P. 1
Acupuntura Em Caes

Acupuntura Em Caes

|Views: 41|Likes:
Publicado porGill Freire

More info:

Published by: Gill Freire on Jan 12, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/12/2012

pdf

text

original

Sco gmillo-Szabo M.V.R., Sousa Car arv F.S.R. Sco gmillo-Szabo M.V.R., S ousa N.R., Tannus L. & Car v alho F.S.R. 2010.

Acupuntura e implante de fragmentos de ouro em pontos de acupuntura e pontos gatilho para o tratamento de... 38(4): 443-448, 2010. Acta Scientiae Veterinariae. 38(4): 443-448. Acta Scientiae Veterinariae.
CASE REPORT Pub. 938 ISSN 1679-9216 (Online)

Acupuntura e implante de fragmentos de ouro em pontos de acupuntura e pontos gatilho para o tratamento de displasia coxo-femoral em Pastor Alemão
Acupuncture and Gold Bead Implant for Hip Dysplasia in German Shepherd
Márcia aléria Rizz Sco izzo Nicole Ruas Sousa Fr ancisco Sales Már cia Valér ia R izzo Sco gnamillo-Szabó 1, Nicole Ruas de Sousa 2, Lílian Tannús 3 & Fr ancisco S ales Resende Carvalho 4

ABSTRACT

Background: Canine hip dysplasia (HD) is characterized by hip joint laxity and subluxation. It is the most common cause of osteoarthritis in dogs, especially in larger breeds. Its management includes nutritional supplements, nonsteroidal anti-inflammatory drugs, physical therapy, acupuncture or surgical procedures. Implantation of gold beads in acupuncture points and trigger points around a joint has been used in the treatment of osteoarthritis in dogs for at least 30 years. Gold bead implants(GBI) acts as continuous acupuncture stimulation and trigger point treatment in canine HD with long lasting results. Electrophysiological investigations of trigger points reveal dysfunctional muscle spindles which indicate that the electrical activity of active loci arises from extrafusal motor endplates. Case: This is a report on the use of acupuncture and GBI for bilateral HD in a nine year old female German Shepherd. The patient has a HD non-responsive to anti-inflammatory drugs and was unable to stand up or walk by its own. Radiographs showed marked dysplasia, significant subluxation with the femoral head partly out of a shallow acetabulum and massive secondary arthritic bone changes, mainly on the right side. The animal was submitted to eight acupuncture sessions with seven days interval. After the first acupuncture session the use of NSAID was interrupted. After eight weeks the dog was considered rehabilitated and underwent GBI in acupoints and trigger points as maintenance treatment. During the one-year follow-up period the improvement remained unchanged with no need of analgesics. Discussion: It has been suggested that acupuncture or GBI can treat the chronic pain resulting from osteoarthritis induced by HD. According to AP theory, GBI is permanent and long-lasting acupoint stimulation. Moreover, the method is inexpensive, quick and easy to perform, with no postoperative pain or need of exercise restriction. Although gold is extremely corrosionresistant, the surface of the gold implants stimulates a reaction from the immune system causing an oxidative liberation of gold ions with anti-inflammatory actions. It is well known that gold ions are effective inhibitors of the respiratory burst of neutrophils and monocytes and the proliferation of lymphocytes. These findings suggest that gold implantation, on a local scale, mimics the anti-inflammatory and pain-relieving effect of drugs with chemically bound gold ions. The relatively slow speed of the process results in a limited liberation of gold ions securing that they are taken up almost exclusively by cells close to the implant. The nine year old female German shepherd had a positive response to acupuncture with pain relieve and locomotor rehabilitation. For the nine year old female German shepherd previous acupuncture sessions to GBI resulted in no post-implant worsening period. Indeed, the association acupuncture/GBI does not have the anti-inflammatory drugs undesirable effects and brings long lasting results. In conclusion, GBI therefore should be considered for canine HD when conservative or medical treatments fail to give the desired effect. Keywords: Traditional Chinese Medicine, metal implant, miofascial pain. arthrosis, dog. Descritores: Medicina Tradicional Chinesa, implante metálico, dor miofascial, artrose, cão.

Received: April 2010
1

www.ufrgs.br/actavet

Accepted: July 2010

Pós-doutoranda, Departamento de Cirurgia e Anestesiologia Veterinária (DCAV), Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ), Universidade Estadual Paulista (UNESP), Distrito de Rubião Júnior, S/N, CEP 18618-000 Botucatu, São Paulo, SP, Brasil. 2Programa de Pósgraduação em Acupuntura Veterinária, DCAV, FMVZ-UNESP. 3Graduação, Faculdade de Medicina Veterinária (FAMEV), Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Campus Umuarama, Uberlândia, Minas Gerais, MG, Brasil. 4FAMEV-UFU. CORRESPONDÊNCIA: M.V.R. Scognamillo-Szabó [marciascognamillo@gmail.com - FAX +55 (14) 3811-6072].

443

Trata-se de um procedimento ambulatorial. Uberlândia. formando uma espiral compacta. O animal apresentava também histórico anterior de crises convulsivas. apresentava incapacidade de levantar-se. 2010. onde fragmentos de ouro 750 (18 K)1 (Figura 1) são inseridos em pontos de AP e em pontos gatilho (Figura 2). quando Figura 1.V. RELATO DO CASO 444 então se agravaram e se mostraram pouco responsivas ao uso de AINE.19]. portadora de displasia coxo-femural. o IO proporciona a estimulação permanente dos pontos.Sco gmillo-Szabo M. Frente à irreversibilidade do quadro por se tratar de processo degenerativo progressivo. caracterizada por incongruência articular e alterações dos tecidos conectivos da articulação.R. injeções de doses subterapêuticas de fármacos (farmacopuntura). 2009. Sco gmillo-Szabo M. O exame radiográfico mostrou alterações displásicas severas bilaterais com achatamento da margem acetabular cranial. Os sintomas permaneceram estáveis durante seis meses. O IO foi então realizado para manutenção do quadro clínico atingido.S. uma cadela da raça Pastor-Alemão com nove anos de idade iniciou quadro de dificuldade locomotora responsiva ao uso de anti-inflamatórios não esteroidais (AINE). Um total de oito sessões. 2009. Segundo a teoria da AP. 38(4): 443-448.. Ao exame clínico. deformação da cabeça femoral e sinais de osteoartrose com maior comprometimento do lado direito. Fragmentos de ouro e aparelho para sua implantação em pontos de acupuntura e pontos gatilho de cães com displasia coxo-femural. nos Estados Unidos. antiinflamatórios não esteroidais. Raika foi encaminhada para tratamento com AP. sem protuberâncias ou pontas cortantes2. semitendinoso e semimembranoso.V.2 mm) (Figura 1)3..R. Uberlândia.85 mm de diâmetro enrolado sobre si mesmo.12. Tannus L. Considera-se que não há cura para DCF e os tratamentos visam à analgesia. prevalece em cães grandes e gigantes e é a principal causa do desenvolvimento de osteoartrite em cães..V. Os primeiros IOs em animais foram feitos por Grady Young na década de 1970. da raça Pastor-alemão.R.. Acta Scientiae Veterinariae. tensão do músculo pectíneo bilateralmente. implante de fragmentos de ouro (IO). Formas modernas de estímulo do ponto incluem estimulação elétrica. três vezes ao dia. desde os dois anos de idade. hipotrofia e flacidez dos músculos glúteo superficial. deambular e se posicionar para defecação e micção. Acupuntura e implante de fragmentos de ouro em pontos de acupuntura e pontos gatilho para o tratamento de.S. com interrupção das sessões de AP. dor e crepitação à manipulação de ambas as articulações coxo-femorais. A AP é uma terapia reflexa milenar na qual o estímulo nociceptivo de agulhamento do ponto de AP desencadeia respostas em outras áreas do organismo.R. indução magnética entre outras [1517. Localização dos pontos de acupuntura ( ) e pontos gatilho ( ) utilizados para implante de fragmentos de ouro na cadela Raika. Cada fragmento foi injetado no ponto com auxílio de seringa carpule adaptada e acoplada à agulha hipodérmica 18G (40 mm X 1. com intervalos semanais foi feito conforme descrito na Tabela 1. Os pontos de Raika.. fisioterapia e acupuntura (AP) [6. novembro de 2008] e desde então vem sendo utilizada com sucesso para o tratamento da DCF [4. Foi implementado tratamento com AP e uso de AINE foi descontinuado. Jean G. Em 1999.R. 444 . Figura 2. a técnica foi introduzida no Brasil pelo M. INTRODUÇÃO A displasia coxo-femural (DCF). laser. controladas com uso de 100 mg de fenobarbital.15-17]. com resultados de longa duração [4-7]. & Car valho F. estabilidade articular e regeneração da cartilagem articular através do uso de suplementos nutricionais de condroitina e glucosamina. Sousa N.19]. Fernandes Joaquim [Comunicação pessoal. Para o IO foram utilizados fragmentos de ouro 18 K de 3 mm de comprimento elaborados com um fio de 0. Sousa Car arv F. porém apresentando recidiva com a descontinuidade da medicação.

. já que dietas com altos índices de energia propiciam crescimento rápido que pode induzir alterações biodinâmicas e o surgimento da DCF. caminhar. estabilidade articular e regeneração da cartilagem articular.. Uberlândia. Ponto Baihui Localização Espaço lombossacral Indicação de uso Ação regional nos membros posteriores Tônico geral Patologias da articulação coxofemural Ação regional em patologias musculares e da articulação coxofemural Fortalecimento de ligamentos e tendões Ação regional nos membros posteriores Patologias da articulação coxofemural Ação sobre o metabolismo de estruturas ósseas Ação sobre o metabolismo de ligamentos e tendões Houhai (VG1) Huantiao (VB30) Ponto médio entre o ânus e a base da cauda Ponto médio entre o trocanter maior do fêmur e a tuberosidade isquiática Espaço inter-ósseo das epífises da tíbia e fíbula Yanglingquan (VB34) Taichong (F3) No ponto médio do segundo osso metatársico em seu aspecto dorsomedial Centro do cavo poplíteo Ventral à tuberosidade do ísquio Weizhong (B40) Chengfu (B36) Sehshu (B23) Ganshu (B18) 3 cm lateralmente ao espaço intervertebral L1-L2 3 cm lateralmente ao espaço intervertebral T10-T11 445 .R.S. considera-se que não há cura para DCF e os tratamentos visam à analgesia. A conformação corporal da raça Tabela 1. Se houver maior gravidade.R.R. Fatores nutricionais também podem estar envolvidos. deve ser feito uso de AINES. Tannus L. & Car v alho F. S ousa N.R. correr. andar incoordenado.. DISCUSSÃO A DCF possui grande importância na prática clínica de pequenos animais por sua alta incidência. subir escadas. Atualmente. demonstrando quadro locomotor estável e não mais necessitando do uso de analgésicos ou sessões de acupuntura. Acta Scientiae Veterinariae. Podem estar presentes um ou mais dos seguintes sintomas: dificuldade em levantar-se. suplementos nutricionais visando o restabelecimento da cartilagem articular ou estabilização cirúrgica da articulação. Casos leves podem ser manejados com redução da massa corporal em animais com sobrepeso e exercícios para fortalecimento da musculatura. Pontos de acupuntura estimulados para o tratamento da cadela Raika. 38(4): 443-448. entretanto é freqüente que uma articulação esteja mais gravemente afetada. Após o IO a paciente foi acompanhada por 12 meses. Sco gmillo-Szabo M. abrasão das unhas e hipotrofia muscular dos membros posteriores ou dor à manipulação da articulação. acupuntura e pontos gatilhos implantados bilateralmente estão expostos na figura 2.R. De três a 30% dos casos mostram DCF unilateral [11].V. havendo correlação direta entre a probabilidade de seu aparecimento e o grau de parentesco dos pais.. Acupuntura e implante de fragmentos de ouro em pontos de acupuntura e pontos gatilho para o tratamento de.S. Trata-se de doença degenerativa com prevalência da apresentação bilateral. pastora-alemã. possuindo herança poligênica quantitativa de herdabilidade média a alta. 2009. portadora de displasia coxo-femural. 2010. Sousa Car arv F.Sco gmillo-Szabo M..V. cifose. A DCF tem etiologia multifatorial.

a caalguns metros. mas em teste clínico controlado ao acaso foi tido mais amplo: literalmente "agulha-moxabustão".17. cunhado no século XVII experimentais e clínicos.19]. abrangendo o tratamento de animais doentes. derisco cirúrgico representam uma desvantagem frente sencadeando seu efeito anti-inflamatório [2]. o tempo de recuperação do animal e o tados estimule a liberação de íons em sua superfície. 2010. Sousa N.11. forma pequenas quantidades de íons como o tardada ao IO como relatado na literatura. visto que animais com índice prática da AP veterinária em nosso país é recente. Originalmente. 38 cães implantados e acompanhados sociedades primitivas. deriva dos radicais latinos acus e pungere. atenuando a resposta inflamatória. com presença de acúmulo citoplasmático resultado obtido permaneceu estável durante o período de ouro em macrófagos e mastócitos após duas semade acompanhamento de ao menos um ano..19].18]. não desenvolvimento de agravamento ou de resposta reEntretanto. o vel ao uso oral de ouro [8]. Apesar da pesquisa mo no organismo em desequilíbrio [15. Estudo experimental em ratos verificou a fortínuo. pode contribuir para DCF.. Após quadros nervosos e/ou músculo-esqueléticos. É intemento contínuo. porém necessitando de auxílio para rência de compreensão das bases científicas ou o uso da levantar-se. pode ser levantada a hipótese por jesuítas. Infelizmente a literatura é vocábulo chinês que a define – Zhenjiu – possui senescassa.R. O termo AP.. Nas sessões seguintes.R. optou-se pelo IO objetivando o estímulo ininterrupto mação de tecido conjuntivo ao redor do fragmento de dos pontos de acupuntura e dos pontos gatilhos locais. O IO para o tratamento de DCF em cães é práA AP é uma das especializações da Medicina tica comum entre acupunturistas veterinários que relaTradicional Chinesa. platina e ouro degenerativa e que necessita de tratamento clínico con[15. sem necessinas e em fibroblastos.R. há cerca de 10. O ouro é extremamente resispreviamente ao IO provavelmente foi responsável pelo tente à corrosão. Em teste clíanos. ao uso da associação AP e IO (7-9. deambular e posicionar-se corretamente tos de acupuntura surgiram para complementar o tratapara defecação e micção. denervação da cápsula articular e 446nesa que afirmam que a AP apresenta seu efeito máxiressecção da cabeça do fêmur. depois de dois meses. o relacionam o Imperador Fusi. e utiliza uma abordagem tam resultados positivos duradouros.S. de que o IO tenha efeito curativo e analgésico comparáque significam agulha e puncionar. verificado apenas num raio menor que 1 de o paciente ter sido submetido a sessões de acupuntura cm do fragmento de ouro. muscular.R. Frente ao efeito antiempírica milenar para o tratamento de diversas coninflamatório reconhecido do uso oral de ouro e aos dados dições mórbidas. Estudos com IO história da AP veterinária remete a lendas antigas que para DCF em cães mostram resultados controversos. ressante notar que esse efeito é mais intenso em pacienAs abordagens cirúrgicas da DCF são inútes portadores de artrite reumatóide [2.000 que pode se dever à metodologia utilizada. O fato fenômeno local. É possível na busca de técnicas operatórias mais eficazes e meentão que reação local aos fragmentos de ouro implannos cruentas. por isso é considerado biocompatível. demonstrado que o IO é eficaz no tratamento da que abrange outras técnicas de estímulo do ponto. Os implantes em ponde levantar-se. Esse fato meras e incluem miotenectomia pectínea. Raika foi capaz de caminhar eficácia demonstrada em várias situações clínicas.17]. Entretanto um estudo duplo-cego controlado com 78 446 .19]. o animal mostrou linguagem metafórica tem restringido a aceitação da AP evolução positiva. O ouro implantado. Nesse caso. Acta Scientiae Veterinariae.14. Raika desenvolveu resposta favorável à AP. aurocianido Au(CN)-2 e outros sais que são inibidores devem-se destacar as vantagens da associação AP e da explosão respiratória e da formação de ânions IO frente ao uso de AINE que são ausência de efeitos superóxidos de neutrófilos e monócitos e da proliferação colaterais indesejáveis e a não necessidade de tratade linfócitos. 38(4): 443-448. No Brasil cerca de 70% dos casos encaminhados são com remissão da dor e reabilitação locomotora. aço inoxidável. além da remissão da dor. entretanto que se trata de moléstia materiais como categute.Sco gmillo-Szabo M. assim como à domesticação de por 24 semanas não apresentaram melhora significativa animais. A [5]. esquelético e tegumentar.V. osteotomia corrobora com os preceitos da Medicina Tadicional Chipélvica tripla. sistemas nervoso. A osteoartrite de joelho em humanos [13]. Apesar da a primeira sessão de AP... Sco gmillo-Szabo M.R. & Car valho F. Acupuntura e implante de fragmentos de ouro em pontos de acupuntura e pontos gatilho para o tratamento de. Sousa Car arv F. A AP veterinária é prinpélvica/peso corporal) x 100] menor que 9 são prediscipalmente requerida para o tratamento de afecções dos postos [11]. Tannus L.V. tendo de massa muscular pélvica [(peso da musculatura início efetivo na década de 1980. à formação da civilização chinesa a partir das nico controlado. Conmento da AP tradicional e podem ser feitos com diversos siderando-se.S. Esse é um dade intervenções analgésicas após o implante. resultando em retorno da capacidade na Medicina Veterinária [16.

3. Acta Scientiae Veterinariae. a “crise energética de ATP” ativa a liberação de mediadores da resposta inflamatória envolvidos na gênese da dor como bradicinina. O uso da AP para o diagnóstico e tratamento de pontos gatilhos está amplamente registrado na literatura [1. porém existem relatos clínicos da sua ocorrência em cães. Sua detecção eletromiográfica foi descrita em humanos. Isso está em coerência com a teoria da AP que preconiza abordagens distintas para mesma doença em diferentes indivíduos [6-8]. especialmente para DCF. Na AP.. o exercício da AP prioriza o enfoque nas respostas orgânicas individuais. Brasil. Sco gmillo-Szabo M. a redução drástica de ATP impede o funcionamento da bomba de cálcio. ou seja. somatostatina e substância P. J. Em outras palavras. B54 somados a um a três pontos gatilhos locais [5].10. apesar da eficácia demonstrada em várias situações clínicas. citocinas. cães demonstrou melhora significativa na mobilidade e nos sinais de dor que se manteve estável por ao menos dois anos.. é importante destacar que o protocolo utilizado para Raika. Enquanto a identificação precisa do agente e a compreensão dos mecanismos das enfermidades são essenciais para a prática médica científica.. Pontos gatilho formam uma área hiperirritável sob a forma de nódulo ou banda de contratura no músculo esquelético e com atividade elétrica espontânea anormal.10. É importante destacar as dificuldades metodológicas em testes clínicos com alterações locomotoras em cães: a claudicação pode persistir mesmo na ausência de dor. podendo ser pontos de AP ou pontos gatilho.S. Clinicamente pontos gatilho podem ser identificados pela dor referida característica desencadeada na sua palpação. leucotrienos. o protocolo de tratamento podia ser individualizado desde que fossem utilizados cinco pontos locais. produzindo uma abordagem para cada paciente. além de limitarem a idade para inclusão ao máximo de oito anos e ampliaram o período de acompanhamento para dois anos. No segundo estudo. essas substâncias são capazes de gerar desmielinização focal criando impulsos irregulares detectáveis através de eletromiografia. 2010. contribuindo para sua incorporação e para o bem-estar animal no dia a dia da prática clínica. & Car v alho F. 2 Lunardi Jóias Ltda . Verifica-se que. SP.3. VB30. Dessa forma.R. Fernandes Joaquim. NOTAS INFORMATIVAS 1 Sem patente. A contração muscular persistente provoca isquemia local e depleção de oxigênio gerando a chamada “crise energética de ATP” que desencadeia a liberação de acetilcolina pelas terminações nervosas sensitivas. correspondem aos pontos Ah-shi. a carência de compreensão das bases científicas ou o uso da linguagem metafórica tem restringido a aceitação da AP veterinária. Também merece destaque o fato de que nos testes clínicos. o aprimoramento da prática clínica é de essencial importância. nesse relato de caso. A partir dessa premissa.. o que aumenta ainda mais a contratilidade. Acupuntura e implante de fragmentos de ouro em pontos de acupuntura e pontos gatilho para o tratamento de. No primeiro teste foram incluídos cães idosos e os pontos de AP escolhidos foram fixados em VB29. à medida que pode divulgar estes conhecimentos milenares. Tannus L. bem como pelo pouco conhecimento dos profissionais sobre os benefícios de seu emprego. os animais não foram submetidos a sessões prévias de AP e também de ter havido aumento na dor dos animais implantados durante as duas primeiras semanas [5-8].12].R.12].Sco gmillo-Szabo M.. prostaglandinas. O mesmo comportamento foi observado em pessoas com osteoartrite do joelho onde houve correlação direta entre a responsividade ao tratamento inicial com AP e a intensidade de resposta ao IO [13]. Ponto gatilho é um distúrbio funcional que se autoperpetua na placa motora. promovendo acúmulo de cálcio na fenda.M. os outros autores dispuseram de grupo experimental 100% maior.R. o período de observação do estudo [6-8]. 447 . que retorna o cálcio ao retículo sarcoplasmático.R. Botucatu.E. 3 Sem patente.R.S. a avaliação clínica da dor inclui parâmetros subjetivos e deve ser executada tanto por veterinários quanto pelos proprietários com escala visual analógica. caracterizando um ciclo vicioso. cavalos e animais de laboratório.9. S ousa N. Paralelamente. histamina. Pontos Ah-shi se manifestam apenas na presença de alguma enfermidade e são caracteristicamente dolorosos ou sensíveis [1. a AP é técnica ainda subutilizada em animais domésticos..V. Comunicação Pessoal. considerou as particularidades da cadela atendendo às suas necessidades individuais. 2008. os pontos de acupuntura e pontos gatilho a serem estimulados em casos de DCF devem ser definidos caso a caso.V.G. são pontos neo-formados que não se localizam sobre os canais de energia nem estão descritos nos mapas de AP. devido ao condicionamento. 38(4): 443-448. Sousa Car arv F. Por este motivo. serotonina. Ademais.9. Na célula muscular. Além disso.

2008. 2001. São Paulo: Roca. 2003.T.L. 2003. Angeli A.M. 4(1): 207-211. 10 Macgregor J. 31(6): 10911099.L. Autometallographic tracing of gold in cells adjacent to metallic gold. Raekallio M.. 2001. Tannus L. 2 Danscher G..Sco gmillo-Szabo M. 624p.V. 15 Schoen A. Søli N. 1992. 11 McLaughlin R. REFERÊNCIAS 1 Birch S. Kuusela E.R.G. American Journal of Roentgenology.. Markkola A. 2. 2010. Trigger Point-Acupuncture Point Correlations Revisited. 2006. Joaquim J. placebo-controlled trial of the pain relieving effects of the implantation of gold beads into dogs with hip dysplasia. & Graf Von Schweinitz D. 3 Dorsher P. Institute of Electrical and Electronics Engineers: Transactions on Biomedical Engineering..T.T. 9(1): 91-103. Sousa N. 38(4): 443-448.R. Travell trigger points: molecular and osteopathic perspectives. F. & Luna S. Journal of Alternative and Complementary Medicine. Cima M..R. & Car valho F. & Langer R. Ciência Rural. 24(2): 61-70. 46(1-2): 5768. In vivo liberation of gold ions from gold implants. Acupuntura e implante de fragmentos de ouro em pontos de acupuntura e pontos gatilho para o tratamento de. 17 Scognamillo-Szabó M. 4(11): 61-65. 27(11): 1363-1369. & Bechara G. Shawgo R.E.R. Saarto E. 49(9): 1-7.ufrgs. 51(4): 627-635.M. Søli N.V.. Sco gmillo-Szabo M.. Gold bead implants.P. 12 McPartland J.V. 4 Durkes T..J. Sousa Car arv F. 2004. Journal of American Osteopathic Association. 184(4): 1219-1222.T. 14 Patterson S.E. 1992. 904 www. de F. 19 Xie H. 2006.. Clinical Rheumatololgy. 376p. 104(6): 244-249.ed... 8 Jaeger G. Xie’s Veterinary Acupuncture. Veterinary Record. Acta Scientiae Veterinariae. Double-blind. Acupuntura: bases científicas e aplicações.. Consulta Veterinária em 5 minutos: espécies canina e felina.P. & Moe L.H. 16 Scognamillo-Szabó M.S. 5 Hielm-Bjorkman A.. 2003. Stratification. 7 Jaeger G.Revista Científica de Veterinária: Pequenos Animais. Histochemical and Cellular Biology. Acta Veterinaria Scandinavia.. Two years follow-up study of the pain-relieving effect of gold bead implantation in dogs with hip-joint arthritis.A. 18 Voskerician G. 9 Kraus-Hansen A.V. Displasia Coxofemoral . double-blind placebocontrolled clinical trial of gold bead implantation in dogs with hip dysplasia. 2005. Veterinary Surgery.br/actavet 448 .D. & Tulamo R. Randomised controlled trial of extraarticular gold bead implantation for treatment of knee osteoarthritis: a pilot study. 149: 452-456. Larsen S. 2007. 2008. M..L.. 2006. 2004. blinding and placebo effect in a randomized. Jacobsen J.. Acupuntura Veterinária: da arte antiga à medicina moderna. Hiltner P. 6 Jaeger G. Electrochemical corrosion of metal implants. Pub.cães. Breve histórico da AP no Brasil e Gama sua prática no estado de São Paulo. 9 Pub.S. & Smith Jr.R. & Gallo R.S. Trigger points in 48 dogs with myofascial pain syndromes. Larsen S. Oxford: Blackwell Publishing. Needle electromyographic activity of myofascial trigger points and control sites in equine cleidobrachialis muscle . Olivarius N. 158(21): 722-726. & Moe L.H.E.W. São Paulo: Manole. 14(4): 353-359.M.R.. Acta Veterinaria Scandinavia.. Larsen S. 2005. 13 Nejrup K.. In vivo inflammatory and wound healing effects of gold electrode voltammetry for MEMS micro-reservoir drug delivery device. 21(2): 87. (Eds).A. & Preast V. Problems in Veterinary Medicine. In: Tilley L. & Moe L.. 2007. 2006. Veterinary Record.. Can classical acupuncture points and trigger points be compared in the treatment of pain disorders? Birch’s Analysis Revisited. MEDVEP. & Siersma V. Journal of Alternative and Complementary Medicine. Acupuncture in Medicine. Daffner R. Anderson J.F.. 796-797.. Double-blind evaluation of implants of gold wire at acupuncture points in the dog as a treatment for osteoarthritis induced by hip dysplasia.R.an observational study. 117(5): 447-452.448 E. pp.P.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->