P. 1
2. mica - Receptores e Segundos Mensageiros

2. mica - Receptores e Segundos Mensageiros

|Views: 299|Likes:
Publicado porTalita Custodio

More info:

Published by: Talita Custodio on Jan 29, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/24/2014

pdf

text

original

FARMACODINÂMICA RECEPTORES E SEGUNDOS MENSAGEIROS

FARMACODINÂMICA
Avalia os efeitos biológicos e terapêuticos das drogas e seus mecanismos de ação. Além de pesquisar os efeitos tóxicos; adversos; tecidos atingidos e sistema metabólico.

FARMACODINÂMICA
Estudo das interações fundamentais ou moleculares entre drogas e constituintes do corpo, as quais por uma série de eventos, resultam numa resposta farmacológica.

Tipos de ações das drogas
Classificação segundo Krantz e Carr 1- Estimulação: provocam aumento da atividade das células atingidas. Ex: cafeína ² aumenta atividade cerebral

Classificação segundo Krantz e Carr 2. Ex: barbituricos ² deprimem o S N .Depressão: provoca diminuição da atividade da célula atingida pela droga.

Irritação: A droga atua sobre a nutrição. estimulando o peristaltismo e provocando a evacuação. crescimento e morfologia dos tecidos vivos. Ex: Purgativos: irritam as células da mucos intestinal. .Classificação segundo Krantz e Carr 3.

do tipo bactérias. fungos e vírus.Antiinfecção: Destinam-se a destruição ou neutralização de organismos patógenos. Ex: Antibióticos .Azitromicina ..Classificação segundo Krantz e Carr 4.

Reposição: Terapia de substituição ² hormônios naturais ou sintéticos no tratamento de doenças de insuficiência. Ex: T3 e T4.Classificação segundo Krantz e Carr 5. .

. elas apenas modificam as funções preexistentes.As drogas não criam funções dos órgãos ou sistemas sobre as quais atuam.

F.Fatores determinantes das ações e efeitos das drogas A.. dose e regime posológico. fatores farmacêuticos de produção . F.Da administração .vias.

[ ] da droga.Da disposição -distribuição. interação droga-receptor. .Fatores determinantes das ações e feitos das drogas B. metabolização. toxicologia. efeito sobre a química corpórea.Farmacodinâmicos . mecanismo de ação. efeitos competitivos. excreção C.

interações entre as drogas.Fatores clínicos -Variáveis ambientais. recaídas. erros nos ensaios clínicos das drogas. . falta de precisão no diagnósticos.Fatores determinantes das ações e feitos das drogas D. efeito psicológico. doença simultânea.

Fatores determinantes das ações e feitos das drogas D. farmacogenética.raça. gravidez. sexo. velocidade de fluxo sanguíneo. posição do corpo. taxa fluxo urinário. efeitos placebos e inesperados . idade. peso e superfície corporal. estado de nutrição. pH urinário. menopausa. cronofarmacologia.Fatores Fisiológicos . estado patológico.

curares ¡ Criou-se o termo RECEPTOR .Os efeitos da maioria das drogas resulta da sua interação com componentes macromoleculares do organismo ERLICH e LANGLEY * Alto grau especificidade antiparasitários * Capacidade inibir a contração músculo esquelético .

.RECEPTOR Componente do organismo com o qual o agente químico deve interagir para produzir seus efeitos.

PROTEÍNAS Compõem a classe mais importante de receptores de drogas * Proteínas Alvo * Especificidade Recíproca * Locais Moleculares Favoráveis .

PRINCIPAIS ALVOS PROTEICOS PARA AÇÃO DE DROGAS * Canais Iônicos * Enzimas * Moléculas Transportadoras * Receptores (receptores para ligantes reguladores endógenos) .

CANAIS IÔNICOS * Ação indireta sobre o canal ÍONS ÍONS G Operados pelo Ligante Envolvendo Proteína G .

CANAIS IÔNICOS * Ação direta sobre o canal Bloqueadoras Moduladoras .

ENZIMAS .

Droga = substrato análogo Ligação com a enzima   REVERSÍVEL IRREVERSÍVEL .ENZIMAS * Competitivos .

.

Substrato Falso DOPA p DA p NA MetilDOPA p MetilDA p MetilNA ¡ Falso NT DD DFH .ENZIMAS * Alostéricos (não-competitivos) .

ENZIMAS * Alostéricos (não-competitivos) .Pró-Drogas DD DFH Enalapril p Enalaprilato .

PROTEÍNAS TRANSPORTADORAS * Moléculas Polares * Bloqueio do Sistema de Transporte Transporte normal ou Transporte bloqueado .

ptna efetora : promover a síntese ou liberação de uma outra molécula reguladora intracelular : Segundo mensageiro .acoplamento ao ligante apropriado (domínio de ligação) . por exemplo.interação do receptor com proteína efetora (sistema receptor-efetor) .propagação do sinal regulador na célula alvo (domínio efetor) Propagação do sinal: . a formação de segundos mensageiros Funções : .RECEPTORES * Trazem sinais de fora para dentro da célula levando à modificações intracelulares.

: Receptor Nicotínico da ACh .IONOTRÓPICOS .acoplados diretamente a um canal iônico Ex.receptores localizados na membrana .Famílias de Receptores * TIPO 1: para NT rápidos .

.

Estrutura do Receptor Nicotínico da ACh .

efeito intermediário Ex.para hormônios e transmissores lentos .: Receptor Muscarínico da ACh .localizados na membrana .efetor: enzima ou canal (acoplados) .ligados à proteína G .Famílias de Receptores * TIPO 2: LIGADOS À PROTEÍNA G METABOTRÓPICOS .

Receptores de membrana acoplados a sistemas efetores intracelulares através de uma proteína G .

Canais iônicos .ácido araquidônico 4.Fosfolipase A2 .Adenilato ciclase .AMPc 2.fosfato de inositol 4.Fosfolipase C .Sistemas efetores acoplados a proteína G 1.

GTP e GDP = nucleotídeos de guanina Ligação de guanina a unidade catalisa a conversão a GTP .

SISTEMAS EFETORES LIGADOS À PROTEÍNA G AGONISTA * Sistema AC/AMPc AGONISTA R GDP GTP GS FK ADENILATO ADENILATO CICLASE CICLASE E GTP E ATP GTP GDP AMPc (+) PROTEÍNA FOSFORILAÇÃO PKA OBS: Proteína G (Gs. Gi. Gq) sendo que a Gs i Gi estimula ou inibi a adenilato ciclase cAMPC ± catalisa fosforilização de serina ± a qual pode ativar ou inibir a enzima alvo ou canais .

AGONISTA * Sistema PLC/IP3 AGONISTA R GTP GDP GS FK FOSFOLIPASE C FOSFOLIPASE C E GTP E DAG PKC IP3 GTP GDP (+) Ca2+ Ca2+ IP3 PKC Ca2+ Ca2+ Ca2+ X 2+ Ca Ca2+ DAG = diacetilglicerol IP3 = inositol trifosfato Inativação por desfosforilização .

afetando a excitabilidade da membrana ÍONS G .Sistemas efetores acoplados a proteína G Regulação de canais iônicos : controlando canais de K+ e Ca2+.

Regulação celular via cAMP ‡ Metabolismo energético ‡Divisão e diferenciação celular ‡Transporte de íons ‡ proteínas contráteis no músculo liso EX: A liberação de cAMP devido a ativação dos receptores Adrenérgico ------ativa proteína quinase Que faz com que aumente a lipólise. reduz a síntese de glicogênio e aumenta a degradação de glicogênico (convertido em glicose ± para abastecer contração muscular). .

proteínas contráteis. canais iônicos.Receptor Enzimas alvo 2ºs mensageiros Adenilato ciclase AMPc Proteína G Canais iônicos Fosfolipase C Fosfolipase A2 IP3 DAG AA o [Ca2+]i Proteínas quinases PKA PKC eicosanóides Efetores:enzimas. etc .

Famílias de Receptores * TIPO 3: ligados à tirosina quinase e à guanilato ciclase .para insulina e fatores de crescimento .localizados na membrana .efeito lento Ex.: Fator de crescimento epidermal .

Receptores ligados a tirosina quinase . transcrição de genes.Medeiam as ações de citocinas. fatores de crescimento. .crescimento e diferenciação celular. hormônios (insulina) -controlam as funções celulares .

tiroideano .Famílias de Receptores * TIPO 4: regulam transcrição de DNA .:Receptor para Glicocorticóides .citossólicos solúveis ou proteínas intranucleares .efeito muito lento Ex.para hormônios esteróides.

ácido retinóico p os receptores são proteínas intracelulares monoméricas p ligantes lipofílicos p atuam através da estimulação ou inibição da transcrição de genes resultando em aumento ou diminuição da síntese de proteínas . vit. tireóideos.Famílias de Receptores QUE REGULAM A TRANSCRIÇÃO DE GENES p medeiam as ações de hormômios esteróides. D.

Receptores que regulam a transcrição de genes MEMBRANA NUCLEAR R NÚCLEO R R Núcleo Síntese mRNA Síntese de proteínas .

.Dessensibilização (taquifilaxia.Super-sensibilização : aumento da sensibilidade a agonistas do receptor após redução de um nível crônico de estimulação.Regulação dos receptores 1. 2. Ex : propranolol. refratariedade) ‡ Alteração nos receptores: doença ‡ Perda de receptores: por exposição prolongada a agonistas. Ex: agonistas F-adrenérgicos como broncodilatadores no tratamento da asma.

FARMACODINÂMICA Estudo das interações fundamentais ou moleculares entre drogas e constituintes do corpo. resultam numa resposta farmacológica. as quais por uma série de eventos. .

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->