Esquemas de ligações básicas L1, L2, L3 – Condutores Fases N – Condutor Neutro PE – Condutor de proteção ( terra ) DR1 – Dispositivo DR – bipolar DR2 – Dispositivo

DR – tetrapolar R – Carga

Esquemas de aterramento padronizado (norma ABNT NBR 5410 .2) Seguem os esquemas de ligações mais utilizados Esquema TN-S As funções do condutor Neutro (N) e do condutor de Proteção (PE) são distintos na rede. pois é a garantia de funcionamento do Dispositivo DR). verifique o diagrama no frontal do dispositivo DR para proporcionar a correta energização dos terminais utilizados por este teste.item 4. No exemplo foi interligado o terminal de conexão 3 ao terminal de conexão N para permitir a operação do botão de teste. gerando uma corrente de fuga interna entre dois terminais de conexão (acionar semestralmente. em redes bifásica ou trifásica (L1+L2+N ou L1+L2+L3 sem N). Portanto. .2.2) O botão de teste T.2. possibilita a verificação do correto funcionamento e instalação do dispositivo DR.

Esquema TN-C-S Em parte do sistema as funções do condutor Neutro (N) e do condutor de Proteção (PE) são combinadas em um único condutor (PEN). Esquema TT .

b) Para sistemas IT. .O esquema TT possui um ponto da alimentação diretamente aterrado. Notas: a) Em sistemas TN-C o dispositivo DR somente poderá ser instalado se o circuito protegido for transformado em TN-S. caracterizando-se um sistema TN-C-S. consultar ABNT NBR 5410. estando as massas da instalação ligadas a eletrodo(s) de aterramento eletricamente distinto(s) do eletrodo de aterramento da alimentação. Como montar os quadros de distribuição Abaixo segue um exemplo de montagem dos Dispositivos DR nos quadros de distribuição padrão IEC.

1 .DPS. b) Para uma rede monofásica (1F + N + PE). realizando a entrada diretamente pelo Dispositivo DR.Cabos de entrada 13 . por esta premissa. c) Todos os exemplos acima descritos consideram que junto ao medidor existe uma proteção realizada por meio de disjuntor IEC ou fusível Siemens.terra (PE) 5 .Isolador terminal (reserva) 10 . o Dispositivo DR permanecerá tetrapolar fazendo a ligação da fase (F3).Barramento para condutores de proteção .Dispositivo DR tetrapolar de 30 mA 2 . Utilizar mais um dispositivo de proteção contra surtos .Circuitos de saídas protegidos por disjuntores Dispositivo de proteção contra surtos . instalados entre neutro (N) e terra (PE).DPS para a fase adicional e barramento trifásico isolado.Barramento para condutores neutro (N) 6 . o Dispositivo DR será bipolar e desconsiderar um dispositivo de proteção contra surtos . 4 . Nos casos onde a separação do condutor neutro (N) e terra (PE) ocorre dentro do Quadro de Distribuição. foi possível realizar os exemplos de montagem sem a utilização de um disjuntor geral no quadro de distribuição.Circuitos de saída dos cabos neutro 12 . instalados entre fase (F) e terra (PE) 3A/3B .Dispositivo de proteção contra surtos .DPS.Terminal para derivação 8 .DPS da fase (F2) e o barramento isolado será monofásico. não é necessário aplicação desse módulo.Trilho de fixação rápida 9 . Nos casos onde não houver uma proteção prévia coordenada é recomendável . para outras possibilidades de redes considerar as seguintes alterações: a) Para uma rede trifásica (3F + N + PE).Circuitos de saída dos cabos terra 11 .Cabos de interligações internas do quadro O exemplo de montagem acima é para uma rede bifásica (2F + N + PE).Barramento bifásico isolado para alimentação dos circuitos 7 .

a utilização de um disjuntor geral no Quadro de Distribuição. .