P. 1
Caderno do aluno matemática 7ª serie 4º bimestre

Caderno do aluno matemática 7ª serie 4º bimestre

|Views: 1.929|Likes:
Publicado porRones Dias

More info:

Published by: Rones Dias on Jan 27, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/15/2013

pdf

text

original

Para calcular o valor aproximado da área de uma região irregular, podemos desenhá-la sobre
uma malha quadrangular, em que cada quadradinho da malha indica uma unidade de área (1 u),
e utilizar os seguintes processos:

1. Conta-se o número de unidades da malha totalmente contidas na região, indicada por A1.

2. Conta-se o menor número de unidades da malha que envolve totalmente a região, indicada

por A2.

3. Calcula-se a média aritmética entre as duas quantidades de unidades da malha contadas nos
processos 1 e 2.

A = A 1 + A 2

_______

2 = 12 + 33

_______

2 = 22,5 u

A

A1 = 12 u

A2 = 33 u

Matemática - 7a

série/8o

ano - Volume 4

8

4. Se a fgura estiver em escala, devemos conhecer a área da unidade da malha para multiplicá-la
pelo valor encontrado anteriormente.

Utilize o procedimento que acabamos de descrever para calcular a área aproximada do Estado
de Minas Gerais, destacado no mapa a seguir.

PARÁ

MATO GROSSO

MATO GROSSO
DO SUL

TOCANTINS

MINAS GERAIS

SÃO PAULO

PARANÁ

RIO DE JANEIRO

53 000 km2

ESPÍRITO SANTO

RIO GRANDE
DO SUL

SANTA
CATARINA

GOIÁS

DF

BAHIA

PERNAMBUCO

PARAÍBA

ALAGOAS
SERGIPE

RIO GRANDE
DO NORTE

PIAUÍ

CEARÁ

MARANHÃO

AMAZONAS

ACRE

RORAIMA

AMAPÁ

RONDÔNIA

© Wagner Batella adaptado por Conexão Editorial

Matemática - 7a

série/8o

ano - Volume 4

9

PESQUISA INDIVIDUAL

Faça uma pesquisa em livros de Geografa, em atlas ou na internet sobre a “área real
que o Estado de Minas Gerais ocupa. Compare o valor real com o valor encontrado
na Atividade 6 apresentada na seção Você aprendeu?.

Leitura e Análise de Texto

As fórmulas das áreas de fguras planas

Vamos acompanhar o desenvolvimento das expressões que
permitem o cálculo da área de alguns polígonos importantes!

Área do paralelogramo

A área do paralelogramo é obtida pela equivalência com a
área de um retângulo de base e altura com medidas respectiva-
mente iguais à base e à altura do paralelogramo considerado.
Vamos mostrar isso a partir do paralelogramo ABCD ao lado.

Do vértice A, baixamos um segmento AE, perpendicular às paralelas AB e CD. Nesse
caso, AE será a altura relativa às bases AB e CD.

A

h

E

D

B

C

h

A

E

D

B

C

h

A

E’

E

C

b

B

A

D

B

C

Observando a composição, percebemos que ambos os quadriláteros possuem a mesma
altura AE e a mesma base AB. Logo, o mesmo produto da medida AE . AB, que determina
a área do retângulo, determina também a área do paralelogramo. Denotando cada dimensão
por h (altura) e b (base), temos que a área do paralelogramo é: A = b . h.

Matemática - 7a

série/8o

ano - Volume 4

10

Área do losango

Chamamos losango um paralelogramo equilátero, isto é, com lados congruentes. Como
o losango é um paralelogramo, sua área pode ser obtida pelo produto da base (lado do losan-
go) pela altura (distância entre a base e o lado paralelo a essa base).

B

b

h

D

A

C

A

C

B

D

A = b . h

Outra possibilidade é mostrar que o losango ABCD
equivale a um retângulo ACFE, em que um lado é igual
a uma das diagonais do losango e o outro é metade da
outra diagonal.

A = D . d

_____

2

Área do triângulo

A área do triângulo pode ser deduzida a partir da área do paralelogramo. Dado um triân-
gulo qualquer ABC, acrescentamos a ele o triângulo AB’C, idêntico a ele, formando um
paralelogramo.

A

B

C

A

h

b

B

B’

C

A área do triângulo é, portanto, igual à metade da área do paralelogramo, que é de-
terminada pelo produto da medida da base b pela altura h. Logo, a área A do triângulo é
determinada por:

A = 1

__

2 b . h ou A = b . h

____
2

B

A

M

F

E

D

C

D

d
2

Matemática - 7a

série/8o

ano - Volume 4

11

Desafo!

Área do trapézio

Trapézio é todo quadrilátero convexo que tem apenas dois lados paralelos. No tra-
pézio GALO, dado a seguir, B é a medida da base GA (base maior) e b é a medida da
base LO (base menor). A altura do trapézio é indicada por h e representa a distância

entre as bases. A área do trapézio é representada pela expressão: A = (B + b) . h

_________

2 .

A

L

O

b

base menor

base maior

h altura

B

G

Encontre uma maneira de demonstrá-la, tomando a gravura acima como referência.

LIÇÃO DE CASA

Atividade 1

A fgura a seguir indica uma folha de latão que será usada na montagem de uma peça (as me-

didas estão em metros).

x + 10

x

x

x

x

2x + 4

2
x
+
4

Matemática - 7a

série/8o

ano - Volume 4

12

a) Se calcularmos a área da superfície da folha de latão necessária à construção da peça, ela será
uma expressão que depende do valor de x. Escreva essa expressão.

b) Encontre o valor da área dessa superfície quando x = 4 metros.

Atividade 2

Separe duas folhas de papel sulfte. Disponha uma sobre a outra como mostra a fgura a seguir.
Discuta com seu colega se a folha que está por cima cobriu a metade, mais da metade ou menos da
metade da folha que está por baixo.

Matemática - 7a

série/8o

ano - Volume 4

13

Matemática - 7a

série/8o

ano - Volume 4

14

SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 2
TEOREMA DE TALES: A PROPORCIONALIDADE
NA GEOMETRIA

VOCÊ APRENDEU?

Atividade 1

Sílvio é um jardineiro que está trabalhando no projeto de um canteiro triangular, em uma
esquina da praça de seu bairro.

Inicialmente, ele propõe que o canteiro seja composto por dois tipos diferentes de folhagens
rasteiras, e que a divisão entre elas seja feita por uma faixa paralela à base BC, indicada na fgura
pelo segmento DE. Desse modo, Sílvio fez as seguintes medições no canteiro: AD = 4 m, DB = 4 m
e AE = 3 m. Qual deve ser a medida de EC?

A

B

C

A

D

4 m

3 m

4 m

E

B

C

Matemática - 7a

série/8o

ano - Volume 4

15

Atividade 2

Para fazer um ajuste em seu projeto, Sílvio posicionou o ponto D a 2 m do ponto A, conforme
indicado na fgura a seguir. Encontre a nova medida de EC.

A

D

2 m

1,5 m

6 m

E

B

C

Atenção!

Vamos aproveitar o mesmo enunciado para explorar outras proporções possíveis no

projeto do canteiro.

Atividade 3

A partir dos ajustes e dimensões do projeto (Atividade 2), Sílvio percebeu que poderia
explorar melhor o canteiro, dividindo-o mais uma vez por outra faixa paralela à base BC, indi-
cada na fgura pelo segmento FG. Isso permitiria plantar outro tipo de folhagem, deixando o
canteiro ainda mais bonito.

A

D

F

2 m

1,5 m

5 m

1 m

E

G

B

C

Com base nessas dimensões, encontre as medidas de EG e GC e utilize o espaço a seguir para

realizar os cálculos.

Matemática - 7a

série/8o

ano - Volume 4

16

Atividade 4

Lucas queria estimar a medida mais extensa do pequeno lago que havia perto de sua casa.
Pensando sobre o problema, ele inicialmente fez um esquema da situação, indicando essa extensão
por AB e imaginando dois triângulos ABD e BCE, sendo as bases AD e EC paralelas (Figura 1).
Depois, foi ao local e fncou 5 estacas, cada uma correspondente a um vértice dos triângulos de
seu esquema. Contou com passos as medidas correspondentes aos lados AE, BD e DC e comple-
tou seu esquema como na Figura 2.

C

B

E

A

D

Figura 1

C

B

E

4 passos

9 passos

3 passos

A

D

Figura 2

O procedimento criado por Lucas permite a resolução do problema? Se sua resposta foi
afrmativa, expresse os cálculos efetuados e o valor, em passos, encontrado por ele para a ex-
tensão AB.

Matemática - 7a

série/8o

ano - Volume 4

17

Atividade 5

De uma praça em formato retangular saem 4 avenidas, α, β, ϕ e θ, uma de cada vértice do
retângulo. Ligando cada par de avenidas, há três ruas, 1, 2 e 3, sempre paralelas em cada caso. Os
pontos de encontro entre as ruas de mesmo número são nomeados pelas letras do alfabeto, A, B, C,
D, etc. Observe na fgura os pontos M e P. O ponto M está na rua “2 Leste”, enquanto o ponto P
está na rua “3 Norte”.

Praça

NORTE

Avenida θ

Avenida α

M

P

Avenida β

Avenida ϕ

OESTE

LESTE

3

3

3

3

2

2

2

2

1

1

1

1

SUL

L

K

J

A

E

I

C

G

B

F

D

H

a) Considere apenas a parte Sul e as distâncias entre os pontos apresentadas a seguir, e verifque

se é válida a proporção GH

____

HI = DE

____

EF .

GH = 50 m

HI = 40 m

DE = 60 m

EF = 48 m

Matemática - 7a

série/8o

ano - Volume 4

18

b) A proporção verifcada no item anterior é a expressão matemática do teorema de Tales, segun-
do o qual: se uma reta paralela a um lado de um triângulo intersecta os outros dois lados em pontos
distintos, então ela determina segmentos que são proporcionais a esses lados. Considere agora o
lado Leste da praça da fgura e escreva a expressão matemática do teorema de Tales.

c) A partir da distância AB = 36 m, calcule a medida BC.

d) Na fgura, a distância entre os pontos J e K é igual a 32 m. Sendo assim, calcule as medidas
de KL a partir da proporcionalidade entre os segmentos do lado Norte e de KL com base
na proporcionalidade entre os segmentos do lado Oeste.

Atividade 6

Se a praça da fgura da atividade anterior for retirada do mapa, observa-se que as avenidas θ e
ϕ encontram-se no ponto X, enquanto as avenidas α e β encontram-se no ponto Y, como mostra
a fgura a seguir.

Matemática - 7a

série/8o

ano - Volume 4

19

NORTE

Avenida θ

Avenida α

M

P

Avenida β

Avenida ϕ

OESTE

LESTE

3

3

3

3

2

2

2

2

1

1

1

1

SUL

L

K

J

A

E

I

C

G

B

F

D

H

Y

X

Adotando as medidas fornecidas ou calculadas na atividade anterior, e dados JX = 10 m e

AY = 8 m, calcule:

a) GX

OESTE

X

I

G

K

J

H

L

3

2

32 m

50 m

10 m

1

Matemática - 7a

série/8o

ano - Volume 4

20

b) DY

M

LESTE

A

Y

E

C

B

F

D

3

2

36 m

8 m

60 m

1

PESQUISA INDIVIDUAL

Pesquise em livros de História, Filosofa ou Matemática e também em alguns sites
fatos relativos à vida do matemático e flósofo grego Tales de Mileto. Nessa pesquisa
você deve buscar características que permitam diferenciar a matemática egípcia da
grega. Anote em uma folha avulsa os principais dados encontrados.

Matemática - 7a

série/8o

ano - Volume 4

21

Leitura e Análise de Texto

Tales

A forma empírica, do “ensaio e erro”, que caracteriza a matemática dos egípcios e dos
babilônios, tornou-se o fundamento da forma dedutiva empregada pelos gregos. É impossível
omitir uma ou outra na construção do conhecimento geométrico. Tales é o personagem que
circula entre as riquezas culturais de ambas as civilizações e que, criando seus próprios nexos,
forma a base do que seria a tradição grega de fazer Matemática. Com Tales, a Geometria
transformou-se, de conhecimento empírico, cujos resultados são deduzidos diretamente
da prática, em conhecimento dedutivo, baseado na aplicação das leis da lógica. Contudo, os
trabalhos de Tales e Pitágoras ainda careciam de uma organização, e essa tarefa coube a outro
geômetra grego, Euclides, em meados do século III a.C.

Tales viveu por volta de 585 a.C. e aprendeu muito com a matemática egípcia. À sua
vida estão associadas grandes façanhas, como prever um eclipse e medir a altura da pirâmide de
Quéops observando sua sombra. Pelo que se sabe, é o primeiro personagem da história a quem se
atribuem descobertas na Matemática independentes da Geometria do mundo real.

A noção de teorema

A atividade prática dos povos egípcios e babilônios levou à descoberta de um grande
número de fatos geométricos. Esses eram apreendidos indutivamente por meio de processos
experimentais. No contato com essa produção, os geômetras gregos perceberam que alguns
desses fatos podiam ser obtidos a partir de outros, por deduções lógicas. Isso lhes sugeriu que
algumas verdades geométricas, tomadas como mais simples e gerais, serviriam de base para a
dedução de outras propriedades geométricas.

Tendo por base um pequeno número de afrmações tomadas como verdadeiras, deno-
minadas axiomas ou postulados (do grego digno de confança), demonstrava-se um con-
junto de proposições geométricas, ao qual se deu o nome de teorema. Essa foi uma das
maiores contribuições gregas ao conhecimento matemático e científco: o método dedutivo.
Tales é considerado um dos fundadores da geometria dedutiva.

Em um processo de demonstração, o destaque fca por conta das argumentações que
devem ter por base conhecimentos já adquiridos.

A demonstração do teorema de Tales

Acompanhe, atentamente, as argumentações que o professor de Matemática vai cons-
truir para demonstrar o teorema de Tales, que afrma que: se uma reta paralela a um lado de
um triângulo (considerado por base) intersecta os outros dois lados em pontos distintos, então ela
determina segmentos que são proporcionais a esses lados. Como você verá, este teorema também
garante que: se um feixe de retas paralelas é intersectado por duas transversais, então os segmentos
determinados pelas paralelas sobre as transversais são proporcionais.

Matemática - 7a

série/8o

ano - Volume 4

22

VOCÊ APRENDEU?

Determinação da distância entre dois pontos inacessíveis

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->