Resumo da Conferência de Jomtien (1990) A conferência de Jomtien foi realizada na Tailândia em 1990.

Essa conferência teve como tema Educação para Todos e como foco central a Satisfação das Necessidades Básicas de Aprendizagem. Nessa discussão sobre a educação foi tomado como princípio a Declaração Universal dos Direitos Humanos, na qual consta que “toda pessoa tem direito à educação”, portanto seria necessária uma ação para que essa frase fosse colocada em prática, isso porque, a educação não tem chegado a todos, segundo os levantamentos a seguir: “mais de 100 milhões de crianças, das quais pelo menos 60 milhões são meninas, não têm acesso ao ensino primário;” “mais de 960 milhões de adultos - dois terços dos quais mulheres são analfabetos, e o analfabetismo funcional é um problema significativo em todos os países industrializados ou em desenvolvimento;” “mais de 100 milhões de crianças e incontáveis adultos não conseguem concluir o ciclo básico, e outros milhões, apesar de concluí-lo, não conseguem adquirir conhecimentos e habilidades essenciais.” Durante a década de 80 os problemas sociais e econômicos contribuíram para a deterioração da educação. Mas, no início de uma nova década (90) as previsões para o futuro eram otimistas, já que muitos feitos científicos e culturais eram descobertos a todo o momento, e graças à tecnologia avançada, o poder de comunicação eram pontos positivos para se pensar e melhorar a educação. Essas novas forças, combinadas com a experiência acumulada de reformas, inovações, pesquisas, fazem com que a meta de educação básica para todos – pela primeira vez na história - seja uma meta viável. Então, alguns países se reuniram na Conferência Mundial sobre Educação para Todos, em Jomtien, Tailândia, de 5 a 9 de março de 1990 para a discussão da melhoria da educação, e que ações deveriam ser realizadas para que uma educação de qualidade alcançasse a todos sem distinção de cor, credo, sexo e raça ou qualquer outra diferença. Nesse encontro foi elaborado a Declaração Mundial sobre a Educação para Todos que tem como base dez artigos que seguem abaixo: EDUCAÇAO PARA TODOS: OBJETIVOS ARTIGO 1 – SATISFAZER AS NECESSIDADES BÁSICAS DE APRENDIZAGEM Este artigo possui quatro pontos, porém destacarei abaixo o ponto que considerei mais relevante: 4. A educação básica é mais do que uma finalidade em si mesma. Ela é a base para a aprendizagem e o desenvolvimento humano permanentes, sobre a qual os países podem construir, sistematicamente, níveis e tipos mais adiantados de educação e capacitação. EDUCAÇAO PARA TODOS: UMA VISÃO ABRANGENTE E UMCOMPROMISSO RENOVADO ARTIGO 2 - EXPANDIR O ENFOQUE

Em conseqüência. em razão dessas mesmas oportunidades. As necessidades básicas de aprendizagem das pessoas portadoras de deficiências requerem atenção especial. das estruturas institucionais. A tradução das oportunidades ampliadas de educação em desenvolvimento efetivo para o indivíduo ou para a sociedade . as pessoas aprenderem de fato. Devemos trabalhar estas possibilidades com criatividade e com a determinação de aumentar a sua eficácia. a educação básica deve estar centrada na aquisição e nos resultados efetivos da aprendizagem. o rádio e outros meios de comunicação de massa podem ser mobilizados em todo o seu potencial. aptidões e valores. ARTIGO 4 . de. Para tanto. A educação básica deve ser proporcionada a todas as crianças. comunicação e ação social podem contribuir na transmissão de conhecimentos essenciais. Ressaltei o ponto 5 pois é o primeiro ponto desse documento que aponta a necessidade de integrar os deficientes ao sistema educativo.dependerá. 1. a televisão. no entanto destacarei apenas o 1° ponto: 1. dos currículos e dos sistemas convencionais de ensino. como parte integrante do sistema educativo. mas destaquei apenas dois: 1. É necessário um enfoque abrangente. Existem hoje novas possibilidades que resultam da convergência do crescimento da informação e de uma capacidade de comunicação sem precedentes. para construir sobre a base do que há de melhor nas práticas correntes.O artigo 2 possui três pontos. capaz de ir além dos níveis atuais de recursos. ARTIGO 3 . bem como na informação e educação dos indivíduos quanto a questões sociais.AMPLIAR OS MEIOS E O RAIO DE AÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA Este artigo traz pontos para a satisfação da aprendizagem para todos. É preciso tomar medidas que garantam a igualdade de acesso à educação aos portadores de todo e qualquer tipo de deficiência. em última instância. Além dos instrumentos tradicionais. no entanto destaquei apenas o que segue abaixo: · Todos os instrumentos disponíveis e os canais de informação. .CONCENTRAR A ATENÇÃO NA APRENDIZAGEM Este artigo possui apenas 1 ponto do qual destaquei apenas um trecho. as bibliotecas. bem como tomar medidas efetivas para reduzir as desigualdades. apreenderem conhecimentos úteis. é necessário universalizá-la e melhorar sua qualidade. 5. e não mais exclusivamente na matrícula. freqüência aos programas estabelecidos e preenchimento dos requisitos para a obtenção do diploma. Abordagens ativas e participativas são particularmente valiosas no que diz respeito a garantir a aprendizagem e possibilitar aos educandos esgotar plenamente suas potencialidades.UNIVERZALIZAR O ACESSO À EDUCAÇÃO E PROMOVER A EQÜIDADE Esse artigo possui 5 pontos. habilidades de raciocínio. jovens e adultos. ARTIGO 5 . ou seja. a fim de satisfazer as necessidades de educação básica para todos. Lutar pela satisfação das necessidades básicas de aprendizagem para todos exige mais do que a ratificação do compromisso pela educação básica.

entre os órgãos educacionais e demais órgãos de governo [. Os conhecimentos e as habilidades necessários à ampliação das condições de aprendizagem das crianças devem estar integrados aos programas de educação comunitária para adultos. cuidados médicos e o apoio físico e emocional essencial para que participem ativamente de sua própria educação e dela se beneficiem. ARTIGO 7 .]. privados ou voluntários. financeiros e organizacionais necessários a esta tarefa. respaldados por medidas fiscais adequadas e ratificados por reformas na política educacional e pelo fortalecimento institucional.complementar e interativo .DESENVOLVER UMA POLÍTlCA CONTEXTUALIZADA DE APOIO 1.. certamente. esperar que elas supram a totalidade dos requisitos humanos. . A educação das crianças e a de seus pais ou responsáveis respaldam-se mutuamente. lembrando sempre que o tempo. estadual e municipal têm a obrigação prioritária de proporcionar educação básica para todos. cultural e econômico são necessárias à concretização da plena provisão e utilização da educação básica para a promoção individual e social. comércio. em benefício de todos. o investimento mais importante que se pode fazer no povo e no futuro de um país. as sociedades devem garantir a todos os educandos assistência em nutrição. e esta interação deve ser usada para criar. . A educação básica para todos depende de um compromisso político e de uma vontade política.Todos os pontos desse artigo devem constituir um sistema integrado . Todos os membros da sociedade têm uma contribuição a dar. Para que as necessidades básicas de aprendizagem para todos sejam satisfeitas mediante ações de alcance muito mais amplo. um ambiente de aprendizagem onde haja calor humano e vibração. todavia. dos administradores e do pessoal que trabalha em educação. EDUCAÇÃO PARA TODOS: OS REQUISITOS ARTIGO 8 .. Portanto. ele segue abaixo: A aprendizagem não ocorre em situação de isolamento. emprego e saúde incentiva o educando e contribui para o desenvolvimento da sociedade. Políticas de apoio nos setores social. ARTIGO 9 .MOBILIZAR OS RECURSOS Este artigo possui dois pontos. reconhecendo o papel especial dos professores. 1. ARTIGO 6 . será essencial mobilizar atuais e novos recursos financeiros e humanos. Uma política adequada em matéria de economia. a energia e os recursos dirigidos à educação básica constituem. por essa razão.PROPICIAR UM AMBIENTE ADEQUADO À APRENDIZAGEM Este artigo possui apenas um ponto que considerei muito interessante.FORTALECER AS ALIANÇAS Este artigo possui apenas 1 ponto. públicos.e deve contribuir para criar e desenvolver possibilidades de aprendizagem que sejam relevantes para toda a vida dos indivíduos. As autoridades responsáveis pela educação aos níveis nacional. trabalho. porém destaquei somente o primeiro. Não se pode. do qual destaquei apenas um trecho. Novas e crescentes articulações e alianças serão necessárias em todos os níveis: entre todos os subsetores e formas de educação.

a rim de corrigir as atuais disparidades econômicas. podemos destacar a erradicação do analfabetismo. porém de acordo com alguns pontos que servirão como parâmetros para todos. com vistas à elaboração de políticas e programas educacionais eficazes. Satisfazer as necessidades básicas de aprendizagem constitui-se uma responsabilidade comum e universal a todos os povos. A partir destes dez artigos deriva-se um Plano de Ação para Satisfazer as Necessidades Básicas de Aprendizagem para Todos. é importante ressaltar que cada país estabelecerá suas metas para a década de 1990. é importante ressaltar que o objetivo maior é Satisfazer as necessidades básicas de aprendizagem. Mas. 1. um cuidado especial a nível municipal.ARTIGO 10 . não só com ela. Dentro desses objetivos e metas. e que estes sejam parte integrante do processo de ensino – aprendizagem. e implica solidariedade internacional e relações econômicas honestas e eqüitativas.governamentais se articulem para oferecer a todos uma educação que desenvolva todas as potencialidades e habilidades dos educandos. estadual. Porém. Para a concretização desses objetivos e metas é necessário o envolvimento de toda a sociedade desde os especialistas em educação até as famílias dos educandos. nacional e mundial com a educação básica.FORTALECER SOLIDARIEDADE INTERNACIONAL Este artigo possui quatro pontos. Todas as nações têm valiosos conhecimentos e experiências a compartilhar. mas também com o desenvolvimento integral do indivíduo. E os artigos também nortearam os objetivos e metas desse Plano. Sobretudo. o qual compreende uma idéia geral desse artigo. . destaquei apenas o primeiro. integração de todos os setores da sociedade nessa luta por uma educação básica de qualidade. que os órgãos governamentais e não . sobretudo entre as mulheres e as populações de baixa renda.