RELATÓRIO DE ESTÁGIO

ESTÁGIO VII – GESTÃO INTEGRADA ESCOLAR:

“ADMINISTRAÇÃO, SUPERVISÃO E ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL”

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO

FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

DESCRIÇÃO DA ROTINA DAS ATIVIDADES DE DIREÇÃO, SUPERVISÃO E ADIMINISTRAÇÃO ESCOLAR SEGUNDO CONSTA NO REGIMENTO ESCOLAR

LEITURA DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO

ANÁLISE DAS ENTREVISTAS EM RELAÇÃO AO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO, AO REGIMENTO INTERNO DA ESCOLA E A FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES OBSERVADAS

CONSIDERAÇÕES FINAIS

REFERÊNCIAS

INTRODUÇÃO

Vale ressaltar que os professores e funcionários tem acesso à internet para pesquisa.1º grau (1ª a 8ª séries). em sua maioria. no município de Três Corações. etapas de 1º ao 4º Período e Educação Infantil (2º ao 3º Períodos). Sua denominação é em homenagem ao “Rotary” Clube de Três Corações. A escola Municipal Rotary possui área interna com estrutura que atende a uma clientela aproximada de trezentos alunos distribuídos em dois turnos.Gestão Escolar Integrada. a Educação de Jovens e Adultos – Ensino Fundamental de 1ª a 4ª. a partir de 1992. situada à Rua José Domingos. Administração. sala de informática com computadores novos que não esta funcionando por falta de monitor. O mesmo foi realizado na Escola Municipal Rotary. secretaria. biblioteca. A Escola Municipal “Rotary” – 1º Grau de Ensino Fundamental foi criada e instalada pela Lei Municipal nº 636. A autorização de funcionamento foi dada pela Portaria nº 82/77. sendo um de alimentos e outro com alguns materiais de limpeza. uma pequena cozinha.Bairro Parque Jussara. SEE-MG. jovens e adultos. nos termos do Artigo 1º da Resolução SEE nº 2108 de 20 de julho de 1976 e do Artigo 47º e parágrafo único da Resolução CEE nº 306 de 29 de dezembro de 1983. banheiros masculino e feminino adaptados para os alunos com necessidades especiais. vice-direção e supervisão. de 17 de abril de 1975. O citado estabelecimento passa a identificar-se como Escola Municipal “Rotary” . . 303 . A escola mantém o Ensino Fundamental.O relatório a seguir corresponde ao Estágio VII . o que é muito importante principalmente para o educador que poderá pesquisar assuntos atuais sobre as disciplinas que lecionam. A comunidade ao qual a escola esta inserida. um pátio coberto usado como refeitório e uma quadra poliesportiva sem cobertura. dois depósitos. de 30 de novembro de 1966. Ciclo Intermediário e Ciclo Avançado. Orientação e Supervisão. A Portaria nº 084/92. na Escola Municipal “Rotary” . que muito trabalhou para sua criação. da 7º série a partir de 1993 e da 8º série a partir de 1994. que posteriormente foi aprovada pelo Decreto Executivo nº 009. A escola possui 12 salas de aula. banheiros para funcionários.1º grau. é formada por pessoas de nível sócio econômico baixo. de 15 de fevereiro de 1977. autorizada a extensão de 5ª e 6ª séries do Ensino de 1º Grau. sala dos professores e uma sala para direção. Ciclo Básico. possui também um data show que pode ser um instrumento de grande valor quando bem utilizado na inovação das aulas acompanhando assim os avanços tecnológicos que tanto atraem crianças.

As escolas da rede municipal não possuem orientadores escolares. fundamentação teórica. Durante este estágio observei o quanto é importante o contato direto com situações diárias da rotina escolar. dentre as quais está à elaboração do seu Projeto Político Pedagógico em consonância com os planos de educação e a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Intensifica seu amplo contexto. por autonomia. gestão democrática e mais recursos. é notória a contribuição da legislação para os avanços e melhoria do ensino nas escolas brasileiras (CELI TEREZINHA WOLFF: Supervisão Pedagógica. Acredito que contrario a busca por diversas teorias na tentativa de inovação é importante primeiramente que a escola não se desvie do seu contexto histórico. mas sim em aperfeiçoar o que já existe como proposta. observação dos trabalhos da gestão escolar e entrevistas com os supervisores. mas sim a aplicação efetiva de leis coerentes com o nosso sistema de ensino e com o nosso período histórico como a LDB e os Planos de Educação. A aplicação sistematizada. professores e funcionários. os projetos desenvolvidos pela mesma. não se desvincule do seu referencial (leis educacionais). cultural e social. refletida e principalmente praticada de uma proposta pedagógica definida . que faça valer na pratica verdadeiramente às leis da educação e a proposta pedagógica que possibilite adequação a realidade da escola. Como contrapartida imediata a estas reivindicações. O princípio básico deste trabalho será mostrar que o importante não é a busca por fundamentos desconhecidos. No cerne destas ideologias a escola pergunta-se pelo papel e função enquanto instituição e espaço do saber. Em síntese. conhecimento da escola. 1. ou seja. 1997). Mesmo considerando este atraso na educação. é desafiada a assumir a responsabilidade no exercício de inúmeras ações. 2007). Portanto o que necessitamos na verdade não são as inúmeras ideologias ou metodologias as quais estamos acostumados a ouvir falar. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA Nunca foram tão disseminadas no contexto educacional as defesas de várias ideologias e é provável que a escola varie entre uma ou outra como várias escolas do Brasil. mas sim o ensino que deve potencializar a aprendizagem (PCN’s -vol. não é a aprendizagem que deve se ajustar ao ensino.O estágio foi realizado seguindo o cronograma do curso com leitura do manual de estágio.

Apesar de apresentar uma estrutura curricular completa. segundo a proposta pedagógica do estabelecimento de ensino. mas sim fez com que esta refletisse e buscasse dentro do seu próprio contexto.participar da elaboração da proposta pedagógica do estabelecimento de ensino.1997).participação das comunidades escolar e local em conselhos escolares e equivalentes. Possibilitar a concentração das ideias em teorias e documentos que de fato devam ser obedecidos e reconhecidos pela equipe foi um dos objetivos do estágio.comprovadamente eficaz para nossa época como os Parâmetros Curriculares.elaborar e cumprir plano de trabalho. 13º da mesma lei diz que os docentes incumbir-se-ão de: I.participação dos profissionais da educação na elaboração do projeto político pedagógico da escola. III. Sua validade depende de estarem em consonância com a realidade social. de um processo periódico de avaliação e revisão (PCN-vol. Segundo consta na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (9394/96) em seu Art. de acordo com suas peculiaridades e conforme os seguintes princípios: I. com propostas que é inerente a esse período histórico. 1. A fundamentação teórica aqui expressa é de fato relacionada à LDB e os Parâmetros Curriculares Nacionais os quais precisam ser mais consultados dentro da escola em uma ação pedagógica entre direção. supervisão e equipe docente. Não são princípios atemporais. portanto. os Parâmetros Curriculares Nacionais são abertos e flexíveis. O Art. 1997). O qual não trouxe mais uma ideologia para escola. exigem adaptações para a construção do currículo (PCN. Os Parâmetros Curriculares Nacionais estão situados historicamente. Nessa observação de estágio detectam-se uma tendência as idéias de Piaget. determinantemente capitalista com suas leis e diretrizes. necessitando.zelar pela aprendizagem dos alunos. 14º. II. II. A proposta dos PCNs precisa ser elaborada numa ação conjunta entre todos os profissionais da escola explicitando a proposta no Projeto Político Pedagógico da escola. (LDB 9394/96) .vol. uma vez que por sua natureza. seu referencial como instituição redescobrindo sua passagem por um momento histórico. Os Sistemas de ensino definirão as normas da gestão democrática do ensino público na educação básica. 1.

Toda proposta pedagógica requer envolvimento de toda equipe e comunidade escolar. econômico e atual. . Lendo e analisando o Regimento Escolar. A ação do supervisor e do orientador dentro da escola são diferentes e préestabelecidas nas diretrizes e bases da educação nacional. duas testemunhas devem ser chamadas para assiná-la. ao professor que tenha dificuldades de relacionamento com a equipe escolar ou em manter a disciplina em sala de aula. O que determinará com certeza é o que está proposto e seguido pela escola. o valor histórico que possuem para nossa época. É da competência da Direção advertir o funcionário. cabe a quem é de direito e de dever. Perder tempo com teorias fantasiosas ou de cunho regressivo não determinará a razão da existência da escola. no seu contexto histórico. verifica-se a preocupação dos mesmos em basear-se pelos mesmos. entretanto cito quatro deles que são: O conhecimento que os educadores já têm sobre a proposta. para beneficiar a coletividade. Fazer esse paralelo entre uma proposta e uma lei a ser cumprida é de fato crucial para o desenvolvimento de um trabalho pedagógico fundamentado e respaldado nacionalmente. registrei que a administração é composta pela Diretora e Vice Diretora. porém a ação da supervisão e orientação é de fundamental importância para a consolidação das mesmas. no momento em que ocorrer um fato de transgressão às normas disciplinares. colocá-las em prática.Os Parâmetros Curriculares Nacionais foram escolhidos como fundamentação por vários motivos. observando o disposto na legislação vigente. O registro das ocorrências e advertências serve de base para a aplicação das penalidades previstas na legislação vigente. a flexibilidade para adequação com a realidade e principalmente por está em consonância a Lei de Diretrizes e base da Educação atual. de acordo com seus valores sócio-culturais. Cabe à Direção da Escola oferecer estratégias de ajuda. no caso de recusa de assinatura por parte do funcionário. Sendo o Projeto Político Pedagógico e o Regimento Interno da escola os referenciais importantes na execução de projetos e ações da escola e estando os gestores cientes de suas funções junto à equipe docente. A advertência deve ser lavrada em livro próprio e. É evidente que a legislação e as normas por si só nunca resolverão os problemas.

Os casos omissos são analisados à luz da legislação vigente.    Coordenar atividades da Secretaria e do pessoal auxiliar. com a participação de todos os seguimentos representativos da comunidade escolar. conforme disposto na legislação vigente. Compete ao Secretário de Escola realizar as seguintes funções:  Realizar trabalhos no âmbito da Secretaria. Realizar trabalhos datilografados ou digitados.  Envolver a comunidade escolar nas decisões sobre o funcionamento da escola (gestão participativa). execução e controle das atividades escolares. compete ao colegiado proceder à análise da mesma e indicar as medidas cabíveis. estando suas atribuições previstas em legislação especifica. Ela tem como finalidade executar toda a escrituração da Escola. sob orientação. .  Estabelecer parcerias com empresas. coordenação e supervisão do Diretor. e os seus serviços são realizados pelo pessoal que a compõe: secretário e auxiliar (es) da educação e/ou auxiliar (es) de secretaria.  Organizar. SUPERVISÃO E ADIMINISTRAÇÃO ESCOLAR SEGUNDO CONSTA NO REGIMENTO ESCOLAR A Administração é composta pela Diretoria e pelo Colegiado. e contidas em anexo próprio. DESCRIÇÃO DA ROTINA DAS ATIVIDADES DE DIREÇÃO.Dependendo da gravidade da transgressão. buscando alternativas para a escola e fortalecer a ação colegiada. coordenar.  Colaborar com a direção da unidade escolar no planejamento. supervisionar e controlar os trabalhos educacionais desenvolvidos no estabelecimento. Proceder à escrituração. Compete a ela:  Planejar todo o trabalho escolar.  Articular o Projeto Político Pedagógico e administrativo da Escola. orientar.  Elaborar o Projeto Político Pedagógico. A Secretaria está diretamente subordinada à Diretoria do Estabelecimento.

fichários. informar e decidir sobre expediente e escrituração. A assistente de serviços administrativos deve ter registro ou autorização para o exercício da função.  Preparar certidões.  Desempenhar outras atividades compatíveis com a natureza do cargo que lhe forem atribuídas pelo Diretor e/ou Secretário.  Realizar trabalhos de datilografia. higiene e conservação da Unidade. Históricos Escolares. Atas e outros expedientes. submetendo à apreciação superior os casos que ultrapassem sua área de decisão. Compete também ao Auxiliar da Educação e/ou Auxiliar de Secretaria as funções abaixo especificadas:  Realizar trabalhos de protocolos. São atribuições do auxiliar de serviços gerais:    Executar os serviços de limpeza.  Atender. arquivos. mecanografia e/ou informática. Organizar a documentação dos processos de prestação de contas. Limpar e lavar tapetes e capachos. na área de sua competência.  Instruir. Varrer e lavar as dependências da unidade. livros e outros instrumentos de escrituração da unidade escolar. selecionar. fichas individuais e/ ou documentos solicitados. registrar e consolidar dados para elaboração de informações estatísticas.  Zelar pela conservação do material sob sua guarda. Responsabilizar-se. pelo cumprimento da legislação de ensino e disposições regimentais. apurar.   Redigir ofícios. limpeza do prédio. orientar e encaminhar partes. atestados. . fornecido por órgão competente.  Zelar pela conservação dos materiais. A Escola mantém os serviços de conservação. exposições de motivos.  Organizar e manter atualizados cadastros. mobiliários e equipamentos sob sua responsabilidade. pela boa ordem e higiene em seu setor de trabalho. registros e arquivamento de formulários e documentos. preparo e distribuição da merenda escolar.  Coletar.

remover e arrumar moveis.  Colaborar no atendimento aos educandos nos horários de entrada. O pessoal docente e administrativo tem seus direitos assegurados. A finalidade do serviço de supervisão pedagógica é articular o trabalho pedagógico da escola coordenado e integrado ao trabalho dos professores. conforme legislação vigente. em conformidade com a legislação pertinente.  Prestar informações sobre necessidades de gêneros alimentícios. materiais ou volumes. limpo e penteado. O quadro de pessoal é composto de acordo com os cargos e quantitativos. realizar os serviços de lavanderia necessários na escola.  Fazer a limpeza e higiene da cozinha e da despensa. . recreio e saída. cumprir as normas de higiene e segurança do trabalho. A Secretaria Municipal de Educação e Cultura pode estabelecer critérios complementares para a composição do quadro do pessoal. Compete à escola estabelecer critérios complementares para atribuição de turmas. cumprir horários conforme a legislação vigente.  Responsabilizar-se pelo controle e utilização de materiais colocados à sua disposição. aula de turno aos servidores. especialistas em educação e pessoal administrativo. em atendimento ao programa de alimentação escolar. As atribuições do pessoal responsável pelos serviços gerais são delegadas pelo Diretor ou Vice Diretor em conformidade com as necessidades da própria Escola. dos alunos e seus familiares no eixo comum: o ensino-aprendizagem. registrar o numero de refeições e merendas distribuídos diariamente. A admissão fica sujeita às exigências legais e vigentes.  Controlar os alimentos e utensílios mantendo o estoque e evitar desperdícios e extravios. limpeza e higiene dos locais das refeições. cuidar da portaria da Escola. Coletar o lixo. permitidos pela legislação em caráter efetivo ou por designação. apresentando-se decentemente vestido. O pessoal a serviço da Escola é constituído de docentes. conforme legislação vigente.  Não receber visitas ou cuidar de trabalhos estranhos ao serviço. Depositando-o em lugares apropriados ou incinerando.  Providenciar a arrumação.

contato com a comunidade e com Conselho Escolar. definindo suas atividades especifica.  Avaliar o trabalho pedagógico.Compete ao Supervisor Pedagógico além das atribuições previstas na legislação vigente:  Coordenar o planejamento e implementação do Projeto Pedagógico. sistematicamente. análise.  Identificar as manifestações culturais características da região e incluí-las nos desenvolvimentos do trabalho da escola. participar da elaboração de calendário escolar. se houve discussão. explicitando seus componentes de acordo com a realidade da escola. LEITURA DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO Apesar de a escola possuir um Projeto Político Pedagógico.  Analisar os resultados da avaliação sistêmica feita juntamente com os professores e identificar as necessidades dos mesmos. . Estas ações não foram visualizadas por mim neste período de observação e elaboração deste relatório. não tive tempo hábil para saber como foi sua elaboração. com os Professores o Projeto Político Pedagógico da Escola. este só me apresentado como “acabado”.  Assessorar os professores na escolha e utilização dos procedimentos e recursos didáticos mais adequados ao atingi mento dos objetivos curriculares. no ultimo dia deste meu estagio.  Participar da elaboração do Projeto Político Pedagógico da Escola. com vistas à reorientação de sua dinâmica (avaliação externa). os métodos e materiais de ensino. reuniões.  Coordenar o programa de capacitação do pessoal da escola. tendo em vista as diretrizes definidas no Projeto Político Pedagógico da escola.  Participar com o corpo docente o processo de avaliação externa e da analise de seus resultados.  Articular os docentes para o desenvolvimento do trabalho técnico pedagógico da escola.  Delinear. redefinindo conforme as necessidades.  Promover o desenvolvimento curricular.

que conquiste sua equipe. a escola discute e explicita de forma clara os valores coletivos assumidos. reduzindo a improvisação e as condutas estereotipadas e rotineiras que muitas vezes. Delimita suas prioridades. são contraditórias com os objetivos educacionais compartilhados. mas um compromisso de toda a comunidade escolar. dando sentido às ações cotidianas. Existe para tanto a necessidade de executar ações planejadas nos momentos em que a equipe discute e programa suas ações. A supervisão coordene dentro da escola à formação continuada. É importante que a ação pedagógica incentive a equipe na realização das atividades em conjunto. outros por acharem que estes não estão diretamente ligados ao desempenho de as suas funções. provocase o estudo e a reflexão contínuos. só assim se pode realmente construir uma escola para todos. “O professor deve ter propostas claras sobre o que. reúne-se a equipe de trabalho.vol. a fim de possibilitar o planejamento de atividades de ensino para a aprendizagem de maneira adequada e coerente com seus objetivos. Esperar unicamente que a equipe docente tome a iniciativa é deixar as coisas no improvável e no que é mais cômodo fazer. 1 1997)” Ao conversar com alguns professores e funcionários fui informada que a maioria destes não conhece o Projeto Político Pedagógico nem o Regimento Interno da escola.“Ao elaborar seu projeto educativo. quando e como ensinar e avaliar. alguns por serem recém contratados. a troca de experiências. acompanhando e orientando as atividades educativas dos integrantes da equipe escolar. organiza-se o planejamento. Todos precisam estar cientes de seu papel dentro da escola. Há uma dificuldade na execução de determinadas ações dentro da escola que necessitaria de atitude e iniciativa dos supervisores e gestores. (“PCN’s volume I 1997)” A ação da supervisão dentro da escola realiza incumbências diferentes. onde o “educar” não é uma função exclusiva dos professores. assim como o . É a partir dessas determinações que o professor elabora a programação diária de sala de aula e organiza sua intervenção de maneira a propor situações de aprendizagem ajustadas às capacidades cognitivas dos alunos. Estas incumbências estão nas diretrizes e bases da educação que exerce a coordenação do trabalho pedagógico. define os resultados desejados e incorpora a auto-avaliação ao trabalho do professor. articulando. (PCN’s. Assim. a união da equipe.

que foram sinalizadas pela proposta curricular nos Parâmetros Curriculares Nacionais. As ações de permanência do aluno na escola envolvem a prática do reforço escolar. saber refletir. solidariedade e . para dominar concepções pedagógicas. o homem deve ser atendido em toda a sua dimensão e deve dispor dos recursos que satisfaçam a sua necessidade. saber ser crítico. compreenda e intervenha na realidade. saber fazer. o homem é um ser bio-psico-sócio-cultural que possui necessidades materiais. Os temas abordados estão vinculados ao cotidiano da maioria da população. pluralidade cultural. Na educação básica basear-se pelo planejamento como único referencial de construção pedagógica é limitar os amplos aspectos que o educando pode apresentar. escrita e raciocínio lógico. além dos temas transversais como. para abrir novas perspectivas no desenvolvimento de habilidades. projetos de conhecimento sócio-cultural. isto é. ética. trabalho. É necessário que o currículo na educação básica valorize um paradigma curricular que possibilite a interdisciplinaridade. meio ambiente. A filosofia da escola.professor precisa conquistar seu aluno. não pela proteção de a ou b. A escola. também é um desafio claro da gestão e de toda equipe escolar. O que é imprescindível é a elaboração de projetos voltados a uma educação diferenciada e que sejam atrativos para os mesmos assegurando sua permanência de acordo com suas habilidades e limitações. saber ser ético e solidário. mas pela segurança que devem passar para a equipe no momento em que direciona as ações com conhecimento e fundamentação. Essa formação deve ser entendida como saber essencial. São ações voltadas ao aprendizado. Dentro desse sentido amplo e complexo. É fundamental que seja garantida uma formação integrada e voltada para a capacidade do homem transforma-se. Ela deve fomentar a prática de um humanismo contemporâneo. Quanto ao planejamento verifiquei que o que existe é na verdade uma preocupação em manter uma unidade em meio à diversidade. enquanto espaço educativo é por essência lugar social da comunicação humana. Os professores precisam se sentir mais responsáveis pelas ações dentro da escola. aquela que permita que o homem se humanize cada vez mais e desenvolva o saber sentir. A escola e a comunidade têm como filosofia de vida. só o reforço por si só não facilitará a permanência desse aluno. no momento em que realiza dentro da escola ações coletiva e de valorização das habilidades que muitos têm e não mostram ou nem descobriram tais habilidades pela falta de oportunidade que não se dá. relacionais e transcendentais. ações envolvendo dificuldades como leitura. consumo e saúde. permeada por valores como a ética. para que analise. o que deve ser considerado como norte para realização de qualquer ação ou planejamento. Direcionar o Projeto Político Pedagógico e as ações entre comunidade e escola.

crítico e que seja capaz de raciocinar. Que ele seja um cidadão honesto.responsabilidade nas relações interpessoais. a escola busca trabalhar mais os valores e conceitos do que as memorizações e idéias prontas. mas ter capacidade de trabalhar de forma coletiva. são as reuniões com pais. para exercerem com qualidade a cidadania e aumentarem sua consciência em relação ao estar no mundo. dotado de autonomia intelectual e protagonista da realidade. O profissional da educação não deve apenas apresentar competência técnica e acadêmica. em todos os sentidos. porque se percebe claramente a desumanização. capaz de conviver socialmente. responsável. coletivamente. as excursões. Essa mudança talvez seja a mais necessária face à educação da escola. da sociedade. que esteja preparado para sobreviver nesse mundo agitado e para enfrentar desafios resolvendo problemas que encontrar pela frente. de um novo milênio. estéticos e políticos. criativo. Sua missão é formar um cidadão íntegro. encontrando soluções rápidas e práticas. . bem como possibilitar a apropriação do conhecimento elaborado. O Currículo é constituído das áreas de ensino. Para tanto. compromissado e consciente de sua função e do seu papel como referencial para o aluno. A concepção atual da Escola visa um currículo diversificado que atenda as necessidades cognitivas de seus discentes. que seja comunicativo. éticos. competente. cria condições para que o aluno construa seus conhecimentos científicos. Desse modo. passe a exercer sua cidadania. os desfiles etc. explicando com clareza suas idéias e modificando a sociedade para melhor. sociais. a escola preocupa-se com o aprimoramento do aluno como pessoa humana. discernir e atuar em situações novas. engajado. crítico. tendo como referência a realidade e as necessidades dos alunos. A instituição tem como finalidade proporcionar condições para que o aluno compreenda a realidade social em que está inserido e. respeitando e ouvindo a diversidade de opiniões com ética e controle emocional. são todas as atividades desenvolvidas. Deve ser um cidadão politizado. a fim de melhorar a qualidade do ensino. pelos valores transmitidos aos alunos. assim. Tem a incumbência é preparar o aluno para que ele tenha atitudes positivas e firmes frente às mudanças de um novo tempo. interpretar. desenvolvendo suas competências. participando dos problemas e. professores e funcionários. preparando-os para se defrontarem com diversas situações do cotidiano. o esporte. as viagens de lazer. Desse modo. culturais. técnicos.

O crescimento vertiginoso da população na faixa etária superior a 50 anos nesta escola chamou atenção da equipe escolar e tem despertado a atenção da sociedade e dos órgãos governamentais. por ser um elemento que transmite a mensagem a partir de um mesmo tema. Desse modo. faz a mediação e a relação entre os saberes. seja por eles admirado. seja bem informado e domine as tecnologias que circundam seus alunos e.A escola vê cada componente como uma peça-chave. Ela é uma tomada de consciência do aluno para verificar o que foi assimilado e que contribuiu para o crescimento do aluno. por isso. Trabalhando os componentes de uma maneira integrada. RELATÓRIO DAS ATIVIDADES OBSERVADAS Após ter me apresentado aos professores e a equipe técnico-administrativa. Não tem caráter punitivo e nem premiativo. Mas para isso. induz o aluno a ver sentido no conhecimento. A interdisciplinaridade. quando a aprendizagem é significativa. busquei junto a esta a documentação da escola (Projeto Político Pedagógico e Regimento Interno). sendo informada que ninguém sabia ao certo onde estava guardada e que por tanto teria que aguardar até que fosse . oferece essa construção (do conhecimento) sob os olhares de diferentes disciplinas e. o aluno tem uma visão mais ampla da realidade e adquire uma aprendizagem significativa permitindo a ele novos horizontes. a Escola os percebe como questões importantíssimas para o aprendizado e para o desenvolvimento do aluno. A avaliação é contínua. que vai se encaixando e formando o sentido da educação e da aprendizagem. assuntos etc. A Escola faz seu planejamento buscando atingir os interesses e desejos dos alunos e comunidade. Mas para isso é necessário que o professor tenha cultura geral. sistemática e progressiva durante todo o processo de ensino-aprendizagem. na tentativa de que o sucesso escolar seja garantido. como instrumentos importantíssimos para a aprendizagem e na preparação para a vida do educando. Percebe cada um deles como necessário no desenvolvimento das competências do discente. permitindo a correlação entre situações diversificadas num mesmo contexto. usando dos recursos disponíveis em busca de avanços. a contextualização dos conteúdos é fundamental para que o discente perceba que todos os conteúdos podem se interligar em temas.

Oportunidade para que os professores. sendo que alguns se queixaram do mau comportamento do mesmo grupo de alunos do nono ano. Depois de certa relutância por parte tanto dos professores quanto da supervisão. tornou ainda mais difícil a minha analise do trabalho desenvolvido pela supervisão. deixando a encargo da escola toda a responsabilidade pela educação dos mesmos. gestores e alunos mencionados se colocassem sobre o assunto e juntos buscassem uma melhor solução para os problemas ocasionados por estes referentes à indisciplina e a infrequencia tanto nas aulas quanto no reforço escolar. estas são aplicadas quase que automaticamente por todos. A supervisora propôs então a realização de um conselho de classe com os mesmos na próxima reunião pedagógica. Foram discutidas ao longo dos módulos com os demais professores a relação destes com os alunos. A supervisora me relatou que estes alunos causam problemas na escola há muito tempo e só freqüentam a mesma para não serem conduzidos para centros de reabilitação de menores e que as famílias em geral não participam da vida destes meninos. houve por bem lavrar uma ata que foi devidamente assinada por todos os presentes e que após reunião com os pais foi encaminhada para o Ministério publico para as devidas providencias. O que ocorreu na semana seguinte. Somente em meu ultimo dia de estagio é que esta documentação me foi apresentada para analise. funcionários. que . A minha efetiva participação nas reuniões de módulos de estudos teve inicio no segundo dia de estagio. Ao qual a supervisora sugeriu varias interferências. O que não ocorreu de forma geral. que foram prontamente aceitas pela professora. Ao analisar estes documentos verifiquei que a atual gestão da escola segue as determinações contidas neles e embora a maioria dos funcionários desconheçam tais determinações como regras básicas para o desenvolvimento do trabalho escolar. quando fui convidada pela professora de geografia para acompanhá-la no mesmo. acabei sendo autorizada pela supervisora do matutino. Tive a oportunidade de participar de outras reuniões pedagógicas que tiveram como tema um filme indiano sobre defasagem no aprendizado intitulado no Brasil “Como estrelas no céu” e “Todas as crianças são especiais”. pois alguns optaram por não me deixarem observar seus módulos. Esta professora é recém formada e se mostrou muito preocupada com sua falta de experiência no desenvolvimento do planejamento diário. O filme retrata a história de um menino com dislexia visual. o que é claro. Tendo alguns se recusado a participar do reforço escolar e sendo esta uma determinação judicial. Ficando determinado pela diretora que esta seria a ultima oportunidade dada a eles para que se adequassem as normas. a participar das reuniões de módulo de estudo desde que os professores concordassem também.localizado.

E como aspectos negativos foram destacados a ausência da família no contexto escola e o acumulo de funções pela ausência de profissionais como: orientador. experiência cada vez maior no contexto. Não existe só uma maneira de se ensinar ou de se aprender.” Acompanhei também uma reunião modular com a professora do AEE. ENTREVISTAS EM RELAÇÃO AO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO. através de ações voltadas ao aprendizado. Pois as dificuldades precisam ser sempre vistas como menores que a capacidade que se tem de buscar soluções para elas. comunidade e aos alunos e funções de orientador escolar devido à escola não ter esse profissional. voltadas aos professores. Foram realizadas discussões sobre o assunto e também uma avaliação da qual todos participaram. acompanhar os professores nas atividades dentro da escola e direcionar o Projeto Político Pedagógico e as ações pedagógicas. AO REGIMENTO INTERNO DA ESCOLA E A FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA Em entrevista com a supervisora fui informada que dentre as funções que esta exerce estão as de ações pedagógicas. Com este estagio pude perceber a importância que uma gestão atuante tem dentro da escola. esta ressaltou o seguinte como aspectos positivos: as ações realizadas com êxito. e que somente após a troca de um de seus professores tem seu problema identificado e tratado. que entre outras se queixou da falta de conhecimento de suas funções pelos demais professores que acabam incumbindo a ela o dever de ensinar aos alunos especiais da escola os conteúdos específicos de suas áreas. como o reforço escolar. E que a concepção de aprendizagem que fundamenta o . possibilidade de visualizar melhor e acompanhar de perto o desenvolvimento no que diz respeito ao aspecto pedagógico. Entre as ações a serem desenvolvida na escola para um trabalho de supervisão competente e comprometida com as transformações sociais declarou que a melhor solução encontrada foi a de buscar ações voltadas à permanência dos alunos na escola. Ao analisarmos os aspectos positivos e negativos relacionados à sua função. proporcionar momentos onde os pais tenham a oportunidade de participar da escola ativamente. psicólogo e outros.por desconhecimento do problema por parte dos pais e professores é tratado como incapaz de assimilar conhecimentos. O filme trouxe como mensagem: “Aprender é assimilar conceitos e existem varias formas de se fazer esta assimilação. Ficando este assunto como pauta para a próxima reunião pedagógica.

É preciso a participação conjunta dos profissionais (orientadores.trabalho na escola é voltada para o trabalho com Projetos de aprendizagens. . estão o Regimento Interno. Para maiores potencialidades na formação de uma escola dinâmica se faz necessário a união da equipe na realização das ações e eventos dentro da escola. “A qualidade da atuação da escola não pode depender somente da vontade de um ou outro professor. Acredito que a Orientação Educacional completa a ação da Supervisão e da escola como um todo. o estágio me proporcionou a análise das situações do cotidiano escolar que subsidiará minha atuação na área administrativa e pedagógica. Além do Projeto Político Pedagógico que norteia o ano letivo e a prática pedagógica destinada à implementação do ensino. com a pratica do estágio na área de Gestão e Supervisão Educacional. todos do corpo técnico pedagógico possuem formação superior o que é essencial para o bom desempenho de suas funções. A parceria desses profissionais dentro da instituição escolar minimizaria algumas dificuldades que não estão voltadas aos recursos materiais. à estrutura escolar ou tão pouco com a organização política da escola e sim com aspectos emocionais e comportamentais. além da experiência que conta muito. ações que visam à participação dos pais e a organização da instituição são tidos também como vitais para o bom andamento dos trabalhos. Segundo a mesma. o Plano de Desenvolvimento da Escola com projetos de aprendizagens. Oportunizou relacionar os conhecimentos obtidos em curso. professores polivalentes e especialistas) para a tomada de decisões sobre aspectos da prática didática bem como sua execução.1-1997)” CONSIDERAÇÕES FINAIS Apesar de sido acolhida de maneira um tanto fria e até mesmo discriminatória pela gestão da escola. O Supervisor Escolar é uma “peça” fundamental. em virtude da área pedagógica que é a essência do seu trabalho escolar ser também a essência do trabalho dentro da escola. supervisores. (PCN’s vol.

Parâmetros curriculares nacionais: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Ao fundamentar seu trabalho com os referenciais que temos hoje no país. devido a certo grau de “desconfiança” tanto dos gestores quanto dos professores.De nada adiantarão às leis. as propostas. decididas a partir de resultados obtidos na avaliação da rede educacional. 2008. debates e estudos acerca dos problemas. que acabaram por me excluir de reuniões e palestras por julgarem desnecessária minha presença. somados aos da equipe atuante. MEC/SEF. Plano de Desenvolvimento da Escola: estudo e treinamento. MEC/SEF. as metodologias se a gestão e a supervisão pedagógica não direcionarem ações viáveis ao cumprimento de qualquer proposta pedagógica. A rotina escolar acrescenta grandes contribuições significativas e essenciais para minha formação. fará com que de forma eficaz nossos conhecimentos. É o que os órgãos educacionais verdadeiramente esperam que se faça. possa fortalecer os saberes e experiências para uma práxis voltada ao permanente: refletir. Brasília: MEC/SEF. BRASIL. Brasília: MEC/SEF. . mas sim cumprindo determinações legais. pois algumas situações na área da gestão e da supervisão não me foram possíveis analisar. Outro fato que também me entristeceu foi o de ter realizado o estagio junto à supervisora e ter sido avaliada pela diretora que não acompanhou o desenvolvimento de minhas atividades de observação e participação. como as leis educacionais e as propostas para as áreas de conhecimentos. É através desse contato com a instituição e com todos que fazem parte da mesma. 1997. Parâmetros curriculares nacionais: apresentação dos temas transversais e ética . Terminei este estagio com uma percepção mais critica do que analítica. os gestores e supervisores não estarão somente sistematizando as ações dentro da escola. REFERÊNCIAS BRASIL. Portanto. MEC/PDE. que se pode constatar teorias estudas e analisar possíveis contradições entre teorias e praticas. BRASIL. Brasília: MEC/PDE. agir e refletir. 1997.

Losso. PDE.2008. Centro Universitário Leonardo Da Vinci.br/legis/pne.pdf›.org. . Celi Terezinha.br/arquivospdf/ldb.doc.mieib.Caderno de Estudos: orientação educacional.Disponível em: www.mec.2008.Caderno de Estudos:currículo: teoria e prática. Martins. Josinei. Plano de Desenvolvimento da Escola. Wolff. Adriana Regina Sanceverino. Centro Universitário Leonardo Da Vinci. Caderno de Estudos: supervisão pedagógica. – Idaial: ASSELVI.2007. Disponível em: ‹http://portal.EMEF FERNANDO GUILHON. Centro Universitário Leonardo Da Vinci. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO . – Idaial: ASSELVI. LEI DE DIRETRIZES E BASES DA EDUCAÇÃO NACIONAL. 2009.gov. – Idaial: ASSELVI.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful