação do contaminante do ar. a amostragem dos mesmos pode ser feita. com dissulfeto de carbono. O carvão ativado é utilizado para substâncias com peso molecular (PM) maior que 45. ou por coleta de ar total (descrito anteriormente).Segurança do Trabalho / Saúde Ocupacional 6 Como os gases e vapores formam uma mistura homogênea com o ar. praticamente. Tem moderada capacidade adsorvente para os gases com PE entre 0°C e –100°C e. A sílica gel. geralmente carvão ativado ou sílica gel. por condensação destes gases e vapores. Estes absorvedores são usados para contaminantes de alta solubilidade ou de grande reatividade com o absorvente. Por exemplo. a adsorção em carvão ativado é hoje um dos princípios mais utilizados para a amostragem destas substâncias. geralmente. faz-se passar um volume conhecido de ar contaminado através de um tubo contendo um sólido poroso. A escolha do absorvente dependerá do contaminante a ser coletado.

Este resfriamento pode ser feito com a utilização de ar liquefeito ou gelo seco. sílica. precisamos ter alguns destes instrumentos colocados em série. quando precisamos coletar gases e vapores com baixa solubilidade ou com reação muito lenta. Por esta razão. c) Condensação Neste método. gel) Condensadores Amostradores de AR TOTAL (coletam o contaminante juntamente com o ar) Deslocamento de Líquido Absorção (retenção do contaminante em meio líquido) Amostradores que separam o contaminante do ar (coletam apenas o contaminante) Adsorção (retenção do contaminante em meio sólido) Condensação (mudança do estado gasoso para o estado líquido) 3. se coletado por outros métodos de amostragem. o ar contaminado passa através de condensadores. deverá passar por um desumidificador. QUADRO RESUMO – AMOSTRADORES DE GASES E VAPORES Amostradores Princípios utilizados para a amostragem Deslocamento de Ar Equipamento utilizado Frascos evacuados. para termos uma boa eficiência. sacos de aspiração Frascos de Mariot Borbulhadores (impactadores ou impinger) Bomba de sucção mais tubo contendo material adsorvente (carvão ativado. o que faz com que o conjunto praticamente perca sua portatilidade. Gases e Vapores 7 . é utilizado este tipo de amostrador. A vantagem deste método é que o contaminante é coletado em um estado bastante puro. Para evitar interferência na análise posterior. normalmente. Este método somente é utilizado quando houver alteração do contaminante. também o contaminante que se quer coletar. há uma maior facilidade de absorção. EQUIPAMENTOS DE AVALIAÇÃO DE GASES E VAPORE DISPONÍVEIS NO MERCADO.3. para evitar perdas por evaporação. Mas a grande desvantagem do método é que.Segurança do Trabalho / Saúde Ocupacional 7 isso. ou tubo em U resfriado a uma temperatura inferior à do PE do contaminante a ser coletado. Para se obter a mesma eficiência do absorvedor de múltiplo contato. seria necessária a colocação de vários absorvedores simples em série. Deve-se tomar cuidado para que a substância adsorvente da água não adsorva. antes do ar ser condensado. Outra desvantagem é que a amostra deverá ser mantida resfriada até o momento da análise.

ventilação geral diluidora ou exaustora. dependendo da temperatura de ignição do contaminante a ser queimado. óxidos de nitrogênio podem ser absorvidos por água. Adsorção Na adsorção. que retém o contaminante em seus poros e capilares. torração de café. carvão ativado. indústrias de tintas e vernizes. só serão apresentados no Anexo. O contaminante. fluoreto de hidrogênio pode ser absorvido por uma solução alcalina. etc. podem variar de 500°C a 900°C. Conforme o tipo de solvente utilizado pode ocorrer uma reação química além da absorção física. Entre os principais métodos de controle incluemse: Combustão É realizada através de pós-queimadores que completam a oxidação de combustíveis parcialmente queimados. Maiores detalhes podem ser obtidos na apostila sobre Aerodispersóides. existem várias medidas relativas ao meio e ao homem que podem ser aplicadas para eliminar ou atenuar os efeitos de gases e vapores tóxicos. Esta é preenchida com material inerte cuja finalidade é aumentar a superfície de contato entre o gás e o líquido solvente que é borrifado no topo da torre. Gases e Vapores 8 . após esta coleta. Absorção Método em que o poluente gasoso é separado do efluente por dissolução em um líquido solvente apropriado. fotos ou anúncios de alguns deles. manutenção de equipamentos do controle. aumentando assim a eficiência do processo.Segurança do Trabalho / Saúde Ocupacional 8 Como a variedade de equipamentos é muito grande. como. MEDIDAS DE PROTEÇÃO Da mesma forma que para Aerodispersóides. é desadsorvido e enviado para disposição final. Por exemplo. do solvente utilizado e também da natureza do efluente gasoso. Os pós-queimadores são usualmente operados em torno de 650°C. fumaças. refinarias. permitindo a utilização do adsorvente outras vezes no mesmo processo. as moléculas do gás ou vapor a ser tratado entram em contato com um adsorvente. etc. EQUIPAMENTOS INDUSTRIAIS DE CONTROLE O controle de gases e vapores produzidos pela indústria é mais complexo e não tão satisfatório quanto ao controle de materiais particulados. Diversos tipos de torres utilizam este método. 4. Algumas delas seriam: substituição de agentes nocivos. indústrias de alimento. São muito utilizados em incineradores. beneficiamento de pescado. materiais particulados e gases de odor desagradável. silicatos. limitação do tempo de exposição e utilização de EPI. Um dos tipos mais simples é a torre de enchimento. A separação do gás/vapor do adsorvente pode ser feita através de vapor. segregação. 5. exames médicos periódicos. com eficiências variáveis. porém. dependendo do desenho do coletor.

LIMITE DE TOLERÂNCIA E INSALUBRIDADES Só vamos lembrar que estes conceitos já apresentados na apostila sobre Aerodispersóides são também aplicados para gases e vapores tóxicos. 7. BIBLIOGRAFIA Curso para Engenheiros de Segurança do Trabalho Volume 3 . Leonídio Ribeiro Riscos Químicos Fundacentro ANEXO / Gases e Vapores 9 .3 m/s) 6.1 e 0.Segurança do Trabalho / Saúde Ocupacional 9 A adsorção é frequentemente utilizada na eliminação de odores desagradáveis e para maior eficiência deve ser realizada dentro de certos limites de temperatura (até 50°C) e velocidade dos gases (entre 0.Fundacentro Técnicas da Segurança do Trabalho Eng.

Segurança do Trabalho / Saúde Ocupacional 10 Gases e Vapores 10 .

Segurança do Trabalho / Saúde Ocupacional 11 Gases e Vapores 11 .

Segurança do Trabalho / Saúde Ocupacional 12 Gases e Vapores 12 .

Segurança do Trabalho / Saúde Ocupacional 13 Gases e Vapores 13 .

Segurança do Trabalho / Saúde Ocupacional 14 Gases e Vapores 14 .

Segurança do Trabalho / Saúde Ocupacional 15 Gases e Vapores 15 .

Segurança do Trabalho / Saúde Ocupacional 16 Gases e Vapores 16 .

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->