ÓRTESES

Prof. Ft Eduardo Carneiro

Órteses em Neurologia
Utilizado para auxiliar o paciente a realizar funções ou mesmo com finalidade de posicionamento; Órteses funcionais para auxiliar na marcha, na alimentação, na escrita, na digitação, na transferência, entre outros; Órteses de posicionamento para evitar contraturas e deformidades, auxiliando na higienização, ortostatismo e transferências.

Depende de uma avaliação detalhada. fisioterapeuta. ortopedista e fisiatra. . Adesão do paciente e familiares.Indicações Indicado por terapeuta ocupacional.

Grau de espasticidade. . Deformidades presentes. Preservar funcionalidade.AVALIAÇÃO DO PACIENTE Analisar os movimentos ausentes e preservados. Disposição e adesão do paciente ao uso da órtese.

AVALIAÇÃO DA ÓRTESE Pontos de pressão. . Tamanho. Encaixe (MI: calcanhar e MS: punho).

Após a fase de adaptação: utilizar durante todo o dia (no caso de posicionamento ou marcha). Fase de adaptação: utilizar 40 min na primeira utilização e avaliar. Fase de adaptação: 2 horas pela manhã e duas horas pela tarde. Não dormir caso a órtese atrapalhe o sono. .ORIENTAÇÕES Dependerá do grau de espasticidade. Não tomar banho. e dormir caso posicionamento. devido espasticidade.

ORIENTAÇÕES Não pisar diretamente no chão (se de MMII) Lavá-la periodicamente e colocar ao sol. sempre um número maior. . Utilizar com meia de algodão (se de MMII) Indicar uso de calçados. tênis confortável ou sandália de velcro.

. Codivilla.TIPOS DE ÓRTESES Colar cervical. Colete de Putti. Supra maleolar. Suropodálica rígida AFO. Reação ao solo. Suropodálica articulada AFO. Splint. Órteses longa HKFO e KFO.

TIPOS DE ÓRTESES NA LOCOMOÇÃO Muleta canadense. Cadeira de rodas. Andador com rodas dianteiras e sem rodas. Bengala de 4 apoios. . Andador rígido. Andador articulado. Bengala simples.

COLAR CERVICAL Confeccionado em espuma de polifórmio. proporciona estabilização dos movimentos de flexão. . Em neuro muito indicado em traumas cervicais. extensão e rotação cervical.

.

fecho em velcro e barbatanas de duralumínio. proporcionando estabilização da região dorso-lombo-sacral.COLETE DE PUTTI Confeccionado em brim. ajustes laterais. Em neuro indicado para traumas dorso lombar. .

Colete lombo-sacro e de putti Lombo.sacra Colete de putti .

TCE. espuma e velcro para estabilização do tornozelo lateral e medialmente. bloqueando a flexão plantar. . mas pode ser fabricada com flexão plantar e dorsal livres. Quando pcte apresenta hiperextensão prescrever com 80 á 85 graus.SUROPODÁLICA ARTICULADA Confeccionada em polipropileno. TRM e afecções em que a dorsifexão esteja parcialmente afetada na realização da marcha. Indicada em casos de AVE.

Suropodálica Articulada Suropodálica articulada .

como prevenção de deformidades. TCE. utilizada para imobilização do tornozelo e pé. .SUROPODÁLICA RÍGIDA Confeccionada em polipropileno. espuma e velcro. TRM onde a plegia é presente e a deformidade deve ser prevenida. Indicada em caso de AVE.

Suropodálica Rígida ou AFO Suropodálica rígida .

em casos de ausência de dorsiflexão ou “pé caído”.MOLA DE CODIVILLA Confeccionada em polipropileno. courvin e velcro. Indicado em caso de paralisia flácida ou hipotonia. aço. . em neuro nos casos de polineuropatias e lesão da cauda equina.

MOLA DE CODIVILLA codville .

. sem deformidades estruturadas.SUPRA MALEOLAR Confeccionada em polipropileno e espuma. para ser utilizada dentro do tênis quando o retro pé apresenta-se varo ou valgo. Indicada em neuro em alguns casos de PC e Síndrome de Down.

TCE e afecções que causam plegia de MS. . utilizada para evitar deformidades através do posicionamento.SPLINT OU ÓRTESE DE POSICIONAMENTO Confeccionada em polipropileno e velcro. isso se o pcte não apresenta função desse membro e a espasticidade apresenta um alto grau. Indicada em neuro nos casos de AVE.

Splint ou órtese de posicionamento de MS .

REAÇÃO AO SOLO Confeccionada em polipropileno. espuma e velcro. Indicada para evitar flexão dorsal e a flexão exagerada dos joelhos. onde permite a flexão plantar e bloqueia a flexão dorsal do tornozelo á 90 graus. em neuro nos casos de PC com diplegia e com marcha agachada ou em “crouch” .

mielomeningocele e afecções que acarretam na plegia de joelhos e pés. velcro.ÒRTESES LONGAS Confeccionada em polipropileno. Indicada em neuro para TRM. também chamada de cruro maleolar ou cruro podálica. espuma e hastes metálicas. em caso de instabilidade de joelhos e pés. .

Órtese iguino-maleolar ou KAFO .

Órteses cruro-podálica articulada ou HKAFO .

Dispositivos Auxiliares na Marcha .

OBRIGADO .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful