P. 1
N7_Despoluir_a_agua

N7_Despoluir_a_agua

|Views: 1|Likes:
Publicado porNuno Carvalho

More info:

Published by: Nuno Carvalho on Jan 08, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/08/2012

pdf

text

original

AMBIENTE E CIDADANIA Proteger e despoluir a água

A água é um recurso natural limitado que enfrenta muitas agressões, nomeadamente devido à poluição do ambiente em geral e à destruição progressiva das florestas. Como exemplos de fontes de poluição da água temos: poluentes libertados para a atmosfera por algumas fábricas, centrais eléctricas e automóveis, que originam chuva ou neve ácidas; falta de tratamento ou tratamento inadequado de efluentes domésticos, de pecuárias e indústrias e de lixiviados de aterros sanitários e lixeiras; pesticidas e adubos químicos usados na agricultura e nos jardins; deposição ilegal de resíduos sólidos e deposição aleatória e/ou lançamento nos esgotos de produtos tóxicos como pilhas, baterias, tintas, solventes, óleos queimados de motores, resíduos fotográficos, etc.. Convém exemplificar melhor o impacto que algumas destas ameaças representam, assim: - Uma única pilha contamina o solo durante 50 anos. As pilhas mais perigosas são as pilhas-botão e as alcalinas. Uma pilha-botão liberta em média 1 gr. de mercúrio que é suficiente para contaminar 20.000 litros de águas residuais ou 200.000 litros de águas continentais ou marítimas. Uma única pilha alcalina é suficiente para contaminar 175.000 litros de água, mais do que uma pessoa bebe em toda a vida. - Um litro de óleo para automóvel pode poluir 950 000 litros de água potável. Meio litro de óleo usado pode originar uma mancha venenosa com cerca de meio hectare. - Três litros de solvente (para tintas, por exemplo) podem contaminar 60 milhões de litros de água subterrânea. - Mais de metade dos fosfatos existentes nos lagos e rios vêm dos detergentes. Os fosfatos funcionam como fertilizante provocando o excesso de desenvolvimento, principalmente de algas, o que impede a sobrevivência de outras plantas e animais aquáticos. - Dos vinte produtos tóxicos cuja produção origina mais resíduos perigosos, cinco de entre os seis primeiros são vulgarmente usados na indústria dos plásticos. - A chuva ácida destrói a fauna e flora dos rios, danifica as florestas e até os edifícios. Cerca de ¼ das florestas europeias estão danificadas pela chuva ácida. A destruição das florestas, por sua vez, diminui a infiltração da água para recarga dos aquíferos. Seguem-se alguns exemplos para proteger e despoluir a água: 1- Poupar energia (exemplos: usar lâmpadas economizadoras, isolar tectos, utilizar transportes públicos, poupar água) e/ou usar formas de energias mais limpas para o Ambiente (exemplos: adaptar os automóveis a GPL, usar energia solar, eólica) 2- Usar detergentes menos agressivos para o ambiente, sem fosfatos. Em alternativa na lavagem da roupa na máquina pode usar-se sabão em pó, e no caso das águas calcáreas adicionar 1 colher de sopa de bicarbonato de sódio e duas colheres de sopa de vinagre por lavagem. O vinagre tem as particularidades de amaciar a roupa e fixar as cores da roupa escura. 3- Não abusar dos produtos de higiene pessoal. 4- Poupar papel e usar papel reciclado, uma vez que na produção de papel a partir de papel usado há uma redução para metade no consumo de energia, uma redução de 95% da poluição atmosférica. 5- Entregar os óleos usados nos recolhedores autorizados pela Direcção Geral de Energia, ou fazer as mudanças de óleo nas oficinas onde haja a sua recolha adequada. 6- Evitar sobras de tintas. A tinta de óleo é um resíduo perigoso deve por isso ter um destino apropriado, assim como as suas embalagens. As sobras de tinta de esmalte devem ser evaporadas ao ar (pode demorar 1 ano!) e depois pode-se colocar as latas no lixo. Usar “tintas ecológicas” em alternativa. 7- Nunca colocar as pilhas gastas no lixo, mas sim nos pilhómetros. Usar sempre que possível, pilhas recarregáveis (são quase eternas!) ou aparelhos a energia solar directa (exemplo: calculadoras), que dispensam pilhas! 8- Evitar os plásticos, preferindo produtos em embalagens de vidro, reutilizando os sacos de plástico, etc. 9- Adoptar boas práticas agrícolas e nos relvados, evitando o uso excessivo de adubos e pesticidas, por exemplo.

10- Fazer compostagem no quintal. 11- Tratar os efluentes, mesmo que haja saneamento público podemos sempre que possível fazer o tratamento doméstico dos nossos efluentes, por exemplo através de fossas biológicas. Mª Alexandra Azevedo
Médica Veterinária, Vice-presidente da Direcção do MPI – Movimento Pró-Informação para a Cidadania e Ambiente Bibliografia: 1-

“50 coisas simples que você pode fazer para salvar a Terra”, The Earth Works Group, Círculo de Leitores, 1993. 2- “Pilhas esgotadas são poluentes”, Publicação informativa do núcleo de Lisboa da Quercus, 1993, p.13. 3- “Tintas ecológicas”, revista Fórum Ambiente, Novembro 1994, p.64 4- “Água”, revista Fórum Ambiente, Fevereiro 1995, p.19-21 5- “Óleos usados”, revista Fórum Ambiente, Fevereiro 1995, p.72-73 6- “Tóxicos sem lei”, revista Fórum Ambiente, Agosto 1996, p.60 7- “Estado da Poluição”, ABC Ambiente, Agosto 1996, p.7 8- “Anarquia nas águas”, ABC Ambiente, Agosto 1996, p.9 9- “Lagos e rios canadianos com morte anunciada”, ABC Ambiente, Agosto 1996, p.9 10- “Lençóis freáticos em risco”, ABC Ambiente, Novembro/Dezembro 2000, p.12

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->