Você está na página 1de 13

Maria Carolina Pereira Rosa

BIOGRAFIA
Maria Carolina Pereira Rosa foi professora do Ensino Básico. Exerceu a docência durante 30 anos no ensino oficial e
durante dois anos no ensino particular. Tem o curso do Magistério Primário e o curso de Pintura da Faculdade de Belas
Artes de Lisboa. Licenciou-se em Educação Visual e Tecnológica no Instituto Superior de Ciências Educativas, onde
leccionou a disciplina de Didáctica da Educação Visual como professora convidada. É formadora certificada para a
Formação Contínua de Professores do 1º Ciclo do Ensino Básico na área de Didáctica Específica de Matemática. Os
primeiros trabalhos como autora de manuais escolares datam do ano lectivo 1985/86, actividade que nunca interrompeu
Fez recentemente uma incursão na literatura infantil com a publicação de três obras, duas das quais também ilustrou.

BIBLIOGRAFIA
Obra (s) desta Autora:
Vá de Roda pré-escolar - 4 e 5 anos
João Brincalhão
Vá de Roda 1 - Língua Portuguesa
Vá de Roda 2
Vá de Roda 2 - Fichas
Pimpona, a Galinha Tonta
Senhor Reizinho
Vá de Roda 3
Vá de Roda 3
Vá de Roda pré-escolar - 3 e 4 anos
Vá de Roda 4
Vá de Roda 4
Vá de Roda 4 - 5 anos
O Segredo da Pimpona
Vá de Roda 1 - Língua Portuguesa
Vá de Roda 4-5 anos

Prof. Anabela Gavinho Vaz


“João brincalhão”

João brincalhão

De manhã salto da cama


Começo logo a brincar
Com os carros, com o gato
E com tudo o que apanhar.

Só depois vou a cozinha


Comer a papa quentinha
Que a minha mama já fez
Como tudo num estante
E vou brincar outra vez

Ando de bicicleta
Jogo a bola e ao pião
Brinco de manha a noite
Porque sou um brincalhão .

Prof. Anabela Gavinho Vaz


Conversa

A galinha Pimpolinha
Conversa com a vizinha.

E no meio dos recadinhos


Vai olhando os pintainhos.

Prof. Anabela Gavinho Vaz


O meu cavalinho

O meu cavalinho
E um valentão
Salta e cabriola
Sem sair do chão.

Narinas abertas
E crinas ao vento
Galopa, galopa
Não para um momento.

Se as vezes o monto
Que grande alegria
Damos volta ao mundo
Apenas num dia.

E quando a noitinha
Eu fico cansado
Janto e adormeço
Com ele ao meu lado.

Prof. Anabela Gavinho Vaz


O mealheiro

Sabes,
Tenho um mealheiro
Aonde guardo o dinheiro
que toda a gente me dá
O tio, a tia, o padrinho
A mamã e o papá.

Agora,
Esta só meio
Mas quando estiver bem cheio
Sabes o que vou comprar?
Um avião!
Um avião verdadeiro
Para eu poder voar.

Prof. Anabela Gavinho Vaz


Hora do chá

Senhora avozinha
Venha, venha já
Tenho a mesa pronta
P’ra tomarmos chá!

Pois sim minha neta


Não haja demoras
No relógio da sala
Já são cinco horas.

O chá está quentinho


Beba, minha avó
Prove estes biscoitos
Coma pão de ló!

Ou torta de amêndoa
Tão fofa e gostosa
Eu como um pãozinho
Pois não sou gulosa
Prof. Anabela Gavinho Vaz
A borboleta amarela

Eu não vi, mas foi assim


Foi assim que aconteceu
Mesmo ali junto ao regato
Sobre as ervinhas do mato
A borboleta nasceu.

Bateu asas e voou


Lá vai ela
Lá vai ela
Levezinha
Levezinha
A borboleta amarela.

Prof. Anabela Gavinho Vaz


Era uma vez

Era uma vez


Uma rainha pequenina
Muito linda e muito boa.

Nos dias de festa


Usava coroa.

Vestia um vestido
De rico tecido.
Calçava sapatos
De saltos bem altos.

Ficava assim
O dia inteirinho
Sentada no trono
e chegava à noite
Cheiinha de sono.

Prof. Anabela Gavinho Vaz


Carrocel

Vamos à feira, mãe


Que eu já ouço o carrocel
Quero andar num cavalinho como aquele
Que eu tenho no meu livro de pintar
De pêlo azul e crina branca
Branca de seda e luar
Vamos depressa, mãe
Que eu já ouço o carrocel
Vamos depressa, mãe
Eu quero andar…

Prof. Anabela Gavinho Vaz


Tarde de verão

Hoje brinquei a tarde inteira


À sombra da cerejeira.

As cerejas são vermelhas


Brilhantes e apetitosas…

Matei a sede com elas


Comi uma dúzia, não mais!

E antes que o sol se pusesse


Deixei lugar aos pardais.

Prof. Anabela Gavinho Vaz


O soldadinho

Deram-me um soldadinho de papel


De farda azul e olhos cor de mel.
E logo nesse dia o meu soldado
Fez tudo o que sabia:

Cavalgou, marchou
E marcou passo
Tocou tambor
Corneta e cornetim.

Mas ficou tão cansado o meu soldado!


Então, o soldadinho de papel
Foi descansar para o quartel.

Prof. Anabela Gavinho Vaz


Paisagem

Altas montanhas
O sol nascendo
Pela encosta
Vem descendo
Um pastorzinho.

Traz o seu gado


Bem vigiado
Pelo cão.
E no silêncio
Da manhã
Soam chocalhos
Dlim, dlão.
Dlim, dlão.
Dlim, dlão.

E cá em baixo
Corre um riacho
Devagarinho
Matando a sede
Um cordeirinho.

Prof. Anabela Gavinho Vaz


Lengalenga

Senhora boleira Do bolo de gila


Bata bem o bolo Que vai para o forno
Quero-o bem fofo Quero uma fatia
Pois eu não sou tolo. Quando estiver morno.

Pois eu não sou tolo Quando estiver morno


Eu só tenho um dente Há-de arrefecer
Senhora Vitória Na hora do lanche
Olhe tanta gente. Está pronto a comer.

Olhe tanta gente Está pronto a comer


Formando uma fila Senhora Vitória
Estão todos à espera Depois de comido
Do bolo de gila. Acaba-se a história.

Prof. Anabela Gavinho Vaz