Você está na página 1de 18
CANTE CANCIONEIRO ALENTEJANO Um imenso e inesgotável TESOURO de POESIA / MÚSICA POPULAR algumas ACHAS

CANTE CANCIONEIRO ALENTEJANO

CANTE CANCIONEIRO ALENTEJANO Um imenso e inesgotável TESOURO de POESIA / MÚSICA POPULAR algumas ACHAS para

Um imenso e inesgotável TESOURO de POESIA / MÚSICA POPULAR

algumas ACHAS para a sua CONSTRUÇÃO www.joraga.net CORROIOS 2012 / 2013 – ANO DO CANTE
algumas ACHAS para a sua
CONSTRUÇÃO
www.joraga.net
CORROIOS 2012 / 2013 – ANO DO CANTE

1.

CANCIONEIRO POPULAR PORTUGUÊS -Coligido por J. Leite de Vasconcellos Coordenação de Maria Arminda Zaluar Nunes Por Ordem da Universidade I 1975 II 1979 III - 1983

 

2.

Tradição de Serpa 1899 1904 I e II volume - Tradição Serpa - em Pautas

63

63

3.

Tradição de Serpa 1899 1904 I e II volume

 

?

Outros: Opiniões e recolhas

?

e um imenso Cancioneiro

e muito mais

Cópia em PDF do 1º volume

 

4.

-

César das Neves em 3 volumes89

 

89

Cancioneiro de musicas populares: collecção recolhida e escrupulosamente trasladada para canto e piano por Cesar A. das Neves / coord. a parte poetica

por Gualdino de Campos; pref. pelo Exmo Sr. Dr. Teophilo Braga. - V. 1, fasc.

1

(1893)-V. 3, fasc. n. 75 (1899).

 

5.

Manuel J Delgado Subsídios para O Cancioneiro Popular do Baixo Alentejo I Volume: 8 Capítulos - 5159 QUADRAS

-

515

9

6.

-

Manuel J Delgado Subsídios para O Cancionero Popular do Baixo Alentejo

51

II

Volume: - 51 pautas mais ????

 

7.

-

Manuel J Delgado Subsídios para O Cancionero Popular do Baixo Alentejo

398

II

Volume: - 51 pautas mais sem pautas ????

 

8.

J Leite de Vasconcellos Cancioneiro Popular Português 3 volumes Ver Terras Alentejanas e nomes

?

9.

4

F Lopes Graça 10

 

10

CANÇÃO POPULAR PORTUGUESA de Fernando Lopes Graça, 2ª ed. remodelada e ampliada, Publicações Europa-América, Mem Martins, 1974 (1ª 1954).

10.

5

R Gallop 31

 

31

CANTARES DO POVO PORTUGUÊS

 

Estudo crítico, recolha e comentário de RODNEY GALLOP, 2ª ed. Instituto de Alta Cultura, Lisboa, MCMLX (1960) (1ª 1936? - trabalho de campo desde

1932

dois anos e meio

).

11.

6

M Giacometti 36

 

36

CANCIONEIRO POPULAR PORTUGUÊS Michel Giacometti, com a colaboração de Fernando Lopes Graça, Círculo de

Leitores, Lisboa, 1981.

 

12.

7

J R Nazaré CBA 25

 

25

MÚSICA TRADICIONAL PORTUGUESA (Pode ver a OBRA in) Cantares do Baixo Alentejo por J. Ranita da Nazaré, Biblioteca Breve, Instituto de cultura Portuguesa, Venda Nova, Amadora, 1979.

13.

8

- J R Nazaré MVdoBA 125

 

125

MOMENTOS VOCAIS DO BAIXO ALENTEJO Cantares do CANCIONEIRO DA TRADIÇÃO ORAL, de João Ranita da Nazaré, Imprensa Nacional Casa da Moeda, 1986

14.

modas_pautas_09_CSerpa_MRita_0433a0600 - 433 a 600 CANCIONEIRO DE SERPA - de Maria Rita Ortigão Pinto Cortez, Edição da Câmara Municipal de Serpa, 1994

167

15.

modas_pautas_10_MARVAO_estudos1997_0601a0733 - 601 a 733 ESTUDOS sobre o CANTE ALENTEJANO de PADRE ANTÓNIO MARVÃO, Edição do Instituto Nacional para o Aproveitamento dos Tempos Livres dos Trabalhadores, 1997

133

16.

modas_pautas_11_JRoque_734_751 - 734 a 751 ALENTEJO 100 POR CENTO -de Prof. JOAQUIM ROQUE, 2ª Edição 1990, Peroguarda, Ferreira do Alentejo

 

18

17.

Vítor Santos

 

?

18.

Ernesto Veiga de Oliveira

   

19.

Arquivo de Beja 1ª 2ª série

 

?

20.

Vidigueira e seu Concelho

   

21.

Vila Verde de Ficalho

   

22.

Almodôvar

   

23.

Amareleja

   

24.

Grupos do Cante Reportório e recolhas

   

25.

Outros Grupos, pois “Nunca ouvi um Alentejano CANTAR sozinho!”

 

26.

+ http://repositorium.sdum.uminho.pt/simple-

   

search?query=Cancioneiros&sort_by=0&order=DESC&rpp=10&etal=0&start=0

CANCIONEIRO POPULAR PORTUGUÊS Coligido por J. Leite de Vasconcellos Coordenação de Maria Arminda Zaluar Nunes Por Ordem da Universidade I 1975 II 1979 III - 1983

Cancioneiro popular portugues / coligido por J. Leite de Vasconcellos ; coordenado e com introducao
Cancioneiro popular portugues / coligido por J. Leite de
Vasconcellos ; coordenado e com introducao de Maria
Arminda Zaluar Nunes
«Aqui se oferecem aos estudiosos da vida e da linguagem popular
materiais da mais genuína proveniência, coligidos durante toda a longa e
operosa actividade do mestre. Múltiplos estudos pode o Cancioneiro
suscitar, para alguns dos quais Maria Arminda Zaluar Nunes abre
perspectivas na «Introdução». Mas o material coligido era de uma
abundância insuspeitada quando se iniciou a tarefa ao seu ordenamento:
nada menos de três volumes, estando adiantada e assegurada a
preparação dos dois que faltam. Com o Teatro popular, o corpus da
literatura oral vai já em dez grossos e densos volumes
A este serviço prestado à cultura nacional por um grupo de pessoas apenas
simbolicamente retribuídas pelo Instituto de Alta Cultura, correspondeu
generosamente a Universidade de Coimbra aceitando editar um conjunto
de publicações que era impossível avaliar, em volume e em tempo de
preparação. Por isso se agradece muito reconhecidamente ao Professor
Manuel Lopes de Almeida a iniciativa que, há mais de vinte anos, me
propôs, sempre acompanhada dos seus desvelos, e ao Professor Guilherme
Braga da Cruz, que aceitou esta pesada herança, rivalizando com o seu
antecessor no interesse e no carinho de lhes dar seguimento.
Manuel Viegas Guerreiro, como em todos os volumes que não são da sua
exclusiva organização, acompanhou-os de perto, animando e esclarecendo.
Quanto à minúcia e ao rigor, com que o Cancioneiro foi ordenado e dado à
estampa, devem-se a Maria Arminda Zaluar Nunes e o leitor entendido
saberá apreciá-los devidamente.»
Orlando Ribeiro
http://www.almedina.net/catalog/product_info.php?products_id=6739
A título de exemplo de um trabalho a desenvolver
exemplos
ficam alguns
Alandroal – 57 + 175
Alcáçovas – Viana do Alentejo – 353 + 175 + 33
Aldeia do Mato – Reguengos de Monsaraz – 1 (386)
Alegrete – Portalegre – 1 (233 - 2)
Alentejo – e Baixo Alentejo – Alto Alentejo - 38 + 42 + 1 + 35
Arronches – 8 + 6
Avis – 69 + 35 + 10
Beja – 5 + 2
Campo Maior – 9 + 7
Castro Verde - +- 120 + 94 + 22
Elvas – 12 + 6 + 7
Évora – 9 + 8 + 4
Mértola – 10
Moura – 98 + 56 + 16
Mourão
Redondo – 15
Reguengos de Monsaraz – 34 + 13 + 1
Serpa – (146) III volume
Tolosa – Nisa - +- 100 – 35
Viana do Alentejo
Vidigueira -
Vila Verde de Ficalho – 111 + 80 + 11

TRADIÇÃO SERPA - 1899 / 1904

TRADIÇÃO – SERPA - 1899 / 1904 Tradição de Serpa 1899 – 1904 I e II
TRADIÇÃO – SERPA - 1899 / 1904 Tradição de Serpa 1899 – 1904 I e II

Tradição de Serpa 1899 1904 I e II volume

1 - Tradição Serpa 63

Outros: Opiniões e recolhas

1º volume

? e um imenso Cancioneiro

e muito mais

Cancioneiro de Músicas Populares Paulo

CANCIONEIRO POPULAR DO BAIXO ALENTEJO M. Dias

 

Osório - (só texto

)

 

«Quanto seria bello um grande livro onde houvesse inscriptas todas as cantigas anonymas que correm de bocca em bocca e pelos lábios vermelhos das raparigas ao ar sadio do campo extenso e verde, sob o céu enorme e azul, e a seu lado a musica que lhes dá a melodia, a harmonia e o tom alegre e fresco que emoldura os

Nunes - (Da Tradição oral de Serpa Primeira Parte de quadra I A fita do meu cabello

a XXIX

aguarda, meu bem, aguarda Anno III Nº 1 Serpa, Janeiro de 1901 Volume III, p. 15, 16

Primeira Parte de quadra XXX Agua clara não se enturva a CX - Coraçãp que adora dois

Anno III Nº 2 Serpa, Fevereiro de 1901 Volume III, p. 38 e

 

39

quadros com que se fala de amor

»

Primeira Parte de quadra CXI Calem-se ahi os meus netos

Anno I Nº 1 Serpa, Janeiro de 1899 série I -

a

CLXVI Desejava de saber

pp.10 e 11 O CARNAVAL Ladislau Piçarra

 

Anno III Nº 3 Serpa, Março de 1901 Volume III, p. 46 a 48 Primeira Parte de quadra CLXVII Dá me a tua mão de firme a CCXXII Eu cuidava que as cabeça

Anno III Nº 4 Serpa, Abril de 1901 Volume III, p. 61 a 63 Primeira Parte de quadra CCXXIII Eu Hei-de mandar fazer

- Texto e uma QUADRA mais 4 QUADRAS Anno I Nº 2 Serpa, Fevereiro de 1899 série I - pp.17, (19 img. Camponesa vindo da fonte) 18 e 20 Danças Populares do Baixo Alentejo - M. Dias NUNES

a

CCLXXVIII Graças a Deus que chegou

Anno III Nº 5 Serpa, Maio de 1901 Volume III, p. 78 a 80

1

- Minha mãe tem lá ‘ma renda- (19 QUADRAS)

Primeira Parte de quadra CCLXXIX Graças a Deus que

 

Anno I Nº 2 Serpa, Fevereiro de 1899 série I - pp. 20 a 23

chegou

(seja muito bem ‘parecido)

a

CCCXXXIII IV? -

Lindos

olhos tem meu par

2

- O tocador da viola (10 QUADRAS) Ver

Anno III Nº 6 Serpa, Junho de 1901 Volume III, p. 92 a 95

imagem tocador em p. 163 Anno I Nº 11 Serpa, Novembro de 1899 série I,

Primeira Parte de quadra CCCXXXV Limoeiro da Itália

a

CCCXC

Não me saberão dizer

 

p.

174

Anno III Nº 7 Serpa, Julho de 1901 Volume III, p. 110 a 112 Primeira Parte de quadra CCCXCI Não quero que me des

3

Disse-me a dona da casa (48 QUADRAS)

Anno I Nº 11 Serpa, Dezembro de 1899 série I,

nada

a CDXLVII – Ó meu amor d’algum dia

 

p.

177 a 181

Anno III Nº 8 Serpa, Agosto de 1901 Volume III, p. 126 a

   

128

Primeira Parte de quadra CDXLVIII Ó meu amor, meu

 

a DIII Os olhos do meu amor

amor Anno III Nº 9 Serpa, Setembro de 1901 Volume III, p. 141 a

143  

143

 

Primeira Parte de quadra DIV Oh, mar largo! Oh, mar largo! a DLIX Ó pedra da pederneira Anno III Nº 10 Serpa, Outubro de 1901 Volume III, p. 153 a

155

 

Primeira Parte de quadra a DLX Oliveira pequenina

a

DCXIV

Que queres, amor? Que queres

Anno III Nº 11 Serpa, Novembro de 1901 Volume III, p. 171

a

173

Primeira Parte de quadra DCXV Quando o meu bem se

 

ausentou

a DCLXXI Se os mortais bem conhecessem

Anno III Nº 12 Serpa, Dezembro de 1901 Volume III, p. 180

e

182 e 183

Primeira Parte de quadra DCLXXII Se o mar tivesse

 

varandas

a DCCXXVIII – Teus olhos d’amora preta

Anno IV Nº 1 Serpa, Janeiro de 1902 Volume IV, p. 11 a 14

Primeira Parte de quadra DCCXXIX Tu invejas e desejas DCCLXXXV Uma planta enquanto nova

a

Anno IV Nº 2 Serpa, Fevereiro de 1902 Volume IV, p. 29 a

32

 

Primeira Parte de quadra DCCLXXXVI As penas leva-as o

 

vento

a DCCCXLI Trazes papeis, tintas finas

 

Anno IV Nº 3 Serpa, Março de 1902 Volume IV, p. 44 a 46

Primeira Parte de quadra DCCCXLII A laranja nasceu

verde a DCCCXCVII – Quando eu te vi logo disse:  

verde

a DCCCXCVII Quando eu te vi logo disse:

 

Anno IV Nº 4 Serpa, Abril de 1902 Volume IV, p. 61 a 64

 

Primeira Parte de quadra DCCCXCVIII Anoiteceu-me n’um

bosque

a DCDLIII ou CMLIII A banca de pau prto

Anno IV Nº 5 Serpa, Maio de 1902 Volume IV, p. 77 a 79

 

Primeira Parte de quadra CMLIV Aqui me tens ao teu lado a M Virgem Mãe da Guadalupe Anno IV Nº 6 Serpa, Junho de 1902 Volume IV, pp. 93 a 95 FIM DA 1ª PARTE

Segunda Parte de quadra I – Meu amor, p’ra te deixar

a XII

Um raminho de perpetuas Anno VI Nº 1 Serpa, Janeiro de 1904 Volume VI, p. 7

Segunda Parte de quadra XIII Pegue na viola

a XXIV

 

Cada vez que eu vejo vir Anno VI Nº 2 Serpa, Fevereiro de 1904 Volume VI, pp. 26 e

27

 

Segunda Parte de quadra XXV As ondas do mar são

 

verdes

a XXXVI Eu não sei se vá se fique

Anno VI Nº 2 Serpa, Fevereiro de 1904 Volume VI, pp. 26 e

27

 

Anno VI Nº 3 Serpa, Março de 1904 Volume VI, p. 41 Segunda Parte de quadra XXXVII Quem anda camimho

 

leva

a XLVIII Primavera se ausentou

 

Anno VI Nº 4 Serpa, Abril de 1904 Volume VI, p. 59 Segunda Parte de quadra XLIX O alecrim desta terra As moças de Valle-de-Vargo

a LX

Anno VI Nº 5 Serpa, Maio de 1904 Volume VI, pp. 77 e 78

 

Segunda Parte de quadra LXI De eu ser a tua contraria

a

LXXIII

Cada qual para o que nasce

 

Anno VI Nº 6 Serpa, Junho de 1904 Volume VI, pp. 93 e 94

Cancioneiro de Músicas Populares César das Neves Gualdino Campos Theophilo Braga

1893 1895 1898
1893 1895 1898
1893 1895 1898

1893

1895

1898

Porto : Typ. Occidental, 1893-1899. - 33 cm http://purl.pt/742 Quinzenal - CDU 784.4(05)

Ficha Bibliográfica «Cancioneiro de musicas populares contendo letra e musica de canções, serenatas, chulas, danças, descantes, cantigas dos campos e das ruas, fados, romances, hymnos nacionaes, cantos patrioticos, canticos religiosos de origem popular, canticos liturgicos popularisados, canções políticas, cantilenas, cantos maritimos, etc. e cançonetas estrangeiras vulgarizadas em Portugal / collecção recolhida e escrupulosamente trasladada para canto e piano por Cesar A. das Neves ; coord. a parte poetica por Gualdino de Campos ; pref. pelo Exmo Sr. Dr. Teophilo Braga. - V. 1, fasc. 1 (1893)-V. 3, fasc. n. 75 (1899). - Porto : Typ. Occidental, 1893-1899. - 33 cm»

89 PAUTAS selecionadas:

1893 1895 1898
1893 1895 1898
1893 1895 1898

1893

1895

1898

subsídio para O CANCIONEIRO POPULAR do BAIXO ALENTEJO Comentário, recolha e notas de Manuel Joaquim Delgado 2ª edição 1980 (1ª 1955)

notas de Manuel Joaquim Delgado 2ª edição 1980 (1ª 1955) No Volume II - Manuel J

No Volume II - Manuel J Delgado 51 pautas

Manuel J. Delgado Subsídios para O Cancioneiro Popular do Baixo Alentejo - I Volume: 8 Capítulos - 5159 QUADRAS

 

Capítulo

Tema

 

Páginas

 

Nº de

 

Nº a

1º Volume 1ª Parte QUADRAS POPULARES - num total de 5159 quadras

 
 

Cap I

Toponímia

 

17

a 55

 

1

 

388

 

Cap II

Fauna

 

56

a 74

 

389

 

574

 

Cap III

Flora

 

75 a 163

 

575

 

1447

 

Cap IV

Comoções emoções - sentimentos

 

164

a 287

 

1448

 

2627

 

Cap V

Partes e órgãos do Corpo Humano

 

288

a 353

 

2628

 

3283

 

Cap VI

Peças de vestuário, objectos de adorno

 

354

a 366

 

3284

 

3414

 

Cap VII

Astros

Sol, Terra, Lua, estrelas

 

367

a 383

 

3415

 

3575

 

Cap VIII

Diversos Parte I

 

384

a 497

 

3576

 

4713

   

Diversos Parte II

 

498

a 542

 

4714

 

5159

 

Manuel J. Delgado Subsídios para O Cancioneiro Popular do Baixo Alentejo - II Volume

 

Capítulo

Tema

 

Pg.

Nº de

Nº a

2º Volume 2ª Parte

«MODAS» POPULARES do Baixo Alentejo

pp. de 11 a 37

51 pautas

«MODAS» POPULARES do Baixo Alentejo

pp. de 37 a 106

52 a 398

2º Volume 3ª Parte da pág 11 a 120 com muitas e variadas recolhas

Poesias Diversas + Poesias obrigadas a mote DÉCIMAS + Tradicionais e Religiosos + ROMANCES em VERSO (do Romanceiro)

ARQUIVO DE BEJA REVISTA In CIDEHUS da Universidade de Évora

DE BEJA – REVISTA In CIDEHUS da Universidade de Évora Algumas modas populares do Baixo –
DE BEJA – REVISTA In CIDEHUS da Universidade de Évora Algumas modas populares do Baixo –

Algumas modas populares do Baixo Alentejo Pombinho Júnior, J. A., "Algumas modas populares do Baixo - Alentejo", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 4, 1947, pp. 40 - 56

Algumas modas populares do Baixo Alentejo Pombinho Júnior, J. A., "Algumas modas populares do Baixo - Alentejo", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 5, 1948, pp. 72 - 87

Algumas modas populares do Baixo Alentejo Pombinho Júnior, J. A., "Algumas modas populares do Baixo - Alentejo", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 6, 1949, pp. 329 - 345

Algumas modas populares do Baixo Alentejo Pombinho Júnior, J. A., "Algumas modas populares do Baixo - Alentejo", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 7, 1950, pp. 99 - 110

Algumas modas populares do Baixo Alentejo Pombinho Júnior, J. A., "Algumas modas populares do Baixo - Alentejo", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 10, 1953, pp. 66 - 78

Algumas modas populares do Baixo Alentejo Pombinho Júnior, J. A., "Algumas modas populares do Baixo - Alentejo", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 11, 1954, pp. 32 - 44

Algumas modas populares do Baixo Alentejo Pombinho Júnior, J. A., "Algumas modas populares do Baixo - Alentejo", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 12, 1955, pp. 56 - 72

Algumas modas populares do Baixo Alentejo Pombinho Júnior, J. A., "Algumas modas populares do Baixo - Alentejo", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 14, 1957, pp. 58 - 72

Algumas modas populares do Baixo Alentejo Pombinho Júnior, J. A., "Algumas modas populares do Baixo - Alentejo", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 15, 1958, pp. 57 - 70

Almodôvar, Mértola, Odemira e Ourique e as suas cantigas populares Delgado, Manuel Joaquim, "Almodôvar, Mértola,
Almodôvar, Mértola, Odemira e Ourique e as suas cantigas populares Delgado, Manuel Joaquim, "Almodôvar, Mértola,

Almodôvar, Mértola, Odemira e Ourique e as suas cantigas populares Delgado, Manuel Joaquim, "Almodôvar, Mértola, Odemira e Ourique e as suas cantigas populares", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 9, 1952, pp. 29 - 56

Alvito e Castro Verde e as suas cantigas populares Pombinho Júnior, J. A., "Alvito e Castro Verde e as suas cantigas populares", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 8, 1951, pp. 70 - 74

Arquivo de Beja (1ª Série) , nº 8, 1951, pp. 70 - 74 mais » Estudos
de Beja (1ª Série) , nº 8, 1951, pp. 70 - 74 mais » Estudos Etnográficos:

Estudos Etnográficos: A Linguagem popular do Baixo-Alentejo

Delgado, Manuel Joaquim, "Estudos Etnográficos: A Linguagem popular do Baixo-Alentejo", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 5, 1948, pp. 346 - 360

Estudos Etnográficos: A Linguagem popular do Baixo-Alentejo Delgado, Manuel Joaquim, "Estudos Etnográficos: A Linguagem popular do Baixo-Alentejo", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 6, 1949, pp. 186 - 203

Estudos Etnográficos: A Linguagem popular do Baixo-Alentejo Delgado, Manuel Joaquim, "Estudos Etnográficos: A Linguagem popular do Baixo-Alentejo", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 6, 1949, pp. 362 - 392

Estudos Etnográficos: A Linguagem popular do Baixo-Alentejo Delgado, Manuel Joaquim, "Estudos Etnográficos: A Linguagem popular do Baixo-Alentejo", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 7, 1950, pp. 139 207

de Beja (1ª Série) , nº 7, 1950, pp. 139 – 207 mais » Etnografia Alentejana:
de Beja (1ª Série) , nº 7, 1950, pp. 139 – 207 mais » Etnografia Alentejana:
de Beja (1ª Série) , nº 7, 1950, pp. 139 – 207 mais » Etnografia Alentejana:

Etnografia Alentejana: Como o povo reza Roque, Joaquim, "Etnografia Alentejana: Como o povo reza", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 4, 1947, pp. 300 - 319

Etnografia Alentejana: Rezas e Benzeduras Populares Roque, Joaquim, "Etnografia Alentejana: Rezas e Benzeduras Populares", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 6, 1949, pp. 97 - 121

Etnografia Portuguesa: aspectos da medicina popular no Baixo Alentejo Roque, Joaquim, "Etnografia Portuguesa: aspectos da medicina popular no Baixo Alentejo", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 2, 1945, pp. 135 - 140

Etnografia Portuguesa: aspectos da medicina popular no Baixo Alentejo Roque, Joaquim, "Etnografia Portuguesa: aspectos da medicina popular no Baixo Alentejo", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 2, 1945, pp. 272 - 286

Etnografia Portuguesa: aspectos da medicina popular no Baixo Alentejo Roque, Joaquim, "Etnografia Portuguesa: aspectos da medicina popular no Baixo Alentejo", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 3, 1946, pp. 52 - 69

Etnografia Portuguesa: aspectos da medicina popular no Baixo Alentejo Roque, Joaquim, "Etnografia Portuguesa: aspectos da medicina popular no Baixo Alentejo", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 4, 1947, pp. 89 - 114

Etnografia Portuguesa: Baixo Alentejo - Como o povo reza Roque, Joaquim, "Etnografia Portuguesa: Baixo Alentejo - Como o povo reza", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 3, 1946, pp. 253 - 376

O canto popular alentejano

Marvão, António, "O canto popular alentejano", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 4, 1949, pp. 320 - 326

O canto popular alentejano

Marvão, António, "O canto popular alentejano", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 5, 1948, pp. 116 - 123 mais »

O canto popular alentejano

Marvão, António, "O canto popular alentejano", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 3, 1946, pp. 314 - 323 mais »

O ciclo do Natal no cancioneiro do Baixo Alentejo

Roque, Joaquim, "O ciclo do Natal no cancioneiro do Baixo - Alentejo", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 11,

1954, pp. 50 - 62

Para o Cancioneiro do Alto-Alentejo Delgado, Manuel Joaquim; Roque, Joaquim, "Para o Cancioneiro do Alto-Alentejo", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 5, 1948, pp. 316 - 333

Para o Cancioneiro do Baixo-Alentejo Delgado, Manuel Joaquim; Roque, Joaquim, "Para o Cancioneiro do Baixo-Alentejo ", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 5, 1948, pp. 161 - 181

Quadras populares corográficas do Baixo-Alentejo Pombinho Júnior, J. A., "Quadras populares corográficas do Baixo-Alentejo", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 16, 1959, pp. 49 - 54

Quadras populares do Baixo Alentejo Delgado, Manuel Joaquim, "Quadras populares do Baixo - Alentejo", Arquivo de Beja (1ª Série), nº 4, 1947, pp. 148 - 153

A Lenda do Touro e da Cobra (várias versões)

Penedo, José, "A Lenda do Touro e da Cobra (várias versões)", Arquivo de Beja (3ª Série), nº 1, 1996, pp. 39 - 62

A/s Lenda/s do Touro e da Cobra - uma Lenda de Beja? Gaspar, José Rabaça, "A/s Lenda/s do Touro e da Cobra - uma Lenda de Beja?", Arquivo de Beja (3ª Série), nº 1, 1996, pp. 31 - 38

Cante e Aspectos Dialectais do Português Carvalho, Maria José Albarran, "Cante e Aspectos Dialectais do Português", Arquivo de Beja (3ª Série), nº 12, 1999, pp. 135 - 150

Cante, Tradição e Ensino Carvalho, Maria João Albarran ; Matos, João Sant'Ana de , "Cante, Tradição e Ensino", Arquivo de Beja (3ª Série), vol. 10, nº 0, 1999, pp. 49-83

Cante,Tradição Perspectiva Multidisciplinar Carvalho, Maria José Albarran, "Cante,Tradição Perspectiva Multidisciplinar", Arquivo de Beja (3ª Série), nº 10, 1999, pp. 49 - 84

Cultura Alentejana e Identidade Cultural O Alentejo e (é) o (um) Mundo Arimateia, Rui, "Cultura Alentejana e Identidade Cultural O Alentejo e (é) o (um) Mundo", Arquivo de Beja (3ª Série), nº 2, 1996, pp. 147 - 151

Da beleza, encanto e significado cultural do canto popular do Baixo Alentejo Pinheiro, Henriques, "Da beleza, encanto e significado cultural do canto popular do Baixo Alentejo", Arquivo de Beja (3ª Série), nº 2, 1996, pp. 153 - 158

Décimas de Inocêncio de Brito: Gritos na Solidão Gaspar, José Rabaça, "Décimas de Inocêncio de Brito: Gritos na Solidão", Arquivo de Beja (3ª Série), nº 12, 1999, pp. 89 - 134

Décimas - Uma Linguagem Comum Ibero-Americana Gaspar, José Rabaça, "Décimas - Uma Linguagem Comum Ibero-Americana", Arquivo de Beja (3ª Série), nº 7, 1998, pp. 95

Leccionação da Música em Beja como Ensino Artístico Segundo Planos Oficiais H.P., "Leccionação da Música em Beja como Ensino Artístico Segundo Planos Oficiais", Arquivo de Beja (3ª Série), nº 1, 1996, pp. 97 - 103

Moura - 10 Lendas - Uma Lenda

Gaspar, José Rabaça, "Moura - 10 Lendas - Uma Lenda", Arquivo de Beja (3ª Série), nº 6, 1997, pp. 21 -

64

O Alentejo e os Outros Mundos no Canto Alentejano

Cartageno, António, "O Alentejo e os Outros Mundos no Canto Alentejano", Arquivo de Beja (3ª Série),

nº 7, 1998, pp. 387 - 392

O Alentejo, o Cante e os seus Poetas

Maçarico, Luís Filipe, "O Alentejo, o Cante e os seus Poetas", Arquivo de Beja (3ª Série), nº 13, 2000, pp.

13 - 36

O Cante e a Pobreza, uma abordagem etno-histórica

Orta, José, "O Cante e a Pobreza, uma abordagem etno-histórica", Arquivo de Beja (3ª Série), nº 11, 1999, pp. 153 - 174

O Cante e a Pobreza - Uma abordagem literária

Matos, João Santana de, "O Cante e a Pobreza - Uma abordagem literária", Arquivo de Beja (3ª Série), nº

11, 1999, pp. 143 - 152

O Cante e a Poesia

Matos, João Santana de, "O Cante e a Poesia", Arquivo de Beja (3ª Série), nº 11, 1999, pp. 113 - 132 mais »

O Cante e a Probreza - Uma abordagem linguística

Carvalho, Maria José Albarran, "O Cante e a Probreza - Uma abordagem linguística", Arquivo de Beja (3ª Série), nº 11, 1999, pp. 133 - 142

O Estado da Décima no Sul de Portugal e a sua Contribuição para a História Oral

Lima, Paulo, "O Estado da Décima no Sul de Portugal e a sua Contribuição para a História Oral", Arquivo de Beja (3ª Série), nº 9, 1998, pp. 79 - 95

O Romanceiro Alentejano no âmbito da Baladística Internacional

Ferré, Pére, "O Romanceiro Alentejano no âmbito da Baladística Internacional", Arquivo de Beja (3ª Série), nº 7, 1998, pp. 213 - 219

mais » Os Jordões da Aldeia de Pias - Subsídios etnossociológicos e etno-históricos para a compreensão da religiosidade popular no Baixo Alentejo Fitas, Ana Paula, "Os Jordões da Aldeia de Pias - Subsídios etnossociológicos e etno-históricos para a

compreensão da religiosidade popular no Baixo Alentejo", Arquivo de Beja (3ª Série), nº 10, 1999, pp. 85

- 91

Os Meus Óculos Alentejanos

Ramos, Francisco Martins, "Os Meus Óculos Alentejanos", Arquivo de Beja (3ª Série), nº 7, 1998, pp. 203

- 212

Recorrências-Léxico e Motivos Sãojoaninos no Cante Carvalho, Maria José Albarran, "Recorrências-Léxico e Motivos Sãojoaninos no Cante", Arquivo de Beja (3ª Série), nº 11, 1999, pp. 87 - 111

Revitalizar a Cultura Regional Revitalizando o Cante Orta, José, "Revitalizar a Cultura Regional Revitalizando o Cante", Arquivo de Beja (3ª Série), nº 7, 1998, pp. 393 - 406

mais » Um olhar sobre o Cante Alentejo: Introdução ao Estudo da Vida e Obra de António Alfaiate Marvão Clemente, Luís Miguel S., "Um olhar sobre o Cante Alentejo: Introdução ao Estudo da Vida e Obra de António Alfaiate Marvão", Arquivo de Beja (3ª Série), nº 13, 2000, pp. 37 - 48

TRATADO DO CANTE José Francisco Pereira e OS MESTRES DO CANTE http://tratadodocante.blogspot.com/

48 mais » TRATADO DO CANTE – José Francisco Pereira – e OS MESTRES DO CANTE
BASE DE DADOS BIBLIOGRÁFICA DA UNIVERSIDADE DE ÉVORA:

BASE DE DADOS BIBLIOGRÁFICA DA UNIVERSIDADE DE ÉVORA:

A Cidade de Évora: Boletim de Cultura da Câmara Municipal mais de 10 docs

de Cultura da Câmara Municipal – mais de 10 docs Alto Alentejo: Boletim da Junta de
de Cultura da Câmara Municipal – mais de 10 docs Alto Alentejo: Boletim da Junta de
de Cultura da Câmara Municipal – mais de 10 docs Alto Alentejo: Boletim da Junta de

Alto Alentejo: Boletim da Junta de Província do Alto Alentejo 2 docs

Arquivo de Beja com de 54 docs

Callipole: Revista de Cultura 3 docs

Ibn Marúan: Revista Cultural do Concelho de Marvão - 2 docs

Messejana d'algum dia

Revista Lusitana: Arquivo de Estudos Filológicos e Etnológicos Relativos a Portugal 25 docs

:

Cadernos Culturais - 14 docs

a Portugal – 25 docs : Cadernos Culturais - 14 docs Com XXXVIII volumes que podem
a Portugal – 25 docs : Cadernos Culturais - 14 docs Com XXXVIII volumes que podem
a Portugal – 25 docs : Cadernos Culturais - 14 docs Com XXXVIII volumes que podem

Com XXXVIII volumes que podem ser lidos e ou descarregados http://cvc.instituto-camoes.pt/bdc/etnologia/revistalusitana/index.html

Revista Portuguesa de Musicologia 1 doc

Romania 1 doc

Seara Nova 1 doc

Ver melodias digitalizadas Manuel Joaquim Delgado

Amb acompanyament instrumental

 

"Ai que chita tão bonita !" Beja

 

"Quando eu ouvi esta moda" Baleizão

"A partida para os Açores" Beja

 

"A Nossa Senhora d'Aires" Beja

 

"A vinda do Rei a Beja"

 

Per a veu solista i cor

 
 

"O lendroeiro" Beja

 

"Chamaste-me extravagante" Beja

 

"Solidão"

"Ao passar a ribeirinha" Beja

 

"Vai colher a rosa" Odemira

 

"Manjerico da janela" Beja

 

"Estava de abalada" Beja

 

"Ao cantar do passarinho" Colos / Odemira

"O pavão" Beja

"Ai que praias

"

Póvoa de São Miguel i Amareleja

"Se fores ao Alentejo" Ferreira do Alentejo

"Lá vai o comboio, lá vai

"

-Beja, Barrancos, Ferreira do Alentejo, Salvada, Ervidel i Colos

"Vamos nós seguindo" Alvalade, Aljustrel i Ervidel

"Não quero que vás à monda" - Beja

"Olha a laranja da China" - Beja i Barrancos

"Eu ouvi, mil vezes ouvi" - Vidigueira, Cuba i Aldeia Nova de São Bento

"Linda jovem era pastora" - Serpa i aldeia Nova de São Bento

"Amareleja, terra minha" - Amareleja

"Se fores um dia a Serpa" - Serpa

 

"Camponesa, camponesa" - Beja, Ferreira do Alentejo i Salvada

"Ribeira vai cheia" - Beja, Cuba, Ferreira do Alentejo, Salvada i Barrancos

"Fui ao trevo" - Beja, Aldeia Nova de São Bento i Serpa

"Eu esta manhã achei" - Beja

 

"Alecrim" - Beja, Fornalhas, Vale de Santiago i Odemira

 

"Senta-te aqui, ó António" - Ervidel, Beja, Mina de São Domingos i Aljustrel

"Meu lírio roxo do campo" - Beja

 
 

"Anda cá se queres agua" - Beja

 

"Anda cá José se queres" - Beja, Santa Clara-a-Nova i Almodóvar

"Fui-te ver, estavas lavando" - Beja, Salvada, Colos i Odemira

 

"Os olhos da Marianita" - Beja i Cuba

"Maria da Rocha" - Beja

"Meu lírio roxo" - Beja

"Ó minha amora madura" - Beja

"Ó erva cidreira" - Beja

"Todos os bem casadinhos" - Beja

"Doba, doba, dobadeira, doba" - Beja

"Moreninha alentejana" -Beja

"Rosa branca, desmaiada" - Beja

"Já morreu quem me lavava" - Beja

"Ao romper da bela aurora" - Beja, Quintos, Salvada i Odemira

"Acorda, Maria, acorda!" - Beja, Colos i Odemira

"Vai-te embora, António!" - Beja, Beringel, Quintos, Salvada

Veu solista

 
 

"A Rita" ("Esta é que é a moda") - Vidigueira

"Vila Nova de Ferreira" - Beja

"Eu atrás das pulgas" - Beja

"Ó oliveira da serra" - Beja i Cuba

flg21.mid - "Fui-te ver, 'stavas lavando" Alentejo - Transcripció musical de Fernando Lopes-Graça. flg24.mid - "Meu amor me deu um lenço" - Serpa (Alentejo) - Recull de Fernando Lopes-Graça. flg25.mid - "Ó minha amora madura" - Recull de Fernando Lopes-Graça.

Poderemos ver ainda e com hipótese de ler e descarregar:

  O cancioneiro popular em Portugal - Maria Música tradicional portuguesa - Cantares do Baixo
 

O cancioneiro popular em Portugal - Maria

  O cancioneiro popular em Portugal - Maria Música tradicional portuguesa - Cantares do Baixo Alentejo

Música tradicional portuguesa - Cantares do Baixo Alentejo J. Ranita da Nazaré | PDF - ICALP - Colecção

Biblioteca Breve

Arminda Zaluar Duarte | PDF - ICALP - Colecção Biblioteca Breve - Volume 23 -

1978

   

-

Volume 26 -

1979

Para a história da literatura popular portuguesa - Mário Viegas Guerreiro | PDF - ICALP

Para a história da literatura popular portuguesa - Mário Viegas Guerreiro | PDF - ICALP - Colecção Biblioteca Breve - Volume 19 - 1978

PDF - ICALP - Colecção Biblioteca Breve - Volume 19 - 1978 O Ensino e Práctica

O Ensino e Práctica da Música nas Sés de Portugal José Augusto Alegria | PDF - ICALP - Colecção

Biblioteca Breve

-

Volume 101 -

1985

Garcia de Resende e o Cancioneiro Geral - Andrée Crabbé Rocha | PDF - ICALP

Garcia de Resende e o Cancioneiro Geral - Andrée Crabbé Rocha | PDF - ICALP - Colecção Biblioteca Breve - Volume 31 - 1979

PDF - ICALP - Colecção Biblioteca Breve - Volume 31 - 1979 Danças populares portuguesas Tomaz

Danças populares portuguesas Tomaz Ribas | PDF - ICALP - Colecção Biblioteca Breve - Volume 69 - 1982

 
- Colecção Biblioteca Breve - Volume 69 - 1982   Uma proposta de um longo trabalho
- Colecção Biblioteca Breve - Volume 69 - 1982   Uma proposta de um longo trabalho
- Colecção Biblioteca Breve - Volume 69 - 1982   Uma proposta de um longo trabalho

Uma proposta de um longo trabalho já sugerido com o IAC/D, em 1985 e a ser desenvolvido por muitos, desde a base aos Grandes Mestres, apresentada por José Rabaça Gaspar www.joraga.net Corroios, Janeiro de 2012

Interesses relacionados