DOSSIÊ TÉCNICO

Criação de Codornas Eduardo Henrique da Silva F. Matos Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico da Universidade de Brasília – CDT/UnB

Setembro 2007

DOSSIÊ TÉCNICO
Sumário 1. Introdução.............................................................................................................................2 2. Objetivo.................................................................................................................................4 3. Vantagens da criação de codornas ......................................................................................4 4. Instalações e Equipamentos.................................................................................................6 4.1 Instalações adequadas .................................................................................................6 5. Sistemas de criação .............................................................................................................7 6. Manejo ..................................................................................................................................8 7. Alimentação .........................................................................................................................9 7.1 Codornas recém-nascidas ............................................................................................9 7.2 Alimentação dos reprodutores ....................................................................................10 8. Doenças e pragas em Aves................................................................................................10 8.1 Prevenção de Doenças e pragas nas codornas ..........................................................12 9. Comercialização .................................................................................................................13 Conclusões e recomendações ...............................................................................................15 Referências.............................................................................................................................15 Anexos....................................................................................................................................16 1 Legislação ...........................................................................................................................16 2. Fornecedores Diversos.......................................................................................................17 3. Criadores da ABCAVES ....................................................................................................19

1 Copyright © Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas - SBRT - http://www.sbrt.ibict.br

com vistas à exploração comercial. promover sua criação de forma racional. Principais pragas e doenças que podem afetar este tipo de criação. 1. hoje criada em cativeiro. Já no ano de 1300 d.China.sbrt.es/otros/monticola/archivo/anillamiento/codornices. A codorna. praga. No entanto. Na primeira década do Século XX os japoneses conseguiram. instalações. Conteúdo 1. criação. em pequenas gaiolas. a codorna foi domesticada pelos japoneses em função do canto melodioso dos machos. 2 Copyright © Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas . depois. Palavras chave Criação.SBRT .uam.http://www. ovo. reprodução. de origem européia. após inúmeras tentativas. Introdução A codorna existe desde a antiguidade na Europa como ave migratória . é o resultado de vários cruzamentos efetuados. no Japão e na China. Codorna. carne. exceto galináceos Resumo Informações sobre codornas. reprodução. Fonte: Disponível em: <http://www. a partir da sub-espécie selvagem Coturnix coturnix. ou seja. Coréia e. FIG. alimentação.ibict. doença. codorna. algumas espécies do grupo dos Tinamiformes também são popularmente chamadas por esse nome. a codorna doméstica. fornecedores. com produção em série.br .htm>.de plumagem cinzabege e pequenas listas brancas e pretas . para o Japão. Codorna ou Codorniz (Coturnix coturnix) é um membro da ordem dos galliformes.foi levada primeiramente para a Ásia . legislação. ração. alimentação.c.DOSSIÊ TÉCNICO Título Criação de codornas Assunto Criação de aves.

principalmente em granjas e sítios. era de aproximadamente de 2.SBRT . farelo de milho. atualmente acredita-se que este número esteja muito maior . que são chocados durante 23/25 dias. Graças à sua alta fertilidade. utilização de pequenas áreas e baixos gastos com mão-de-obra. já que o sustento da ave é barato.sbrt. torna-se ainda mais atrativa. Criação de codornas é uma prática muito comum no Brasil.br . a elevada prolificidade e o pequeno consumo de ração. Do lado técnico-econômico. mais a facilidade de transporte. São Paulo e Pernambuco (Carpina). Na Coturnicultura os principais produtos são a carne de alta qualidade e os ovos cada vez mais apreciados. A criação de codornas (coturnicultura) tem apresentado um desenvolvimento bastante acentuado nos últimos tempos. e bebe muita água. 3 Copyright © Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas . Socialmente torna-se uma alternativa na produção animal. tornando-a uma importante alternativa alimentar no país. pois ela se alimenta basicamente de uma ração feita de farinha de milho e farinha de trigo. folhas e insetos. e as vezes dócil. abundante postura de ovos e exigência de pouco espaço para seu confinamento. A fêmea bota cerca de 12 ovos cor creme com manchas castanhas. 2. que é concentrada com trigo. Fonte: Disponível em: <http://www. responsável por iguarias finas e sofisticadas. menos colesterol.000. pela rapidez no retorno de capital. a codorna tornou-se uma das principais fontes de alimentação para os vietnamitas durante a guerra contra os Estados Unidos. carne moída etc. Codorna Albina. A partir daí sua produção vem se consolidando. Existe um outro tipo de codorna pouco conhecida: a codorna albina.supertrafego. O investimento nessa área pode ser uma boa idéia. as codornas foram trazidas por imigrantes italianos e japoneses na década de 50. De acordo com os dados do IBGE (1992) o efetivo de codornas em 1990. Seu ovo tem sabor semelhante ao ovo da galinha. FIG. Os principais fatores que contribuem para isso são: o excepcional sabor exótico de sua carne. sua alimentação é a ração para codornas. baixo investimento. Sua reprodução ocorre nos meados de abril/maio. No Brasil.com/comprar/?codorna-branca-grande-italiana-ovosferteis-galados--$--MLB$$id=61142405>. há apenas três matrizes de criação dessa ave: Rio de Janeiro.A codorna é um animal muito domesticado .464. totalmente branca com um detalhe amarronzado na nuca. Alimenta-se sobretudo de sementes. pela facilidade que oferece. podendo se tornar uma fonte de renda complementar dos pequenos produtores rurais. e ainda é tido como afrodisíaco.ibict. o baixo custo para implantar uma pequena criação. ao verificar-se o rápido crescimento e atingimento da idade de postura. No país.http://www.

são necessários alguns cuidados básicos. A criação de codornas pode ser em dois níveis. Esta preferência é decorrente do consumo de ovos de codorna e do sabor de sua carne (responsável por iguarias finas e sofisticadas). No momento da implantação da criação deve-se dar atenção a alguns fatores importantes. Precocidade sexual. que são: • Criação Doméstica: É aquela feita em residências ou em apartamentos. Criação Comercial: É aquela feita em grande escala. Vantagens da criação de codornas Este tipo de criação apresenta algumas vantagens. Baixo consumo alimentar. conforme os dados zootécnicos que se seguem: • • • • • • • • • • • • Peso do pinto ao nascer: 10 gramas Peso da ave adulta: fêmea 150 gramas . a sua elevada prolificidade e o seu pequeno consumo de ração. legislação. não exige um rigor técnico acentuado. Elevada rusticidade.br .sbrt. onde o objetivo do criador será a comercialização do produto final. (alimentação. torna-se ainda mais atrativa. como por exemplo com os dejetos.SBRT . Temperatura: A temperatura ideal deve estar entre 20 e 23ºC. Alta postura. ao verificar-se o seu rápido crescimento e atingimento da idade de postura.http://www. que são a: • • • • Localização: É de fundamental importância. alimentação. Água: Responsável pelo metabolismo da ave. já que se devem ser respeitadas as condições de conforto exigidas pelas aves.macho 120 gramas Início de postura: 45 dias Período de produção: 10 meses Percentagem de postura: até 80% Ovos por ave por ciclo produtivo: 250 a 300 ovos Peso médio do ovo: 10 a 12 gramas Período de incubação: 16 dias Idade para abate: 45 dias Peso médio de abate: 120 gramas Consumo de alimento até o abate: 500 gramas A criação racional de codornas segue regras básicas de manejo. porém. Ter uma água de boa qualidade é fundamental. instalações. tais como: • • • • • Rápido crescimento. 4 Copyright © Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas . sanidade e instalações.ibict. Objetivo Esclarecer e informar sobre a criação de codornas.2. como também pela desinfecção das instalações. reprodução. recomenda-se 18 horas de luz entre natural e artificial. Do lado técnico-econômico. 3. Luminosidade: Este fator é o responsável pela postura. no caso da criação comercial. • A codorna vem-se destacando como promissora criação de aves adaptada às condições de exploração doméstica. fornecedores e principais pragas e doenças).

Contudo. apresentando uma postura regular a de grande rusticidade. enquanto que na galinha a na perua são de 3. A estrutura básica deve contar com uma boa disponíbilidade de área. pois para atingirem o dobro do seu peso inicial levam apenas quatro dias. O tempo para dar início ao abate é de 45 dias. A codorna japonesa não canta. Apresentam desenvolvimento muito rápido. a codorna japonesa tem um peito largo a abdômen amplo. quando as aves já estão mais encorpadas. e são úteis até os 10 meses de idade. ou ir para o incubatório.• Circulação de ar: Ter um ar que possa ser renovável é muito importante. são necessários alguns cuidados. isto possibilitará a eliminação do excesso de umidade do ambiente. lembrando que estes requisitos são indicados para o empreendedor que deseja ter uma criação comercial. As fêmeas da codorna japonesa são maiores que os machos. adaptados corretamente. enquanto que as fêmeas têm o peito cheio de manchas escuras (carijó). Os dejetos. • As de abate. Os machos apresentam o peito com pigmentação avermelhada. ou seja a produção de ovos ocorre quando atingem 40 a 42 dias de idade. Não há muito rigor técnico para a criação doméstica. Diferentemente do macho. As fêmeas iniciam seu período de reprodução em 45 dias de vida.http://www. em cada geração. do calor e dos gases formados pelo metabolismo da ave. Depois desse período elas são "descartadas". pois seu corpo não atinge 170g. correspondendo a aproximadamente 8.SBRT .ibict. os animais chegam a pôr de 300 a 400 ovos por ano. ela pode ser iniciada com codorninhas de 1 a 28 dias. O dimorfismo sexual já é claro aos 15 dias de idade. No aspecto morfológico. Esses ovos podem ser aproveitados para o consumo humano. 0 a 2. local onde são chocados para o nascimento dos filhotes. A codorna de abate segue os mesmos procedimentos de criação das codornas de postura. respectivamente.br . pois o seu acúmulo irá ocasionar a proliferação de moscas ou outros insetos e mau cheiro em excesso. permitindo a sexagem com facilidade. Aos oito dias. Se o objetivo é ter uma criação doméstica pequena no fundo de casa. para dar origem a novos reprodutores. o objetivo do criador é o de obter ovos para seus familiares e ter as aves como um hobby. As codornas japonesas atingem pesos sempre superiores a 100 gramas (115 a 180 gramas). os machos e fêmeas mais robustos. as codornas se alimentam 5 Copyright © Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas . a codorna triplica o seu peso a aos 28 apresenta mais de dez vezes o seu peso inicial de 7. a estrutura da fêmea foi comprometida pela energia que ela depositou na reprodução. 0% do seu peso corporal. Outra opção é começar com algumas matrizes e reprodutores e depois selecionar. além é claro de um clima favorável. Desse modo. Os ovos são grandes em relação ao tamanho corporal. 0%. mesmo nestas condições. peso ideal para o abate.sbrt. podendo ser criadas em piso ou em gaiolas. o peso de ambos os sexos é praticamente o mesmo. 5 a 90 gramas. caracterizando um ciclo reprodutivo curto. é deixar a luz acesa à noite. Há dois tipos de codornas para criação: • As de postura. As gaiolas existentes no mercado podem ser utilizadas neste tipo de criação. geralmente. visto que. Um segredo para estimular o consumo de ração para as que estão em fase de desenvolvimento. enquanto a galinha leva oito a nove dias. que tem a principal função de reproduzir. criadas especialmente para essa finalidade. pois. apenas o macho emite um assobio. ou em gaiolas com o número máximo de 50 aves. com pequenas modificações quando necessário. por exemplo. enquanto que na codorna européia. considerando a proporção de um macho para três fêmeas. O início da maturidade sexual. As codornas de postura podem ser criadas em espaços livres. em torno de 10 a 20%. Seguindo-se essas recomendações. precisam ser adequadamente eliminados. água. com iluminação normal ou apenas uma lâmpada piloto.

como uma garagem. doméstica ou comercial. porém. com as codornas. pode-se variar de tamanho. porém. Possibilita um melhor controle produtivo das aves. etc. pois dificultam a circulação de ar.. etc. com duas ou três repartições. antes do seu reaproveitamento. Geralmente vem junto com a gaiola.1 Instalações adequadas As gaiolas. etc. ser um local reaproveitado. deve-se contralar a temperatura durante o inverno. as telhas de cimento amianto são de custo mais baixo. A média do consumo diário de ração por cabeça é de 25 a 30g. A ração deve ser fornecida às codornas durante 24h/dia. prejudicando-as ou até as matando. atingindo precocemente o peso ideal. por outro lado. Este tipo de instalação exige telas nas laterais. porém. Comedouros. pelo calor excessivo que isso provocará dentro do galpão. desde que sejam. baterias. Em relação à iluminação natural. devem ficar protegidas dentro de um abrigo que pode ser construído especialmente para este fim ou. atingindo as gaiolas ou baterias com as codornas. Deve-se portanto. aumentam a temperatura interna. Telhados. principalmente no verão. desinfetados rigorosamente. 4. os seguintes fatores: Orientação O galpão deve ter suas cabaceiras orientadas no sentido Leste / Oeste. São utilizadas na fase intermediária de crescimento. pois possibilita obter melhor qualidade da água. Gaiolas de Postura. Galpões Abertos (laterais). de material empregado na sua construção. Bebedouro. para que o sol. deve apresentar uma pequena declividade. Pode-se construir um abrigo. criadeiras. mas deve preencher uma série de exigências. Apresenta um alto custo. tipo de construção.. se torna válido citar alguns tipos de instalações e equipamentos: • Galpões Fechados (laterais). e adiantando o tempo do abate. Instalações e Equipamentos Irão variar de acordo com o tipo de criação. são padronizadas nas medidas 100cm X 30cm (comporta 30 aves) ou 100cm X 40cm (comporta 40 aves). economia na sua administração e maior controle nos medicamentos. 6 Copyright © Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas . São de tamanho 100cm X 40cm. Apresentam maior economia quando implantados em regiões de alta temperatura.mais. sem as quais a criação será mais ou menos prejudicada ou até mesmo inviável. a fim de evitar a fuga das aves e impedir a entrada de predadores. • • • • • • • • 4..SBRT . recomenda-se que se tenha várias janelas. recomendase as gaiolas de arame galvanizado. Gaiolas para Codornas de Corte. Pode-se utilizar gaiolas de madeira (com fundo de arame).ibict. exigem maior gasto com madeiramento. as aves devem ser poupadas da luz direta do sol. não penetre no seu interior.http://www. além do que não podem ser muito grandes e largos. Gaiolas de Recria. ou seja. Piso.br . As aves são alojadas com 15 dias de vida e saem quando atingem os 35 dias. levar em consideração. as telhas de barro oferecem maior conforto térmico. O mais comum é o do tipo nipple. Pode ser de cimento rústico ou outro material. então. Influência na temperatura interna do galpão.sbrt. porém. quartos. tem como vantagem o baixo custo. um antigo galpão para galinhas ou outros animais.

20 a 1. o que significa baixar os custos de produção. Para isso. podemos ter desde pequenos galpões ou coberturas até galpões para milhares de codornas. além de facilitar o manejo da ave. Estas baterias e gaiolas de criação podem ser de construção caseira. casca de arroz ou aparas de madeira. Devem medir 1x1m e ficar a uma altura de 1. Devem. 2. dos ventos. sacarias.SBRT . denominado cama. É o de menor tecnologia. empregando-se tábuas e tela de arame. para que elas possam se reproduzir. ainda. de tábuas. Criação em Gaiolas no Sistema escada. É aconselhável. fixadas de maneira a dar a impressão de uma escada. adquiridas no comércio. principalmente os frios. 1. O objetivo desses galpões e outros abrigos para as codornas é protegê-las contra as temperaturas extremas (altas ou baixas). O pé direito dessas construções deve ser de 2 a 2. uma sobre a outra.http://www. 5. Apresenta como desvantagem o seu alto custo. as construções devem ser feitas de maneira tal que facilitem a sua ampliação ou as construções de novos galpões. consiste basicamente em criar as aves sobre um material absorvente.Tamanho Deve variar de acordo com o porte da criação. de tela. os tipos ou dimensões das criadeiras. etc.Gaiolas Criadeiras 7 Copyright © Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas . Criação em Gaiolas no Sistema de Baterias. • • As codornas devem.sbrt. Assim sendo. Este nome bateria é dado devido ao conjunto de 4 ou 5 gaiolas. As instalações. de pré-moldados. crescer e produzir normalmente.Baterias de Reprodução Destinadas àquelas aves de reprodução. ou. É o sistema mais moderno de criação. Janelas Servem para clarear o ambiente.br . mas com cortinas que podem ser de plástico. em cômodo vedado e ventilado. Devem permitir. Devem ficar ao abrigo. de um modo geral.Baterias para Produção de Ovos Destinadas somente às codornas fêmeas em período de postura. Os Sistemas de Criação Existem três tipos: • Criação Sobre Camas.30m e suas paredes de alvenaria de tijolos. etc. devem ser de abrigo coletivo: uma gaiola para um macho e 2 a 3 fêmeas. com espaçamento de 15cm. geralmente de sabugo de milho picado. chocadeiras. preferentemente ser criadas em baterias gaiolas.ibict. devem proporcionar conforto às aves. Muito utilizado na fase de crescimento (15 a 35 dias) e na fase de postura. idênticas as utilizadas no sisitema de baterias. por ocuparem menor espaço. Um conjunto de gaiolas superpostas formará as baterias.50 do piso do galpão. maior facilidade e rapidez para a execução de serviços. vindos do Sul. ainda. consiste no uso de gaiolas de arame galvanizado. que sejam previstas as ampliações das instalações. deixando entrar a luz natural e para facilitar a circulação e a renovação do ar. também. são constituídas por grupos de pequenas jaulas justapostas para o abrigo de 2 a 3 aves. também. 3. proteger as aves contra as chuvas e as mudanças bruscas de temperatura.

Recomenda-se um macho para cada 2 a 3 fêmeas. Tenham olhos vivos e brilhantes. 1. em plenas condições de funcionamento e que. espertos. sejam ativos. O cômodo deve ser adequadamente vedado. o que ocorre com somente 40% dos machos. o esperma. O mais recomendável é através da incubação artificial.Bateria de Engorda Constituída por conjuntos de jaulas coletivas. para evitar uma "degeneração". Sejam espertas. Suas penas devem ser assentadas e não arrepiadas. ser mantidas em gaiolas coletivas de macho e fêmea. deve-se escolher somente as melhores aves. Sejam bem desenvolvidas. penas assentadas e não arrepiadas.sbrt. recomenda-se evitar os cruzamentos entre parentes próximos. As codornas de reprodução devem. destinam-se à criação das codornas para o abate. mas que não sejam briguentos. com colorido marrom vivo no pescoço e na cabeça. desde a eclosão até a idade mínima de 15 dias. A engorda ainda poderá ser feita em piso forrado com cama à semelhança da criação de frangos. Fêmeas • • • • • • • Que não sejam produto de acasalamento consangüíneo. Possuam aos 40 a 45 dias de idade. ou seja. e é possível criar entre 120 a 150 aves por metro quadrado. quando ligeiramente comprimidos.ibict. ou seja. cobrindo toda a extensão. Este tipo de criação em piso forrado de maravalhas e aquecido com campânula ou lâmpada. Devido à grande sensibilidade das codornas à consangüinidade. Tenham o bico escuro. Semanalmente. com marcados efeitos nocivos. o macho de um abrigo deve ser trocado de lugar com o macho do abrigo vizinho e assim sucessivamente. preferentemente. Os ovos férteis de codornas podem ser incubados naturalmente com galinhas anãs ou pombas. Machos • • • • • • • • Não sejam produto de consangüinidade. usado para pintinhos de um dia. são utilizadas para a criação do pintinho. expelem uma espuma branca. para evitar "degeneração". quando são selecionadas. sadios e bem desenvolvidos. Possuam o peito com pintas ou listas escuras. não apresentando defeitos físicos ou sintomas de doenças. 4.SBRT .http://www. Estejam em perfeitas condições físicas e sanitárias. ao atingirem 40 dias de idade para reprodução. com mola espiral no espaço destinado à bebida. O Manejo Divide-se em: • Manejo de Reprodução. Que tenham plumagem brilhante. ou do tipo mangueira fina. Tenham uma plumagem brilhante. de porte agressivo. bem desenvolvidos.br .Os bebedouros devem ser do tipo copo de pressão. com peso vivo de 110 a 120 gramas aos 45 dias. Escolha de codornas para serem reprodutoras. as que preencham as seguintes condições. muito embora seja um método de pouca eficiência. de maneira a evitar que os pintinhos se afoguem. 8 Copyright © Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas .5cm entre os ossos pélvicos ("agulhas"). 6. Sejam fortes. Possuam órgãos genitais perfeitos. devido às grandes perdas.Com aquecimento elétrico. mas que se deixem pegar com facilidade. Olhos vivos e brilhantes.

que seja atacada por roedores. não ter contato direto da embalagem com o piso e não ser guardada por período superior a 30 dias. ração e água à vontade. Eles devem ser acondicionados nos pentes próprios. entre 30 a 35 gramas desta ração por ave. Decorridas as primeiras 24 horas da eclosão. as fêmeas receberão a ração de postura com cerca de 23% de proteína bruta. A temperatura inicial de criação deve ser 38ºC. e a água deverá ser fornecida a vontade. Os bebedouros devem ser lavados e sua água trocada. no mínimo. Nesta época. procede-se à redução diária de 1ºC até que a temperatura se torne ambiente. Manejo da Recria.SBRT . A partir de 45 dias. Manejo de Postura. Para um índice elevado de postura. é muito importante que se dê a alimentação correta para estas aves.http://www. A quantidade de ração por ave deve ser de 30 a 35 gramas. Depois oferecida em cochos do tipo bandeja. para a secagem das suas penugens. Devese evitar. o ambiente da criação das codornas em produção deve ser iluminado na base de uma lâmpada incandescente de 15 WATTS para cada 5 metros quadrados de galpão.sbrt. Veja quais são os mais adequados tipos de alimentação e os benefícios que uma boa alimentação pode trazer para a criação. A fêmea normalmente tem a parte peitoral mais branca e apresenta as pintinhas pretas. deve ser mantido em jejum durante 24 horas. • Em uma criação racional de codornas. para que as suas qualidades nutritivas sejam conservadas. pintinho de codorna. A ração será distribuída na própria forração de papel por sobre o piso.Não é fácil saber quem é o macho e quem é a fêmea. Os ovos destinados à incubação serão mantidos em ambiente fresco. as aves continuam recebendo ração e água à vontade. arejado e nunca por um período superior a 7 dias. Água. Esta ração contendo 26% de proteína bruta deverá ser oferecida à ave até a idade de 45 dias. Devem ser oferecidos. A primeira coleta realizada pela manhã e a outra. absorvido totalmente. depois. 7.br . elas são alimentadas pelas substâncias alimentícias existentes no saco vitelino com o qual elas nascem e que é. Após a eclosão. • Manejo do Pintinho. Há no mercado rações fareladas de uso exclusivo de codornas. quando é levada ao abate ou para a produção de ovos. A partir do terceiro dia de vida. O consumo estimado no período é de 500 gramas por aves. Em uma segunda seleção. depois de iniciada a postura. elas devem permanecer na câmara de eclosão durante esse período. A água deve ser potável e sempre à vontade. à tarde.ibict. Alem disso. ainda.1 Codornas recém-nascidas Não devem receber nenhum alimento durante 24 horas após o nascimento pois. O piso da criadeira é forrado com papel durante os três primeiros dias de vida. • • • 7. Alimentação É constituída basicamente da: • Ração. nos três primeiros dias. Os ovos serão colhidos duas vezes ao dia. A recria compreende o período entre 16 e 45 dias de idade. 9 Copyright © Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas . Aparentemente são semelhantes. mas o macho tem a parte peitoral avermelhada ou alaranjada e não apresenta pintinhas pretas. os pintinhos devem receber aquecimento. diariamente. A partir deste período receberá ração à vontade. A ração deve ser armazenada em local seco e fresco. mantidos sobre refrigeração. Manejo dos Ovos. devem ser descartadas as codornas que não botarem 25 ovos em um mês. duas vezes ao dia. durante esse período. em cada fase de suas vidas.

as fêmeas devem receber a ração de postura. pois percentagens menores diminuem a produção e maiores. Devemos ressaltar que o consumo médio diário de uma codorna adulta é de 30 a 40 gramas de ração. desde a idade de 2 até 42 a 45 dias. por melhor selecionadas que hajam sido e mesmo em ótimas instalações. etc.liofilizada e mantida a 100°c em bujões de nitrogênio líquido ). Existem rações que podem ser consideradas como iniciais e de crescimento ou engorda. concorrem para menor percentagem de eclosão e para o aparecimento de inapetência. época do seu abate ou entrada em produção. No caso de usar os dois tipos de ração. São várias as doenças que atacam as aves. Doenças e pragas em Aves Aves bem alimentadas e com um manejo correto são mais resistentes às doenças e a melhor prevenção é feita através de vacinas. pois só são vendidas pelos fabricantes em grande quantidade e após serem abertas não podem ser guardadas e reaproveitadas (como por exemplo.5kg de ração e para uma dúzia de ovos são precisos 0. As rações para essas aves devem ter as percentagens adequadas de proteínas. as avezinhas fatalmente morrerão.SBRT . portanto. Do 1 ao 15 dias de vida. então. para que nunca lhes faltem. bem como maior fecundidade dos machos. 10 Copyright © Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas .sbrt. sempre à vontade.54 kg. frescas e isentas de produtos tóxicos. pois. embora para algumas doenças das aves não existam vacinas. Com 25 dias de idade. em grande parte. ou seja. paralisias. que podem ser ministradas às codornas. Basta ministrar ração balanceada. devem receber uma ração com um teor de proteínas de 20 a 25 ou até 28%. maior percentagem de eclosão e maior vigor das codorninhas recém-nascidas. sem ela. A ração de postura deve ter 23% de proteínas e a de manutenção. deve ser permanente. 8. 10 a 12g/dia em média. para as codornas. a vacina contra a doença de Marek que só é vendida em embalagens de 500 a 1000 doses. tornam-se inviáveis para o pequeno produtor. porque dela dependem. elas comem. embora a postura possa aumentar. a passagem de um para o outro deve ser gradativa e não de um dia para outro. Portanto. durante todo esse período de vida dessas aves. maior produtividade das fêmeas. ou apesar de existirem.2 Alimentação dos reprodutores Por melhores que sejam as codornas. as codorninhas devem ser retiradas da câmara de eclosão e levadas para criadeiras ou baterias que tenham uma fonte artificial de calor. a sua saúde e a sua produtividade. o mesmo acontecendo com os machos da mesma idade. com boas rações balanceadas. Com 15 a 20 dias. a ração de crescimento.Retirada da câmara de eclosão Vinte e quatro horas depois de nascidas. a inicial e a de crescimento ou. 2g e dos 15 dias em diante. maior viabilidade dos embriões. com 12%. O seu acesso aos comedouros e bebedouros. Nessas baterias elas já devem encontrar ração e água à sua disposição. ou seja. as indicadas no item anterior. a maioria são doenças respiratórias. Durante esse período. Uma boa alimentação para os reprodutores é da máxima importância. só produzirão bem e terão uma boa produtividade se forem bem alimentadas. 7.ibict.http://www. e por ser seco. de 26 a 30% desse elemento. devem receber a ração inicial que deve ser rica em proteínas. em média. pode-se empregar 2 tipos de ração.br . isto é. um só tipo. pois esse procedimento pode provocar stress e prejudicar o desenvolvimento das codornas. Para obtermos 1kg de ovos são necessários 4. à vontade. ou seja.

Confunde-se com a coriza e a bronquite infecciosa. água contaminada com fezes e alimentos mofados são fontes de contaminação. chegando a cegar a ave. Podem ocorrer diarréias. nos rins. isolamento das aves doentes são muito 11 • • • • • • Copyright © Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas .sbrt. palidez. perda de peso. podendo atingir os olhos. uso de cama limpa. espirros e dispnéia. A desinfecção das instalações é o melhor meio de prevenção. crista e barbelas. o isolamento das aves contaminadas e a desinfecção de todos os viveiros. intestinos. as aves ficam prostradas. A produção cai e o apetite diminui. enrijecimento das articulações e paralisia. apatia. fígado. A vacinação é feita entre 6 e 16 semanas de idade. o tratamento é feito com antibióticos e pulverização periódica dos viveiros com fungicidas. Causa alterações no aparelho respiratório ( ronqueira ). O crescimento. O calor e a umidade favorecem o aparecimento da doença. Bronquite Infecciosa é uma doença respiratória causada por vírus.ibict. na membrana da asa ou na coxa após a retirada das penas. há diminuição da postura e emagrecimento. apatia. Quando os nódulos são retirados a pele sangra e deve-se aplicar iodo glicerinado e as aves devem ser tratadas com antibióticos. correntes de ar e sem abrigos para as aves. Doença de Marek é uma doença causada por vírus também conhecida como Paralisia das Aves. apresenta sintomas de febre e sede intensa. vento. respiração ofegante. perda de apetite. sonolência e diarréia.br . sendo provocada por fungos. Severa limpeza e desinfecção. Coriza é a mais conhecida e é comum designar todas as doenças caracterizadas por secreção nos olhos e dos orifícios nasais como coriza. As aves doentes são agredidas pelas aves sadias e mostram lesões de bicagem. é causada por vírus. diarréia. pois a doença é altamente contagiosa e pode provocar a morte das aves se não forem medicadas prontamente. essa secreção aumenta. As aves apresentam tosse. Coccidiose provoca a queda na produção e o atraso no crescimento.http://www. Quando as aves aparecem doentes devem ser isoladas. O frio e a umidade. As aves tornam-se apáticas. afeta o sistema nervoso central das aves. Doença parasitária do trato intestinal é transmitida através de fezes. causa tumores nos nervos.SBRT . formando nódulos escuros na pele em volta dos olhos. é um germe. boa alimentação. se torna viscosa e provoca o inchaço da cabeça. água de boa qualidade e instalações desinfetadas são indispensáveis. queda na produção. havendo também a eliminação de secreção com mau cheiro pelas fossas nasais. camas úmidas e água suja. deve ser aplicada nas aves de 1 a 5 dias de idade. a reprodução sofrem decréscimo devido à doença. As aves apresentam dispnéia e cabeça arroxeada. A vacina é indispensável para evitar a doença. coração e músculos. Os sintomas variam de acordo com a localização dos tumores. As aves sãs devem ser afastadas do local contaminado por 40 dias ( quarentena o isolamento das aves doentes é importante. Não há vacina. perdem o apetite. baço. manejo incorreto. pois a doença provoca severa inflamação da mucosa intestinal.• Aspergilose é uma infecção que ataca as aves. Boa alimentação e higiene rigorosa são importantes. Algumas vezes apresentam inchaço junto aos olhos e cianose de cristas e barbelas. Provoca um corrimento nos olhos (lacrimejamento) e nas narinas. articulações inchadas e enrijecida. A ingestão de alimentos mofados induz a formação de focos. podem aparecer tumores sob a pele. bico. É necessário o tratamento com antibióticos. as aves ficam ofegantes. Bouba Aviária também conhecida como varíola Aviária. as fezes apresentam-se aquosas e/ou em forma de muco viscoso sanguinolento. as lesões acontecem principalmente nos pulmões e as aves apresentam catarro. devendo ser observadas as práticas de manejo. O uso de antibióticos combate a infecção. limpeza e desinfecção de comedouros e bebedouros e boa alimentação. o tratamento é feito com antibióticos específicos e todas as instalações devem ser devidamente desinfetadas e desocupadas por no mínimo 30 dias. É um germe hemofílico freqüente em lugares com umidade. altamente contagiosa. catarro na garganta. Cólera também conhecida como Pasteurelose Aviária.

Causa problemas na reprodução. vacina vírus morto. Deve-se lavar e desinfetar a bateria ou a gaiola toda vez que dela for retirado um lote. . há dispnéia. amostra La Sota . na dose de 0. • • • • • 8.5ml (meio mililitro). ou subcutânea. por se constituírem naquelas de maior importância econômica.1 Prevenção de doenças nas codornas Constituem-se práticas que contribuem para a saúde das codornas a limpeza e a higienização do ambiente da criação. Vacinação. febre. * Vacinação de Newcastle: . sede intensa. Os primeiros sintomas consistem em queda do consumo de alimentos. Aos 21 dias de idade. podem apresentar diarréia e pus amarelado nas articulações. penas arrepiadas. tosse.1ª dose. queda de produção. Pulorose também chamada “Diarréia Branca” é uma infecção causada por Salmonela. fertilidade. daí o nome popular de “perna grossa”. a retirada periódica das fezes nas bandejas coletoras.1ª dose.SBRT . diarréia amarelada. assim como. a absorvida em hidróxido de alumínio . As codornas devem ser vacinadas contra as doenças de Newcastle e Coriza.http://www.br . bronquite com tosse e espirros. vacina vírus vivo. Há sonolência. A vacinação deve ser realizada em pintos de 1 dia de idade e aplicada no dorso do pescoço. emulsão oleosa . As aves doentes devem ser isoladas. lesões nos olhos e dificuldade respiratória. provocando hipertrofia dos mesmos provoca deformações ósseas e inchações dos membros. O uso de antibióticos é o tratamento indicado. os viveiros desinfetados rigorosamente assim como todos os bebedouros e comedouros. no 12 Copyright © Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas .importantes. Aos 45 dias de idade. no peito ou na coxa. principalmente baço e fígado. provoca palidez da crista. asas pendentes e as fezes se acumulam em torno do ânus.5ml. desidratação e podem chegar á morte se não forem atendidas rapidamente pelo veterinário. entortam o pescoço e tem diarréia esverdeada. no músculo do peito ou subcutânea.ibict. ficam prostradas. * Vacinação de Coriza Infecciosa: .2ª dose. Aos 28 dias de idade. apatia. atraso de crescimento e queda de produção. no músculo do peito. andam em círculos. Aos 45 dias de idade. diarréia amarelo-esverdeada e artrites. Normalmente a doença aparece nas estações frias. instilando-se uma gota de vacina no olho. cabeça e barbelas. as aves perdem o equilíbrio. apatia. oleosa -via injetável.sbrt. Laringotraqueite Infecciosa é uma doença infecto-contagiosa provocada por vírus. O tratamento é feito com algumas sulfas e antibióticos específicos. O tratamento é feito com antibióticos. com diarréia fétida e dificuldade de locomoção. . O tratamento é feito com antibióticos e sulfa desinfecção rigorosa e separação das aves sãs das contaminadas é importante. descoloração da crista. causa a formação de tumores em vários órgãos. mas também pode ser feita via muscular. • Estafilococose é uma infecção provocada por bactérias.via injetável.via ocular. Tifo Aviário é provocada por Salmonela. febris. diminuição do apetite.via injetável. Newcastle é causada por um vírus e também é muito contagiosa. A vacinação é feita via nasal ou ocular. Leucose Linfóide é uma doença provocada por vírus. provoca dispnéia. a limpeza freqüente dos bebedouros e comedouros. O tratamento é feito com antibióticos. na dose de 0. A doença aparece normalmente por práticas anti-higiênicas e mau manejo. vacina amostra morta. palidez da crista. as aves perdem o apetite. vacina amostra morta. apresentam artrite e edema na planta dos pés.2ª dose.

incubação a acabamento. aconselham que a moderna técnica coturnícola. Aos 30 dias de idade.sbrt.home. As deficiências técnicas. Vermifugação. 9. Codorna e seus ovos Fonte: Disponível em: <http://landal. A dosagem deverá ser o dobro daquela recomendada a galinhas. Comercialização Qualquer criação comercial tem por objetivo o lucro.SBRT . produção de carne ou pintos de um dia de vida.ibict. no entanto. na dose de 0. Esta vantagem. reprodução. vermifugar as aves. que vai verificar o quadro epidemiológico da região. diminui quando são granjas maiores.pt/codornizes. por permitir maior lucratividade. Por ser uma criação exótica. Na criação de codornas. por exemplo).htm> Apesar da coturnicultura no Brasil ainda estar em pequenas produções. Regiões onde existam cooperativas que tenham cooperativas que tenham atividades relacionadas à avicultura. comece a 13 Copyright © Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas . • • Na coturnicultura as três grandes possibilidades de exploração: • • • produção de carne.br . A comercialização direta ao consumidor é vantajosa para pequenas criações (5. pode-se possuir um ciclo fechado. principalmente de postura. infalivelmente. isto é.000 aves poedeiras. seja para a produção de ovos. existem alguns fatores para os quais o criador deve se atentar. são eles: • • Considerar que o consumo de produtos é maior nos grandes centros urbanos. com drogas à base de mebendazole. que normalmente se verificam nessas explorações a que. através da ração. Atentar as recomendações da legislação vigente. poderão ser um excelente meio de escoar a produção. 3. ficando cada um com a sua responsabilidade.sapo. verificar com o médico veterinário e zootecnista. devido aos custos envolvidos na comercialização do produto.músculo do peito ou subcutânea. conduzem a um elevado grau de microbismo. produção de ovos. produção de codornas de um a 35 dias. não poderia deixar de ser diferente. FIG.http://www. por estarem envolvidas na comercialização de ovos. Repetir a medicação 3 semanas após. A venda para atacadistas também é uma forma de escoar a produção. As outras vacinas são feitas com orientação de técnico. à semelhança do que acontece na avicultura industrial.5ml. Neste caso. é possível a associação entre o produtor e o comerciante.

especializados em seleção (avozeiro). 14 Copyright © Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas . com produtos para combater bactérias que podem causar algum transtorno. Para as codornas não parem de botar. Neste último aspecto. Também deve-se fazer limpeza periódica das fezes e dos bebedouros. melhorar a eficiência alimentar a especialmente a viabilidade. as codornas devem ser descartadas em torno dos dez meses de vida. luz e temperatura.ibict.br . ou melhor não existe alguma "linhagem" específica para codorna de postura a codorna para reprodução. As baterias de gaiolas comportam. contar com manejo correto e água de boa qualidade para que o desempenho seja melhor. Para evitar quedas no desempenho. pesando em torno de 260 gramas no abate. É bom evitar a super população porque isso gera brigas. É quando elas passam a botar menos ovos. com bom teor de proteína. que tem que ser de boa qualidade. os matrizeiros devem. Nessas condições. Saber o antecedente de postura. Tem uma ração especial para postura. Também é preciso ficar atento com a formação do plantel. percebe-se os aumentos na apreciação da carne de codorna a no aumento de consumo. Não existe ainda no Brasil. Os cochos de alimentação devem ser do tamanho certo e a ração é colocada duas vezes ao dia. mas é necessário adotar ações preventivas. Nos primeiros 30 dias dos filhotes não se pode descuidar da água. poucos resultados têm se conseguido. Recomenda-se pulverizar as gaiolas e o ambiente de dez em dez dias. para um plantel de 1. principalmente de cálcio. Numa criação comercial. especialmente na codorna japonesa. constantemente trazer linhagens novas de outros países. uma seleção do material genético.http://www. deve-se colher diariamente pelo menos 900 ovos (30 cartelas de 30 unidades). o criatório deve estar em local apropriado. isto é. Recomenda-se que ela seja dada três vezes ao dia. multiplicação (matrizeiro) a em produção. em geral. 240 aves. Apesar disso. Os trabalhos científicos indicam um rendimento de carcaça de 72% e os trabalhos de seleção já mostram a existência de aves. Embora as aves sejam rústicas. o que evita o desperdício da ração. As codornas que têm sido vendidas para consumo são os machos que não serão utilizados na reprodução a as aves após o ciclo de produção de ovos (aves de descarte). a produção de ovos pode chegar ao índice ideal de 90%. bem arejado. que é a população ideal para criações tecnificadas. por isso o produtor deve se concentrar nas melhorias das práticas de manejo e higiene da criação. Isto implica na existência também de aviários de codornas. além do preço.000 aves. sendo neste caso as fêmeas. As formas de obtenção de aves dos matrizeiros são aquisição de "codornas de um dia" sexadas ou não e aves de 20 até 35 dias no máximo.sbrt. Codornas não adoecem facilmente. será necessário a aquisição de codornas de boa qualidade genética. que é alto. O terceiro item será a acomodação das gaiolas. O quarto item é a ração. as carcaças pesam cerca de 100 gramas e a idade ótima de abate se dá ao redor de cinco semanas de idade das aves. Na situação atual. A genética tem trabalhado para aumentar o peso ao abate.enveredar por uma especialização de tarefas. melhorada na Europa. O tamanho padrão é de 1 metros por 40 centímetros e a densidade é de 90 a 100 codornas por metro quadrado.SBRT . A exploração da codorna para corte é pequena a deve aumentar muito vagarosamente devido a falta de hábito do consumidor por este tipo de carne.

Cep. ocorre a calcificação. três horas antes da formação do ovo. ABCAVES. 2007.com. pode ser devido a dois fatores: o psicológico e o nutricional. galinha. 2007.br para realizar busca por Respostas técnicas com as palavras chave: codorna ave. enfocando os diferentes aspectos da exploração. Podem ser fatores psicológicos porque as codornas são animais bem sensíveis.com. <http://www.sbrt. foram visitados os principais produtores de codornas do país.org. no entanto.SBRT .cpt.br/site/dinamica.abcaves. 37200-000 Sugere-se a leitura sobre criação de codornas. o produtor deve realizar uma pesquisa de mercado. Também deve ser dada uma quantidade suficiente. prazo de entrega. Recomenda-se a leitura no artigo abaixo que aborda sobre criação de codorna em uma granja. ao iniciar uma exploração coturnícola. para sua confecção. ou seja. a umidade. Há custo de aquisição e pode ser solicitada por carta ao endereço: UFLA. Na fase final. cabendo ao empreendedor optar por aquele que melhor atender às suas necessidades-qualidade. Sugere-se acessar o site: http://www. <http://www. A ração de boa qualidade deve ter em torno de 0. Sistema de Criação de Codornas. O SBRT não tem qualquer responsabilidade quanto à idoneidade das empresas e fornecedores.br/premium_manual. A Universidade Federal de Lavras tem um livreto em que explica o passo a passo para a criação em escala comercial de codornas.respostatecnica. Referências AMBIENTE EM FOCO. a principal aptidão desse tipo de criação.A formação de ovos de codorna com casca mole ou sem casca. O ovo mole não leva todo esse tempo. Qualquer barulho ou ruído estranho pode dar um susto nas codornas e elas podem botar o ovo antes do tempo.pdf>. Tipos de doenças.html>. Se a temperatura estiver muito alta. Caixa Postal 37.7% de cálcio. para que elas possam se alimentar bem. as codornas sentem-se estressadas. quando a casca endurece. definindo a colocação dos produtos e após isso dimensionar a sua criação.br/Noticiaseartigos/noticias.premiumecologica.com. apresentando queda de penas.ibict.asp?id=1630&tipo_tabela=produtos&ca tegoria=codorna>. preço.br/?p=3124>.gov. Recomenda-se o contato com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis .br .http://www. produzido pelo CPT.ibama.br/2005/nave. Acesso em: 22 set.php?op=busca&bs=codorna>.aviculturaindustrial. <https://www.livros e filmes.com. Acesso em: 21 set.ambienteemfoco. 15 Copyright © Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas .br/>. evitando-se. existem os fatores nutricionais. Disponível em: <http://www. Por isso. é geralmente a da 17 horas. A formação do ovo demora cerca de 20 horas até que a codorna bote. Lavras MG. Disponível em: <http://www.Ibama. objetivando encontrar os arquivos disponíveis. Sugere-se a leitura no link que aborda sobre manual para instalar chocadeira. o que pode comprometer seu desempenho reprodutor.com. O mercado não é capaz de absorver uma grande produção de ovos de codorna. Conclusões e recomendações As codornas devem permanecer em temperatura ambiente. <http://www.

br/doc%5Csite%5Cserevicoseprodutos%5Clivraria%5CPequeno s%20animais%5CCria%C3%A7%C3%A3o%20de%20codornas. Informativo Técnico Avicultura nº.nordesterural. AVICULTURA INDUSTRIAL.ibict.php?go=materiastecnicas&mat=0056>. Disponível em: <http://www. 2007. Angélica Ferreira. Acesso em: 22 set.ARIKI. Como alimentar as codornas.mg.br/>. Disponível em: <http://www.asp?id=8671&tipo_tabela=produtos&ca tegoria=codorna>. Nordeste Rural.br/site/start/downloads/7054_Info_Tec_7. Disponível em: <http://www. 07 – 2003. 2007.br/nordesterural/matler.com.asp?id=19398&tipo_tabela=produtos&c ategoria=codorna>.com. BIOVET.sbrt. Disponível em: <http://www. Tecnologia e Treinamento. Acesso em: 22 set. Calma e Fartura.aspx?cod_areasuperior=2&cod_areaconteudo =231&cod_pasta=2>.http://www.aviculturaindustrial. Acesso em: 20 set.com. Disponível em: <http://www. Acesso em: 21 set. 16 Copyright © Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas .aviculturaindustrial.php?area=pec&forumID=109&forumName =Codorna&topicoID=168>.gov. Criação de codornas é alternativa de baixo custo.br/pintainhas.br . 2007.br/site/dinamica.aviculturaindustrial.aviguia.com.asp?id=10139&tipo_tabela=produtos&c ategoria=codorna>.pdf>.br/site/dinamica.asp?id=23003&tipo_tabela=produtos&c ategoria=codorna>.tecnologiaetreinamento.mercadodoovo. Joji.br/sessao. Criação de codorna com fins comerciais.biovet.com. 2007. AVIGUIA. SEBRAE/MG. Acesso em: 22 set.aviculturaindustrial. EMATER/MG. Disponível em: <http://www. LIMA. Acesso em: 21 set.com. Fornecedores. Disponível em: <http://www.com.br/site/dinamica.nordesterural.emater.aviculturaindustrial. Diferença entre as codornas.asp?id=10550&tipo_tabela=produtos&c ategoria=codorna>. Acesso em: 20 set.com.SBRT . Acesso em: 20 set. Disponível em: <www.htm>.com. 2007.br/site/dinamica. Criação de codornas.asp?id=23323&tipo_tabela=produtos&c ategoria=codorna>.sebraeminas. Juliana. 2007.br/site/dinamica. Disponível em: <http://www.br/forum/readTopic.br/nordesterural/matler. MERCADO DO OVO.criareplantar. Acesso em: 20 set. Disponível em:<http://www.asp?newsId=291>. FONSECA.br/Geral/arquivo_get. 2007. Doenças respiratórias mais comuns na avicultura industrial.com. Disponível em: <http://www. Nordeste Rural.aviculturaindustrial. Cuidados necessários ao bom desempenho.asp?newsId=2211>. 2007.pdf>.com. Codornas reprodutoras.com. Acesso em: 22 set.br/site/dinamica. Disponível em: <http://www. CRIAR E PLANTAR.com. 2007. Disponível em: <http://www. 2007. Disponível em: <http://www2. Criação de codornas. Criação de codornas. Disponível em: <http://www.com.

com Avifag Comercial Rio Claro. Acesso em: 20 set. Tel. 2007.com.: (54)9971. Representante: Sr. E-mail: agetec@agetec.br/ccivil_03/Leis/L1283.org/wiki/Codorna>.com.hollatz@gmail. 2.zaz.gov. Tel.br >. Dispõe sobre as políticas florestais de proteção a biodiversidade.São José . Disponível em: <http://www. sistema de contagem de ovos. 2007.3663 E-mail: avifag@uol. Hilmar Hollatz Caxias do Sul . <http://www. de 18 de dezembro de 1950 – Dispõe sobre inspeção industrial e sanitária dos produtos de origem animal. 1. de 19 de junho de 2008.gov.Equipamentos para tratamentos de efluentes de granjas e abatedouros de aves e suínos.com.3185 / Fax: (54)228. Recomenda-se o contato com a ANVISA <www.gov.sbrt.283. automação de arraçoamento.Climatização.htm> Lei nº. E-mail : artabas@tup. Legislação Lei Federal nº.283/50.: (48) 346-3005.SC. WIKIPEDIA.226-1692 Email: aveline@aveline.br .: (14) 445-1206. de poedeiras Bastos .com.asp?vcdtexto=2622&%5E%5E>. Tel: (19) 3534 . bebedouros tipo nipple. Anexos 1. 14309.br 17 Copyright © Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas . Contatos com Eduardo ou Fernanda.SBRT .mail: caroline. Acesso em: 20 set.br Agetec Engenharia Ltda Avicultura .6768 E.889.br/ccivil_03/LEIS/L7889.SEBRAE/SC. Criação de codornas.sebrae.br www. Aves somente por encomenda.anvisa.ibict.br/produtos/produto.planalto. 7. Tel: (54) . Meio ambiente .br Artabas Equipamentos para fábrica de ração modulada.br> e com o SEBRAE <www.br Avemil Representações Ltda Frangas para postura . Codorna.http://www.ind.agetec.SP. Disponível em: <http://pt. Fornecedores Diversos Aveline Avícola Ltda Prestação de serviço de cria de aves até 90 dias de forma pré contratada da linhagem Hy Line. <http://www. SP. de 23 de novembro de 1989 – Altera dispositivos da Lei Federal nº 1. Não há aves para pronta entrega.wikipedia.planalto.com. Tel.htm>.com.RS. Lei Federal nº. Areias .Tipo Hisex vermelhas e brancas com 90dd de idade para todo o Brasil. corte.sebrae-sc. postura comercial.

2325 .Coml.br Granja Kunitomo Ltda Estrada Mogi-Salesópolis. Tel (11) 4792-2000 Fax (11) 4792-2422 E-mail:kunitomo@kunitomo. japonica).com.br www.com.bhz@zaz.br Granja Fujikura Fornecedor de codornas de 1 dia para postura.br Granja Shigueno Estrada Mogi-Salesópolis.RS Fone: (51) 634 2608 Email: grbomfim@terra.framac. Tel (11) 4792 .granjaplanalto.br www.br www.com.SBRT .com.5723 Contato: William Shuhei Fujikura E-mail: fujikura@nethall.: (11)4746.br Granja de Recria: Bom Princípio Avicultura Ltda Bom Princípio .Suzano . Londrina(PR) .Km 04.com.SP.SP Tel. Km 12 . Estrada Fazenda Viaduto.: (11) 3714-0120 / 371-3838 Fax: (11) 3768-9471 E-mail: netcall@netcall.SP Tel.com. nº.br .com Fragoso Framac Segmento de máquinas Tel: (11) 5821-2524 Fax: (11) 5821-6575 Email: contato@framac. Diamond Systems .Brazil Lajeado-RS E-mail: diamondsystems@uol.br Call .SP.Mogi das Cruzes .com.com.Brassel Automação Industrial Equipamentos para automação de granjas Belo Horizonte . Agropecuária Leopoldinense Ltda Produtora e distribuidora de Pintos São Paulo .br Diamond Systems-Brasil Máquinas classificadoras e empacotadoras de ovos.Tel: (43) 3360-3205 Fax (43) 3360-5332 E-mail: ctbguede@onda.com.ibict.br Granja Planalto Ltda Dekalb (ovos brancos) e Bovans Goldline (ovos vermelhos) Tel: (34) 3233-1000 Fax (34) 3238-1402 E-mail: postura@granjaplanalto.2136 18 Copyright © Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas .Mogi das Cruzes .MG Tel: (31) 292-5279 E-mail: brassell.br Chore Time Equipamentos p/automação de granjas.com.sbrt. Codorna Japonesa (coturnix.diamondsystem.http://www.2123 / Fax:(11)4747.com. Km 6 .

3240 .COM.Tupã .ABCAVES 19 Copyright © Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas .kilbra.ianic.Birigui .com.Sistema de Bebedouro Completo (Nipple.br Granja Super Ave Especializada na criação de frangas para postura.4070 Fax: (11) 4619 . Fones: (85) 3225-1550 / 3225-2051 / 9146-1111. Todo e qualquer modelo de gaiola fabricada em Arame Galvanizado. Tel: 31 3261 4006 Fax:31 3261 1301 Email: contato@simcom. 9974-0494.com.br ianic@ianic. Criadores da Associação Brasileira dos criadores de Aves . MS.Email: shigueno@shigueno. Dourados.br www.br Multinox Produção de máquinas e equipamentos em aço inoxidável e aço carbono para incubatórios. Tel.com.http://www.SP.com.:(54)261-2099.SP E-mail: kilbra@kilbra.com.com.com.SP Tel.com.SBRT .br www. Tel. Comedouro Completo.6057 Email: wingstec@terra.RS Fone: (51) 3232 3729 Email: mercoave@terra.com.br www. Fortaleza-CE. Granja Brassida Ltda Produtora de pintos Isa White e Isa Brown . www. Tel/Fax: (18) 642. Caixa Reguladora de Pressao. Garras.br www. Simcom International Bussiness Representante em Minas Gerais de equipamentos para climatização de galpões através de sistema evaporativo.br Mercoaves Comercialização de pintos Porto Alegre . Gaiola (Cria. Coletor de Sobra).br IANIC .com.sbrt.ibict. Postura). E-mail: m.inox@terra.com.br Fone/Fax: (67) 426.com.com.com.wingsltda.JRC Industria de Aramados Ltda.shigueno.hylinedobrasil.simcom. 9972-5191 c/ Iolmar ou Felipe. LTDA Fabricante de equipamento para automatizar processos no incubatório Tel: (11) 4789 .br Kilbra Máquinas Equipamentos para Automação Avícola.1000.:(14)441-3197 Fax: (14)442-5946 E-mail: brassida@zaz.br 3.br .br WINGS IND.0900 ou 426. Recria.br Hy Line do Brasil Nova Granada .: (17) 3262 – 5000 http://www. Bases.

ibict. Matos Nome da Instituição do SBRT responsável CDT/UnB 20 Copyright © Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas .SBRT .(11) 51024608 ou 84443596 FAZENDA CALIFÓRNIA Roberto Lins .http://www. EDWIGES Antônio Cabello – (11) 43674574 ou 97919505 CRIADOURO DUARTE Caio Nogueira – (11) 50622794 ou 72745155 CRIADOURO SÃO BENTO Pedro Nizio – (22) 27256861 FAZENDA STO. Kleber .(81) 33422531 RECANTO SANTA CLARA Sandro Henrique – (11) 48222103 ou 91618989 RECANTO DA SERRINHA Armando Sobral .(11) 65814050 ou 72276156 SÍTIO PARAGUAÇÚ Roberto Gil . ANTÔNIO Marco Antônio/Sr.sbrt.http://www.br .abcaves.br/Criadores/criadores.html AVEXÓTICA Luiz Carlos– (11) 46166704 ou 82168253 CRIADOURO PHOENIX Robinson Silva .(11) 64920502 ou 76614805 CENTRO DE CRIAÇÕES KALMEIDA João Germano-(11) 38513294 ou 91352041 CRIADOURO QUEIRÓZ Marcelo Queiróz – (11) 56741234 ou 98209896 CRIAÇÃO COPPEDÉ Marcelo Coppedé – (11) 39767496 CRIADOURO SONHO MEU Cláudia Regina – (11) 37551065 ou 91150065 CRIADOURO STA.(11) 36832066 ou 36812700 CRIADOURO PARAÍSO Édson .(11) 61626406 ou 83839953 SÍTIO DA FAMÍLIA Virgínia Franco – (11) 56673495 SÍTIO SÃO LÁZARO Eurípes de Oliveira .(11) 36756499 ou 94983540 Nome do técnico responsável Eduardo Henrique da Silva F.com.

2007 21 Copyright © Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas .SBRT .http://www.ibict.br .Data de finalização 22 set.sbrt.