INTRODUÇÃO À ANATOMIA HUMANA

Etimologia (gr ethmós=peneira, crivo + logos = estudo) grega: anatome Ana = em partes tomein = cortar

A anatomia é a ciência que estuda, macro e microscopicamente, a forma e a constituição do corpo, pré-requisito préindispensável para o estudo da fisiologia dos órgãos. Seu estudo compreende tanto a evolução do indivíduo desde a fase de zigoto até a velhice (ontogenia), como o desenvolvimento de uma estrutura no reino animal (filogenia). A unidade fundamental do corpo é a célula. A união de diversas células de mesma função dá origem aos tecidos. A união de diversos tecidos origina os órgãos, que por sua vez originam os sistemas.

Anatomia macroscópica 

Estudada através da

dissecção:

Latim dissecare (dis = separadamente) (secare = cortar)

Ramos da Anatomia Citologia (gr kýtos = célula)  Histologia (gr histós = tecido orgânico)  Embriologia (gr émbryon)  Anatomia radiológica (imagenológica)  Anatomia antropológica (gr ánthropos = homem) tipos raciais  Anatomia biotipológica ou constitucional  Anatomia comparativa  Anatomia de superfície.  .

Sistemas (gr systema): conjunto de princípios verdadeiros ou falsos. harmônicos Biologia: sistema é um conjunto de órgãos ou tecidos com funções semelhantes . entrelaçados.

Sistemas no Corpo Humano  Esquelético  Muscular  Nervoso  Circulatório  Urinário  Digestivo  Respiratório  Genital  Endócrino  Sensorial  Tegumentar .

Aparelhos (lat vulgar appariculu) = agrupamentos de sistemas que executam uma função específica Aparelho locomotor Aparelho urogenital Aparelho fonador* .

ramificações de nervos) .Variações Anatômicas  Diferenças morfológicas sem prejuízos funcionais.  Podem se apresentar externas (Dom Quixote X Sancho Pança) ou internamente (forma de órgãos.

funcional  Sem doença Para o anatomista:  Estatístico  Ocorre numa maioria de casos . hígido.Normal Para o médico:  Sadio.

perturbações incompatíveis com a funcionais vida.Anomalias X Monstruosidade alterações  Determinam funcionais intensas. atos = idéia de sinal. monstro): estudo das monstruosidades  Produzem .  Ex: agenesia cerebral amputações  Teratologia (gr teras + congênitas.  Ex: polidactilias.

 Raça (ital razza.  Evolução (lat evolutione) = transformações gradativas  . do lat ratio) = tronco comum.Fatores gerais de Variação Anatômica Idade (lat aetate) = tempo de vida decorrido.  Sexo (lat sexu) = conj de caracteres estruturais e funcionais que permitem classificar um ser vivo em macho ou fêmea.  Biótipo (gr bíos = vida + tipo) mesmo genótipo.

Feto 7) .Puberdade (± 12 14 (± anos) 9) . 1) 2) 3) Fase Extra-uterina ExtraFase Intra-uterina Intra4) .Adulto (< 50 a 60 anos) 11) .Pré-púbere (11-12 anos) Pré(118) .RN ( 30 dias) .Ovo 5) .Jovem (M < 25 anos e F < 21 anos) 10) .Menino ( 10 anos) .Embrião 6) .Velho (> 60 anos)  Idade .Infante ( 02 anos) .

Sexo Carácteres de masculinidade ou feminilidade. mesmo fora da área genital. . Possibilidades de se reconhecer órgãos de um ou outro sexo.

Raça Caracteres físicos comuns externos e internos de brancos. pele etc . Exs: nariz. cabelos. negros. amarelos e suas misturas.

BIOTIPO      Palavra biotype. Dúvida quanto ao acento tônico: Biótipo ou biotipo? Termo é empregado em biologia. geneticista e botânico dinamarquês W. posteriormente para biotypo. Escrita em inglês e francês com y. A idéia de classificar os indivíduos em tipos conforme suas características morfológicas corporais data de Hipócrates . Interessa-nos particularmente o Interessaseu uso em clínica.BIÓTIPO. biotipo (reforma ortográfica de 1943). Johannsen. BIÓTIPO. genética e medicina clínica. o mesmo que introduziu o termo gene em biologia. início do século XX. passou para o português como biotypo. L.

biótipo. os puristas da língua. Pende. Sheldon e. dando origem a uma nova ciência . constitucional. em chamar a atenção para o erro prosódico e dão a palavra como proparoxítona .  Insistem. Berardinelli. biótipo. Seus maiores representantes foram Viola. no Brasil. Esta doutrina teve grande aceitação na primeira metade do século XX.  .  Durante anos seguidos. biotipo sempre foi pronunciado e escrito como palavra paroxítona.Sempre se procurou correlacionar tipo constitucional com certa predisposição para determinadas doenças.a biotipologia. autor do livro Tratado de biotipologia e patologia constitucional. Walter Mills.

com acento na penúltima. em seu Dicionário de Questões Vernáculas. em seu Dicionário de Termos Médicos escreve: "ouve-se a pronúncia errônea "ouvebiotipo. assim. registra: "Biótipo . ser breve o y (i na ortografia oficial) do elemento typo os compostos que por ele terminarem serão proparoxítonos: biótipo. Teríamos. braquítipo.  O Vocabulário Ortográfico da Academia Brasileira de Letras registra as duas formas: biótipo e biotipo. com acento na antepenúltima". Há de ser biótipo. protótipo. somatótipo. fenótipo. somatótipo. normótipo. genótipo.Por Vernáculas.[5]  . que pronunciar também longítipo.Pedro Pinto.  Mendes de Almeida.

 . com preferência para biótipo. Idel Becker. a forma biotipo foi legitimada pelo uso. como os fenômenos físicos e químicos". o Houaiss biótipo. em seu livro Nomenclatura Biomédica no Idioma Português do Brasil ressalta a supremacia do uso sobre a norma e adverte que "os fenômenos lingüísticos não obedecem a leis rigorosas imutáveis. e o Aurélio Ferreira. embora sabendo que a pronúncia correta deveria ser biótipo. mesmo optando por biótipo assinala que "a pronúncia corrente no Brasil é biotipo".O Michaelis averba somente biótipo. consigna as duas formas.  Assim.  O Prof.

longilíneo. . normotipo e longitipo. mediolíneo e brevilíneo da classificação de Pende.Classificações de biótipos  Todas as classificações propostas utilizaram o termo biotipo. braquitipo (que correspondem a longilíneo. enquanto Sheldon introduziu o termo somatotipo. Na classificação de Viola são usadas ainda as denominações de longitipo. somatotipo.

Pescoço curto. Face redonda. Nariz curto. Fenótipo: Atarracados. Ângulo epigástrico amplo. baixos. Musculatura pouco desenvolvida. Panículo adiposo exuberante. Diâmetro torácico grande ânteroânteroposteriormente. Membros curtos em relação ao tronco. Cintura pélvica larga Brevilíneo . Traços grossos. Cintura escapular ampla.

Macroesplâcnico. Viscerotônico  Personalidade: Ciclotímica. Efusividade alternante  BIOTIPO ENDOMÓRFICO . Reatividade visceral. Pícnico. Euforia e depressão alternantes.Sinônimos: Brevilíneo.

Membros longos. Musculatura pouco desenvolvida.Longilíneo  Fenótipo: Magros. Cintura pélvica estreita. Traços agudos. Cintura escapular estreita. . Face delgada. Panículo adiposo escasso. Ângulo epigástrico agudo. Tórax achatado ânteroânteroposteriormente. Nariz longo. Pescoço longo. Altos.

Introversiva. Timidez. Cerebrotônico  Personalidade: Esquizóide. Pouca efusividade  BIOTIPO ECTOMÓRFICO . Microesplâcnico. Tendência a intelectual.Sinônimos: Longilíneo. Retraimento. Astênico.

Tórax amplo. Ângulo epigástrico médio. Face angular. Adiposidade média. Nariz médio. Musculatura bem desenvolvida. Cintura escapular ampla. Cintura pélvica média Mediolíneo . Fenótipo: Caracteres intermediários aos anteriores: anteriores: Aspecto robusto. Estatura média. Mandíbula ampla.

autosuficiência. Tendência a agressividade  BIOTIPO MESOMÓRFICO .Sinônimos: Normolíneo. Normoesplâcnico. Reações explosivas. Somatotônico  Personalidade: Paranóide. Humor instável. Atlético.

piramidal. . Exs: apêndice.Evolução Aparecimento e involução de estruturas. no decorrer dos tempos. m.

Terminologia Anatômica Designação atual da antiga Nomenclatura Anatômica conjunto de termos empregados para designar e descrever o organismo ou suas partes.  Nomina Anatômica da Basiléia 1895  Nomina Anatômica de Paris (PNA) 1955  Terminologia Anatômica Internacional Comissão Federativa da Terminologia Anatômica (Pertencente a Federação Internacional de Associações de Anatomistas 1998).  .

conexões. . Princípios: .Lista oficial em latim com permissão de tradução para fins de ensino.Não empregar epônimos (nomes de pessoas).Cada estrutura único nome. . relações com o esqueleto. tenha valor informativo ou descritivo (forma. trajeto. função) .Termos devem ser fáceis de memorizar e. .Terminologia Anatômica Internacional   1) 2) 3) 4) Pouco > 5000 termos hoje. situação. de preferência. posição.

 gl.Abreviaturas em anatomia  a.  v.  m.  fasc.  r.  n. .  lig.

Divisão do Corpo Humano Cabeça Pescoço Membros (partes livres) Tronco (Tórax e Abdome) .

Posição Anatômica  Posição Fundamental de Educação Física  ereto. com pontas dos pés dirigidas para frente. com palmas voltadas para frente. . voltada para a frente. olhar para o (horizonte). membros inferiores (MMII) unidos. membros superiores (MMSS) estendidos e aplacados ao tronco.

Planos de Delimitação do Corpo Humano Planos limites do corpo Verticais: ventral ou anterior dorsal ou posterior b) Verticais laterais: direito e esquerdo c) Horizontais Cranial ou superior Podálico ou Inferior Caudal (para o tronco. tangencia o cóccix)  a) .

Nos quadrúpedes: Planos de Delimitação anterior e posterior são diferentes de ventral e dorsal. e.  Sagitais .Planos de Secção  Mediano (paralelos ao plano mediano)  Horizontais (secção transversal)  Frontais (coronais). planos de delimitação superior e inferior são diferentes de cranial e caudal. Planos transversais ou frontais são verticais.

eixo sagital. ântero-posterior ânteroheteropolar . crânio-caudal crânioheteropolar .Eixos do Corpo Humano  a) b) c) São linhas imaginárias traçadas no considerando o paralelepípedo e seus planos de delimitação .eixo longitudinal. látero-lateral láterohomopolar .eixo transversal.

medial: medialmente em relação à outra .Termos de Posição e Direção medial e lateral  Situação e posição: .mediana: situada no plano mediano coluna vertebral.lateral: lateralmente à outra .intermédia . nariz. cicatriz umbilical  Faces: .

.média .ventral ou anterior .caudal ou inferior .cranial ou superior .dorsal ou posterior .média .

interno (face interna da costela) .Em relação às cavidades .externo (face externa da costela) .média .

na frente de. para a frente. ascendente. atrás.distal Obs: também podemos usar frente.proximal . vasos e nervos . abaixo. sempre considerando a posição anatômica. para baixo. descendente.médio (a) . dorso. para trás.Nos membros. para cima. acima. .

 Usar sempre dorsal. . inferior. cranial e caudal. ventral.Quadrúpedes  Não usar superior. anterior e posterior.

semelhantes morfológica e funcionalmente Podemos dizer quer os vertebrados são construídos pelo princípio da simetria bilateral (pp no período embrionário).Antimeria: plano mediano divide o corpo em dois antímeros D e E.Princípios Gerais de Construção Corpórea . Nas fases mais evoluídas apresentam assimetrias morfológicas (rim D + baixo) e funcionais (predomínio do uso de um membro) ..

Princípios Gerais de Construção Corpórea . traquéia . de segmentos semelhantes que são chamados de metâmeros coluna vertebral.Metameria: superposição de estruturas no sentido longitudinal.

Princípios Gerais de Construção Corpórea .Paquimeria princípio no qual o segmento axial do é constituído por dois tubos: a) ventral paquímero visceral b) dorsal paquímero neural (encéfalo e medula) .

Estratificação princípio segundo o qual o corpo humano é construído por camadas (estratos) que se superpõem. muscular. submucosa e mucosa) . fáscias. Exs: a) camadas de um membro: pele. subcutâneo. osso. músculos. Estômago: serosa. b) estratificação das paredes dos órgãos.Princípios Gerais de Construção Corpórea . p. ex . vasos e nervos.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful