P. 1
Apostila - Cura interior

Apostila - Cura interior

4.85

|Views: 66.699|Likes:
Publicado porLista Modelo dos 12

More info:

Published by: Lista Modelo dos 12 on May 24, 2007
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

10/05/2013

pdf

text

original

CURA INTERIOR – A SALVAÇÃO DAS NOSSAS ALMAS

“O mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.” I Tessalonicenses 5:23

INTRODUÇÃO
1. Jesus veio para que tenhamos paz! Uma paz que nos faz estar satisfeitos.

I Ts 5:23 – Deus quer salvar-nos completamente (corpo, alma e espírito).

2. Somos seres tripartidos – Somos um espírito (pronto, reconciliado com Deus),

temos uma alma (marcada, mas sendo restaurada) e habitamos num corpo (receberá a incorruptibilidade).
3. Is 53:5 – A cura da alma tem que ser um resultado da cruz (“O castigo que nos

traz a paz estava sobre Ele...”). Cura interior é alcançar paz com Deus, comigo e com meus semelhantes.
4. Nós precisamos permitir que Deus mude a nossa mente (maneira como

entendemos o mundo e a vida – “Se os teus olhos forem maus, tudo que há em ti será trevas” – Mt 6:23) – Rm 12:2.  Muitas vezes não conseguimos cumprir o nosso papel (como pais, como amigos, como ministros de Deus, etc...) porque ainda temos uma alma enferma. Saímos do Egito, mas as experiências do Egito não saíram de nós – Ex: Os dez espias (“Nos vimos como gafanhotos”).  Nós temos uma origem e isso muitas vezes está determinando negativamente nossa identidade (“Tu és Simão, filho de João...”).  Jesus gastou muito tempo curando pessoas (muitas vezes a palavra usada é “terapie” que fala de alma – não apenas “patos”, doença física).
5. É através do pecado, nosso ou dos outros, que Satanás mais abre feridas em nossa

alma. 5.1. Is 1:4-9 – “Ai desta nação pecaminosa, povo carregado de iniqüidade, raça de malignos, filhos corruptores; abandonaram o SENHOR, blasfemaram do Santo de Israel, voltaram para trás.Por que haveis de ainda ser feridos, visto que continuais em rebeldia? Toda a cabeça está doente, e todo o coração, enfermo. Desde a planta do pé até à cabeça não há nele coisa sã, senão feridas, contusões e chagas inflamadas, umas e outras não espremidas, nem atadas, nem amolecidas com óleo” – O pecado traz conseqüências duras para nossa alma.
6. Moisés é o exemplo de um homem que teve que ser sarado.

Quando ele lança a vara e ela se transforma em cobra, Deus está lhe mostrando que o que ele tem pode ser usado para o bem ou para o mal.

Deus mostra que a sua alma está enferma (leprosa), mas o manda meter novamente a mão no peito e faz uma cura real!

7. Is 30:26 – “A luz da lua será como a do sol, e a do sol, sete vezes maior, como a

luz de sete dias, no dia em que o SENHOR atar a ferida do seu povo e curar a chaga do golpe que ele deu” - A glória se multiplicará (sete vezes mais!) quando a Igreja for curada e Deus atar suas feridas.
8. Jl 2:17-19 - Quando os sacerdotes começarem a chorar, a cura vem a caminho.

DESENVOLVIMENTO
1. Como saber que preciso de cura? 1.1. Porque a Palavra de Deus indica isto – Já temos visto a argumentação para

isso.
1.2. Quando algo do passado me causa dor – Se uma lembrança, uma pessoa,

um ambiente me causa desconforto, dor, medo, tristeza, isso é um indicador de que a ferida não está cicatrizada – Ex: José colocou o nome de seu filho Manasses – Deus me fez esquecer – Mas quando encontrou seus irmãos chorou tão alto que foi ouvido na casa de Faraó).
1.3. Quando tenho comportamentos limitadores- Quando, embora não tenha

lembranças desconfortáveis, apresento comportamentos constantes e inadequados. 1.3.1.Pessoas que vivem ameaçando. 1.3.2.Pessoas que vivem chantageando. 1.3.3.Pessoas que vivem racionalizando tudo. 1.3.4.Pessoas que sentem prazer no fracasso do próximo. 1.3.5.Pessoas que não conseguem ter sonhos. 1.3.6.Pessoas que desconfiam de todos 1.3.7.Pessoas ciumentas. 1.3.8.Pessoas que brincam muito. 1.3.9.Pessoas que vivem fazendo comparações. 1.3.10.Pessoas que gastam o que não têm. 1.3.11.Pessoas que vivem sob angústia. 1.3.12.Pessoas que sentem-se sem mérito. 1.3.13.Pessoas que não têm prazer sexual. 1.3.14.Pessoas que masturbam-se compulsivamente. 1.3.15.Pessoas que não conseguem desenvolver relacionamentos afetivos. 1.3.16.Pessoas que apresentam desvios ou distúrbios sexuais: 1.3.16.1.Anafrodisia – Falta de desejo sexual. 1.3.16.2.Coito psíquico – Não há necessidade de contato (apenas um retrato, peça de roupa ou presença de alguém deflagra grande desejo sexual. 1.3.16.3.Narcisismo – Admiração exagerada pelo próprio corpo.

1.3.16.4.Exibicionismo – Obsessão por exibir o corpo e órgão genitais. 1.3.16.5.Fetichismo – Fixação do interesse sexual em uma parte do corpo ou objeto. 1.3.16.6.Bestialismo – Desejo sexual por animais. 1.3.16.7.Masoquismo – Prazer sexual estimulado pelo sofrimento. 1.3.16.8.Pedofilia – Atração sexual por crianças. 1.3.16.9.Homossexualismo – Atração sexual por pessoas do mesmo sexo. 1.3.16.10.Transexualismo – Indivíduo que não aceita o seu sexo e quer mudá-lo.
2. Como surgem as feridas emocionais? 2.1. Através de rejeição (sentimento de que não somos amados) – Atitudes de

outros que nos levaram a sentir-nos sem valor ou não amados. 2.1.1.Morte, separação, abandono, crítica, indiferença, ausência ou violência por parte dos pais. 2.1.2.Rejeição no ventre (gravidez indesejada) ou ao nascer (se esperava uma menina). 2.1.3.Preferência dos pais por outro filho. 2.1.4.Rejeição no casamento (adultério, desprezo por causa do peso). 2.1.5.Palavras destrutivas liberadas por pessoas amadas (“Você é burro, feio, gordo...”). 2.1.6.Gozações por causa do nome (Novalgina de Oliveira) ou aparência (orelhudo, narigudo, negão...).
2.2. Através da auto-rejeição (quando nós mesmos não nos amamos) –

Quando nós mesmos não aceitamos nossa condição (raça, classe social, profissão, aparência física, etc...).
2.3. Através da culpa (quando cometemos erros ou fomos envolvidos e não

conseguimos superar) – O pecado abre feridas na alma. 2.3.1.Ter induzido alguém a abortar. 2.3.2.Ter matado ou participado da morte de alguém. 2.3.3.Ter abusado sexualmente de alguém. 2.3.4.Ter sido molestado ou violentado sexualmente. 2.3.5.Ter vivido uma vida de promiscuidade. 2.3.6.Ter sido apontado como “responsável” pela morte ou destruição de alguém (morte da mãe no parto, alcoolismo do pai por desgosto, suicídio de algiuém...)
3. Como podemos ser curados? 3.1. Admitir que precisamos de cura – Os que se acham sãos nunca procuram os

médicos. Ex: Jesus e o paralítico: “Queres ficar são???”
3.2. Crer que há cura em Deus – É preciso apropriar-se dos benefícios da cruz. 3.3. Entrar em contato com as lembranças dolorosas – Muitas vezes será

necessário externar (colocar para fora, através da confissão, do choro, da expressão) velhos sentimentos escondidos. – Ex: Jesus e o homem da mão mirrada / O segredo é: “Lembra de onde caíste”.

3.4. Romper os domínios de Satanás – Numa atitude de fé, tirar as situações

traumáticas das mãos do diabo. Não permitir mais que ele as use.- Is 52:2 – “Sacode-te do pó, levanta-te e toma assento, ó Jerusalém; solta-te das cadeias de teu pescoço, ó cativa filha de Sião.”
3.5. Vencer as lembranças dolorosas – Enfrentar as situações do passado e

declarar o perdão e a vitória do Senhor. “Se o filho do homem vos libertar, verdadeiramente sereis livres!”

MINISTRAÇÃO
1. Afastar as cadeiras e fazer com que todos se sentem confortavelmente. 2. Explicar que não se trata de regressão, hipnose ou coisa parecida, mas de

deixar que o Espírito Santo nos leve a lembrar ou ter consciência de fatos que traumatizaram nossas vidas. Ninguém vai perder a consciência!
3. Mostrar que a pessoa não vai enfrentar essas lembranças sozinha, mas Jesus

vai estar ao seu lado, segurando sua mão.
4. Orar para que mente e emoções estejam completamente sujeitas ao Espírito

Santo. Proibir qualquer ação demoníaca e perda de controle da consciência.
5. Ministrar – Deixe Jesus levar sua lembrança... 5.1. Ao dia em que você foi gerado – Você é um vencedor. Entre milhões de

espermatozóides, Deus fez com que você viesse a existência. Talvez alguém não lhe quizesse, mas Deus planejou sua vida. Jesus estava unindo a semente de seu pai e sua mãe para que você existisse para sua glória. 5.2. Aos primeiros meses de gestação – Você está sendo formado aos poucos pela mão de Deus. Ele planejou cada detalhe (mãozinhas, olhos, coração...). Talvez você já começa receber os primeiros choques do mundo mau que está lá fora. Quem sabe, uma tentativa de aborto (você era indesejado pelo papai ou pela mamãe). Mas nunca foi indesejado por Deus! Ele lhe queria no mundo!... Você já percebe as coisas, tem sensações. É confortável estar ali dentro da barriga da mamãe. Mas as pressões que vêm de fora lhe incomodam. Talvez seus pais brigam muito, discutem, há violência. Você sente insegurança. Talvez um enfermidade ou acidente ameaçou sua vida. Satanás queria lhe destruir. Mas veja, Jesus preservou você. Ele lhe guardou de todas as pressões. Talvez a mamãe sentisse muita preocupação e isso afetava você. Havia pobreza... Como seus pais iriam lhe dar o que você precisa? Ansiedades e inseguranças chegavam ao seu coraçãozinho já perfeito..

5.3. Chega o momento de vir a luz! - Os céus estão numa expectativa. Vai

nascer mais um para a glória do Senhor! Mas o mundo que te espera não é tão receptivo assim... Alguns tiveram muita dificuldade para nascer. O parto foi complicado, demorado, muita dor... Há uma grande luta entre a vida e a morte. Mamãe grita, geme... Em meio a tudo isso, Deus mais uma vez fez de você um vencedor. Você nasceu! Veja o sorriso de Jesus naquele quarto. Ele estava esperando por você!!! Talvez alguns tiveram uma grande perda neste momento. Sua mãe morreu no parto e você sempre se sentiu culpado. Mas olhe, Jesus estava lá. Você não tem culpa. Sua mãe cumpriu o seu propósito: ela deu você à luz!! Se este não é o seu caso, lembre-se de como foi gostoso ser colocado sobre o peito quente da mamãe. Esse mundo é tão frio, tão agressivo... Mas você encontrou um lugar para prevalecer! 5.4. Os primeiros dias - A fase de bebê – Você é levado para casa. Há muitos desafios pela frente. Alguns não encontraram o papai. Ele abadonou a mamãe antes mesmo que você nascesse, ou talvez tenha morrido. Outros encontraram um homem frio, bruto, indiferente. Talvez as suas mãos nem tocaram em você naqueles primeiros dias. Você sentiu tanta falta... Mas Jesus lhe tocava todos os dias! A cada momento ele ministrava vida sobre você. 5.5. A primeira infância – Você está crescendo e com isso a percepção dos problemas aumenta. Você tem 1, 2, 3, 4 anos. Talvez perceba que não lhe dão toda a atenção que precisa. Você chora e não há ninguém por perto, ninguém que se interesse. Talvez sua mãe e seu pai têm que trabalhar fora e você fica com alguém que não lhe ama... Alguns vivem ainda tão pequenos num mundo de gritaria, violência. Crescem vendo um pai alcoólatra, quebrando a casa, batendo na mãe. Talvez nesses primeiros anos você foi agredido, jogado no chão. Você nem compreendia, mas Satanás estava tentando usar pessoas para lhe destruir... Sabe porque você sobreviveu? Jesus estava lá. Ele não deixou que você morresse! Talvez alguém lhe dava sustos, lhe contava estórias que geraram medo em seu coração. Um dia você ficou no escuro e gritou de pavor, sentiu-se só. Mas veja, Jesus estava lá com você! Ele é a luz do mundo. 5.6. A segunda infância – Você está crescendo, já tem mais de cinco anos e começa a conhecer mais gente. Alguns nesta fase foram molestados sexualmente. Você nem tinha malícia, mas alguém mexeu nos seus órgãos genitais. Um primo, um tio, um outro menino, um padrasto, uma empregada ou quem sabe seu próprio pai. Você foi violentado e isso marcou sua vida. Deixe Jesus tocar nessa lembrança. Deixe ele espremer todo o pus que ficou em sua alma desde aquele dia!... Alguns passaram privações. Sua família era pobre e não havia suprimento. Talvez um dia você chorou porque o seu “Papai Noel” não veio com um presente no natal ou porque você sempre via seus pais abatidos por não terem o que lhe dar. Mas em toda escassez, Jesus supriu sua casa e você prevaleceu... Alguns tiveram traumas ao ir para a escola. Você foi deixado lá, no primeiro dia de aula e se sentiu só, abandonado, ameaçado... Talvez com o passar do tempo, seus colegas lhe ridicularizavam. Você não gostava daquelas brincadeiras, apelidos e isso abriu lugar para a mágoa em seu coração. Perdoe! Ouça Jesus lhe dizendo: “Você tem valor para mim. Eu paguei um alto preço por sua vida”... Talvez ainda na sua infância você perdeu alguém querido. Sua mãe, seu pai, sua avó, seu irmão morreu. Que angústia! Que saudade! Você ainda não compreendia a dimensão da morte, mas sofreu com aquela ausência... Alguns se sentiram

rejeitados quando nasceu mais um irmão ou irmã. A família toda se voltou para o novo membro e você ficou de lado. Isso lhe marcou? Pois veja que Jesus não mudou! Ele continuou cuidando de você com o mesmo amor e interesse. 5.7. A adolescência – Você está na adolescência agora. Já tem alguma malícia e o mundo já lhe ensina o caminho do pecado. Seu corpo está mudando (espinhas, pelos, crescimento do pênis, voz). Talvez você se sinta envergonhado. As pessoas fazem xacota e lhe incomodam... Alguns começam a ser despertados para o sexo e têm traumas nesta área... Quem sabe um dia, seu pai ou um amigo lhe levou para uma prostituta. Você sentiu medo, humilhação... Alguns foram forçados a ter experiências homossexuais ou foram atraídos por isso... Alguns fizeram sexo com animais e sentem hoje uma grande condenação... Alguns falharam na sua primeira experiência sexual e se tornaram inseguros desde então. Preste atenção: Jesus estava lá! Aquele ambiente não era para Ele. Ele não tinha prazer naquilo, mas mesmo assim não te abandonou e nem deixou de te amar!... Muitos aqui viram a separação de seus pais, o divórcio. Você nunca aceitou isso. Se sentiu traído. Seu pai não podia ter outra mulher. Sua mãe não podia fazer o que fez e você sofreu muito. Talvez você foi testemunha da traição, do adultério. Sente-se culpado... Talvez você ouviu dezenas de brigas, xingamentos, agressões que acabaram com sua família. Desde então você se tornou uma pessoa revoltada, fechada... Deus precisa mexer nisso, querido. Deixe Ele curar você dessas lembranças hoje! 5.8. Juventude – Você está crescendo e agora já é um rapazinho... Talvez você se sinta inseguro diante da vida. Há confusão em relação à sua identidade sexual. Alguns lhe sugerem o caminho do homossexulismo... Outros, tentando se afirmar num mundo machista, usam mulheres como se fossem objetos. Você pode se lembrar de pessoas e você usou e jogou fora?... Na juventude vêm as paixões, os namoros, as experiências afetivas e muitas vezes as decepções... Talvez um dia você se apaixonou por uma mulher e nunca foi correspondido. Isso marcou sua vida. Fez de você um homem medroso em relação à área sentimental... Talvez um dia você amou uma mulher, mas não deu certo. O romance acabou. Quem sabe ela traiu você e isso rasgou sua alma... Veja! Jesus está aí, de mãos dadas com você, esperando para lhe curar dessa decepção... Muitos na juventude escolheram caminhos obscuros. Quem sabe você já matou alguém ou foi cúmplice disso. Satanás lhe acusa dia e noite. Você pode se lembrar disso?... Talvez um acidente envolvendo você e alguém morreu. Você se sente culpado... Olhe para Jesus ao seu lado. Ele está lhe dizendo que o seu sangue cobre uma multidão de pecados, mesmo os piores!... Alguns trazem marcas porque não conseguiram ascensão social, a vida não lhe deu grandes oportunidades... Falharam nos estudos, no vestibular. Nunca conseguiram aquilo que almejavam e se sentem derrotados... É possível que você tenha tido decpções com amigos. Na hora que mais precisava, eles falharam e hoje você não consegue confiar em ninguém... Deixe Jesus entrar nesses porões, amado. Ele quer curar você!... 5.9. Idade Adulta – A vida continua passando e agora você é um adulto... Alguns casaram-se e tiveram uma grande decepção. Não era o que você esperava. O amor não foi correspondido. Quem sabe você falhou em ser o marido ou o pai que queria... Perdeu a confiança de sua família... Alguns foram marcados pelo

adultério. Vivem sob a culpa de terem traído quem lhes amava ou de ter sido trocado por outro homem. Esse é o seu caso? Você precisa liberar perdão agora. Aproveite que Jesus, o que mais perdoou, está aí ao seu lado e seja livre!...Talvez um insucesso na vida profissional, uma decisão errada, e você perdeu tudo o que tinha. Quantas acusações e humilhações! Dívidas, credores furiosos, parentes incompreensivos... Você sofreu e vive como um derrotado... Houve muitos traumas em sua vida, amado. Mas você notou? Jesus nunca te deixou só! Se isso tivesse acontecido, Satanás teria acabado com você. Foi isso o que ele sempre quis. As pessoas, seu pai, sua mãe, seus professores, aqueles que lhe humilharam, traíram, decepcionaram não são exatamente os culpados. Mais do que tudo, eles eram vítima da sua ignorância, fraqueza e falta de Deus. Esse é o momento de perdoá-los, de liberar a vida deles e a sua. A mágoa aprisiona. O ódio mata. Não vale à pena viver com isso!

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->