P. 1
MATRIZ CURRICULAR ENSINO CRATEÚS 2012

MATRIZ CURRICULAR ENSINO CRATEÚS 2012

5.0

|Views: 84.029|Likes:

More info:

Published by: Carlos Felipe Saraiva Beserra on Jan 18, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/31/2016

pdf

text

original

Sections

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

C R A T E Ú S

Proposta Curricular
Educação Infantil Ensino Fundamental: Anos Iniciais Anos Finais EJA

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 1

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRATEÚS
PREFEITO CARLOS FELIPE SARAIVA BESERRA. VICE-PREFEITO ANTÔNIO MAURO RODRIGUES SOARES

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO
SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO ANTÔNIO MAURO RODRIGUES SOARES SECRETÁRIA ADJUNTA ROGÉRIA SOARES EVANGELISTA ASSESSORIA PEDAGÓGICA ANA LÚCIA FERREIRA ANTÔNIO VALDENIR RABELO DE ARAÚJO MARIA DO SOCORRO LIMA MARQUES FRANÇA GERENTE DO SETOR PEDAGÓGICO CLEONICE MONTEIRO VIEIRA SETOR TÉCNICO PEDAGÓGICO ADALGIZA MARQUES ANTÔNIA REZENDE HELOÍSA RUFINO ROSÂNGELA SALES ANA KÁTIA ELIANE SOUSA MAGNÓLIA SALES SÔNIA SALES

EQUIPE PAIC CHARLETE EVARISTO MARLENE FERREIRA SOCORRO PINHO
Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

LINDALÉIA AIRES NERY MACEDO TELMA SOARES

Página | 2

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Ficha Técnica

Capa
Carlos Alberto Cavalcante de Lima

Projeto Gráfico e Diagramação
Carlos Alberto Cavalcante de Lima Maria da Conceição Rodrigues Martins Maria do Socorro Lima Marques de França

Digitação
Ana karoline Pereira Carlos Antonio Diógenes Barbosa dos Santos Ester Rodrigues Freire Iara Laís Lima Sousa Revisão de Texto Maria da Conceição Rodrigues Martins Maria do Socorro Lima Marques de França

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 3

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

AGRADECIMENTOS
Agradecemos, de modo especial, aos professores da Rede Municipal de Ensino que desde 2010 participaram dos encontros promovidos pela Secretaria de Educação e que se integraram efetivamente do processo de revisão do Projeto Político Pedagógico das escolas municipais e da elaboração do presente documento;

Aos gestores das escolas pelo apoio e pela participação no processo;

À professora Maria da Conceição Rodrigues Martins que coordenou o processo de revisão junto aos professores da rede;

À Assessoria Pedagógica que participou ativamente de todo o processo de revisão;

Aos técnicos Pedagógicos que se integraram ao trabalho;

Aos funcionários e técnicos da secretaria em especial

Ao Carlos Alberto Cavalcante de Lima e sua equipe de digitação;

Aos Estagiários da EEEP Manoel Mano, pela adesão ao trabalho;

Aos funcionários do Ministério do Trabalho e Emprego pelo apoio e espaço cedido.

Antonio Mauro Rodrigues Soares
SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 4

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Sumário
Apresentação .................................................................................................................... 9 Revisão da matriz curricular: a participação como valor ................................................... 11

CONTEÚDOS DE ENSINO, PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS E RECURSOS
DIDÁTICOS ..................................................................................................................... 18

A avaliação de aprendizagem na sala de aula: desafios cotidianos................................... 37 Educação Infantil: Um Olhar Especial ............................................................................... 45 Matriz Curricular Educação Infantil – 3 anos .................................................................... 48 Matriz Curricular Educação Infantil – 4 anos .................................................................... 51 Matriz Curricular Educação Infantil – 5 anos .................................................................... 56 Mapa Curricular 1º ao 5º ano – Ensino Fundamental ....................................................... 67 Os anos iniciais do Ensino Fundamental: reflexões necessárias ......................................... 68 Língua Portuguesa: proposta curricular ........................................................................... 78 Matriz Curricular 1º ano – Língua Portuguesa .................................................................. 80 Matriz Curricular 2º ano – Língua Portuguesa .................................................................. 84 Matriz Curricular 3º ano – Língua Portuguesa .................................................................. 88 Matriz Curricular 4º ano – Língua Portuguesa .................................................................. 92 Matriz Curricular 5º ano – Língua Portuguesa .................................................................. 96 Matriz Curricular de Arte: breves reflexões .................................................................... 102 Matriz Curricular 1º ano – Arte Educação....................................................................... 105 Matriz Curricular 2º ano – Arte Educação....................................................................... 109 Matriz Curricular 3º ano – Arte Educação....................................................................... 113 Matriz Curricular 4º ano – Arte Educação....................................................................... 117 Matriz Curricular 5º ano – Arte Educação....................................................................... 121 A expressividade da História .......................................................................................... 127 Matriz Curricular 1º ano – História................................................................................. 130
Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 5

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Matriz Curricular 2º ano – História................................................................................. 134 Matriz Curricular 3º ano – História................................................................................. 138 Matriz Curricular 4º ano – História................................................................................. 142 Matriz Curricular 5º ano – História................................................................................. 146 Ensino Escolar de Geografia ........................................................................................... 152 Matriz Curricular 1º ano – Geografia ............................................................................. 154 Matriz Curricular 3º ano – Geografia ............................................................................. 162 Matriz Curricular 4º ano – Geografia ............................................................................. 166 Matriz Curricular 5º ano – Geografia ............................................................................. 170 O ensino religioso: respeitando a diversidade ................................................................ 176 Matriz Curricular 1º ano – Ensino Religioso .................................................................... 179 Matriz Curricular 2º ano – Ensino Religioso .................................................................... 180 Matriz Curricular 3º ano – Ensino Religioso .................................................................... 181 Matriz Curricular 4º ano – Ensino Religioso .................................................................... 182 Matriz Curricular 5º ano – Ensino Religioso .................................................................... 183 O ensino de Ciências: reflexões necessárias .................................................................... 186 Matriz Curricular 1º ano – Ciências Naturais .................................................................. 190 Matriz Curricular 2º ano – Ciências Naturais .................................................................. 194 Matriz Curricular 3º ano – Ciências Naturais .................................................................. 198 Matriz Curricular 4º ano – Ciências Naturais .................................................................. 202 Matriz Curricular 5º ano – Ciências Naturais .................................................................. 206 Ensinar Matemática: um desafio possível ...................................................................... 212 Matriz Curricular 1º ano – Matemática .......................................................................... 216 Matriz Curricular 2º ano – Matemática .......................................................................... 220 Matriz Curricular 3º ano – Matemática .......................................................................... 224 Matriz Curricular 4º ano – Matemática .......................................................................... 228 Matriz Curricular 5º ano – Matemática .......................................................................... 232

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 6

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Mapa Curricular 6º ao 9º ano – Ensino Fundamental ..................................................... 239 Matriz Curricular 6º ano – Língua Portuguesa ................................................................ 242 Matriz Curricular 7º ano – Língua Portuguesa ................................................................ 246 Matriz Curricular 8º ano – Língua Portuguesa ................................................................ 253 Matriz Curricular 9º ano – Língua Portuguesa ................................................................ 257 Produção textual nas escolas ......................................................................................... 263 Matriz Curricular 6º ano – Produção Textual .................................................................. 269 Matriz Curricular 7º ano – Produção Textual .................................................................. 273 Matriz Curricular 8º ano – Produção Textual .................................................................. 277 Matriz Curricular 9º ano – Produção Textual .................................................................. 281 Matriz Curricular 6º ano – Arte Educação....................................................................... 286 Matriz Curricular 7º ano – Arte Educação....................................................................... 290 Matriz Curricular 8º ano – Arte Educação....................................................................... 294 Matriz Curricular 9º ano – Arte Educação....................................................................... 298 Apresentação da Matriz Curricular ................................................................................ 304 Matriz Curricular 6º ano – Inglês.................................................................................... 308 Matriz Curricular 7º ano – Inglês.................................................................................... 312 Matriz Curricular 8º ano – Inglês.................................................................................... 316 Matriz Curricular 9º ano – Inglês.................................................................................... 320 A Educação Física escolar: algumas reflexões ................................................................. 326 Matriz Curricular 6º ano – Educação Física ..................................................................... 328 Matriz Curricular 7º ano – Educação Física ..................................................................... 332 Matriz Curricular 8º ano – Educação Física ..................................................................... 336 Matriz Curricular 9º ano – Educação Física ..................................................................... 340 Matriz Curricular 6º ano – História................................................................................. 345 Matriz Curricular 7º ano – História................................................................................. 349 Matriz Curricular 8º ano – História................................................................................. 353

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 7

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Matriz Curricular 9º ano – História................................................................................. 357 Matriz Curricular 6º ano – Geografia ............................................................................. 363 Matriz Curricular 7º ano – Geografia ............................................................................. 367 Matriz Curricular 8º ano – Geografia ............................................................................. 371 Matriz Curricular 9º ano – Geografia ............................................................................. 375 Matriz Curricular 6º ano – Ensino Religioso .................................................................... 380 Matriz Curricular 8º ano – Ensino Religioso .................................................................... 382 Matriz Curricular 9º ano – Ensino Religioso .................................................................... 383 Matriz Curricular 6º ano – Ciências ................................................................................ 385 Matriz Curricular 7º ano – Ciências ................................................................................ 389 Matriz Curricular 8º ano – Ciências ................................................................................ 393 Matriz Curricular 9º ano – Ciências ................................................................................ 397 Matriz Curricular 6º ano – Matemática .......................................................................... 402 Matriz Curricular 7º ano – Matemática .......................................................................... 408 Matriz curricular Matemática 7º ano ............................................................................ 412 Matriz Curricular 8º ano – Matemática .......................................................................... 416 Matriz Curricular 9º ano – Matemática .......................................................................... 420 Educação de Jovens e Adultos ........................................................................................ 426 Educação de Jovens e Adultos – 2º e 3º ano ................................................................... 428 Educação de Jovens e Adultos – 4º e 5º ano ................................................................... 444 Educação de Jovens e Adultos – 6º e 7º ano ................................................................... 464 Educação de Jovens e Adultos – 8º e 9º ano ................................................................... 492 Educação inclusiva: Os professores frente a inclusão. ..................................................... 521

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 8

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

APRESENTAÇÃO
Durante muito tempo, o currículo foi entendido como uma lista de disciplinas e de conteúdos a serem cumpridos na escola, espaço de reprodução de verdades absolutas e inquestionáveis sem espaço para a participação e o diálogo. Atualmente, entende-se que o currículo deve resultar de uma prática participativa, em que determinada disciplina, seus objetivos e seus respectivos conteúdos, esteja em conformidade com o que é previsto na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) e nos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs). A escola, no atual contexto social, deve funcionar como um espaço de vivências sócio-culturais, de convivência com a diversidade e, de forma simultânea, de apropriação, de construção e de divulgação de conhecimentos. Deve, portanto, ser um espaço educativo de transformação, de participação, de conscientização e de cidadania. A matriz curricular que ora apresentamos é o produto de uma sequência de ações participativas em que os professores da rede municipal tiveram a oportunidade de dialogar com os referenciais nacionais e estaduais. Os momentos de estudos para atualização desta matriz, foram iniciados na escola pelos coordenadores que participavam de encontros mensais durante todo o ano de 2010, para a reestruturação dos Projetos Político Pedagógicos e depois tiveram continuidade nos encontros coordenados pela Professora Maria da Conceição Rodrigues Martins1, em 2011. A revisão e atualização desta matriz obedeceu ao que está posto nos referenciais nacionais e estaduais; e considera, ainda, as peculiaridades de nossa região, segundo o olhar dos professores que aceitaram o convite e que tiveram disponibilidade para participar. Estes, puderam atualizar as orientações curriculares existentes e, por esta via, estabeleceram proposições com vistas a que tanto o ensino como a aprendizagem nas escolas públicas e municipais de Crateús sejam processos cada vez mais democráticos, participativos e exitosos, a exemplo do processo de atualização deste documento.

11

Professora Nêga

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 9

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Essa proposta curricular explicita as expectativas de ensino e de aprendizagem para a Educação Infantil, para o Ensino Fundamental e para a Educação de Jovens e Adultos. Adota o entendimento de que o ensino é um processo que requer uma ação intencional do professor para que aconteça a aprendizagem, percebida como uma construção e/ou reconstrução do conhecimento e da apropriação crítica da cultura elaborada, fundamentada nos princípios da ética, do diálogo, da participação e da reflexão. Traduz uma concepção de conhecimento que se estrutura em princípios conceituais (leis, teorias e princípios), atitudinais (crenças, atitudes, valores e normas) e procedimentais (habilidades interpessoais e conceituais manifestadas em métodos, técnicas e procedimentos). Revela, ainda, um delineamento pedagógico interdisciplinar entre as diferentes áreas do conhecimento, para que se vislumbre a possibilidade de desenvolvimento de uma visão mais ampla da realidade. A matriz está organizada de forma simples e sistemática e apresenta, no seu desenvolvimento, textos produzidos por profissionais professores da rede municipal e estadual de ensino de nossa cidade que participaram dos diversos momentos de organização deste material e que se mostraram disponíveis a contribuir com o debate. Por expressar princípios e metas de um projeto educativo, é um documento flexível, situado em um momento histórico, logo responde a uma época. Dessa forma, é passível de reelaboração e de adaptação às distintas realidades, de forma que atenda a sua finalidade maior, que é garantir que o processo educativo seja organizado para permitir que a interação e a comunicação entre os sujeitos que compõem o ato de ensinar e de aprender seja produtivo. Esperamos que este material materialize-se em instrumento pedagógico e de reflexão para o professor. Contamos com o compromisso de todos os profissionais da rede municipal para oferecer um ensino de boa qualidade para as crianças, jovens e adultos de Crateús.

Antonio Mauro Rodrigues Soares e Equipe.
SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 10

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

REVISÃO DA MATRIZ CURRICULAR: A PARTICIPAÇÃO COMO
VALOR
Professora Maria da Conceição Rodrigues Martins2

Concebemos o planejar como uma oportunidade de repensar o existente, assumindo o desafio da transformação. No caso do planejamento escolar o propósito é criar algo novo que venha responder as necessidades reais do cotidiano da escola. Um processo assumido pelos sujeitos envolvidos que ousam avançar, dar um salto do estado presente, gerando algo novo. Nesse aspecto a participação é um valor, uma necessidade humana. "Ao cooperar com outros de acordo com um plano, desfaz-se o trabalhador dos limites de sua individualidade e desenvolve a capacidade de sua espécie (MARX, 1980, p.378). Agindo nesta perspectiva da participação, poderemos fugir da alienação. Freire (1979) esclarece, que a sociedade alienada não tem consciência do seu próprio existir, ressalta que não há homem sem mundo e mundo sem homem, não pode haver reflexão e ação fora da realidade. Nessa esteira, buscando dá continuidade a processo de da participação e cooperação que iniciou-se em outubro de 2010 com a reestruturação dos Projetos Políticos Pedagógicos e avançou com a revisão da matriz curricular, o presente texto intenciona apresentar o processo vivenciado dialogicamente na reestruturação desses documentos identitários da Rede Municipal de Ensino. Guiados por uma concepção de educação que busca a humanização do homem, por meio da qual aprendemos a agir, a pensar, a sentir e a nos conduzir dentro de uma determinada forma de cultura e de sociabilidade. Essa crença implica em um trabalho educativo que se consolida no campo formal é que nos conduz a pensar sobre currículo,
2

Mestre em Educação (UECE). Professora substituta da Universidade Estadual do Ceará, Unidade FAEC.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 11

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Didática, processos avaliativos; sobre nossa formação e sobre o papel que desenvolvemos como profissionais da docência – sobre nossas condições de trabalho e sobre os resultados alcançados por meio de nossas ações, decisões, compreensões e intervenções. Refletir sobre a própria prática nos traz, portanto, o beneficio de vivenciarmos ações ressignificadas pela teoria.

O ESTUDO SOBRE TEORIAS DO CURRÍCULO Etimologicamente a palavra currículo vem do latim curriculum, "pista de corrida"caminho a percorrer. Comumente quando discutimos sobre currículo pensamos prontamente sobre conhecimento ou saber organizado, descuidando da compreensão de que o conhecimento que constitui o currículo está decisivamente envolvido naquilo que somos e naquilo que nos tornamos (SILVA, 2011). O currículo, nesse sentido posto por Silva é um documento de identidade da educação, e esta é feita por alunos, professores, gestores, família, sociedade. Lembrando que no decorrer desse percurso, desse "caminho" podemos perceber a presença da cultura, da economia, das práticas políticas, administrativas, econômicas, organizativas, diretrizes legais junto às práticas didáticas pedagógicas e das teorias que orientam esse processo Sacristán (2000). Assim, para Silva (2011) teoria define-se pelos conceitos que concebemos da realidade. Nessa perspectiva acabam estruturando nossa forma de perceber a realidade, vejamos 3 importantes categorias teóricas sobre currículo e o que cada uma delas enfatiza: Teorias Tradicionais
Ensino Aprendizagem Avaliação Metodologia Didática

Teorias Críticas
Ideologia Reprodução cultural e social Poder Classe social Capitalismo

Teorias pós críticas
Identidade, diferença Subjetividade Significação e discurso Saber-poder alteridade,

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 12

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Organização Planejamento Eficiência Objetivos

Relações sociais de reprodução Conscientização Emancipação e libertação Currículo oculto Resistências

Representação Cultura Gênero, raça, etnia, sexualidade Multiculturalismo

Ao abordar o assunto Sacristán (2000) assevera que a renovação do currículo, concebido como plano estruturado, por si só, não é suficiente para provocar mudanças substanciais na realidade. O autor reafirma a ideia da teoria crítica como ideologia, conscientização e participação. Na abordagem feita por Silva encontramos as seguintes ponderações:
...depois da teorias críticas e pós críticas, não podemos mais olhar para o currículo com a mesma inocência de antes. O currículo tem significado que vão muito além daqueles aos quais as teorias tradicionais nos confinaram. O currículo é lugar, espaço, território, viagem, percurso. O Currículo é autobiografia, nossa vida, curricuum vitae: no currículo se forja nossa identidade. O Currículo é texto, discurso, documento O currículo é documento de identidade. (SILVA, 2011, p. 150)

Concernente com a ideia do currículo como documento de identidade, a proposta que apresentamos é fruto de um longo processo de discussão coletiva, ocorrido entre 2010 e 2011, que envolveu os professores da Rede Municipal de Ensino e, agora, se apresentam como fundamento para o trabalho pedagógico efetuados dentro de nossas escolas. A revisão realizada, passou por 3 etapas básicas. A primeira com estudos orientados nos encontros mensais que tinham como foco o Projeto Político Pedagógico da escola; participaram dessa fase o coordenador pedagógico e um professor de cada escola. A segunda ocorreu dentro da própria escola sob a orientação do material estudado e encaminhado por nós; junto, seguiam instrumentais de coleta de dados que foram estruturados para coletar dados para a composição do PPP da escola e da revisão curricular das disciplinas. O instrumental contemplava desde a educação infantil até os anos finais do Ensino Fundamental.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 13

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Feitas as devolutivas destes instrumentais que garantiram a participação dos professores no processo, veio o terceiro momento: o encontro com os grupos de professores por disciplina, neste dialogamos e realizamos estudos sobre o currículo e revisamos toda proposta curricular do município. Assim foram estruturados, os textos que compõem a matriz curricular, neles estão expostos as expectativas de ensino, de aprendizagem e os conteúdos adequados para todas as áreas de conhecimento da Educação Infantil, para os anos iniciais e finais do Ensino Fundamental e para a Educação de Jovens e adultos. Acrescentando ainda orientações curriculares para a Educação Especial, conforme o que expressam as diretrizes nacionais para a educação especial. Destacamos também que durante esse construto buscamos respeitar os aspectos legais que permeiam as empreitadas educativas. Deste modo, aqueles que cooperaram com a revisão da matriz curricular de nosso município não descuidaram das diretrizes legais que regem a educação nacional. Dentre eles a Constituição Federal que destaca a educação como um direito social
Art. 6º - São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados, na forma desta Constituição.

Sendo esse direito social no campo educativo, uma obrigação do Estado e da família com estabelece o artigo 205:
A educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho (BRASIL, 2003).

Direitos ratificados ratificado na Nova LDB e na Lei 8.069/90 – o Estatuto da Criança e do Adolescente, leis que fazem referências a questões educativas respectivamente:
Art. 22. A educação básica tem por finalidades desenvolver o educando, assegurar-lhe a formação comum indispensável para o exercício da cidadania e fornecer-lhe meios para progredir no trabalho e em estudos posteriores. Art. 206 - 0 ensino será ministrado com base nos seguintes princípios:

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 14

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

I - igualdade de condições para o acesso e permanência na escola; II - liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber; III - pluralismo de ideias e de concepções (...) Art. 53. A criança e o adolescente têm direito à educação, visando ao pleno desenvolvimento de sua pessoa, preparo para o exercício da cidadania e qualificação Art. 58. No processo educacional respeitar-se-ão os valores culturais, artísticos e históricos próprios do contexto social da criança e do adolescente, garantindo-se a estes a liberdade da criação e o acesso às fontes de cultura.

Ainda observamos as Diretrizes Nacionais para a Educação Infantil, para o Ensino Fundamental de Nove Anos. Na Resolução nº 7, de 14 de dezembro de 2010 encontramos uma significativa abordagem sobre currículo e conhecimento.
Art. 9º O currículo do Ensino Fundamental é entendido, nesta Resolução, como constituído pelas experiências escolares que se desdobram em torno do conhecimento, permeadas pelas relações sociais, buscando articular vivências e saberes dos alunos com os conhecimentos historicamente acumulados e contribuindo para construir as identidades dos estudantes. ( BRASIL 2010)

A inclusão da História e cultura afro-brasileira e africana por meio da Lei 11645 e da resolução nº 0019/2011 que podem ser consideras mais que um avanço legal, um mecanismo de afirmação da escola como espaço democrático e cidadã. No Plano Nacional de Implementação das Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação das Relações Etnicorraciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana e destacado:
No Ensino Fundamental, o ato de educar implica uma estreita relação entre as crianças, adolescentes e os adultos. Esta relação precisa estar pautada em tratamentos igualitários, considerando a singularidade de cada sujeito em suas dimensões culturais, familiares e sociais. Nesse sentido, a educação das relações etnicorraciais deve ser um dos elementos estruturantes do projeto político pedagógico das escolas. (s/d, p.47)

E ainda os Parâmetros Nacionais da educação nacional que são documentos norteadores do processo educativo em âmbito nacional. Destacamos que todas as leis, diretrizes e parâmetros e documentos que regem a educação, sejam elas a própria Carta
Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 15

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Magna de 1988, a Nova LDB, o PNE, o ECA, O PPP ou a presente proposta curricular não se justifica fora do objetivo do trabalho escolar. Além das leis, podemos dizer que todo empenho a favor de uma participação mais ativa da família no processo de formação de crianças e adolescentes recebidos na escola, todas as lutas em busca de melhores condições de trabalho não vão fazer sentido se o fim último não for o sucesso de nosso alunado que se traduz: no alcance da alfabetização, na capacidade de leitura e de interpretação de diversos tipos de textos; na aquisição de habilidades essenciais aos saberes matemáticos; de conhecimentos científicos, sócio culturais, físicos, estéticos e ambientais que estão presente no estudo/ensino de disciplinas como Ciências Naturais, História, Geografia, Educação Física, Arte educação, Matemática, língua Portuguesa etc. Envolvidos pela premissa de que a escola deve gerar conhecimento e pelo valor da participação, amparados pelos os dispositivos legais que regem a Educação Nacional estamos munidos da consciência de que o currículo é um documento de identidade. No caso presente, apresentamos o resultado de um trabalho que carrega a face do professor da rede municipal de Ensino: com sua formação, suas teorias, sua didática, suas capacidades e seus limites; seu desejo de participar e de forjar algo novo. Assim nos resta agradecer pela colaboração de cada pessoa que se fez sujeito: veio, ouviu, falou, sugeriu, escreveu, modificou, ratificou, se integrou: participou. Por fim, desejamos que a presente proposta possa cumprir o seu papel: o de fundamentar o trabalho pedagógico dos professores da rede municipal de ensino e de contribuir com o processo de apropriação de conhecimento sistêmico de nossos educandos: crianças, adolescentes e adultos. Cremos que a apropriação dos conhecimentos gerados e acumulados pela humanidade ao longo dos tempos justifica de forma indelével a existência da instituição escola.

REFERÊNCIAS
BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988. Disponível em: <http://www.senado.gov.br/sf/legislacao/const/>. Acesso 23de mar de 2011.
Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 16

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

_____. Lei nº 10639, de 9 de janeiro de 2003. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro- Brasileira”, e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 9 jan. 2003. Disponível em:<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/L10 Acesso 23 de março de 2011. ______, Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. ________, Ministério da Educação e Cultura, Assessoria de Comunicação Social. Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). – Brasília: MEC, ACS, 2004. BRASIL - Plano Nacional de Implementação das Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação das Relações Étnicoraciais e para o Ensino de História e Cultura Afrobrasileira e Africanahttp://www.mp.pe.gov.br/uploads/bGGikz17byQwrMAFK30Yfw/planonacional_ 0.6391.pdf Acesso em 23 de março 2011 FREIRE, Paulo. Educação e mudança. Tradução Moacir Gadotti e Lílian Lopes Martin. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979. Coleção Educação e Comunicação, vol.1 MARX, Karl. O Capital. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, Livro I, 1980, v. I. SACRISTÁN, J. Gimeno. Currículo: uma reflexão sobre a prática. 3 ed. Porto alegre ArtMed, 2000 SILVA, Tomaz Tadeu- Documentos de Identidade: uma introdução às teorias do Currículo 3ª ed- Belo Horizonte; Autêntica 2011.

REFERÊNCIAS NÃO CITADAS, MAS QUE SERVIRAM DE BASE PARA ELABORAÇÃO DO TEXTO
MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã. Tradução de José Carlos Bruni e Marcos Aurélio Nogueira. 10 ed. São Paulo: Ed. Hucitec, 1996. SCHÖN, D. A. Formar Professores como Profissionais Reflexivos. In: NÓVOA, A. (coord.). Os Professores e a sua Formação. Lisboa, Portugal: Publicações Dom Quixote, 1992. SAVIANI, Dermeval. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 8. ed. Revista e ampliada. Campinas, SP: Autores Associados, 2003.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 17

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

CONTEÚDOS DE ENSINO, PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS
E RECURSOS DIDÁTICOS3

CONTEÚDOS DE ENSINO O imperativo do momento nas salas de aula brasileiras é o não entendimento dos conteúdos ensinados nas escolas. O que está acontecendo? Por que os conteúdos não estão sendo aprendidos pelos alunos? Quem determina que conteúdos devem ser ensinados em cada disciplina? De que conteúdos estamos falando? É preciso se partir do princípio de que os problemas relativos ao ensino e consequentemente, à aprendizagem, normalmente estão relacionados aos conteúdos. Sacristán (1998, p. 120) entende que “sem conteúdo, não há ensino, (...) sem formalizar os problemas relativos aos conteúdos não existe discurso rigoroso nem científico sobre o ensino, porque estaríamos falando de uma atividade vazia ou com significado à margem do para que serve”. A ponderação de Sacristán nos remete à definição apresentada por Zabala (1998) ao tratar do assunto. Segundo este autor:
O termo “conteúdos” normalmente foi utilizado para expressar aquilo que deve se aprender, mas em relação quase exclusiva aos conhecimentos das matérias ou disciplinas clássicas e, habitualmente, para aludir àqueles que se expressam no conhecimento de nomes, conceitos, princípios, enunciados e teoremas. Assim, pois, se diz que uma matéria está muito carregada de conteúdos ou que o livro não tem muitos conteúdos, fazendo alusão a este tipo de conhecimentos (ZABALA, 1998, p. 30).

3

FARIAS, I. M. S.; FRANÇA, M. S. L. M.; CARDOSO, N. S.. Didática: noções básicas para o professor de ciências biológicas. 2. ed. Fortaleza: Sistema UAB/UECE, 2011. 116 p. [texto adaptado] Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 18

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

O autor critica o uso do termo no seu sentido estritamente disciplinar e de caráter cognitivo, normalmente utilizado na avaliação da função que os conteúdos devem ter no ensino e reitera, exemplificando o caso das concepções educativas defensoras da formação integral, que adotam outro entendimento para o termo, mais amplo que a única forma de definir as intenções educacionais. É preciso, ainda, cuidado com os manuais – livros didáticos – organizados pelas editoras e utilizados nas escolas para o estudo dos conteúdos de cada disciplina escolar. O professor precisa organizar esse material, em especial observando a sequência, que nem sempre precisa ser a que vem determinada no livro didático. É importante que sejam consideradas as características do grupo, as necessidades do aluno, a inter-relação dos saberes em estudo. Sacristán (SACRISTÁN e GÓMEZ., 1998, p. 258) advoga que “se a interrelação de saberes não vem dada pelas fontes que originam os conteúdos, é preciso buscá-la pelos meios pedagógicos: o plano de materiais comuns entre professores/as e a realização de projetos pluridisciplinares coordenados”. Sacristán (1998) reitera que os conteúdos são determinados historicamente, pois o que se ensina expressa os valores e as funções que a escola difunde num determinado contexto, assim, o conteúdo “reflete uma certa visão de aluno/a, da cultura e da função social da educação, projetando-se neles não apenas a histórias do pensamento educativo, mas a da escolarização e as relações entre educação e sociedade” (SACRISTÁN e GÓMEZ, 1998, p. 150). Dessa forma, a organização curricular dos conteúdos é dependente da sociedade a que serve, embora, por vezes, de forma inconsciente. Esta organização tanto pode servir para compartimentalizá-los, numa visão multidisciplinar ou pluridisciplinar, como criar uma relação conexa de interdependência, o que chamamos de interdisciplinaridade; ou, ainda, dizê-los inseparáveis, numa visão integrada, característica da

transdisciplinaridade. Edgar Morin (2000), um dos maiores representantes do pensamento complexo, portanto, defensor da organização curricular transdisciplinar, entende que a lógica de ensino
Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 19

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

curricular marcado pela fragmentação do conhecimento prejudica a formação integral do sujeito, pois, “as mentes formadas pelas disciplinas perdem suas aptidões naturais para contextualizar os saberes, do mesmo modo que para integrá-los em seus conjuntos naturais.” (MORIN, 2000, p. 40-41). A proposta de Morin advoga que os conhecimentos precisam ser estudados na sua inteireza, sem compartimentalização, provocando uma rede de interligações que favoreçam a consciência holística dos fenômenos em estudo. Para ele, a hiperespecialização impede a percepção do global e do essencial. O recorte das disciplinas impossibilita apreender “o que está tecido junto” (IBID., p. 41), o complexo, o transdisciplinar.

TIPOS DE CONTEÚDOS

Zabala (1998) afirma que os conteúdos de aprendizagem envolvem tanto as contribuições das disciplinas como também todos os que possibilitam o desenvolvimento das capacidades motoras, afetivas, de relação interpessoal e de inserção social. Citando Coll (1986), caracteriza os conteúdos como sendo conceituais (o que se deve saber?), procedimentais (o que se deve saber fazer?) ou atitudinais (como se deve ser?). Os conteúdos factuais referem-se aos fatos, acontecimentos, situações, dados e fenômenos concretos e singulares. Trata-se de conhecimento singular, de caráter descritivo e concreto. Zabala (1998) reflete sobre o menosprezo com que esse conhecimento vem sendo tratado nos últimos tempos e caracteriza-o como indispensável, pois necessário para que haja a compreensão da maioria das informações e problemas que surgem na vida cotidiana e profissional. “Claro, sempre que estes dados, fatos e acontecimentos disponham dos conceitos associados que permitam interpretá-los, sem os quais se converteriam em conhecimento estritamente mecânicos” (ZABALA, 1998, p. 41). Para aprendermos fatos precisamos realizar atividades baseadas na memorização, pois é necessário, nesse caso, que sejam recordadas datas, situações, quantidades, fórmulas, por exemplo.
Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 20

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Por conteúdo conceitual, entende-se a referência “ao conjunto de fatos, objetos ou símbolos que têm características comuns”. Normalmente esses conceitos precisam de princípios, “que se referem às mudanças que se produzem num fato, objeto ou situação em relação a outros fatos, objetos ou situações e que normalmente descrevem situações de causa-efeito ou de correlação” (IBID., p. 42). Uma importante característica do conteúdo conceitual é a sua condição de inacabado, não pronto, uma vez que a possibilidade de ampliação e de aprofundamento do conhecimento para torná-lo mais significativo é fato. A sua aprendizagem, portanto, exige a realização de atividades mais complexas, que promovam um processo de elaboração e construção pessoal do conceito. Cabe, portanto, o desenvolvimento de experimentos, pesquisas, relações, desafios, enfim, que promovam a compreensão do conceito para interpretação ou conhecimento de situações e, ainda, produção de novos conceitos. O conteúdo procedimental inclui o conhecimento relacionado a regras, técnicas, métodos, habilidades, estratégias, procedimentos. Trata-se de um conjunto de ações ordenadas e dirigidas para a consecução de um objetivo. Nesse caso, ler, desenhar, observar, classificar são exemplos de ações voltadas para a realização de procedimentos. A aprendizagem desses conteúdos depende da realização de ações que promovam a imitação de modelos. Nesse sentido, realizar ações, exercitá-las, refletir sobre a ação e aplicá-la em contextos diferenciados podem ser considerados como ações necessárias para que o conteúdo procedimental se consolide. O conhecimento oriundo do conteúdo procedimental, segundo Zabala (1998), pode estar situado em três eixos, quais sejam: o motor/cognitivo quando referente a habilidades motoras ou cognitivas; o de poucas ou muitas ações, determinado pelo número de ações necessárias para o seu desenvolvimento; e o que se relaciona ao grau de determinação da sequência utilizada, classificados pelo autor como continuum algorítmico ou heurístico. Os conteúdos atitudinais envolvem os valores, as atitudes e as normas. Os valores são os princípios relacionados à ética que nos permitem a emissão de juízos sobre condutas
Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 21

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

e os sentidos que elas possam ter num determinado momento e lugar. As atitudes são as tendências comportamentais relativamente estáveis das pessoas. E as normas dizem respeito aos padrões ou regras relacionadas ao comportamento que precisamos seguir em determinados lugares e contextos sociais. Embora marcados por características diferentes esses conteúdos se relacionam com maior ou menor evidência, dependendo do valor, da atitude ou da norma a ser seguida. A aprendizagem dos conteúdos atitudinais ultrapassa a simples compreensão, pois exigem tomada de decisão sobre um posicionamento, por exemplo; ou, ainda, no caso de uma atitude, é necessário pensar e sentir para poder agir de uma forma ou de outra; e, o seguimento de normas pode acontecer por aceitação, por conformidade ou porque interiorizou a regra e a percebe como necessária para o funcionamento de um grupo social. Sacristán (1998) entende que os conteúdos devem abranger todas as aprendizagens que os alunos devem alcançar numa etapa de escolarização, em qualquer área. Assim, defende que “é necessário estimular comportamentos, adquirir valores, atitudes e habilidades de pensamento, além de conhecimento” (1998, p. 150). A recorrência de um ou de outro tipo de conteúdo nos currículos de um sistema de ensino evidenciam o que se trabalha ou o que se pretende trabalhar como conhecimento a ser ensinado. Para Zabala, cada uma das unidades precisa coadunar as diversas formas de conhecer alguma coisa, uma vez que “é conveniente nos prevenir do perigo de compartimentar o que nunca se encontra de modo separado nas estruturas do conhecimento” (ZABALA, 1998, p. 39).
A tipologia de conteúdos pode nos servir de instrumentos para definir as diferentes posições sobre o papel que deve ter o ensino. Portanto, num ensino que propõe a formação integral a presença dos diferentes tipos de conteúdos estará equilibrada; por outro lado, um ensino que defende a função propedêutica universitária priorizará os conceituais (IBID., p. 32).

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 22

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Sacristán (1998) chama atenção ainda para o perigo da banalização dos conteúdos, pois, segundo ele, “o discurso pedagógico moderno produziu um certo complexo de culpa ao tratar o tema dos conteúdos” (SACRISTÁN e GÓMEZ, 1998, p. 120).

PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS E RECURSOS DIDÁTICOS

A sala de aula é o lugar privilegiado das relações humanas, no qual o trabalho do professor é desenvolvido para que o aluno aprenda, desenvolva-se e torne-se um sujeito capaz de viver, de produzir e de conviver socialmente. É um espaço de construção, de produção, de reprodução e de manutenção do saber e da formação humana. É nesse lugar que – normalmente – ocorrem os embates, os debates, as conversas, o processo de ensino pelo uso de uma metodologia, de recursos, de estratégias várias. Assim, a decisão pelo uso de uma ou outra metodologia de ensino é fator que depende tanto do conteúdo que será ensinado como também do nível de entendimento da turma na qual ele será trabalhado. Depende também do entendimento que o professor tem sobre o que seja ensinar e aprender, bem como do que o espaço onde trabalha afirma e difunde em seu Projeto Político Pedagógico. Em ambos os casos, é necessário que o professor conheça bem os seus alunos, saiba o nível de conhecimento desses sujeitos e, ainda, preveja o tempo de que dispõe para o desenvolvimento da atividade. Este entendimento contrapõe-se, portanto, a perspectiva instrumental sobre o “como ensinar”, debitária da concepção pedagógica tecnicista. Postulamos ser necessário pautar nossa atividade docente “na compreensão da aprendizagem como ato coletivo e contínuo, ir além da ação metodológica restrita à exposição verbal e aos exercícios de fixação” (FARIAS et al, 2009, p.118). Assim, acreditamos que “práticas orientadas para a atividade intelectual dos alunos por meio da problematização, análise e confronto da experiência social desses sujeitos com os conteúdos

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 23

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

escolares pode transformar a rotina pedagógica em ação didática geradora de desafios à aprendizagem, em espaços de interação e livre expressão” (IBID.). Isso significa, conforme alerta Luckesi (1994), que ao estabelecermos um plano de ensino, precisamos saber se as estratégias de ensino que utilizaremos têm articulação coerente com a proposta pedagógica que adotamos. Não é válido escolher os procedimentos de ensino apenas por sua modernidade, ou por sua facilidade, ou pelo fato de dar menos trabalho. O ‘como ensinar’ vem sempre acompanhado de muitas decisões, pois incide também sobre o interesse e compromisso profissional do sujeito que ensina. Ao decidir por uma metodologia ou outra, revela, ainda, seu conhecimento sobre as questões relativas ao seu entendimento político, à sua formação e a sua intenção. Sem esquecer que também estão envolvidos nesse processo de transposição didática um pouco do que o professor acredita ser relevante no processo de ensino e de aprendizagem. Na discussão sobre o “como ensinar” é comum aparecer indagações em torno dos recursos didáticos. Com efeito, em uma prática pedagógica orientada pelos pressupostos tecnicista esta é uma questão sempre presente, posto a ênfase nos meios em detrimento dos fins. Caminhamos nessa reflexão numa via que se distancia dessa orientação. A nosso ver, os recursos didáticos, considerando a necessária coerência entre objetivos, conteúdos e procedimentos metodológicos, são “como atores coadjuvantes, ou seja, meios, materiais, instrumentos, suportes à ação docente” (FARIAS et al, 2009, p. 118). Seu papel é principalmente servir de ponte no desenvolvimento de situações e oportunidades de aprofundamento e contraposição aos saberes colocados em ação no processo de ensino e de aprendizagem em contexto de aula. Esta nos parece uma compreensão necessária face à revolução tecnológica e ao acelerado incremento dos equipamentos e meios de comunicação e informação existente que, mesmo prenhes de novas possibilidades de interação e de aprendizagem (chats, fóruns, vídeo conferência, blogs, grupos de discussão por e-mail ou comunidade em redes sociais, etc), também tem reforçado velhas práticas com novas roupagens. Este é o caso das aulas

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 24

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

expositivas com o suporte do projetor multimídia (data show), cada vez mais freqüente nas salas de aula brasileiras. Usar um equipamento de última geração pode e deve se fazer presente no processo de ensino desde que sua utilização esteja voltada para fazer chegar às aulas a realidade com todas as suas contradições. Nem sempre o que é moderno significa verdadeiramente inovador em matéria educativa. ESTRATÉGIAS PARA O ENSINO: ALGUMAS POSSIBILIDADES As estratégias são ferramentas que ganham sentido no âmbito dos pressupostos que dão sustentação a sua mobilização na prática pedagógica, razão pela qual precisamos estar vigilantes aos usos que dela fazemos. Com base nessa compreensão fazemos o convite para conhecer as estratégias de ensino mais recorrentes no âmbito da prática educativa escolar. São elas: aula expositiva, aula expositiva dialogada, seminários, estudo de texto, estudo dirigido, oficina, trabalhos em grupo, mapa conceitual e tempestade mental.

AULA EXPOSITIVA A aula expositiva continua sendo a metodologia mais frequente na escola. A imagem do professor à frente e dos alunos em suas carteiras, ouvindo e fazendo anotações ainda é simbólica quando se pensa numa sala de aula. A fala do professor se mantém por praticamente todo o tempo da aula e, muito raramente, é interrompido para promover o diálogo sobre o tema em estudo. Terminada a fala, na maior parte das vezes, sugere uma atividade para fixar o conteúdo e, na aula seguinte, corrige-o, dando, em seguida, início a uma nova exposição oral. Nesta perspectiva,
...ensinar é apresentar ou explicar o conteúdo numa exposição, o que a grande maioria dos docentes procura fazer com a máxima habilidade de que dispõe; daí a busca por técnicas de exposição ou oratória, como elementos essenciais para a competência docente (ANASTASIOU e ALVES, 2004, p. 12).

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 25

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Este modelo tradicional de fazer aula como simples transmissão de informação tem recebido críticas, entretanto ainda ocupa lugar privilegiado na prática docente. Tal recorrência pode ser justificada pelas condições de trabalho dos professores, pelo elevado número de alunos por turma, pelo reduzido tempo reservado para o cumprimento de um extenso programa, ou ainda, pelo convencimento de que essa é a melhor forma para a condução do processo de ensino. Assim, os professores ainda encontram fôlego e fazem dessa estratégia de ensino a mais utilizada nas salas de aula do Brasil.

AULA EXPOSITIVA DIALOGADA

A aula expositiva pode assumir outro caráter, o dialógico. Essa perspectiva a torna mais atrativa, pois permite a interação do professor com os alunos; logo, é um desafio para que os questionamentos elaborados motivem-nos a apresentarem suas conclusões sobre o tema que estiver em estudo. Podemos afirmar que esse tipo de aula tem semelhança com o método socrático, que corresponde ao processo de formação de ideias e de conceitos por meio de perguntas e respostas, seguidas de mais perguntas e mais respostas. Com base no método dialético, parte da geração de sucessivas perguntas com base na vivência do aluno, acerca dos conceitos em estudo na aula. Uma aula expositiva dialogada pode assumir diversos processos de estruturação. O tipo mais comum é aquele em que o professor promove a participação pelo uso de perguntas e abre o espaço para que os alunos apresentem as suas dúvidas. As perguntas que o professor faz, nesse caso, objetivam perceber se os alunos estão acompanhando o fio condutor do conteúdo que está sendo apresentado. Na medida em que promove esse diálogo, pode também solicitar que algum aluno faça uma síntese do que foi estudado ou que exponha suas dúvidas. Esse tipo de estratégia permite que o professor, durante a sua fala, provoque situações de participação e debate com seus alunos, confrontando pontos de vista, ideias e

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 26

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

concepções, ou seja, ultrapassa a mera troca de ideias. Gadotti (2004, p. 15), destaca que o diálogo, conforme os princípios de Paulo FREIRE, “não é só o encontro de dois sujeitos que buscam o significado das coisas – o saber – mas um encontro que se realiza na práxis – ação + reflexão –, no engajamento, no compromisso com a transformação social.” Gadotti (2004, p. 57) explicita que “decifrar o mundo significa que o acesso à realidade é possível e necessário, mas é também problemático, que é preciso ir além das aparências, atrás das máscaras.” Tal ação, segundo o autor, somente é possível pelo diálogo. Assim, os sujeitos trabalham uma ideia sob diversos pontos de vista, numa atividade que envolve o exercício da escuta, do diálogo, do confronto, da negociação e da consequente produção de novos significados. Paulo FREIRE entende que o exercício dialógico estimula o pensar certo.
A grande tarefa do sujeito que pensa certo não é transferir, depositar, oferecer, doar ao outro, tomado como paciente de seu pensar, a inteligibilidade das coisas, dos fatos, dos conceitos. A tarefa coerente do educador que pensa certo é, exercendo como ser humano a irrecusável prática de inteligir, desafiar o educando com quem se comunica e a quem comunica, produzir sua compreensão do que vem sendo comunicado. Não há inteligibilidade que não seja comunicação e intercomunicação e que não se funde na dialogicidade. O pensar certo por isso é dialógico e não polêmico (FREIRE, 1996, p. 38).

O exercício do diálogo é, portanto, a base da aula dialógica e, por conta disso, as intervenções do professor são necessárias, embora elas se modifiquem conforme a natureza do diálogo que se estabelece com os alunos. A participação do professor pode ocorrer por solicitação de alunos para que expliquem de volta o que entenderam sobre certo argumento, ou devido ao surgimento de pontos de vistas diferenciados. Por fim, nesse tipo de aula, o aluno pode desenvolver a habilidade verbal de argumentação e construir sua identidade. Assumir uma postura dialógica pode ser uma forma de superar as dificuldades elencadas na aula expositiva, tratadas no tópico anterior, fazendo-se ideal quando queremos introduzir um conteúdo por demais conceitual, enfatizar aspectos os quais julgamos

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 27

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

essenciais, nos momentos de síntese ou mesmo quando queremos abordar conhecimentos e experiências as quais passamos (KRASILCHIK, 2004).

SEMINÁRIO Trata-se de uma atividade que demanda tempo e a sistematização processual de cada uma das suas fases. É uma estratégia de ensino desenvolvida em grupos. Masetto (2003) caracteriza o seminário como uma “prática pedagógica coletiva” que requer algumas considerações específicas, pois:
Atividade pedagógica coletiva não é para apenas se justaporem colaborações individuais. Para isto não precisamos dessas atividades. O mínimo que se espera é que um grupo, além de tomar conhecimento das colaborações dos seus participantes possa discuti-las, analisá-las, e com este debate avance os estudos e questões colocados para resultados que transcendam aqueles já apresentados pelos participantes (MASETTO, 2003, p. 106).

ANASTASIOU e Alves (2004, p. 90) afirmam que no seminário “os estudantes precisam ter clareza prévia dos diversos papéis que desenvolverão durante toda a dinâmica dos trabalhos.” Indica ainda a necessidade de o professor, ao final da apresentação de cada grupo, fazer a síntese integradora de todas as apresentações. Segundo a autora, nesse tipo de atividade, estão envolvidas as operações de pensamento de análise, interpretação, crítica, levantamento de hipóteses, busca de suposições, obtenção e organização de dados, comparação, bem como a aplicação de fatos a novas situações. Para a organização dessa estratégia de ensino, podemos pensar em três momentos:
  A pesquisa. Deve ser orientada pelo professor e deverá seguir todos os passos: coleta, organização dos dados, análise e produção de um trabalho, geralmente, escrito; A discussão sobre os achados da pesquisa. O professor escolhe um representante de cada grupo, o qual deverá trazer as compreensões do grupo para serem debatidas em plenária; este momento, normalmente, envolve momentos de exposição oral com uso de alguns recursos tecnológicos; Sistematização das ideias em relatório. Esta fase, normalmente esquecida, trata-se do momento em que as ideias estudadas devem ser sistematizadas em um texto escrito de forma coletiva ou individual.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 28

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Cabe destacar que o professor assume papel importante nessa estratégia, cabendo-lhe orientar, instigar e assegurar o desenvolvimento do estudo dos estudantes. ESTUDO DE TEXTO O estudo de texto tanto pode ser usado como instrumento para a mobilização, como para a construção de significados e elaboração de sínteses. Trata-se de uma estratégia que exige do professor a escolha pertinente do texto, o qual deve ser acessível ao nível de leitura e de compreensão do educando, mas, ao mesmo tempo, desafiador, para que provoque a mobilização das operações do pensamento de identificação, obtenção e organização dos dados, interpretação, crítica, análise, reelaboração e resumo. Masetto, ao reportar-se sobre o estudo de texto, recomenda que as atividades de leitura solicitadas pelos professores sejam motivadoras de novas interpretações pelo aluno. Entende ainda que as atividades devem ser variadas, assim pode-se pedir um resumo; depois a resolução de questões; ou, ainda, o levantamento de dúvidas ou elaboração de perguntas para discussão no grupo. O autor sugere também que sejam solicitadas a identificação de argumentos da teoria exposta e a apresentação da reflexão pessoal devidamente fundamentada. Entende, portanto, que a atividade de leitura não pode ser apenas como uma lição de casa, devendo configurar-se como “uma preparação para as atividades que serão realizadas em aula com o professor e outros colegas” (2003, p. 103). Outro cuidado a ser tomado, segundo o referido autor, diz respeito à indicação de leituras para os alunos, pois é preciso observar o tamanho do texto em relação ao tempo de que o aluno vai dispor, se de uma aula a outra ou se de uma semana a outra, bem como em relação à pertinência ao tema e à sua atualização. ESTUDO DIRIGIDO

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 29

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Esta estratégia tanto pode ser desenvolvida tanto de forma individual quanto em grupos. Consiste no estudo sob a orientação e direcionamento do professor a fim de aprofundar, rever ou consolidar assuntos específicos. Pode obedecer, conforme ANASTASIOU e Alves (2004, p. 84), a critérios e ordem específicos: leitura a partir de roteiro elaborado pelo professor; resoluções de questões e situações–problemas baseado no material estudado; socialização dos estudos em debate, discussão e posicionamento crítico. Essa é uma atividade a ser desenvolvida durante o processo de construção do conhecimento, “antecedente ao seu fechamento, dando tempo ao estudante e ao professor” para a “retomada necessária do assunto” (IBID., p. 85). O desenvolvimento de estudo dirigido permite que o aluno desenvolva as operações de pensamento de identificação, obtenção e organização dos dados, no processo de leitura; busca de suposições para resolver as questões e situações-problemas; aplicação de fatos e princípios a novas situações, em especial, nos momentos de socialização e debates.

OFICINAS A oficina é um tipo de estratégia que envolve atividades ligadas ao fazer, à operacionalização, à consolidação de uma habilidade. Por seu caráter mais prático que teórico, pode permitir uma aproximação maior entre o professor, o aluno e o conteúdo em estudo, até porque o seu desenvolvimento requer preparação prévia de ambiente e de material específico para o desenvolvimento das atividades. Envolve as operações de pensamento de obtenção e organização dos dados; interpretação; aplicação de fatos e princípios a novas situações; decisão; planejamento de projetos e pesquisas e resumo. Todas essas habilidades, que podem ser desenvolvidas em aulas com estilo de oficina, precisam de algum tempo para se consolidarem, logo, não cabe ser feita em apenas um momento, exigem continuidade. O importante ao escolher a oficina como estratégia de ensino a ser desenvolvida é não perder de vista que ela pressupõe o desenvolvimento de

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 30

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

ações coordenadas, uma espécie de aprender fazendo, olhando, imitando, mas também criando, reinventando, reaproveitando.

TRABALHOS EM GRUPO O trabalho em grupo é um tipo de atividade que pode estimular o convívio de alunos, o que pode ser positivo para o seu desenvolvimento, pois a formação de grupos homogêneos apresenta menos vantagens pedagógicas. Quando heterogêneos, os grupos articulam os seus saberes, que são diversos e podem, em regime de colaboração, desenvolver atitudes positivas. É uma oportunidade de construir coletivamente o conhecimento, pois nessa prática, o aluno se relaciona de modo diferente com o saber. A valorização do trabalho em grupo como estratégia relevante para o aprendizado não é recente. Vygotsky, Piaget e Paulo Freire, por exemplo, consideraram que a aprendizagem depende de uma ação interativa dos sujeitos envolvidos no estudo. Nas palavras de FREIRE (FREIRE, 1996, p. 21) “Pensar certo não é que - fazer de quem se isola, de quem se "aconchega" a se mesmo na solidão, mas um ato comunicante. Não há por isso mesmo pensar sem entendimento e o entendimento, do ponto de vista do pensar certo, não é transferindo mas co-participando.” Trabalhando em equipe, o estudante pode praticar uma série de habilidades:      Estuda o conteúdo das disciplinas; Aprende a escolher, a avaliar e a decidir; Treina a capacidade de ouvir e respeitar opiniões diferentes; Aprende a argumentar e a dividir tarefas; Desenvolve sua autonomia.

Para que tenha proveito, o trabalho em grupos exige que sejam desenvolvidas ações adequadas conforme a faixa etária do aluno. É importante que o objetivo do trabalho seja claro tanto para o professor quanto para o aluno; sendo mais adequado nas situações em que a temática a ser estudada é complexa, exigindo a divisão de tarefas e a problematização.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 31

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

A divisão de tarefas, por sua vez, permite a criação de uma interdependência positiva e desenvolve a colaboração entre os integrantes da equipe. Para que isso se concretize e ultrapasse a ideia de que a divisão de tarefas é fragmentar a aprendizagem numa apologia ao modelo de que “cada um faz a sua parte”. O desafio, portanto, é garantir a unidade, a coerência do todo. Uma possibilidade é, em vez de apresentar o tema a ser estudado, fazê-lo em forma de uma situação-problema. Essa atitude exigirá que os alunos dispensem mais tempo com o planejamento do que com a execução propriamente dita, permitindo, dessa forma, um processo mais elaborado de estudos e discussões. O estabelecimento de metas e prazos contribui para uma postura mais engajada com a tarefa. Nessa estratégia de ensino também é imprescindível que o professor acompanhe e avalie o andamento da atividade, observando critérios como aprendizagem, criatividade, cooperação e empenho, pois os trabalhos em grupo são uma oportunidade de construir e ampliar coletivamente o conhecimento. Professores e alunos podem trocar impressões e se deparar com diferentes opiniões sobre a condução da atividade, evitando, dessa forma, que o trabalho se transforme em uma atividade sem sentido e se perca em si mesma. Evidencia-se, pois, que o desenvolvimento dessa estratégia precisa ser mais bem preparada do que uma simples aula expositiva. É preciso pautar o trabalho, acompanhar o desempenho dos grupos, conferir o que está acontecendo e intervir quando necessário. A interatividade que pode acontecer nos trabalhos em grupos permite que o aluno aprenda a expressar a sua opinião e a ouvir a opinião dos outros de forma respeitosa e tolerante. Esse exercício de convivência deve ser observada pelo docente a fim de que eventuais divergências de opinião se transformem em discussões. É importante que o professor dê oportunidade para que todos os estudantes, inclusive os mais tímidos. Estimulados a participar e tendo suas diferenças respeitadas, os alunos podem exercitar sua confiança e resolver suas dúvidas dialogando com seus pares. A horizontalidade das relações interpessoais nos estudos em grupos se concretiza de forma mais evidente.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 32

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MAPA CONCEITUAL Ao se falar na produção de um mapa conceitual, imediatamente se imagina uma organização hierárquica indicada por setas, a exemplo dos organogramas. Entretanto, essa premissa não é totalmente verdadeira, pois, conforme MOREIRA (2005, p. 38) “mapas conceituais são diagramas de significados, de relações significativas; de hierarquias conceituais, se for o caso”. O autor afirma que os mapas não são redes semânticas, pois nem sempre se organizam por níveis hierárquicos e “não obrigatoriamente incluem apenas conceitos”; afirma, ainda, que “não devem ser confundidos com mapas mentais que são associacionistas, não se ocupam de relações entre conceitos, incluem coisas que não são conceitos e não estão organizados hierarquicamente.” (IBID.). Portanto, mapas não são diagramas classificatórios, pois não buscam classificar conceitos, mas sim relacioná-los e hierarquizá-los. O uso dessa estratégia para ensinar conteúdos conceituais é imprescindível, pois a elaboração de mapas permite que o aluno perceba as relações significativas entre conceitos ensinados em uma única aula, em uma unidade de estudo ou em um curso inteiro. As representações das estruturas conceituais que estão sendo ensinadas facilitam a aprendizagem. Mas, eles não são auto-instrutivos, logo devem ser explicados pelo professor. Além disso, embora possam ser usados para dar uma visão geral do tema, é preferível usálos como elaboração de síntese final, de modo que sejam significativos e permitam a integração e a diferenciação de significados de conceitos (MOREIRA, 2005).

TEMPESTADE MENTAL Fazer fluir conceitos, pensamentos, argumentos, palavras e opiniões sobre um tema é a ideia dessa estratégia que pode também ser denominada de “tempestade de idéias” ou brainstorming. Essa é uma técnica bastante utilizada em dinâmicas de grupo, cuja
Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 33

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

característica principal é explorar as habilidades e a criatividade de uma pessoa direcionada ao assunto em foco. No ensino escolar essa é uma estratégia que pode ser utilizada como predição, normalmente usada no início do estudo de um conteúdo novo. Trata-se do momento de aproximação à realidade existencial do aluno, o que Saviani denomina de “prática social inicial”, aquilo que no dizer de FREIRE (1996) constitui a “leitura do mundo” do educando. A partir de questionamentos realizados no início de cada tema, de forma oral, baseados nas experiências e nos conhecimentos adquiridos ao longo da vida, os alunos expõem suas experiências e conhecimentos adquiridos em outros contextos educativos. As impressões verbalizadas pelos alunos devem ser anotadas, pois serão usadas como ponto de partida para o conhecimento do conteúdo que se pretende estudar, no momento de problematizar o tema. Em seguida, o professor deve analisar as opiniões apresentadas, sem constranger nenhum aluno nos comentários, embora constate que as ideias não possuam nenhuma ligação ao tema em estudo, ou ainda, estejam equivocadas. Ao professor, cumpre respeitar a leitura de mundo do educando, o que “significa tomá-la como ponto de partida para a compreensão do papel da curiosidade, de modo geral, e da humana, de modo especial, como um dos impulsos fundantes da produção do conhecimento” (FREIRE, 1996, p. 77). Esse tipo de atividade permite ao aluno a verbalização dos conhecimentos adquiridos ao longo de sua vida. Viabiliza o seu posicionamento sobre os temas em estudo, desenvolve as atitudes de respeito às ideias dos colegas e, também, exercita a prática da participação no cotidiano das aulas.

DISCUSSÃO EM MEIOS INFORMATIZADOS É incontestável que os avanços da tecnologia têm modificado nossas formas de pensar e agir, com reflexos em todos os setores do nosso cotidiano. Na educação, o uso de computadores associado à Internet, apresenta avanços nas possibilidades de acesso, no
Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 34

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

alcance, nas concepções e práticas didáticas, reformulando os modos de interação professor-aluno e desse modo ressiginificando seus papéis. A Internet criou espaços de ensino-aprendizagem jamais vistos: interativos, democráticos e de ampla participação, com variadas possibilidades de encontro, presencial e à distância; individual e coletivo. Os chats, fóruns virtuais, além dos blogs, criaram ambiente virtual de encontro e discussão de tópicos de interesse comum, o que têm estabelecido a oportunidade dos protagonistas da educação debaterem, livres dos limites geográficos, assuntos de forma aprofundada, cuja temática sejam especialistas ou apenas tenham realizado estudo prévio (ANASTASIOU; ALVES 2004), estabelecendo novos processos cognitivos, afetivos, sociais e éticos entre esses sujeitos (MORENO; PITTAMIGLIO; FURUSATO, 2008). A discussão nesses meios virtuais traz consigo aspectos de importância sine qua non para uma postura ativa de todos os estudantes, pois à medida que estabelecem como princípio que não há verdade absoluta, aproximam-se do debate maduro pautado em argumentação e refutação de ideias. Talvez seja esse um dos almejos dos professores em suas salas de aula, porém a cultura escolar estabelecida favoreça à passividade do alunado. Outra possibilidade de utilização desse recurso é a interação entre todos, inclusive os mais retraídos, uma vez que sentem confiança e percebem uma comunicação cordial, sentem-se mais dispostos e motivados para interagir com o grupo.

REFERÊNCIAS
ANASTASIOU, L. das G. C.; ALVES, L. P. (orgs.). (2004). Processos. Processo de ensinagem na Universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. Joinville: Univile. FARIAS, I. M. S. de; LIMA, T. R. (2009). A pesquisa na formação docente: evidências sobre o trabalho pedagógico na universidade, Essentia. Revista de Cultura, Ciência e Tecnologia da Universidade Estadual Vale do Acaraú, v. 11, nº 1, jun./nov., Sobral, Ceará, p.155-176. _________; SILVA, S. P. (2009). O ensinar a pesquisar – a idéia da formação em pesquisa. Texto produzido para discussão no âmbito da investigação A cultura docente face à formação para a pesquisa: a gestão dos saberes na docência universitária. Fortaleza: UECE/EDUCAS (mímeo).
Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 35

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

_________; SALES, J. O. C. B.; BRAGA, M. M. S. C.; FRANÇA, M. S. L. M. (2009). Didática e docência: aprendendo a profissão. Brasília: Liber Livro. FREIRE, M. (2004). Espaço Pedagógico. Acesso em 24 de 08 de 2010, disponível em Espaço Pedagógico: http://www.pedagogico.com.br/edicoes/4/artigo2215-1.asp?o=r FREIRE, P. (1996). Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 13 ed. São Paulo: Paz e Terra. _________ . (1997). Professora, sim! Tia, não! São Paulo: Olho Dágua. _________. (2000). Pedagogia da Indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: UNESP. GADOTTI, M. (2004). Pedagogia da Práxis. São Paulo: Cortez. KRASILCHIK, M. (2000). Reformas e realidade: o caso do ensino das ciências. São Paulo Perspec, vol.14, n.1, pp. 85-93 .. Acessado em 28 de outubro de 2010. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010288392000000100010&lng=en&nrm=iso>. KRASILCHIK, M. (1987). O Professor e o Currículo das Ciências. São Paulo: E.P.U. LUCKESI, C. C. (1992). Planejamento e Avaliação na Escola: articulação e necessária determinação ideológica. Série Ideias, n.15, p.115-125. MASETTO, M. T. (2003). Sala de aula universitária: “espaço de aprendizagem” . Acesso em 10 de 10 de 2010, disponível em Escola da Vida: www.escoladavida.eng.br/anotacaopu/.../Sétima%20parte.pdf MOREIRA, M. A. (2005). Mapas conceituais e aprendizagem significativa. Revista Chilena de Educação Científica , p.38-44. Disponível em: www.if.ufrgs.br/~MOREIRA/mapasport.pdf MORENO, L. R.; PITTAMIGLIO, S. E. L.; FURUSATO, M. A. (2008). Lista de discussão como estratégia de ensino-aprendizagem na pós-graduação em Saúde. Rev. Interface – Comunicação, Saúde, Educação. v.12, n.27, p.883-92, out./dez. Acesso em 28 de outubro de 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/icse/v12n27/a17v1227.pdf. MORIN, E. (2000). Os sete saberes necessários à educação do futuro. 2 ed. (C. E. Sawaya, Trad.) São Paulo: Cortez. SACRISTÁN, J. G.; GÓMEZ., A. P. (1998). Compreender e transformar o ensino. 4 ed. (E. F. Rosa, Trad.) São Paulo: Artmed. ZABALA, A. (1998). A prática educativa: como ensinar. (E. F. Rosa, Trad.) Porto Alegre: Artmed.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 36

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

A AVALIAÇÃO DE APRENDIZAGEM NA SALA DE AULA: DESAFIOS
COTIDIANOS

Maria do Socorro Lima Marques França4

Ao se pensar em avaliação, a imagem que nos vem à cabeça parece ser a mesma: salas com carteiras dispostas em filas. Birô contendo livros, cadernos, gizes e apagador. Nas carteiras, alunos5 silenciosos, quietos, atentos (?). Junto ao birô, o responsável – único? – pela aprendizagem dos alunos: o professor6. Normalmente, esta é a primeira imagem que se constrói ao se pensar num ambiente de sala de aula, principalmente no momento da avaliação. Alguns poderiam até modificar a disposição das carteiras, colocando-as em formato de U, como um semicírculo, ou mesmo como um círculo. Contudo, essa seria a única mudança necessária? Neste texto, o objetivo é refletir sobre as concepções avaliativas presentes nas práticas dos professores, em especial, do ensino fundamental. Pretende-se o estabelecimento de um diálogo baseado nas concepções e nas representações feitas pelo sujeito professor, como tentativa de se conhecer outras possibilidades de entendimento acerca da avaliação de aprendizagem.

O QUE ENTENDEMOS POR AVALIAÇÃO Teoricamente, a avaliação faz parte de todo o percurso de ensino e de aprendizagem, não somente comprovando conhecimentos adquiridos, mas sendo ela
4

Mestre em Educação (UECE). Professora da Rede Estadual de Ensino – 13ª CREDE. Coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas – GEPE – 13ª CREDE. Assessora Pedagógica das Secretarias Municipais de Educação de Crateús e de Ipaporanga. 5 O termo aluno refere-se aos alunos e às alunas. 6 O termo professor refere-se aos professores e às professoras. Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 37

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

própria parte do processo de aprender. Mas qual seria o entendimento do professor sobre a avaliação – no conjunto da atividade pedagógica – o seu lugar ‘real’, seria de meio ou de fim em si mesma? Em texto recém publicado, afirmamos que “a avaliação escolar serve para analisar o desempenho do aluno, do professor e de toda a situação de ensino que se realiza no contexto da escola”. (FRANÇA, FARIAS, CARDOSO, 2011). O desenvolvimento desta análise pode promover ações que validem a aprendizagem, subsidiando o trabalho do professor, da equipe escolar e do próprio sistema de ensino; ou, finalizar processos e decisões. A avaliação pode ser uma prática educativa que instrumentaliza as práticas futuras, pois ao constatar as fragilidades do ensino, pode servir para: [1] compreender o processo de aprendizagem do aluno num curso; [2] acompanhar o que o aluno aprende; [3] adequar o ensino aos alunos, tanto de forma individual como em grupo, para alcançar os objetivos propostos no planejamento; [4] julgar de forma global o ensino e a aprendizagem. (IBID.)

Esses são os pressupostos da avaliação formativa que assume a perspectiva de aprendizagem como um processo marcado por muitos e contínuos recomeços. Acreditamos que tão somente quando a perspectiva formativa da avaliação for compreendida e assumida por toda a comunidade escolar e contemplada em seu Projeto Político Pedagógico esta poderá tornar-se verdadeiramente significativa para a unidade de ensino; pois, perspectiva avaliativa é projeto coletivo e só será assumido coletivamente se coletivamente for gestado.

AVALIAÇÃO NA SALA DE AULA: RITOS E MITOS As práticas de avaliação presentes no cotidiano escolar permitem dimensionar o desafio pedagógico no sentido de tornar a avaliação um processo, de fato, formativo, conforme buscamos explicitar no próximo tópico ao tratar dos instrumentos de avaliação.
Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 38

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Entretanto, cada vez mais, evidencia-se que, no cotidiano escolar, as práticas avaliativas ainda estão dissociadas das atividades pedagógicas, apresentando – na maior parte das vezes – fins unicamente classificatórios. Essa afirmativa é decorrente dos registros de falas dos professores que, embora assumam um discurso politicamente correto de prática avaliativa formativa, mediadora e processual, quando convidados a relatar suas experiências com avaliação em sala de aula, revelam práticas desagregadas do processo de ensino e de aprendizagem.

Sabemos que a avaliação educacional é marcada por fatores políticos e ideológicos das mais diversas tendências. Portanto, tratar a questão do valor que lhe é atribuído necessita de análises que levem em consideração aspectos de ordem filosófica, econômica e sócio-cultural. A avaliação, conforme Sacristan (1998, p. 295), “... vem condicionada por numerosos aspectos e elementos pessoais, sociais e institucionais; ao mesmo tempo ela incide sobre todos os demais elementos envolvidos na escolarização”. Outra manifestação presente nas falas dos docentes é relativo ao uso de artifícios para manter a “concentração na hora da avaliação”: paradigmas do meio escolar, como o expediente de ameaçar os alunos com o poder de punição da avaliação; assim, o que deveria ser um momento importante do processo de ensino e de aprendizagem, converte-se em símbolo de repressão e manifestação de poder. Utilizada dessa forma, ganha a conotação de

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 39

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

prêmio ou de punição dos alunos, pela atribuição de notas, conceitos ou menções para a aprovação ou a reprovação. Isso pode ocorrer devido a inúmeros fatores, um deles é o fato de os modelos avaliativos disseminados serem pensados e elaborados pelos órgãos de gestão da educação e é provável que não levam em consideração os contextos em que esses mecanismos são utilizados, seus sujeitos e seus anseios. A esse respeito Paro (2001, p.143) defende a necessidade de haver a “maior aproximação possível daquilo que acontece na concretude da escola, ciente de que mesmo as políticas educacionais mais acertadas podem mostrar-se frustrantes, (...) se tomadas sem a consideração e o acompanhamento das práticas cotidianas escolares que elas pretendem modificar.” Assim, pode-se divulgar um tipo de avaliação que embora se assuma em discurso não se efetiva na prática, o que pode ser também uma consequência dos escassos espaços de estudo e discussão realmente coletiva na e da escola, que não ocorrendo a contento entravam a compreensão devida das medidas que chegam à escola, o que e a quem beneficiam, o que excluem, que currículo e conteúdos privilegiam. Hoffman (2003) entende que esta situação pode ser decorrente dos cursos para formação de professores, onde há a predominância da avaliação burocrática e classificatória. Segundo a autora (2003, p. 108), “o modelo que se instala em nossos cursos de formação é o que vem a ser seguido pelos professores que exercem o magistério nas escolas e universidades”. Entendemos que a avaliação efetivada pelo professor revela muito de sua prática, pois denuncia, a partir dela, sua concepção de educação que pode ser aquela que se pretende emancipatória e, portanto, considera não apenas os conhecimentos captáveis pelos instrumentos avaliativos mais comuns, tão utilizados nas escolas e que não são os mais desejados, inclusive pelos técnicos das redes e pelos pesquisadores, embora sejam tão cobrados nos concursos de toda ordem, o que acaba sendo uma contradição.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 40

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

A avaliação que se efetiva é aquela muitas vezes estanque ao processo educativo, detendo-se em apenas um momento para medir o que o aluno foi ou não capaz de aprender em determinado conteúdo, ao qual não consegue ver muita relação com a sua vida cotidiana e que, ademais, o professor não tem podido realizar essa mediação. Como consequência desse ato avaliativo o aluno recebe uma nota como medida de uma escala que conseguiu alcançar entre o ideal e o real. Defendemos a existência de outro fazer avaliativo, que comporte tanto os aspectos quantitativos da aprendizagem, como os qualitativos, abrangendo tanto a captação de conhecimentos provindos dos conteúdos curriculares quanto habilidades, interesses, atitudes, hábitos de estudo e ajustamento social. Acreditamos na possibilidade de entendimento teórico e de prática associada de avaliação como processo aliado ao planejamento, logo, processual e diagnóstico. Prática que percebe o conhecimento de forma interdisciplinar, percebendo as marcas relacionais entre eles e atribuindo significados próprios aos conteúdos, em função dos objetivos e que valoriza a qualidade dos encontros com os alunos deixando-lhes tempo disponível para o estudo sistemático e investigação orientada.

Entendemos, baseados no pensamento de Freire (1996, p. 43-44), que “é pensando criticamente a prática de hoje ou de ontem que se pode melhorar a próxima prática”. É a
Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 41

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

partir do conhecimento e da reflexão que se faz sobre ele, que o professor poderá propor e praticar mudanças que propiciem o desenvolvimento do “fazer, experimentar, intervir e recriar”, inclusive, a avaliação. Portanto, há muito por fazer se pretendermos adotar uma postura avaliativa baseada no diálogo, como um instrumento de melhoria da qualidade do ensino, visando ao desenvolvimento do indivíduo e também dos domínios da aprendizagem cognitivo, afetivo e psicomotor pela adoção de procedimentos avaliativos diversificados. Está lançado o desafio.

REFERÊNCIAS

FRANÇA, Maria do Socorro Lima Marques; FARIAS, Isabel Maria Sabino de; CARDOSO, José Nilson. Ensino e aprendizagem: do planejamento à avaliação. In: Didática. Universidade Aberta do Brasil, 2011.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia – Saberes necessários à prática educativa. 24. ed. – Paz e Terra, 1996. (Coleção Leitura)

HOFFMANN, Jussara Maria Lerch. Avaliação mediadora – uma prática em construção da pré-escola à universidade. 20 ed. – Porto Alegre: Mediação, 2003.

PARO, Vitor Henrique. Escritos sobre educação. São Paulo: Xamã, 2001.

SACRISTÁN, J.G. e PÉREZ GOMEZ, A.I. Compreender e transformar o ensino. 4. ed. Porto Alegre: Artmed, 1998.

SOUSA, Sandra Maria Zákia Lian. Avaliação da aprendizagem: teoria, legislação e prática no cotidiano de escolas de primeiro grau. São Paulo: FDE, 1998. (Série Ideias, 8)

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 42

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Proposta Curricular Educação Infantil

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 43

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Professores que participaram da revisão da Matriz curricular da Educação Infantil

Antonia Alessandra Rodrigues Oliveira Antonia Luzirene Alves Guarim Antonia Marques Lima Daniely Bezerra Furtado Emídia Lacerda N. Soares Eva Soares Barbosa Fábia de Sousa Sales Fabíola Belo Moreira Freire Francidalva Vieira Dos Anjos Gilmara Alves Ferreira Jacira Albino de Sousa Jaqueline Alves da Costa Krysnha Rayanne da Silva Pinto Lindaléia Aires Evangelista Maria Edlanya Sousa Lima Sandra Gomes Vieira Tatiana Alves de Sousa

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 44

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

EDUCAÇÃO INFANTIL: UM OLHAR ESPECIAL
Fabiola Belo Moreira7

Querido Professor, Como a educação infantil trata de um período em que a quantidade e a qualidade dos estímulos são essenciais para garantir um bom desempenho dos alunos, compreendemos que as crianças bem estimuladas apresentam resultados superiores nos anos subsequentes, em relação àquelas que não foram suficientemente estimuladas. De acordo com o Referencial Curricular para a Educação Infantil.
“Embora as crianças desenvolvam suas capacidades de maneira heterogênea, a educação tem por função criar condições para o desenvolvimento integral de todas as crianças, considerando também, às possibilidades de aprendizagem que apresentam nas diferentes faixas etárias. Para que isso ocorra, faz-se necessário uma atuação que propicia o desenvolvimento de capacidades envolvendo aquelas de ordem física, afetiva, cognitiva, ética, estética, de relação interpessoal e inserção social.” (BRASIL, 1998, p.47)

Nesse aspecto, a preocupação com a formação pessoal e social do aluno é explorada em atividades do seu cotidiano e tem por objetivo o aprimoramento, o entendimento e o desenvolvimento das relações do aluno consigo mesmo, com seus familiares, com seus amigos, colegas e funcionários da escola em que estudam. Igual importância deve ser dada às atividades direcionadas ao autoconhecimento, ao conhecimento do próprio corpo, suas partes, explicitando como as crianças percebem o mundo e entram em contato com as pessoas que as rodeiam. A conquista gradativa de independência na realização de suas tarefas, bem como o conhecimento e a segurança de saberem o que pode ou o que não deve ser feito sem receio
7

Pedagoga, professora da Educação Infantil.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 45

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

de critica ou cobranças exageradas, deve ser uma preocupação constante no trabalho do professor.
“...Como são múltiplas as possibilidades de escolha de conteúdo, os critérios para selecioná-los devem se atrelar ao grau de significados que para as crianças. È importante, também, que o professor considere as possibilidades que os conteúdos oferecem para o avanço do processo de aprendizagem e para a ampliação de conhecimento que possibilita”. (BRASIL, 1998, p. 53)

Todos esses objetivos devem ser alcançados de forma lúdica utilizando praticas escolares que impliquem no desenvolvimento das habilidades musicais, das artes visuais (como o desenho, a pintura, a modelagem etc.) e da movimentação corporal para adquirirem espontaneidade e desembaraço físico. Isso tudo é possível por meio de jogos e brincadeiras próprias para esta faixa etária. É preciso garantir que as crianças sejam atendidas em suas necessidades básicas de cuidados de aprender e também de brincar e criar. É preciso considerar a singularidade das ações infantis e o direito às brincadeiras, aos jogos, às músicas, às historias, à valorização dos princípios éticos e à busca de significados para as práticas culturais que devem estar presentes e permear todas as ações escolares. Neste sentido, é necessário o uso de atividades permanentes que são:
“Aquelas que respondem às necessidades básicas de cuidados, aprendizagem e de prazer para as crianças, cujos conteúdos necessitam de uma constância. A escolha dos conteúdos que definem o tipo de atividades permanentes a serem realizadas com frequência regular, diária ou semanal.” (BRASIL, 1998, p.55)

Educar um aluno, desconhecendo o seu modo peculiar de ser, sua personalidade significa não só ser incapaz de contribuir para o seu desenvolvimento, como pode, por vezes, distorcer o seu crescimento eliminando inúmeras capacidades que poderiam ser cultivadas. Educar e cuidar é, pois, algo imprescindível ao fazer educativos de sujeitos que encontra-se em processo de crescimento e desenvolvimento. Façamos bom proveito desse
Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 46

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

documento que nasceu de articulações coletivas para a facilitação do nosso fazer pedagógico junto aos nossos pequenos.

REFERÊNCIAS

Brasil. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil /Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. — Brasília: MEC/SEF, 1998.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 47

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR EDUCAÇÃO INFANTIL – 3 ANOS

Área de Conhecimento: 03 anos.

Linguagens e Códigos

Disciplina: Linguagem oral e escrita

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM -Desenvolver e estimular a imaginação da criança, aprimorando sua capacidade de expressão-plástica, verbal, visual, musical e corporal. -Estimular e enriquecer as capacidades de expressões e coordenação. -Desenvolver o uso da linguagem e comunicação. CONTEÚDO
-Traçados e movimentos Coordenação motora; Expressão corporal; Expressão facial; Expressão gestual; -Desenho livre; -Contação de histórias; -Vogais (Aa); -Percepção audiovisual, tátil.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
- Utilizar as diferentes linguagens: corporal, gestual e facial para expressar suas ideias e sentimentos; -Cobrir pontilhados e traçados; -Estimular a criatividade através de desenhos livres; -Reconhecer a escrita das vogais, desenvolver seu traçado e movimento; -Descobrir e conhecer algumas percepções (sons, imagens, táteis).

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 48

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 03 anos.

Disciplina: Natureza e sociedade

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM -Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com confiança nas suas capacidades e percepção de suas limitações. -Estabelecer e ampliar cada vez mais as relações sociais, aprendendo aos poucos a articulação, seus interesses e pontos de vista com os demais, respeitando atitudes de ajuda e colaboração. -Conhecer algumas manifestações culturais, demonstrando o interesse, respeito e participação frente a elas e valorizando a diversidade. CONTEÚDO
-Identidade; -Família; -Moradias; -Escolas; -Preservação ambiental; -Plantas; -Animais; -O corpo; -Sentidos; -Higiene pessoal; -Meios de comunicação; -Meios de transporte; -Educação para o trânsito; -Datas comemorativas.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
- Preferências pessoais; -Diferenciação sexual; -Características; -Identificação dos membros que compõe a família; -Tipos de moradias; -Dependências da escola, identificação dos funcionários, valorização do aspecto escolar; -Reconhecimento das partes do corpo; -Valorização dos hábitos de higiene; -Cuidados com o meio ambiente.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 49

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Exatas 03 anos.

Disciplina: Matemática

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM -Identificar noções de grandezas, posição, direção e sentido, capacidade, massa, tempo, oposto. -Desenvolve o reconhecimento e escrita dos numerais 0 a 05. -Estimular o uso da contagem e quantificação numérica. -Conhecer e utilizar as cores no cotidiano.

CONTEÚDO
-Os números de 0 a 05; -Cores primárias; -Noções de grandezas; -Noção de posição; -Noção de capacidade; -Noção de tempo; -Noção de massa; -Apresentação das formas; -Geométricas planas.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
-Amarelo, azul, vermelho; -Grande e pequeno- tamanho diferente- mesmo tamanho; -Mais alto/mais baixo – maior/menor; -Dentro-fora; -Em cima/embaixo; -Cheio-vazio; muito, pouco; -Dia-noite; -Mais leve- mais pesado; -Quadrado, circulo, triângulo, retângulo; -Linhas retas e linhas curvas.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 50

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR EDUCAÇÃO INFANTIL – 4 ANOS
Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Linguagem, leitura e escrita. 04 anos. EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM
-Demonstrar indícios de autoconfiança para falar com outros sobre necessidades e interesses; -Usar a linguagem para diferentes propósitos;

-Usar a linguagem para resolver conflitos; -Usar mais gestos e ações do que palavras para demonstrar ou explicar (professor); -Usar vocabulários que reflitam a língua escrita; -Identificar objetos e imitar os sons que são atribuídos a cada um deles; -Reconhecer os símbolos; -Reconhecer que os símbolos do alfabeto representem sons; -Familiarizar a criança com livros variados; -Propiciar momentos de leitura em grupo ou individualmente; -Fazer predições de histórias; -Brincar com os sons da língua; -Apresentar de forma espontânea a rotina da sala de aula; -Reconhecer a escrita como meio de comunicação (utilizar rótulos, livros, revistas...); -Reconhecer a escrita do próprio nome; -Observar e refletir sobre gravuras diversas, gravuras do campo, urbano, animais, selvagens, domésticos, hábitos de higiene. -Desenvolver e estimular a imaginação da criança, aprimorando sua capacidade de expressão-verbal, visual, musical e corporal. CONTEÚDO
-Escrita das vogais A, E, I, O, U, a, e, i, o, u; -Escrita de encontros vocálicos; -Seleção de palavras; -Seleção de palavras, jornais, revistas; -Alfabeto em letra de forma; -Leitura visual; -Percepção e reflexão; -Coordenação motora; -Artes.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
-Cobrir pontilhados e traçados, recortes de revistas, jornais e outros, usando tesoura ou apenas as mãos, dobraduras com papel simples e atividades de pinturas, respeitando as limitações; -Desenho livre: giz molhado, lápis de cera, carvão e lápis de cor;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 51

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas 04 anos. EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM

Disciplina: História

-Familiarizar-se com a imagem do próprio corpo; -Estabelecer ações que expressem a identidade da criança e que a mesma se reconheça perante os outros seres da mesma espécie; -Possibilitar a criança uma imagem positiva de si, ampliação de autoconfiança;

-Valorizar as ações de cooperação e solidariedade, desenvolvendo atitudes de ajuda e colaboração; -Identificar e enfrentar situações de conflito; -Reconhecer a família como primeiro grupo social de sua estrutura; -Socializar as crianças com a comunidade escolar; -Explorar o ambiente através dos meios de comunicação; -Conhecer os meios de transportes; -Compreender a existência de normas, valores e convenções sociais. CONTEÚDO
-Identidade; -Família -Escola; -Trabalho; -Meios de comunicação; -Normas escolares/família.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
- preferências pessoais - Diferencia sexual (menino, menina); características pessoais; -Vizinhança; - Pessoas que trabalham na escola; - Profissões; - Como nos comunicamos; -Identificar os transportes usados na comunidade;

- Direito e dever;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 52

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas 04 anos. EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM

Disciplina: Geografia

-Conhecer e explorar ambientes externos e internos; -Explorar o ambiente, para que possa ser relacionar com as pessoas, estabelecendo contato com animais e plantas; -Estabelecer relações entre o modo de vida de seu grupo social e natural; -Identificar a ação humana na alteração dos espaços geográficos; -Valorizar o cuidado com ambiente para qualidade de vida humana; -Desenvolver noções de orientação de tempo.

CONTEÚDO
-Espaços; -Escola: -Tempo:; -Paisagens -Educação ambiental

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
-Moradia: observação e comparação; -Laser: observação; - visitação, observação e registro; - dia e noite; : urbana e rural; - o lixo.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 53

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da natureza 04 anos. EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM

Disciplina: Ciências

01. Reconhecer e identificar as partes do corpo humano, informando-lhes suas funções e cuidados, relacionando-os com os bons hábitos higiênicos e alimentares; 02. Adquirir a compreensão de preservação e conservação dos recursos naturais, compreendendo a importância dos vegetais; 03. Proporcionar à criança a oportunidade de conhecer e diferenciar os animais e ambientes em que vivem; 04. Mostrar à criança a importância dos diferentes tipos de alimentos; 05. Orientação às crianças a cuidarem do meio ambiente. 06. Conscientizar sobre os riscos de saúde, mostrando a importância da prevenção de

doenças causadas pelos maus hábitos de higiene e doenças transmissíveis. CONTEÚDO - Corpo humano; -Os sentidos; -Hábitos de higiene; -Vegetais; -Ar; -Água e solo; -Animais; -Meio ambiente; - Alimentação; DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Partes do corpo humano: cabeça, tronco e membros. Tato, olfato, visão, audição, paladar; Cobertura do corpo dos animais; Animais que voam, nadam e andam na terra; Cuidados com o meio ambiente Alimentação e qualidade de vida Alimentos de origem: vegetal, animal e mineral

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 54

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Matemática e suas tecnologias 04 anos.

Disciplina: Matemática

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM -Conhecer os diversos tipos de traçados geométricos. -Conhecer as figuras planas e identificá-las através de objetos. -Conhecer e escrever numerais de 01 até 10; -Familiarizar-se com exploração e noção de contagem e quantidade; -Interpretar situações-problemas que envolvam as ideias de juntar e acrescentar; -Conhecer e utilizar as cores; -Identificar noções de grandeza/ posição/ direção e sentido/ capacidade/ massa/ tempo/ oposto. -Comparar conjuntos iguais e diferentes em relação a quantidades; -Conhecer noções de opostos. CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Geometria; Figuras geométricas planas, quadrado, retângulo, -Numerais de 01 a 10; triângulo e circulo. -Cores primárias: amarelo, azul e Conservação de quantidade vermelho; -Noções de grandeza; Tamanho diferente, mesmo tamanho, grande, -Noções básicas de conjuntos; pequeno, maior e menor, mais grosso, mais fino, mais - Linha aberta e linha fechada; comprido, mais curto.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 55

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR EDUCAÇÃO INFANTIL – 5 ANOS
Área de Conhecimento: Cultura e Sociedade Disciplina: Cultura e Sociedade - Geografia

0 5 anos EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM Conhecer e explorar ambientes internos e externos relacionando-se com os seres que os compõem: pessoas e objetos em geral, cuidando para que haja espaço de qualidade de vida humana e dos demais seres vivos; Compreender os fenômenos da natureza em seus aspectos físicos e naturais, orientando-se no tempo e no espaço. CONTEÚDO Espaços: Tipos de moradias; Educação Ambiental; Tempo; Estações do ano; Orientação Espacial. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Espaço Escolar, Espaços de Lazer, Espaço Urbano, Espaço Rural, A casa; Ambiente natural e edificado; Questões ambientais: poluição; Dia e Noite; Verão, Inverno, Outono e Primavera; Pontos Cardeais: Norte, Sul, Leste e Oeste.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 56

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos – 05 anos EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM

Disciplina: Linguagens e Códigos

Utilizar a linguagem oral e escrita como vínculo de compreensão, desenvolvendo habilidades de leitura, reconhecendo que os grupos de letras representam sons, palavras, ações e pensamentos.

CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Vogais;  Identificação das vogais e consoantes de uma palavra;  Encontros Vocálicos;  Reconhecimento dos encontros vocálicos  Consoantes; numa palavra;  Alfabeto maiúsculo e  Conhecer e identificar o alfabeto maiúsculo e minúsculo; minúsculo;  Escrita do próprio nome;  Escrever o próprio nome, reconhecendo em  Leitura Visual; diversas situações;  Explorar as partes de uma  Recontar histórias ouvidas, seguindo a história; sequência (princípio, meio e fim);  Famílias silábicas;  Reconhecer as sílabas de uma palavra,  Músicas; juntando-as;  Gênero Textual.  Músicas infantis;  Poesia, receita, trava-língua, cordel, parlendas.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 57

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Exatas – 05 anos

Disciplina: Matemática

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM  Estimular a criança a lidar com situações matemáticas, compreendendo a importância da mesma no nosso cotidiano. CONTEÚDO Noções de Grandeza; Noções de Posição; Noções de capacidade e massa; Noções de tempo; Opostos; Sequência e seriação; Geometria; Simbolização; Números de 0 a 20; Sistema monetário (nosso dinheiro); Situações problemas envolvendo adição e subtração. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Grosso-fino, Largo-estreito, Grande-pequeno, Pequeno-médio, Mesmo tamanho, Maior, Menor, Alto-baixo, Curto-comprido; De costas, de frente, de cima, de baixo, Em frente, Atrás, Entre, Primeiro, Último, Dentro-fora, Direitoesquerda, mesmo sentido-sentido contrário, Antes depois; Cheio-vazio, Mais pesado, Mais leve; Sequências de cenas; Quente e gelado, Macio e duro, Mole, Fechado e aberto; Sequências de cores (do menor para o maior - do maior para o menor); Identificar figuras geométricas planas: quadrado, retângulo, triângulo e círculo; Símbolos: semáforos, placas de trânsito e placas do dia-a-dia; Escrever e identificar números; Conhecer cédulas do nosso dinheiro; Ideias de adição que envolva somas e ideias de subtração.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 58

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza 05 anos

Disciplina: Ciências

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM Reconhecer as partes do corpo humano, identificando suas funções e cuidados, relacionando-se com os bons hábitos de higiene alimentar; Proporcionar à criança a oportunidade de conhecer e diferenciar os animais e o ambiente em que vivem orientando assim a cuidarem do meio ambiente para a preservação do planeta. .

CONTEÚDO Corpo Humano; Os sentidos; Higiene e Saúde; Plantas; Alimentos; Animais; Seres Vivos e não-vivos; Meio ambiente;

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Partes do corpo humano; Tato (liso e áspero/ quente e frio/ duro e mole/ afeto); Cuidados com o corpo-hábito de higiene / hábitos alimentares; Partes da planta e suas funções: folhas, flores, frutos, tronco e raiz; Origem vegetal, animal e mineral; Hábitat dos animais; Animais domésticos e silvestres; Desenvolvimento dos seres vivos.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 59

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Cultura e Sociedade 05 anos EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM

Disciplina: Cultura e Sociedade - História

Firmar a identidade da criança em relação aos colegas possibilitando-o ter uma imagem positiva de si, ampliando sua autoconfiança, desenvolvendo atitude de ajuda e colaboração; Explorar o ambiente através dos meios de transportes e comunicação, reconhecendo-os como fundamental para o desenvolvimento das cidades e da melhoria na qualidade de vida da sociedade. CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Identidade; Eu e o outro; Família; Eu e minha família, membros da família; Escola; Identificar as dependências e profissionais que Trabalho; trabalham na escola; Meios de comunicação e meios de Tipos de profissão; transportes; Tipos de transportes: Aquáticos, terrestres e aéreos; Educação no trânsito; Conhecer e identificar meios de comunicação escrito Direitos e deveres; e falado; Datas comemorativas. Conhecer as normas do código de trânsito; Normas escolares e familiares; Exercer a cidadania.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 60

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Exatas Educação Infantil EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM

Disciplina: Matemática

Desenvolver as habilidades motoras, cognitivas, perceptivas, fazendo da criança um sujeito ativo da sua própria aprendizagem, usando o raciocínio lógico para classificar, ordenar, seriar e comparar objetos, inserindo-o na construção do conhecimento matemático. Brincar, jogar, cantar e ouvir histórias para reconhecer os numerais de 0 a 3, relacionando à quantidade. CONTEÚDO Numerais; Cores primárias; Noções de grandeza; Noções de posição; Noções de medidas; Noções de temperatura; Formas Geométricas. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Reconhecer os numerais de 0 a 3; Contagem de 0 a 5; Amarelo/ azul e vermelho; Grande e pequeno; Dentro/ fora, Perto/ longe, Em cima/ em baixo; Cheio/ vazio, Muito/ pouco, Leve/ pesado; Quente/ frio; Círculo/ quadrado.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 61

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Cultura e Sociedade Disciplina: Ciências Educação Infantil EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM - Conhecer-se enquanto menino ou menina, e ainda pelo próprio nome; - Reconhecer partes básicas do corpo; - Compreender a formação da própria família; - Identificar o espaço social em que está inserido, diferenciando família e escola; - Construir hábitos de convivência, respeitando a si e ao outro; - Participar das atividades festivas que envolvem as datas comemorativas; - Reconhecer os animais, associando-os à fazenda e à floresta; - Identificar os animais através dos sons; - Diferenciar dia e noite; - Diferenciar tempo ensolarado de tempo chuvoso; - Criar o hábito de cuidar do próprio corpo; - Reconhecer os produtos de higiene corporal. CONTEÚDO - Identidade; - Família/ Escola; - Datas Comemorativas; - Seres Vivos; - O Tempo; - Higiene e Saúde. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Reconhecimento de si (nome e sexo); - Reconhecimento do corpo: pés, mãos, barriga, cabeça; - Reconhecimento dos membros da família; - Compreensão do espaço social m que está inserido; - Regras básicas de convivência; - Carnaval, Páscoa, Dia das Mães, Festas Juninas, Folclore, Dia das Crianças, Consciência Negra, Natal; - Animais da fazenda; - Animais da floresta; - Sons dos animais; - Dia e noite; - Ensolarado e chuvoso; - Hábitos de higiene (hora do banho, escovação dental); - Produtos de higiene;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 62

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagem Oral e Escrita 5 anos

Disciplina: Arte Educação

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM Desenvolver a imaginação da criança, aprimorando sua capacidade de oralidade e leitura através de expressão plástica, verbal, visual, musical e corporal, focalizando a coordenação motora para qual converge a reprodução de traçados, desenvolvendo habilidade de fazer trabalhos escritos; Estimular a criatividade da criança para desenvolver trabalhos com recortes e colagens.

CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Adaptação e socialização; Brincar (correr, pular, saltar, agachar, levantar, Habilidades motoras, lançar...) de roda, esconde-esconde, amarelinha, perceptivas e cognitivas; jogar bola, de cozinha, de salão de beleza, de Linguagem Oral e escrita. oficina mecânica, de comidinha; Vídeos animados musicais; Cuidar (hora do banho, alimentação, descanso); Traçados; Decalques; Colagem; Carimbo; Pintura; Montagem; Associação; Reconhecimento do nome; Músicas infantis e folclóricas; Contação de histórias; Expressões: gestual, corporal, audiovisual, facial.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 63

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Proposta Curricular

Anos Iniciais do Ensino Fundamental
Página | 64

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Professores que participaram da revisão da matriz curricular do 1º ano do Ensino Fundamental Ana Paula de Melo Oliveira, Antônia Melo e Silva Antonia Rozilene Moreno Bezerra Antonia Zenete Bernardino, Francisco José Macêdo Nery Iêda Maria Alves Marques Janaina Azevedo Lopes da Silva, Liduina Costa Barros Maria das Dores Lima, Maria do Socorro Pinho Maria Gorete Soares Barbosa Maria Goretti Martins de Araújo Maria Rosângela Alves Rodrigues Regina Lúcia Rodrigues Soares, Sandra Micaelle Evangelista Verônica Moreira da Silva Goretti, Professores que participaram da revisão da matriz curricular do 2º ano do Ensino Fundamental Alda Vasconcelos Barbosa Aldenora Braz Barros Benedita Gomes de Alcântara, Francisca Antonia Macêdo, FRANCISCO JOSÉ MACEDO NERY Iracema Martins de Sousa Iracema Martins de Sousa, Maria do Prudêncio de Sousa, Maria do Socorro da Silva Cavalcante Maria do Socorro da Silva, MARIA DO SOCORRO PINHO Maria Raniere Soares de Deus, Mariana Bezerra Neta, Raimunda Ferreira de Farias Martins, Rosimeire Vicente de Lima, Simone Soares Marques Rodrigues,

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 65

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Professores que participaram da revisão da matriz curricular do 3º ano do Ensino Fundamental Andréa de Sá Martins Antonia Daniele Bonfim dos Santos, Antonia Lúcia Bonfim Leitão, Antonio Washington Vieira, Flaviana Nonato da Silva, Francisca Jacira Lima, Francisca Lúcia Paiva, Francisca Sandra Teixeira Prudêncio, Liliana Magalhães Mota,

Professores que participaram da revisão da matriz curricular do 4º ano do Ensino Fundamental Ana Lúcia Araújo de Melo, Antonia de Fátima Gomes Coelho, Daniele Bonfim dos Santos, Francisca Rosélia Bandeira da Cruz Gerlandia Soares de Vasconcelos Liliane Bosco Araújo, Maria do Carmo de A. Moreira Maria Lindalva Rodrigues dos Santos MARLENE FERREIRA DA SILVA LOPES Silvana Maria Beserra Lopes Professores que participaram da revisão da matriz curricular do 5º ano do Ensino Fundamental Adriana Marques de S. Portela, Ana Célia Rodrigues Barreto, Elza Ferreira Machado Gleiciane Souza de Oliveira, Kresnha Rayanne da Silva Pinto, Maria do Socorro Prudêncio de Sousa MARLENE FERREIRA DA SILVA LOPES Rejane Leitão Bezerra,

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 66

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MAPA CURRICULAR 1º AO 5º ANO – ENSINO FUNDAMENTAL

DISCIPLINAS

CARGA HORÁRIA SEMANAL 6 1 2 2 1 2 6 20 ANUAL 240 40 80 80 40 80 240 800

LÍNGUA PORTUGUESA ARTE HISTÓRIA GEOGRAFIA ENSINO RELIGIOSO* CIÊNCIAS MATEMÁTICA TOTAL

LDB 9394/96 – Art. 33. O ensino religioso, de matrícula facultativa, é parte integrante da formação básica do cidadão e constitui disciplina dos horários normais das escolas públicas de ensino fundamental, assegurado o respeito à diversidade cultural religiosa do Brasil, vedadas quaisquer formas de proselitismo. (Redação dada pela Lei nº 9.475, de 22.7.1997) § 1º Os sistemas de ensino regulamentarão os procedimentos para a definição dos conteúdos do ensino religioso e estabelecerão as normas para a habilitação e admissão dos professores. § 2º Os sistemas de ensino ouvirão entidade civil, constituída pelas diferentes denominações religiosas, para a definição dos conteúdos do ensino religioso."

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 67

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

OS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: REFLEXÕES
NECESSÁRIAS
8

Maria do Socorro Lima Marques França Marlene Ferreira da Silva Lopes Telma Régia Soares Bezerra

Fonte: QUINO, Toda Mafalda, 2003, p.71.

A imagem de abertura desta reflexão ilustra o problema que nossas escolas enfrentam nos últimos tempos, em que todos assinalam a existência de uma ‘crise’ na aprendizagem. O insucesso dos estudantes na hora de demonstrar os conhecimentos básicos em relação à leitura e à matemática, nas avaliações em larga escala, por exemplo, evidenciam o problema. O que poderia ser uma simples atividade de aprender a ler ou a efetuar um cálculo mental tornou-se um desafio.

8

Maria do Socorro Lima Marques França. Mestre em Educação (UECE). Professora da Rede Estadual de Ensino – 13ª CREDE. Coordenador do Grupo de Estudos e Pesquisas – GEPE – 13ª CREDE. Assessora Pedagógica das Secretarias Municipais de Educação de Crateús e de Ipaporanga. Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 68

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Para explicar o problema muitos advogam que a questão é relacionada às famílias que não acompanham o desempenho acadêmico dos filhos, à violência nas escolas, à inserção do estudante em comunidade carente, aos poucos investimentos na rede, aos recursos financeiros insuficientes, à ausência de material didático adequado, à inexistência de apoio governamental, à falta de merenda, à escassez de material audiovisual, aos problemas no transporte escolar, à pouca motivação dos estudantes para estudar, à indisciplina, ao baixo salário dos professores, ao uso de metodologias inadequadas e até mesmo, ao pouco domínio epistemológico dos conteúdos a serem ensinados. Apesar de tudo isso, o currículo oficial precisa ser cumprido, mas como fazê-lo se os alunos não ‘acompanham’ o andamento das reflexões e estudos? Diante do baixo índice de aprendizagem dos estudantes, o que fazer? Que encaminhamentos precisam ser feitos para que a aprendizagem se efetive nas escolas?

Fonte: QUINO, Toda Mafalda, 2003, p. 84.

Discutir, planejar e implementar ações com a intenção de reverter uma situação problemática relativa à aprendizagem tem se configurado como prática cotidiana nas escolas, entretanto, algumas destas intervenções não têm atingido o objetivo inicial. Garantir aos alunos o direito de aprender a ler, a entender, a contar e a pensar logicamente os números, a história, as questões geográficas e ambientais de sua rua, de seu
Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 69

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

bairro, de sua cidade à própria vida, portanto, é o desafio que se apresenta. Apostar nesta possibilidade significa fazer um novo amanhã, concebendo-se que os sujeitos envolvidos no processo educativo são criativos e aprendizes. Desta forma, assume-se o compromisso de que a educação escolar precisa ser constantemente repensada, analisada e refeita, pois sendo um fenômeno de ordem histórica e social, necessita deste constante exercício de reflexão sobre seus sentidos e suas práticas.

OUVIR, FALAR, LER, RACIOCINAR E ESCREVER: VERBOS QUE DESPERTAM A APRENDIZAGEM9

Na perspectiva tradicional, a educação matemática da criança está estruturada de modo equivocado, assim a passividade e a postura de submissão são impostas desencadeando o fracasso escolar, pois o ensino da matemática privilegiava a mera repetição de conteúdos desvinculados da realidade concreta do aluno e que ignorava como se encontrava o desenvolvimento cognitivo do aluno. A matemática é hoje uma necessidade real em nosso cotidiano pessoal e coletivo, é multidisciplinar, não podendo mais ser dominada por pessoas de compartimentalizados. É de fundamental importância que a Matemática desempenhe sua função no desenvolvimento de capacidades intelectuais, na estruturação do pensamento, na agilização do raciocínio e na consequente aplicação a resolução de problemas de situações de vida cotidiana e em todas as áreas. Esta situação está sendo reconhecida com os PCN’s, que permitem e até sugerem uma flexibilidade do currículo para adequá-las as diferentes realidades brasileiras. Para “talento especial” reproduzindo modos de pensar

9

Marlene Ferreira da Silva Lopes. Graduada em Ciências da Natureza e Matemática pela Universidade Estadual do Ceará – UECE/ Programa Magister. Pós- Graduada em Matemática pela Faculdade Ateneu; Atualmente Professora Formadora do Programa PAIC+ do 3º ao 5º ano do Ensino Fundamental na área de Matemática. Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 70

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

adequar o ensino da Matemática a este contexto atual, a matemática e a resolução de problemas vêm se apresentando como caminhos para se atingir tais objetivos. Essa também é a intencionalidade do presente documento identitário da Educação Municipal. Assim acreditamos que qualquer mudança significativa no ensino da Matemática passa primeiramente por mudanças na concepção de Matemática dos professores. A esse respeito,
Paiva (1995, p. 36) coloca:

A atividade de aprender dos alunos se assemelha em grande parte á atividade inicial de um matemático ao atacar um problema novo: elaborar hipóteses, experimentar vários encaminhamentos, equivocar-se, dispor de formas para descobrir se errou, corrigir-se etc. Para aprender Matemática, os estudantes necessitam expressar suas ideias, relatar suas experiências, argumentar, trabalhar com materiais, desenhar ou modelar suas representações mentais, fazer tentativas, enganar-se, corrigir-se, sentir-se estimulados, organizar suas descobertas e mostrar os conhecimentos adquiridos.

LEITURA E ESCRITA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL10

De acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira, nº 9.394 de 20/12/96 – nova LDB, o Ensino Fundamental tem por objetivo a formação básica do cidadão mediante: “O desenvolvimento da capacidade de aprender, tendo como meios básicos o pleno domínio da leitura, da escrita e do cálculo” (Art. 32, I). Cabe à escola a maior parcela de responsabilidade de formar cidadãos críticos e capazes de atuar com competência e dignidade na sociedade, e talvez de criar situações interativas e conscientizadoras junto a essa sociedade para que venha auxiliá-la na execução de tal tarefa, para isso, deverão desenvolver como objeto de ensino, conteúdos que estejam

10

Telma Régia Soares Bezerra. Professora Formadora do PAIC+ do 3º ao 5° ano - Língua Portuguesa. Graduada em Pedagogia (UECE), Complementação em Línguagens e Códigos em regime especial (UVA, Especialização em Língua Portuguesa (UVA). Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 71

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

em consonância com as questões sociais. A aprendizagem desses conteúdos é condição essencial para que os alunos possam exercer seus direitos e deveres. Garantir o acesso à leitura e à escrita é direito de cidadania e que a escola tem um papel importante a desempenhar na concretização desse direito, desta forma, é necessário, que a escola assuma a valorização da cultura de seu próprio grupo e, ao mesmo tempo, busque ultrapassar seus limites, proporcionando às crianças e aos jovens dos diferentes grupos sociais o acesso ao saber em seu sentido mais amplo. Nesta perspectiva é importante a produção e a utilização de diferentes linguagens como mecanismos de expressão dos conhecimentos históricos, sociais, científicos e tecnológicos, sem perder de vista a autonomia intelectual do aluno. Sendo que o ensino-aprendizagem da leitura na formação intelectual do educando desempenha um papel relevante na construção do conhecimento especialmente quando trabalhado com vistas à formação do senso crítico do aluno-leitor. A criança desde pequena institui de alguma forma o significado de ler e escrever. Assim como, ainda bebê, se exercita maravilhada, repetindo sons/sílaba, passo essencial na aprendizagem da fala, encontra-se mais tarde no desenho de letras e palavras até que um dia se percebe “leitora” e “escritora”. Seu entusiasmo não vem do fato de dominar uma técnica de coisas desconhecidas. Trata-se, dessa forma de perceber-se capaz de penetrar num mundo novo, cheio de mistérios a desvendar, de começar a escrevê-lo. Uma vez que a leitura é, sobretudo a compreensão dos outros, a escrita é, sobretudo a compreensão do próprio sujeito, porque ambas ajudam a ver além das letras, a criar além das palavras. De acordo com os PCN’s, Leitura e escrita são práticas complementares fortemente relacionadas, que se modificam mutuamente no processo de letramento – a escrita transforma a fala (a construção da “fala letrada”) e a fala influência a escrita (o aparecimento de “traços de oralidade” nos textos escritos). São práticas que permitem ao aluno constituir seu conhecimento sobre os diferentes gêneros, sobre os procedimentos mais adequados para lê-los e escrevê-los e sobre as circunstâncias de uso da escrita. A relação que se estabelece entre leitura e escrita, entre o papel de leitor e de escritor, no

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 72

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

entanto, não é mecânica: alguém que lê muito é automaticamente, alguém que escreve bem. Pode-se dizer que existe uma grande possibilidade de que assim seja. É nesse contexto considerado que o ensino deve ter como meta formar leitores que sejam também capazes de produzir textos coerentes, coesos, adequados e ortograficamente escritos – que a relação entre essas atividades deve ser compreendida. (PCN’s volume 2, 1997, p. 52/53). Segundo Ferreiro (1993), um aspecto importante no processo de construção da leitura e escrita é o problema cognitivo envolvido no estabelecimento da relação entre o todo e as partes que o constitui. A autora nos mostra que a criança elabora uma série de hipóteses de leitura e escrita trabalhadas através da construção de princípios organizadores, resultado não só de vivencia externas, mas também por um processo interno. Mostra também como a criança assimila seletivamente as informações disponíveis e como interpreta textos escritos antes de compreender a relação entre as letras e os sons da linguagem. As crianças elaboram ideias próprias acerca da escrita, ou seja, definem critérios e constroem hipóteses para interpretar o objeto de conhecimento (a língua escrita). Nesse enfoque, a leitura, faz parte de nosso cotidiano, indo além da habilidade de decifração de sinais. Mais que isto, ela promove novos saberes no encontro entre o texto e o leitor. É válido destacar a distinção entre ledor e leitor, que, entre um e outro existe uma grande distância, o ledor prefigura aquele ser passivo, imobilizado, que pouco ou nada acrescenta ao ato de ler. O texto para o ledor não tem aberturas, porque ele decifra mecanicamente os seus sinais. Não há mistério, nem criação. A leitura é definitiva. O leitor, no entanto, é móvel e tem um olhar definido, errante e criativo sobre o texto, que se permite ler em suas linhas e entrelinhas, desvelando seus sinais visuais e invisíveis, isto só ocorre quando se dá o pacto entre texto e leitor, que o ledor não se arrisca a fazer. A leitura remete ao texto a sua rede de significações. O texto remete a ideias, valores, crenças, ideologias, sentimento, emoções e afetos. A primeira é um ato de vida, de relações com o mundo, com o outro e consigo mesmo. A apropriação da leitura pela escola não possibilita a descoberta do real caminho, que conduziria o ensino para fora da escola e ao encontro dos problemas sociais. A

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 73

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

preocupação didática com métodos para alfabetizar, priorizando técnicas, ou a discussão sobre condutas e modelos textuais para criar o hábito de ler são comportamentos comuns que afastam o leitor do livro e o prazer de ler da escola. A leitura possui múltiplos valores em nossa cultura. A posse e o uso da escrita, no entanto, ainda é privilégio das classes economicamente privilegiadas, o que acaba por determinar a utilização da sua norma linguística, por ser a mais prestigiada socialmente. Para isso, atribui-se à leitura um valor positivo, benéfico ao indivíduo e à sociedade como forma de lazer, prazer, enriquecimento cultural e ampliação de horizontes. Já para as classes populares, a leitura funciona como instrumento para obter melhores condições de vida, ressaltando-se aí uma função utilitária. A leitura e a produção de textos são o início e, de certo modo, o desfecho do processo de aprendizagem. Não se trata, simplesmente, de um trabalho específico de uma determinada área do saber, mas de um conjunto de saberes das diferentes áreas do conhecimento, organizado na escola. Por esta razão, as atividades de leitura e de escrita não são tarefas exclusivas da área da Língua Portuguesa, pois são atividades que se realizam no curso das interações que visam à promoção de sentidos, que ocorrem não só em determinados momentos na escola e que se tratam de atividades exclusivas de ambientes de escolarização. No que diz respeito ao ensino-aprendizagem da leitura e escrita, estabelecem os PCN’s (1998, p.69) a compreensão ativa dos textos e não a mera decodificação do signo linguístico. Assim, os autores vêem a leitura como um processo no qual o leitor realiza um trabalho ativo de compreensão e interpretação do texto, a partir de seus objetivos, de seu conhecimento sobre o assunto, sobre o autor, de tudo o que sabemos sobre a linguagem. Tanto quanto seus alunos é preciso que o professor se torne sujeito do mundo da leitura e da escrita, que organize registros de acompanhamento do processo de construção do conhecimento de seu grupo, que busque textos que componham a pluralidade de práticas sociais de leitura, que se preocupe com a preservação da memória dos grupos sociais com os

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 74

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

quais interage, isto é, que se constitua, antes de tudo, em leitor e autor da sua prática pedagógica. A tarefa da escola e de todos os educadores que nela atuam, é a de aumentar o repertório dos aprendizes, facilitarem a aprendizagem, gerar condições e ambiente para o estabelecimento de articulação entre informações e conexões múltiplas, análises e sínteses. É ensinar, que ler e escrever promove socialmente, dá acesso à cultura e ao conhecimento, é um modo de relacionar o que se faz na escola com o que existe fora dela. Nesse sentido, a prática de ler e escrever desenvolve-se através de responsabilidade partilhada entre professor e aluno, em que o primeiro atua como guia, apoio, mediador de cultura e o segundo como sujeito ativo da aprendizagem. Em consequência, a sala de aula se torna lugar de pensar, de reflexão compartilhada, de participação e de diálogo. Constitui-se em ambiente de aprendizagem, que gera e possibilita múltiplas situações de leitura e escrita como atividades relevantes e comprometidas. O professor parte das experiências e do conhecimento dos alunos oferecendo atividades significativas, favorecedoras da compreensão do que está sendo feito através do estabelecimento de relações entre a escola e o meio social. As razões que levam um estudante ao não êxito em sua produção escrita são várias, uma delas é a falta da leitura como fator decisivo no surgimento desta doença social. A ênfase da educação brasileira está na alfabetização, o que faz do estudante apenas um decodificador de símbolos gráficos, impedindo-o de ir às entrelinhas do texto para fazer uma leitura profunda na tentativa de interpretá-lo. Sabe-se que a leitura é um instrumento imprescindível na construção do saber, não somente para construção de um texto, mas, também, para construção do indivíduo. Essa constatação afeta todas as demais áreas da vida desse individuo, que em decorrência desta pobreza de não ser ‘letrado’, sofrendo por falta de senso crítico, impedido-o de ver o mundo com mais profundidade e de viver sua cidadania de forma plena, a desumanização do ser humano.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 75

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Acredita-se que o individuo que escreve com desenvoltura, expondo suas ideias com coerência e unidade textual, terá percorrido outros saberes anteriores a este, tais como aquisição de um espírito crítico, competências para filtrar e equilibrar o cientifico e o popular; e, por fim, o saber que o faz entender aquilo que se lê. É nesse contexto que este trabalho pretende ser relevante — estabelecer pontes entre o aluno de ensino de base e o Letramento propiciado por uma visão que associa o saber ao cotidiano do indivíduo. Por isso faz-se necessário distinguir os termos de alfabetização e letramento.

REFERÊNCIAS

BRASIL. LDB – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira – Lei nº 9394 de 20 de Dezembro de 1996. Editora Saraiva. ______. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Língua Portuguesa, vol. 2 – Brasília, 1997. SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. 2 ed, 11ª reimp. — Belo Horizonte: Autêntica, 2006. LÍNGUA PORTUGUESA, vol. 1 – Brasília, 1997. Livro de estudo: Módulo II / Mindé Badauy de Menezes e Wilsa Maria Ramos, organizadoras. – Brasília: MEC. Secretaria de Educação Básica. Secretaria de Educação a Distância, 2005. 114p. (Coleção PROINFANTIL; Unidades 1, 2 e 3)

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 76

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Proposta Curricular Língua Portuguesa

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 77

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

LÍNGUA PORTUGUESA: PROPOSTA CURRICULAR
Maria das Graças de Sousa Gomes (D. Motinha)11

Os estudos de Linguagem vêm avançando consideravelmente, sendo a Linguística, dentre as ciências sociais, a que provavelmente tem apresentado maior grau de desenvolvimento, conforme PERINI (1995). A Língua Portuguesa dispõe de muitos recursos estilísticos nos níveis fonético e léxico, sintático e discursivo que estão à disposição dos falantes e escritores para que participem dos mesmos As práticas e as funções e os usos da leitura e escrita estão interligadas. Para entender essa relação, é importante refletir sobre como se desenvolvem as práticas na escola e os usos que se fazem da escrita na sociedade, no nosso dia-a-dia no trabalho, no lazer, na religião, nas festas, enfim, em todos os aspectos em que estamos inseridos. Para ensinar Língua Portuguesa nessa visão, objetivando que os alunos desenvolvam habilidades de uso em diferentes contextos, é necessário atualizar o professor com as últimas contribuições da linguística e, também, oferecer uma metodologia que seja adequada a esta nova forma de abordar os conteúdos de ensino. Nessa nova visão, o texto pressupõe um conhecimento mais profundo sobre ele, que não se restringe apenas à sua conceituação enquanto conjunto de enunciados linguísticos, mas que se estenda a sua natureza extralinguística e contextual. O texto é ele, e o discurso onde está inserido, a partir das relações consigo e com sua exterioridade, de acordo com PECHEUX, citado por Suassuna (1995). Nessa perspectiva, o texto é uma unidade linguística concreta dotada de forma e significado, de qualquer extensão e que se estabelece em uso. Este documento (Proposta Curricular de Língua Portuguesa, do 6º ao 9º ano) tem como objetivo organizar situações didáticas (conteúdos) de modo a produzir conhecimento sobre os eixos: aspectos orais, aspectos textuais e aspectos gramaticais.

11

Professora. Graduada em Línguagens e Códigos. (UECE – MAGISTER).

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 78

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

ASPECTOS ORAIS E ESCRITOS
No campo da oralidade, o professor deve trabalhar textos orais e escritos, compreendendo que fala e escrita são duas formas de realização bastante diferenciadas, segundo reflexão de Lucchesi12.

ASPECTOS GRAMATICAIS
Sobre os conteúdos propostos, sugere-se que seja aplicado o ensino da gramática funcional, objetivando o desenvolvimento da competência comunicativa, isto é, da capacidade que os indivíduos têm de usar a linguagem de forma interativa, adequando-a aos diversos propósitos comunicativos, segundo Hollyday (citado por Neves, 1997). O professor deve propor o contato com situações comunicativas diversas, para que os alunos percebam as diferentes formas de dizer e, também, observem como os elementos gramaticais são usados para atender a diferentes formas. Este registro reforça as sugestões como os elementos gramaticais ou linguísticos devem ser estudados, segundo seu valor funcional nos textos, porque foram usadas determinadas formas ou não. Dessa forma, faz-se necessário a aplicação de exercícios estruturais de repetição, substituição, transposição e dialogais, levando-se em conta a utilização da gramática natural (de base semântica) no sentido de que tudo nela possa ser explicado em última instância e como a Língua é usada, (NEVES, 1997).

ESCRITA E SUA FUNCIONALIDADE
Um ponto de partida para esse ensino-aprendizagem, com características de funcionalidade, é a contextualização do tema a ser tratado. O professor deverá descobrir ou estimular situações reais de escrita, a fim de definir, concretamente, outras questões relativas ao formato do texto, ao propósito da escrita e à audiência, ou seja, ao leitor que se pretende atingir. Portanto, sistematizar também as etapas desse processo é uma atitude que o professor deve tomar, pois, assim, estará garantindo ao aluno uma melhor compreensão do que faz.

12

LUCHESI, D. “Variação e norma: In Revista Internacional de Língua Portuguesa. Lisboa, 1994, 12: 17-19.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 79

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 1º ANO – LÍNGUA PORTUGUESA

Área de Conhecimento: 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Língua portuguesa - 1º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO -Reconhecer as letras do alfabeto em diferentes contextos (jornais e revistas); -Desenvolver habilidades de coordenação motora para recorte e colagem; -Identificar as letras que compõem o seu nome e reconhecer os diferentes tipos de letras; -Reconhecer a letra inicial das palavras com características semelhantes; -Identificar a quantidade de letras em cada palavra; -Desenvolver a habilidade de leitura observando a entonação e rimas; -Perceber que as palavras são formadas por vogais e consoantes. CONTEÚDO -Alfabeto (vogais e consoantes); -Nome próprio, sobrenome; -Colegas; -Professores; -Escola (nome da escola); -Acentos; -Sons nasais (til); -Estudo das consoantes T, P, B, L (diferentes tipos de letras, famílias simples); -Estudo das consoantes D, N, C, M (diferentes tipos de letras, famílias simples, formação de palavras); -Nome de animais. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Contação de história; -Crachá; -Gênero textual: quadrinhos e rimas; -Formação de palavras, apelidos e nomes próprios; -Letra inicial e letra final; -Consoantes e vogais na formação de palavras; -Ordem alfabética; -Sílabas; -Compreensão e memorização de pequenos textos.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 80

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Língua portuguesa - 2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO -Perceber que a sílaba faz parte da palavra e reconhece-la como uma unidade sonora; -Reconhecer as letras e a posição que ocupam nas palavras assim com o número de sílabas e sua divisão silábica; -Conhecer convites, sua estrutura e função, percebendo quais elementos são importantes: nome, motivo do convite e endereço; -Fazer um convite oral e perceber algumas diferenças entre falar e descrever; -Desenvolver habilidades de leitura para ler e compreender gravuras/ imagens; -Reconhecer o singular e o plural das palavras. CONTEÚDO -Estudo das consoantes V, S, R, F (diferentes tipos de letras, famílias silábicas); -R (forte), r(brando); -S (no início e no meio das palavras); -Cantigas populares; -Estudo das consoantes G, J, X, Z, formação de palavras; -Masculino e feminino; -Produção textual; -Doninhas. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Ordem alfabética; -Sílabas; -Convite (elaboração); -Número de sílabas, separação silábica; -Singular e plural; -Apresentação do alfabeto em letra cursiva; -Estrutura fonológica das palavras; -Palavras escritas com R; -Produção de texto através de gravuras; -Música da propaganda (vamos passear no bosque); -Jogo de adivinhas; -Competição de adivinhas; -Desenho, recorte e colagem; -Compreensão e memorização de pequenos textos.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 81

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Língua portuguesa – 3º Período 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO -Relacionar a imagem ao gênero textual; -Formar palavras a partir de sílabas e quantificar o número de sílabas; -Utilizar a letra cursiva para transcrever; -Desenvolver a habilidade de falar para um grupo e aprender a organizar o pensamento para transmitir uma ideia de modo claro. CONTEÚDO -Lendas; -Cantiga de roda; -Rimas; -Uso do artigo para formar os plurais; -Uso do diminutivo e aumentativo; -Estudo das sílabas complexas RR, GE, GI, GUA, GUE, GUI, AR (família), SS; -Parlendas. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Palavras escritas com RR; -Formação de palavras e frases; -Ponto final; -Produção de pequenos textos; -Reescrita de textos; -Leitura com compreensão; -Contação de histórias; -Dramatização; -Leitura de parlendas; -Ilustração; -Reescrita com letra cursiva; -Compreensão e memorização de pequenos textos.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 82

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Língua portuguesa – 4º Período 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO -Explorar as imagens e identificar os elementos conhecimentos; -Perceber diferenças na função e no uso das linguagens oral e escrita; -Desenvolver o hábito de reler para revisar e conferir a escrita; -Reescrever lenda mantendo as características do personagem, utilizando a linguagem gestual para representar a escrita; -Encontrar o significado de palavras relacionadas aos textos lidos.

CONTEÚDO -Estudo das convenções ortográficas; -AL, AM (famílias); -Ç; -Az, ez, iz, oz, uz; -Br, cr, dr, fr, gr, pr, tr, vr (noções); -Plural dos substantivos terminados em: ãs, ãos e ães; -Estudo das convenções ortográficas: H, LH, CH; -BL, CL, FL, GL, PL, TL (primeiras introduções); -As fábulas e contos; -Textos informativos; -Trava-línguas.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Reescrita do final de um conto; -Reconhecer personagens de contos; -Formação de palavras; -Produção de textos através de imagens e gravuras; -Noções de sílabas complexas e sons; -Leitura de textos informativos e compreensão; -Contagem e recontagem de história; -Espaçamento das palavras e contagem de linhas; -Relacionar línguas com as novas tecnologias: espaço, pontuação, lateralidade, linha, colunas; -Compreensão e memorização de pequenos textos (rimas, trava-línguas, músicas...); -Uso do dicionário para identificar o significado.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 83

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 2º ANO – LÍNGUA PORTUGUESA
Área de Conhecimento : Disciplina: Língua Portuguesa– 1º Período

2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO -Reconhecer o nome próprio em diferentes contextos; -Nomear as letras (vogais e consoantes); -Identificar letras das palavras; -Identificar e contar as sílabas das palavras (início-meio-fim); -Identificar e produzir oralmente rimas; -Reconhecer sílabas canônicas e não canônicas; -Ler e escrever palavras, frases e textos trabalhados; -Contar a quantidade de palavras em uma frase; -Comparar as palavras quanto ao numero de sílabas e letras; -Diferenciar diferentes tipos de texto (bilhete); -Compreender informações contidas no texto. CONTEÚDO -Nome próprio -Alfabeto -Contagem de sílabas -Sílabas (CV-VC-VCV) -Rimas -Palavra-frase e textos (simples) -Quantifica palavras dentro de uma frase -Número de sílabas e letras -Textos DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Escrita do nome (letras maiúsculas , minúsculas) consoantes e vogais (diferentes tipos de letras); -Separar e contar a quantidade de sílabas das palavras nos aspectos (simples e complexos); -Compreensão e memorização de rimas; -Leitura e contagens de palavras e frases num texto; -Bilhete-características-e funcionalidade

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 84

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento:

Disciplina: Língua Portuguesa 2º Período

2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO -Identificar a sequência correta de textos (início-meio-fim); -Expor informações sobre o texto lido pelo professor; -Identificar versos de músicas e poesias; -Identificar características da capa de um livro (título, autor ...); -Identificar personagens de uma história; -Compreender a funcionalidade de um texto (convite e texto instrucional); -Identificar rimas; -Organizar palavras em ordem alfabética; -Associar palavras com sílabas iguais. CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Textos -sequência correta de um texto; -Músicas/Poesias -Informações contidas no texto; -Histórias -Versos de músicas, poesias... -Rimas -Convite/Texto instrucional; -Ordem alfabética -Palavras na ordem do dicionário; -Sílabas -Jogos de palavras.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 85

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento:

Disciplina: Língua Portuguesa– 3º Período

2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO -Ordenar Palavras para formar frases; -Ler frases; -Criar e escrever frases; -Criar histórias coletivas e individuais; -Recontar histórias; -Reproduzir através da escrita histórias ouvidas; -Identificar a funcionalidade de textos; -Identificar ritmos e fluência de textos trabalhados; -Quantificar o número de letra e sílaba de uma palavra; -Trabalhar rimas. CONTEÚDO -Ordenação de frases -Leitura de frases -Escrita de frases -Criação de história -Funcionalidade de textos -Ritmo/Fluência -Rimas -Número de letras e sílabas DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Fichas de palavras/gravuras; -Tarjetas/jogos; -Paradidáticos; -Variedades de textos (livros/revistas...); -Livro didático/Paradidático.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 86

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento:

Disciplina: Língua Portuguesa – 4º Período

2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO -Desenvolver fluência e a capacidade de argumentação; -Analisar e desenvolver a escrita de textos; -Produzir textos com funções diversas de forma coletiva e individual; -Realizar inferência do texto; -Escrever frases/textos, respeitando o espaçamento entre as palavras. CONTEÚDO -Fluência -Leitura e escrita de textos -Inferência do texto -Espaçamento entre palavras DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Livro didático/Paradidático/gibis/jornais...; -Textos diversos/gravuras; -Textos diversos.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 87

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 3º ANO – LÍNGUA PORTUGUESA
Área de Conhecimento: Disciplina: Língua Portuguesa – 1º Período

3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO - Identificar as letras do alfabeto e fazer distinção entre as letras maiúsculas e minúsculas; - Escrever palavras como o próprio nome e o da escola; - Reconhecer a direção correta da escrita (esquerda-direita/de cima-pra baixo); - Utilizar o conhecimento de letras, vogais e consoantes, a fim de que possa ser usada nas análises da divisão e classificação de sílabas; - Identificar as palavras compostas por diferentes estruturas silábicas considerando-se as disposições das sílabas canônicas e não canônicas; - Identificar as rimas, as sílabas e sons existentes no início, no meio e no fim das palavras; - Ser capaz de reconhecer dentro da separação silábica das palavras os encontros vocálicos e consonantais; - Identificar as semelhanças na pronúncia das letras “e” e “i” em finais de palavras e perceber as diferenças na escrita; -Perceber as diferenças entre linguagem formal e informal através do bilhete reconhecendo em que contexto se usa cada linguagem. CONTEÚDO – Alfabeto maiúsculo e minúsculo – Ordem alfabética – Nome próprio – Sílabas (CV-VC-VCV) – Classificação das sílabas – Rimas – Encontros vocálicos e consonantais – Palavras com “e” e “i” – Textos DETALHAMENTO DO CONTEÚDO – Alfabeto móvel; – Utilizar as letras móveis para a escrita do nome; – Uso da direção correta da escrita; – Lista dos nomes; – Uso de tarjetas com sílabas (jogos); – Separação e contagem de sílabas; – Quadrinhas; – Exercícios diversificados; – Cruzadinhas, loterias, desafios (ortográficos); – Bilhetes e convites (características e funcionalidade).

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 88

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento:

Disciplina: Língua Portuguesa – 2º Período

3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO – Identificar e classificar a quantidade de sílabas em cada palavra; – Identificar a silaba tônica nas palavras (classificar quanto a posição); – Comparar semelhanças e diferenças entre palavras com acento e sem acento; – Diferenciar encontro consonantais do dígrafos; – Formar palavras com as letras: nh, lh ou ch; – Ordenar as imagens para contar uma fábula, aplicando os conhecimentos sobre esse gênero textual. CONTEÚDO -Divisão silábica -Classificação da sílaba tônica -Acento agudo e circunflexo -Dígrafos -Ortografia -Textos -Produção textual DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Jogos de palavras (caça palavras); -Atividades diferenciadas; -Jogo da velha, atividades diferenciadas; -Relacionada gramática com estudo; -Fábulas e contos{ordenação de textos,poesias}; -Criar histórias a partir de gravuras, oralmente,com uso de objetos; -Uso do dicionário.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 89

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento:

Disciplina: Língua Portuguesa – 3º Período

3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO - Reconhecer uma palavra a um objeto ou conceito, usá-la corretamente dentro de seus diferentes significados (Antônimos e Sinônimos); - Reconhecer o substantivo como um conjunto de palavras que informa o nome de ideias das coisas, do sentimento, etc; - Reconhecer o substantivo como um conjunto de palavras que tem gênero, número, que informa o nome das coisas e do sentimento; - Perceber a diferença entre frases no plural e no singular; - Compreender que os artigos são palavras variáveis com gênero e número que informa se o substantivo é mas masculino/feminino, singular/plural, determinando se falamos de um ser em particular ou de qualquer ser; - Diferenciar os diferentes tipos de textos.

CONTEÚDO - Sinônimos e Antônios - Artigos - Substantivos - Próprio/comum - Masculino/Feminino - Singular/plural - Aumentativo/Diminutivo - Ortografia - Textos

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Palavras cruzadas, auto ditado, fichas de palavras; -Atividades diversificadas; -Uso do dicionário; -Treino ortográfico, recorte de palavras; -Livros didáticos e paradidáticos, contação de histórias, produção textual; -Entrevistas, receitas, anúncios; -Trava-línguas.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 90

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento:

Disciplina: Língua Portuguesa – 4º Período

3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO – Identificar sinais de pontuação e perceber a função de cada um dos sinais;
– – – – –

Distinguir os tipos de frases, observando a pontuação; Reconhecer e utilizar adjetivos; Analisar e compreender a função dos pronomes pessoais e de tratamento; Reconhecer a função do verbo e as referências de tempo; Utilizar diferentes estágios de leitura adequadas ao gênero textual e ao suporte; DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Técnica de close; -Exercícios diversificados; -Uso de dicionário; -Contação de história; Criação de história; -Ordenação de textos.

CONTEÚDO - Sinais de pontuação - Tipos de frases - Adjetivos - Pronomes - Verbo(noções) - Textos - Gibis - Jornal - Cartaz - Regras de jogos

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 91

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 4º ANO – LÍNGUA PORTUGUESA
Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Língua Portuguesa – 1º Período

4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO -Perceber a função dos substantivos em textos; -Identificar os sinais de pontuação e perceber a função de cada um deles; -Reconhecer preposições em trechos propostos; -Pesquisar em jornais, assuntos que possam ser transformados em crônicas; -Identificar elementos da narrativa ao ler e compreender o texto. CONTEÚDO -Substantivos; -Sinais de pontuação; -Preposição; -Gêneros textuais. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Identificação de substantivos em frases e textos; -Aplicação de sinais de pontuação em frases e textos; -Estudo das preposições através de frases e concordância em textos; -Uso de notícias em jornais para leitura em sala, transformando em crônica; -Diálogos narrativos.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 92

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos

Disciplina: Língua Portuguesa – 2º Período

4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO
– – – – – –

Identificar sinais de pontuação e perceber a função de cada um dos sinais; Distinguir os tipos de frases, observando a pontuação; Reconhecer e utilizar adjetivos; Analisar e compreender a função dos pronomes pessoais e de tratamento; Reconhecer a função do verbo e as referências de tempo; Utilizar diferentes estágios de leitura adequadas ao gênero textual e ao suporte; DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Técnica de close; -Exercícios diversificados; -Uso de dicionário; -Contação de história; Criação de história; -Ordenação de textos.

CONTEÚDO - Sinais de pontuação - Tipos de frases - Adjetivos - Pronomes - Verbo(noções) - Textos - Gibis - Jornal - Cartaz - Regras de jogos

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 93

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos

Disciplina: Língua Portuguesa – 3º Período

4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO
– – – – – –

Identificar e classificar a quantidade de sílabas em cada palavra; Identificar a silaba tônica nas palavras (classificar quanto a posição); Comparar semelhanças e diferenças entre palavras com acento e sem acento; Diferenciar encontro consonantais do dígrafos; Formar palavras com as letras: nh, lh ou ch; Ordenar as imagens para contar uma fábula, aplicando os conhecimentos sobre esse gênero textual. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO

CONTEÚDO

-Divisão silábica -Classificação da sílaba tônica -Acento agudo e circunflexo -Dígrafos -Ortografia -Textos -Produção textual

-Jogos de palavras (caça palavras); -Atividades diferenciadas; -Jogo da velha, atividades diferenciadas; -Relacionada gramática com estudo; -Fábulas e contos{ordenação de textos,poesias}; -Criar histórias a partir de gravuras, oralmente,com uso de objetos; -Uso do dicionário.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 94

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos

Disciplina: Língua Portuguesa – 4º Período

4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO
– – – – – –

Identificar sinais de pontuação e perceber a função de cada um dos sinais; Distinguir os tipos de frases, observando a pontuação; Reconhecer e utilizar adjetivos; Analisar e compreender a função dos pronomes pessoais e de tratamento; Reconhecer a função do verbo e as referências de tempo; Utilizar diferentes estágios de leitura adequados ao gênero textual e ao suporte; DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Técnica de close; -Exercícios diversificados; -Uso de dicionário; -Contação de história; Criação de história; -Ordenação de textos.

CONTEÚDO
– – – – – –

Sinais de pontuação Tipos de frases Adjetivos Pronomes Verbo(noções) Textos

- Gibis .Jornal .Cartaz .Regras de jogos

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 95

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 5º ANO – LÍNGUA PORTUGUESA
Área de Conhecimento: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO -Perceber a presença de encontros consonantais e/ou dígrafos nas palavras; -Identificar a sílaba tônica e perceber a acentuação em palavras proparoxítonas e oxítonas; -Perceber e identificar semelhanças e significados contrários das palavras; -Utilizar as palavras corretamente em uma frase; -Apropriar-se do sistema da escrita e produzir texto de acordo com as características do gênero. Disciplina: Língua portuguesa - 1º Período

CONTEÚDO -Encontros vocálicos; -Acentuação paroxítonas, oxítonas; -Sinônimos e antônimos; -Tipos de frases; -Gêneros textuais. das

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Identificação de encontros vocálicos em frases e palavras textos; e -Diferenciação de palavras quanto à sílaba tônica; -Utilização de palavras e textos com diferentes significados; -Construção de frases; -Leitura e construção de poemas; -Leitura e reescrita de cordéis; -Leitura de textos argumentativos.

proparoxítonas

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 96

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Língua portuguesa - 2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO -Perceber a função dos substantivos em textos; -Identificar os sinais de pontuação e perceber a função de cada um deles; -Reconhecer preposições em trechos propostos; -Pesquisar em jornais, assuntos que possam ser transformados em crônicas; -Identificar elementos da narrativa ao ler e compreender o texto.

CONTEÚDO -Substantivos; -Sinais de pontuação; -Preposição; -Gêneros textuais.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Identificação de substantivos em frases e textos; -Aplicação de sinais de pontuação em frases e textos; -Estudo das preposições através de frases e

concordância em textos; -Uso de notícias em jornais para leitura em sala, transformando em crônica; -Diálogos narrativos.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 97

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Língua portuguesa – 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO -Identificar adjetivo e locução adjetiva percebendo a função de cada um nos trechos; -Identificar advérbios e expressões adverbiais nas frases; -Substituir expressões adverbiais por advérbios, mantendo o significado e vice-versa; -Identificar verbos em frases e perceber a ideia que eles transmitem; -Perceber as diferenças entre pronomes possessivos, pessoal e de tratamento.

CONTEÚDO -Locuções adjetivas/ adjetivos; -Superlativo absoluto sintético/ analítico; -Advérbios/ locuções adverbiais; -Pronomes de tratamento, possessivos, demonstrativos.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Uso de textos diversos para identificação de adjetivos e locuções adjetivas; -Estudo de frases localizando advérbios e locuções adverbiais; -Localização de verbos em frases e textos; -Identificação de pronomes em frases e textos.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 98

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Língua portuguesa – 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO -Identificar diferenças de sentido na frase conforme o pronome utilizado; -Relembrar a função dos verbos e identificar tempos e modos verbais; -Apropriar-se do sistema da escrita e produzir texto de acordo com as características do gênero. CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Pronomes: demonstrativos, - Identificação de pronomes em frases e textos; indefinidos, interrogativos; -Localização de verbos em frases e textos; -Verbos- modo; -Estudo de frases identificando sujeito e predicado; -Modos verbaisindicativo, -Ler e produzir bilhete, biografia, resumo. subjuntivo e imperativo; -Sujeito e predicado; -Produção de texto a partir de imagens, bilhete, biografias e resumos.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 99

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Proposta Curricular Arte Educação

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 100

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Professores que participaram da revisão da matriz curricular da disciplina de Arte Educação

Francisca Eliane Sousa Silva Francisca Eliane Sousa Silva Francisca Francirene de Azevedo Bezerra Heloisa Alves Rufino Mara Raquel Araújo Costa Mara Raquel Araújo Costa Maria do Socorro Prudêncio de Sousa Maria Soares Sales Ney Pereira Ribeiro Paula Graziela Calixto Bezerra Rociania Barreto Cavalcante Pereira

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 101

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR DE ARTE: BREVES REFLEXÕES
Rociania Barreto Cavalcante13 Hugo Bernardo Bonfim Martins14

“A vida é a arte de fundir o necessário, o indispensável, com o agradável e prazeroso, talvez a obra de arte mais difícil, mas mais importante que o ser humano possa criar...” Hans J. Koellreutter (1915-2005) Professor, compositor e musicólogo alemão

Arte é, essencialmente, expressão humana manifestada a partir das palavras, do movimento, do som, da imagem, da encenação entre outras formas de representações descobertas e desenvolvidas ao longo da história. Ela tem em seu âmago a identidade cultural, histórica e geográfica de um povo, o que acaba por promover o surgimento de uma grande diversidade de linguagens e dentro destas, diferentes formas de expressão marcadas pela característica individual de cada um de nós dialogando com o mundo. É a partir da arte - do seu exercício, do seu estudo e de sua prática – que exercitamos nossa criatividade, autoconhecimento e compreensão do mundo por meio da expressão individual do ser, sendo este um dos pilares para o desenvolvimento do ser humano. É por esta razão que a arte tem espaço de destaque na educação, pois por promover o desenvolvimento do ser, é uma forma de educação e não meramente um conjunto de conhecimentos e técnicas. Mesmo tendo este importante papel na educação, a educação artística (ou arteeducação) e a própria arte é uma das áreas do conhecimento que tem por herança histórica ser

13 Graduada em Licenciatura História e Geografia pela Universidade Vale do Acaraú e pós-graduanda em Mídias na Educação pela Universidade Federal do Ceará. Atua na érea de Ciências Humanas e arte-educação na rede municipal educação de Crateús. 14 Graduando em Pedagogia pela Universidade Estadual do Ceará. Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 102

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

marginalizada. Esta marginalização é expressa como algo restrito aos que têm “dons” artísticos ou visto exclusivamente como uma busca pela estética. Sabemos que a estética é um dos componentes inerentes à expressão da artística, não sendo o seu objetivo primordial e que relacionar a arte a dons naturais é outra forma de reducionismo de sua compreensão que limita sua prática e desenvolvimento e restritos a pequenos grupos. A arte é uma forma de educação e está presente em todos nós, em toda sua multiplicidade de formas e manifestações, carrega nossa identidade sem julgamento de valor – se é feio ou se é bonito, se segue ou não padrões. É expressão, é exercício e é educação, sendo parte de nossas vidas. É com este caráter que a matriz curricular de Arte-educação deve ser norteada e praticada. Com a abertura dos debates sobre as matrizes curriculares da educação municipal em Crateús promovido pela Secretaria de Educação que teve como finalidade a atualização do currículo escolar, pudemos discutir concepções e procurar uma outra forma de organização para atender às necessidades da rede municipal de ensino. Os debates acerca de todas as disciplinas, no nosso entender, simbolizam um significativo avanço democrático na educação municipal de Crateús. É por este motivo que estamos apresentando a nova matriz curricular de Arte-educação que traz ao professor uma importante referência no desenvolvimento de sua prática pedagógica. A matriz curricular atual é formada pelos seguintes elementos: a história da arte; as manifestações culturais no âmbito local para o global (contempla a arte no município, no estado, no país e no mundo) ao longo da história; diferentes linguagens (música, teatro, dança, artes visuais, mídias digitais, poesia, história em quadrinhos, cordel, grafite, etc) e suas diferentes técnicas de representação. É importante destacar que só atingiremos nossos objetivos na aplicação da presente proposta curricular em arte-educação no município de Crateús se articularmos ao presente currículo: as iniciativas de formação continuada de professores, uma reestruturação do tempo de aula de arteeducação, autonomia e investimento em materiais de trabalho que proporcionem um ambiente de aprendizado. Reforçamos o compromisso e a importância dos planejamentos coletivos e individuais no sentido de se trabalhar as disciplinas de forma articulada.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 103

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Portanto, é primordial que haja também a valorização da experimentação, visando à busca de inovações – que devem ser construídas pelo diálogo e pela integração das diversas áreas do conhecimento, visando à articulação de saberes e de conceitos sob diferentes focos. Isto se faz com o uso das diversas linguagens artísticas no espaço escolar, como: amostras de fotografias, exposição de artes visuais, produção audiovisual, apresentações de teatro, sarau, dança e música. Estes elementos artísticos podem ser usados como instrumentos de investigação e de estudo, e não somente como suportes complementares das práticas de ensino. Queremos prestar nossos agradecimentos aos educadores que contribuíram com a arteeducação na cidade de Crateús nos mais diversos espaços de educação educacionais ou não – se é que existe um lugar onde não haja educação. E a que tão bem desenvolveram esta bela tarefa de ensinar e aprender com quem tivemos algum contato direto ou indireto na educação e naturalmente construímos uma boa amizade. São eles e elas: João Henrique (Besouro) nas artes plásticas e grafite; Heber Stalin, Adriana Calaça e Walisson Lima na dança; Miguel de Paula nas artes plásticas; aos carnavalescos Silvana Siqueira, Cecy, Nêga e Pedro; na capoeira Danilo (Risada) e Michel (Batata) e no teatro Welington Lira. Estes são alguns exemplos que representam muitos valorosos educadores que contribuem e contribuíram com a educação no município, exercendo a função de arte-educadores. Desejamos a todas e todos um bom proveito do material aqui presente para planejar suas atividades.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 104

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 1º ANO – ARTE EDUCAÇÃO
Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Arte Educação – 1º Período 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO -Perceber a diversidade de imagens -Identificar o sentido do belo -Expressar o sentido do belo por meio de imagens -Verbalizar percepção e opinião -Reconhecer e utilizar as cores CONTEÚDO -Artes visuais DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Leitura de imagens da natureza, do próprio corpo, de objetos e obras de arte. -Noção de espaço e tempo nas artes visuais. -Diversidade de imagens no mundo. -Real e imaginário. -Cores básicas. -Formas. -Apreciar vídeos e fotografias.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 105

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Arte Educação - 2º Período 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO -Percebe a intensidade e diversidade sonora -Identifica diferentes fontes sonoras -Explora sonoridade do próprio corpo -Cria movimento de ritmos a partir da música -Desenvolve a escrita a partir da música

CONTEÚDO -Música e ritmo

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Sons do meio ambiente -Percepção, imitação e criação -Sons corporais -Bandinha rítmica -Instrumentos musicais (confecção e utilização) -Trabalho com sucata -Cantigas de rodas, coreografia, mímica, rima poesia, cordel -Trava língua

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 106

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagem e Códigos Disciplina: Arte Educação – 3º Período 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO -Percebe a diversidade do movimento -Trabalha a expressão corporal -Experimenta a plasticidade do corpo -Desenvolve a percepção de espaço e tempo CONTEÚDO -Dança DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Movimento do meio ambiente -Diversidade de movimentos do corpo humano -Danças e folguedos infantis -Noções de espaço e temporais (plano, deslocamento, direção, velocidade, ritmo) -Coreografia.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 107

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Arte Educação – 4º Período 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO -Vivenciar o cotidiano por meio de jogos dramáticos -Reconhece elementos da linguagem teatral -Improvisa jogos dramáticos -Utiliza a oralidade e a linguagem gestual CONTEÚDO -Teatro. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Jogos dramáticos: teatro de sombra -Teatro de fantoche e de imagens -Confecção de fantoches -Criação de histórias e personagens -Texto verbal: gestual e movimentos expressivos -Mímica -Contação de histórias (contos, fábulas)

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 108

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 2º ANO – ARTE EDUCAÇÃO

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Arte Educação – 1º Período 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO - Percebe a diversidade de imagens -Identifica o sentido do belo -Expressa o sentido do belo por meio de imagens -Verbaliza a percepção e opinião -Reconhece e utiliza cores e formas CONTEÚDO - Artes Visuais DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Leitura de imagens da natureza, do corpo, do objeto e obras de arte -Apreciar o belo -Noções de espaço e tempo nas artes visuais -Trabalha com imagens reais e imaginárias -Cores e formas -Apreciar vídeos/fotografias

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 109

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Arte Educação – 2º Período 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO - Percebe a intensidade e diversidade sonora -Identifica diferentes fontes sonoras -Explora sonoridade do corpo e do meio ambiente -Cria movimentos rítmicos -Desenvolve a escrita a partir da música CONTEÚDO - Música e ritmo DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Sons corporais -Sons do meio ambiente -Imitação e criação -Confecção e utilização de instrumentos musicais -Brincadeiras e brinquedos populares -mímica, rima, trava língua -Poesia

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 110

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Arte Educação – 3º Período 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO - Trabalha a expressão corporal -Desenvolve a percepção de espaço e tempo -Experimenta a diversidade do movimento CONTEÚDO - Dança DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Diversidade de movimento do corpo e da natureza -Danças populares -Noção de espaço (plano, deslocamento, direção e ritmo) -Coreografias

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 111

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Arte Educação – 4º Período 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO - Vivenciar o cotidiano por meio de jogos dramáticos -Reconhecer elementos da linguagem teatral -Improvisa interpretações teatrais -Utiliza a oralidade e a linguagem gestual -Reelabora cenas observadas/apreciadas no cotidiano escolar

CONTEÚDO - Teatro e contação de história

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Jogos dramáticos: teatro de sombra, fantoche -Ilustração -Confecção de fantoches -Apreciação de histórias infantis (clássicos e populares) -Texto verbal -gestual e movimentos expressivos -Mímica/imitação -Releitura dos contos e reelaboração dos contos por mio da linguagem teatral

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 112

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 3º ANO – ARTE EDUCAÇÃO
Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO  Identificar e analisar os elementos básicos da linguagem visual do cotidiano;  Expressa o sentimento do belo;  Reconhecer a linguagem visual das mídias. Disciplina: Arte Educação– 1º Período

CONTEÚDO  Artes visuais

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Elementos constitutivos da linguagem visual;  Apreciação estética histórico-cultural;  Obras e artistas da terra;  A linguagem midiática (vídeos, fotografias, etc.)

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 113

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 3° ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Arte Educação -2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO  Conhecer as opiniões de estilos musicais do povo cearense e crateuense;  Reconhecer a presença cultura do índio e do negro na nossa música;  Ouvir, cantar e fazer músicas rítmicas das marcações rítmicas das musicas;  Apreciar e se integrar nas brincadeiras que envolvem cantigas de rodas;  Conhecer e entender rítmicos cívicos.

CONTEÚDO  Música  Ritmo

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Evolução da musica cearense e crateuense;  Ritmo e melodia;  Cantigas de roda;  Audição, canto, marcação rítmica de diversos de diversos gêneros em especial o cearense e usos de instrumentos;  Compositores e cantores cearenses e crateuenses;  Hinos oficiais (música e compositores).

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 114

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Arte Educação – 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO  Conhecer; e apreciar os diversos ritmos/ manifestados nas diversas culturas;  Selecionar e organizar movimentos para criação de pequenas coreografias.

CONTEÚDO  Dança

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Dança da cultura indígena e afro-brasileira;  Criação de coreografias;  Analisar, escolher, adequar variados figurinos utilizados nas danças.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 115

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Arte Educação – 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO  Reconhecer o teatro como manifestação cultural de um povo;  Reconhecer e utilizar elementos de linguagem dramática;

CONTEÚDO  Teatro

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Breve apreciação histórica do teatro cearense e crateuense;  Componentes da linguagem teatral;  Apreciação de espetáculos teatrais;  Montagem de esquetes tetrais;  Conhecer obras e artistas;  Apreciação de contação de história;  Recriar e interpretar contos / históricos apreciados;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 116

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 4º ANO – ARTE EDUCAÇÃO
Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Arte Educação – 1º Período 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO - Reconhecem alguns aspectos das artes visuais do Ceará - Exercita técnica de composição estimulada por outras linguagens (música, poesia, dança etc.). -Conhecer e apreciar obras de autores cearenses CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Artes visuais -Artes visuais no Ceará -Elementos midiáticos -Obras e artistas cearenses -Vídeo e fotografia -Apreciação e/ou exposição de trabalhos com elementos das artes visuais -Conhecendo as obras de arquitetura local

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 117

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Arte Educação - 2º Período 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO - Conhecem aspectos da história da música, em estudo de pesquisa sessões auditivas. -Analisa aspectos socioculturais históricos das produções artísticas do passado musical CONTEÚDO -Música DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Música folclórica (cantigas de roda) -Música popular nordestina -Ritmos diversos- sons do corpo, de objetos, instrumentos musicais. -Música e músicos de nossa terra -Ritmo e poesia (cordel, trava-língua). -Instrumentos musicais artesanais e industrializados

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 118

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagem e Códigos Disciplina: Arte Educação – 3º Período 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO - Reconhecem alguns aspectos das artes visuais do Ceará - Valoriza a dança de grupos sociais com meio de integração e comunicação - Executa e recria passos de danças folclóricas regionais CONTEÚDO -Dança DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Noções básicas de danças (classificações rítmicas) -Danças folclóricas -A influencia rítmica de outros povos (Europeu, índio e negro) -Apreciação e criação de coreografia

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 119

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Arte Educação – 4º Período 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO -Realiza pesquisa das manifestações dramatizadas da comunidade -Elabora roteiro de cena com adaptação de texto não teatral --Realiza trabalhos de montagem e produção de espetáculo CONTEÚDO -Teatro. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Jogos dramáticos -Expressão corporal -Elementos integrantes do teatro (ator, atriz, texto, cena, figurino, cenário etc.). -Interpretação, leitura expressiva de poemas e textos informativos. -Pequenos esquetes teatrais

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 120

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 5º ANO – ARTE EDUCAÇÃO
Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Arte Educação – 1º Período 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO -Desenvolver a capacidade de apreciar e preservar bens culturais -Conhecer e reelaborar elementos das artes visuais -Ler e interpretar obras de artistas de nossa terra -Reconhecer novos elementos das artes visuais (mídias) CONTEÚDO - Artes Visuais -Novos recursos da mídia DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Apreciação e leitura interpretativa de obras diversas -Elementos da arquitetura local -A questão da preservação -Exposições, galerias, ateliês. -Museus -Oficinas: visitação/experimentação -Obras e artistas locais -Vídeo, fotografia, fanzine. -Visitas em sites que focalizam artes visuais

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 121

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Arte Educação – 2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO - Apreciar e analisar aspectos culturais e históricos da música brasileira -Conhecer e valorizar diversas representações musicais das regiões brasileiras -Realizar leituras das diferentes formas de representação musical -Desenvolver noções de ritmo CONTEÚDO - Música -Musicalidades regionais DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Músicas folclóricas brasileiras -Música popular brasileira -Análise comparativa de estilos distintos -Apreciação e experimentações musicais -Desenvolvimentos de noções rítmicas

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 122

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Arte Educação – 3º Período 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO - Desenvolver a capacidade de relacionar ritmo e movimento corporal -Aprecia e valoriza diversas manifestações de danças nordestinas -Conhecer e experimentar coreografias diversas -Refletir sobre os movimentos culturais de nossa cidade que envolvem música, dança e teatro CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Dança -Gestos, ritmo e movimento. -Danças populares nordestinas -Movimentos culturais que articulam música, dança, teatro em nossa cidade -Dança de salão -Análise, escolha e adequação de figurinos. -Montagem de coreografias

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 123

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Arte Educação – 4º Período 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO - Conhecer o significado histórico do teatro -Identificar semelhanças e diferenças entre as diversas modalidades teatrais -Reconhecer os profissionais do teatro -Experimentar jogos dramáticos e expressividades poéticas -Analisar textos da dramaturgia brasileira, cearense e crateuense. -Desenvolver a capacidade de montar esquetes teatrais

CONTEÚDO - Teatro -Trabalhadores do teatro

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Teatro cearense -Grupos crateuenses Profissionais do teatro (ator, atriz, diretor, autor, iluminador, figurinista, sonoplasta, camareira). -Textos de dramaturgia cearense e crateuense -Teatro rosa Moraes -Esquetes teatrais -Jogos dramáticos/expressões poéticas

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 124

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Proposta Curricular História

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 125

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Professores que participaram da revisão da matriz curricular da disciplina de História

Eliane de Sousa Gomes Francisca Francirene de Azevedo Bezerra, Kátia Helena Ferreira de Sousa Mara Raquel Araújo Costa , Maria do Carmo Lucena Sousa, Maria do Socorro Prudêncio de Sousa Maria Siqueira Rodrigues Costa Rociania Barreto Cavalcante

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 126

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

A EXPRESSIVIDADE DA HISTÓRIA
Francisco de Assis Coriolano15

Porque precisamos estudar História? Essa é uma pergunta frequente para os que se propõem a estudar as sociedades que já não existem mais: o modo de vida, os costumes, as tradições e as mentalidades, consideradas por alguns como ultrapassado pelo grande desenvolvimento tecnológico da contemporaneidade. Estudar Historia é fundamental para compreender o presente. Essa é a resposta mais comum a essa pergunta. E será isso mesmo? Não podemos entender o presente em si mesmo, por meio de informações como: jornais, revistas, internet ou televisão. É importante termos senso crítico para avaliarmos as informações sobre o que aconteceu. E é nesse ponto que a Historia é singular, pois estudando a Historia vamos nos deparar com os problemas que a humanidade enfrentou em vários períodos, e a solução por ela encontrada. Na História encontramos estudos sobre as formas de organizações sociais, os conflitos humanos, os momentos de instabilidade econômica, social e política, o modo de pensar de um povo. Por ser estabelecida dentro desse processo dialético torna-se uma disciplina de definições múltiplas.
a História não deve ser compreendida como uma simples sucessão de fatos interligados, mas sim que ela é uma disciplina em permanente construção e, por estar nesse processo contínuo, não admite uma definição única (COSTA, 2010, p. 2).

A história tem a finalidade de ajudar a compreender melhor o mundo em que vivemos; entender as diferenças econômicas e sociais, que não são naturais, mas construídas historicamente. Ajuda-nos a compreender que ela pode ser construída coletivamente. Contudo a importância da historia não é somente essa. Ela nos permite conhecer outras
15

Pedagogo (UECE), Licenciado em Geografia e História- Especialista em Formação de Formadores (UECE)Professor da Rede Municipal e Estadual do ensino- Professor temporário do Instituto Dom José/ UVA. Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 127

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

culturas, valores, tradições, comportamentos, visões de mundo e outras formas de organizações sociais. O estudo da História é importante porque nos dá condições de entender as estruturas econômicas, sociais, políticas, religiosas, ideológicas e jurídicas da sociedade em que vivemos.
O ensino de História possui objetivos específicos, sendo um dos mais relevantes o que se relaciona à constituição da noção de identidade. Assim, é primordial que o ensino de História estabeleça relações entre identidades individuais, sociais e coletivas, entre as quais as que se constituem como nacionais.(BRASIL, p.26).

A partir do estudo sobre o passado podemos entender o processo de transformação da natureza, realizado pelo acúmulo de conhecimento dos homens, e que possibilitou mudanças significativas no modo de vida da humanidade e no próprio homem, além de abrir horizontes de transformações em nossa sociedade. A variedade de conhecimento dos diversos grupos sociais, que viveram em espaços e tempos diferentes do nosso, nos ajuda a compreender o sentido das variadas formas de produção e de sobrevivência humana. O homem carrega consigo a necessidade constante de adaptar e adaptar-se à natureza que nos distingue de outros animais. Nós a transformamos e somos também modificados por ela. Para Marx (1996), o trabalho sobre a natureza modifica o homem, o constitui como ser social. Nós, homens e mulheres, ao transformarmos a natureza, produzimos cultura, portanto, somos também modificados nessa trama da mutação. Algo para além de critérios biológicos. Diferenciando de outros animais o homem carrega consigo a capacidade de raciocinar, de criar e de modificar a natureza. Nesse processo, o estudo da história Historia é essencial para educar as novas gerações com concepções, ideias e informações que vão possibilitar a formação do indivíduo e no exercício da cidadania.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 128

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Nós que trabalhamos com crianças e adolescente em idade escolar, que legalmente são considerados sujeitos em desenvolvimento (BRASIL, 2004). Consideramos que a formação para a cidadania é também tarefa da Historia. Expressivamente a História é detentora da empreitada de preparar os futuros cidadãos para a vida em sociedade, na cultura, na economia e na política. Uma disciplina capaz de gerar reflexões, aprendizagens, empreender novas posturas diante da realidade da vida. Por fim nos valemos da afirmação de Costa (2010, p. 2) quando trata do movimento contínuo da História:
a História não deve ser compreendida como uma simples sucessão de fatos interligados, mas sim que ela é uma disciplina em permanente construção e, por estar nesse processo contínuo, não admite uma definição única.

Esperamos que o presente documento estruturado de forma coletiva pelos professores da rede municipal de Ensino possa subsidiar o trabalho do professor que prepara exercício da cidadania no cotidiano da escola, da sala de aula, da própria vida.

REFERÊNCIAS
BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino de História e Geografia. MEC Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro051.pdf. Acesso em 13 de Janeiro 2012. BRASIL, Ministério da Educação e Cultura, Assessoria de Comunicação Social. Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). – Brasília: MEC, ACS, 2004. MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã. Tradução de José Carlos Bruni e Marcos Aurélio Nogueira. 10 ed. São Paulo: Ed. Hucitec, 1996. Revista Brasileira de História & Ciências Sociais Volume 2 - Número 3 - Julho de 2010 ISSN: 2175-3423 Disponível em: http://www.rbhcs.com/index_arquivos/Resenha. Acesso em 13 de Janeiro 2012.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 129

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 1º ANO – HISTÓRIA
Área de Conhecimento : Ciências Humanas Disciplina: História - 1º Período 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO -Compreender com precisão a origem do seu nome e a importância do nome de cada ser. -Conhecer e valorizar nossa identidade cultural -Reconhecer a nossa matriz indígena

CONTEÚDO -Quem sou eu. -Datas comemorativas.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Meu nome; -Nomes de crianças no mundo; -Origem dos nomes: .Carnaval. .Páscoa .índios -Aniversário -Como sou eu(características); -O dia a dia; -Minhas diversões; -Como as crianças se divertem; -Nossa origem indígena ; -Solidariedade/convivência.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 130

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento : Ciências Humanas Disciplina: História - 2º Período 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO -Valorizar e identificar os componentes de sua família dando ênfase a importância do convívio familiar; -Conhecer os diversos tipos de moradias, quem o constrói e os cômodos que compõem uma moradia; -Reconhecer o valor do trabalho.

CONTEÚDO -A família -As moradias -Datas comemorativas -Trabalho

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Componentes da família; -Com0o vive a família; -O lazer da família; -Dia das mães -Meio ambiente -Festas populares campo/cidade; -Minha família; -Profissões (valorização trabalho doméstico); -A construção de casas; -Os cômodos; -Festas juninas; -minha casa; -Endereço, bairro, cidade; -O que tem no campo; -O que tem na cidade.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 131

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento : Ciências Humanas Disciplina: História - 3º Período 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO -Conhecer as dependências de sua escola e saber identificar os alunos da classe, as pessoas que trabalham na escola e o percurso que leva para chegar a sua escola; -Reconhecer os transportes terrestres, aéreos e aquáticos. CONTEÚDO -A escola -Os meios de transportes -Datas comemorativas DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Conhecendo a escola; -Dependências da escola; -Sala de aula; -Os aulos da classe; -Pais; -Folclore; -Independência do Brasil; -As pessoas que trabalham na escola (profissões); -O caminho da escola; -Os meios de transportes antigos e modernos (terrestres, aéreos e aquáticos).

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 132

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento : Ciências Humanas Disciplina: História – 4º Período 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO -Relacionar com precisão as cores do semáforo com seu significado e conhecer algumas placas; -Conhecer alguns meios de comunicação e saber da importância de cada um. CONTEÚDO -Sinais de trânsito -meios de comunicação -Datas comemorativas DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Os componentes do trânsito (pedestres, veículos e motoristas); -Placas de trânsito; -Semáforo; -Dia da criança; -Dia do estudante; -Dia do professor; -Natal; -Faixas de segurança; -Segurança no trânsito; -Meios de comunicação: antigos e modernos (imagens, sons, palavra e escrita), Internet, E-mail; -Comunicação por meio de imagens. EX: Placas que simbolizam perigo, silêncio, telefone público, restaurantes, etc; -Confraternização/solidariedade.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 133

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 2º ANO – HISTÓRIA
Área de Conhecimento : Ciências Humanas Disciplina :História – 1º Período 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO -Tomar consciência de sujeito e cidadão; -Perceber a importância da família e a mudança entre dois tempos números de componentes, hábitos que são transmitidos de geração para geração.

CONTEÚDO -Minha família, meu nome

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
-Identidade .Nome .Sobrenome -Família; -A constituição da família (Diversidade das famílias, avós e tios que assumem o lugar de pais); -Construção da árvore genealógica.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 134

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento : Ciências Humanas Disciplina: História 2º Período 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO -Reconhecer a escola como um lugar de aprendizado e convivência social. CONTEÚDO -A escola DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Estrutura -Funcionários -Localização (zona rural/zona urbana) -Pontos de referência.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 135

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento : Ciências Humanas - Disciplina: História 3º Período 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO -Identificar as principais características dos meios de transportes. -Desenvolver noções de segurança no trânsito Reconhecer valorizar nossa cultura CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Tipos de transportes (aéreos, terrestres, aquáticos); -Meios de transportes -Trânsito; -Segurança no trânsito -Personagens, lendas, parlendas, trava-línguas. -Folclore

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 136

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento : Ciências Humanas - Disciplina: História e Geografia– 4º Período

2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO - Adquirir noções de cidadania; - Conhecer e valorizar a diversidade cultural presente na sociedade atual;

CONTEUDO -Ser criança

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Direitos e deveres;

- Estudo do espaço em que -Trabalho infantil. vivemos; - O espaço geográfico comunitário e da nossa cidade; - Datas comemorativas;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 137

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 3º ANO – HISTÓRIA
Área de Conhecimento: Ciências Humanas Disciplina: História– 1º Período

3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO  Fazer com que o aluno, aos poucos, se reconheça como sujeito histórico e cidadão, desenvolvendo a auto-estima, a afetividade e a tolerância; capacidades necessárias para uma vivência saudável e solidária;   Perceber as mudanças e as permanências entre os dois tempos. Comparar diferentes tipos de habitações no presente e no passado. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Acontecimentos passados e presentes  Ruas e bairros; minha comunidade  História e cultura local  Economia, trabalho, manifestações culturais

CONTEÚDO  Linha do tempo  O lugar onde eu moro;  A história de Crateús.

sócio

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 138

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas 3° ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: História

2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO  Analisar a formação histórica geográfica do Brasil.  O Desenvolver noções sobre espaço, cultura , economia e política nacional CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Cidades do Brasil  Primeira capital do Brasil: Salvador  Segunda capital do Brasil: Rio de Janeiro  Capital do Brasil: Brasília  Organização social , cultural e política das cidades .

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 139

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento:

Ciências Humanas

Disciplina: História

– 3º Período

3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO  Entender a função dos meios de transporte e comunicação no presente e no passado.  Conhecer e valorizar o folclore brasileiro. CONTEÚDO  Ligando o território  O universo da comunicação  Folclore brasileiro DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Conhecer o diversos tipos de transporte  Animais e embarcações;  A comunicação no passado e no presentel.  Os novos meios de comunicação  Personagens, lendas, parlendas, trava-línguas.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 140

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: História

– 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO  Tomar conhecimento de quanto o trabalho é necessário para podermos realizar o ato de comer, vital para a nossa sobrevivência, observando também o uso cada vez mais intensivo da tecnologia, tanto na produção como no processamento dos alimentos;  Conhecer as diferentes Profissões que caracterizam o meio urbano e perceber que quase tudo o que existe no mundo onde ele vive é produzido pelo trabalho humano.

CONTEÚDO  O cotidiano do trabalho

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Senhores da terra: os povos indígenas;  O dia a dia em uma aldeia indígena;  Trabalho e escravidão;a resistência negra no período da escravidão  O trabalho nas fábricas.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 141

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 4º ANO – HISTÓRIA
Área de Conhecimento: Ciências humanas Disciplina: História – 1º Período 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO Perceber as mudanças e as permanências entre os dois tempos. Estimular de busca e reconhecimento do passado e compreensão do presente Reconhecer a diversidade das fontes para o estudo da História e o desenvolvimento da noção de cronologia CONTEÚDO A linha do tempo Calculando Os documentos históricos: Patrimônio histórico e cultural DETALHAMENTO DO CONTEÚDO A história de vida do aluno Calculando década, século e milênio; Conhecendo cartas, fotografias registros históricos; Patrimônio cultural. Bens materiais e imateriais

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 142

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências humanas Disciplina: História 2º Período 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO - Identificar a ação humana no ambiente que os cerca. -Reconhecer as principais características sociais, econômicas e culturais do período. Conhecer o processo de ocupação das terras brasileiras

CONTEÚDO Os Portugueses no Brasil Os povos indígenas do Brasil. Expedições As Capitanias hereditárias Governo geral Economia colonial

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO A presença dos Jesuítas no Brasil O modo de viver do índio Ocupação das terras brasileiras A aventura dos navegadores portugueses; O início da colonização portuguesa Cana de açúcar

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 143

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências humanas Disciplina: História – 3º Período 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO -Perceber a diferença entre trabalho livre e trabalho escravo Reconhecer a influência cultural social e econômica recebidas de outros povos ( índio , negros e europeus) -Mostrar a integração e a independência entre a cidade e o campo

CONTEÚDO O processo de escravidão As primeiras vilas e cidades Transferência da corte I Reinado

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Escravidão e resistência negra; Arte e cultura do indígena e africana; Ocupação das terras brasileiras; A vida nos engenhos coloniais; A invasão holandesa; Inconfidência mineira;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 144

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências humanas Disciplina: História – 4º Período 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO Reconhecer a influência cultural social e econômica recebidas de outros povos ( índio , negros e europeus) Perceber as mudanças e as permanências entre os dois tempos. Desenvolver conhecimentos sobre nossa identidade nordestina, cearense e Crateuense.

CONTEÚDO II reinado Proclamação da República Brasil atual Cultura Nordestina Crateús ontem e hoje

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Ações da realeza portuguesa Como se deu o processo de Proclamação da República Diversas manifestações da cultura nordestina Desenvolvimento de Crateús anos aspectos sociais econômicos e culturais

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 145

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 5º ANO – HISTÓRIA

Área de Conhecimento: Ciências humanas Disciplina: História – 1º Período 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO -Reconhecer-se como sujeito histórico e cidadão, desenvolvendo a auto-estima do aluno, a afetividade e a tolerância de cada um, capacidades necessárias para uma vivência saudável e solidária. CONTEÚDO -A história de Crateús. -Brasil colonial DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -História e cultura local; -O início da colonização dos portugueses na América; -A mineração no Brasil colonial;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 146

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências humanas Disciplina: História 2º Período 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO -Perceber as mudanças e as permanências entre os dois tempos, no número de componentes das famílias e nos hábitos que elas transmitem através das gerações; -Reconhecer as principais características sociais, econômicas e culturais do período. CONTEÚDO -Brasil colonial -Brasil: primeiro império DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -De colônia a monarquia independente -O primeiro império

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 147

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências humanas Disciplina: História – 3º Período 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO -Perceber a transição do trabalho escravo para o livre; -Conhecer as diferentes profissões que caracterizam o meio urbano e perceber que quase tudo o que existe no mundo onde ele vive é produzido pelo trabalho humano; -Mostrar a integração e a independência entre a cidade e o campo, e como no campo, nos dias atuais, encontramos atividades e profissões historicamente associadas às áreas urbanas. CONTEÚDO -Brasil: Segundo império -Da república velha à era Vargas DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -A crise da monarquia e o nascimento da república -Mudanças econômicas e sociais da república velha e da era Vargas

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 148

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências humanas Disciplina: História – 4º Período 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO -Perceber características da economia da Era Vargas; -Reconhecer características da economia da Era Vargas; -Discutir os conceitos de ditadura e de democracia; -Conhecer alguns acontecimentos políticos do período da globalização. CONTEÚDO -Da República velha a Era Vargas -O Brasil a caminho do terceiro milênio DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -A ditadura do estado novo (1937-1945); -O longo governo de Vargas; -A abertura política e a volta a democracia; -O Brasil na era da globalização.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 149

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Proposta Curricular Geografia
Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 150

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Professores que participaram da revisão da matriz curricular da disciplina de Geografia Ana Lúsia Líns Soares Edilson Martins PINTO Eliane de Sousa Gomes, Francisca Francirene de Azevedo Bezerra Ligia Lima Mota, Mara Raquel Araújo Costa Maria Siqueira Rodrigues Costa Socorro Neila Soares Bosco, Rociania Barreto Cavalcante

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 151

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

ENSINO ESCOLAR DE GEOGRAFIA

Edilson Martins Pinto16

O ensino escolar de Geografia, como das demais Ciências Humanas, foi, durante muito tempo, visto como “matéria decorativa”, em que o importante era decorar nomes, datas e fatos “importantes”, sem que se pensasse no contexto social, econômico, político e cultural em que aconteciam tais fatos e seus reflexos na sociedade. Felizmente novos paradigmas vêm se constituindo num movimento constante de estudos, pesquisas e discussões, em que a visão da “decoreba” está sendo, paulatinamente, superada nas escolas. Apesar de ainda resistirmos às novas metodologias de ensino, são notórios alguns avanços, a começar pela formação dos professores e das experiências que se têm registrado, como a educação contextualizada, por exemplo. Hoje é inadmissível que o professor se detenha ao livro didático como única fonte de pesquisa para ministrar suas aulas. Apesar de algumas limitações, temos uma infinidade de recursos, fornecidos pela tecnologia, que podem servir de suporte para nosso trabalho, enriquecendo-o, tanto do ponto de vista metodológico-pedagógico, quanto didático. Porém, tais recursos, incluindo-se aí o livro didático, devem servir como instrumentos, jamais como fim do nosso trabalho e, além disso, o questionamento que devemos fazer sempre é: para que e para quem serve o conteúdo que estamos ensinando aos nossos alunos? Acreditamos que os conteúdos ensinados na escola devam ser socialmente úteis para quem os aprende e os ensina, posto que a educação tem o papel fundamental de forjar o cidadão e, para isso, a escola deve contribuir com conhecimento cientificamente produzido, não se limitando a repassar meras informações, mas proporcionando aos alunos
16

Licenciado em Geografia. Especialista em Geografia e História .Presidente do Sindicato dos Professores do Município de Crateús Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 152

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

a reflexão sobre sua realidade, sobre seu contexto social, econômico, político e cultural, subsidiando-o na compreensão deste, afim de que possa interferir, de maneira consciente, na perspectiva de transformação. Nesse sentido, a matriz curricular da disciplina de Geografia tem que ser pensada e desenvolvida tendo como norte sua utilidade para os protagonistas da educação, sendo instrumento de compreensão da realidade local, dos fenômenos cotidianos que são reflexos de uma realidade mais ampla, sendo também fator de interferência nessa realidade mais ampla. Os conceitos específicos dessa área do conhecimento devem ser compreendidos numa perspectiva de vivencia prática. Para isso cada professor, cada professora deve ser um constante pesquisador, não se limitando ao livro didático, deve pensar que o processo de aprendizagem acontece a partir do questionamento, da descoberta e da redescoberta, deve compreender que a realidade é ponto de partida, seja para o ensino de Geografia, seja para as demais ciências. Assim, com o pé na realidade local, explorando-a, pesquisando-a e

contextualizando-a no conjunto da sociedade, com dedicação, carinho e amor aos alunos e ao trabalho, seguramente a matriz curricular aqui disponibilizada, será de fato um grande instrumento para construirmos a sociedade que tanto sonhamos. Bom trabalho.

Crateús, 03 janeiro de 2012.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 153

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 1º ANO – GEOGRAFIA
Área de Conhecimento : Ciências Humanas Disciplina: Geografia– 1º Período 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO
-Compreender com precisão a origem do seu nome e a importância do nome de cada ser. Conhecer as manifestações culturais de nosso povo por meio das datas comemorativas

CONTEÚDO
-Quem sou eu. -Datas comemorativas.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Meu nome; -Nomes de crianças no mundo;
-Origem dos nomes .Carnaval .Páscoa .índios -Aniversário -Como sou eu(características); -O dia a dia; -Minhas diversões; -Como as crianças se divertem; -Nossa origem indígena ; -Solidariedade/convivência.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 154

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento : Disciplina: Geografia 2º Período

1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO -Valorizar e identificar os componentes de sua família dando ênfase a importância do convívio familiar; -Conhecer os diversos tipos de moradias, quem o constrói e os cômodos que compõem uma moradia; -Reconhecer o valor do trabalho. CONTEÚDO -A família -As moradias -Datas comemorativas -Trabalho DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Componentes da família; -Como vive a família; -O lazer da família; -Dia das mães -O lugar onde eu moro e a relação com o Meio ambiente -Festas populares campo/cidade; - as diversas profissões ( - Valorização trabalho doméstico; -Minha casa/A construção de casas; -Os cômodos; -Festas juninas; -Endereço, bairro, cidade; -O que tem no campo; -O que tem na cidade.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 155

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento : Disciplina: Geografia 3º Período

1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO -Conhecer as dependências de sua escola e saber identificar os alunos da classe, as pessoas que trabalham na escola e o percurso que leva para chegar a sua escola; -Reconhecer os transportes terrestres, aéreos e aquáticos. CONTEÚDO -A escola -Os meios de transportes -Datas comemorativas DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Conhecendo a escola; -Dependências da escola; -Sala de aula; -Quem faz parte da escola; -A família e a escola -Folclore; -Independência do Brasil; -O caminho da escola; -Os meios de transportes antigos e modernos (terrestres, aéreos e aquáticos).

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 156

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento : Disciplina: Geografia– 4º Período 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO -Desenvolver conhecimento sobre segurança no trânsito -Reconhecer da importância dos meios de comunicação CONTEÚDO -Sinais de trânsito -meios de comunicação -Datas comemorativas DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Os componentes do trânsito (pedestres, veículos e motoristas); -Placas de trânsito; -Semáforo; -Dia da criança; -Dia do estudante; -Dia do professor; -Natal; -Faixas de segurança; -Segurança no trânsito; -Meios de comunicação: antigos e modernos (imagens, sons, palavra e escrita), Internet, E-mail; -Comunicação por meio de imagens. EX: Placas que simbolizam perigo, silêncio, telefone público, restaurantes, etc; -Confraternização/solidariedade.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 157

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento : Ciências Humanas Disciplina: Geografia– 1º Período 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO
Desenvolver noções de cidadania -Perceber a importância da família e a mudança entre dois tempos números de componentes, hábitos que são transmitidos de geração para geração.

CONTEÚDO
-Cidadania Minha família, meu nome

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - direitos e deveres na infância -Identidade .Nome e sobrenome -Família; -A constituição da família - Variadas formações familiares -Construção da árvore genealógica.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 158

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento : Disciplina: Geografia2º Período 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO -Reconhecer a escola como um lugar de aprendizado e convivência social. - Reconhecer a escola como espaço comunitário das famílias Valorizar a escola como patrimônio público CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -A escola -Estrutura - Relação escola, família e -Funcionários comunidade -Localização (zona rural/zona urbana) - Participação dos pais nas atividades escolares - Valorização e preservação do patrimônio público -Pontos de referência.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 159

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento : Disciplina: Geografia 3º Período 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO -Identificar as principais características dos meios de transportes. - Desenvolver noções de segurança no trânsito -Reconhecer e valorizar manifestações de nossa cultura

CONTEÚDO -Meios de transportes -Segurança no trânsito -Folclore

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Tipos de transportes (aéreos, terrestres, aquáticos); -Trânsito; -Personagens, lendas, parlendas, trava-línguas.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 160

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento : Disciplina: Geografia– 4º Período 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO - Adquirir noções de cidadania; - Conhecer e valorizar a diversidade cultural presente na sociedade atual; - Conhecer valorizar a vegetação do semi árido CONTEÚDO -Ser criança DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Direitos e deveres; -Trabalho infantil; - O Espaço geográfico comunitário e da nossa cidade; nossa relação Caatinga - Datas comemorativas;

- Estudo do Espaço em que vivemos;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 161

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 3º ANO – GEOGRAFIA
Área de Conhecimento Disciplina: Geografia – 1º Período

3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO
-Compreender o conceito de paisagem identificando elementos que caracterizam a paisagem urbana e rural. -Conhecer as dinâmicas e alterações dos fenômenos geográficos.

CONTEÚDO
-Os lugares e suas paisagens

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
-A paisagem e seus elementos -A paisagem urbana -O município -A paisagem observada de diferentes pontos de vista -Relações entre o campo e a cidade -Reconhecimento da paisagem local: caatinga

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 162

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Geografia - 2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO -Compreender e valorizar a sócia diversidade entre povos e indivíduos -Respeitar os modos de vida de diferentes grupos sociais -Utilizar a linguagem cartográfica para representar e interpretar informações, sabendo indicar direção, distancia e proporção.

CONTEÚDO -Município: história e representação -A população do município -O trabalho

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -O que é município -A relação entre o campo e a cidade -Orientando-se no município -Quem vive no município -Gente que chega gente que vai. -Trabalho no campo, cidade e trabalho doméstico.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 163

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Geografia – 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO -Reconhecer o papel das tecnologias, da informação, da comunicação e dos transportes na configuração de paisagens urbanas e na estruturação da vida. -Identificar e avaliar as ações dos homens em sociedade e suas consequências em diferentes espaços e épocas.

CONTEÚDO -Transportes e comunicação -Cuidados com o meio ambiente

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -O trânsito -Cuidando do lugar onde você vive -Problemas ambientais da sociedade e do campo ; a intervenção do homem no meio ambiente -e-mail, redes sociais, celulares -Segurança no transito -Relação entre campo e cidade

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 164

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Geografia – 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO -Entender algumas consequências da natureza causadas pelo homem, no local e em paisagens urbanas e rurais. -Respeitar os modos de vida de diferentes grupos sociais -Cultivar valores e atitudes relacionadas ao respeito e a preservação dos recursos naturais.

CONTEÚDO -Agricultura -Pecuária -Extrativismo Relação campo / cidade

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Atividade agrícola e pecuária -O Extrativismo -Atividades do campo que alteram o ambiente. - O que é urbano e o que é rural

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 165

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 4º ANO – GEOGRAFIA
Área de Conhecimento: Ciências Humanas 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO - Identificar os elementos que caracterizam as paisagens rurais e urbanas -Conhecer as dinâmicas e alterações dos fenômenos geográficos Disciplina: Geografia – 1º Período

CONTEÚDO - Lugares e suas paisagens -Fenômenos naturais

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Paisagens e seus elementos -Ação do homem sobre a natureza -Paisagens urbanas e rurais -Relação entre o campo e a cidade - Paisagem local: caatinga

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 166

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas

Disciplina: Geografia – 2º Período

4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO -Compreender e valorizar a sócia diversidade do homem do campo e da cidade -Conhecer aspectos sociais , culturais e econômicos de nosso município CONTEÚDO -O trabalho rural e urbano - Nosso município DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Origem e fundação de nosso município - Nossa cultura Diversas profissões -O trabalho do campo e da cidade -O trabalho doméstico e - Trabalho infantil

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 167

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Geografia – 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO -Identificar os principais meios de transporte e de comunicação, na configuração de paisagens urbanas e rurais e na estruturação da vida humana.

CONTEÚDO -Transporte e comunicação -Cuidados com o meio ambiente

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -O transito - segurança no trânsito -Cuidando do lugar onde vive -Problemas ambientais do campo e da cidade -Relação entre o campo e acidade; - Os meios de comunicação;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 168

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Geografia – 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO -Cultivar valores e atitudes relacionadas ao respeito e a preservação dos recursos naturais -Reconhecer o valor do trabalho , urbano e rural CONTEÚDO -Agricultura -Pecuária -Extrativismo -Comércio DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Atividade agrícola e pecuária -O extrativismo -Atividades do campo alteram o ambiente - O comércio local

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 169

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 5º ANO – GEOGRAFIA
Área de Conhecimento: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO - Compreender o conceito de paisagem – fazendo a distinção entre o que é rural e urbano; - Reconhecer as relações de interdependência entre campo e cidade; - Desenvolver noções de Cidadania; - Conhecer a organização política municipal; CONTEÚDO - Município: Urbano e Rural; - O Governo do Município; - Cidadania no Município; DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Espaço urbano, espaço rural; - Integração entre campo e cidade; - Limites – Mapas e Plantas; Disciplina: Geografia– 1º Período

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 170

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Geografia

2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO - Compreender o conceito de paisagem – fazendo a distinção entre o que é rural e urbano; - Reconhecer as relações de interdependência entre campo e cidade; - Desenvolver noções de Cidadania; - Conhecer a organização política municipal; CONTEÚDO - O trabalho no campo; - O trabalho na indústria e no artesanato; - O trabalho na cidade; - O trabalho doméstico; DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Agricultura e pecuária; Extrativismo; - Indústria e Artesanato; - Comércio / Serviços; - o valor do trabalho doméstico;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 171

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Geografia

– 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO - Identificar as novas e antigas formas de comunicação; - Desenvolver o conhecimento sobre trânsito e segurança no trânsito; - Compreender as implicações sócio-ambientais da comunicação; CONTEÚDO - Meios de comunicação; - Meios de transporte; - Os desafios dos meios comunicação e transporte; DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Diferentes meios de comunicação; - A comunicação nos municípios; - Diferentes meios de transporte; - O transporte no Brasil; de - Alguns desafios dos meios de comunicação e transporte; Os novos meios de comunicação;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 172

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Geografia

– 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO  Cultivar valores e atitudes relacionados ao respeito e a preservação dos recursos naturais.  Conhecer a o organização geográfica Brasil  Desenvolver a noção de leitura cartográfica CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Localização e identificação do relevo - Mapas e plantas; brasileiro; - Orientação cartográfica - Noção de leitura cartográfica; - Oceanos e rios; - Brasil: estados e regiões;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 173

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Proposta Curricular Ensino Religioso

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 174

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Professores que participaram da revisão da matriz curricular Ensino Religiosos Alda Vasconcelos Barbosa Ana Lúcia Ferreira Maria da Conceição Rodrigues Martins Maria do Socorro Lima MarquesFrança Rociane Barreto

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 175

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

O ENSINO RELIGIOSO: RESPEITANDO A DIVERSIDADE
Ana Lúcia Ferreira17 Maria da Conceição Rodrigues Martins18

“Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender; e, se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar”.
Nelson Mandela

O termo Religião vem do verbo latino religare (re-ligare). Religar pode ser compreendido como nova ligação, ligar novamente. Uma nova junção entre um sujeito e um objeto ou mesmo o sujeito e outro sujeito, como também entre um objeto e outro objeto (CURY 2004, 187). Como vivemos em sociedade nos encontramos unidos ou ligados ao que se encontra para além de nossas subjetividades. Na vida estamos ligados a pessoas,objetos, natureza, cultura, valores, crenças etc. Deste modo, alcançamos a compreensão de que precisamos de meios que possibilitem reflexões sobre nossa condição existencial, sobre o modo em nos encontramos ligados a outros sujeitos que pensam e agem de maneira diversificada no modo de ser, falar, se vestir, agir e demonstrar sua fé. Assim torna-se inegável que os movimentos religiosos são patrimônio da humanidade. Assim estudar, conhecer as variadas manifestações de credo e seus fundamentos, fortalecendo a liberdade e o respeito à pluralidade cultural de nossa gente. Tais discussões devem integrar a vida escolar de forma ética, histórica dentro dos aspectos legais.
17

Pedagoga. Especialista em Gestão Escolar. Gerente do Núcleo Regional de Cooperação com os Municípios – NRCOM. 18 Mestre em Educação (UECE). Pedagoga ( UECE) ; habilitada em História ( UVA). Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 176

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Nas discussões realizadas para a estruturação da presente proposta não deixamos consultar e considerar o que traz a Declaração universal dos direitos Humanos que no seu Art. 18 assevera:
Toda pessoa tem o direito à liberdade de pensamento consciência e religião; este direito inclui a liberdade de mudar de religião ou crença e a liberdade de manifestar essa religião ou crença, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pela observância, isolada ou coletivamente, em público ou em particular.

Assim consideramos que nossos alunos devem ser orientados a respeitar o outro no seu direito e liberdade de crença, bem como no seu desejo de manifestar essa crença. Liberdade assegurada na Constituição Federal Brasileira e na Nova LDB que asseguram respectivamente.

CONSTITUIÇÃO BRASILEIRA
É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e suas liturgias (Art. 5º, inciso VI).

LEI N.O 9.475, QUE DÁ NOVA REDAÇÃO AO ART. 33, DA LDBEN N.O 9.394/96
“O ensino religioso, de matrícula facultativa, é parte integrante da formação básica
do cidadão, constitui disciplina de horários normais das escolas públicas de Ensino Fundamental, assegurando o respeito à diversidade cultural e religiosa do Brasil vedadas quaisquer formas de proselitismo”.

Seguidas as orientações legais e a crença nos valores democráticos , a proposta que ora apresentamos intenciona subsidiar o trabalho do professor numa perspectiva da laicidade, do pluralismo cultural e do respeito por si , pelo outro, pela meio ambiente e pelo sagrado que se manifesta nas mais variadas formas e espaços, conforme estabelece diretrizes legais do estado brasileiro, bem como atender as necessidades contemporâneas de nossas crianças e adolescentes. Numa visão humanista propomos estudos sobre a auto estima, família, solidariedade, amizade, separação, perdas, vida e morte. Também propomos estudos sobre as variadas formas de relacionamento: com o outro, com o corpo e com o meio ambiente;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 177

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

aprendendo a conhecer e respeitar as diversidades culturais, religiosas, raciais, sexuais, sociais e políticas. Conteúdos distribuídos ao longo de todo ensino fundamental considerando e respeitando a idade de nossas crianças e adolescentes. Assim, os conteúdos propostos apresentam como foco central a formação humana pautada na ética, no respeito e na solidariedade humana, algo que transcorrerá todo o currículo da disciplina de Ensino Religioso, desde o 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental. Neste propósito, ressalta-se que os referidos conteúdos foram estruturados com a pretensão de estudar a pluralidade das tradições religiosas que compõem o universo e que conforme afirmamos no inicio desse texto fazem parte da patrimônio histórico da humanidade. Por fim, somos cientes do movimento histórico dialético que envolve a educação formal e por isso compreendemos que a referida proposta pode ser futuramente reelaborada atendendo as necessidades humanas e legais do tempo presente.

REFERÊNCIAS
BIACA , Valmir Et all O sagrado no ensino religioso . – Curitiba : SEED – Pr., 2006. - p. 136 (Cadernos pedagógicos do ensino fundamental, v.8). BRASIL, (1988). Constituição: República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, Serviço Gráfico. , (1996). Lei nº 9.394/96, estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: Diário Oficial da União, 20 de dezembro de 1996, seção I BRASIL, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (1997). Lei nº 9.475/ 97, dá nova redação ao artigo 33 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: Diário Oficial da União, 23 de julho e 1997, seção I. BRASIL, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO, CONSELHO NACIONal Ensino religioso na escola pública Revista Brasileira de Educação 191 CURY, Carlos Roberto Jamil. Ensino religioso na escola pública: o retorno de uma polêmica recorrente Revista Brasileira de Educação. ISSN 1413-2478 Disponível em: www.anped.org.br/rbe/rbedigital/rbde27/rbde27.pdf Acesso em : 02 de janeiro de 2012 Declaração Universal dos Direitos Humanos. Disponível em: http://www.oas.org/dil/port/1948%20Declara%C3%A7%C3%A3o%20Universal%20dos%20Direitos% 20Humanos.pdf . Acesso em : 2 de janeiro de 2012

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 178

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 1º ANO – ENSINO RELIGIOSO
Área de Conhecimento: Ciências Humanas 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM - Reconhecimento do eu, dos membros da família, dos amigos , membros da escola e comunidade. Disciplina: Ensino Religioso

CONTEÚDO Quem sou eu Minha família e a nossa fé Minha escola Minha rua, minha comunidade.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Meu nome, a história do meu nome; Eu e minha família, A religião de minha família Parentescos Minha escola Minha rua (movimentos culturais, religiosos) Minhas brincadeiras prediletas

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 179

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 2º ANO – ENSINO RELIGIOSO
Área de Conhecimento: Ciências Humanas 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM Reconhecer e respeitar as diversas manifestações de fé Respeitar pais, familiares, amigos, membros da escola, comunidade e meio ambiente. Compreender a separação, a saudade, a fé, a dor como algo inerente a vida humana. CONTEÚDO Quem sou eu DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Os meus amigos e minhas amigas Os amigos da família Os amigos na minha escola Os amigos na minha rua Como estudamos Como nos divertimos Como demonstramos nossa fé Solidariedade e respeito aos pais Aos mais velhos Aos profissionais da escola Ao meio ambiente Disciplina: Ensino Religioso

Partilhando a vida Solidariedade e respeito

Solidariedade e respeito

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 180

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 3º ANO – ENSINO RELIGIOSO
Área de Conhecimento: Ciências Humanas 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM Reconhecer e respeitar as diversas manifestações de fé; Respeitar pais, familiares, amigos, membros da escola e comunidade; Compreender a separação, a saudade, a fé, a dor como algo inerente à vida humana. CONTEÚDO Demonstração de fé DETALHAMENTO DO CONTEÚDO As demonstrações de fé na minha família Demonstração de fé na comunidade Respeitando a fé do outro Disciplina: Ensino Religioso

Amizade Solidariedade e respeito Fé vivências

Os amigos da minha escola Os amigos da minha rua Como estudamos Como nos divertimos

Cuidado com o outro

Eu, meus sentimentos e relações.

Solidariedade Respeitando a fé do outro Aprendendo com o outro Separação, saudade, perdas e dor.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 181

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 4º ANO – ENSINO RELIGIOSO
Área de Conhecimento: Ciências Humanas 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM Reconhecer e respeitar as diversas manifestações de fé Respeitar pais, familiares, amigos, membros da escola e comunidade. Compreender a separação, a saudade, a fé , a dor como algo inerente a vida humana. CONTEÚDO Demonstração de fé Solidariedade e respeito Respeito e solidariedade na minha escola Brincar e respeitar (bulling) Solidariedade (estudo fábulas e parábolas) Respeitando a fé do outro Conhecendo e respeitando as diferenças raciais, físicas e de gênero. Separação, saudade, perdas e dor. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Demonstração de fé na minha cidade As várias formas de rezar ou orar Disciplina: Ensino Religioso

Cuidado com o outro

Eu, meus sentimentos e relações.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 182

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 5º ANO – ENSINO RELIGIOSO
Área de Conhecimento : Ciências Humanas 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM Reconhecer e respeitar as diversas manifestações de fé Respeitar pais, familiares, amigos, membros da escola e comunidade. Reconhecer e valorizar as diferenças de crença, gênero, física e racial. Compreender a separação, a saudade, a fé , a dor como algo inerente a vida humana. Disciplina: Ensino Religioso

CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO 1º Demonstração de fé Vários Demonstrações de fé no meu país caminhos da fé Religiões, seitas e doutrinas Grande lidere religioso 2º Solidariedade e respeito Identificar e respeitar as diferenças – crença, gênero, física, racial. Meio ambiente- Nossa relação com o semiárido Brincar e respeitar (bulling e Amizade, respeito, carinho...

Cuidado com o outro

4º Eu, meus relações.

sentimentos

Separação, saudade, perdas e dor – (nascer, viver e morrer).

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 183

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Proposta Curricular Ciências

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 184

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Professores que participaram da revisão da matriz curricular da disciplina de Ciências

Ana Alice Neres Evangelista ANTONIA ASTROGILDA DA SILVA ANDRADE Francisca Diana Gomes, Iranildo Carlos Gomes Vieira Katarina Mota Alexandre Mara Raquel Araújo Costa, MARIA SALETE DE SOUZA ROZIMAR ALVES DE SOUSA Sandra Maria Bezerra Lima Silvia Helena Rosa Rodrigues, Terezinha de Jesus Melo

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 185

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

O ENSINO DE CIÊNCIAS: REFLEXÕES NECESSÁRIAS
Cleonice Monteiro Vieira19

O ensino de Ciências nos anos finais do Ensino fundamental deve discutir os pressupostos sobre a natureza do conhecimento científico bem como os equívocos a que conduzem. A condução às descobertas e à compreensão dos saberes na área das Ciências da Natureza deve estar em acordo com as etapas do desenvolvimento intelectual do educando dentro de uma proposta que conduza os estudantes ao contato com os produtos da própria ciência e com a produção de novos conhecimentos, por meio de experiências abstratas e práticas, indispensáveis ao processo de aprendizagem cuja consolidação deve ser evidenciada pela aplicabilidade desses saberes na sua vida prática e na capacidade de elaborar hipóteses aplicáveis ao seu cotidiano. Tal premissa se consolida pelo entendimento de que os conhecimentos, sobretudo dessa área, devem ser contribuintes para o melhoramento da qualidade da vida de quem se apropria, como também o para melhoramento do meio onde ele interage direto e indiretamente. Um exemplo disso pode ser encontrado nos Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio (MEC, 1999) ao propor que
“... o ensino de ciências deve propiciar ao educando compreender as ciências como construções humanas, entendendo como elas se desenvolvem por acumulação, continuidade ou ruptura de paradigmas, relacionando o desenvolvimento científico com a transformação da sociedade” (p. 107).

Diante do desafio de atualizar a proposta curricular para o ensino de ciências, faz-se necessário, no primeiro momento, uma reflexão sobre as intenções pretendidas e claramente expô-las na elaboração dos objetivos. A focalização nos interesses de que a área exige a mudança de postura que deve ser considerada tanto pelo professor como também
1919

Pedagoga (UECE). Cursando especialização em Biologia e Química.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 186

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

pelos alunos, pois o contato com esse tipo de informação não fica impune nem indiferente às revelações que conduzem; pois, por si própria, o contato com os conhecimentos das ciências provocam uma auto-reflexão e consequentemente mudanças das ideias e atitudes. Neste contexto, os educadores dessa área devem considerar, no momento da seleção dos conteúdos a serem estudados, que os alunos trazem para a escola um conjunto de concepções sobre vários aspectos do mundo, mesmo antes de qualquer introdução à ciência escolar. Estas concepções alternativas são adquiridas a partir de sua inserção na cultura comum e da experiência cotidiana com fenômenos e eventos, e frequentemente, interferem com a aprendizagem das ideias científicas.
“O ensino-aprendizagem de Ciências deve nortear-se pela capacidade de instrumentar o aluno – futuro cidadão com qualquer profissão – para melhor compreender a realidade onde se insere, possibilitando-lhe uma atuação consciente sobre ela” (Delizoicov e Angotti, 2000).

O desenvolvimento da aprendizagem científica de forma eficiente à consolidação dos conhecimentos depende do planejamento e de se este plano se apresenta adequado ao ano e à maturidade intelectual dos educandos. Nessa etapa algumas interrogações devem ser feitas previamente, tais como:  ‘Por que ensinar Ciências?’,  ‘Que tipo de Ciências deve ser ensinada?’,  O quê ensinar?,  Em que sequência?  Como integrar os assuntos?. As respostas a essas perguntas podem conduzir o processo do planejamento e todas elas devem ser respondidas numa sequência sistematizada, na primeira encontra-se as justificativas às necessidades reais do ensino dessa disciplina apontando sua importância para formação geral do educando. Na segunda interrogação devemos buscar as intenções subjetivas ideológicas sociais que se pretende através de seus conhecimentos o que ele pode provocar, por isso é
Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 187

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

importante saber o tipo de informação que se vai trabalhar porque cada informação estudada produz consequências na forma de pensar de perceber e de elaborar conceitos sobre os demais conhecimentos. As informações da disciplina de ciências são de certa forma uma revelação do Mundo para o estudante nessa fase de ensino, cada conhecimento que se experimenta proporciona uma melhor compreensão das cosias e do mundo. Nessa questão, a preocupação será apenas com as consequências advindas de como os professores de ciências entendem aquilo que ensinam e como creem que podem fazê-lo melhor. Isso está relacionado, em grande parte, com as metas estabelecidas pelos currículos (reconhecidas como legítimas pelos professores), para a educação em ciências. A terceira também remete as intenções de uma forma focalizada, no qual é indispensável a adequação ao nível de desenvolvimento que se encontra o aluno, é a seleção dos conteúdos coerente ao ano, idade e nível mental, em contrapartida cada conhecimento trabalhado abre porta para um seguinte, sendo assim nesse momento é indispensável estar atento a sistematização evolutiva desses conhecimentos. A última pergunta levará o professor a perceber os elos que essa disciplina pode fazer com as demais áreas do conhecimento, como integrar os conhecimentos dentro da a própria Ciência e interagir com os conhecimentos das demais disciplinas caracteriza a natureza da Ciência que é específico e também geral, pois que une uma unidade de vida a todas as formas de vida, explica a complexidade de um sistema descrevendo suas unidades, essa é a natureza da Ciências é provocar a compreensão das coisas do simples ao mais elaborado, pois abordam temas diferentes dos convencionais, que têm consequências intelectuais individuais e sociais e colaboram para a educação e cidadania e da sociedade. O ensino de Ciências possui o poder de despertar e manter o interesse dos alunos, envolve os estudantes em investigações científicas e desenvolve a capacidade de resolver problemas, ajuda-os a compreender conceitos básicos e desenvolver habilidades, ajuda-os compreender a natureza das coisas de se próprios, a viver melhor e ao despertar de consciências mais críticas, consequentes e sobretudo humanas. Assim é o ensino de

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 188

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Ciências; e sua natureza é fazer o homem melhor a partir de suas descobertas e das revelações das coisas do mundo e do próprio homem.

REFERÊNCIAS

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais. Ciências Naturais. Ensino Fundamental. 1999. DELIZOICOV, D & ANGOTTI J. A. Metodologia do Ensino de Ciências. São Paulo: Cortez, 2000.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 189

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 1º ANO – CIÊNCIAS NATURAIS
Área de Conhecimento: Ciências da Natureza 1° ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO   Representar o próprio corpo, identificando as semelhanças e diferenças que existem entre o corpo de meninos e meninas; Identificar e conhecer a importância dos principais órgãos do sentido. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
      As partes de nosso corpo As diversas fases da vida Higiene da boca A saúde do nosso corpo A saúde da mente As partes dos órgãos dos sentidos são: olfato, visão, audição, paladar.

Disciplina: Ciências– 1º Período

CONTEÚDO
  Nosso corpo Os órgãos dos sentidos

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 190

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Ciências 2º Período 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO
  Entender que algumas espécies de animais, alem da pele, tem o corpo revestido por pêlos, penas, escamas ou carapaças; Diferenciar os seres vivos dos seres não-vivos.

CONTEÚDO   
Os seres vivos Seres não vivos Animais

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
       O que tem vida? O que não tem vida? Animais aquáticos e terrestres Por que alguns animais estão em extinção? Como os animais se locomovem? Animais que possuem: pêlos, penas, pele lisa, carapaça e escamas. Animais carnívoros, herbívoros e onívoros.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 191

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Ciências – 3º Período 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO  Conhecer algumas espécies de animais e como se alimentam;  Identificar com precisão as necessidades que têm as plantas para viver e conhecer as plantas individuais que os compõem. CONTEÚDO  Os animais  As plantas DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Todas as aves são iguais?  Todos os mamíferos são iguais?  Filhotes que se desenvolvem dentro da barriga da mãe e os que se desenvolvem dentro de um ovo  Mudar para crescer (da lagarta à borboleta, do girino à rã);  Animais vertebrados e invertebrados;  Tudo que as plantas precisam para viver?  As partes da planta;  As plantas terrestres, aquáticas e aéreas;  Animais da caatinga.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 192

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Ciências 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO  Reconhecer a importância dos cuidados com o ar, o solo e a água para a preservação do ambiente e da saúde;  Identificar alguns dos componentes do ambiente, percebendo a importância destes para a existência de vida. CONTEÚDO    A água, o ar, o solo e o sol; O ambiente; Semi-árido. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO           Como é a água potável? Como é a água contaminada? Onde encontramos água na natureza? O ar; O solo; O sol; Ambiente natural e ambiente modificado; Zona rural e zona urbana; Cuidado com o meio ambiente; Realidade do nosso semi-árido.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 193

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 2º ANO – CIÊNCIAS NATURAIS
Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Ciências – 1º Período 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO     Representar o próprio corpo, identificando as semelhanças e diferenças que existem entre o corpo dos meninos e das meninas; Identificar e conhecer a importância dos principais órgãos do sentido; Identificar diferenças no corpo de acordo com o crescimento e o desenvolvimento; Perceber as atitudes que devemos ter para manter a saúde. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Meu corpo; O corpo dos meninos e das meninas; Regiões do corpo; Crescimento e desenvolvimento; Sentidos; Cuidando do corpo; Limpeza do Corpo.

CONTEÚDO  Corpo Humano;  Saúde.

      

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 194

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Ciências - 2º Período 2° ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO        Perceber algumas relações entre os animais e o ambiente onde vivem; Diferenciar os seres vivos dos seres não-vivos; Reconhecer a importância dos cuidados com o ar, o solo, e a água para a preservação do ambiente e da saúde; Perceber que a presença da luz solar é importante para os seres vivos. CONTEÚDO O ambiente e a vida; Cuidados com a água. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Sentindo o ambiente;  O ambiente e os seres humanos;  O ambiente e a vida: nosso semi-árido;  Ar;  Água;  Solo;  Luz e calor solar;  Seres vivos e não-vivos;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 195

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Ciências – 3º Período 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO  

Identificar as plantas terrestres, aquáticas; Perceber a importância dos alimentos para o nosso corpo como fonte de energia e identificar os alimentos de origem animal e vegetal. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  A importância de uma boa alimentação;  Frutas e o seu valor;  Verduras e o seu valor;  Higiene dos alimentos;  Alimentos de origem animal e vegetal;  Partes de uma planta;  Plantas terrestres e aquáticas.

CONTEÚDO  Alimentação;  Plantas.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 196

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Ciências – 4º Período 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO  Conhecer o ciclo de vida dos animais;  Entender que algumas espécies de animais, além de pele, tem o corpo revestidos por pelos, penas, escamas ou carapaças;  Entender o que são animais domesticados, conhecendo algumas espécies que são criados para fornecer alimentos ao homem.

CONTEÚDO  Animais.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Animais: diversidade e espaço;  Revestimento do corpo de alguns animais;  Ciclo de vida dos animais;  Animais domésticos e selvagens.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 197

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 3º ANO – CIÊNCIAS NATURAIS
Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Ciências – 1º Período 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO    Representar o próprio corpo, identificando as semelhanças e diferenças existentes entre os dois sexos (masculino/feminino); Identificar diferenças no corpo de acordo com o crescimento e o desenvolvimento; Perceber as atitudes que devemos ter para manter a saúde. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Meu corpo  Fases da vida  Regi ser do corpo  Crescimento e desenvolvimento  Órgãos dos sentidos  Cuidando do corpo  Hábitos de higiene  Produtos orgânicos

CONTEÚDO  Corpo Humano  Saúde

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 198

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Ciências – 2º Período 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO  Identificar alguns dos componentes do ambiente, percebendo a importância destes a existência de vida. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  O ambiente e a vida, nosso semi-árido;  Componentes do ambiente;  Água;  Ar;  Solo;  Luz e calor solar;  Seres vivos.

CONTEÚDO  O ambiente e a vida

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 199

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Ciências – 3º Período 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO  Conhecer vegetais que são cultivados em plantações hortas, pomares e jardins;  Perceber a importância dos alimentos para o nosso corpo como fonte de energia e identificar os alimentos de origem animal e vegetal;  Compreender as etapas de reprodução dos vegetais: a polinização, a fecundação e a germinação das sementes. CONTEÚDO   Vegetais Alimentação DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Vegetais por toda parte  Partes de um vegetal  Reprodução dos vegetais  Os vegetais e os seres humanos  A importância de uma boa alimentação  Alimentos de origem vegetal e animal  Frutas e verduras e seus valores  Higiene e conservação dos alimentos

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 200

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Ciências 4º Período 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO  Conhecer algumas espécies de animais e como se alimentam  Diferenciar animais vertebrados de animais invertebrados  Entender a transformação de alguns invertebrados  Entender a transformação de alguns animais  Diferenciar as etapas de fabricação de produtos naturais e industrializados.

CONTEÚDO  Animais  Produtos naturais industrializados

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Como os animais se reproduzem e  Cuidando dos filhotes  Como os animais podem se alimentar  Animais vertebrados e invertebrados  Como os animais podem se locomover  Produtos naturais e industrializados  Relação com o meio ambiente- produtos naturais

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 201

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 4º ANO – CIÊNCIAS NATURAIS
Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Ciências – 1º Período 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO  Entender como o corpo humano está organizado (células, tecidos e sistemas),suas funções e a importância de esqueleto para a sustentação e movimentação do corpo humano; Conhecer os nutrientes que existem nos alimentos, interpretando informações nutricionais existentes nos rótulo de alimentos industrializados e classificação dos alimentos em energéticos, reguladores e construtores; Conhecer alguns componentes do universo e reconhecer alguns instrumentos utilizados pelo ser humano na observação do universo, identificando o nome dos planetas que fazem parte do sistema solar. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Fases da vida;        Cuidando da vida; Estrutura do corpo humano; Sustentação humano; Alimentação; Mantendo a saúde; Observando o universo; Sistema solar. e movimentação do corpo

CONTEÚDO  Corpo Humano;  Saúde;  Universo.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 202

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Ciências – 2º Período 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO  Conhecer como é formada a estrutura da terra, percebendo que as transformações na superfície terrestre podem ser causadas por agentes naturais, como a água,o ar e alguns prejuízos causados pelo vento; Conhecer os estados físicos da água, suas mudanças e reconhecer a água como solvente universal.

CONTEÚDO   Planeta terra; Água.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Estrutura da terra;  A superfície terrestre em transformação;  O ciclo da água no ambiente;  Propriedades da água.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 203

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Ciências – 3º Período 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO  Perceber a existência do ar, conhecer a importância da camada de ozônio e verificar o que o aquecimento global pode causar no ambiente;  Entender como ocorre à formação do solo, relembrando a sua importância para os seres humanos na obtenção de alimentos e relacionando as necessidades que os vegetais têm de se desenvolver;  Perceber como ocorrem as agressões ao meio ambiente, demonstrando atitudes de preservação do ambiente e valorização da vida. CONTEÚDO  Ar;  Solo;  Preservação do ambiente DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Ar por toda a parte;  Do que é formado o ar;  O ar em movimento;  Efeito estufa;  Poluição do ar;  Formação do solo;  Cultivo no solo;  Degradação do solo;  Problemas ambientais.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 204

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Ciências – 4º Período 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO  Compreender o processo de fotossíntese e entender como ocorre o processo de respiração dos vegetais, identificar as etapas de reprodução de algumas espécies de vegetais;  Reconhecer a importância da respiração dos vegetais, identificar as fases de reprodução de algumas espécies de vegetais.  Reconhecer a importância da respiração dos animais classificarem com precisão os animais vertebrados e conhecer algumas características dos animais vertebrados e invertebrados.

CONTEÚDO  Vegetais;  Animais;

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Como os vegetais se alimentam;  Respiração dos animais;  Transpiração dos vegetais;  Como os vegetais se reproduzem;  Como os animais respiram;  Como os animais se reproduzem;  Metamorfose;  Animais vertebrados e invertebrados.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 205

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 5º ANO – CIÊNCIAS NATURAIS
Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Ciências – 1º Período 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO    Representar o próprio corpo, identificando as semelhanças e diferenças existentes entre os dois sexos (masculino/feminino); Identificar diferenças no corpo de acordo com o crescimento e o desenvolvimento; Perceber as atitudes que devemos ter para manter a saúde. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Meu corpo  Fases da vida  Regi ser do corpo  Crescimento e desenvolvimento  Órgãos dos sentidos  Cuidando do corpo  Hábitos de higiene  Produtos orgânicos

CONTEÚDO  Corpo Humano  Saúde

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 206

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Ciências – 2º Período 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO  Identificar alguns dos componentes do ambiente, percebendo a importância destes a existência de vida. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  O ambiente e a vida, nosso semi-árido;  Componentes do ambiente;  Água;  Ar;  Solo;  Luz e calor solar;  Seres vivos.

CONTEÚDO  O ambiente e a vida

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 207

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Ciências – 3º Período 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO  Conhecer vegetais que são cultivados em plantações hortas, pomares e jardins;  Perceber a importância dos alimentos para o nosso corpo como fonte de energia e identificar os alimentos de origem animal e vegetal;  Compreender as etapas de reprodução dos vegetais: a polinização, a fecundação e a germinação das sementes. CONTEÚDO   Vegetais Alimentação DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Vegetais por toda parte  Partes de um vegetal  Reprodução dos vegetais  Os vegetais e os seres humanos  A importância de uma boa alimentação  Alimentos de origem vegetal e animal  Frutas e verduras e seus valores  Higiene e conservação dos alimentos

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 208

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Ciências 4º Período 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO  Conhecer algumas espécies de animais e como se alimentam  Diferenciar animais vertebrados de animais invertebrados  Entender a transformação de alguns invertebrados  Entender a transformação de alguns animais  Diferenciar as etapas de fabricação de produtos naturais e industrializados.

CONTEÚDO  Animais  Produtos naturais industrializados

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Como os animais se reproduzem e  Cuidando dos filhotes  Como os animais podem se alimentar  Animais vertebrados e invertebrados  Como os animais podem se locomover  Produtos naturais e industrializados  Relação com o meio ambiente- produtos naturais

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 209

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Proposta Curricular Matemática

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 210

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Professores que participaram do processo de revisão da matriz curricular da disciplina de Matemática.

ANTÔNIO FRANCISCO DA SILVA, CARLA CRISTINA CAVALCANTE MELO DAIANA MARIA SOARES VERAS, FRANCISCA DIANA GOMES DE SOUSA FRANCISCO JOSÉ VASCONCELOS DE PINHO, FRANCISCO JURIMAR PEREIRA SAMPAIO, FRANCISCO STÉLIO CAVALCANTE MARTINS, IÊDA MARIA ALVES MARQUES, JANEIDE SILVA BARROS,. JOÃO ALFREDO MENEZES TORRES, MARIA DANIELA RODRIGUES SOARES, MARIA DE LOURDES FARIAS LIMA MARIA FERREIRA DE SOUSA, MARIA NOÉLIA DE SABOIA BRILHANTE,. MARLENE FERREIRA DA SILVA LOPES,. PAULA JANAÍNA DE PINHO AMÂNCIO, ROZIMAR ALVES DE SOUSA, SILVANIA GOMES DE MELO SILVIA HELENA ROSA RODRIGUES, WAGNER DA SILVA MOURÃO,

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 211

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

ENSINAR MATEMÁTICA: UM DESAFIO POSSÍVEL

João Alfredo Menezes Torres20 Caros educadores, Estamos atravessando um período de grandes transformações sociais e tecnológicas que têm exigido dos profissionais da educação uma mudança de postura para entender e enfrentar os desafios da sala de aula. Os livros didáticos, que na atualidade, são escolhidos pelos professores, podem ser nossos aliados neste enfrentamento, mas não nos substituem. Nós, os professores, precisamos aperfeiçoar nossos métodos, atualizarmo-nos ao ritmo das mudanças, das novas tecnologias que se apresentam e do atual sistema de avaliação, cada vez mais centrado nas habilidades e competências fundamentais para os educandos. Neste contexto, o processo a ser vivido exige de ambas as partes: determinação, objetividade e humildade para aceitar que todos os envolvidos no processo educativo estão em contínua formação, pois, “os analfabetos do futuro não serão aqueles que não sabem ler ou escrever, mas aqueles que não sabem aprender, desaprender, e reaprender.” (Alvin Toffler).
Defendemos um processo de estudos sobre o contexto em que se encontra a maioria de nossos alunos no Ensino Fundamental, hoje, em um nível muito crítico21 de aprendizagem. Uma primeira ação necessária é a de analisar os resultados para, em seguida, refletirmos sobre o que estamos ensinando, o que eles estão aprendendo e, diante disso, sobre o que podemos fazer para melhorar a aprendizagem dos estudantes.

20

Especialista em Ensino de Matemática pela Faculdade Ateneu. Licenciado em Matemática (UVA) e em Pedagogia (UECE). Professor da rede municipal de ensino de Crateús e do Colégio Estadual Regina Pacis, 13ª CREDE, SEDUC. 21 Segundo os resultados das avaliações em larga escala de nível nacional e estadual, a maior parte dos alunos que faz parte da rede municipal de ensino de Crateús está com um nível de aprendizagem muito crítico em Matemática. Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 212

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Na Matemática, sabemos que existe uma cadência lógica de conhecimentos. Um matemático, que hoje domina diferenciais e integrais, teve sua modesta origem cobrindo símbolos (algarismo) quando ainda estava em fase de alfabetização. Embora para esse matemático isso seja perfeitamente claro e compreensível um conhecimento tão avançado, ele, muito provavelmente, salvo casos muito raros, não conseguiria tais habilidades se não tivesse passado pelo mencionado processo gradativo. Talvez, por isso, nossos alunos não desenvolvam tais habilidades e tenham adquirido, com o tempo, uma aversão à Matemática e às ciências correlatas. Nosso desafio é proporcionar, em especial no Ensino Fundamental, esse processo gradativo para que, no Ensino Médio, seu processo de aprendizagem seja consolidado. Esse desafio é, com certeza, o maior problema de nossas vidas. Não acredito que vamos conseguir dormir sem resolvêlo. Matemáticos não desistem de um problema. Verdadeiros matemáticos jamais desistem. Nossos alunos precisam aprender conosco a não desistir! NOSSOS ALUNOS SÃO DISLÉXICOS? Qual de nós já não disse: “Já tentei de tudo e isso não entra na cabeça desse menino”? Portanto, é bem provável que nossos alunos sofram de dislexia (incapacidade de compreensão do que lê)? Eles sofrem de dismnésia (perturbação da memória)? É preciso uma apreciação apurada dos fatos para chegar a essa conclusão. Eis alguns:

 Conhecem e dominam as redes sociais (todas elas);  Conhecem e dominam uma gama de softwares de editoração, tratamento de imagem, download e upload, dentre outros (apenas os que lhe interessam);  Conhecem e dominam o uso de aparelhos celulares de diversas marcas e modelos, sem nem ao menos terem acesso ao manual;  São estrategistas e excelentes atores e atrizes, diga-se de passagem. Se não desconfiássemos, muitas vezes, de seus reais interesses, nos levariam as lágrimas;  Quando é pra mostrar serviço, sabem ser enérgicos as situações e adoram fazer bem-feito e serem reconhecidos (veja as feiras de ciências);

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 213

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

 Muitos deles conhecem e cantam a música Faroeste Caboclo, da Legião Urbana. Dados técnicos: A música, num folheto cifrado, dá 5 (cinco) páginas; Contém 1220 palavras distribuídas em 170 linhas e 43 parágrafos; Estamos falando de uma cadência de 5.233 caracteres (computados sem espaços) ou 6.410 (considerando os espaços); Dura, em sua versão original, 9’03” (9’03”!!!), sem falar no conhecimento de entonação, pausas e compasso, É MUITA INFORMAÇÃO;  A figura ao lado representa o controle (Joystick) de um famoso console de jogos, Playstation, da Sony. Além dos direcionadores (digitais e analógicos) possui 2 botões de setup (Select/Start) e 8 de comandos (L1,L2, R1, R2, , , , ). Em um jogo de arcade (lutas), os arranjos desses botões resultam em golpes, saltos ou poderes do personagem controlado no game. Um simples arranjo de duas sequências desses botões (admitindo repetição) já resulta em 64 comandos distintos; Jogos mais complexos exigem a memorização da sequência de 3 ou 4 desses botões. Estamos falando de apenas um jogo. Eles conhecem boa parte ou quase todos eles (são centenas!), alguns, como eles costumam dizer, já finalizados. A quantidade de informação aqui armazenada é, no mínimo, surpreendente. Você acredita, realmente, que essas pessoas sofrem de dislexia e dismnésia? As tábuas de adição, subtração e multiplicação, mesmo considerando as comutações, totalizam 300 sentenças! Será que uma pessoa que consegue memorizar a letra de Faroeste Caboclo e uma sequência de 640 comandos em 10 jogos de Playstation não tem a capacidade de memorizar uma tabuada? Nós poderíamos nos limitar a dizer: “Eles não aprendem porque não querem”, mas, sabemos que existem muitos fatores que contribuem pra isso. Se partirmos para o lado de: “Eles não aprendem (simplesmente) porque não gostam”, encontraremos respostas em nossas próprias vidas, senão vejamos:  Acordamos na melhor hora do sono, de manhã bem cedo. Odiamos, mas temos de fazê-lo, porque temos consciência de nossas responsabilidades;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 214

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

 Estudamos e aprendemos coisas que não são de nosso interesse direto, mas aprendemos, porque precisamos para atingir determinado objetivo;  Odiamos perder, mas nem por isso deixamos de competir;  Agimos dentro da lei, muitas vezes sem concordar com ela;  Aprendemos músicas que não gostamos, porque as ouvimos repetidas vezes;  Tomamos uma injeção dolorosa, um chá amargo, ainda que desagradável, porque sabemos que aquilo é pro nosso bem. Nem sempre podemos fazer tudo o que gostamos. A vida é assim. Se lutássemos contra isso, sofreríamos ainda mais, assim, educamo-nos para essas situações e, de forma racional, adaptamo-nos à nossa realidade para tirarmos proveito. Nossos alunos precisam entender isso. É nosso dever orientá-los. É preciso acordar cedo para não perder o emprego; é preciso conhecer além do nosso interesse, pois o mundo exige essa postura; é preciso lutar pra sobreviver; é preciso agir dentro da lei, se quisermos modificá-la. Assim, se você me perguntar: “Como meu aluno pode aprender tabuada”? Eu lhe direi: Dá mesma maneira que você aprendeu muitas das músicas que canta sem gostar (insistência). Nossos alunos têm capacidade, tenho certeza. Precisamos canalizar essa energia, reeducá-los para gerenciar seu tempo: tempo para o namoro, para o esporte, para a internet, para os amigos, para a família e para os estudos. Como já dizia o poeta Renato Russo “Temos todo o tempo do mundo”. Para isso, nossos alunos terão de assumir um compromisso consigo mesmo. Não importa quão doloroso ou amargo seja o remédio, desde que seja para o bem. Nós precisamos fazer – cada vez mais – a nossa parte, para que no futuro tenhamos a certeza de que acreditamos e de que lutamos para garantir o princípio do ensino: A APRENDIZAGEM.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 215

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 1º ANO – MATEMÁTICA
Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Matemática – 1º Período

1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO Identificar e utilizar elementos de linguagem matemática, marcas e signos alternativos para registro de quantidades; Valorizar a matemática como uma ferramenta necessária ao cotidiano; Utilizar o conhecimento matemático, para resolver problemas do seu cotidiano ou nas situações de aprendizagem relacionadas à quantidade; Utilizar a linguagem oral para comunicar hipóteses e resultados desenvolvidos em contextos matemáticos; CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Sequencia dos objetos (percepção); Figuras, cores, formas, números não Relação de posição de figuras no convencionais, etc.; espaço; As semelhanças e diferenças posicionais das Exploração e identificação do figuras; próprio corpo utilizando quantidade Partes do nosso corpo (utilizando a linguagem por meio de registro escrito (não matemática); convencional); Descrição de objetos através da percepção Manipulação e exploração de tátil; diferentes materiais com Trabalhando os números de 0 a 9; propriedades e características Objetos que rolam e que não rolam; diferentes desenvolvendo a O que vem antes e o que vem depois; percepção tátil; Curto e comprido, perto e longe, observando Designação e comunicação de pontos de referência; quantidades utilizando o registro e contagens orais (até 9), identificando e comparando as relações entre quantidades; Identificação de propriedades geométricas de objetos: redondos e não redondos; Descrição da posição de um objeto numa série e em relação ao outro; Utilização de noções de grandeza; Comparação entre as distancias;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 216

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento:

Ciências da Natureza Disciplina: Matemática – 2º Período

1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO Fazer observações que revelem uma aproximação às noções de tempo e temperatura; Estabelecer comparações às posições e fazer observações que revelem uma aproximação à noção de posição e grandeza; A capacidade de indicar, verbalizar e definir conceitos, reconhecer os vários significados e interpretações destes, identificando-os e comparando-os; CONTEÚDO Noções de Geometria; Noções de Geometria; Sequência; Noções de quantidades; DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Figuras geométricas: quadrado, triângulo e círculo; Linhas retas, linha curva aberta, linha curva fechada; Cores numéricas; Números naturais de 10 a 19: dezena, dúzia, igual/diferente, números ordinais (1º ao 10º);

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 217

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Matemática – 3º Período

1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO Representar resultados de medições, utilizando a terminologia convencional para as unidades mais usuais dos sistemas de medida, comparar com estimativas e estabelecer relações entre diferentes unidades de medida; Ter predisposição para aprender matemática, sentir-se confiante na utilização da matemática para resolver problemas, ser perseverante na resolução das tarefas, ter curiosidade, interesse e criatividade na resolução de problemas; Resolver situações-problema e construir a partir delas, os significados das operações fundamentais, buscando reconhecer que uma mesma operação está relacionada a problemas diferentes e que um mesmo problema pode ser resolvido pelo uso de diferentes operações; Identificar características das figuras geométricas, percebendo semelhanças e diferenças entre elas, por meio de composição e decomposição, simetrias, ampliações e reduções; CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Medidas; Tempo (relógio) hora, dia. Comprimento. Metro/centímetro; Noções de agrupamento; Agrupando as unidades Adição (duas dezenas/três dezenas). Subtração Noções de Quantidade; (quatro dezenas e cinco dezenas). Maior que/menor que. Noções de quantidade; Cédulas Moedas. Noções de quantidade;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 218

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Matemática 4º Período

1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO Identifica padrões, formula hipóteses e faz conjecturas, analisa situações para identificar propriedades comuns, usando raciocínio parcial ou proporcional; Resolve situações-problemas e constroem a partir delas, os dignificados das operações fundamentais, buscando reconhecer que uma mesma operação está relacionada a problemas diferentes e eu um mesmo problema pode ser resolvido pelo uso de diferentes operações; Identifica características das figuras geométricas, percebendo semelhanças e diferenças entre elas, por meio de composições e decomposições, simetrias, ampliações e reduções; Representa resultados de medições, utilizando a terminologia convencional para as unidades mais usuais dos sistemas de medida, comparar com estimativas e estabelecer relações entre diferentes unidades de medida.

CONTEÚDO Noções de geometria Noções de agrupamento Medidas Noções de multiplicações e divisões

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Os sólidos geométricos (esfera, paralelepípedo, cubo, cone e pirâmide); Agrupamento as formas; Massa (kg/peso); Capacidade (litro). cilindro,

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 219

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 2º ANO – MATEMÁTICA
Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Matemática – 1º Período

2° ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO Construir o significado de número natural a partir de contagens Reconhecer e completar o número que falta numa sequencia numérica Contar e representar quantidades com algarismos Identificar as formas geométricas Compreender as operações de adição e subtração de números naturais Agrupar quantidades para formar dezenas CONTEÚDO
Número Sequencia numérica Formas geométricas Adição Subtração Dezenas Noções de tempo

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
Representado números Completando sequencias Ordenando números Adicionando, calculando (jogos) Resolver problemas que envolvam as ideias de adição e subtração Agrupando para contar Relógio, calendário

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 220

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Matemática 2º Período

2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO Resolver problemas de adição que demandam ações de juntar e acrescentar; Resolver problemas de subtração que demandam ações de tirar e comparar; Compreender operações inversas (adição e subtração); Reconhecer os nomes das figuras geométricas planas e espaciais apresentadas isoladamente ou na composição de um desenho; Reconhecer a ordem de grandezas de unidades e dezenas; Identificar e relacionar células e moedas. CONTEÚDO Adição Subtração Operações inversas Regiões planas Sistema de numeração Decimal Grandeza- nossa moeda DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Resolver problemas de adição (juntar, acrescentar, agrupar); Resolver problemas de subtração; Jogos; Semelhança e diferenças, desenhando; Agrupar e contar (dezenas e unidades).

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 221

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Matemática – 3º Período

2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO Compreender a decomposição de números em unidades, dezenas e centenas; Compreender e diferenciar os números pares dos números ímpares. CONTEÚDO
Sistemas decimal de numeração

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
Composição e decomposição dos números; Dúzia e meia dúzia; Número par e número ímpar.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 222

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Matemática 4º Período

2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO  Ler e interpretar dados em gráficos, tabelas e textos;  Compreender noções de multiplicação. CONTEÚDO    Gráficos e tabelas; Dobro; Triplo. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO   Ler e interpretar gráficos e tabela; Completar tabelas.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 223

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 3º ANO – MATEMÁTICA
Área de Conhecimento: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO
-Reconhecer a utilização dos números em diversas situações do cotidiano; -Reconhecer quantidades expressas por diferentes representações, compreendendo a evolução histórica dos sistemas de numeração egípcio, maia e romano; -Utilizar diferentes estratégias para quantificar elementos de uma coleção; -Reconhecer sucessores e antecessores de números naturais, bem como números pares e ímpares; -Classificar e nomear sólidos geométricos, comparando-os e agrupando-os pelas semelhanças e diferenças; -Usar numerais ordinais em questões que envolvam ordem e posição.

Disciplina: Matemática - 1º Período

CONTEÚDO
-Reconhecimento de números no diaa-dia; -Números e estatísticas; -Sistemas de numeração decimal, egípcio, maia e romano; -Antecessor e sucessor de um número; -Sólidos geométricos; -Números pares e ímpares; -Números ordinais.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
-História dos números; -Tabelas e gráficos; -Unidade, dezena, centena; -Sequencia numérica; -Estudando as faces dos sólidos; -Recortando e montando figuras geométricas; -Ordem dos números naturais.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 224

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Matemática - 2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO -Construir a partir de situações-problemas, a noção de adição e subtração, relacionando-as as ações de: juntar, acrescentar e retirar de uma quantidade dada; -Resolver adições de dois ou mais números e subtrações através de cálculo mental aproximado e exato e reagrupamento através de técnicas convencionais (algoritmos); -Utilizar estimativa para avaliar a adequação de um resultado; -Reconhecer cédulas e moedas que circulam no Brasil, lendo e registrando quantias em dinheiro; -Compreender a necessidade de medir o tempo em situações do cotidiano, identificando: hora, dia, quinzena, mês, bimestre e ano; -Construir e nomear formas geométricas planas, reconhecendo as sua formas.

CONTEÚDO -Compreensão dos significados das operações: adição e subtração; -Cálculos de adição, de dois ou mais números, e de subtração com e sem reagrupamento; -Estimativa de resultados de cálculos envolvendo adição e subtração; -Noções temporais e medidas de tempo; -Sistema monetário; -Identificação e comparação de formas geométricas planas e espaciais.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -As ideias da subtração e adição; -Adição e subtração sem reagrupamento; -Adição e subtração com reagrupamento; -Resolução de sistemas problemas envolvendo a adição e subtração; -Conferindo a adição e subtração; -Tipos de relógios, hora, minuto, segundos; -Calendário: dia da semana, mês e ano; -Regiões planas; -Identificação, comparação de formas geométricas planas; -Diferenciação de figuras espaciais e planas.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 225

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Matemática- 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIORO PERÍODO
-Construir, a partir de situação problema a noção de multiplicação e divisão; -Efetuar multiplicações simples, utilizando técnicas convencionais. -Identificar dobro e triplo de números e quantidades. -Fazer estimativas para verificar a adequação de um produto e consciente. -Ampliar a habilidade de resolução de cálculos envolvendo multiplicações e divisões simples, com e sem reagrupamento. -Realizar multiplicações por zero e dez. -Aprender a tabuada de forma lúdica dentro de situações-problema. -Observar dados probabilísticos a partir de situações-problema.

CONTEÚDO
-Compreensão do significado das operações multiplicação e divisão. -Cálculos de multiplicação simples -Dobro e triplo -Estimativa de cálculos envolvendo multiplicação e divisão. - Cálculos de multiplicação e divisão -Cálculos de multiplicação com ou sem reagrupamento -Multiplicação por zero e dez Probabilidade

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
- Adição de números naturais gerais; -Disposição retangular; -Possibilidade; -Situação problema envolvendo partição; -Estudo da tabuada, 2 a 10; -Recordando a tabuada dos 2 e 3; -Uso da calculadora; -Multiplicação sem reagrupamento. - Multiplicação com reagrupamento. -Multiplicação de zero a dez; -Determinar as possibilidades;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 226

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Matemática– 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO -Compreender a necessidade de medir em situações do cotidiano, reconhecendo as diferenças dos
tipos de medidas. -Analisar, interpretar e resolver e formular situações problemas, envolvendo os conceitos estudados. -Reconhecer que com apenas 10 algarismos podemos representar qualquer número, lendo, escrevendo, ordenando e sequenciando, compondo e decompondo números naturais.

CONTEÚDO - Medidas de comprimento -Medidas de massa -Medida de capacidade -Construção de noções básicas das operações: adição, subtração, multiplicação e divisão. -A centena inteira exata

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Unidades não padronizadas: palmo, pé e passo -Unidade padronizada: o centímetro e o metro -Resolução de situações problemas com instrumentos de medidas -O quilograma ou o quilo -O litro -Resoluções de situações problemas envolvendo as 4 operações -Centenas, dezenas e unidades. -O número ate 999 -Composição, decomposição e leitura de números.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 227

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 4º ANO – MATEMÁTICA
Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Matemática – 1º Período

4° ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO Realizar atividades referentes aos diversos sistemas estudados (egípcios maias e romanos);  Compor e decompor numerais (QUL);  Fazer reagrupamentos de 10 em 10;  Reconhecer fases planas e não planas;  Explorar ângulos reto, agudo, obtuso;  Utilizar diferentes tipos de relógios;  Usar calendários. CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  História dos números;  Sistema de numeração:  Sequencia numérica; Egípcios, maias e romanos;  Decomposição dos números;  Sistemas de numeração  Leitura de gráficos e tabelas; decimal (base e valor  Estudo do cubo; posicional);  Paralelepípedo;  Sólidos geométricos e  Fases planas e não planas; formas planas  Montando prisma e pirâmide; (perpendiculares  Explorando ângulos retos, agudo e obtuso; concorrentes e paralelas);  Material concreto (ábaco, sementes, material dourado).  Ângulo reto, agudo e obtuso;  Medidas de tempo e temperatura (Celsius). 

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 228

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Matemática 2º Período

4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO  Resolver situações-problemas relacionando as noções de juntar, acrescentar e retirar quantidades;  Realizar atividades com material de contagem e representar através de desenhos;  Reconhecer a adição e subtração como operações inversas;  Preencher tabelas;  Realizar cálculo mental, com o uso da calculadora para verificação dos resultados;  Realizar atividades onde se busca associar para facilitar o cálculo mental. CONTEÚDO       DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Procedimentos para adição e subtração; Adição e subtração de  Relacionando subtração e adição; números naturais;  Resolução de problemas; Compreensão dos significados  Cálculos mentais; das operações;  Recursos didáticos (calculadora, ábaco, Estimativa de resultados de material dourado, etc.). cálculos envolvendo adição e subtração; Cálculos de adição e subtração com reagrupamento; Propriedades da adição; Operações inversas.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 229

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Matemática – 3º Período

4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO  Realizar atividades de relacionar adições de parcelas iguais a multiplicações;  Representar graficamente e resolver situações-problemas, envolvendo adição de parcelas iguais;  Elaborar coletivamente as regras das multiplicações (0, 10, 100, 1000);  Relacionar agrupando-os de formas diferentes, verificando o que acontece com os resultados.

CONTEÚDO
      Compreensão do significado da operação multiplicação; Cálculos de multiplicação simples; Estimativa de cálculos envolvendo multiplicação simples; Multiplicação com ou sem reagrupamento; Multiplicação por 0, 10, 100 e 1000; Propriedades da multiplicação.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Atividades de relacionar adições de parcelas iguais à multiplicação;  Uso da calculadora;  Situações-problemas;  Estudo da tabuada;  Disposição retangular.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 230

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Matemática 4º Período

4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO  Formular situações problemas que envolvam divisão de quantidades;  Compreender que a divisão é o inverso da multiplicação;  Representar através de desenhos (noções de frações);  Efetuar frações com denominadores iguais;  Reconhecer simbolicamente o que utilizar nas medidas de comprimento , massa e capacidade.

CONTEÚDO     Compreensão do significado de cálculos da operação divisão; Reversibilidade entre multiplicação e divisão; Noções de frações (adição, subtração com denominadores iguais); Medida de comprimento, massa e capacidade.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO      Execução de atividades que envolvam divisão de quantidades que envolvam materiais concretos; Competição entre equipes; Desafios, jogos envolvendo divisões; Uso de bingo, dominó de frações, dobraduras; Uso do metro (definição de comprimento, massa e capacidade).

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 231

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 5º ANO – MATEMÁTICA
Área de Conhecimento: Ciências da natureza Disciplina: matemática – 1º Período 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO -Reconhecer quantidades expressas por diferentes representações -Utilizar diferentes estratégias para quantificar elementos de uma coleção -Compreender a evolução histórica dos números através dos sistemas de numeração egípcio, mais e romano -Observar formas geométricas presentes na natureza e em objetos criados pelo homem -Classificar, nomear e construir sólidos geométricos, comparando-os e agrupando-os pelas semelhanças e diferenças. -Conhecer o sistema de numeração decimal como nosso sistema usual e nele os agrupamentos de 10 em 10. -Construir, a partir de situações problemas, a noção de adição, relacionando-a as ações de juntar e de acrescentar a uma quantidade dada. -Construir, a partir de situações problema, a noção de subtração, relacionando-a a ação de retirada de uma quantidade dada. -Resolver situações-problema envolvendo situações de comparação -Interpretar e construir tabelas, gráficos, plantas e mapas. CONTEÚDO -Outros sistemas de numeração -Sistemas de numeração decimal -Identificação de formas geométricas -Identificação e comparação de sólidos geométricos -Diferenciação entre figuras espaciais planas -Identificação, comparação e contornos de formas geométricas planas. -Adição e subtração em números naturais -Tabelas e gráficos DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Egípcios, maias e romanos -Completando sequencias numéricas -Os estudos a nossa volta -Arredondo números -Conhecendo símbolos egípcios -Recordando os símbolos romanos -Estudando o cubo -Compreendendo volumes -Reconhecendo paralelepípedos -Estudando prismas e pirâmides -Explorando sólidos geométricos -Recordando procedimentos para adição -Arredondando e adicionando números -Propriedades da adição e aplicações -Adição com mais de duas parcelas -Subtração de números naturais

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 232

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

-Cálculo mental: adição e subtração -Operações inversas: adição e subtração -Resolução de situações-problemas

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 233

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da natureza Disciplina: matemática - 2º Período 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO -Descrever a localização e movimentação de objetos, usando a terminologia adequada para localizar pessoas ou objetos no espaço, com base em pontos de referência. -Construir a partir de situações-problemas, a noção de multiplicação e divisão. -Fazer estimativas para verificar a adequação de um produto e um quociente. -Realizar multiplicação com reagrupamento através de estratégias pessoais e técnicas de convivência. -Reconhecer e aplicar as propriedades da multiplicação. -Fazer estimativas para analisar adequação de uma multiplicação e divisão. -Reconhecer a multiplicação e divisão como números. -Refletir sobre procedimentos de cálculos, utilizando a calculadora. -Calcular expressões numéricas, combinando as quatro operações. -Resolver problemas do cotidiano, usando o mínimo múltiplo comum e o máximo divisor comum. -Reconhecer simetria em figuras planas. -Reconhecer figuras com mais de eixo de simetria. -Construir os conceitos de números primos. -Identificar e analisar situações que envolvem eventos ao acaso e determinar a chance de ocorrência. CONTEÚDO -Interpretação e representação de posição e de movimento no espaço. -Compreensão do significado da operação de multiplicação. -Estimativa de cálculos envolvendo a multiplicação. -Multiplicação com reagrupamento. -Propriedades da multiplicação. -Compreensão do significado da operação da divisão. -Cálculos de divisões exatas e com resto. -Estimativa de cálculos envolvendo divisão. -Reversibilidade entre multiplicação e divisão. -Cálculo mental e estimativo. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Multiplicações de números naturais. -Decomposição. -Situações-problemas envolvendo a multiplicação. -Resolução de cálculos mentais. -Multiplicação e medidas. -Arredondamento e resultados aproximados. -Aplicação das propriedades da multiplicação: comutativa, associativa, elemento neutro e distributivo. -Múltiplo de um número natural. -Divisão de números naturais. -Divisão por um ou mais números. -Arredondamento e resultado aproximado. -Operação inversa: divisão e multiplicação. -Resolução de situações-problema. -Algoritmo usando a tabuada. -Divisor de número natural.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 234

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

-Expressões numéricas e a calculadora. -Simetria. -Números primos. -Possibilidades e raciocínio combinatório.

-Árvore de possibilidades. -Possibilidades e geometria. -Figuras simétricas e eixo de simetria. -Figuras com mais de um eixo de simetria.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 235

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da natureza Disciplina: matemática – 3º Período 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO -Construir o conceito de fração, identificando-a como partes iguais de um inteiro, reconhecendo os números fracionários no dia-a-dia. -Observar que números naturais podem ser expressos na forma fracionária. -Identificar um número fracionário menos, igual ou maior que um inteiro. -Estabelecer relações de equivalência (ordenar, comparar). -Comparar números fracionários com denominadores iguais ou diferentes. -Resolver situações problemas envolvendo adição e subtração de frações com denominadores iguais ou diferentes. -Efetuar com compreensão a multiplicação e divisão de um número natural por um número fracionário. -Reconhecer o uso da porcentagem no contexto diário bem como calcular porcentagens simples. -Reconhecer, desenhar e nomear retas e segmentos de retas. -Reconhecer quando duas retas são concorrentes, paralelas ou perpendiculares. -Identificar os ângulos das principais figuras geométricos sem objetos do cotidiano. -Classificar ângulos reto, agudo e obtuso. CONTEÚDO -Frações. -Fração aparente. -Fração própria, imprópria e número misto. -Frações equivalentes. -Comparação de frações. -Operações com frações com denominadores diferentes. Operações com frações: adição, subtração e multiplicação. -Frações decimais. -Porcentagens. -Divisão com cociente decimal. Segmentos de reta. -Reta e semirreta. -Retas paralelas e retas concorrentes -Ângulos. -Retas perpendiculares. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -As ideias de fração. -Leitura de fração. -Calculando frações de uma quantidade. Resolução de situações problemas. -Determinando frações equivalentes. -Simplificando frações. -Comparação de frações. -Adição e subtração de frações. -Multiplicação e divisão de frações. -Transformação da fração decimal na forma decimal. -Resolução de problemas envolvendo descontos, juros, percentuais de quantidades. -Identificando segmentos de reta, semirreta, retas paralelas, retas concorrentes e retas perpendiculares. -Determinar ângulo reto, agudo e obtuso.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 236

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da natureza Disciplina: matemática – 4º Período 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO -Identificar um polígono e calcular perímetros de um polígono a partir de situações problema. -Classificar os triângulos segundo as medidas dos lados e dos ângulos internos. -Reconhecer entre os quadriláteros, os paralelogramos e os trapézios. -Reconhecer entre os paralelogramos, os retângulos, os losangos e os quadrados. -Reconhecer a diferença entre circunferência, círculo e esfera. -Ler números decimais expressos na notação decimal. -Realizar adições e subtrações de números decimais. -Realizar cálculos envolvendo dinheiro: reais e centavos. -Efetuar com compreensão a multiplicação de nº decimal por nº natural. -Multiplicar um n° decimal por 10, 100, 1000. -Efetuar divisão não exata de n° naturais, representando o quociente na forma decimal. -Realizar medições de comprimento em situações do cotidiano, reconhecendo os diferentes instrumentos de medidas. -Compreender a necessidade de medir em situações do cotidiano, utilizando alguns múltiplos e submúltiplos do metro. -Reconhecer e utilizar unidades usuais de medidas de: superfície, volume, massa e capacidade em situações do cotidiano. -Obter e interpretar média aritmética. CONTEÚDO -Polígono -Triângulo -Quadrilátero -Circunferência -Números decimais -Operações com números decimais -Medida de comprimento -Medida de superfície -Medida de volume -Medida de massa -Medida de capacidade -Situações problemas -Média DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Polígonos regulares e simetria -Classificação dos triângulos -Identificação de quadriláteros -Classificação dos paralelogramos -Traçado da circunferência -Reconhecendo a diferença entre circunferência, circulo e esfera. -Leitura de números decimais -Relacionando décimos e centésimos -Comparação de inteiros, décimos, centésimos e milésimos. -adição, subtração com n° decimais. -Multiplicação e divisão com decimais -Uso da calculadora com n° decimais -Relacionando fração, n° decimais e porcentagens. -Resolução de situações problemas envolvendo n°

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 237

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

decimais -Unidades padronizadas de medidas de comprimento, área e massa. -Ideia de volume e capacidade. -Volume do cubo e do paralelepípedo -Resolução de situações problemas envolvendo grandezas e medidas -Uso da média aritmética.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 238

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MAPA CURRICULAR 6º AO 9º ANO – ENSINO FUNDAMENTAL
DISCIPLINAS CARGA HORÁRIA SEMANAL 6 1 2 2 1 2 6 20 ANUAL 240 40 80 80 40 80 240 800

LÍNGUA PORTUGUESA ARTE HISTÓRIA GEOGRAFIA ENSINO RELIGIOSO* CIÊNCIAS MATEMÁTICA TOTAL

LDB 9394/96 – Art. 33. O ensino religioso, de matrícula facultativa, é parte integrante da formação básica do cidadão e constitui disciplina dos horários normais das escolas públicas de ensino fundamental, assegurado o respeito à diversidade cultural religiosa do Brasil, vedadas quaisquer formas de proselitismo. (Redação dada pela Lei nº 9.475, de 22.7.1997) § 1º Os sistemas de ensino regulamentarão os procedimentos para a definição dos conteúdos do ensino religioso e estabelecerão as normas para a habilitação e admissão dos professores. § 2º Os sistemas de ensino ouvirão entidade civil, constituída pelas diferentes denominações religiosas, para a definição dos conteúdos do ensino religioso."

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 239

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

6º ao 9º ano

Proposta Curricular Língua Portuguesa

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 240

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Professores que participaram da revisão da matriz curricular da disciplina de Língua Portuguesa do 6º ao

9º ano

Ana Mary Malveira Pinto, Antonia Eliane A. Rodrigues , CARLA CRISTINA CAVALCANTE MELO Francisca Iracema Viana Bacelar Francisca Joelita Bernardino Isabel Cristina Machado de Aguiar Maria da Glória Oliveira Maria das Graças Souza Gomes,. Maria Edjania Sousa Lima Maria José Pereira de Paula MARIA NAZARÉ DE DEUS Patrícia Maria Batista Barbosa Paula Léa Pereira Silva, Raimunda Camelo Chaves Rejane Ricardo Soares Vicente de Paulo de Morais,

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 241

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 6º ANO – LÍNGUA PORTUGUESA

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Língua Portuguesa – 1º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO - Ler, interpretar e reconhecer diferentes gêneros textuais (literários, jornalísticos, técnicocientíficos, instrucionais epistolares humorísticos, publicitários) associando-os as sequências discursivas básicas (narração, exposição, argumentação e descrição); - Estabelecer relações entre leitura e a interpretação de textos e a compreensão dos problemas e das transformações sociais; - Compreender as funções sociais dos gêneros (orais e escritos) em situações reais de comunicação (os propósitos comunicativos, estilos e finalidades) como a poesia, a carta, a reportagem, o ofício, a propaganda, o debate etc. - Reconhecer os usos e funções das classes de palavras em seus diversos contextos de uso. CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Aspectos textuais Utilização de gêneros e tipos textuais diversos: Leitura, compreensão e literários (conto, crônica, fábula, novela, textos interpretação. dramáticos) Intertextualidade Utilização de procedimentos e estratégias de leitura (decodificação, seleção, interferência e verificação) para atender a diferentes objetivos e interesses; Compreensão crítica (propósito comunicativo, interação com o texto no confronto das próprias ideias com as que o texto apresenta; Estudo da classe de palavras (substantivo, adjetivo e artigo).

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 242

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Língua Portuguesa – 2º Período 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO - Ler, interpretar e reconhecer diversos gêneros textuais (literários, jornalísticos, técnicocientifícos, instrucionais, epistolares, humorísticos, publicitários) associando-os às sequencias discursivas básicas (narração, exposição, argumentação e descrição); - Compreender as funções sociais dos gêneros (orais e escritas) em situações reais de comunicação (os propósitos comunicativos, estilos e finalidades) como a poesia, a carta, a reportagem, o ofício, a propaganda, o debate, etc. - Reconhecer os usos e funções das classes de palavras em seus diversos contextos de uso. CONTEÚDO Aspectos textuais:Leitura , compreensão e interpretação. Aspectos gramaticais e linguisticos. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Gêneros textuais diversos: Epistolares (bilhete, carta, email, cartão-postal) e verbetes; Identificação das pessoas do discurso a partir dos pronomes em textos narrativos e dissertativos; Identificação em diferentes gêneros textuais das construções gramaticais que lhes são inerentes (escrita que tem uma propósito, desempenhando uma função específica); Como adequação vocabular, tipo de registro e coesão. Estudo das classes de palavras: pronomes e numerais.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 243

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento Linguagens e Códigos 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Língua Portuguesa – 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO - Ler é interpretar e reconhecer diferentes gêneros textuais (Literários, jornalísticos, técnicocientífico, instrucionais, epistolares, humorísticos, pré-blicitários) associando-os ás sequencias discursivas básicas (narração, exposição, argumentação e descrição.) - Compreender as funções sociais dos gêneros (orais e escritos) em situações de comunicação (os propósitos comunitários, estilos e finalidades) como a poesia , a carta, a reportagem, o oficio, a propaganda, o debate, o mito etc.) - Reconhecer os diferentes usos e funções das classes de palavras em seus diversos contextos de uso. CONTEÚDO Aspectos textuais: Leitura, compreensão e interpretação. Estudo do vocabulário. Aspectos Gramaticais e Linguisticos. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Gêneros textuais diversos: poemas e mitos; - Compreensão literal (relações de coerência, ideia principal/detalhe ou apoio; relação de causa/efeito; sequencia temporal, sequencia espacial); identificação do significado de palavras recorrendo ao contexto e suas relações semânticas (sinonímia, antonímia/ polissemia/ paronímia/ homonímia). Identificação dos efeitos de recursos estilísticos: figuras de pensamento, de palavras, de sons. - Compreensão das noções básicas de flexão e conjugação verbal. - Estudo das classes de palavras: Verbo; - Diferenciação das tonicidade das silabas gramaticais e sua classificação.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 244

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Língua Portuguesa – 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO - Compreender os valores sociais implicados na variação linguística; - Produzir e compreender textos orais demonstrando autonomia e segurança utilizando como apoio, quando, necessário, registros escritos. - Apreender os elementos discursivos semânticas e gramaticais que interferem na construção do sentido de um texto. - Reconhecer os diferentes usos e funções das classes de palavras em seus diversos contextos de uso. - Ler, interpretar e reconhecer diversos gêneros textuais (literários, jornalísticos, técnico – científicos, institucionais/epistolares, humorísticos, publicitários) associando-os as sequencias discursivas básicas (narração, exposição, argumentação e descrição). CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Oralidade - Gêneros textuais diversos: jornalísticos (reportagem, notícia, editorial, carta do leitor). Aspectos textuais: Leitura, - Utilização da linguagem padrão e não-padrão compreensão e interpretação; (modalidade oral e escrita, níveis de registro, dialetos). Produção de textos escritos numa - Estudo das classes de palavras: Advérbio, preposição perspectiva processual. e conjugação; - Utilização da linguagem como meio de expressão e Aspectos gramaticais e linguisticos. comunicação (opiniões), de informação (relatos de experiências e de acontecimentos) e comunicação de opiniões sobre temas polêmicos (debate, júri, palestra e seminário). - Produção de textos na visão processual: geração de ideais, planejamento, levantamento e dados, esboço do texto e revisão final.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 245

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 7º ANO – LÍNGUA PORTUGUESA
Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO - Ler, interpretar e reconhecer diferentes gêneros textuais (literários, entretenimento, epistolares) associando às sequencias discursivas básicas (narração, exposição, argumentação e descrição). - Atribuir sentido a textos orais e escritos identificando pontos de vista do autor; - Estabelecer relação entre a leitura e a interpretação de textos e a compreensão dos problemas e das transformações sociais; ORALIDADE Produzir e compreender textos orais demonstrando autonomia e segurança utilizando como apoio, quando necessário, registros escritos. Reconhecer as marcas que diferenciam a linguagem oral da linguagem escrita. GRAMÁTICA Compreender os valores sociais implicados na variação linguística; Reconhecer os diferentes usos e funções das classes de palavras em seus diversos contextos de uso; Reconhecer as diferentes sequencias sintáticas (frase, oração e período) Identificar os efeitos dos recursos morfossintáticos, em função da articulação de sentido (coerência textual) na composição de frases, orações e períodos. Disciplina: Língua Portuguesa – 1º Período

CONTEÚDO Aspectos textuais: Leitura, compreensão e interpretação. Intertextualidade; Conhecimento de mundo x conhecimento da realidade; Estudo do vocabulário;

Oralidade

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Utilização de gêneros textuais: literários (contos) diários e blogs; Compreensão literal (relações de coerência: ideia principal/detalhe de apoio; estudo de vocabulário). Compreensão de informações do texto com auxílio de recurso gráfico diverso (gráfico, tabelas, fotografias, imagens), correlacionando-o a enunciados verbais. Utilização da linguagem como meio de expressão e comunicação (de opiniões, de sentimentos sobre o conteúdo de textos produzidos pelos alunos ou por outros autores). Interpretação de textos não-verbais.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 246

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Aspectos gramaticais e linguísticos

Utilização da linguagem padrão e não-padrão (modalidade oral e escrita, níveis de registro) Identificação em diferentes gêneros textuais das construções gramaticais que lhes são inerentes (escrita que tem um propósito, desempenhando uma função específica) como adequação vocabular, tipo de registro, coerência e coesão. Reconhecimento e utilização de mecanismos de estruturação da frase, oração e período; Reconhecimento da ordem direta e inversa das orações; Reconhecimento da função sintática das palavras nas orações (termos essenciais).

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 247

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Língua Portuguesa – 2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO Ler, interpretar e reconhecer diferentes gêneros textuais (jornalísticos, técnico-cientificos, epistolares, humorísticos) associando-os as sequencias discursivas básicas (narração e exposição). Atribuir sentido a textos orais e escritos identificando pontos de vista do autor; Estabelecer relações entre os textos lidos e outros já conhecidos, articulando os conhecimentos anteriores aos novos; Estabelecer relações entre a leitura e a interpretação de textos e a compreensão dos problemas e das transformações sociais. Compreender as funções sociais dos gêneros (orais e escritos) em situações reais de comunicação (os propósitos comunicativos, estilos e finalidades) como diários, blogs e entrevistas. ORALIDADE Produzir e compreender textos orais demonstrando autonomia e segurança utilizando como apoio, quando necessários registros escritos; Adequar a fala à situação de interlocução e respeitar a variedade linguísticas do outro; Compreender o significado complementar dos elementos não-linguísticos; Reconhecer as marcas que diferenciam a linguagem oral da linguagem escrita; ASPECTOS GRAMATICAIS Reconhecer o efeito de sentido decorrente da escolha de uma palavra, expressão e/ou pontuação; Identificar os termos essenciais da oração (sujeito e predicado); Compreender que vocativo é um termo usado para chamar ou interpelar a pessoa com quem se fala; CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Oralidade - Gêneros textuais diversos: jornalísticos (reportagem, Aspectos textuais: Leitura, notícia, editorial, carta do leitor). compreensão e interpretação; - Utilização da linguagem padrão e não-padrão Produção de textos escritos (modalidade oral e escrita, níveis de registro, dialetos). numa perspectiva processual. - Estudo das classes de palavras: Advérbio, preposição e Aspectos gramaticais e conjugação; linguisticos. - Utilização da linguagem como meio de expressão e comunicação (opiniões), de informação (relatos de experiências e de acontecimentos) e comunicação de opiniões sobre temas polêmicos (debate, júri, palestra e seminário). - Produção de textos na visão processual: geração de
Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 248

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

ideais, planejamento, levantamento e dados, esboço do texto e revisão final. Aspectos textuais: leitura, compreensão e interpretação; Intertextualidade; Conhecimento de mundo x conhecimento da realidade; Estudo do vocabulário; Oralidade Gêneros textuais: jornalístico (entrevista); técnicocientífico; epistolares (diários); humorístico; Compreensão literal (relações de coerência: ideia principal/detalhe de apoio; relação de causa e efeito; estudo de vocabulário; identificação do significado de palavras recorrendo ao contexto; Compreensão de informações do texto com o auxilio de recursos gráficos diversos; Compreensão crítica (propósito comunicativo, interação com o texto no confronto das próprias ideias com as que o texto apresenta) Utilização de linguagem como meio de expressão e comunicação (de opiniões, de sentimentos sobre o conteúdo de textos produzidos pelos alunos ou por outros e autores, etc.), de informação (relato de experiências e de acontecimentos). Interpretação de textos não-verbais. Reconhecimento e utilização de ortografia e pontuação. Utilização da linguagem padrão e não-padrão; Estudo dos mecanismos de concordância verbal; Identificação em diferentes gêneros textuais das construções gramaticais que lhe são inerentes; como adequação vocabular, tipo de registro, coerência e coesão. Reconhecendo os termos essenciais da oração (sujeito e predicado), adotando a pontuação correta entre eles. Utilização adequada do vocativo;

Ortografia: S/Z Pontuação;

Aspectos gramaticais linguísticos Termos essenciais da oração Concordância verbal Vocativo.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 249

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento:Linguagens e Códigos 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Língua Portuguesa – 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO Ler, interpretar e reconhecer diferentes gêneros textuais (literários, jornalísticos, humorísticos) associando-os às sequencias discursivas básicas (narração, exposição, argumentação, descrição) Atribuir sentido a textos orais e escritos identificando pontos de vista do autor. Estabelecer relações entre os textos lidos e outros já conhecidos, articulando os conhecimentos anteriores aos novos. Estabelecer relações entre a leitura e a interpretação de textos e a compreensão dos problemas e das transformações sociais; Compreender as funções sociais dos gêneros (orais e escritos) em situações reais de comunicação (os propósitos comunicativos, estilos e finalidades) como narrativas, teatro e as canções populares. Produzir e compreender textos orais demonstrando autonomia e segurança utilizando como apoio, quando necessário, registros escritos; Adequar a fala à situação de interlocução e respeitar a variedade linguística do outro; CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Aspectos textuais Utilização de gêneros e tipos textuais diversos: literários Leitura, compreensão e (conto, textos dramáticos) entretenimentos (canções interpretação populares) publicitários (resumos e pesquisas) Intertextualidade Utilização de procedimentos e estratégias de leitura Conhecimento de mundo x (decodificação, seleção, inferência e verificação) para conhecimento da palavra atender a diferentes objetivos e interesses; Estudo do vocabulário Compreensão literal (relações de coerências: ideia principal / detalhe de apoio; relação de causa efeitos; sequencia temporal; sequencia espacial); identificação do significado de palavras recorrendo ao contexto e suas relações semânticas (sinonímia, antonímia, polissemia, paronímia) Compreensão de informações do texto com o auxílio de recursos gráficos diversos (fotografias, imagens), correlacionando a enunciados verbais. Compreensão crítica (propósito comunicativo, interação com o texto no confronto das próprias ideias com as que o texto apresenta.)

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 250

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Língua Portuguesa – 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO Ler, interpretar e reconhecer diferentes gêneros textuais (literários, jornalísticos, técnicocientificos) associando-os às sequencias discursivas básicas (narração, exposição, argumentação e descrição); Atribuir sentido a textos orais e escritos identificado pontos de vista do autor. Estabelecer relações entre os textos orais e escritos identificados pontos de vista do autor. Estabelecer relações entre os textos lidos e outros já conhecidos, articulando os conhecimentos anteriores aos novos. Compreender as funções sociais dos gêneros (orais e escritos) em situações reais de comunicação (os propósitos comunicativos, estilos e finalidades) como canções populares, pesquisa e resumos. Produzir e compreender textos orais demonstrando autonomia e segurança utilizando como apoio, quando necessário, registros escritos; Adequar a fala à situação de interlocução e respeitar a variedade linguística do outro; Reconhecer as marcas que diferenciam a linguagem oral da linguagem escrita. Compreender os valores sociais implicados na variação linguística Reconhecer os diferentes usos e funções das classes de palavras em seus diversos contextos de uso. CONTEÚDO Aspectos textuais: Leitura, compreensão e interpretação. Intertextualidade Conhecimento de mundo X conhecimento da palavra Estudo do vocabulário DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Utilização de gêneros e tipos textuais diversos: pesquisas, debates, canções populares. Compreensão literal (relações de coerência: ideia principal / detalhe de apoio; relação de causa e efeito; sequencia espacial) identificação do significado de palavras recorrendo ao contexto e suas relações semânticas (sinonímia/antonímia/polissemia/paronímia/homonímia) Compreensão de informações do texto com o auxílio de recurso gráfico diverso (gráficos, tabelas, fotografias, imagens), correlacionando-o a enunciados verbais. Utilização da linguagem como meio de expressão e comunicação (de opiniões de sentimentos sobre o conteúdo de textos produzidos pelos alunos ou por outros autores, etc.) de informação (relato de experiências e de acontecimentos) e comunicação de opiniões sobre temas polêmicos (pesquisas, resumo)

Oralidade

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 251

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Aspectos gramaticais e Estudo das vozes verbais e utilização de mecanismos de linguísticos estruturação de período; Identificação dos efeitos de recursos morfossintáticos da colocação pronomial.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 252

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 8º ANO – LÍNGUA PORTUGUESA
Área de Conhecimento:Linguagens e Códigos 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO Ler, interpretar, reconhecer e compreender as funções sociais dos gêneros textuais (literários, jornalísticos, humorísticos e dramáticos.); Atribuir sentido a textos orais e escritos identificando pontos de vista do autor. Estabelecer relações entre os textos lidos e outros já conhecidos, articulando os conhecimentos anteriores aos novos. Identificas os efeitos dos recursos morfossintáticos em função da articulação de sentido (coerência textual) na composição de períodos compostos. CONTEÚDO Aspectos Textuais: compreensão, interpretação, conhecimento de mundo e conhecimento da palavra, estudo de vocabulário. Aspectos gramaticais e linguísticos. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Gêneros textuais: literários (biografias e autobiografias, crônicas.) jornalístico (entrevista), dramáticos (peças teatrais). Humorísticos (anedotas e tirinhas). Identificação em diferentes gêneros textuais das construções gramaticais que lhes são inerentes (escrita que tem um propósito, desempenhando uma função específica); como adequação vocabular, tipo de registro, coerência e coesão. Estudo dos mecanismos de Concordância Verbal e nominal. Reconhecimento e estudo dos desvios ortográficos na escrita das palavras mais utilizadas nos textos produzidos pelos alunos. Utilização da linguagem como meio de expressão e comunicação (de opiniões de sentimentos sobre o conteúdo de textos produzidos pelos alunos ou por outros autores, etc.) de informação (relato de experiências e de acontecimentos) e comunicação de opiniões sobre temas polêmicos (pesquisas, resumo) Estudo das vozes verbais e utilização de mecanismos de estruturação de período; Identificação dos efeitos de recursos morfossintáticos da colocação pronomial. Disciplina: Língua Portuguesa – 1º Período

Oralidade

Aspectos gramaticais e linguísticos

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 253

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Língua Portuguesa – 2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO Ler, interpretar e reconhecer gêneros textuais (técnico-científicos, literários e expositivos). Reconhecer a composição do período composto por coordenação. Identificar os efeitos dos recursos morfossintáticos, em função da articulação de sentido (coerência textual) na composição de períodos compostos. Compreender os valores sociais implicados na variação linguística. Compreender o processo de estruturação e formação de palavras.

CONTEÚDO Aspectos Textuais Leitura, compreensão interpretação Estudo do vocabulário

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Gêneros textuais expositivos (seminários e debates), e literários (poemas e novelas), técnico-científicos (resumo de texto e relatório científico). Reconhecimento e utilização de mecanismos de estruturação do período composto por coordenação.

Aspectos Gramaticais e Linguísticos

Utilização da linguagem padrão e não-padrão. Conhecimento dos processos formadores de palavras (derivação e composição).

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 254

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Língua Portuguesa – 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO Ler, interpretar e reconhecer gêneros textuais (ficcionais, argumentativos, jornalísticos e informativos. Reconhecer os termos regentes e regidos dos verbos. Reconhecer o uso e funções da crase. CONTEÚDO Aspectos Textuais Compreensão, interpretação, conhecimento de mundo e da palavra. Estudo do Vocabulário. Aspectos Gramaticais e linguísticos. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Gêneros textuais (ficcionais - narrativas de ficção científica; jornalísticos – reportagens; argumentativos – artigos de opinião.) Estudo de regência verbal e nominal. Emprego do acento indicador de crase.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 255

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Língua Portuguesa – 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO Ler, interpretar e reconhecer gêneros textuais (publicitários, instrucionais e epistolares). Construir frases flexionando verbos nos modos subjuntivo e imperativo. Diferenciar conotação de denotação. Identificar os estrangeirismos mais usados na nossa língua. Empregar corretamente os sinais de pontuação.

CONTEÚDO Aspectos Textuais Leitura, compreensão interpretação. Conhecimento de mundo conhecimento da palavra. Estudo do Vocabulário.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Gêneros textuais: publicitário (propaganda, anúncio, e panfletos, slogans), instrucionais (bulas, receitas culinárias, regras de jogos e manuais de instrução), e epistolares (cartas do leitor, ofícios).

Aspectos Gramaticais e linguísticos.

Escrita de frases como o verbo flexionado nos modos subjuntivo e imperativo. Discussões sobre estrangeirismos e valorização da língua materna. Distinção da linguagem denotativa da conotativa.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 256

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 9º ANO – LÍNGUA PORTUGUESA
Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO Ler, interpretar e reconhecer diferentes gêneros textuais (literários, jornalísticos, técnicocientíficos, instrucionais, epistolares, humorísticos, publicitários) associando-os às sequências discursivas básicas (narração, exposição, argumentação e descrição) Estabelecer relações entre a leitura e a interpretação de textos e a compreensão dos problemas e das transformações sociais. Compreender os valores sociais implicados na variação linguística. Identificar os efeitos dos recursos morfossintáticos, em função da articulação do sentido (coerência textual) na composição de frases, orações e período. CONTEÚDO Aspectos textuais: Leitura, compreensão e interpretação; Estudo de vocabulários Aspectos gramaticais e linguísticos DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Uso de gêneros e textuais diversos: literários (conto, crônica, fábula, novela, textos dramáticos); Jornalísticos (reportagem, entrevista, editorial, carta do leitor.); Identificação do significado de palavras recorrendo ao contexto e suas relações semânticas (sinonímia/antonímia/polissemia/paronimia/harmonímia) Compreensão crítica (propósito comunicativo, interação com o texto no confronto das próprias ideias com as que o texto apresenta) Utilização da linguagem padrão e não-padrão (modalidade oral e escrita, níveis de registro dialetos) Reconhecimento da função sintática das palavras nas orações (termos essenciais, integrantes e acessórios) Disciplina: Língua Portuguesa – 1º Período

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 257

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento:

Linguagens e Códigos Disciplina: Língua Portuguesa – 2º Período

9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO Empregar os sinais de pontuação, percebendo o uso expressivo e sintático responsáveis pelo estabelecimento do sentido; Aprender os elementos discursivos semânticos e gramaticais que interferem na construção dos sentidos de um texto; Produzir e utilizar adequadamente os recursos da escrita em função do processo textual; Compreender os valores sociais implicados na variação linguística; Reconhecer a composição do período composto por coordenação. CONTEÚDO Convenções da escrita para contextualizar no cotidiano escolar Aspectos gramaticais e linguísticos DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Reconhecimento e utilização de ortografia, acentuação, recursos gráficos visuais (margens, títulos transcrição de diálogos, separação de palavras, translineação) e pontuação; Utilização da linguagem padrão e não-padrão (modalidade oral e escrita, níveis de registro, dialetos). Reconhecimento e utilização de mecanismos de estruturação do período composto por coordenação; Estudo dos mecanismos de concordância verbal e nominal.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 258

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Língua Portuguesa – 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO Compreender os valores sociais implicados na variação linguística. Reconhecer os diferentes usos e funções das classes de palavras em seus diversos contextos de uso; Identificar os efeitos dos recursos morfossintáticos, em função da articulação de sentido (coerência textual) na composição de períodos compostos por subordinação.

CONTEÚDO Aspectos gramaticais e linguísticos

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Combinação de elementos gramaticais morfossintáticos na construção de períodos compostos por subordinação; Estudo do pronome relativo; Estudo dos elementos coesivos do período (conjunções); Reconhecimento e utilização de mecanismos de estruturação do período composto por subordinação; (substantivas e adjetivas)

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 259

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Língua Portuguesa – 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO Apreender os elementos discursivos semânticos e gramaticais que interferem na construção do sentido de um texto; Compreender as diversas funções comunicativas sociais da escrita, produzindo textos de diversos tipos e formatos, observando as relações de semelhanças e diferenças quanto à forma, função e ao sentido; Identificar os efeitos dos recursos morfossintáticos, em função da articulação de sentido (coerência textual) na composição de períodos compostos por subordinação. CONTEÚDO Convenções da escrita contextualização no cotidiano escolar Aspectos gramaticais e linguísticos DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Analise de diferentes gêneros textuais contidos em suporte de origens diversas (jornal, revista, televisão, rádio ou internet. Identificação dos efeitos de recursos estilísticos: figuras de pensamento, de palavras, de sons. Reconhecimento e utilização de mecanismos de estruturação do período composto por subordinação; (adverbiais).

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 260

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Proposta Curricular Produção Textual

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 261

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Professores que participaram da revisão da matriz curricular da disciplina de Produção Textual Adalgiza Marques Fernandes Ana Mary Malveira Pinto, Antonia Eliane A. Rodrigues , CARLA CRISTINA CAVALCANTE MELO Francisca Eliêda de Carvalho Francisca Iracema Viana Bacelar Francisca Joelita Bernardino Isabel Cristina Machado de Aguiar Maria da Glória Oliveira Maria das Graças Souza Gomes,. Maria Edjania Sousa Lima Maria José Pereira de Paula
MARIA NAZARÉ DE DEUS

Patrícia Maria Batista Barbosa Paula Léa Pereira Silva, Raimunda Camelo Chaves Rejane Ricardo Soares Vicente de Paulo de Morais,

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 262

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

PRODUÇÃO TEXTUAL NAS ESCOLAS
Patrícia Maria Batista Barbosa22 Maria do Socorro Lima Marques França23 Na vida real da linguagem, ninguém produz uma frase, um parágrafo, uma introdução; ninguém faz uma comparação, uma análise, uma descrição, uma crônica do cotidiano; ninguém usa a linguagem para contar uma história, provar uma tese. Na vida real da linguagem, falamos e escrevemos para produzir bem determinados efeitos sobre os nossos interIocutores, até mesmo quando não queremos produzir efeito nenhum, como é o caso da redação escolar.
Paulo Coimbra Guedes e Jane Mari de Souza

Na escola, as atividades relativas à leitura e à escrita ainda são envoltas em um clima de artificialidade que terminam por provocar alguns desencantos tanto para os que estão destinados a “ensinar” como para os que precisam “aprender”. Entretanto, a nosso ver, o processo de leitura e de escrita envolve práticas cotidianas relativamente simples que, por vezes, passam despercebidas, pelo fato de incutirmos a ideia de que ele está circunscrito à escola. Ao apresentarmos nesta matriz curricular ideias relativas ao processo de ensino da produção de textos, partimos da premissa de que a escrita está ligada substancialmente à leitura, logo, às práticas sociais em que acontecem. Nestes termos, as ideias aqui difundidas apresentam os princípios que fundamentam este pensamento: defendemos um ensino voltado para o entendimento de que ao escrever produzimos conhecimento, desta forma,
22

Pós-graduada em Língua Portuguesa. Professora da Escola de Cidadania Carlota Colares

23

Mestre em Educação (UECE). Professora da Rede Estadual de Ensino – 13ª CREDE. Coordenador do Grupo de Estudos e Pesquisas – GEPE – 13ª CREDE. Assessora Pedagógica das Secretarias Municipais de Educação de Crateús e de Ipaporanga.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 263

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

quando ensinamos a escrever, promovemos a inserção do aluno na produção histórica do conhecimento. As atividades de leitura e de escrita, portanto, precisam ser atrativas e dotadas de significado para o aluno. É assim que se articulam os princípios conceituais deste material organizado pelos professores da rede municipal que atenderam ao convite e participaram dos momentos de estudos em torno da temática organizados em momentos vários com a finalidade de atualizar a matriz curricular da rede. No caso específico de Produção textual, disciplina que compõe a parte diversificada da Matriz Curricular da rede municipal de Crateús, a sua existência é justificada pela necessidade evidenciada pelos professores de aumentar as oportunidades de estudos voltados para a produção escrita. Nos Parâmetros Curriculares Nacionais24, é explicado que a parte diversificada do currículo é destinada às características regionais e locais da sociedade, da cultura, da economia e da clientela (Art. 26, da LDB); complementa a Base Nacional Comum e será definida em cada sistema de ensino e estabelecimento escolar. O objetivo principal é desenvolver e consolidar conhecimentos das áreas, de forma contextualizada, referindo-se a atividades das práticas sociais produtivas. Na parte seguinte do texto, são apresentadas reflexões e encaminhamentos metodológicos para as situações de ensino de produção de textos na escola numa perspectiva processual.

LER PARA ESCREVER? Sabemos que as primeiras experiências de leitura começam fora do ambiente escolar, nos contatos que as crianças têm com os outros e continuam nas bibliotecas, nas salas de aulas, nos cinemas, nas praças, nas Igrejas, no clubes, nas clínicas, nos shoppings,

24

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Língua Portuguesa, vol. 2 – Brasília, 1997.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 264

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

nos consultórios, enfim, em muitos e diversos espaços de circulação social. Entender a leitura como uma prática restrita à escola é perder a oportunidade de vivências bastante significativas que podem facilitar tanto o ensino como a aprendizagem da Língua Portuguesa. A leitura não acontece somente dentro das paredes fechadas da escola. Ela está presente desde o acordar e vai acontecendo naturalmente no decorrer do dia: quando lemos um recado deixado pela mãe, quando procuramos uma rua ou uma loja no centro da cidade, ou até mesmo, como cita Alberto Manguel25, no livro “Uma história de Leitura”, quando se vê mais realidade na ideia do que no objeto da leitura. Manguel afirma que a literatura poderia ficar aquém do real. Quando a mãe lê um desejo no rosto do filho, ou, ainda quando o agricultor lê o céu para saber como lidar com sua agricultura. Enfim, a leitura aqui está na forma mais subjetiva que podemos percebê-la. Na escola não deveria ser diferente, pois muitas vezes nos deparamos com situações reais de crianças que gostam da leitura, mas que quando passam para o ato de ler, propriamente dito, o decodificar signos e a apreensão do seu sentido, sentem uma imensa dificuldade. Entretanto, se estimulados adequadamente para tal atividade, mostram-se interessados e, por vezes, obtêm resultados surpreendentes. Isso acontece, quando o trabalho é voltado para as necessidades reais de cada aluno, pois cada um tem suas capacidades e necessidades específicas, individuais. Daí a importância de um trabalho voltado aos gêneros textuais. É notório, que diversificando os gêneros, trabalhando com músicas, poesias, contos, textos epistolares, HQ’s, tirinhas, crônicas, resenhas etc., percebemos bons resultados. O trabalho torna-se mais produtivo, mais divertido e os resultados são gratificantes. O mundo estimula a leitura não somente nos ambientes físicos, mas nas camisetas, nas placas, nos rótulos de embalagens de alimentos etc. Essas formas de contato com a leitura, embora parecendo sem importância, constroem o envolvimento que essas crianças

25

MANGUEL, Alberto. Uma história da leitura. 2 ed. – São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 265

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

terão na escola, se forem bem estimuladas, é claro e poderão ser forte estímulo à escrita. Assim, nossa prática pedagógica precisa estar de acordo com as situações reais de uso da língua: na fala, na leitura e na escrita. A partir disso, precisamos vislumbrar outras perspectivas nas salas de aula, como a de tornar o nosso estudante um ‘poliglota’ de sua própria língua, capaz de usá-la nas suas mais diferentes formas e situações sociais de leitura, de escrita, de oralidade e de escuta atenta, crítica e respeitosa. Nesta proposta curricular para a organização do ensino de produção textual, sugere-se isso: um trabalho dinâmico, processual, planejado e produtivo com os gêneros textuais sempre presentes na sala de aula, dando significado à escrita.

ESCREVER TEXTOS “NA” ESCOLA OU “PARA” A ESCOLA? As nossas aulas precisam se tornar oficinas de situações comunicativas em que temos que explicar, afirmar, criticar e argumentar situações reais e presentes. E quando utilizamos a palavra, para tal estamos usando nossa oralidade, planejando nosso modo de dizer e os argumentos vão dando formato à nossa opinião. Sequências textuais do tipo argumentativas, descritivas, injuntivas, expositivas e narrativas precisam ser marcas das nossas práticas pedagógicas de ensino da escrita. A artificialidade, presente tanto na leitura como na escrita escolar, segundo Wanderley Geraldi26 (1984) se manifesta de diversas formas: na escrita, por exemplo, o único interlocutor do texto do aluno é, normalmente, o professor, que na verdade não lê o texto, apenas o corrige (1984). Geraldi distingue “texto” (produção que se faz na escola) e “redação” (reprodução que se faz para a escola). Para ele, o caráter dialógico da linguagem não é considerado válido na escola. Trabalhar de forma a romper com esta ‘artificialidade escolar’ não é tarefa fácil, posto que, embora saibamos que um texto somente se constrói e tem sentido em uma

26

GERALDI, João Wanderley. O texto na sala de aula: leitura & produção. Cascavel, PR: Assoeste, 1984.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 266

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

prática social, nem sempre é simples decidir pela mobilização do sujeito para esta escrita dotada de significados. Assim, defendemos a premissa de que é preciso que o texto tenha uma razão de ser; logo, precisamos motivar o aluno para a escrita. Havendo a necessidade de escrever, o processo de escrita já está começado, caberá ao professor subsidiar a tarefa orientando sobre os objetivos do texto, o assunto que será tratado, o gênero mais adequado para a escrita, o espaço de circulação do texto, o nível de linguagem e as demais condições práticas de produção, como o tempo, a apresentação e o formato. Todo este ato de planejar constitui a primeira etapa para a produção textual que, para desencadear um aspecto de processo, deve, na sequência produzir a primeira versão do texto, em rascunho para, depois, fazer a revisão. A etapa de revisão exige do aluno e do professor uma leitura atenta, posto que é neste momento que haverá o encaminhamento para a etapa seguinte: a reescrita do texto.
Orientar a reescrita não é apenas adequar o conteúdo às verdades estabelecidas da ciência nem a forma do texto ao modo consagrado de escrever nessa área de conhecimento; é principalmente levar o autor do texto a repensar a pertinência dos dados com que está lidando, a coerência da tese que apresenta a adequação entre dados e tese, a perceber lacunas nas informações de que dispõe e a perguntar-se para que vai servir o que está escrevendo. (GUEDES E SOUZA, 2006)27

Normalmente, a reescrita é descartada nas salas de aula, mas é fundamental que ocorra, pois é nesta fase que o aluno relê o que escreveu e ao reescrever, faz os ajustes necessários, procurando adequar o seu escrito à finalidade a que se destina. Finda esta etapa, vem o último passo que é o da publicação. Em geral, nas nossas escolas, este momento é o mais esperado, pois a publicização do texto em varais, murais e até nos eventuais jornais publicados tornam os alunos mais motivados para escritas futuras.

27

GUEDES, Paulo Coimbra; SOUZA, Jane Mari. Não apenas o texto, mas o diálogo em língua escrita é o conteúdo da aula de português. In: NEVES, Iara Conceição Bitencourt et al (orgs.). Ler e escrever: compromisso de todas as áreas. Porto Alegre: UFRGS, 2006, p. 137-156. Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 267

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Todo este processo permite que nós e os nossos alunos conheçamos o nosso ‘jeito de escrever’. Cabe, neste momento, afastar o desânimo se a primeira versão não for satisfatória, trabalhar de forma paciente e com objetivos definidos, bem como compreender que as releituras são necessárias para que o produto final seja satisfatório. Escrever, portanto, exige envolvimento com o texto a ser produzido. Guedes e Souza (2008) alertam para que, ao estudarmos os vários tipos de texto para sua posterior produção, é importante destacar o que neles pode ser encontrado, como: a) enredo, conflito, sequência de episódios, narrador e personagens em romances e contos novelas; b) problema, sucessão de fatos, o papel dos envolvidos, o ponto de vista do repórter em notícias e reportagens; c) pontos de vista e argumentos em entrevistas e artigos; d) a finalidade, a estrutura (capítulos, artigos, parágrafos, incisos), os sentidos específicos de seus termos em documentos legais; e) o tema, as comparações, as metáforas, as metonímias, as antíteses, a métrica, as rimas ou os versos livres em poemas.

Trabalhar em sala de aula na perspectiva de produção textual como “processo” ainda é um desafio, mas é preciso que reconheçamos que reescrever é o procedimento natural de construção de um bom texto e discutir com outra pessoa e aceitar suas sugestões é uma prática produtiva para a escrita e reveladora de humildade, o primeiro passo, a nosso ver, para o nosso crescimento moral e humano.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 268

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 6º ANO – PRODUÇÃO TEXTUAL
Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO  Reconhecer a estrutura da sequência narrativa (situação inicial, conflito, resolução), relacionando-a com a moral da fábula;  Empregar os sinais de pontuação, percebendo o uso expressivo e sintático responsável pelo estabelecimento do sentido. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Reconhecimento do gênero fábula e a situação de comunicação social que é numa praticado;  Produção de textos observando a sequência narrativa, descritiva;  Reconhecimento e utilização de ortografia, acentuação, recursos gráficos visuais e pontuação. Obs.: Recursos gráficos (margens, títulos, transcrição de diálogos, separação de palavras, translineação). Disciplina: Produção Textual – 1º Período

CONTEÚDO  Convenções de escrita;  Produção de textos perspectiva processual.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 269

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Produção Textual - 2º Período 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO - Identificar a função que cada gênero exerce na comunicação social: bilhete, email, carta pessoal e de solicitação; - Compreender as diversas funções comunicativas sociais da escrita, produzindo textos de diversos tipos e formatos, observando as relações de semelhanças e diferenças quanto à forma, função e ao sentido.

CONTEÚDO  Produção de Textos.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Identificação dos verbetes, diferenciando-os de acordo com os subgêneros (dicionário, enciclopédia, glossário e afins);  Conhecendo os diversos tipos de correspondências formais e informais (carta, bilhete, email, cartão postal);  Identificação da organização textual (local e data; vocativo; mensgem; saudação; assinatura);  Aplicação da norma padrão em situações de comunicação formal, empregando os pronomes adequados.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 270

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagem e Códigos Disciplina: Produção Textual– 3º Período 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO  Produzir textos com coerência e coesão, considerando as condições e as especificidades da produção e utilização de recursos próprios da escrita, em função do projeto textual;  Reconhecer mitos de diferentes culturas, diferenciando-os de outras narrativas orais tradicionais, como a lenda e a fábula. CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Estudo do vocabulário;  Apreensão dos recursos poéticos (personificação, comparação, metáfora, catacrese) empregando-os em  Produção de textos; suas produções; (Poema)  Mito;  Reconhecimento da estrutura básica da sequência  Poema. narrativa (situação inicial, conflito, resolução final) e produção de uma resolução final para uma situação inicial dada. (Mito)

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 271

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Produção Textual– 4º Período 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO  Produzir textos com coerência e coesão, considerando as especificidades da produção e utilizando recursos próprios da escrita, em função do projeto textual. CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Produção de textos  Produção textual na visão processual: geração escritos numa perspectiva de ideias/ planejamento/ levantamento de processual; dados/ esboço de ideias e revisão final;  Aspectos textuais: Leitura,  Análise de diferentes gêneros textuais contidos compreensão e em suportes de origens diversas (jornal, revista, interpretação textual. televisão, rádio ou internet);  Reconhecimento do gênero “notícia” no jornal veiculadas pela mídia, avaliando o grau de neutralidade em relação ao fato concreto;  Identificação de texto informativo e opinativo.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 272

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 7º ANO – PRODUÇÃO TEXTUAL
Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Produção Textual – 1º Período 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO  Empregar os sinais de pontuação, percebendo o uso expressivo e sintático responsáveis pelo estabelecimento do sentido;   Apreender os elementos discursivos semânticos e gramaticais que interferem na construção do sentido de um texto; Compreender as diversas funções comunicativas sociais da escrita, produzindo textos de diversos tipos e formatos, observando as relações de semelhanças e diferenças quanto à forma, função e ao sentido; Produzir textos com coerência e coesão, considerando as condições e especificidades da produção e utilizando recursos próprios da escrita em função do projeto textual. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO da  Produção de textos na visão processual, levantamento de dados, esboço de texto e revisão final;  Desenvolvimento das habilidades da escrita na produção dos diferentes gêneros nas espécies textuais narrativas;  Reconhecimento e utilização de ortografia, acentuação, recursos gráficos visuais (imagens, títulos, transcrição de diálogos, separação de palavras, translineação e pontuação;  Reconhecimento e estudo dos desvios ortográficos no escrito da palavras mais utilizadas nos textos produzidos pelos alunos.

CONTEÚDO  Convenções escrita;

 Produção de textos escritos numa perspectiva processual.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 273

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Produção Textual - 2º Período 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO - Compreender as diversas funções comunicativas sociais da escrita, produzindo textos de diversos tipos e formatos, observando as relações de semelhanças e diferenças quanto à forma, função e sentido; - Produzir textos com coerência e coesão, considerando as condições e especificidades da produção e utilizando recursos próprios da escrita, era função do projeto textual. CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Convenções da  Produção de textos na visão processual: geração de escrita; ideias, planejamento, levantamento de dados, esboço de textos e revisão final;  Produção de  Reconhecimento das características próprias dos textos textos escritos numa perspectiva pertencentes ao gênero de teor descritivo e as do processual. gênero de teor expositivo entrevistas.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 274

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagem e Códigos Disciplina: Produção Textual– 3º Período 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO  - Empregar os sinais de pontuação, percebendo o uso expressivo e sintático responsável pelo estabelecimento do sentido;  Apreender os elementos discursivos semânticos e gramaticais que interferem na construção do sentido de um texto;  Compreender as diversas funções comunicativas sociais da escrita, produzindo textos de diversos tipos e formatos, observando as relações de semelhanças e diferenças quanto à forma, função e ao sentido;  Produzir textos com coerência e coesão, considerando as condições e especificidades da produção e utilizando recursos próprios da escrita, era função do projeto textual. CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Produção de textos  Produção de textos na visão processual: geração escritos numa de ideias, planejamento, levantamento de dados, perspectiva processual; esboço de textos e revisão final;  Tipos: Diálogo, Narração  Desenvolvimento das habilidades da escrita na e Descrição. produção dos diferentes gêneros nas sequências textuais narrativas e descritivas.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 275

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Produção Textual– 4º Período 7ºANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO  Empregar os sinais de pontuação, percebendo o uso expressivo e sintático responsáveis pelo estabelecimento do sentido;  Apreender os elementos discursivos semânticos e gramaticais que interferem na construção do sentido de um texto;  Produzir textos com coerência e coesão, considerando as condições e especificidades da produção e utilizando recursos próprios da escrita, era função do projeto textual.

CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Convenções da  Desenvolvimento de habilidades da escrita de gêneros escrita; textuais do tipo literário (canções populares);  Produção de textos  Reconhecimento e utilização de ortografia, acentuação, escritos numa recursos gráficos visuais (margens, títulos, transcrição perspectiva de diálogos, separação de palavras, translineação) e processual. pontuação.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 276

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 8º ANO – PRODUÇÃO TEXTUAL
Área de Conhecimento: Linguagens e códigos 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO -Reconhecer características básicas das biografias e autobiografias, escrevendo um pequeno relato autobiográfico e uma pequena biografia, gênero em que se relata a vida de um individuo. -Ler e encenar peças teatrais. -Produzir uma resenha crítica. CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Produção de textos: biografia e -Escrita de uma curta biografia a partir de orelhas autobiografia. de livros ou verbetes enciclopédicos. -Convenções da escrita. -Seleção de personalidades que despertem interesse na comunidade escolar a ponto de justificar a elaboração de uma biografia. -Exercício dos aspectos orais utilizados em uma encenação: entonação e qualidade de voz. -Descrição de peças teatrais e emissão de opinião, ressaltando algo de importante. Disciplina: Produção textual – 1º Período

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 277

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e códigos Disciplina: Produção textual – 2º Período 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO -Criar poemas a partir de uma estrutura dada. -Transmitir uma mensagem que esteja alinhada com a temática da composição poética. -Selecionar temas de pesquisa coletiva e elaborar um projeto de pesquisa que leve em consideração os seguintes tópicos: o objetivo, a justificativa, as fontes de consulta, o planejamento de uma apresentação para a classe. -Planejar e elaborar um seminário tendo em conta a preparação para a exposição pública de um conteúdo. CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Produção de textos: -Criação de versos próprios, aplicando os conhecimentos Poemas e seminários. adquiridos em relação a versos, estrofes, rimas, ritmo e métrica. -Montagem de um Sarau Poético. -Seleção de temas de pesquisa para elaboração de um projeto. -Exposição pública de um conteúdo formal, empregando recursos de apoio(como data show, transparências ou cartazes, com tópicos, esquemas, gráficos e infográficos).

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 278

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e códigos 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Produção textual – 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA TERCEIRO PERÍODO - Reconhecer a estrutura básica da sequencia narrativa(situação inicial, conflito, resolução final) e produzir uma história de ficção científica a partir de um cenário dado. - Criar uma personagem que seja um ser de outro planeta, a partir de uma breve descrição desse planeta. - Reconhecer a estrutura básica da reportagem e saber aplicá-los em sua produção. - Pesquisar, entrevistar e fotografar a partir de uma pauta dada.

CONTEÚDO Produção textual: -Narração de ficção científica -Reportagens

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Produção de um final de narrativa de ficção científica a partir da primeira parte da leitura conjugando ao levantamento de hipótese a produção que trás de conhecimentos prévios e apreensão do gênero estudado. -Criação de personagens de ficção científica com base em uma situação inicial dada, desenvolvendo suas características físicas, psicológicas e socioculturais. -Produção de um texto(que será revisado para a forma padrão) com priorização de sequencia de acordo com a estrutura básica das reportagens. -Pesquisa, entrevista, tiragem de fotos a partir de uma pauta dada, selecionando informações importantes que entraram no texto para redator e as melhores poses.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 279

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e códigos 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Produção textual – 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA QUARTO PERÍODO - Contextualizar o texto de acordo com o público-alvo a ser atingido quando for produtor de um anúncio. - Produzir textos publicitários de acordo com as características estudadas. - Produzir comerciais escolares que se utilizem de expressões comuns a linguagem oral para atrair a identificação do consumidor. - Produzir um anúncio escolar impresso.

CONTEÚDO - Produção textual: - Textos publicitários: - Propagandas - Slogans

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Produção de textos que se utilize de expressões comuns a linguagem oral para conferir autenticidade do consumidor ao produto. -Criação de um slogan que seja sintético, atrativo e fácil de memorizar vinculado ao produto divulgado. -Criação de frases contra propaganda enganosa (para ser estampada em camisetas).

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 280

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 9º ANO – PRODUÇÃO TEXTUAL
Área de Conhecimento: Linguagens e códigos 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA PRIMEIRO PERÍODO - Produzir e compreender textos orais demonstrando autonomia e segurança utilizando como apoio, quando, necessário, registros escritos; - Compreender as diversas funções comunicativas sociais da escrita, produzir textos de diversos tipos e formatos, observando as relações de semelhanças e diferenças quanto a forma, função e ao sentido; - Produzir textos com coerência e coesão, considerado as condições e especificidades de produção e utilizando recursos próprios da escrita, em função do projeto textual; CONTEÚDO - Convenções da escrita; - Produção de textos escritos numa perspectiva processual; DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Produção de textos na visão processual: geração de ideias; planejamento; levantamento de dados; esboço de texto e revisão final; - Desenvolvimento das habilidades da escrita na produção dos diferentes gêneros nas sequencias textuais narrativas, descritivas e dissertativas; - Reconhecimento e estudo dos desvios ortográficos na escrita das palavras mais utilizadas nos textos produzidos pelos alunos; Disciplina: Produção textual – 1º Período

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 281

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e códigos 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Produção textual – 2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA SEGUNDO PERÍODO - Compreender as diversas funções comunicativas sociais da escrita, produzindo textos de diversos tipos e formatos, observando as relações de semelhanças e diferenças quanto à forma, função e ao sentido; CONTEÚDO - Convenções da escrita: - Produção de textos escritos numa perspectiva processual. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Transformação de poemas em prosa (ou de prosa em poemas), a partir de temáticas apresentadas; - Reconhecimento das características própria dos pertencentes ao gênero de teor descritivo (instruções de uso, regulamento, regras de jogo) e as do gênero de teor expositivo (tópicos, hierarquia de informações) como exposição oral e escrita, seminário, relatório oral e escrito de experiências;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 282

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e códigos 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Produção textual – 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA TERCEIRO PERÍODO - Compreender as diversas funções comunicativas sociais da escrita, produzindo textos de diversos tipos e formatos, observando as relações de semelhanças e diferenças quanto à forma, função e ao sentido; - Produzir textos com coerência e coesão, considerado as condições e especificidades de produção e utilizando recursos próprios da escrita, em função do projeto textual; CONTEÚDO - Convenções da escrita: - Produção de textos escritos numa perspectiva processual. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Desenvolvimento das habilidades da escrita na estruturação de parágrafos dissertativos argumentativos (de introdução, desenvolvimento e conclusão); - Reconhecimento e utilização de ortografia, acentuação, recursos gráficos visuais (margens, título, transcrição de diálogo, separação de palavras, translineação e pontuação;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 283

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e códigos 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Produção textual – 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA QUARTO PERÍODO - Aprender os elementos discursivos semânticos e gramaticais que interferem na construção do sentido de um texto; - Produzir textos com coerência e coesão, considerado as condições e especificidades de produção e utilizando recursos próprios da escrita, em função do projeto textual; CONTEÚDO - Convenções da escrita: - Produção de textos escritos numa perspectiva processual usando a escrita formal e informal; DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Transpor texto da linguagem informal para formal; - Desenvolvimento das habilidades da escrita na produção dos diferentes gêneros nas sequencias textuais narrativas, descritivas e dissertativas; - Análise de diferentes gêneros textuais contidos em suportes de origens diversas (jornal, revista, televisão, rádio ou internet);

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 284

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Proposta Curricular Arte Educação

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 285

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 6º ANO – ARTE EDUCAÇÃO
Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Arte Educação – 1º Período 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO -Utilizar a linguagem musical como meio de comunicação, expressão artística e estética de ideias, sentimentos e de integração no seu meio sociocultural.

CONTEÚDO -Som -Música -Hinos Oficiais -Poesia.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Linguagem sonora (sons da natureza, vocal, instrumental, eletrônica e mecânica). -Propriedades dos sons (altura, duração, intensidade e timbre). -Fundamentos conceitos (elementos da linguagem musical, ritmo, melodia, e harmonia). -Instrumento vocal (anatomia e fisiologia da voz). -instrumento musical (classificação e diversidade). -Músicas indígena e afro brasileiro (noções básicas). -Fundamentação histórica, composição literária e musical. -Obras e setores -Estudo de estilo político.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 286

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Arte Educação 2º Período 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO -Apreciar e refletir sobre as artes visuais e a cultura brasileira, em sua diversidade que retratam o cotidiano dos alunos e da sua comunidade.

CONTEÚDO -Linguagem Visual.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Elementos da composição plástica, apreciação de produção artística variada, criação de formas em diversos espaços. -Histórias em quadrinhos.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 287

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagem e Códigos Disciplina: Arte Educação – 3º Período 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO -Valorizar a dança como atividade humana e forma de manifestações culturais, populares e regionais. CONTEÚDO -Dança; -Folguedos. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Fundamentos conceituais da dança no Ceará: A linguagem corporal, elementos coriográficos da dança, estilos e apreciação em dança, produção e apresentação. -manifestação da dança local.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 288

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Arte Educação – 4º Período 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO -Apreciar, criar e valorizar trabalhos voltados para o estudo da arte, teatral em suas dimensões artísticas históricas e sociais.

CONTEÚDO -Teatro.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Origem e evolução do teatro no mundo, no Brasil e no Ceará; -Elemento da linguagem teatral; -O teatro de boneco; -Estilos e dramaturgos; -Estudo do corpo e da voz; -Produção teatral.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 289

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 7º ANO – ARTE EDUCAÇÃO
Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Arte Educação – 1º Período 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO - identifica e argumentar criticamente as artes visuais numa concepção história-política e social com ênfase na formação integral do homem - utilizem os elementos das artes visuais e suas relações em trabalhos artísticos com objeto (fabricados ou naturais) e imagens, contemplando as diferentes culturas e épocas. CONTEÚDO - Artes Visuais DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Fundamentos da linguagem visual; - Elementos básicos da linguagem visual em diferentes épocas e culturas; - A imagem visual da produção artística (originais e reprodução) dos diversos meios de comunicação da imagem: televisão, vídeo, tela de computador, cartas, e fotografias. - História em quadrinhos - As artes visuais: crateuense, cearense e brasileira. - Obras e autores.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 290

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Arte Educação – 2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO - Relacione estilos e movimentos distintos da história do teatro em trabalhos apresentados tanto no ambiente escolar como nos espetáculos e nos programas veiculados pelas mídias. CONTEÚDO - Teatro DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Leitura das Representações: Os diferentes modos de ver e compor. - História do Teatro: Diferentes momentos da história do teatro cearense, brasileiro e universal. - Elementos fundamentais para construção de uma esquete teatral atuante (papéis, roteiro, enredo, cenários, obras e autores).

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 291

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Disciplina: Arte Educação – 3º Período 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO - Reconheçam estilos musicais das diferentes épocas e períodos de distintas culturas. CONTEÚDO - Música DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - História da Música Cearense e Brasileira; - Folclórica e Afro-brasileira; - Popular (Movimentos da música popular brasileira: A bossa nova, o tropicalismo, jovem guarda e tendência atual); - Erudita (Obras e autores); - Hinos Oficiais: Fundamentação histórica Composição literária e musical Obras e autores.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 292

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Disciplina: Arte Educação – 4º Período 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO - Manifestar interesse pelos conhecimentos artísticos no tempo e no espaço estabelecendo entre a história da dança e elementos criativos da interpretação e da crítica pessoal e coletiva.

CONTEÚDO - Dança

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - História da dança; - Elementos constituintes (movimento, espaço, expressão corporal); - As danças folclóricas (cearense, nordestina e brasileira); - Dança Clássica (estilos e diversidade); - Dança moderna e contemporânea (estilos e diversidades).

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 293

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 8º ANO – ARTE EDUCAÇÃO
Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Arte Educação – 1º Período 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIOMEIRO PERÍODO - utilizar a linguagem musical como meio de comunicação expressão artística e estética de ideias sentimentos e de integração no seu meio sociocultural

CONTEÚDO - musicas universal

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - música popular - musicas erudita, universal, brasileira cearense, crateuense relacionando com os manifestos musicais na contemporaneidade; - obras e autores.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 294

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: linguagem e códigos Disciplina: Arte Educação – 2º Período 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO - relacionar estilos e movimentos distintos da história do teatro em trabalho apresentados tanto no ambiente escolar como nos espetáculos e nos programas veiculados pelas mídias; - Realizar experimentos climáticos seguindo os diversos gêneros interpretativos; CONTEÚDO - teatro DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - história do teatro universal; - diferentes épocas estilos e gêneros; - jogos teatrais/ dramáticos; - obras e autores.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 295

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Arte Educação – 3º Período 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO - manifestem interesse pelos conhecimentos artísticos no tempo e espaço, estabelecendo entre a história da dança e elementos criativos da interpretação e da critica pessoal e coletiva. CONTEÚDO - dança DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Dança clássica; - Dança contemporânea; - Diferentes estilos; - Épocas e povos; - Influências indígenas, africanas e europeia;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 296

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Arte Educação – 4º Período 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO - reflitam sobre as artes visuais e a cultura brasileira em sua diversidade que retratam o cotidiano dos alunos e da sua comunidade

CONTEÚDO - artes visuais.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Artes visuais: ( fotografia , arte digital e fansine) - Épocas e estilos; - obras e autores.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 297

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 9º ANO – ARTE EDUCAÇÃO
Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Arte Educação – 1º Período 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIOMEIRO PERÍODO - utilizar a linguagem musical como meio de comunicação expressão artística e estética de ideias sentimentos e de integração no seu meio sociocultural

CONTEÚDO - musicas universal

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - música popular - musicas erudita, universal, brasileira cearense, crateuense relacionando com os manifestos musicais na contemporaneidade; - obras e autores.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 298

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: linguagem e códigos Disciplina: Arte Educação – 2º Período 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO - relacionar estilos e movimentos distintos da história do teatro em trabalho apresentados tanto no ambiente escolar como nos espetáculos e nos programas veiculados pelas mídias; - Realizar experimentos climáticos seguindo os diversos gêneros interpretativos; CONTEÚDO - teatro DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - história do teatro universal; - diferentes épocas estilos e gêneros; - jogos teatrais/ dramáticos; - obras e autores.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 299

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Arte Educação – 3º Período 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO - manifestem interesse pelos conhecimentos artísticos no tempo e espaço, estabelecendo entre a história da dança e elementos criativos da interpretação e da critica pessoal e coletiva. CONTEÚDO - dança DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Dança clássica; - Dança contemporânea; - Diferentes estilos; - Épocas e povos; - Influências indígenas, africanas e europeia;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 300

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Arte Educação – 4º Período 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO - reflitam sobre as artes visuais e a cultura brasileira em sua diversidade que retratam o cotidiano dos alunos e da sua comunidade

CONTEÚDO - artes visuais.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Artes visuais: ( fotografia , arte digital e fansine) - Épocas e estilos; - obras e autores.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 301

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Proposta Curricular Língua Estrangeira
Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 302

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Professores que participaram da revisão da matriz curricular da disciplina de Inglês

ANTONIA DANIELA BONFIM RIBEIRO CECÍLIA ALVES CAVACANTE FRANCINEIDE SOARES DE SOUZA. Francisca Sidckleia Rodrigues Araújo, FRANCISCO RODRIGUES GOMES, JANIELE COSTA LIMA, JANIÊRE AZEVÊDO DE SÁ TEREZINHA DE JESUS MELO

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 303

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

INGLÊS APRESENTAÇÃO DA MATRIZ CURRICULAR
Terezinha de Jesus Melo28

Educar em sentido geral, ou ensinar qualquer disciplina, é algo que se realiza em dado contexto ou circunstância, pois responde a perspectivas sociais e culturais dinâmicas e não a concepções estáveis e absolutas. Vivemos em um mundo globalizado, em que estamos em constante contato com outras línguas e dentre essas línguas, o inglês é provavelmente o mais difundido, haja vista que estamos rodeados por palavras inglesas. Saber inglês permite participar de forma mais ativa desse mundo globalizado, da mesma forma que possibilita ampliar os horizontes culturais e linguísticos dos educandos e aguçar sua criticidade, tornando-os mais abertos às diferenças. Entendemos que o ensino do inglês deva ser visto como prática social, promovendo a formação integral dos alunos. Ele deve contribuir para o processo educacional como um todo, transcendendo a aquisição de um conjunto de habilidades linguísticas e propiciando maior consciência sobre o funcionamento da língua materna e sobre nossa própria cultura. O cenário atual aponta para uma sociedade cognitiva, em que o ser humano quer e sabe aprender por si mesmo e pode aprender por uma ecologia da aprendizagem. Está na hora de deixarmos de lado um ensino obsoleto, centrado na repetição de frases e palavras soltas e fazermos uso das tecnologias, mormente porque nossos educandos fazem uso direto dessas ferramentas tecnológicas.

28

Professora da Escola de Cidadania Vilebaldo Barbosa Martins.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 304

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

O papel do professor é coerente com a realidade cognitiva, quando ele acompanha o educando em sua descoberta do meio ambiente e, na exploração de suas próprias capacidades de troca com esse ambiente, em seu percurso em direção à autonomia, ou seja, em direção ao momento em que ele é capaz de gerir a si mesmo. Vale ressaltar,de acordo com os PCN-LE, os objetivos para o ensino de línguas estrangeiras são orientados para a sensibilização dos alunos em relação a LE, por meio do conhecimento de um mundo multilíngue e pluricultural, da compreensão global da linguagem, assim como de sua inserção em práticas sociais propositadas e situadas e de seu empenho na negociação do sentido, com vistas à construção conjunta e significativa de conhecimentos na e sobre a língua-alvo. O ensino da língua inglesa deve ter como premissa a preparação do educando para atuar de maneira crítica, ética e protagonista, no mundo contemporâneo, fazendo uso da LE, das diferentes linguagens e fontes de informação, desenvolvendo um conhecimento mais profundo sobre si mesmo, seus valores e culturas, bem como uma atitude positiva frente às diferenças em termos linguísticos e socioculturais. Nessa perspectiva, espera-se que os educandos, por meio do ensino-aprendizagem da língua inglesa,construam uma visão crítica sobre o papel do inglês no mundo, reconheçam a importância da aprendizagem da mesma para a ampliação de suas visões e valores,bem como para a valorização de culturas e práticas locais.

PRESENTATION
Educating in a general sense, or teach any discipline, is something that takes place in a given context or circumstance, it responds to social and cultural perspectives dynamic and stable and not absolute concepts. We live in a globalized world, we are in constant contact with other languages and among these languages, English is probably the most widespread, given that we are

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 305

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

surrounded by English words. Knowing English allows more actively participate in this globalized world, the same way that enables to expand the cultural and linguistic backgrounds of students and sharpen their criticality, making them more open to differences. We understand that the teaching of English should be seen as a social practice, promoting the education of students. It should contribute to the educational process as a whole, transcend the purchase of a set of language skills and providing greater awareness of the functioning of the language and about our own culture. The current scenario points to a learning society in which the human being wants to know and learn for yourself and you can learn a learning ecology. It's time to put aside an obsolete education, centered on the repetition of single words and phrases and make use of technologies, mainly because our students make direct use of these technological tools. The teacher's role is consistent with the cognitive reality when he accompanies the student on his discovery of the environment and the exploitation of their own capacities for exchange with the environment in its path to independence, toward the moment he is able to manage yourself. It is noteworthy, according to the PCN-LE, the objectives for the teaching of foreign languages are oriented to the awareness of students in relation to CO, through the knowledge of a multilingual and multicultural world, the global understanding of language as well as its insertion in social practices aim is to find and engagement in the negotiation of meaning, with a view to joint construction and significant knowledge in and about the target language. The teaching of English should be premised on the preparation of the student to act as a critical, ethical and protagonist in the contemporary world, using the LE, the different languages and information sources, developing a deeper understanding of yourself, your values and cultures, and a positive attitude to differences in socio-cultural and linguistic terms.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 306

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

From this perspective, it is expected that students, through teaching and learning of English, to build a critical view on the role of English in the world, recognize the importance of learning the same to expand their visions and values as well as to the promotion of local cultures and practices.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 307

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 6º ANO – INGLÊS
Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO •Reconhecer o uso de palavras da língua inglesa como presença constante no seu cotidiano; •Compreendam a importância do estudo do vocabulário e das estruturas gramaticais, para que possam se expressar de maneira eficiente. CONTEÚDO •Greetings •The allphabet •The family •Members of family •School objects •Personal pronouns •Singular and plural DETALHAMENTO •Ante-meridien(a.m) •Pós-meridien(p.m) Disciplina: Língua Portuguesa – 1º Período.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 308

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Língua Portuguesa – 2º Período.

EXPECTATIVAS DE ENSINO APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO •Compreendam que, através dos conhecimentos obtidos da língua inglesa, consigam assimilar a diferença entre a linguagem oral e a escrita. •Interpretem e analisem experiências pessoais e coletivas, enfatizando todo o aprendizado para a construção do conhecimento. CONTEÚDO •Verbo to be •Numbers DETALHAMENTO DO CONTEÚDO •Present •Ordinal numbers •Cardinal numbers

•Sports

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 309

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Língua Portuguesa – 3º Período. 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO •Compreendam a importância do estudo do vocabulário e das estruturas gramaticais, para que possam se expressar de maneira eficiente. •Reconheçam a importância da linguagem oral, para efeito da comunicação na formação de um cidadão, diante das necessidades atuais. CONTEÚDO •Articles •Countries •Colors •Occupations •Prepositions •in, on, under, of, between DETALHAMENTO DO CONTEÚDO •Definit articles •Indefinit articles

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 310

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Língua Portuguesa – 4º Período.

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO •Compreendam que, através dos conhecimentos obtidos da língua inglesa, consigam assimilar a diferença entre a linguagem oral e a escrita. •Reconheçam a importância da linguagem oral, para efeito de comunicação na formação de um cidadão, diante das necessidades atuais. CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO •Genitive VS. Possessive and adjectives •Pronouns •Clothes •Calendary •Time •Month of year •Days of week •This, these VS. That, those

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 311

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 7º ANO – INGLÊS
Área de Conhecimento: Linguagens e códigos Disciplina: Língua Inglesa – 1º Período EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO -Enriquecer o vocabulário como elemento da construção do texto oral; -Compreender a linguagem numérica escritas, como elemento da construção dos textos interativos com o meio social; -Desenvolver a percepção dos aspectos gramaticais e lexicais. CONTEÚDO -Profissious; -Modal verb; -plural of nouns. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Compreender a pronuncia, através dos conhecimentos da língua inglesa assimilando à diferença entre a linguagem oral e a escrita; -Identificação dos significados de palavras, desenvolvendo a percepção dos aspectos gramaticais e lexicais.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 312

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e códigos

Disciplina: Língua Inglesa - 2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO -Reconhecer a importância da linguagem oral, para efeito de comunicação, na formação de um cidadão diante das necessidades atuais. -Compreender a importância das estruturas gramaticais, para que possam se expressar de maneira eficiente.

CONTEÚDO -Profissious; -Modal verb; -plural of nouns.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Compreender a pronuncia, através dos conhecimentos da língua inglesa assimilando à diferença entre a linguagem oral e a escrita; -Identificação dos significados de palavras, desenvolvendo a percepção dos aspectos gramaticais e lexicais.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 313

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e códigos

Disciplina: Língua Inglesa - 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO -Compreender a importância do estudo do vocabulário e das estruturas gramaticais, para que possa se expressar de maneira eficiente; -Enriquecer o vocabulário com elemento da construção do texto oral.

CONTEÚDO -Simple presente tense; -Simple presente contínuos; -Vocabulário Focus about amusing and routine activies

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Valorização dos conhecimentos, dos aspectos gramaticais e linguisticos para a construção do sentido; -Interagir de forma eficaz com suas particularidades utilizando as formas afirmativa, negativa e interrogativa.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 314

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e códigos

Disciplina: Língua Inglesa - 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO -compreender a importância do estudo do estudo do vocabulário e das estruturas gramaticais, para que possam se expressar de maneira eficiente. -Compreender a importância do vocabulário para que possa comunicar de maneira equilibrada, desenvolvendo habilidade comunicativa. -Reconhecer o uso de palavras inglesas, como presença no cotidiano. CONTEÚDO -Prepositions -Possesive pronouns e interrogatives. -Leitura e tradução de palavras, frases e pequenos textos. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Desenvolver habilidade comunicativa e praticar a gramática junto ao vocabulário; -Traduzir palavras dialogando com textos a partir de vocabulários, assimilando a diferença entre a linguagem oral e a escrita.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 315

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 8º ANO – INGLÊS
Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO  Reconhecer a importância da linguagem oral, para efeito de comunicação na formação de um cidadão, diante das necessidades atuais;  Compreendam a importância do estudo do vocabulário e das estruturas gramaticais, para que possam se expressar de maneira eficiente;  Interpretem e analisem experiências pessoais e coletivas enfatizando todo o aprendizado, para a construção do conhecimento. Disciplina: Inglês – 1º Período

CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  There to be (affirmative,  Enriquecimento do vocabulário como um negative and interrogative elemento de construção de textos orais e and prepositions) interrogativos com respostas negativas, empregando corretamente as preposições.  Interrogative words: where,  Construção de perguntas adjetivando what, who, how, why; aprender elaborar as perguntas, tendo em  Auxiliares: DO, Do and Did. vista que são muito usuais na linguagem cotidiana;  Construindo questões com estes auxiliares objetivando questões usualmente no cotidiano a cerca de informações pessoais e coletivas.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 316

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 8° ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Inglês -2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO  Descrevam textos orais dentro da realidade do contexto sócio-cultural e histórico do mundo obedecendo às estruturas gramaticais na organização textual estabelecendo assim, uma comunicação compreensiva;  Compreendam que, através da pratica ativa do vocabulário, estabelece a interação de padrões e repertórios de fala, levando-os a se empresarem oralmente de maneira adequada e comunicativa.

CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Adjectives  Aplicações de palavras adjetivas informando a qualidade das coisas, objetos bem como  Future with gring to inserindo o tocante a fenômenos naturais e (affirmative e negative). pessoais.  Future gring going to  Utilização da construção de frases e perguntas questions what, where, what usando o futuro nas formas afirmativas e time and who interrogativas, inserindo as palavras what, where Walt time and Who.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 317

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Inglês – 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO  Construção do conhecimento por meio de um caminho lógico, claro e sistemático;  Compreendam a importância do estudo do vocábulo e das estruturas gramaticais, para que possam se expressar de maneira equilibrada;  Expliquem suas experiências pessoais através de textos escritos, interagindo com o coletivo buscando novos conhecimentos transformando-os para se alcançar uma sociedade democrática, justa e solidária.

CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Verbo+gerúndio, infinitive  Construção de frases utilizando o verbo To be mais gerúndio com respostas negativas com a  Verbs (like, enjoy, want, utilização do why and why not. need, would, like) Questions shot and full.  Focalizando os adjetivos e estruturando frases no tocante a compreensão de adjetivos, pessoas entre outros.  Construção de frases no tempo passado do verbo To be.  Respondendo e elaborando perguntas, dando respostas longas e curtas e conhecendo os verbos regulares e irregulares, trabalhando as terminações dos verbos irregulares.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 318

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Inglês – 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO  Atentar para as frases-núcleos ou tópicos frasais (topic sentences) a fim de entender a ideia essencial de cada parágrafo;  Desenvolver no aluno competência que tornem aptos a, através do engajamento em atividades de uso da linguagem, construir sentidos, compreender melhor o mundo em que vive e participar dele criticamente, fortalecendo a noção de cidadania.

CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Would like: yes and no  Perguntando e respondendo questões longas e questions short and full curtas utilizando o auxiliar would  How much and how many,  Estruturando frases com o emprego das determine, some, any preposições some and any para o que é partitives: a contável não contável spoon/slice/piece of.  Respondendo elaborando perguntas dando  Past simple regular and ênfase a respostas longas e curtas quando aos irregular’s verb affirmative verbos regulares e irregulares. Trabalhando and negative with answer sua terminação: De e Ed. short and full.  Ex: Loved, want

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 319

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 9º ANO – INGLÊS
Área de conhecimento: Linguagens e Códigos 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL Disciplina: Língua Estrangeira - 1º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO -Ativar o conhecimento de mundo relacionado ao tema do texto e/ou o conhecimento relativo a gêneros textuais e sua organização interna; -Atentar para as relações entre imagens e arte gráfica e o conteúdo ou propósito do texto; -Explorar títulos, subtítulos, fontes autoria e outros elementos textuais e discursivos para prever o conteúdo, finalmente ou algum outro detalhe presente no enunciado; -Ler o texto em busca de informações-chave ou algum outro elemento específico (scanning); -Usar tabelas ou outros recursos gráficos para organizar a informação e facilitar sua compreensão; CONTEÚDO -Functional focus: Word formaction : from verb+complement to adjunct+naun Pronunciation of-ed: verbs ending in/d/and/t/ -Grammar focus: Simple past-regular and irregular verbs, WH questions. Preposition versus conjunctions and adverbs. -Vocabulary focus: Vocation destinations transport. Places to stay. Life phases and events DETALHAMENTO -Ampliar o vocabulário como elemento de construção de textos orais, com a finalidade de estruturar a língua e a criação de situações comunicativas; -Apresentar o conteúdo gramatical que deverá ser incorporado ao conhecimento sistêmico ativo dos alunos; -Desenvolver a habilidade comunicativa de produção escrita; -Apresentar o conteúdo lexical que deverá ser incorporado ao vocabulário ativo dos alunos; -Praticar o vocabulário novo por escrito e oralmente; -Passado simples: revisão verbos regulares e irregulares; -Preposição; -Conjunções; -Advérbios.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 320

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Língua Estrangeira - 2º período

EXPECTATIVAS DE ENSINO APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO -Atentar para os elementos articuladores do texto; -Valer-se do conhecimento sobre as raízes Greco-latinas comuns ao português e inglês; -Explorar o contexto imediato para inferir significados de palavras desconhecidas; -Reconhecer as frases-núcleos ou tópicos frasais (topic sentences a fim de entender a ideia essencial de cada parágrafo). CONTEÚDO Functional focus: Talk about accidents and results . Talk about celebrities that you have seen or met. Grammar focus: Simple pastregular and irregular verbs. Past Continuous- statements Reflexive pronouns. Past Continuous- WH questions There was/were- statements. Quantifiers: noi, alone, few, not many, a lot of, many. Vocabulary focus: Activies Accidents Parts of the body. Amusement and theme parks. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Utilização de estratégias que possibilitem a compreensão geral do texto, usando técnicas de leitura, como “skimming” proporcionando uma leitura seletiva e eficiente; -Aplicações reflexiva, criativa e construtiva das estruturas gramaticais; -Tag questions com past contínuous; -Uso do was-were; -Pronomes reflexivos; -Usar questões para generalizar o conteúdo gramatical; -Apresentar o conteúdo lexical que deverá ser incorporado ao vocabulário ativo dos alunos; -Praticar o vocabulário novo por escrito e oralmente.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 321

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Língua Estrangeira - 3º período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO -Reconhecimento da importância sócio-cultural da língua inglesa, tendo a linguagem oral como instrumento de comunicação e de formação do cidadão que responde as exigências da sociedade; -Ativar o conhecimento de mundo relacionado ao tema do texto e/ou o conhecimento relativo a gêneros textuais e sua organização interna; -Atentar para as relações entre imagens e arte gráfica e o conteúdo ou propósito do texto; -Explorar títulos, subtítulos, fontes autoria e outros elementos textuais e discursivos para prever o conteúdo, finalidade ou algum outro detalhe presente no enunciado; -Ler o texto em busca de informações-chave ou algum outro elemento específico (scanning). CONTEÚDO Functional focus: Ask and answer question about geographic facts talk about professions related to animals. Grammar focus: Superlative of adjectives verb+that/if+complement: know, think, don’t know, am not sure Relative pronouns- that/Who Direct and indirect questions-can you tell me/do you know+IF/wh Word. Vocabulary focus: Physical geography wildlife. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Utilização de estratégias que possibilitem a compreensão geral do texto, usando técnicas de leitura, como “skimming” proporcionando uma leitura seletiva e eficiente; -Aplicações reflexivas, criativas e construtivas das estruturas gramaticais; -Apresentar o conteúdo lexical que deverá ser incorporado ao vocabulário ativo dos alunos; -Praticar o vocabulário novo por escrito e oralmente.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 322

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de conhecimento: Linguagens e Códigos 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Língua Inglesa - 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO -Reconhecer a importância da linguagem oral, para efeito de comunicação na formação de um cidadão, diante das necessidades atuais; -Interpretar e analisar experiências pessoais e coletivas enfatizando todo o aprendizado, para a construção do conhecimento. CONTEÚDO -Have to, can/may (permission) –Yes/no questo]íons; short and full answer, can/could (request); -Yes/no questions; answers. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Percepção da funcionalidade dos elos coesivos para a essência to texto; -Responder questões com respostas curtas e longas; -Reconhecimento da importância vital da linguagem escrita como recurso de necessidade de aperfeiçoamento, interagindo com o meio.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 323

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Proposta Curricular Educação Física
Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 324

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Professores de Educação Física que participaram do processo de atualização da matriz curricular

Adriano Vieira Pinto Anely Carneiro de Almeida Hermanildo Bezerra Henrique Soares, José Itamar Rodrigues Luiz Lopes Mourão Júnior, Mara Raquel Araújo Costa, Maria Daniela Rodrigues Soares, Maria de Fátima Soares Maria Elisângela Soares Martins Theógeles Lima Bezerrra,

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 325

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

A EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: ALGUMAS REFLEXÕES
Thaidys da Conceição Lima do Monte29

Ao se pensar em Educação Física, quase que instantaneamente é feita uma associação dela aos jogos, exercícios físicos, competições, etc. Mas, o que a disciplina envolve, ou seja, o seu processo de ensino e aprendizagem não se restringe ao simples exercício de algumas habilidades e destrezas. Como bem é colocada pelo coletivo de autores, acerca de uma definição para a disciplina de Educação Física:
“... Educação Física é uma prática pedagógica que, no âmbito escolar, tematiza formas de atividades expressivas corporais como: jogo, esporte, dança, ginásticas, formas estas que configuram uma área de conhecimento que podemos chamar de cultura corporal” (COLETIVO DE AUTORES, 1992, p. 50).

A cultura corporal é importante no desenvolvimento integral do aluno, é uma das bases para torná-lo mais consciente de seu corpo e dos movimentos que o mesmo é capaz de executar e assim tomar gosto pela prática de exercícios físicos e a busca por uma melhor qualidade de vida. A Educação Física Escolar é uma disciplina que assume um papel de suma importância dentro do contexto escolar, pois possibilita ao aluno um trabalho completo em relação ao seu desenvolvimento motor e propicia uma enorme variedade de experiências. Assim as aulas têm realmente como objetivo primordial o desenvolvimento pessoal do aluno. Através do movimento, podem-se ensinar valores múltiplos como o desenvolvimento físico, o caráter lúdico e a conscientização de valores morais, entre tantos outros. Mas não

29

Professora. Especialista em Violência Doméstica contra crianças e adolescentes – USP. Especialista no Ensino de Educação Física - FFB

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 326

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

se deve esquecer que a função mais importante das aulas de Educação Física é propiciar aos alunos, condições de saúde e qualidade de vida, bem como melhorar o aprendizado através de aulas bem planejadas para tal fim. Enquanto disciplina escolar a Educação Física deve ir em busca da formação não só motora,mas também de alunos mais conscientes de seu papel na sociedade,e quanto antes o aluno tomar consciência desse papel,mais rápido o mesmo conseguira se reconhecer como um ser total. São muitos os objetivos da Educação Física, que servem tanto para nortear o trabalho do professor como também esclarecer aos pais suas reais funções. Segundo Borsari( 1980 ), os principais objetivos gerais da Disciplina de Educação Física são os seguintes:  Desenvolver atividades físicas e esportivas compatíveis com a idade, habilidades motoras e esportivas compatíveis com a idade, interesses, necessidades e capacidades, concorrendo para o desenvolvimento global dos educandos;  Desenvolver o interesse pela prática das atividades físicas da ginástica, dos esportes coletivos e individuais e das atividades recreativas de forma organizada;  Desenvolver a eficiência física, orgânica e da habilidade, controle do corpo e dos segmentos, as atitudes e a sociabilidade na prática das atividades esportivas;  Desenvolver uma forma pessoal e natural de expressão corporal esportiva;  Desenvolver atividades físicas, a ginástica, o esporte, a recreação e as atividades complementares dentro de critérios de continuidade e crescimento da ação educativa;  Desenvolver e adquirir os valores da área e da escola;  Desenvolver e aplicar as habilidades propostas pela escola para vários níveis. Na escola, a Educação Física é um instrumento que pode desenvolver esses objetivos, mas sem esquecer que para tanto é necessário o estudo e planejamento adequado por parte do professor peça fundamental no processo de ensino e aprendizagem, no qual o papel é exatamente propiciar através de suas aulas, momentos prazerosos para que as crianças possam adquirir o hábito de aprender de maneira mais saudável, livre e com troca de experiências.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 327

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 6º ANO – EDUCAÇÃO FÍSICA
Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Educação Física – 1º Período 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO -Conhecer o componente curricular de Educação Física e relacionar as diversas manifestações corporais; -Utilizar os esportes alternativos como instrumento e preservação da saúde e do meio ambiente. CONTEÚDO -Origem e evolução da educação física; -Manifestações da cultura corporal; -esportes alternativos e natureza. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Historia da educação física; - Educação física-concepção e importância social; -A educação física como cultura corporal; -Esportes, jogos, lutas e ginásticas: histórico, tipos, regras básicas, fundamentos e expressões; -Caminhadas, ciclismo, passeios, trilhas, mountain bike, orientação, rappel, arvorismo e outros.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 328

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Educação Física – 2º Período 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO -Reconhecer e identificar os hábitos saudáveis de vida, em que se inclui a prática regular de atividades físicas, estimulando cuidado com o próprio corpo; -Conhecer, interpretar e valorizar as danças e manifestações populares como forma de resgatar e cultivar as raízes culturais possibilitando a expressão corporal individual e em grupo, estimulando ainda a composição de coreografia.

CONTEÚDO -Educação física e saúde; -Danças Populares.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Valência física (velocidade, força, resistência, flexibilidade, agilidade, coordenação motora e equilíbrio ); -Beneficio de educação física; -Riscos de sedentarismo; -Aplicação dos conhecimentos básicos na preservação de acidentes e procedimentos de primeiro socorros; -Obesidade infantil; -Desnutrição infantil; -Alimentação saudável; -Conhecer e identificar na região as danças e manifestações populares.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 329

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: educação Física – 3º Período 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO -Identificar as relações entre as capacidades físicas básicas e as práticas de cultura corporal de movimento. CONTEÚDO -Capacidades físicas: força, velocidade, resistência, agilidade, etc.; -Proporcionar movimentos com brincadeiras e brinquedos populares. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Relacionar as provas de atletismo: corridas de resistência, velocidades e saltos relacionados com capacidades físicas básicas; -Jogos recreativos; -Brincadeiras populares.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 330

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento : Linguagens e Códigos Disciplina: educação Física – 4º Período 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO -Conhecer, identificar e utilizar os jogos cooperativos como instrumentos de interação, conscientização e respeitando as capacidades individuais; -Conhecer, indicar, criar e modificar as regras para jogos e esportes, demonstrando capacidades de adaptá-los à realidade do grupo, ampliando a compreensão de saúde e bem estar. CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Jogos Cooperativos -Conhecer e criar regras e fundamentos para jogos; -Regras adaptadas para jogos e -O conhecimento e vivência com jogos cooperativos; esportes. -Regras adaptadas aos jogos (populares, cooperativos, recreativos e outros) diversas modalidades; -Organização de eventos e campeonato.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 331

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 7º ANO – EDUCAÇÃO FÍSICA
Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Educação Física – 1º Período 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO - Conhecer e vivenciar as relações entre as capacidades físicas básicas e as práticas da cultura corporal; - Aprofundar as noções conceituais de força, velocidade e intensidade, buscando informações para a sua compreensão teórica, elevando o aluno a condição de planejador e suas práticas corporais; - Reconhecer o lazer como um meio da promoção da vida humana numa perspectiva qualitativa, em busca de uma melhor qualidade de vida.

CONTEÚDO - Capacidades físicas básicas; - Qualidades físicas;

- Qualidade de vida e lazer;

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Provas de campo (arremessos e lançamentos) do atletismo; - Agilidade, coordenação motora, velocidade, equilíbrio, resistência, força e flexibilidade, vivenciadas nas provas de pistas do atletismo; - As capacidades físicas básicas: caminhadas, ciclismo, passeios, trilhas mountain bike, orientação, rapel, arvorismo e outros.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 332

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Ed. Física – 2º Período 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO - Diferenciar os aspectos histórico-sociais dos jogos de cooperação e competição; - Indicar, criar e modificar as regras para jogos, esportes, demonstrando capacidade de adaptá-las a realidade do grupo, ampliando a compreensão de saúde e bem-estar. CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Jogos cooperativos - x – jogos - Conhecimento das diferenças dos jogos que competitivos; envolvem cooperação e competição; - Regras adaptadas para jogos e - Adaptação das regras dos jogos de quadra e jogos esportes; populares, cooperativos e lúdicos.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 333

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Ed. Física – 3º Período 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO - Conhecer e compreender a importância da corporeidade, como um dos principais elementos constituitivos do processo coletivo de construção da linguagem humana; - Conhecer os aspectos histórico-sociais das lutas (porque, com quem, contra quem e pra que lutar) vivenciando cooperativamente essa modalidade no contexto escolar e fora dele.

CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Expressão corporal e suas - Diferentes tipos de dança e suas manifestações manifestações através da dança; corporais da região; - Processo histórico-social das lutas; - As várias lutas (karatê, capoeira e Muai-Thai) e seus aspectos histórico-sociais.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 334

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Ed. Física – 4º Período 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO - Conhecer a importância de um estilo de vida que proporcione saúde e bem-estar; - Saber a importância dos alimentos e higiene como meio de conservação e melhoria da saúde;

CONTEÚDO - Educação física e saúde;

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - As novas tecnologias, estilo de vida e suas consequências; - Os benefícios e malefícios de uma alimentação. - Palestras com os profissionais da saúde;

- Alimentação saudável;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 335

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 8º ANO – EDUCAÇÃO FÍSICA
Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Educação Física – 1º Período 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO •Caracterizar os efeitos causados pelas diversas atividades físicas ao organismo humano; •Utilizar o esporte como instrumento de interação, conscientização e preservação da saúde e meio ambiente; •Reconhecer a importância da alimentação no desenvolvimento do organismo humano.

CONTEÚDO •Efeitos das atividades físicas;

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO •Benefícios pelas atividades físicas;

•O esporte como fator de interação, •Os fatores de integração e a preservação do meio; conscientização e preservação da saúde e meio ambiente; •A importância da alimentação no •Conscientização de uma alimentação saudável. desenvolvimento do organismo.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 336

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Educação Física – 2º Período 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO •Conhecer os vários tipos de ginastica e seu papel histórico social, visando o conhecimento do corpo; •Caracterizar o histórico dos esportes com suas evoluções; •Demonstrar a participação das mulheres nas praticas esportivas.

CONTEÚDO •Os tipos de ginastica conhecimento do corpo;

e

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO o •Ginastica utilitária;

•As atividades esportivas e suas •Ginastica de competição; evoluções; •A participação das mulheres nas •A atuação das mulheres nas práticas esportivas. atividades esportivas.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 337

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Educação Física – 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO •Desenvolver as regras esportivas, vivenciando seus fundamentos; •Conscientizar ao respeito às regras a ao próximo; •Sensibilizar os efeitos e riscos a saúde causados pelas DROGAS; •Conhecer o histórico das modalidades do futebol, vôlei, futsal, handebol e atletismo.

CONTEÚDO •Desenvolvimento esportivas;

as

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO regras •Histórico dos esportes e suas evoluções;

•Conscientizar ao respeito às regras •Regras e fundamentos no esporte; e ao próximo; •Os efeitos e riscos saúde pelas as •Os efeitos das drogas; DROGAS; •Histórico das modalidades no •Históricos do futsal, futebol, vôlei, atletismo e futsal, futsal, vôlei, handebol e handebol. atletismo.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 338

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Educação Física – 4º Período 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO •Reconhecer a influencia da mídia nos esportes; •Conhecer a estrutura humana e social na formação de um atleta; •Valorizar a ética no esporte.

CONTEÚDO •A influencia da mídia no esporte;

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO •Os efeitos da mídia esportiva;

•A estrutura humana e social na •A formação social de um atleta e o ambiente que o formação do esporte; circula; •A ética no esporte. •A democratização do acesso ao esporte e os princípios éticos.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 339

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 9º ANO – EDUCAÇÃO FÍSICA
Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO Disciplina: Educação Física – 1º Período

Reconhecer e compreender a prática efetiva e regular da Escola Fundamental como um dever da escola e direito do aluno, identificando-a ontem e hoje, como um dos principais meios de promoção e preservação da saúde. -Utilizar esportes alternativos como instrumento de integração, conscientização e preservação da saúde e do meio ambiente; -Valorizar a cultura corporal de movimentos como parte do condicionamento e desenvolvimento das capacidades físicas.

CONTEÚDO -Historia da Educação Física ontem e hoje; -Esportes alternativos e naturais; -Cultura Corporal.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Historia da Educação Física ontem e hoje; -Caminhadas, ciclismo, passeios, trilhas e outros, (Meio ambiente); -Postura do aluno, influência da mídia, ginástica, lutas e vivência corporais diversificadas (Jogos e brincadeiras lúdicas) e corpo humano.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 340

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Educação Física– 2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO -Reconhecer o histórico do futebol e suas evoluções, preconceitos (mulher, raças e portadores de deficiência) e a influencia da mídia (rádio, jornal, televisão e internet), analisando a sua participação na divulgação coerente ou não do esporte. -Aprofundar o conhecimento sobre as regras do futebol e vivenciando seus fundamentos; -Reconhecer o histórico do basquete e suas evoluções, aprofundando o conhecimento sobre as regras e vivenciando os fundamentos.

CONTEÚDO -Historia do futebol e sua evolução; -Regras e fundamentos do futebol; -História, regras e fundamentos do basquete.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Historia do futebol e suas evoluções, influência na mídia, ética na vida e no esporte, democratização do acesso ao esporte (Inclusão). -Regras e fundamentos (chute, drible, domínio e condução de bola, passe); -História do basquete, influência na mídia, ética, inclusão regras e fundamentos (drible, finta, arremesso, jump).

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 341

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Educação Física – 3º Período 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO -Reconhecer o histórico do futebol e suas evoluções, preconceitos (mulher, raças e portadores de deficiência) e a influencia da mídia (rádio, jornal, televisão e internet), analisando a sua participação na divulgação coerente ou não do esporte. -Aprofundar o conhecimento sobre as regras do futebol e vivenciando seus fundamentos;

CONTEÚDO -Historia do futsal; -Regras.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Historia do futsal suas evoluções, influência da mídia, eventos esportivos escolares, torcidas organizadas, ético e portadores de deficiência, beneficio da atividade física e riscos do sedentarismo, Bulling, drogas, DSTs; -Regras e fundamentos (passe drible, chutes, etc.); -Olimpíadas, torcida, inter-classe;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 342

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento :Linguagens e Códigos Disciplina: Educação Fisica – 4º Período 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO -Reconhecer o histórico do handebol e suas evoluções, preconceitos (mulher, raças e portadores de deficiência) e a influência da mídia (rádio, jornal, televisão e internet), analisando a sua participação e valorizando a alimentação saudável para uma vida boa, qualidade de vida; -Aprofundar o conhecimento.

CONTEÚDO -Histórico do handebol; -Regras e fundamentos handebol.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Histórico do handebol e suas evoluções, influência da do mídia, ética no esporte, torcidas organizadas, inclusão e alimentação saudável (nutrição) E primeiros socorros; -regras e fundamentos (passes, dribles, arremessos, fintas).

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 343

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Proposta Curricular História

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 344

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 6º ANO – HISTÓRIA
Área de Conhecimento: Ciências Humanas Disciplina: Historia – 1º Período 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO - Perceber as noções de tempo e espaço ,considerando as suas experiências das outras pessoas; -Conhecer as noções do tempo histórico e espaço municipal como construções históricas; -perceber que a historia é a ciência que estuda as ações humanas no tempo; -Comparar o modo de vida do homem do Paleolítico e do Neolítico. CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Historicidade do aluno; -Origem do nome próprio -Origens de Crateús; -Árvore genealógica do aluno; -Introdução ao ensino de história; -Povoamento, origem do nome, distritos; -O trabalho do historiador; -Fontes históricas -O tempo e a história; -Unidade de medida; -As origens do ser humano; -Instrumentos de medição do tempo -Período da Pré-história. -Linha do tempo; -O criacionismo, o evolucionismo, os hominídeos; -Os primeiros humanos.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 345

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Ciências – 2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO -Reconhecer e diferenciar as principais hipóteses e teorias sobre a chegada dos primeiros seres humanos à américa ; -Caracterizar e conceituar a vida dos primeiros povos americanos; -Interpretar linhas do tempo da Mesopotâmia, da Núbia ,e do Egito, identificando períodos, durações ,simultaneidade e semelhanças; -conhecer a importância do rio Nilo para a civilização egípcia; -Reconhecer ,na religiosidade ,uma das formas de manifestar essa importância; -Localizar geograficamente as civilizações China e Índia. CONTEÚDO -O povoamento da América, -Período da Pré-história na América; -Povoamento do Brasil; -A vida dos primeiros habitantes do Brasil; -Mesopotâmia, Egito e reino da Núbia; -China e Índia. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -O ser humano chega a América; -Povos da América; -Povos nômades, caçadores e coletores; - Mudanças climáticas; -O fogo e os antigos habitantes do Brasil; -Os povos sambaquis, povos agricultores; -Mesopotâmia: O berço da civilização, a história de grandes impérios; -O Egito e o rei Nilo; -A sociedade, a religião e a escrita no Egito antigo; -Formação, antiga civilização indiana.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 346

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Língua Portuguesa – 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO - Ler é interpretar e reconhecer diferentes gêneros textuais (Literários, jornalísticos, técnicocientífico, instrucionais, epistolares, humorísticos, pré-blicitários) associando-os ás sequencias discursivas básicas (narração, exposição, argumentação e descrição.) - Compreender as funções sociais dos gêneros (orais e escritos) em situações de comunicação (os propósitos comunitários, estilos e finalidades) como a poesia , a carta, a reportagem, o oficio, a propaganda, o debate, o mito etc.) - Reconhecer os diferentes usos e funções das classes de palavras em seus diversos contextos de uso. CONTEÚDO Aspectos textuais: Leitura, compreensão e interpretação. Estudo do vocabulário. Aspectos Gramaticais e Linguisticos. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Gêneros textuais diversos: poemas e mitos; - Compreensão literal (relações de coerência, ideia principal/detalhe ou apoio; relação de causa/efeito; sequencia temporal, sequencia espacial); identificação do significado de palavras recorrendo ao contexto e suas relações semânticas (sinonímia, antonímia/ polissemia/ paronímia/ homonímia). Identificação dos efeitos de recursos estilísticos: figuras de pensamento, de palavras, de sons. - Compreensão das noções básicas de flexão e conjugação verbal. - Estudo das classes de palavras: Verbo; - Diferenciação das tonicidade das silabas gramaticais e sua classificação.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 347

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento:

Ciências Humanas

Disciplina: História – 4º Período

6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO - O reconhecimento e valorização da história oral; - Caracterizar o grupo social dos patrícios e dos plebeus, explicando os fatores que geraram os conflitos entre eles; - Identificar as principais mudanças ocorridas em Roma com a expansão das conquistas; - Identificar o problema da falta de terras para a população pobre de Roma e a tentativa de reforma agrária por Tibério Graco; - Diferenciar a duração de acontecimentos ligados à história de Roma; - Sintetizar os principais acontecimentos que levaram à queda do Império Romano do Ocidente; - Reconhecer as principais características do cristianismo e a permanência dessa religião na sociedade atual; CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - A Civilização Romana - A Formação de Roma; A República Romana, As guerras de Conquista, O Império Romano; A Sociedade - A Crise do Império Romano e a Cultura. - Século III: uma época de crises, A ruralização da Europa; A Divisão do Império Romano; O Império Romano do Oriente.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 348

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 7º ANO – HISTÓRIA
Área de Conhecimento: Ciências Humanas Disciplina: Historia – 1º Período 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO - Compreender a relação de interdependência do campo e cidade; - Conhecer as mudanças políticas, econômicas e culturais na Europa Medieval; - Diferenciar as ordens de composição da sociedade feudal; - Comparar as cidades medievais com as cidades atuais; - Analisar as cruzadas e os resultados econômicos políticos e sociais gerados por esse movimento histórico.

CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Mudanças no campo e nas - As transformações no feudalismo; cidades; - A cidade feudal: centro artesanal e centro de trocas; - A relação prática campo e cidade na contemporaneidade; - As Cruzadas - Os resultados das Cruzadas; - A formação dos estados europeus modernos; - O saber e as artes do período medieval; - Os sinais da crise: A parte negra e a grande fome; - A revolta nos campos e nas cidades;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 349

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas Disciplina: Historia – 2º Período 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO - Reconhecer as experiências cotidianas como fatos históricos; - Conhecer o processo de luta e resistência social em diferentes momentos históricos; - Identificar diversas formas de manifestações culturais na vida humana; - Compreender que a sociedade feudal resultou da síntese de instituições romanas; - Propiciar atitudes de respeito diante das diferentes crenças e credos; - Rejeitar formas radicais de intolerância e discriminação.

CONTEÚDO - A formação da Europa Ocidental

- Mundo para além da Europa

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO * O fim do Império Romano; * O feudalismo na Europa; * A economia feudal; * Uma Economia de base agrária; * O ensino e a cultura na Europa feudal; - A Arábia e os árabes; - O nascimento e a expansão do Islã; - Economia e Cultura; - A África dos reinos ocidentais; - Um reino cristão na África Ocidental; - Os conflitos religiosos do mundo Árabe;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 350

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas Disciplina: Historia – 3º Período 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO - Perceber a importância da Renascença para o desenvolvimento da ciência e da história humana; - Conhecer as principais características do pensamento humanista; - Apreciar a arte, obras literárias e artistas renascentistas; - Interpretar as causas da Reforma Protestante e suas consequências; - Conhecer as principais ações da Contra Reforma;

CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - A Formação da Monarquias - O fortalecimento do poder dos reis; Nacionais; - Aliança rei, burguesia e nobreza; - Mercantilismo; - Estado despótico; - A Expansão marítima Portuguesa - As conquistas; e Espanhola; - A relação colonial; - A extração do pau-brasil; - A colonização: espanhola e inglesa na América; - América e a civilização asteca, - A escravidão africana na américa; incas e maias. - Capitanias hereditárias; - Governo Geral; -Economia, educação e cultura.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 351

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas Disciplina: Historia – 4º Período 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO - Conhecer e valoriza a história dos povos indígenas do Brasil; - Compreender a economia colonial; - Identificar as causas e contribuições da presença dos holandeses no nordeste brasileiro; - Caracterizar o modo de vida dos engenhos; - Conhecer outros produtos da economia colonial; - Conhecer o processo de violência sofrido pela raça negra; - Entender o processo e luta e resistência negra; - Refletir sobre as ideologias que marcaram o modo de vida colonial. CONTEÚDO - Os povos indígenas; - A Economia colonial; DETALHAMENTO DO CONTEÚDO * Estudo da cultura dos povos indígenas; * A Economia Açucareira; * A Organização da Produção Açucareira; * Senhores de Engenho; - Política econômica europeia e os * Tensões entre holandeses e colonos; efeitos desta na américa; * Economia, sociedade e cultura; - Escravidão: Luta e resistência; - A casa grande / A senzala; - A África e o tráfico negreiro; - A violência contra os escravos; - Processo de luta e resistência;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 352

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 8º ANO – HISTÓRIA
Área de Conhecimento: Ciências Humanas Disciplina: Historia – 1º Período 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO •Desenvolver a percepção critica é transformadora sobre os eventos e estudos históricos; •Compreender a complexidade da Revolução Francesa, cujo andamento foi marcado pela diversidade de interesses e objetivos, provenientes de camadas sociais heterogêneas. CONTEÚDO •A expansão Portuguesa; DETALHAMENTO DO CONTEÚDO América •Crise portuguesa no século XVII; •A queda do comércio ultramarino; •Acordos e disputas;

da

•A conquista do sertão; •Revoluções na América e na •A captura de índios no sertão (escravidão indígena); Europa; •Entrada e monções; •Assimilação de conhecimentos indígenas; •A era da ilustração; •A reação iluminista; •O liberalismo econômico, luzes na educação; •A França antes da revolução; •O velho e o novo conflito; •A crise econômica; •O início da revolução; •A assembleia constituinte.

•As rebeliões no sistema colonial.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 353

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas Disciplina: Historia – 2º Período 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO •Perceber a importância das revoluções inglesas do século XVII para o processo de industrialização da Inglaterra; •Refletir sobre a degradação do meio ambiente provocado pelos efeitos negativos da industrialização; •Compreender as características do governo de Napoleão Bonaparte, diferenciando as esferas econômicas, politicas e jurídicas; •Reconhecer na integração da América Latina um projeto de unidade politica. CONTEÚDO •Das revoluções inglesas a revolução industrial; •Período Napoleônico e o congresso de Viena; •As independências das colônias americanas da Espanha; •As cidades industriais e a vida operária; •As lutas operárias; •A exploração do trabalho infantil. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO •A formação do absolutismo inglês; •A era da dinastia Tudor; •O governo da rainha Elizabeth I; •A prosperidade da era Tudor; •Os conflitos da era Stuart; •Um governo aliado da burguesia; •O domínio inglês no comercio industrial; •A modernização da agricultura; •Características da revolução industrial; •Do campo para as cidades; •O tempo da natureza e o tempo do relógio; •A organização da classe operaria; •Criança no trabalho, criança campo e cidade, etc.; •Napoleão chega ao poder; •França: autoritarismo e recuperação econômica; •A legislação Napoleônica; •As conquistas de Napoleão na Europa; •A submissão dos povos americanos; •A organização politica e econômica; •AMÉRICA: Processo de independência;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 354

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas Disciplina: Historia – 3º Período 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO •Identificar a composição social e as propostas por restauradores liberais moderadores e liberais exaltados; •Comparar as principais características da Revolta do Malês com as Balaiadas; •Reconhecer as diferentes visões construídas pela a historiografia em relação á Guerra do Paraguai; •Caracterizar a questão agrária no Brasil, reconhecendo as dificuldades de superar a longa historia da concentração fundiária herdada do período colonial e agravada pela lei de terras de 1850. CONTEÚDO •O primeiro reinado; DETALHAMENTO DO CONTEÚDO •As lutas pela independência; •A organização politica do novo Estado; •A liderança do café e mão de obra; •Trabalho escravo atual; •O período regencial (1831-1840); •A crise do governo regencial;

•Período Regencial;

•O segundo reinado;

•Brasil: Da regência ao segundo •O governo de D. Pedro II; reinado. •A expansão cafeeira no Brasil; •A abolição do trafico de negros;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 355

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas Disciplina: Historia – 4º Período 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO •Reconhecer temas e tópicos referentes ao final do período imperial; •Estabelecer relações de causalidades históricas.

CONTEÚDO •O fim do império;

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO •O fim da escravidão e as questões sócio-econômicas; •O crescimento e a consolidação do republicanismo; •A família real no Brasil; •A inauguração do Império; •O Ceará no segundo reinado; •Tempos dos Coronéis; •O período Getulista; •Esforços para o desenvolvimento.

•O Ceará no segundo Reinado; •Coronelismo no Ceará.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 356

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 9º ANO – HISTÓRIA
Área de Conhecimento: Ciências Humanas Disciplina: Historia – 1º Período 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO
      Valorizar a história oral e local e cultural Compreender as transformaçoes e mudanças causadas pelas novas tecnologias Perceber e valorizar a arte moderna e a cultura erudita e popular Perceber o impacto da industrialização no meio ambiente Reconhecer algumas características da era imperialista: o crescimento das cidades e a formação de uma cultura de massas Conhecer a formação sociocultural do povo cearense

CONTEÚDO
      Segunda Revolução Industrial As novas tecnologias A era dos impérios O surgimento da sociedade de massas Arte moderna: entre a cultura popular e a cultura erudita Formação étnica e cultural do povo cearense

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
                A expansão da Revolução Industrial A industrialização na Alemanha A expansão industrial na Europa e na Ásia; A industrialização nos Estados Unidos; A era do capitalismo financeiro; A indústria e os novos inventos; Os transportes e as comunicações; A expansão colonial capitalista; Estratégias de colonização; O império colonial britânico; O crescimento populacional; As migrações ultramarinas; A indústria alimentar; Cultura e arte contemporânea; A inspiração fora da Europa O cinema e a nova cultura de massas O negro, branco e índio e suas contribuições culturais para formação nacional e cearense;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 357

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas Disciplina: Historia – 2º Período 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO Diferenciar as leis abolicionistas no Brasil e reconhecer os limites da Lei Áurea na emancipação plena dos escravos. Explicar a guerra dos canudos e o cangaço, inserindo-os no quadro socioeconômico e político do sertão nordestino no início do regime republicano. Reconhecer a importância do movimento operário do início do século XX na conquista de muitos direitos garantidos ou ampliados pela Constituição de 1988. Refletir sobre as crises do capitalismo. Discutir as principais características do nazismo. Compreender a formação do estado totalitário. Compreender as causas e efeitos da Segunda Guerra Mundial. CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO A questão escravista no Brasil O logo governo de D. Pedro II. imperial. A questão escravista: campanhas e leis A proclamação da república no abolicionistas; Brasil. Cresce a campanha abolicionista. A guerra de canudos. Os escravos depois da abolição. Cangaço: uma guerra no sertão. Um golpe na monarquia. A industrialização e o O movimento republicano. crescimento das cidades. A questão militar. O movimento operário na O golpe de 15 de novembro. Primeira República. A república da espada (1889-1894). Reformas e revoltas na capital. A república das oligarquias(1894-1930). Entre guerras e regimes Movimento messiânico: Antônio Conselheiro, um totalitários. peregrino do sertão. Brasil a crise da república Igreja versus religiosidade popular. oligárquica. A formação de canudos. Vargas no poder. A guerra contra canudos. A Segunda Guerra mundial e o A origem e desenvolvimento do cangaço. fim da ditadura militar. Os cortiços e as vilas operárias. A vida nas fábricas: o início da organização operária. As primeiras lutas e conquistas operárias. Reforma urbana sanitária. A reação popular: a Revolta da vacina. A Ascenção dos EUA e a crise de 1929. O Nasi-facismo.
Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 358

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

O fascismo italiano e nazismo na Alemanha; Panorama econômico da década de 1920. Movimento tenentista /Revolução de 1930. Governo provisório (1930-1934). Estado novo. Reflexos da guerra (1942). O Brasil na Segunda Guerra Mundial.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 359

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas Disciplina: Historia – 3º Período 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO  Reconhecer lemas e tópicos referentes a guerra fria.  Refletir criticamente sobre a interferência das grandes potências no continente africano e asiático.  Identificar os sujeitos históricos articulados para o golpe militar de 1964.  Entender os traços comuns da vida política e social latino-americano.

CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Bipolarização: o mundo  A revolução chinesa. dividido entre socialismo e  1960: os anos rebeldes. capitalismo.  A independência da Índia.  A descolonização da Ásia e da  A descolonização africana. África.  O cenário mundial após a segunda guerra;  Brasil da democracia à  Os destinos após a independência. ditadura.  O intervencionismo norte-americano na  América Latina: em busca de América Central. democracia.  A questão sócio-política no Chile.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 360

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas Disciplina: Historia – 4º Período 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO  Compreender a importância dos direitos humanos em contraposição à experiência europeia do totalitarismo; defender a democracia e os princípios universais de justiça, tolerância e solidariedade.  Reconhecer as fontes orais e escritas analisando-as através de gráficos, imagens, filmes e músicas.  Desenvolver a percepção crítica sobre os eventos da história.  Compreender o conceito de globalização. CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  O cotidiano dos civis  Viver sobre tensão. durante a guerra.  A disciplina imposta pela guerra.  Fonte: apreciação e  A propaganda e o cinema. utilização de fontes  Os guetos. históricas diversas.  O levante do Gueto de Varsóvia.  Crise do socialismo.  A resistência civil.  A nova ordem internacional  Fotografias, mapas, cartas, fóneis, obras de da América Latina. arte, documentos, vídeos e músicas.  O Brasil na era da  O governo de Gorbatchev e a crise soviética. globalização.  A mudança do Leste Europeu.  A nova ordem internacional.  A América Latina em tempos de neoliberalismo.  O retorno da democracia.  Globalização.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 361

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Proposta Curricular Geografia

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 362

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 6º ANO – GEOGRAFIA
Área de Conhecimento: Disciplina: Geografia – 1º Período

6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO -Entender a importância da geografia na compreensão do mundo em que vivemos, mostrando que o espaço geográfico é composto por vários lugares e diversas paisagens; -Compreender que o espaço geográfico é dinâmico e está em permanente transformação, sendo constantemente construído e modificado; -Saber que para orientar-se, fazer uma localização precisa de um ponto é preciso as suas coordenadas geográficas.

CONTEÚDO
-O homem, as paisagens e o espaço geográfico; -O trabalho e a transformação do espaço geográfico; -Orientação no espaço geográfico.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
-Paisagem, espaço e lugar; -Modificação da paisagem; -O trabalho humano; -As relações entre trabalho e paisagens; -Paralelos; -Meridianos; -latitude; -longitude.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 363

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza Disciplina: Geografia 2º Período 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO -Compreender a relação entre e o campo e a cidade; -Identificar os problemas ambientais no campo, destacando a degradação dos solos, os usos excessivos de fertilizantes e agrotóxicos e os impactos resultantes; -Perceber os principais problemas que atingem as cidades brasileiras; -Conhecer o Bioma Caatinga; -Contribuir para a formação de uma preocupação e uma consciência ecológica.

CONTEÚDO -O campo e a cidade;

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Relação campo e cidade; -O espaço rural e suas paisagens; -Problemas ambientais no campo; -O espaço urbano e suas paisagens -Os principais problemas urbanos. semi-árido -Bioma caatinga.

_Relação crateuense.

com

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 364

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Disciplina: Geografia – 3º Período 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO -Compreender a presença e o papel da natureza e sua relação com a ação dos indivíduos dos grupos sociais e de forma geral da sociedade em construção do espaço e sua transformação; -Interpretar informações de textos, mapas, gráficas e tabelas.

CONTEÚDO -Atmosfera; -Hidrosfera; -Litosfera e o relevo terrestre.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Apresentando o planeta terra; -A origem da terra; -Como se forma os continentes da terra; -A terra em movimento: as placas tectônicas; -Representação gráfica: representação do tempo geológico; -Ilhas; -Os oceanos e os mares; -Representações gráficas: elementos do mapa; - As principais formas do relevo terrestre; -Os processos de formação e transformação do relevo; -O relevo brasileiro; -Os rios e as bacias hidrográficas do Brasil; -Representações gráficas: principais tipos de mapas.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 365

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Disciplina: Geografia– 4º Período 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO -Perceber e conhecer a biodiversidade da flora brasileira na organização espacial das várias atividades realizadas e desenvolvida pelo o homem em suas realizações sociais; -Motivar o estudo dos temas, solicitando seus conhecimentos prévios e seus posicionamentos diante de seu cotidiano.

CONTEÚDO -Os climas e as formações vegetais da terra; -Extrativismo e agropecuária; -Indústria, comércio e prestação de serviço.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Climas; -O semi-árido; -Os climas da terra do Brasil; -Formação de vegetais; -Vegetação brasileira; -Agricultura; -Pecuária; -Comércio; -Recursos naturais e atividades econômicas; -Do artesanato ao robô; -Prestação de serviço

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 366

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 7º ANO – GEOGRAFIA
Área de Conhecimento: Ciências Humanas Disciplina: Geografia – 1º Período 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO - Compreender a atual divisão do território Brasileiro m cinco microrregiões resulta de um processo histórico. - Familiarizar os educandos com a espacialização e a localização do território Brasileiro. - Explicar a formação da população Brasileiro do ponto da vista étnico, mostrando a importância dos índios, negros e brancos na formação da identidade nacional. -reconhecer a herança histórico-cultural dos povos remanescentes;

CONTEÚDO - O território Brasileiro

- A população Brasileira

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - extensão do território; onde está o Brasil; extensão latitudinal e longitudinal; as latitudes e as paisagens; as longitudes e os horários. * Formação do território * regionalização do território brasileiro * Brasil: regiões e políticos regionais - Brasil: aspecto demográfico; - A formação da população brasileira; - os movimentos migratórios; - a população e o trabalho da Brasil.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 367

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas Disciplina: Geografia – 2º Período 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO - Compreender que se deve combater o equívoco de que um país industrializado é um país desenvolvido; - Perceber o descompasso entre industrialização e melhoria das condições de vida da população Brasileira; -Caracterizar o processo de industrialização de nosso país, que se expressa no seu carácter tardio e dependente; - entender que os problemas ambientais, também sócias não são gerados pelas cidades, mas pelo modo como ocorre o processo de desenvolvimento do capitalismo industrial; -reconhecer a importância da herança histórico-cultural dos povos remanescentes; - caracterizar a região norte nos seus aspectos físicos, sociais e históricos culturais; - utilizar os recursos midiáticos como suporta pedagógico. CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - industrialização e urbanização do - a industrialização Brasil; brasil. - A urbanização Brasileira; - Rede e hierarquia urbana; - Problemas sociais e ambientais nas cidades. - Região Norte - Aspectos físicos da região norte - ocupação e exploração da região norte;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 368

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas Disciplina: Geografia – 3º Período 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO - Leitura e interpretação dos recursos midiáticos, como suporte pedagógico (TV e vídeo, mídias empresas, rádio, internet, computador). Obs.: Expectativas que permeiam em todos os períodos -Perceber que a produção do espaço geográfico nordestino foi baseada na colonização da exploração e no desenvolvimento de uma economia agrária- exportadora voltada para abastecimento do mercado externo. - Contextualizar o semiárido nos seus aspectos físicos, sócias, econômicos e culturais a partir de aulas de campos e do uso de mídias; - Destacar que as atividades econômicas e a intensa ocupação da região desde a colonização resultaram em poucas áreas de vegetação original. - Reconhecer os valores históricos- culturais dos povos remanescentes. CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - A região nordeste. - Aspectos físicos da região nordeste (clima, vegetação, hidrografia, relevo) - Nordeste: ocupação e organização do espaço; - As sub-região do nordeste; - Nordeste: espaço geográfico atual.

- Região sudeste.

- Aspectos físicos da região sudeste - Ocupação do sudeste - Sudeste: organização atual do espaço - A economia industrial do sudeste.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 369

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas Disciplina: Geografia – 4º Período 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO - Caracterizar os espaços físicos da região sul: clima, vegetação, relevo e hidrografia; - Discutir sobre a necessidade de preservação do bioma Araucárias, por meio de práticas sustentáveis; - Reconhecer a herança histórica- cultural dos povos remanescentes; - chamar atenção especial ás características do cerrado e do Pantanal, sendo importantes ecossistemas que ainda dominam grandes áreas de região; -Ressaltar as atividades agropecuárias mecanizadas (modernas) como fatores de risco ambiental para os biomas do Centro-oeste. CONTEÚDO - Região Sul. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Aspectos físicos da região sul; - Ocupação e organização do espaço sulista; - A população da região Sul; - A economia da região sul.

- Região Centro- Oeste - Aspectos físicos da região Centro- oeste - Impactos ambientais no Cerrado e no Pantanal; - Centro- Oeste: expansão do povoamento; -Centro- Oeste: Crescimento econômico.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 370

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 8º ANO – GEOGRAFIA
Área de Conhecimento: Ciências Humanas 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO - Reconhecer as diferenças entre as potências capitalistas e socialistas; - Compreender os processos de economia dos países desenvolvidos e subdesenvolvidos mais industrializados; - Interpretar uma nova regionalização, buscando compreender as diferenças entre os países do Norte e os países do Sul; - Conhecer a importância do IDM, trazendo um olhar mais amplo para o conceito de desenvolvimento humano; - Ajudar na compreensão do conteúdo atrás das projeções cartográficas; - Buscar compreender como está dividido a economia mundial e o fato do desemprego está presente na economia; - Sintetizar a importância das transnacionais para a geração de uma economia global; - Reconhecer as principais características dos financiadores da economia mundial; - Buscar compreender através da linguagem de mapas, como estão divididos os blocos econômicos. CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - O mundo dividido: Países Capitalistas e - Sistemas Capitalistas; Socialistas; - Capitais Comerciais; - O sistema Capitalista; - As características do Capitalismo; - O sistema Socialista; - O sistema Socialista; Os países desenvolvidos e - O fim do Socialismo Real e da Guerra Fria; subdesenvolvidos; - O Muro de Berlim; Os países subdesenvolvidos - O Consumismo; industrializados; - Dominação econômica e tecnológica; - Regionalização de acordo com o IDH; - Características dos países subdesenvolvidos; - Projeções Cartográficas; - Qualidade de vida; - A economia global e as transformações no - Dependências tecnológicas; espaço geográfico; - A nova Divisão Internacional do Trabalho. - A economia global e o alimento do desemprego; - As Transnacionais; - Os financiadores da economia mundial; - Linguagens dos mapas. Disciplina: Geografia – 1º Período

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 371

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas Disciplina: Geografia – 2º Período 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO - Localização e Regionalização da América; - Interpretar a formação histórica do continente Americano; - Compreender a existência da água como recurso vital para a existência humana; - Compreender que as mudanças climáticas no planeta são causadas muitas vezes pelas ações humanas; - Buscar compreender através do mapa do tempo como se dá a população da América; - Entender sobre as atividades do Setor Primário na América; - Caracterizar o desenvolvimento do Setor Secundário e crescimento do Setor Terciário; - Estudar Mapas Temáticos. CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Localização e Regionalização da América; - Processo de Colonização; - A conquista do continente Americano, os - América Pré- Colombiana; critérios históricos e socioeconômicos; - A conquista do continente Americano; - O relevo Americano; - Relevo Americano; - Os tipos climáticos do Relevo Americano; - Hidrografia da América; - Fatores determinantes do clima, tipos - Bacias hidrográficas das vertentes do climáticos do continente americano e a continente Americano. vegetação da América; - Mapa do Tempo; - Características demográficas; - Indicadores Sociais; - Agropecuária na América; - Indústria na América; - O crescimento do Setor Terciário e mapas temáticos.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 372

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Geografia– 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO - Buscar entender como se dá a distribuição do território e população dos Estados Unidos; - Reconhecer a importância que os Estados Unidos tem como potência econômica e militar; - Conhecer o Canadá como o maior país da América; - Caracterizar o México entre os países ricos e pobres; - Buscar compreender a América Central; - Compreender as características gerais da Guiana, Suriname e Guiana Francesa; - Entender como se dá a América Andina; - Estudar os mapas quantitativos; CONTEÚDO - Estados Unidos: território e população; - A força econômica dos Estados Unidos; - Economia, território e população do Canadá; - Território, população e economia do México; - América Central: população, território e economia; América Central Insular Econômico; - Características gerais da Guiana, Suriname e Guiana Francesa; - Território, população e economia da Bolívia, Peru, Chile, Venezuela, Equador e Colômbia. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Distribuição da população; - Composição étnica; - Economia; - América Central Insular: território, população e economia. - Características gerais da Guiana, Suriname e Guiana Francesa; - Clima e vegetação: atividades econômicas da América Andina; - População e território da Venezuela, Equador e Colômbia; - Atividades econômicas.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 373

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Geografia – 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO - Buscar entender os aspectos gerais da América Latina; - As características gerais do Paraguai; - Compreender o território do Uruguai e Argentina; - Buscar analisar a política externa Brasileira; - Entender como se dá o Brasil como uma potência regional; - Entender o Brasil e as organizações internacionais; - Reconhecer o Brasil como um país Globalizado; - Estudar representações gráficas de mapas topográficos. CONTEÚDO - Aspectos gerais da América Latina; - Território, população e economia do Paraguai; - Território, população, economia e golpe militar no Uruguai; - Argentina: sua história, território e economia; - Política externa brasileira; - Brasil e os vizinhos sul- americanos; - O Brasil e as organizações internacionais; - A Globalização da economia brasileira. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Características Históricas; - O clima e a vegetação; - Características populacionais e economia; - A geopolítica Brasileira; - Os projetos do Brasil para os vizinhos; - O Brasil no Mercosul; - A liderança brasileira; - A globalização da economia brasileira.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 374

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 9º ANO – GEOGRAFIA
Área de Conhecimento: Ciências Humanas Disciplina: Geografia – 1º Período 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO  Compreender as relações políticas , econômicas e sociais que definem a nova ordem mundial, considerando os avanços tecnológicos e suas ações transformadoras.  Identificar as regioes do planeta em que a ocorrencia de populaçoes refugiadas é mais acentuada.

CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  O século XX- geopolítico e  Um mundo globalizado. economico mundial.  A primeira e a segunda guerra mundial.  A globalização e aformação  O mundo pós-1945 – A guerra fria. dos blocos ecoomicos.  Globalização.  Países e conflitos mundiais.  A formação dos Blocos Econômicos.  Estado, nação, território e país.  As grandes guerras e a Guerra Fria.  Conflitos: as razoes e os principais focos.  Terrorismo.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 375

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas Disciplina: Geografia – 2º Período 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO  Identificar as questões ambientais e perceber-se como sujeito responsável na preservação do meio ambiente, interpretando as singularidades do continente europeu.  Apresentar os países-membros da CEI (Comunidade dos Estados Independentes), destacando sua extensão territorial e o número de habitantes.  Leitura e interpretação de mapas.

CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Europa- Espaço natural,  O continente europeu: relevo e a hidrografia, sociedade e espaço clima e vegetação. econômico.  População.  Leste europeu e CEI.  Imigração e racismo.  Pobreza.  Composição étnica.  A Europa Oriental e socialismo.  A crise do socialismo e o fim da bipolarização.  A CEI (Comunidade dos Estados Independentes).  Europa Oriental: economia e sociedade.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 376

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas Disciplina: Geografia – 3º Período 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO  Compreender os confrontos e lutas étnicas, religiosas, sociais, políticos, camponeses e operários ocorridas na Rússia, na Ásia e no Oriente Médio em diferentes momentos.  Identificar os interesses econômicos das grandes potencias industriais do período industrialista, tendo em vista as relações de trabalho a incorporação de técnicos e tecnologias e o estabelecimento de redes sociais.  Leitura e interpretação de mapas. CONTEÚDO  Rússia  Ásia  Oriente Médio  DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Revolução socialista.  Planejamento estatal.  Um continente marcado pela diversidade.  Aspectos gerais do Oriente Médio.     Rússia: um país em transição. O Japão e os Tigres Asiáticos. China: um universo dentro do mundo. Índia: tradição e modernidade.

Ásia: Destaques regionais.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 377

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas Disciplina: Geografia – 4º Período 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO  Identificar a diversidade dos domínios as natureza nesse continente, que incluem desertos, florestas e savanas.  Compreender os três grandes espaços geográficos Oceania, Antártida e Ártico.  Leitura e interpretação de mapas. CONTEÚDO  África.  Oceania e Regiões polares.     Oceania: apresentação. Austrália e Nova Zelândia. As regiões ártica e antártida: os extremos da terra. Os desafios da ciência nas regiões polares. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Neocolonialismo e a descolonização.  Subdesenvolvimento e contraste.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 378

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Proposta Curricular Ensino Religioso
Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 379

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 6º ANO – ENSINO RELIGIOSO
Área de Conhecimento : Ciências Humanas 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM  Reconhecer que fazemos parte de um todo social  Compreender a dimensão ética das relações humanas  Respeitar e preservar o meio ambiente  Respeitar as diferenças de credo, de raça, de gênero, físicas, econômicas e sociais  Estabelecer valores que possibilite o bom relacionamento com país, familiares e amigos.  Compreender a separação, a saudade, a fé, a dor como algo inerente a vida humana. Disciplina: Ensino Religioso

CONTEÚDO  1º Relação pessoal e social

 

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Transformação e valorização do corpo  Relação familiar  Referenciam pessoais e sociais: ídolos, moda, consumo, mídia.  Redes sociais – amizade e companheirismo e 2º Interação com o outro e afeto. o meio ambiente  Respeito e preservação o meio ambiente, educação ambiental x consumismo. 3º Ética e fé  Identificar e respeitar as diferenças – crença, gênero, física, racial, social. 4º Eu, meus sentimentos e  Separação, saudade, perdas e dor – (nascer, relações. viver e morrer);  Recomeços: novas formações familiares; conviver com a saudade.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 380

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Ensino Religioso

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM  Conhecer, valorizar e respeitar o próprio corpo e o corpo do outro.      Reconhecer que fazemos parte de um todo social Compreender a dimensão ética das relações humanas Respeitar e preservar o meio ambiente Respeitar as diferenças de credo, de raça, de gênero, físicas, econômicas e sociais. Estabelecer valores que possibilite o bom relacionamento com país, familiares e amigos.

 Compreender a separação, a saudade, a fé, a dor como algo inerente a vida humana. CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  1º Relação pessoal e social  Valorização do corpo e compreensão da e limites éticos sexualidade  Honestidade, respeito, família, amizade, hierarquia, solidariedade, companheirismo, fé, paz, união.  Referencias pessoais e sociais: ídolos , moda, consumo, mídia  Redes sociais – amizade e companheirismo, manifestações de afeto.  Respeito e preservação o meio ambiente, educação ambiental x consumismo;  2º Interação com o outro e  Identificar e respeitar as diferenças – crença, o meio ambiente gênero, física, racial, social e ideológica.  Separação, saudade, perdas e dor – (nascer,  3º Manifestação de fé viver e morrer);  4º Eu, meus sentimentos e  Recomeços: novas formações familiares; relações. conviver com a saudade.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 381

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 8º ANO – ENSINO RELIGIOSO
Área de Conhecimento 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM  Conhecer, valorizar e respeitar o próprio corpo e o corpo do outro.  Reconhecer que fazemos parte de um todo social  Compreender a dimensão ética das relações humanas  Respeitar e preservar o meio ambiente  Respeitar as diferenças de credo, de raça, de gênero, físicas, econômicas e sociais.  Estabelecer valores que possibilite o bom relacionamento com país, familiares, amigos e membros da escola.  Reconhecer e respeitar as diversas manifestações da fé humana  Compreender a separação, a saudade, a fé, a dor como algo inerente a vida humana. CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO 1º Relação pessoal e Valorização do corpo e compreensão da sexualidade social e limites éticos Convivência familiar Gravidez, DSTs, AIDS e Drogadição; Honestidade, respeito, amizade, hierarquia, solidariedade, companheirismo, namoro. Referenciam pessoais e sociais: ídolos, moda, consumo, mídia. Pluralidade estética: diferentes tipos de beleza em um país miscigenado Redes sociais – amizade e companheirismo, manifestações de afeto. O bom senso no uso das redes sociais Respeito e preservação o meio ambiente, educação ambiental x consumismo; Pluralidade cultural religiosa Pessoas que nos orientam na fé. (lideres pacifista) Identificar e respeitar as diferenças – crença, gênero, física, racial, social, ideológica e política. Separação, saudade, perdas e dor – (nascer, viver e morrer); Recomeços: novas formações familiares; conviver com a saudade. Disciplina: Ensino Religioso

2º Interação com o outro e o meio ambiente 3º Manifestação de fé

4º Eu, meus sentimentos e relações.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 382

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 9º ANO – ENSINO RELIGIOSO
Área de Conhecimento 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM Conhecer, valorizar e respeitar o próprio corpo e o corpo do outro. Reconhecer que fazemos parte de um todo social Compreender a dimensão ética das relações humanas Respeitar e preservar o meio ambiente Respeitar as diferenças de credo, de raça, de gênero, físicas, econômicas e sociais. Reconhecer e respeitar as diversas manifestações da fé humana Estabelecer valores que possibilite o bom relacionamento com país, familiares e amigos e membros da escola.  Compreender a separação, a saudade, a fé, a dor como algo inerente a vida humana. CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO 1º Relação pessoal e Valorização do corpo e compreensão da sexualidade social e limites éticos O diálogo com a família e a escola Gravidez, DSTs, AIDS e Drogadição; Honestidade, respeito, amizade, solidariedade, companheirismo, 2º Interação com o namoro, fidelidade e lealdade. outro e o meio Referenciam pessoais e sociais: ídolos, moda, consumo, mídia. ambiente Meu corpo e a moda – ( exposição do corpo) Pluralidade cultural brasileira (influencia de outros povos e culturas) 3º Manifestação de fé Manifestações de fé na cultura pós-moderna Redes sociais – amizade e companheirismo, manifestações de afeto. O bom senso no uso das redes sociais A mídia e a fé. Respeito e preservação o meio ambiente, educação ambiental x consumismo; Pessoas que nos orientam na fé. (lideres pacifista) 4º Eu, meus Identificar e respeitar as diferenças – crença, gênero, física, sentimentos e racial, social e ideológica. Separação, saudade, perdas e dor – (nascer, viver e morrer); relações. Recomeços: novas formações familiares; conviver com a saudade.        Disciplina: Ensino Religioso

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 383

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Proposta Curricular Ciências

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 384

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 6º ANO – CIÊNCIAS
Área de Conhecimento: Ciências da natureza Disciplina: Ciências – 1º Período 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO
-Reconhecer a importância do homem no semi-árido; -Valorizar e conservar o bioma caatinga e seus elementos naturais; -Compreender a cidadania como sistema de integração com o meio ambiente e o espaço que o cerca como habitat fundamental para a valorização do todo.

CONTEÚDO
-Seres vivos e o ambiente; -Ecologia; -Bioma caatinga; -Relações ecológicas entre os seres vivos; -Degradação ambiental e suas consequências.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
-Ecossistema; -Desequilíbrio ambiental; -Conservação e preservação do meio ambiente; -Estudos de paisagens; -Características do ecossistema.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 385

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da natureza Disciplina: Ciências - 2º Período 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO -Compreender a relação do homem com o mundo, com seus princípios e leis; -Perceber diferenças e semelhanças culturais, sociais, econômicas, dentro do processo de globalização e tecnologias.

CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Planeta terra; -As camadas da terra; -Estrutura da terra; -Placas tectônicas; -Rochas; -Vulcanismo, terremotos e tsunamis; -Recursos naturais extraídos da -Formação das rochas; terra; -Estudo dos minérios e minerais; -Estudo do solo; -Extração dos recursos e os impactos ambientais; -Degradação do solo; -Algumas características do solo (formação, -Solo e saúde. composição e tipos); -Erosão, degradação do solo causado pelo ser humano; -A contaminação do solo e como evitar a contaminação.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 386

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da natureza Disciplina: Ciências – 3º Período 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO -Reconhecer os vários aspectos dos componentes físicos e naturais do bioma-caatinga; -Demonstrar a importância vital dos recursos naturais existentes no ambiente para o homem; -Relacionar os recursos naturais principalmente do bioma caatinga para o desenvolvimento da comunidade que o homem está inserido.

CONTEÚDO -Atmosfera; -Hidrosfera; -Água no planeta; -Tratamento da água; -Composição e os estados físicos da água; -Os recursos hídricos no semiárido; -A escassez de água no semi-árido; -O racionamento de água no nordeste.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -A hidrosfera e fontes de vida no semi-árido; -A presença de água nos seres vivos; -Composição da água; -Fontes de água; -Estação de tratamento de água do município; -Tratamento doméstico de água.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 387

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da natureza Disciplina: Ciências – 4º Período 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO -Perceber e conhecer a biodiversidade da flora brasileira na organização espacial das atividades humanas; -Diferenciar a biodiversidade do bioma-caatinga de outros biomas brasileiros; -Compreender as atividades desenvolvidas pelo homem em suas relações sociais.

CONTEÚDO -As formações vegetais do bioma caatinga; -O desenvolvimento sustentável no semi-árido; -O tempo e o clima; -O comércio; -A agricultura.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - As formações dos vegetais; -A flora da caatinga e suas importâncias; -Tipos de clima no semi-árido; -As modificações climáticas; -As plantas medicinais da caatinga; -A pecuária.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 388

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 7º ANO – CIÊNCIAS
Área de Conhecimento: Ciências da Natureza 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO - Representar o próprio corpo, identificando as semelhanças e diferenças existentes entre os dois sexos (masculino e feminino); -Identificar diferenças no corpo de acordo com o crescimento e o desenvolvimento; -Perceber as atitudes que devemos ter para manter a saúde. Disciplina: Ciências – 1º Período

CONTEÚDO - Corpo humano -Saúde

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Meu corpo -Fases da vida -Regiões do corpo -Crescimento e desenvolvimento -Órgãos dos sentidos -Cuidando do corpo -Hábitos de higiene -Produtos orgânicos

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 389

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Ciências – 2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO - Identificar alguns dos componentes do ambiente, percebendo a importância destes para a existência de vida.

CONTEÚDO - Ambiente e a vida

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - O ambiente e a vida; novo semi-árido. Componentes do ambiente -Água -Ar -Solo -Luz e calor solar -Seres vivos

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 390

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Disciplina: Ciências – 3º Período 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO -Conhecer vegetais que são cultivados em plantações de hortas, pomares e jardins. -Perceber a importância dos alimentos para nosso corpo como fonte de energia e identificar os alimentos de origem animal e vegetal; -Compreender as etapas de reprodução dos vegetais: a polinização, a fecundação e a germinação das sementes.

CONTEÚDO -vegetais -Alimentação

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Vegetais por toda parte -partes de um vegetal -Reprodução dos vegetais -Os vegetais e os seres humanos -A importância de uma boa alimentação -Alimentos de origem vegetal e animal -Frutas e verduras e seus valores -Higiene e conservação dos alimentos.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 391

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Disciplina: Ciências – 4º Período 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO - Conhecer algumas espécies de animais e como se alimentam; -Diferenciar animais vertebrados de animais invertebrados; -Entender a transformação de alguns animais; Diferenciar as etapas de fabricação de produtos naturais e industrializados.

CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Animais - Como os animais se reproduzem; -Produtos naturais e industrializados -Cuidando dos filhotes; -Como os animais podem se alimentar; -Animais vertebrados e invertebrados; Côo o0s animais podem se locomover; Produtos naturais e industrializados; -Relação com o meio ambiente-Produto naturais.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 392

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 8º ANO – CIÊNCIAS

Área de Conhecimento: Ciência da natureza Disciplina: Ciências – 1º Período 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO
-Estabelecer relações entre os sistemas que formam os seres vivos e suas características semelhantes entre o ser humano e outros animais; -Compreender o alimento como fonte de matéria e energia para o crescimento e os principais nutrientes; -Identificar os órgãos que fazem parte do sistema digestório, bem como suas funções.

CONTEÚDO
-Ser humano

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
-Ser humano no reino dos animais; -Cultura e sociedade humanas; -Características gerais do ser humano; -Classificações dos seres humanos; -Organização do corpo humano; -Tecidos, órgão, sistemas. -Alimentos; -Principais nutrientes fornecidos pelos alimentos; -Alimentação saudável; -Cuidados com os alimentos e como devemos escolher os alimentos; -Digestão; -Sistema digestório; -Alguns distúrbios e doenças do sistema digestório.

-Alimentos e digestão

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 393

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciência da natureza Disciplina: Ciências - 2º Período 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO -Conhecer os componentes do sistema cardiovascular e saber informações sobre alguns problemas que podem ocorrer; conhecer informações sobre o sistema linfático e a classificação dos grupos sanguíneos; -Conhecer as camadas e alguns problemas que podem afetar a pele; conhecer a estrutura dos ossos e o nome de alguns músculos do corpo humano.

CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Circulação e defesa do corpo; -Circulação; -Revestimento e sustentação do -Sistema cardiovascular; corpo humano. -Sistema linfático; -Defesa do organismo -O sangue e as defesas do corpo; -Como os organismos se defendem; -Revestimento do corpo: a pele; -Estrutura da pele; -Problemas na pele; -Ossos e articulações; -Ossos; -Articulações; -Músculos; -Tipos de músculos; -Problemas de músculos.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 394

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciência da natureza Disciplina: Ciências – 3º Período 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO -Conhecer e cuidar do próprio corpo; estrutura dos sistemas valorizando e adotando hábitos saudáveis e qualidades de vida; -Conhecer informações sobre alguns problemas que afetam os sistemas; entender como ocorre a formação e interpretação, digo interpretação de imagens pelo ser humano.

CONTEÚDO -Excreção e respiração; -Coordenação e sentidos;

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Excreção, o suor, sistema urinário; -Transplante de rim; -Respiração; -Sistema respiratório; -Produção da fala; -Sistema nervoso; -Os sentidos; -Sistema endócrino.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 395

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciência da natureza Disciplina: Ciências – 4º Período 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO -Entender as células reprodutoras e as mudanças que ocorrem no corpo humano; -Conhecer um pouco sobre a história da genética e o mecanismo de determinação do sexo dos seres humanos.

CONTEÚDO -Reprodução humana; -Genética;

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Importância da reprodução; -Fecundação, gestação e parto; -Genética e hereditariedade, cromossomos; -Sintomas genéticos e doenças.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 396

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 9º ANO – CIÊNCIAS
Área de Conhecimento: Ciências da Natureza 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO
-Relacionar os conhecimentos da ciência química com atividades cotidianas; -Utilizar conceitos científicos básicos associados à energia, matéria e suas transformações; -Realizar experiências observando fatores que se interrelacionam; -Conhecer o conceito de movimento relacionando-o com atividades do seu dia-a-dia.

Disciplina: Ciências – 1º Período

CONTEÚDO
-O trabalho dos cientistas -Matéria e energia -Estados físicos da matéria -Substancias puras e misturadas -Introdução ao estudo da física

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
-A explicação dos fenômenos naturais -Alguns procedimentos científicos -Matéria -Energia -Estados sólido, líquido e gasoso. -Mudanças de estados físicos da matéria -A matéria e as substâncias -Separação de misturas -Conceito de movimento -Tipos de movimentos -Velocidades média e instantânea

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 397

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Ciências 2º Período.

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO -Conhecer os principais modelos que representam a estrutura de um átomo. -Perceber que na ciência, os modelos não são definidos e que um modelo pode ser substituído por outros. -Conhecer como está organizada a tabela período relacionando a sua organização com situações práticas de sua vida. -Conhecer e diferenciar os diferentes tipos de movimentos.

CONTEÚDO -Introdução à química

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Átomos -Teorias atômicas -Íons -Número atômico e número de massa -Isótopos -Os elementos químicos -Tabela periódica -Ligações químicas, iônicas e covalentes. -Movimentos com velocidade -Aceleração média variada -Movimento acelerado -Movimento retardado -Movimento retilíneo uniforme variado

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 398

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

s Disciplina: Ciências – 3º Período.

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO -Diferenciar transformações físicas de reações químicas. -Representar as reações químicas conhecendo as leis que as regem, conscientizando-os sobre a responsabilidade da preservação ambiental. -Diferenciar grandezas vetoriais e grandezas escolares. -Conhecer as leis de Newton, compreendendo o princípio da dinâmica.

CONTEÚDO -Reações químicas

-Força e as leis de Newton

-Trabalho, potência e energia. -Máquinas

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Representação das reações químicas -Leis das reações químicas -Balanceamento de uma equação química -Tipos de reações químicas -Velocidade das reações químicas -Grandezas escalares e vetoriais -As leis de Newton -Forças de atrito -Força normal -Trabalho, potência e energia. -Alavanca -Plano inclinado

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 399

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Ciências – 4º Período.

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO -Conhecer as funções químicas, diferenciando os sais, ácidos, bases e óxidos. -Conhecer e compreender os conceitos científicos, as grandezas físicas dos fenômenos relacionados à física térmica. -Compreender a grandeza física intensidade do som e os danos que podem ser causados à audição. -Conhecer a importância da informática para a sociedade atual, considerando a internet como importante meio de comunicação, pesquisa e informação. CONTEÚDO -Funções químicas -Física: calor, eletricidade magnetismo. -Som e luz -Informática e internet DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Ácidos, bases, sais e óxidos. e -Calor -Eletricidade: eletrostática -Eletricidade: eletrodinâmica -Magnetismo -Som -Luz -Instrumentos ópticos -O que é informática -Computador -Ergonomia ao utilizar o computador -Internet

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 400

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Proposta Curricular Matemática

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 401

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 6º ANO – MATEMÁTICA
Área de Conhecimento: Ciências Exatas 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO - Reconhecer os significados dos números naturais em diferentes contextos, compreendendo o sistema de numeração decimal e os diferentes significados das operações de adição, subtração, multiplicação e divisão para resolução de situações problemas, observando o conjunto de regras e símbolos que o caracterizam e experimentando a construção de tabelas como maneira de organizar, representar e interpretar dados. -Reconhecer as noções primitivas da geometria, bem como a sua existência nos diferentes espaços e manifestações artísticas. CONTEÚDO -Números -Tabelas -Operações com números naturais -Estudando figuras geométricas DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Os números registram o mundo em que vivemos -Sistemas de numeração -O sistema de numeração indo-arábico -Os números naturais -Construção de tabelas -Adição -Subtração -Expressões numéricas com adições e subtrações -Multiplicação -Expressões numéricas com multiplicações -Divisão -Expressões numéricas com divisões -A geometria na arte -Um pouco de história -Noções primitivas: o ponto, a reta e o plano. Disciplina: Matemática- 1º Período

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 402

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Exatas 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Matemática- 2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO - Estabelecer entre os números naturais relações de múltiplos e divisores, aplicando os critérios de divisibilidade, reconhecendo e distinguindo números primos de números compostos, bem como a decomposição em fatores primos. Calcular o MDC e o MMC para interpretar e resolver situações problemas. -Ler, interpretar e construir dados em gráficos de barras e colunas. -Distinguir figuras planas de não planas, descrevendo algumas de suas características e estabelecendo relações entre elas, classificando figura não plana segundo critérios diversos, como: corpos redondos e poliedros, prismas e pirâmides e outros poliedros, identificando os seus elementos: faces, vértices e arestas. -Resolver situações problemas compreendendo os diferentes significados das operações de potenciação e radiciação que envolva números naturais bem como relacionar potência com expoente natural a um produto reintegrado de fatores iguais. -Compreender e calcular a raiz enésima de um número. CONTEÚDO - Operações com números naturais; - Interpretação e construção de gráficos; - Estudando figuras geométricas; Divisibilidade; DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Potenciação - Radiciação; - Expressões numéricas com potenciação e radiciação; - Interpretando um gráfico de colunas e barras; - Construindo um gráfico de colunas e barras; - As figuras planas e não planas; - Os sólidos geométricos: corpos redondos e poliedros, prismas e pirâmides. - Múltiplos e divisores; - Os múltiplos de um número; - Os divisores de um número; - Critérios de divisibilidades; - Números primos; - O máximo divisor e o mínimo divisor comum;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 403

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Exatas 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Matemática- 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO - Reconhecer números racionais em diferentes contextos: cotidianos e históricos, lendo e escrevendo, representando e calculando números racionais na forma de fração para resolver situações-problema em que os números racionais indicam relação ente parte e todo, quociente ou razão; - Reconhecer as grandezas de comprimento e superfície, estabelecendo conversões entre as unidades mais usuais e calculando área de figuras planas pela decomposição e/ou composição em figuras de áreas conhecidas u por estimativas em resolução de situaçõesproblema; CONTEÚDO - Retas e ângulos; DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Posições relativas de duas retas em um plano; - Semirreta; - Segmento de reta – medidas de um segmento de reta; - Ângulos – o ângulo e o giro, medidas de um ângulo, construção de um ângulo com o transferidor, o ângulo reto, ângulos agudo e obtuso e construção de retas perpendiculares; - Os números racionais na forma - Os números com os quais convivemos; de fração; - Noção de um número racional e a fração que o representa; - A forma percentual; - A fração também pode representar um quociente; - Como trabalhar com a divisão e a forma mista; - A fração como razão; - Frações equivalentes e como obtê-las; - Simplificação de frações; - Comparação de números escritos na forma de fração; - Operações com números - Adição e subtração com frações de mesmo racionais na forma de fração; denominador; - Adição e subtração com frações de denominador diferentes; - Multiplicação: números racionais inversos; - Divisão – quando o divisor é um número natural; Quando o dividendo é um número natural; divisão envolvendo números racionais em forma de fração;
Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 404

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

- Potenciação, Raiz quadrada, expressões numéricas; - Os números racionais na forma - Números com vírgula; decimal e operações; - As frações decimais e a representação na forma decimal; - Números na forma decimal: como se leem os números escritos na forma decimal; - Representações decimais equivalentes; - Comparação de números racionais escritos na forma decimal; - A reta numérica; - Adição e subtração com números racionais na forma decimal; - Multiplicação entre números na forma decimal e potência de dez; - Multiplicação de números racionais na forma decimal; - Divisão de números na forma decimal por uma potência de dez; - Divisão com números na forma decimal: divisão de números naturais com quociente na forma decimal; um quociente aproximado; divisão de dois números na forma decimal; - Potenciação com números na forma decimal; - As expressões numéricas e os problemas; - Representação decimal de frações; - Porcentagem;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 405

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Exatas 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Matemática- 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO - Ler, escrever e representar os números racionais na forma decimal e percentual reconhecendo-os em diferentes contextos, cotidianos e históricos, estabelecendo relações entre estas representações, para a realização de cálculos que envolvam operações com números racionais na forma decimal por meio de estratégias variadas em situaçõesproblema; - Reconhecer, identificar e construir figuras planas seguindo critérios diversos, como: polígonos e não-polígonos, número e paralelismo de lados dos polígonos; medidas dos ângulos e lados; - Estabelecer, reconhecer e identificar as grandezas de tempo, massa, capacidade e volume; CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Polígonos e Poliedros; - Linhas Poligonais; interior, exterior e convexidade; - Polígonos: elementos de um polígono, classificação dos polígonos; Triângulos: classificação quanto aos lados, aos ângulos, construção de triângulos; - Quadriláteros; - Planificação dos poliedros; - Prismas, paralelepípedo reto-ângulo, um sólido especial; - Pirâmides; - As medidas da natureza; - Conhecendo algumas unidades de medida de comprimento; - O metro: múltiplos e submúltiplos ; - Transformação de unidades; - Perímetro; - Medindo superfícies; - O metro quadrado, múltiplos e submúltiplos: transformação de unidades: - Medidas agrárias; - Áreas de superfície retangular; - Outras unidades de medida - Unidades de medida de tempo; - Volume; - O metro cúbico, múltiplos e submúltiplos; transformação de unidades; - Volume de um paralelepípedo de faces retangulares;
Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 406

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

volume de um cubo; - Medidas de capacidade; transformação de unidades; - Relação entre as unidades de medida de volume e capacidade; - Medindo a massa de um corpo; unidades de medida de massa; transformação de unidades; unidades de medida de massa usadas no comércio atacadista;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 407

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 7º ANO – MATEMÁTICA
Área de Conhecimento: Ciências Exatas Disciplina: Matemática- 1º Período

7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO     Compreender os diferentes significados dos números inteiros, suas operações e como são utilizadas, para resolver situações-problema; Fazer uso da linguagem matemática envolvendo situações cotidianas, visando interpretar e expressar resultados e conclusões que envolvam números inteiros; Reconhecer situações que envolvam a idéia de ângulo, utilizando a linguagem adequada a sua descrição; Ler, interpretar e construir dados em tabelas e gráficos; DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - A necessidade de outros números; - Representação dos números inteiros na reta numérica; - Valor absoluto ou módulo de um número inteiro; - Números inteiros, opostos e simétricos; - Comparação de números inteiros; - Adição de números inteiros; - Subtração de números inteiros; - Adição algébrica de números inteiros; - Multiplicação de números inteiros; - Divisão de números inteiros; - Potenciação de números inteiros;

CONTEUDO - Números inteiros; - Ângulos (Geometria)

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 408

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

- Raiz quadrada de números inteiros; - Ângulos e seus elementos; - Medida de um ângulo; - Classificação de um ângulo; - Ângulos congruentes; - Operações com medidas de ângulos; - Bissetriz de um ângulo;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 409

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Exatas

Disciplina: Matemática- 2º Período

7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO     Compreender os diferentes significados dos números racionais, suas operações e como são utilizadas, para resolver situações-problema; Fazer uso da linguagem matemática envolvendo situações cotidianas, visando interpretar e expressar resultados e conclusões que envolvam números racionais; Reconhecer situações que envolvam a idéia de ângulo, utilizando a linguagem adequada a sua descrição; Ler, interpretar e construir dados em tabelas e gráficos;

CONTEUDO - Números Racionais; - Simetria e Ângulos;

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Os números racionai no dia-a-dia; - Conhecendo um pouco mais os números racionais; - Representação dos números racionais na reta numérica; - Módulo de um número racional; - Comparação de números racionais; - Adição, subtração, multiplicação e divisão de números racionais; - Potenciação de números racionais; - Raiz quadrada de números racionais; - Expressões numéricas com números racionais; - Reconhecendo a simetria;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 410

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

- Simetria em relação a uma reta; - Ângulos complementares e ângulos suplementares; - Ângulos opostos pelo vertical;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 411

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Matriz curricular Matemática 7º ano

Área de Conhecimento: Ciências Exatas

Disciplina: Matemática- 3º Período

7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO - Reconhecer situações que podem ser resolvidas por meio de equações do 1º grau com uma incógnita; - Compreender o conceito de média aritmética e aplica-lo para fazer previsões; - Compreender a ideia de inequações do 1º grau; - Reconhecer situações que podem ser resolvidas por meio de inequações do 1º grau com uma incógnita; - Ler e interpretar dados organizados na forma de gráficos e tabelas; - Identificar figuras equivalentes; CONTEUDO - Equações; - Inequações; - Área de regiões poligonais; DETALHAMENTO DO CONTEÚDO -Um pouco de história; - Expressões algébricas; - Valor numérico de uma expressão algébrica; - Termos algébricos; - Sentenças matemáticas; - As equações; - Equações do 1º grau com uma incógnita; - Resolução de equações; - O conceito de área; - Figuras equivalentes; - Área do paralelograma;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 412

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

- Área do triângulo; - Área do losango; - Área do trapézio

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 413

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Exatas

Disciplina: Matemática- 4º Período

7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO - Reconhecer problemas que recoem em sistemas de equações do 1º grau com duas incógnitas; - Enumerar o número de possibilidades de ocorrência de um evento e representa-lo por meio de pares ordenados; - Determinar a razão entre duas grandezas de mesma espécie e de espécies diferentes; -Resolver problemas aplicando a propriedade fundamental das proporções; - Reconhecer quando duas grandezas são ou não proporcionais; - Resolver problemas envolvendo grandezas direta e inversamente proporcionais, regra de três simples e composta, cálculo de porcentagem e estimativa; CONTEUDO - Sistema de equações; - Razão e proporção; - Grandezas proporcionais e porcentagem; DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Equações com duas incógnitas; - O conceito de par ordenado; - Equação do 1º grau com duas incógnitas; - Sistema de equação do 1º grau com duas incógnitas; - Resolução de sistemas; O conceito de razão; - Razão entre grandezas de natureza diferentes; - Propriedade fundamental das proporções; - A proporcionalidade de grandezas; - Grandezas diretamente proporcionais; - Grandezas inversamente proporcionais; - Regra de três simples; composta;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 414

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

- Porcentagem. - Calculando aumento ou desconto;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 415

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 8º ANO – MATEMÁTICA
Área de Conhecimento: Ciências Exatas 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO Identificar, representar e comparar números naturais, números inteiros, números racionais e números reais. Reconhecer a ampliação dos conjuntos numéricos. Calcular e representar na reta numérica e raiz quadrada de um número racional não negativa. Identificar a posição relativa de duas retas em um plano ou no espaço. Ampliar conceitos de geometria plena e fixá-los por meio de sua aplicação em construções com régua, compasso e esquadro. Conceituar segmentos consecutivos, colineares, congruentes, ponto médio, bissetriz de um ângulo, ângulos complementares, suplementares, opostos pelo vértice, formados por duas retas paralelas e uma transversal. Classificar ângulos quanto as suas medidas e quanto à soma de suas medidas. Construir, ler e interpretar gráficos de setores. CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO - Os números reais; - O caminho que fizemos com os números; - Representação dos números racionais (decimais. Dízimas, fracionários); - Números quadrados perfeitos: fatoração; - Raiz quadrada de números racionais não negativos; - Os números irracionais e os números reais; - A reta real; - Construindo retas e ângulos; - Posição de retas; - Partes de retas; - Ângulos (bissetriz, ângulos consecutivos e adjacentes, ângulos complementares, suplementares, opostos pelo vértice, retas perpendiculares); - Ângulos formados por duas retas paralelas e uma transversal (correspondentes, ângulos alternos e internos, alternos externos, colaterais internos e colaterais externos); - Construindo gráfico de setores; - Interpretação e extrapolação gráfica; Disciplina: Matemática- 1º Período

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 416

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Exatas 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Matemática– 2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO  Distinguir incógnita de variável.  Expressar situações-problemas através da linguagem algébrica e resolve-las.  Calcular o valor número de uma expressão algébrica.  Identificar termos semelhantes.  Operar com polinômios.  Definir polígonos, polígonos regulares e identificar os elementos de um polígono.  Calcular o número de diagonais de um polígono qualquer.  Calcular a soma das medidas dos ângulos internos e dos ângulos externos de um polígono.  Definir, identificar e aplicação de polígonos congruentes CONTEÚDO  O calculo algébrico: DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  A incógnita e a variável;  Expressões algébricas;  Os monômios;  Operações com monômios;  Polinômios;  Operações com polinômios;      Os polígonos; Número de diagonais de um polígono; Soma das medidas dos ângulos internos de um polígono; Soma das medidas dos ângulos externos e internos de um polígono; Polígonos regulares.

Estudo dos polígonos:

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 417

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Exatas 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Matemática– 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO  Identificar e aplicar os produtos notáveis;  Escrever polinômios na forma fatorada aplicando a propriedade distributiva e os produtos notáveis;  Identificar, simplificar e operar com frações algébricas;  Reconhecer e resolver equações fracionárias;  Reconhecer e resolver equações literais;  Representar e identificar pontos, retas e segmentos de reta em um plano cartesiano  Reconhecer, classificar, aplicar e resolver sistemas de equação do primeiro grau com duas incógnitas;  Estabelecer relações entre um sistema de duas equações do primeiro grau com duas incógnitas e a posição;  Classificar triângulos e identificar seus elementos;  Identificar triângulos congruentes e aplicar o conceito e os casos congruência de triângulos. CONTEÚDO  Produtos notáveis e fatoração DETALHAMENTO DO CONTEÚDO              Os produtos notáveis; A fatoração de polinômios; O conceito de frações algébricas; Simplificando frações algébricas; Operações com frações algébricas; Equação fracionaria; Equações literais; Triângulos; Classificação e construção de triângulos; Outros elementos de um triângulo; Demonstração geométrica; Propriedades de um triângulo isósceles; Outras propriedades.

Frações algébricas e sistemas de equações do 1º grau com duas incógnitas

Estudo dos triângulos

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 418

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Exatas 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Matemática– 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO Reconhecer e aplicar as propriedades das cevianas (mediana bissetriz e altura) de um triângulo e dos centros geométricos determinadas por ela. Identificar e aplicar a estruturação de um teorema. Demonstrar teoremas. Construir gráficos de barra. Classificar quadriláteros e identificar seus elementos. Reconhecer e aplicar as propriedades dos paralelogramos, do losango, dos quadrados e dos trapézios. Aplicar a propriedade da base média do triângulo e da base média do trapézio. Construir gráfico de barras. Estabelecer relações entre o sistema de duas equações do 1º grau com duas incógnitas e a posição relativa das retas do plano cartesiano que as representa. Representar e identificar pontos, retas e segmentos de reta em um plano cartesiano. CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO Frações algébricas e sistemas de Plano cartesiano; equação do 1º grau com duas Sistemas de equações do 1º grau com duas incógnitas; incógnitas. Quadriláteros, paralelogramos, trapézio; Estudo dos quadriláteros. Propriedades da base média; Solução gráfica de um sistema de duas equações do 1º grau com duas incógnitas; Estudo da circunferência e círculo. Circunferência e seus elementos; Comprimento da circunferência; Posições relativas de um ponto em relação á circunferência; Posições relativas de uma reta em relação á circunferência; Posições relativas de duas circunferências; Circunferência concêntrica; Propriedade dos segmentos tangentes a uma circunferência; Triângulos circunscritos; Quadriláteros; Arcos de circunferência e suas medidas; Ângulo central.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 419

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

MATRIZ CURRICULAR 9º ANO – MATEMÁTICA
Área de Conhecimento: Ciências Exatas Disciplina: Matemática - 1º Período 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO Analisar, interpretar situações que envolvem os diversos significados das operações e cálculos matemáticos nas potências e radicais; Desenvolver a noção de semelhanças de figuras planas com bese em ampliações ou reduções, identificando as medias que não se alteram(ângulos)e as que se modificam(medidas dos lados, da superfície e perímetro.

CONTEÚDO
Potências e suas propriedades

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Potência de um número real com expoente natural;  Potência de um número real com expoente negativo;  Propriedades das potências com expoente inteiro;  Notação Cientifica.  Raiz enésima de um número real;  Potência com expoente fracionário relacionado potenciação com radiação;  Propriedades dos radicais;  Simplificando radicais: extração de fatores do radicando;  Adição algébrica com radicais;  Multiplicação e divisão com radicais;  Potenciação com radicais;  Radiciação com radicais;  Racionalização de denominadores.  Razão e proporção entre dois segmentos;  Feixe de paralelas;  Teorema de Tales;  Figuras semelhantes;  Semelhança aplicada a triângulos.

Calculando com raízes

Proporcionalidade e semelhança em Geometria

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 420

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Exatas

Disciplina: Matemática - 2º Período

9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO   Interpretar escritas algébricas e resolver equações do 2° grau que envolvam o uso da fórmula resolutiva; Resolver problemas que envolvam comprimento de uma circunferência e de um arco de circunferência, aplicando as propriedades entre arcos e cordas e as relações métricas de uma circunferência.

CONTEÚDO
Equações do 2° grau

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
    Equação do 2° grau com uma incógnita; Fórmula resolutiva ou fórmula de Baskara; Estudando as raízes de uma equação do 2° grau; Equação biquadrada e irracional.

Circunferência, arcos e relações métricas

 Comprimento da circunferência;  Arco de circunferência;  Propriedades entre arcos e cordas de uma circunferência;  Triângulo retângulo escrito em uma circunferência.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 421

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Exatas

Disciplina: Matemática - 3º Período

9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO Coletar, organizar dados e utilizar recursos visuais adequados(fluxogramas, tabelas e gráficos)para sintetizá-los, comunicá-los e permitir a elaboração de conclusões.  Interpretar tabelas, gráficos que representam e localizem graficamente o deslocamento de um ponto no plano cartesiano, associando o gráfico da função do 1° grau em relação ao domínio e imagem.  Identificar os elementos de um triângulo retângulo e resolver situações problemas aplicando o teorema de Pitágoras. CONTEÚDO DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
Estatística e probabilidade      Origem da estatística; Formas de obtenção, organização e apresentação de dados; Frequência relativa; Medidas de tendência central; Noções de probabilidade.

Estudo das funções: 1° grau

Triângulos retângulos

 Conceito de função;  Função polinomial do 1° grau;  Gráfico da função polinomial do 1° grau no plano cartesiano;  Zero na função polinomial do 1° grau;  Analisando o gráfico de uma função polinomial do 1° grau.     Elementos de um triângulo retângulo; Teorema de Pitágoras; Aplicações do Teorema de Pitágoras; Relações métricas entre um triângulo retângulo.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 422

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Exatas

Disciplina: Matemática - 4º Período

9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO    Interpretar tabelas, gráficos que representam e localizem graficamente o deslocamento de um ponto no plano cartesiano, associando o gráfico da função do 2° grau em relação ao domínio e imagem. Compreender e utilizar as de razões trigonométricas, a partir da semelhança de triângulos e resolver problemas aplicando as razões trigonométricas. Reconhecer e utilizar as relações métricas em um polígono regular, resolvendo problemas que envolvam área de um polígono regular, de um círculo, de uma coroa circular e de um setor circular. DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
     Rações trigonométricas nos triângulos retângulos Gráfico de uma função polinomial do 2° grau; Esbouço do Gráfico de uma função polinomial do 2° grau; Coordenadas do vértice da parábola; Valor máximo e valor mínimo de uma função polinomial do 2° grau; Estudo do sinal de uma função polinomial do 2° grau.

CONTEÚDO
Estudo das funções do 2° grau

 A trigonometria;  As rações trigonométricas seno, cosseno e tangente;  Como usar a tabela de razões trigonométricas;  Resolução de problemas que envolvem triângulos retângulos;  Razões trigonométricas dos ângulos de 30°, 45° e 60°;  Polígonos regulares;  Relações métricas nos polígonos regulares;  Área de um polígono regular;  Área de um círculo.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 423

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Proposta Curricular EJA
Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 424

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Professores que participaram da revisão da Matriz curricular da EJA

Ana Ivany Lins Soares Antonia Elieth Muniz Carvalho Benuda Silva de Oliveira Soares Claudia Maria A. Pereira Denyse Maria Soares Resende José Maria Palhano de Melo Leônidas Bezerra Borges Lígia Lima Mota Lissandra Maria Filismino Martins Lucilânia Rodrigues de Souza Lucineide A. Lima de Aguiar Lucirene Romualdo da Sousa Maria Francisca Ferreira Rosa Maria Lucélia Rodrigues Maria Vieira de Sousa Rosimeire Vicente de Lima Terezinha Bonfim da Silva Virginia Maria de Paula Frota Souto Charlete Evaristo

Adalgiza Marques Fernandes

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 425

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS
Virginia Maria de Paula Frota Souto30

A Educação de Jovens e Adultos é uma modalidade de ensino que trabalha com jovens, adultos e idosos, pessoas que por motivos diversos não tiveram acesso a educação formal na idade certa. Assim a proposta possibilita que estes retomem suas atividades escolares, recuperando o tempo perdido, contribuindo para que novas perspectivas de vida, incluindo a qualidade de vida dos mesmos, adequando-os para o mercado de trabalho, incluindo-os em atividades sócio-culturas, conscientizando-os de seus direitos e deveres. É o resgate de uma classe, esquecida e marginalizada, buscam a superação de dificuldades, obstáculos, preconceitos, duplas e triplas jornadas, conciliando, trabalho, família e estudos. Um aluno que deve ser tratado de forma diferenciada, pois apontam uma fragilidade e abandonam muito fácil o ambiente escolar, gerando altos índices de evasão escolar, que em sua maioria é reconquistada com ações continuas, flexibilidade, atividades participativas, possibilitando o aluno sentir-se parte do processo de ensino aprendizagem, conteúdos com relacionados com as práticas cotidianas, diálogo simples e claro, relações horizontais onde professor e aluno estão na mesma sintonia, valorização das experiências vividas por cada um, saber ouvir, pois como muitos alunos tem uma faixa etária mais avançada, afetividade, a escuta, atenção, tratar cada um pelo nome, são pontos que refletem nas relações inter e intra pessoal no ambiente escolar da EJA. Políticas educacionais, amparadas pela Constituição Federal de 1988 e pela LDB 9394/96, auxiliam no desenvolvimento e alicerçam formalmente essa modalidade de ensino, que vêem superando dificuldades gradativamente ao longo do tempo, chegando aos lugares

30

Pedagogia UECE. Especialista em Psicopedagogia. Professora da Escola de Cidadania José Freire Filho.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 426

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

mais distantes, contribuindo para que cada vez mais a taxa de analfabetismo no país venha sendo reduzida, ainda falta muito a se fazer e alcançar a grande meta de não haver mais analfabetos no pais, porém, a luta esta apenas começando. As legislações estão promovendo mudanças significativas nessa modalidade, necessitando o envolvimento de todos que fazem parte do processo, exigindo e discutindo técnicas pedagógicas e estudando, mais afundo ciências como a andragogia, voltada exclusivamente para atender satisfatória essa classe que por muito tempo teve esquecida e a margem das ações sócio políticas. Consecutivamente exigindo um perfil de qualificação dos profissionais dessa modalidade, deixando de ser apenas um profissional que esteja completando sua carga horária de trabalho eles atualmente, se preparam para atuar na área com especializações e cursos de formações contínuas. A maturidade e o desejo de aprender dos alunos das turmas de EJA são pontos fundamentais que devem ser observados e trabalhados pelo professor, aguçar a curiosidade, contextualizar os conteúdos curriculares com práticas cotidianas, temas atuais, temas transversais, enriquecem as aulas, permitem que vergonha, timidez, sejam deixados de lado, contribuem para desenvolvimento cognitivo da turma. O trabalho na EJA requer um material didático específico, incentivos a leitura e a escrita, deve ser acrescido de uma visão crítica, que será baseada nas discussões de temas atuais + proposta curriculares + técnicas pedagógicas + auxilio professor, possibilitando educação de qualidade, gerando sociedade mais consciente, crítica, informada de seus direitos e deveres, contribuindo participativamente nas tomadas de decisões, facilitando a comunicação nas relações diárias, ampliando a participação nos grupos sociais, como: família, escola, igreja, sindicatos, associações, outros.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 427

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS – 2º E 3º ANO
Área de Conhecimento: Estudos da Sociedade e da Natureza EJA Disciplina: Ciências– 1º Período 2° e 3° ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO    Conhecer a caracterização estruturais e funcionais dos seres vivos Conhecer os diversos tipos de vegetais Reconhecer a importância e os cuidados necessários com a água

CONTEUDO
 

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
    Animais vertebrados e invertebrados; Selvagens e domésticos; O que os vegetais necessitam para sobreviver; A importância da água na natureza, composição da água , os estados da água

Os seres vivos Os vegetais Água

Cuidados e preservação da água

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 428

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento Estudos da Sociedade e da Natureza Disciplina: Ciências 2º Período 2º e 3° ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO
   Conhecer a diversas partes do corpo humano; estrutura e funcionabilidade. Adquirir hábitos de higienização; Reconhecer e Cuidar de forma mais específica dos órgãos dos sentidos

CONTEUDO   
Corpo humano Higiene corporal Os órgãos dos sentidos

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
   Trabalhar as partes do corpo humano; Como melhorar a higienização; Funções dos órgãos dos sentidos

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 429

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Estudos da Sociedade e da Natureza Disciplina: Ciências – 3º Período 2º e 3° ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO
   Distinguir os produtos poluentes e não poluentes; Compreender os movimentos de rotação e translação; Distinguir o ar puro do ar poluente.

CONTEUDO
   Meio ambiente A Terra O ar

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
  Trabalhar a questão da poluição ambiental; e a relação com o nosso semiárido Os movimentos da Terra; O ar como fonte de vida ; ar puro: qualidade de vida, a ação do homem.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 430

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Estudos da Sociedade e da Natureza Disciplina: Ciências 4º Período 2º e 3° ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO
  Conhecer a relação alimentação , saúde e qualidade de vida Distinguir os seres de habitat diurno de noturnos.

CONTEUDO
   Alimentação e qualidade de vida Hábitos alimentares A Terra e seus habitantes

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
       Origem dos alimentos (Animal, vegetação e mineral); Discutir nutrição, desnutrição e obesidade Horário nas alimentações; Trabalhar a melhor forma de alimentação; Alimentação saudável; Os diversos seres vivos no seu habitat (Noturno e diurno); Relação do homem com o meio (Caatinga).

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 431

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Estudos da Sociedade e da Natureza Disciplina: Estudos da Sociedade– 1º Período 2º e 3° ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO
  Recuperação a história pessoal por meio de relatos, orais, escritas valorizando sua experiência de vida. Compreender o que é cidadania

CONTEUDO
     A identidade do educando Família cidadania Centro educativo a história do espaço escolar      

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
Circulo de cultura; documentos de identidade Origens , parentescos ; Nossos direitos e deveres Desenhos e dramatizações; Calendário escolar (eventos); espaço físico e social...

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 432

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Estudos da Sociedade e da Natureza Disciplina: Estudos da Sociedade - 2º Período 2º e 3° ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO  Compreender a estruturação e ocupação social do espaço. CONTEUDO
  Espaço de vivencia Cultura popular

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
   Lugar de origem, moradia e trabalho, empregando símbolos e legendas; rua, bairro, cidade , estado , região, país. Comparar sociedades da mesma época em espaços diferentes. Diversas manifestações culturais;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 433

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Estudos da Sociedade e da Natureza Disciplina: Estudos da Sociedade – 3º Período 2º e 3° ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO
  Desenvolver a o conceito de cultura como algo dinâmico e plural; Conhecer o caráter multiétnico e a diversidade cultural da sociedade brasileira.

CONTEUDO
  Cultura Diversidade cultural da sociedade brasileira

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
 Forma de trabalho, expressões artísticas e etc. preconceito, povos indígenas, escravidão, etnias, patrimônio cultural da sociedade brasileira, imigrantes, diferentes regiões do Brasil e mapas. Cultura local: obras e artistas d a da terra

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 434

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Estudos da Sociedade e da Natureza Disciplina: Estudos da Sociedade – 4º Período 2º e 3° ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO
    Conhecer diferentes manifestações artísticas Valorizar e o desenvolvimento cultural como identidade dos povos. Compreender a organização social e política do município Compreender o que é cidadania

CONTEUDO
     Expressões artísticas Artes e artistas da terra Meios de comunicação de massa cidadania organização política da cidade

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
   Trabalhar músicas, danças, teatro, pintura, escultura, arquitetura e etc. estudo dos sobre os 3 poderes: executivo, legislativo e judiciário. Reflexões sobre direito e dever e democracia

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 435

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: 2° e 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Matemática

- 1º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO

Conhecer os sistemas numéricos numeração decimal; Compreender as operações matemáticas

CONTEUDO  Os números  Sistemas de numeração 
decimal Adição

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
   Apresentação dos números de 0 a 10; contagem; A ordem do sistema de numeração; Trabalhar soma com dois números.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 436

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: 2º e 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Matemática – 2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO   
Compreender as operações matemáticas Conhece as diversa medidas de capacidade Distinguir adição e subtração.

CONTEUDO
 Subtração Estudo dos sinais (adição e subtração)

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Problemas com subtração;  Atividade envolvendo (Litro – Quilo – Metro – 
cm); Problemas do seu dia a dia.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 437

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: 2º e 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Matemática

– 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO  Distinguir todos os quatro sinais da operação;  Compreenderem a sequencia dos cálculos;  Definir a multiplicação das outras operações.

CONTEUDO
    Estratégia de cálculos Multiplicação Situações problemas Noção de multiplicação

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Trabalhar na representação de operações;  Trabalhar situações problema;

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 438

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: 2º e 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Matemática - 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO  Conhecer o processo de divisão  Compreender a divisão do tempo  Conhecer e compreender gráficos e formas geométricas CONTEUDO
    Divisão Grandezas e medidas Medidas de tempo Geometria

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Situações problemas  estudo do tempo: hora,dia, semana, mês,  
semestre, ano, década, século , milênio Estudo de gráficos estatísticos Figuras e cálculos geométricos.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 439

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Período 2º e 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Português

– 1º

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO
 Desenvolver a capacidade de escrita e leitura nas mais a diferentes situações comunicativas, interessando-se pela correção ortográfica e gramatical. Expressar-se oralmente c/ eficácia em diferentes situações .

CONTEUDO  O Alfabeto  Encontro vocálico- consoante  Números  Família silábica  Ortografia sons das letra (s-z)

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  .As vogais; consoantes;  Distinguir números cardinais e ordinais;  As consoantes;  Letras estrangeiras K – W – Y;  Palavras monossilábicas;  Números cardinais;  Separação de palavras dissilábicas.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 440

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 2º e 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Português – 2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO  Compreender a morfologia das palavras  identificar distintos gêneros textuais CONTEUDO  Separação silábica  Classificação das palavras, quanto ao numero de silabas.  Acentuação gráfica  Gênero Textual  Ortografia DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
   Trabalhar palavras monossílabas, dissílabas, trissílabas e polissílabas; Acentuação gráfica nas palavras. Apreciação de textos informativos, poéticos etc.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 441

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 2º e 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Português – 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO
 Conhecer morfologia das palavras e trabalhar a concordância nominal

CONTEUDO  Substantivo comum e próprio  Artigos definido e indefinido  Ortografia  Singular e plural  Gênero Textual

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Trabalhar nomes próprios: pessoas e lugares; comuns. Objetos;  Trabalhar os artigos em frases;  Sons das palavras  Frases no singular e no plural.  Produção textual diversa

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 442

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 2º e 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Português - 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO  Desenvolver a capacidade oral e escrita;  Conhecer tempos verbais verbo no presente, passado e futuro;  Definir o que é o grau do substantivo CONTEUDO  Gênero Textual  Pronome de tratamento  Verbo: presente, passado e futuro.  Grau do substantivo  Tempo verbal  Produção Textual DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Trabalhar a forma de falar corretamente;  Trabalhar o tempo presente, passado e futuro;  Quanto ao seu numero e grau;  Frases-mensagens e produção de bilhetes e cartas.  Interpretação textual diversa  Verbo em tempo presente, passado e futuro

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 443

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS – 4º E 5º ANO
Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Língua Portuguesa– 1º Período 4º e 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO
 

Expressar-se por escrito com eficiência nas a diferentes situações comunicativas, interessando-se pela correção ortográfica e gramatical. Expressar-se oralmente c/ eficácia em diferentes situações, interessando-se por ampliar seus recursos expressos e enriquecer sua vaca.

CONTEUDO
   Alfabeto, encontros vocálicos e consonantais, dígrafos, Número de silabas, silaba tônicas e átonas Substantivos

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO

Estudo de palavras e frases Nome próprio, comum, simples, derivado e coletivo.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 444

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Língua Portuguesa 2º Período 4º e 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO
 Perceber as diferenças entre a pronuncia e a grafia convencional das palavras.

CONTEUDO
    Adjetivos, acentuação gráfica. Sinais de pontuação Ortográfica. Gêneros textuais.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
   Conhecer os sinais de acentuação e as marcas sonoras que representam; Til, agudo e circunflexo. Ponto final, vírgula, interrogação e exclamação.

* Receitas, cartas musicas, anúncios de jornais poesias, convite, simpatias, rimas.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 445

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagem e Códigos Disciplina: Língua Portuguesa– 3º Período 4º e 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO
   Identificar os recursos visuais utilizado nesses textos e compreender sua função: tipo e tamanho de letras, cores, ilustrações, tamanho do papel; Analisar oralmente a linguagem usada nesses textos quanto à clareza e objetividade; Localizar informações específicas em anúncios e folhetos explicativos.

CONTEUDO
    Gêneros textuais; Textos informativos: direitos e deveres, rótulos, datas cívicas; Ortografia; Tempo verbais acentuações advérbios afirmação e negação.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
  Adivinhas, lendas trava-línguas, frases de parachoque de caminhão. Leituras informativas, leituras de palavras; Segmentação Interpretação textual, linguagem verbal e não verbal.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 446

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento:

Disciplina: – Língua Portuguesa 4º Período

4º e 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO
  Aplicar regras básicas de concordância nominal e verbo-nominal na escrita de textos; Observar e empregar os tempos verbais adequados a cada modalidade de texto.

CONTEUDO
    Verbo-modo imperativo; Oração-sujeito e predicado; Ortografia; Datas religiosas Leituras;

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
 

 

Formas e terminações verbais; Orações- substantivos próprios e comuns; Leituras de palavras; Mensagens e confecções de cartões.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 447

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento:

Disciplina: Matemática– 1º Período

4º e 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO
 Comunicar-se matematicamente, identificando, interpretando e utilizando diferentes linguagens e códigos.

CONTEUDO
  Números naturais; Sistema de numeração decimal (ordem e classe) Adição e subtração. Classificação dos números romanos, índios arábicos, ordinal, valores absoluto e relativo.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
   Números naturais unidades dezenas; Centenas e milhar; Situações-problemas envolvendo adição e subtração; Hindus, Arábicos e Romanos.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 448

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: 4º e 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Matemática2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO
 Intervir em situações diversas relacionadas à vida cotidiana, aplicando noções matemáticas e procedimentos de resolução de problemas individual e coletivamente.

CONTEUDO
    Sólidos geométricos, regiões planas e seus contornos. Medidas de massa comprimento, capacidade. Multiplicação de números naturais, divisa. Fração: tipos de fração.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
  Triangulo quadrado, retângulo, losângulo, hexágono, quilograma, grama, litro e mililitro; Metro, quilômetro, centímetros; Situações problemas multiplicação e divisão.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 449

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagem e Códigos Disciplina: Matemática – 3º Período 4º e 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO
.  Reconhecer números racionais na forma decimal no contexto Diário. Obj: Reconhecer e construir frações equivalentes aparte de experimentação.

CONTEUDO
  Números racionais Representação fracionaria

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
 Fração próprias e impróprias situações problema envolvendo frações.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 450

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: – Matemática 4º Período 4º e 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO
    Estabelecer relações entre os valores monetários de cédulas e moedas em situações – problemas do cotidiano. Ler, construir e utilizar como referência para medir o tempo, estabelecendo relações entre alias, semanas, mês e ano. Reconhecer o grau centígrado como unidade de medida e temperatura. Reconhecer e utilizar os símbolos das unidades de medidas usuais (m, cm, mm, km).

CONTEUDO
    Sistema monetário brasileiro Tempo Temperatura, Comprimento.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
   Situações problema envolvendo centavos e reais; Calendário, relógio antecessor e sucessor; Termômetro, grau.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 451

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento:

Disciplina: História– 1º Período

4º e 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO 
Comparar acontecimentos no tempo, estabelecendo relações entre o presente e o passado tendo como referencia noções de anterioridade, posterioridade e simultaneidade.

CONTEUDO
Identidade Família Comunidade

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
   Historia pessoal, Linha do tempo pessoal; Costumes culturais da família e da vivência. conhecendo minha comunidade , minha cidade

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 452

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento:

Disciplina: História

2º Período

4º e 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO 
Permite a compreensão da relação histórica entre a sociedade, a natureza e o mundo do trabalho.

CONTEUDO  
Minha cidade. Trabalho

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
     Cidade:Origem e fundação Localização da cidade e suas referências históricas. Trabalho urbano e rural Diversa profissões direitos do trabalhador

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 453

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento:

Disciplina: História – 3º Período

4º e 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO 
Reconhecer o caráter dinâmico da cultura, valorizando o patrimônio cultural de diferentes grupos sociais.

CONTEUDO
 Habitantes e tradições

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
    Grupos sociais e étnicos do município; Os tipos de ocupação dos moradores; As festas como costumes e eventos culturais; Diferentes organizações urbanas e rurais.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 454

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento:

Disciplina: História - 4º Período

4º e 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO  Compreender aspectos básicos da organização política do município os direitos e
deveres dos cidadãos, identificando formas de consolidar a democracia no Brasil.

CONTEUDO
  Tipos de Governo Cidadania

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
    Responsáveis pela administração municipal; Serviço de saneamento básico saúde e educação do município; Mapas políticos do Brasil e do Estado, localizando as capitais estaduais e federais; Mapas do município.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 455

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento:

Disciplina: Geografia– 1º Período

4º e 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO  Possibilitar construção de uma cidadania critica e consciente do espaço geográfico. CONTEUDO
   Os povos indígenas Datas comemorativas Direitos e deveres Laços Familiares

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
   Cultura, preconceito Relações a familiares comunidade /organização social

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 456

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento:

Disciplina: Geografia 2º Período

4º e 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO
   Reconhecer O caráter multiétnico e a diversidade cultural da sociedade brasileira, adotando perante tal pluralidade atitudes isenta de preconceitos. Desenvolver atitudes responsáveis no trânsito Reconhecer o diversos meios de comunicação

CONTEUDO

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
Tipos de moradia, relação social entre diversas famílias , pluralidade e cultural e social Sinais e regras( leis ) do trânsito. Meios de transporte. antigos e modernos instrumentos de comunicação

  

Moradias; A família e as relações sociais Trânsito meios de comunicação

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 457

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento:

Disciplina: Geografia – 3º Período

4º e 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO
   Identificar o papel do Estado e da sociedade na efetivação dos direitos dos cidadãos. Compreender cartografia Conhecer e valorizar símbolos cívicos

CONTEUDO
    Direitos e deveres; Cidadania símbolos cívicos Cartografia;

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO A função de cada poder instituído do estado brasileiro; processo eleitoral , democracia Estudo de planta, mapas , gráficos. Estudo dos hinos e das bandeiras ( Crateús, Ceará, Brasil, bandeira)

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 458

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: 4º e 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: – Geografia 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO
  Classificar as atividades econômicas em ramo (extrativismo, mineração, agricultura, pecuária, indústria, comércio e serviços). Reconhecer o valor do trabalho e as várias formas em que ele se manifesta

CONTEUDO
   Agricultura e Pecuária Os rios na paisagem; Trabalho.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
Trabalho rural e urbano relação campo /cidade Cartografia dos rios e oceanos As diversas profissões valorização do trabalho doméstico direitos do trabalhador.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 459

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento:

Disciplina: Ciências– 1º Período

4º e 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO  Forma atitudes e comportamento em relação à preservação e conservação da vida do ambiente e saúde;  Coletiva dos direitos e deveres da vida. CONTEUDO  Universo  Solo  Meio ambiente  Saúde e higiene DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  A Terra;  Astros luminosos e iluminados planetas, movimentos.  característica do semi árido nordestino

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 460

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Disciplina: Ciências 4º e 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO  Identificar e comentar iniciativas pessoais, coletivas e governamentais de defesa do meio ambiente. CONTEUDO  Água  Ar  Órgão dos sentidos  Meio ambiente DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
      Composição da água; Propriedade da água, estados físicos da água; Olfato, visão, tato, paladar e audição; Composição pressão doar, temperatura; Devastação ambiental solo e suas transformações. relação do homem sertanejo com o semiárido

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 461

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento:

Disciplina: Ciências – 3º Período

4º e 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO
  Compreender a relação entre alimentação e qualidade de vida . Apreender noções básicas sobre o processo de reprodução humana

CONTEUDO  Nutrição e saúde  Doenças e vacinas  Constituição do corpo humano  Reprodução

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Causas das doenças;  Tipos de vacinas;  Partes do corpo humano.  Como somos gerados

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 462

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: 4º e 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Ciências

–4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO  Conhecer as várias formas de prevenção de acidentes, como também ações simples de primeiros socorros;  Reconhecer a necessidade de se ter segurança no tabalho  Reconhecer a importância para a saúde da prática do saneamento básico. CONTEUDO
   Acidentes, intoxicação e primeiros socorros; Segurança no trabalho Saneamento básico.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
   Prevenção de acidentes direitos trabalhistas Higiene e trabalho

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 463

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS – 6º E 7º ANO
Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Língua Portuguesa– 1º Período 6º e 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO
  Ler com ajuda do professor, diferentes textos; Leitura silenciosa, oral e em grupo.

CONTEUDO
       Produção textual Ortografia Fonemas e letras Encontro vocálico Separação sílabas Encontros consonantais Maiúsculo e Minúsculo Estudo texto

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
       Noções léxicas, abreviaturas, siglas. Classificação vogal e consoante. Ditongo, tritongo, hiato. Separação sílaba Dígrafo Alfabeto Vocábulo, interpretação gramática.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 464

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Língua Portuguesa 2º Período 6º e 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO
   Ler em voz alta com fluência, entonação de acordo com a pontuação; Identificar começo, meio e fim de uma historia lida e/ou ouvida; Distinguir fala do narrador e de outros personagens.

CONTEUDO
     Silaba Tonica Acentuação gráfica Artigo Pontuação Substantivo Estudo de texto

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
     Oxítona, paroxítona, proparoxítona. Definido e indefinido Ponto final, exclamação... Gênero, número e grau. Interpretação, vocabulário, gramática.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 465

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagem e Códigos Disciplina: Língua Portuguesa– 3º Período

6º e 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO
  Apreciar textos literários; Ler textos conhecidos; Produzir textos; Consultar ao dicionário.

 
       

CONTEUDO
Adjetivo; Numeral; Sinônimo e antônimos; Uso dicionário; Acentuação; Textos e ortografia; Produção textual; Pronome.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
       Flexão adjetiva; Flexão do número quanto ao gênero; Sinônimo e antônimo; Agudo, circunflexo; Mal/mau, porque/ por que; Bilhete, carta, jornal, convite, e-mail fábulas (folclore); Pessoais, possessivos demonstrativos, indefinidos, relativos, interrogativos.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 466

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagem e Códigos Período 6º e 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: – Língua Portuguesa 4º

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO
  Escrever diferentes tipos de textos; Identificar as conjugações dos verbos.

CONTEUDO
       Verbo Advérbio Preposição Conjunção Interpretação de texto Produção textual Interjeição

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
       Conjugação de verbos auxiliares Terminação adverbial, locuções adverbiais. Crase, locução prepositiva. Coordenativas e subordinativas. Interpretação Conto, cartões, currículo, poesias. Interjeição

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 467

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza 6º e 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Matemática– 1º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO
 Ler, escrever, comparar e ordenar números pela compreensão das características dos sistemas de numeração.

CONTEUDO
  Números naturais Operações com números naturais

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
        Sistema de numeração romano Sistema de numeração decimal Valor absoluto Valor relativo Ordens e classes Leitura e escrita Adição e subtração Problemas Expressões numéricas

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 468

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza 6º e 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Matemática 2°Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO 
Resolver situações - problemas a partir da interpretação de enunciados orais e escritos.

CONTEUDO  Operações com números
naturais

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
     Multiplicação Divisão Expressões numéricas Valor desconhecido Situações problema envolvendo as operações

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 469

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza 6º e 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Matemática – 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO  Interagir com seus pares de forma cooperativa na busca de solução para situações
problemas.

CONTEUDO

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
   Potenciação Radiação MDC MMC

Outras operações com números naturais Múltiplos e divisores de um número natural.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 470

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza 6º e 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Matemática 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO  Comunicar-se matematicamente apresentando resultados precisos e argumentar
sobre suas hipóteses, fazem do uso da linguagem oral de representações matemáticas estabelecendo relações entre elas.

CONTEUDO 

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
Frações      Leitura e escrita Tipos de fração A parte de um todo Adição e subtração com denominadores iguais Multiplicação e divisão (noções) Ideia de porcentagem.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 471

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza 6º e 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Ciências – 1º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO
 Compreender e ampliar conhecimentos sobre relações entre corpo e alimento.

CONTEUDO  Órgão dos sentidos  Alimentação

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
     Olfato, tato, visão paladar, audição. Alimentos e nutrientes Nutrientes energéticos, construtores e reguladores. Higiene dos alimentos Obesidade, nutrição e desnutrição

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 472

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza 6º e 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Ciências 2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO 
Identificar e Compreender os componentes do tempo.

CONTEUDO
  Tempo Movimentos da terra

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
    Estações meteorológicas Estações do ano Rotação e translação Calendário, fases da lua, estrelas e planetas.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 473

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza 6º e 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Ciências – 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO  Compreender as necessidades vitais dos seres, relacionando a necessidade de
alimentos para o sustento, desenvolvimento, manutenção e obtenção de energia para o corpo.

CONTEUDO
   Sol, energia e vida. Vida – água, solo e ar. Alimentação e saúde

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
     Fotossíntese Cadeia Alimentar Teia Alimentar Água, ar e terra. alimentação saudável

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 474

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza 6º e 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Ciências 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO  Compreender o corpo humano como um todo integrado e a saúde como bem estar
físico social e psíquico do individuo.

CONTEUDO
 O corpo humano

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
       Sistema Nervoso e respiratório Sistema digestório Sistema cardiovascular Reprodução e Sexualidade Hereditariedade Doenças que afetam nosso corpo Formas de evitar doenças

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 475

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 6º e 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Inglês– 1º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO
 Identificar, no universo que o cerca, as línguas estrangeiras que cooperam nos sistemas de comunicação, percebendo-se como parte integrante de um mundo plurilíngue.

CONTEUDO 

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
Identidade    What’a your name? Where are you from? Family

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 476

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 6º e 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Inglês - 2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO
 Reconhecer que o aprendizado de uma ou mais línguas lhe possibilita o acesso a bens culturais da humanidade construídos em outras partes do mundo.

CONTEUDO
 Cidadania e leitura

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
   How old are you? What kind of movie is it? What’s this?

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 477

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 6º e 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Inglês – 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO
 Adquirir consciência linguística e consciência crítica dos usos que se fazem da língua estrangeira que está aprendendo.

CONTEUDO
 Meio ambiente

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
   Where do you live? My neighborhood The weather

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 478

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 6º e 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Inglês– 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO
 Ler e valorizar a leitura como fonte de informação e prazer, utilizando-a também como meio de acesso ao mundo do trabalho e dos estudos avançados.

CONTEUDO
 Saúde e qualidade de vida

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO

 

Do you like vegetables? Can you play soccer? What’s the matter with you?

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 479

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 6º e 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Arte– 1º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO
 Identificar, relacionar e compreender os diferentes âmbitos da arte, do trabalho e da produção dos artistas.

CONTEUDO  

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
Identidade manifestações artística    Carrego comigo Teatro e jogos dramáticos Tecendo a manhã

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 480

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 6º e 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Arte -2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO
 Pesquisar e saber organizar informações sobre arte em contato com artistas, obras de arte, fonte de comunicação e informação.

CONTEUDO
  Cidadania e leitura manifestações artística

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
   Ler o mundo Música e poesia, artistas da terra Além dos sentidos

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 481

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 6º e 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Arte – 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO
 Experimentar e explorar as possibilidades de cada linguagem artística.

CONTEUDO
 Manifestações artística

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
   Ritmos e danças O homem, o meio e a cultura. Manifestações culturais de nosso povo

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 482

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 6º e 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Arte - 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO
 Construir uma relação de autoconfiança com a produção artística pessoal e o conhecimento estético, respeitando apropria produção e a dos colegas, sabendo receber e elaborar críticas.

CONTEUDO
  Saúde e qualidade de vida Manifestações artística

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
    Artes plásticas Artistas da terra Corpo e ar A estética do corpo

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 483

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas 6º e 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: História– 1º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO
  Reconhecer que o conhecimento histórico é parte do conhecimento interdisciplinar. Construir a valorização de nossa identidade

CONTEUDO
   Identidade Fontes históricas Nossas origens

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
    Como a sociedade é construída Calendário Ocidental Escavando o passado América e Brasil

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 484

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas 6º e 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: História 2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO
  Situar acontecimentos e localiza-los em uma multiplicidade de tempos. Desenvolver conhecimentos sobre cidadania

CONTEUDO
   A lei e a prática Cidadania uma construção histórica Cidadania e imprensa

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
   Direitos, escravidão, ONG’s. Mesopotâmia, Roma e o direito Romano. Brasil: imprensa e república O Estado Novo, fim da ditadura.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 485

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas 6º e 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: História – 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO
 Compreender que as histórias individuais são partes integrantes de histórias coletivas.

CONTEUDO
   Natureza: domínio e descontrole História do Brasil Natureza: a busca pelo equilíbrio

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
  Consumismo versus meio ambiente O Brasil e o processo de desenvolvimento da colônia a república Política ambiental

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 486

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas 6º e 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: História 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO
 Valorizar o direito de cidadania dos indivíduos, dos grupos e povos, como condição para fortalecer a democracia, respeitando-se as diferenças e lutando contra as desigualdades.

CONTEUDO
   Saúde e bem-estar Desenvolvimento e qualidade de vida História do Brasil

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
    A Idade moderna e o florescimento das cidades Império: epidemias, caso de polícia ou de saúde pública. Questões políticas da república O tempo e o dinheiro, consumo voraz.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 487

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências humanas 6º e 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Geografia– 1º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO  Reconhecer e valorizar o modo de vida, trabalho existente em nosso Município. CONTEUDO
   O seu lugar no mundo Relação campo /cidade Trabalho Brasil

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
    Espaço geográfico e paisagem Cidade e campo , urbano e rural. Tipos de trabalho, direitos do trabalhador História de nosso território Regiões , tipos de governo

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 488

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências humanas 6º e 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Geografia 2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO  
Reconhecer e comparar o papel da sociedade e da natureza na construção diferentes paisagens urbanas e rurais brasileiras. Conhecer a cartografia

CONTEUDO
  Pontos de referência Paralelos e meridianos

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
     Pontos cardeais e colaterais Mapas,plantas e maquetes Paralelos e meridianos Coordenadas geográficas Fusos horários

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 489

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências humanas 6º e 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Geografia – 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO
 Compreender que ação do homem sobre a natureza pode afetar a nossa qualidade de vida Reconhecer, refletir e utilizar as tecnologias da informação e da comunicação e dos transportes na configuração de paisagem e na construção de vida em sociedade. 

CONTEUDO
   Sol Brasil O homem e o meio ambiente

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
      Radiação solar, efeito estufa. Camada de ozônio Montanha, depressão, planície, planalto. Relevo, Hidrografia e Vegetação. Aterros sanitários e usinas de compostagem Reciclagem

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 490

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências humanas 6º e 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Geografia 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO  Reconhecer e compreender algumas das consequências das transformações  
causadas pela ação do homem. Valorizar e respeitar as diferenças de gênero Conhecer o processo de reprodução humana

CONTEUDO
   Sexualidade Aparelho reprodutor Alimentação e saúde

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
    Planejamento familiar, gênero, e gravidez. alimentação diversificada e saudável processo de reprodução humana Qualidade de vida e IDH

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 491

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS – 8º E 9º ANO
Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Língua Portuguesa– 1º Período 8º e 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO  Utilizar a linguagem na escuta e produção de textos orais e na leitura e produção de
textos escritos, de modo a atender a múltiplas demandas sociais, responder a diferentes propósitos comunicativos e expressivos e considerar as diferentes condições de produção do discurso.

CONTEUDO
   Gêneros textuais Pronomes Verbo

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
   Música, poema Indicativo. Subjuntivo e imperativo Pessoais e possessivos

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 492

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos Disciplina: Língua Portuguesa 2º Período 8º e 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO  Conhecer e valorizar as diferentes variedades do português, procurando combater o
preconceito linguístico.

CONTEUDO
   Advérbio Frase Preposição

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO  Locuções adverbiais

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 493

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagem e Códigos Disciplina: Língua Portuguesa– 3º Período

8º e 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO 
Usar os conhecimentos adquiridos por meio da prática de análise linguista para expandir sua capacidade de monitoração das possibilidades de uso da linguagem, ampliando a capacidade de análise crítica.

CONTEUDO
     Pronomes Sujeito e predicado Verbos Adjunto adverbial Modo verbal

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
 

Demonstrativos De ligação, transitivo e intransitivo. Imperativo

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 494

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagem e Códigos Período 8º e 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: – Língua Portuguesa 4º

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO
 Utilizar a linguagem para estruturar a experiência e explicar a realidade, operando sobre as representações construídas em várias áreas do conhecimento.

CONTEUDO
 

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
 Simples e composto

Conjunção Pronome relativo Período

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 495

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza

Disciplina: Matemática– 1º Período

8º e 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO
  Ampliar suas concepções numéricas, construindo novos significados p/ os números ( naturais, inteiros e racionais) a partir de sua utilização no contexto social; Estabelecer relações entre figuras espaciais e suas representações planas, construindo e interpretando suas representações.

CONTEUDO
  Conjuntos numéricos Figuras geométricas: planos e espaciais

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO    Leitura e discussão coletiva Exposição Desenhos, dobraduras e montagem de figuras.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 496

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza 8º e 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Matemática 2°Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO

Obter e utilizar fórmulas p/ cálculos da área de superfícies planas e p/ cálculos de volumes de sólidos geométricos. Construir um espaço de eventos equiprováveis, utilizando o princípio multiplicativo ou simulações, p/ estimar a probabilidade de sucesso de um dos eventos.

CONTEUDO

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
   Planificação dos sólidos e estudos de seus elementos Simulações de eventos Coleta de dados Construção de gráficos.

Primas retas e primas oblíquas Noção combinatória, estatística e probabilidade.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 497

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza 8º e 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Matemática – 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO
 Utilizar os conhecimentos sobre as operações numéricas e suas propriedades p/ construir estratégias de cálculos algébricos, produzir e interpretar diferentes escritas algébricas (expressões, igualdades e desigualdades).

CONTEUDO
   Cálculos algébricos Equações Inequações Sistemas

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO

Expressões, igualdade e desigualdade. Relação de dependência entre variáveis.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 498

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza 8º e 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Matemática 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO  Resolver problemas que envolvem diferentes grandezas selecionando unidades de
medidas e instrumentos adequados à precisão requerida.

CONTEUDO  Grandezas e Medidas

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
   Superfície Área Volume

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 499

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza 8º e 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Ciências – 1º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO
 Compreender a saúde pessoal, social e ambiental como bem individual e coletivo que deve ser promovido pela ação de diferentes agentes.

CONTEUDO
  O despertar da humanidade O despertar da consciência

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
   A fala Som: produção e propagação Fogo: domínio e produção, luz e calor.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 500

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza 8º e 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Ciências 2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO
 Compreender a saúde pessoal, social e ambiental como bem individual e coletivo que deve ser promovido pela ação de diferentes agentes.

CONTEUDO
  Harmonia da vida Sinfonia da vida

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
     Sobrevivência dos seres Biomas terrestres e biodiversidade Tipos de grupos Agrupamentos humanos Radioatividade

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 501

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza 8º e 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Ciências – 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO
 Saber utilizar conceitos científicos básicos, associados tanto à energia, matéria, transformação, como espaço, tempo, sistema, equilíbrio e vida.

CONTEUDO
 a vida e a ciência Ciência moderna: Energia , matéria, tempo, sistema

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
     Átomos, elementos químicos. Terra: formação e constituição Substancias e reações Crosta: solo e subsolo Solo: materiais minerais e orgânicos

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 502

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências da Natureza 8º e 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Ciências 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO
 Saber combinar leituras, observações, experimentações e registros para coleta, comparação entre explicações, organização, comunicação e discussão de fatos e informações.

CONTEUDO
  Atualidade

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
    Energia: tipos e transformações Eletricidade estática e dinâmica Fontes de energia Tecnologia

Energia

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 503

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 8º e 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Inglês– 1º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO
 Identificar, no universo que o cerca, as línguas estrangeiras que cooperam nos sistemas de comunicação, percebendo-se como parte integrante de um mundo plurilíngue.

CONTEUDO
     Verbo Frases Preposição Animais, horas, países. Calendário Numerais ordinais

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
 Afirmativas e negativas

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 504

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos

Disciplina: Inglês - 2º Período

8º e 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO  Vivenciar uma experiência de comunicação humana no que se refere anovas
maneiras de se expressar e ver o mundo.

CONTEUDO
 

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
 Regulares e irregulares

Cartaz, bilhete, poema. Valores Verbos

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 505

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 8º e 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Inglês – 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO
 Desenvolver a capacidade de compreender e expressar, oralmente e por escrito, opiniões, valores, sentimentos e informações.

CONTEUDO

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO

Profissões Propaganda

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 506

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 8º e 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Inglês– 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO
 Adquirir consciência linguística e consciência crítica dos usos que se fazem da língua estrangeira que está aprendendo.

CONTEUDO

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO

Verbo Meios de transportes

Presente perfect tense Simples past tense

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 507

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 8º e 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Arte– 1º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO  Observar as relações entre a arte e a leitura da realidade, refletindo, investigando,
indagando, com interesse e curiosidade, exercitando a discussão, a sensibilidade, argumentando e apreciando arte de modo sensível.

CONTEUDO
  Arte ancestral Cultura antropofágica

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
     América pré-colombiana A África negra Relações com o oriente Após a semana da arte moderna A busca por uma nova arte

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 508

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 8º e 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Arte -2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO  Pesquisar e saber organizar informações s/ arte em contato com artistas, obras de
arte, fontes de comunicação e informação.

CONTEUDO

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
   O movimento hippie Ditadura militar Arte e censura arte e ideologia.

Arte e guerra Arte e liberdade

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 509

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 8º e 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Arte – 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO
 Identificar, relacionar e compreender a arte como fato histórico contextualizado nas diversas culturas, conhecendo, respeitando e podendo observar as produções presente no entorno, assim como as demais do patrimônio cultural e do universo cultural e natural identificando a existência de diferenças nos padrões artísticos e estéticos de diferentes grupos.

CONTEUDO
  Artista trabalhador Arte e consumo

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO

Comprar arte, consumir arte. Os incentivadores da arte.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 510

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Linguagens e Códigos 8º e 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Arte - 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO  Compreender a utilizar a arte como linguagem, mantendo uma atitude de busca
pessoal e/ou coletiva, articulando a percepção, a imaginação, a emoção, a investigação, a sensibilidade e a reflexão ao realizar e fruir produções artísticas.

CONTEUDO

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
    Evolução humana e tecnologia Nostalgia e novidades tecnológicas A sétima arte Arte tecnológica e crítica

Humanidade e tecnologia Arte e tecnologia

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 511

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas 8º e 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: História– 1º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO
 Estabelecer relações entre a vida individual e social, identificando relações sociais em seu próprio convívio, na localidade, na região ou pais, relacionando-os com os outras manifestações, em outros tempos e espaços.

CONTEUDO

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
   Os primeiros habitantes A resistência indígena e negra Revolução na França Iluminismo

A formação da cultura nacional Formação da cidadania e da cultura

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 512

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas

Disciplina: História 2º Período

8º e 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO

Reconhecer que o conhecimento histórico é parte do conhecimento interdisciplinar ; Compreender que as histórias individuais são partes integrantes de histórias coletivas.

CONTEUDO
  Trabalhismo e populismo: Era Vargas Segunda Guerra Mundial

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
          Revolução de 1930-1934 Transição do governo Constitucional Estado Novo Política econômica: agricultura e indústria Fim do Estado Novo. Etapas da Guerra: Na Europa (1939-1941) No Mundo (1942-1945) Consequências no mundo Participação do Brasil na Guerra

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 513

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas 8º e 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: História – 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO
 Questionar sua realidade, identificando problema e possíveis soluções, conhecendo formas político - institucional e organizações da sociedade civil que permitam atua sobre a realidade.

CONTEUDO

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
       Guerra Fria Revolução Cubana A corrida armamentista e espacial. Relações entre os blocos econômicos: MERCOSUL Alça Países desenvolvidos e países subdesenvolvidos

Capitalismo e Socialismo Globalização

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 514

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências Humanas 8º e 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: História 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO

Valorizar o patrimônio sociocultural e respeita a diversidade social; Valorizar o direito da cidadania dos indivíduos, dos grupos e povos, como condição para fortalecer a democracia.

CONTEUDO
  Nova República e o inicio da democratização do Brasil. O Brasil Hoje

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
    As diretas já Impthe A democratização do Brasil Os movimentos do social na atualidade A diversidade étnica racial

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 515

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências humanas 8º e 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Geografia– 1º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O PRIMEIRO PERÍODO
 Conhece o funcionamento da natureza em suas múltiplas relações, de modo a compreender o papel das sociedades na construção do território, da paisagem e do lugar.

CONTEUDO
  Retratos do Brasil Ir e vir

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
   Cultura patrimônio Causas e consequências da imigração As migrações internas no Brasil

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 516

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências humanas 8º e 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Geografia 2º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O SEGUNDO PERÍODO 
Compreender que cidadania também é o sentimento de pertencer a uma realidade nas quais as relações entre a sociedade e a natureza forma um todo integrado do qual todos são membros participantes, efetivamente ligados, e pelo qual são responsáveis e historicamente comprometidos com valores humanísticos.

CONTEUDO
  Riqueza e pobreza Paz X conflitos

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
    Como surgiu a desigualdade Desenvolvimento e subdesenvolvimento Alguns conflitos no mundo atual Iniciativas de paz no mundo

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 517

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências humanas 8º e 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Geografia – 3º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O TERCEIRO PERÍODO
 Compreender que as melhorias das condições de vida, os direitos políticos, os avanços tecnológicos e as transformações socioculturais são conquistas ainda não usufruídas por todos os seres humanos e, dentro de suas possibilidades, empenhar-se em democratiza-las.

CONTEUDO
  Trabalho e deesemprego A propaganda é a alma do consumo

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
    O mundo do trabalho mudou. Trabalho e emprego hoje ( urbano e rural) A defesa do consumidor Os impactos da padronização mundial do consumo

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 518

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Área de Conhecimento: Ciências humanas 8º e 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Disciplina: Geografia 4º Período

EXPECTATIVAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM PARA O QUARTO PERÍODO  Conhecer e saber utilizar procedimentos de pesquisa da geografia, compreender
a paisagem, o território e o lugar, seus processos de construção, identificando suas relações, problemas e contradições.

CONTEUDO
  O mundo global Antiglobalização.

DETALHAMENTO DO CONTEÚDO
     Globalização Globalização e as organizações internacionais Blocos econômicos Os males da globalização Diversidade cultural e Globalização

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 519

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Orientação Curricular Educação Especial

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 520

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

EDUCAÇÃO INCLUSIVA: OS PROFESSORES FRENTE A INCLUSÃO.
Magnólia Sales Mourão31 Adalgiza Marques Fernandes32

Mediante as leis que regem a educação no Brasil podemos salientar o amparo que se dá em relação à educação especial com ênfase na inclusão. Somos conhecedores de preconceitos existenciais ao longo do tempo com referência a essas pessoas cujo seu perfil não está associado ao padrão de normalidade exigido nas mais diversas sociedades. Ao nos determos ao histórico da exclusão podemos salientar que desde a idade antiga qualquer ser humano que divergisse dos padrões normais eram vítimas de abusos subumanos, como até ser jogado a própria sorte. Na Europa Ocidental desembocou um avanço cultural no que se refere à inserção dessas pessoas num âmbito de caráter de aceitação. Isso se deu pelas grandes transformações de estudo e reavaliação nos movimentos sociais como a Declaração de Salamanca e outras que estão referenciadas ao longo do texto. Podemos fazer menção ao descaso que mesmo com muita luta ao longo da história da humanidade ainda se destaca um processo muito presente de exclusão e interesses pessoais inclusos no processo de exclusão. Em nosso percurso de estudo sobre o assunto abordado, destacamos a desenvoltura pedagógica metodológica dos educadores em partes ainda carente da devida preparação para trabalhar com as pessoas deficientes, isso se dá pela falta de investimento em capacitações que viabilize esse trabalho educacional. Não podemos esquecer os avanços
31

Especialista em Gestão Escolar. Coordenadora técnica do Setor Pedagógico da Secretaria Municipal de Educação de Crateús. Responsável pela Educação Especial. 32 Especialização em Língua Portuguesa. Coordenadora técnica do Setor Pedagógico da Secretaria Municipal de Educação de Crateús. Responsável pela Educação Especial.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 521

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

alcançados como salas especializadas que realizam um atendimento no contra turno, possibilitando esses educandos um desenvolvimento de suas capacidades motoras, efetivas, sociais . A inserção no ensino regular é garantida pela Carta Magna, pelo Plano Nacional de Educação pela Nova LDB, as diretrizes legais são um avanço de reconhecido valor; entretanto, esse avanço ainda não alcançou o objetivo de modificar a realidade existente. Um desses avanços são as formações que já vem acontecendo tendo objetivo à inclusão. Sabemos que estas ainda são suficientes para suprir os limites formativos de nossos professores, necessitando buscar apoio didático e pedagógico que disponibiliza fundamentos teóricos para todo o ciclo educacional. Salientamos que todo trabalho realizado encontra-se amparado pelas leis que pautam o processo de inclusão da educação nacional ; dentre elas destacamos:
Art. 227 : II §- 1º criação de programas de prevenção e atendimento especializado para os portadores de deficiência física, sensorial ou mental, bem como de integração social do adolescente portador de deficiência, mediante o treinamento para o trabalho e a convivência, e a facilitação do acesso aos bens e serviços coletivos, com a eliminação de preconceitos e obstáculos arquitetônicos. § 2.º A lei disporá sobre normas de construção dos logradouros e dos edifícios de uso público e de fabricação de veículos de transporte coletivo, a fim de garantir acesso adequado às pessoas portadoras de deficiência.

Desde então nosso país vem reunindo esforços para assegurar o direito à educação de qualidade a todos os portadores de necessidades especiais preferencialmente em escolas regulares. Em 1989 a lei N. 7.853, de 24 de outubro de 1989 foi implantada e em linhas gerais dispõe sobre o apoio às pessoas com deficiências , sua integração social, assegurando o pleno exercício de seus direitos individuais e sociais. Ao participar em 1990, em Jomtien, na Tailândia o Brasil optou pela construção de um sistema inclusivo concordando com a Declaração Mundial de Educação para todos .

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 522

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Também em1990 a lei n º8.069/90 – ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE - de 13 de julho de 1990 estabelece entre outras determinações :
Art. 5º - Nenhuma criança ou adolescente será objeto de qualquer forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão, punido na forma da lei qualquer atentado, por ação ou omissão, aos seus direitos fundamentais. Art. 11. § 1º. A criança e o adolescente portadores de deficiência receberão atendimento especializado.

E o caminho aberto para a mudança na educação especial não para por aqui, o Brasil esteve em consonância com as propostas da conferência Mundial sobre Necessidades Educacionais Especiais em Salamanca(Espanha, 1994). Propostas denominadas DECLARAÇÃO DE SALAMANCA que tiveram a participação de delegados de 88 governos e 25 organizações internacionais e o objetivo de estabelecer princípios, políticas e práticas na área das necessidades educativas especiais. O documento oficial foi adaptado à terminologia educacional brasileira onde foi alterado o termo “necessidades educativas especiais“ por “necessidades educacionais especiais” e da mesma forma, a expressão “integrada” ou “integradora” foi também substituída por “inclusiva”. A expressão necessidades educacionais especiais é utilizada para referir-se a crianças e jovens cujas necessidades decorrem de sua elevada capacidade ou de suas dificuldades para aprender. Está associada, portanto, a dificuldades de aprendizagem, não necessariamente vinculada a deficiência(s). As Necessidades educacionais podem ser identificadas em diversas situações representativas de dificuldades de aprendizagem, como decorrência de condições individuais, econômicas ou socioculturais dos alunos: • crianças com condições físicas, intelectuais, sociais, emocionais e sensoriais diferenciadas; • crianças com deficiência e bem dotadas; • crianças trabalhadoras ou que vivem nas ruas; • crianças de populações distantes ou nômades; • crianças de minorias lingüísticas, étnicas ou culturais; • crianças de grupos desfavorecidos ou marginalizados.
Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 523

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Nesta perspectiva a atenção dada à diversidade cultural colabora para a melhoria da qualidade de ensino e aprendizagem para todos. A educação especial como modalidade da educação escolar ganha mais um dispositivo legal e político-filosófico a seu favor a lei Nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996 Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – capítulo V – Da educação especial :
Art. 58 . Entende-se por educação especial, para os efeitos desta Lei, a modalidade de educação escolar, oferecida preferencialmente na rede regular de ensino, para educandos portadores de necessidades especiais. §1º Haverá, quando necessário, serviços de apoio especializado, na escola regular, para atender as peculiaridades da clientela de educação especial. §2º O atendimento educacional será feito em classes, escolas ou serviços especializados, sempre que, em função das condições específicas dos alunos, não for possível a sua integração nas classes comuns do ensino regular. §3º A oferta da educação especial, dever constitucional do Estado, tem início na faixa etária de zero a seis anos, durante a educação infantil.

Art. 59 . Os sistemas de ensino assegurarão aos educandos com necessidades especiais:
I – currículos, métodos, técnicas, recursos educativos e organização específica, para atender às suas necessidades; II – terminalidade específica para aqueles que não puderem atingir o nível exigido para a conclusão do ensino fundamental, em virtude de suas deficiências, e aceleração para concluir em menor tempo o programa escolar para os superdotados; III – professores com especialização adequada em nível médio ou superior, para atendimento especializado, bem como professores do ensino regular capacitados para a integração desses educandos nas classes comuns; IV – educação especial para o trabalho, visando a sua efetiva integração na vida em sociedade, inclusive condições adequadas para os que não revelarem capacidade de inserção no trabalho competitivo, mediante articulação com os órgãos oficiais afins, bem como para aqueles que apresentam uma habilidade superior nas áreas artística,intelectual ou psicomotora; V – acesso igualitário aos benefícios dos programas sociais suplementares disponíveis para o respectivo nível do ensino regular. Art. 60 . Os órgãos normativos dos sistemas de ensino estabelecerão critérios de caracterização das instituições privadas sem fins lucrativos, especializadas e com atuação exclusiva em educação especial, para fins de apoio técnico e financeiro pelo Poder público.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 524

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Parágrafo único. O poder Público adotará, como alternativa preferencial, a ampliação do atendimento aos educandos com necessidades especiais na própria rede pública regular de ensino, independentemente do apoio às instituições previstas neste artigo.

Através do censo escolar podemos observar o crescimento de 640% das matrículas do ensino especial em escolas regulares/classes comuns de 1998 a 2006 resultados claros do sucesso da política inclusiva no Brasil. Com objetivo de organizar a modalidade de educação especial e aproximá-la cada vez mais dos pressupostos e da prática pedagógica social da educação inclusiva , em 20 de dezembro de 1999 o decreto nº. 3.298 regulamenta a lei nº. 7.853 , dispõe sobre a Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência, consolida as normas de proteção e dá outras providências. A lei n 10.172/01 – aprova o Plano Nacional de Educação que estabelece vinte e oito objetivos e metas para a educação das pessoas com necessidades educacionais especiais que de forma sintética tratam:
 Ampliação da oferta de atendimento desde a educação infantil até a qualificação profissional dos alunos partindo do desenvolvimento de programas educacionais em todos os municípios com parcerias nas áreas de saúde e assistência social;  Atendimento preferencial na rede regular de ensino e atendimento extraordinário em classes e escolas especiais;  Estabelecimento de ações preventivas e parcerias necessárias ao pleno desenvolvimento do portador de necessidades educacionais especiais em escola inclusiva;  Promoção da educação continuada de professores em exercício;

Em 2006 os objetivos e metas traçados pelo Plano Nacional de educação no que diz respeito à ampliação dos atendimentos da educação infantil até a qualificação profissional em escolas regulares já podem ser vistos através do censo escolar. Embora timidamente, os portadores de necessidades educacionais especiais, estão sendo matriculados em quase todas as etapas e se concentram em sua maioria no ensino fundamental.
Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 525

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

A habilitação dos profissionais em exercício de 2002 a 2006 cresceu 33,3% resultado da política de incentivo na formação continuada de professores do Plano Nacional de Educação. Enfim após a análise histórica da legislação brasileira podemos concluir que todas garantem o direito de qualquer aluno à educação regular e que esta política já vem dando resultados. O nosso papel neste momento é de reflexão sincera, sem resistência às mudanças e inovações, a fim de promover a reforma estrutural e organizacional das instituições de ensino e assegurar efetivamente a inclusão dos portadores de necessidades especiais.

REFERÊNCIAS BRASIL. Congresso Nacional. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, nº. 9394, de 20/12/1996 BRASIL. Constituição de 1988. BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de educação especial. Política Nacional de Educação Especial. Brasília, Secretaria de Educação Especial, 199UNESCO. Declaração de Salamanca e linha de ação sobre necessidades educativas especiais. Brasília,CORDE, 1994. BRASIL, Decreto nº3.298 de 20/12/1999 . Regulamenta a lei nº. 7.853 , dispõe sobre a Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência, consolida as normas de proteção e dá outras providências. 1999.

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 526

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Anexos

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 527

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 528

GOVERNO MUNICIPAL DE CRATEÚS Secretaria de Educação do Município de Crateús

Secretaria de Educação do Município

Matriz Curricular da Rede Municipal de Ensino de Crateús

Página | 529

You're Reading a Free Preview

Descarregar