Você está na página 1de 22

NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA PARA O TRE-SP PROFESSOR: MAYKO GOMES

AULA 03 Tipologias Documentais e Suportes Físicos

Saudações a todos, amigos concurseiros! Tudo bem? Estão se dedicando aos seus estudos? Espero que estejam se esforçando muito, pois este é um concurso que promete muito em termos de oportunidade.

Vamos hoje

dar mais um passo

em nossa jornada. Aliás, o último,

conforme cronograma e conteúdo do curso. Para finalizar, vamos tratar dos seguintes assuntos:

Microfilmagem;

Automação;

Preservação, conservação e restauração de documentos.

De qualquer forma, estarei sempre disposto a ajudá-los em sua jornada.

Podem enviar suas dúvidas

para

o

fórum do curso

ou para

o

email:

, e me esforçarei ao máximo para atendê-

las.

Então vamos a nossa aula!

Mayko Gomes

Janeiro/2012

Prof. Mayko Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA PARA O TRE-SP PROFESSOR: MAYKO GOMES

TIPOLOGIAS DOCUMENTAIS E SUPORTES FÍSICOS

Microfilmagem

Bom, caros candidatos, vamos tratar agora de um dos suportes físicos mais pedidos em provas: o microfilme.

Devem se recordar de nossa primeira aula, onde tratamos da classificação dos documentos quanto ao seu gênero. E uma dessas classificações era o gênero dos documentos micrográficos, ou seja, aqueles em suporte de microficha que são resultado do processo de microfilmagem.

A técnica da microfilmagem é tratada pela Lei n° 5.433, de 08 de maio de 1968, e regulamentada pelo Decreto nº 1.799, de 30 de Janeiro de 1996. Essa prática surgiu como solução para a falta de espaços nos arquivos, conseqüência do alto volume de produção de documentos. Assim, o principal objetivo da microfilmagem é a economia ou redução do espaço a ser ocupado pelo arquivo. Atualmente é utilizada em grande escala por bancos (que microfilmam cheques) e cartórios. Outras entidades a utilizam em pequena escala.

Contudo a microfilmagem apresenta outras vantagens, como a facilidade na conservação dos documentos, a preservação dos originais e a manutenção do sigilo da informação. As desvantagens são o alto custo do processo e a dificuldade de comparar uma imagem microfilmada a outra.

O microfilme é definido pelo Decreto n° 1.799/96, que afirma: “Entende- se por microfilme, para fins deste Decreto, o resultado do processo de reprodução em filme, de documentos, dados e imagens, por meios fotográficos ou eletrônicos, em diferentes graus de redução”. É importante que o candidato tenha conhecimento deste Decreto, pois ele trata de todos os procedimentos a serem adotados para o processo de microfilmagem de documentos.

Também

é

aconselhável

que

o

candidato

tenha

conhecimento

da

Resolução nº 10 do CONARQ, que trata das sinaléticas a serem utilizadas nos rolos de microfilme.

O processo, segundo o Decreto, passa por quatro etapas:

Preparo: aqui é feito o tratamento do documento para a microfilmagem. Deve ser higienizado, desamassado, retirado todos os grampos e objetos metálicos, e procedimentos similares.

Microfilmagem: aqui os documentos serão colocados no equipamento que fará a leitura da imagem. O equipamento e a tecnologia a serem escolhidos dependerão de vários fatores.

Prof. Mayko Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA PARA O TRE-SP PROFESSOR: MAYKO GOMES

Processamento: aqui começa o processo de visibilidade ao documento microfilmado. O equipamento utilizado vai trabalhar para gerar uma imagem do documento.

Duplicação: aqui os microfilmes originais serão copiados, e as cópias serão guardadas em local diverso por motivo de segurança.

Vou chamar a atenção para dois pontos muito importantes, pontos estes que o examinador usa para confundir o candidato quando se trata desse assunto:

Primeiro: o documento microfilmado tem o

mesmo valor legal

dos

documentos originais, produzindo os mesmos efeitos em juízo ou fora dele.

a critério

da autoridade competente, salvo os de valor histórico que, como vimos, devem ser preservados indefinidamente. De fato, o documento que foi microfilmado, apenas por este motivo não pode ser destruído. O que vai determinar a destruição do documento original é apenas a Tabela de Temporalidade e Destinação, que vimos nas aulas anteriores. O fato de estar microfilmado ou não pouco importa para esse fim.

Segundo: os documentos digitalizados

poderão ser eliminados

Outra consideração, os documentos microfilmados, mesmo que autorizada a sua eliminação, devem estar arquivados, isto é, não podem estar em trâmite.

Vejamos como isso pode cair em prova:

(TRT-8/2010 FCC) A microfilmagem de segurança tem por objetivo

a) economizar espaço físico ocupado por documentos.

b) reproduzir instrumentos de pesquisa.

c) garantir a transferência de documentos de órgãos da segurança pública.

d) evitar o manuseio de documentos de valor permanente.

e) impedir falsificação e adulterações de documentos.

Resolução

Como vimos na aula, a microfilmagem pode ser utilizada com vários objetivos. Um desses motivos é a segurança do documento, em que se utiliza o microfilme para evitar qualquer tipo de adulteração ou dano ao documento original. Para garantir a integridade do documento, este é guardado em local seguro e os usuários têm acesso somente ao microfilme. Ainda, caso haja dano ao documento ou dúvidas quanto à autenticidade do seu conteúdo, usa-se o microfilme para auxiliar no esclarecimento de tais problemas. Assim, a microfilmagem de segurança tem o objetivo de impedir qualquer modificação

Prof. Mayko Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA PARA O TRE-SP PROFESSOR: MAYKO GOMES

no documento que retire a autenticidade de seu conteúdo. Portanto, a alternativa correta é a de letra “E”.

Considerações sobre a microfilmagem

O Decreto nº 1799/68 traz em seus artigos algumas considerações a serem observadas quando da realização de microfilmagem. Esse procedimento não costuma aparecer com freqüência em provas, mas é bom que o candidato saiba dessas considerações, até mesmo por serem detalhes pequenos que podem confundir.

Preparação para a microfilmagem:

Devem ser utilizados equipamentos que garantam a fiel reprodução das informações;

Deve ser utilizado filme original com no mínimo 180 linhas por milímetro de definição;

Deve ser obrigatoriamente extraído filme cópia por motivo de segurança;

É proibida a utilização de filmes atualizáveis ou editáveis tanto para a confecção do original quanto da cópia;

O filme original deverá ser guardado em local diferente do filme cópia, por motivo de segurança;

Pode ser utilizado qualquer grau de redução, contanto que garanta a legibilidade e qualidade na reprodução do filme;

Em caso de documentos muito grandes pode ser feita a microfilmagem em etapas, desde que uma parte da imagem anterior seja reproduzida na imagem posterior.

A imagem de abertura da série conterá:

Identificação do detentor dos documentos;

Número do microfilme, quando for o caso;

Local e data da microfilmagem;

Registro no Ministério da Justiça;

Ordenação, identificação e resumo da série de documentos;

Menção quando a série for continuação de outra;

Identificação do equipamento, da unidade e do grau de redução;

Nome, qualificação profissional e assinatura do detentor dos documentos;

Nome, qualificação profissional e assinatura do responsável pela unidade, cartório ou empresa executora a microfilmagem.

A imagem de encerramento da série conterá:

Identificação do detentor dos documentos;

Informações complementares sobre a série de documentos;

Prof. Mayko Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA PARA O TRE-SP PROFESSOR: MAYKO GOMES

Termo de encerramento atestando a observância das disposições legais;

Menção de que a série continua em outro microfilme, quando for o caso;

Nome, qualificação profissional e assinatura do responsável pela unidade, cartório ou empresa executora a microfilmagem.

Os documentos eventualmente omitidos ou que não apresentam legibilidade na imagem serão reproduzidos posteriormente, pois no filme original não é permitido fazer cortes nem inserções. A microfilmagem desses documentos será precedida de uma imagem contendo:

Identificação do microfilme, local e data;

Descrição das irregularidades constatadas;

Nome, qualificação profissional e assinatura do responsável pela

unidade, cartório ou empresa executora a microfilmagem. Considerando os outros motivos para realizar a microfilmagem, esta pode receber nomes específicos:

Microfilmagem de segurança: realizada com o objetivo de garantir a autenticidade da informação. Geralmente é utilizada para evitar adulterações fraudulentas no conteúdo de documentos, ou para manter a informação em caso de danos irreparável ao mesmo.

Microfilmagem de substituição: realizada com o objetivo de manter a informação após a eliminação documento. Utiliza-se em documentos de valor temporário que contenham informações relevantes. Assim os documentos podem ser eliminados e a informação mantida.

Microfilmagem de complemento: realizada com o objetivo de manter no arquivo da instituição documentos que pertencem a outras instituições. Geralmente são documentos muito importantes para uma instituição e pertencem a outras nações. Como exemplo há documentos que mostram a história da extração de diamantes em Minas Gerais, mas que pertencem a Portugal. O mais comum é que esses documentos pertençam a países que tinham colônias em outros continentes.

Microfilmagem de preservação: realizada com o objetivo de evitar o manuseio dos documentos originais. Geralmente é utilizada em documentos muito antigos, frágeis ou parcialmente danificados, para que sejam preservados por mais tempo. Os documentos originais são armazenados sob condições favoráveis, e os usuários têm acesso somente aos microfilmes.

Vamos a mais algumas questões:

NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA PARA O TRE-SP PROFESSOR: MAYKO GOMES

a)

Certificação

b)

Conversão

C)

Hibridagem

d)

Digitalização

e)

Microfilmagem

Resolução

Vimos que vários motivos levam a instituição a utilizar a microfilmagem:

economia, preservação, segurança, etc. Todos esses fatores devem ser considerados no antes de decidir pela sua utilização. A alternativa correta é a de letra “E”.

(TJ-RN/2002 FCC) Com relação à microfilmagem, à digitalização e à preservação de documentos de arquivo, julgue os itens.

a) A literatura arquivística defende que as microfilmagens sistemáticas

de séries ou de fundos inteiros só devem ser efetuadas em casos excepcionais.

b) A microfilmagem de documentos acarreta a necessidade de eliminação

do original, mesmo que o documento tenha valor secundário.

Resolução

O primeiro item está correto. Apesar das inúmeras vantagens que a

microfilmagem traz a uma instituição, também tem a desvantagem de ter um elevado custo, além de uma série de requisitos legais para sua realização. Assim, o custo não será tão elevado no caso de microfilmagem de um

documento ou um conjunto pequeno. Mas deve haver bastante cuidado ao decidir por microfilmar todos os documentos do arquivo.

O segundo item está incorreto. Conforme já vimos, o fato de o documento estar ou não digitalizado não determina nem influencia sua eliminação. Aproveito para, mais uma vez, chamar a atenção do candidato para as duas considerações em que os examinadores mais apostam para eliminar os candidatos desavisados: os documentos microfilmados têm o mesmo valor legal que os originais; e o fato de um documento estar microfilmado não é fator para decidir sobre sua eliminação.

Automação

A automação do arquivo refere-se à utilização das novas tecnologias

aplicada aos arquivos para facilitar o seu trabalho. As principais inovações

aplicadas são as que trabalham com a Gestão de Documentos e suporte de documentos eletrônicos.

Prof. Mayko Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA PARA O TRE-SP PROFESSOR: MAYKO GOMES

A partir dessa definição, podemos entender a própria microfilmagem como uma parte integrante da automação de arquivos, uma vez que utiliza de equipamentos e tecnologias para facilitar o gerenciamento de documentos.

As principais ferramentas tratadas na automação de arquivos e cobradas em provas são o GED e o workflow. Vamos a cada uma delas.

GED: é a sigla para Gerenciamento Eletrônico de Documentos, ou Gestão Eletrônica de Documentos. Trata-se apenas de acrescentar à Gestão de Documentos tradicional equipamentos e tecnologias que irão facilitar e aumentar a qualidade de sua atuação.

Partindo do conceito inicial, podemos descrever GED como sendo um conjunto de tecnologias que permite a uma entidade gerenciar seus documentos em forma digital. Esses documentos podem ter os mais diferentes formatos, suportes ou gêneros, como papel, áudio, microfilme, arquivos de texto. Etc.

As principais tecnologias que compõem o conjunto do GED são:

Capture tecnologia que permite a captura do documento pelo sistema. A partir da captura o sistema extrai os dados do documento e os transformam em informações confiáveis, recuperáveis e acessíveis (metadados), como produtor, data, local, número, etc.

Document Imaging é a tecnologia mais utilizada atualmente em entidades públicas e privadas, superando até mesmo a microfilmagem. Trata- se da tecnologia que converte um documento tradicional (em suporte papel) para um documento digital (ou eletrônico). Essa conversão é feita através de aparelhos de captura de imagens, como os scanners.

Document Management essa tecnologia permite o controle sobre a criação, revisão e descarte de documentos eletrônicos. Ela propicia recuperação de informações (autor, data, local, versão, etc), segurança, busca e versionamento.

COLD ou ERM tecnologia que trata da emissão de relatórios sobre a Gestão de Documentos. Funciona como um feedback, mostrando os resultados das operações realizadas.

Forms Processing tecnologia que permite a criação de formulários. Os formulários são essenciais para algumas atividades e trâmites de documentos.

Records and Information Management tecnologia que controla o ciclo de vida dos documentos. Essa tecnologia opera com base na Tabela de Temporalidade da entidade, aplicando aos documentos sob controle do sistema.

Prof. Mayko Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA PARA O TRE-SP PROFESSOR: MAYKO GOMES

Workflo w : não é necessário muito aprofundamento neste conceito, pois ele apareceu em apenas quatro provas para cargos de nível médio. Pode ser que venha a aparecer com mais freqüência em provas, mas ainda vai demorar um pouco. Contudo, caso apareça em provas, será suficiente que o candidato saiba apenas o conceito para responder a questão.

O Workflow (ou fluxo de trabalho) é como o próprio nome sugere uma seqüência ordenada de tarefas em uma atividade. No caso da Gestão de documentos trata-se de todo o rito que o documento segue desde sua criação até sua destinação. Ainda, no caso da automação, esse processo é automatizado porque o próprio sistema de GED fornecerá os passos a serem seguidos para a realização de uma atividade administrativa.

Considerações sobre automação:

GDE X GED: é muito comum que o candidato cometa o erro de confundir esses dois conceitos pela semelhança da sigla. Então peço muita atenção: O GED refere-se à automação do sistema, enquanto a GDE refere-se à parte da gestão voltada exclusivamente para documentos eletrônicos.

Não é necessário que todas as tecnologias e GED estejam presentes em uma entidade para que esta possa estar automatizada. De fato, as mais comuns são a captura, Doument, Imaging (ou digitalização) e o ERM (mais utilizado em sistemas de protocolo).

Documento Digital X Documento Digitalizado: também é comum que o candidato acredite que todo documento inserido no computador é um documento digital. Contudo, para a doutrina, documento digital é aquele que “nasce” em suporte eletrônico e em código binário. O documento que “nasce” em suporte papel e depois é inserido no computador é o documento digitalizado. A diferença pode parecer sutil, mas não é: um documento digital está no suporte eletrônico; um documento digitalizado apenas tem a sua imagem no computador, uma cópia, mas o documento em si continua sendo aquele em suporte papel, que deve ser mantido para todos os efeitos.

da

informação e identificam o documento, servindo para assegurar a autenticidade, compreensão e uso do documento.

Metadados:

os

metadados

descrevem

o

processo

de

registro

Vantagens dos documentos digitais: economia de espaço físico, aumento de produtividade e agilidade no acesso à informação.

e

editados com mais facilidade, o que os deixa vulneráveis a intervenção

humana, comprometendo sua autenticidade; e obsolescência tecnológica rápida, devendo haver constante migração de suportes.

Desvantagem

dos

documentos

digitais:

podem

ser

manipulados

Prof. Mayko Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA PARA O TRE-SP PROFESSOR: MAYKO GOMES

A automação de arquivos ainda não é um assunto muito comum em

provas para cargos de nível médio, aparecendo de forma bem tímida. Mesmo assim, não vai além do apresentado aqui.

Vamos a um exemplo de questão.

(TJ-PI/2009 FCC) Nas recomendações elaboradas pelo Arquivo Nacional sobre a matéria e submetidas a consulta pública, em maio de 2009, a digitalização dos arquivos tem como justificativa principal

a) substituir a microfilmagem como meio de preservação.

b) permitir a aplicação das normas internacionais de descrição.

c) encapsular bases de dados.

d) garantir amplo acesso aos documentos.

e) promover a redução da massa documental acumulada.

Resolução

Assim como a microfilmagem, a digitalização de documentos tem um objetivo principal e vários objetivos secundários. Enquanto o objetivo principal da microfilmagem é a economia do espaço utilizado para o arquivo e a redução da massa documental, a da microfilmagem é facilitar e agilizar o acesso aos documentos por um número considerável de usuários. Portanto, a alternativa correta é a de letra “D”.

As questões sobre o assunto, caso haja alguma, não apresentarão dificuldade alguma maior do que esta resolvida aqui. Até mesmo porque aprofundar o assunto seria entrar no campo da informática, outra área do conhecimento.

Conservação, Preservação e Restauração

A principal função de um documento (mais precisamente do suporte) é

fazer com que a informação se perpetue no tempo e no espaço sem perder suas características. Assim, as atividades de conservação buscam aumentar a durabilidade do material do documento.

A conservação se divide em atividades de preservação, que são as ações

preventivas, e as atividades de restauração, que são ações corretivas. Vamos

estudar cada uma delas.

Técnicas de Restauração:

Banho de gelatina mergulha-se o documento em cola específica, aumentando sua durabilidade. Contudo é maior a possibilidade de ataque de fungos e bactérias.

Prof. Mayko Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA PARA O TRE-SP PROFESSOR: MAYKO GOMES

Tecido utiliza duas folhas de tecido muito finas, que são ligadas ao documento por uma pasta de amido, para reparar pequenos danos.

Silking variação do método anterior, substituindo os tecidos por outros específicos (musseline de seda ou crepeline). Estes têm maior durabilidade, mas devido ao uso da pasta de amido, suas qualidades são um pouco afetadas. Além disso o material muito específico o deixa com custos altos.

Laminação envolve o documento, nas duas faces, em uma folha de seda e outra de acetato de celulose. Em seguida coloca-se o documento em uma prensa hidráulica com pressão entre 7 e 8 Kg/cm, e temperatura entre 145º a 155ºC.

Laminação manual variação do método anterior, acrescentando acetona à folha de acetato de celulose.

Encapsulação o documento é envolto em películas de poliéster e fita adesiva de duplo revestimento.

Existem outras técnicas de restauração de documentos, mas não são muito comuns em provas. Vamos a elas:

Reintegração ou Reenfibragem: processo pelo qual partes perdidas da folha são reconstruídas com celulose nova. Nesta etapa é utilizado um equipamento, que executa, por meio de sucção, o preenchimento de todas as áreas de perda de suporte. O processo consiste em despejar no equipamento, uma solução de polpa e água que, após sucção, se concentra nas áreas onde não há suporte (vazadas). Essas áreas novas devem ter espessura igual à do original, mas com a tonalidade de cor um ponto abaixo do tom original, para diferenciar as áreas novas da antiga.

Velatura é um novo suporte em papel, agregado ao original.

Reintegração cromática é a cobertura com pigmento de cor e tom, próximos do original, em áreas de remendo ou reforço. Ela é feita com lápis- aquarela importado diretamente nas áreas em que é necessária uma homogeneidade entre o antigo e o novo, para compor a estética do documento. Só quando necessária.

Planificação é a prensagem do documento.

Montagem compreende a reorganização das folhas conforme a seqüência do original sobrepondo as folhas, obedecendo a ordem de numeração do original.

Costura é feita em linha de algodão, em substituição aos grampos metálicos; compõe-se de dois pontos de costura.

Prof. Mayko Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA PARA O TRE-SP PROFESSOR: MAYKO GOMES

Além da restauração e suas técnicas, temos também como ações corretivas a desinfestação, que consiste no combate à atividade de insetos (o método mais comum é a fumigação), a limpeza, que consiste na retirada de sujeira com material específico, e o alisamento, que consiste em passar os documentos a ferro para retirar marcas de dobras e facilitar a retirada de manchas.

Noções de Preservação:

A preservação é o conjunto de ações de caráter preventivo, portanto relata sobre os cuidados dispensados aos documentos para evitar a sua deterioração. Dificilmente é pedido em provas, até mesmo por serem um tanto óbvias.

As orientações sobre preservação de documentos foram publicadas pelo CONARQ. Vamos a elas:

Evitar a luz natural onde funcionar o arquivo (a luz prejudica o suporte). Até mesmo a luz artificial deve ser moderada.

Evitar o ar seco e a umidade que enfraquecem as fibras do papel. Ainda, a umidade pode provocar mofo.

Manter temperatura e umidade baixas e estáveis. A temperatura ideal deve estar entre 16º e 22ºC.

Estar

com as mãos

limpas e

livres de

gorduras. Em caso de

fotografias e gravuras, usar luvas de algodão sempre que possível.

Evitar tintas e grafites, pois podem causar manchas, rasgos ou

riscos.

Não dobrar canto da página. Deve ser utilizado um marcador de papel livre de acidez.

Não umedecer os dedos com saliva. A saliva no papel favorece o desenvolvimento de microorganismos que vão destruí-lo.

Não usar objetos metálicos, como grampos ou clipes. Os clipes devem ser de plástico, e o local de contato com o documento deve estar protegido com um pequeno pedaço de papel.

Evitar cópias dos documentos. A luz ultravioleta provoca danos irreversíveis e o manuseio pode provocar danos nas lombadas.

Cuidado ao retirar documentos de dentro das pastas e caixas. Segure-o de forma correta para evitar rasgos e amassados.

Prof. Mayko Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA PARA O TRE-SP PROFESSOR: MAYKO GOMES

Evitar substâncias poluentes, pois são os principais agentes de deterioração do acervo, catalisando as reações químicas (formação de ácidos, sujeira, desfiguração dos materiais).

Somente utilizar aparelhos de ar condicionado se os mesmos puderem ficar ligados ininterruptamente, dia e noite. Caso contrário recomenda-se não usar, pois os danos serão muito maiores.

Fitas de vídeo devem ser rebobinadas periodicamente e mantidas na posição vertical com a bitola cheia voltada para baixo.

Suportes eletrônicos devem ser mantidos longe de campos eletromagnéticos (computadores e eletrodomésticos em geral) e livres de poeira, umidade e temperaturas altas.

Vamos resolver algumas questões:

(MPU/2007 FCC) Constituem intervenções adequadas, na perspectiva da conservação dos documentos de arquivo,

a) permitir que o dióxido de enxofre e os óxidos de nitrogênio criem uma

película de proteção nos papéis. b) manter as janelas abertas, para que a luz natural do sol ilumine e

aqueça o ambiente. c) exercer política de controle ambiental de temperatura e umidade, evitando oscilações acentuadas.

d) expor os documentos em suporte papel à radiação ultravioleta, seja

natural ou artificial.

e) aumentar os níveis de acidez e oxidação da celulose, a fim de proteger

livros e folhas avulsas.

Resolução

A intervenção antrópica é o principal fator de mudanças no documento. Contudo existem aquelas que são benéficas, e, portanto, de observação primordial. As principais ações preventivas estão ligadas ao controle do ambiente, temperatura e umidade. Portanto, a alternativa correta é a de letra “C”.

(TRT-8/2010 FCC) Para restaurar documentos danificados em suporte papel, pode-se recorrer, entre outras, às técnicas de

a) acidificação e umidificação.

b) reenfibragem e velatura.

c) estereografía e termografia.

d) magnificação e redução.

e) cópia vesicular e cópia fotostática.

Prof. Mayko Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA PARA O TRE-SP PROFESSOR: MAYKO GOMES

Resolução

Pelo estudado da aula que são algumas técnicas de restauração a reenfibragem, que consiste no preenchimento das partes perdidas do papel com celulose, para que suas fibras se reconstituam; e a velatura, aplicada em casos mais extremos, que consiste em usar outro papel para reforçar o suporte muito danificado. Os demais nomes não constam das técnicas de restauração. Portanto, a alternativa correta é a de letra “B”.

RESUMO DA AULA

Microfilmagem

Processo de reproduzir imagem dos documentos em microfilmes, com o objetivo principal de reduzir o espaço ocupado pelo arquivo e objetivo secundários de sigilo da informação, conservação do original, etc.

Regulado pela Lei nº 5433/68 e pelo Decreto 1799/96.

Etapas: preparo, microfilmagem, processamento e duplicação.

Considerações:

Documentos em microfilmes têm o mesmo valor legal do documento original, desde que respeitados os procedimentos e requisitos da Lei.

O fato de um documento estar microfilmado NÃO É fator para decidir sobre sua eliminação. O que decide sobre a eliminação é a Tabela de Temporalidade.

Automação

Aplicação de tecnologias da informação para agilizar e facilitar as atividades de gestão de documentos.

Principais tecnologias tratadas: GED e workflow.

Tecnologia mais utilizada: digitalização.

Considerações:

Não confundir GED com GDE.

Não confundir documento digital com documento digitalizado.

Prof. Mayko Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA PARA O TRE-SP PROFESSOR: MAYKO GOMES

Conservação, preservação e restauração

Técnicas de tratamento do suporte documental com o objetivo de conservá-lo pelo maior período de tempo que for possível.

A conservação engloba atividades preventivas (ações de preservação) e corretivas (ações de restauração, alisamento, limpeza e desinfestação).

As ações de restauração podem ser: banho de gelatina, tecido, silking, laminação, laminação manual e encapsulação.

O método de desinfestação mais utilizado e eficiente é a fumigação.

As atividades preventivas são uma série de recomendações feitas pelo CONARq para tratamento e uso dos documentos.

Prof. Mayko Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA PARA O TRE-SP PROFESSOR: MAYKO GOMES

EXERCÍCIOS

01 - (AL-SP/2010 FCC) Preciosas fontes para o conhecimento do passado, os jornais e as revistas que, a partir de 1827, começaram a circular na Província de São Paulo, cumprindo funções administrativas e sociais múltiplas, constituem hoje patrimônio inestimável. Muitos títulos são conhecidos apenas por referência, já que deles não restou nenhum exemplar. Outras coleções encontram-se incompletas e em mau estado de conservação, por conta da baixa qualidade do papel que lhes serviu de suporte, do excessivo manuseio a que foram submetidas ou das condições inadequadas de armazenamento e acondicionamento de seus exemplares remanescentes. A fim de preservar essas fontes e torná-las disponíveis para pesquisa, recomenda-se, entre outras medidas, a adoção de procedimento híbrido, isto é,

a)

reprodução eletrostática e fotostática.

 

b)

microfilmagem de preservação e digitalização.

 

c)

gravação em fita magnética e disco óptico.

d)

microfilmagem em rolo, microficha e ultraficha.

e)

utilização de filme-matriz e filme-cópia.

 

02

-

(MPU/2007

FCC)

Dentre

as

técnicas

de

restauração,

a

reenfibragem é a que

a) preenche as falhas dos documentos com polpa de papel.

b) emite raios ultravioletas para facilitar a leitura de documentos danificados.

c) reforça os bordos do documento por meio de papel ou material similar.

d) elimina as manchas marrons que aparecem no papel pela ação da

umidade e da ferrugem.

e) aplica reforço, por meio de velatura, a qualquer face de uma folha de

papel.

03 - (TRT-8/2010 FCC) Um dos procedimentos mais eficazes para preservar documentos é a retirada de poeira e outros resíduos estranhos que neles se acumulam. Tal prática é conhecida como

a) obturação.

b) varredura.

c) fumigação.

d) liofilização.

e) higienização.

04 - (TRT-8/2010 FCC) Um documento com grau de concentração de íons de hidrogênio superior a 7 é considerado

a) alcalino.

Prof. Mayko Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA PARA O TRE-SP PROFESSOR: MAYKO GOMES

b)

fungistático.

c)

ferruginoso.

d)

aquoso.

e)

ácido.

05

- (TRE-PB/2007 FCC) Para um eficiente programa de conservação

preventiva é preciso

a) preencher as falhas dos documentos com polpa de papel.

b) promover a digitalização dos documentos por processo fotostático.

c) aumentar o grau de acidez e oxidação dos documentos em suporte

papel.

d) evitar oscilações acentuadas de temperatura e umidade nos depósitos

de documentos.

e) plastificar e encapsular os documentos avulsos, inibindo a penetração

de raios ultravioletas.

06 - (AL-SP/2010 FCC) A conservação de documentos antigos e raros

em suporte convencional depende da adoção de uma série de procedimentos preventivos, dentre os quais o de

a) plastificar as folhas avulsas, de modo a impedir seu manuseio direto e

facilitar a obtenção de cópias reprográficas.

b) utilizar luz natural e lâmpadas fluorescentes na iluminação das salas

de depósito, tirando partido dos raios ultravioletas.

c) evitar o uso de mesas de higienização, onde se concentram xilófagos e

outros microrganismos nefastos. d) controlar, por meio de instrumentos, a temperatura, o grau de umidade e os poluentes no depósito em que estão armazenados.

e) manter o pH do papel (do documento ou do material que serve para

acondicioná-lo) abaixo do nível 6.

07 - (TJ-PI/2009 - FCC) Quando os documentos em suporte papel apresentam falhas, um dos procedimentos de restauração mais empregados é o da

a)

etiquetagem.

b)

irrigação.

c)

plastificação.

d)

liofilização.

e)

reenfibragem.

08

- (TRE-PB/2007 - FCC) Com a finalidade de preservar as informações

contidas nos documentos, em caso de perda ou destruição dos originais,

procede-se à microfilmagem de:

a) complemento.

b) segurança.

c) referência.

Prof. Mayko Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA PARA O TRE-SP PROFESSOR: MAYKO GOMES

d)

seleção.

e)

substituição.

09

- (TRE-MS/2007 - FCC) A longevidade de documentos em suporte

papel supõe ações preventivas, como

a) o emprego de tintas ferrogálicas

b) a exposição à luz natural do sol.

c) o uso constante de fungicidas.

d) a manutenção do pH neutro.

e) a reenfibragem e a laminação.

10 - (Câmara dos Deputados/2007 - FCC) Dentre

os fatores que

concorrem para a conservação preventiva de documentos é correto citar:

a)

a exposição à luz natural.

b)

o emprego de solventes e cera na limpeza de pisos.

c)

a plastificação das folhas avulsas.

d)

a aplicação de fita adesiva nas áreas mutiladas do papel.

e)

o monitoramento da temperatura e da umidade relativa do ar.

11

- (TRF-2/2007 - FCC) Para obter condições ambientais propícias à

preservação de documentos, é preciso:

a)

desligar os equipamentos de climatização durante a noite.

b)

utilizar lâmpadas fluorescentes s luminárias.

c)

manter abertas as janelas no período da manhã.

d)

evitar filtros, persianas ou cortinas que bloqueiam a luz solar.

e)

monitorar a temperatura e a umidade relativa do ar.

12

- (MPU/2006 - FCC) A microfilmagem de substituição incide sobre

documentos:

a)

de caráter instrumental (guias, inventários e catálogos).

b)

de valor temporário.

c)

desprovidos de cópias.

d)

que serão futuramente digitalizados.

e)

cuja autenticidade não pode ser comprovada.

13

- (TRT-3/2009 - FCC) Dentre as vantagens da microfilmagem, é

correto apontar o fato de

a) permitir reprodução policromática.

b) oferecer segurança e durabilidade.

c) ter equipamentos baratos de leitura.

d) não ser regulamentada por lei.

e) admitir intervenção na imagem captada.

Prof. Mayko Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA PARA O TRE-SP PROFESSOR: MAYKO GOMES

14 - (TRT-1/2011 - FCC) Dentre as medidas favoráveis à conservação de documentos em suporte-papel, recomenda-se

a) impermeabilização das áreas de cobertura do edifício.

b) umidade relativa entre 65% e 75%, com variação mensal de +/

10%.

c) fumigação semanal das prateleiras e gavetas.

d) incidência direta da luz do sol sobre as estantes.

e) temperatura média de 15 °C, com variação diária de +/5 °C.

15 - (TRT-8/2010 FCC) A principal justificativa para as políticas de digitalização de arquivos é

a) obedecer padrões impostos pela ISO.

b) garantir pleno acesso aos documentos.

c) facilitar a adoção de normas internacionais de descrição.

d) impedir a obsolescência dos programas de migração de dados.

e) substituir a microfilmagem como técnica de preservação.

16 - (TRT-23/2011 FCC) A fim de proteger os documentos em suporte papel, utiliza- se a técnica da encapsulação, que consiste em

a) encerrá-los em recipiente hermeticamente fechado, submetendo-os a

fumigação.

b) colocá-los entre duas superfícies de poliéster transparente cujas

bordas são seladas.

c) reunir as folhas avulsas entre capas, fixando-as por meio de adesivo.

d) preencher suas eventuais falhas com polpa de papel, de forma manual

ou mecânica.

e) utilizar agentes químicos para destruir insetos e micro-organismos

xilófagos.

Prof. Mayko Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA PARA O TRE-SP PROFESSOR: MAYKO GOMES

Prof. Mayko Gomes

Gabarito

01 – “B”

02 – “A

03 – “E

04 – “A

05 – “D”

06 – “D

07 – “E

08 – “B

09 – “D

10 – “E

11 – “E

12 – “B”

13 – “B

14 – “A”

15 – “B

16 – “B

www.pontodosconcursos.com.br

NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA PARA O TSE PROFESSOR: MAYKO GOMES

Exercícios Resolvidos

(TRT-17/2004 FCC) Entende-se por microfilmagem de substituição a que incide sobre:

a)

outros microfilmes, com o propósito de substituí-los por material mais

novo

b)

instrumentos de pesquisa, par facilitar a consulta aos documentos.

c)

documentos de guarda temporária, com vistas ao aproveitamento de

espaço.

d)

documentos muito antigos, para a realização de edições fac-similares.

e) documentação iconográfica, a fim de melhorar a qualidade da imagem.

Resolução

A microfilmagem utilizada com o objetivo de substituição deve incidir sobre documentos de valor temporário, mas que possuem informações importantes. O microfilme, neste caso, serve para manter a informação após a eliminação do documento, sendo, portanto aplicada aos documentos de valor temporário. Assim, a alternativa correta é a de letra C.

(MPU/2007 - FCC) A desacidificação, processo usado nos documentos em suporte papel, consiste em:

a) redução de alcalinidade.

b) controle do grau de umidade.

c) cálculo de danos provocados pelo calor.

d) elevação do pH.

e) combate à ferrugem por meio de encapsulação.

Resolução

Esta questão remete a conhecimentos básicos de química. Aprendemos que os materiais ácidos são aqueles que apresentam pH abaixo de 7. Então, quanto maior o pH, menos ácido será o material. No caso do papel, já existem aqueles com pH neutro, mas seu custo é elevado. Assim, os técnicos adotam processos que aumentam o pH do papel para que fiquem o menos ácido possível. Portanto, o processo consiste em elevar o pH do papel, e a alternativa correta é a de letra D.

(TRE-PI/2009 FCC) Os chamados documentos eletrônicos

a) não precisam ser avaliados, pois ocupam espaço mínimo.

b) dispensam o trabalho do arquivista, pois são de competência dos

técnicos de informática.

c) não podem ser considerados autênticos, pois carecem de sinais de

validação.

NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA PARA O TSE PROFESSOR: MAYKO GOMES

d) só admitem o índice como instrumento descritivo, já que suas informações são desprovidas de contexto. e) demandam métodos de leitura e conservação distintos dos que se aplicam a documentos em suporte papel.

Resolução

Na classificação quanto ao gênero aprendemos que os documentos eletrônicos ou digitais são aqueles que se apresentam com códigos binários e necessitam de aparelhos especiais para terem seu conteúdo acessível. Mesmo assim, eles devem receber todos os tratamentos dispensados aos documentos tradicionais. Com essa afirmativa já descartamos as alternativas Ae B. Esses documentos também possuem normas e regras para sua elaboração, além de comporem o arquivo como prova das atividades da instituição. Assim, eliminamos também as alternativas Ce D. Apesar de receberem os mesmos tratamentos, os métodos de conservação devem ser diferentes, pois o suporte é diferente. Além disso, como já disse, esses documentos necessitam de materiais específicos para sua leitura. Portanto, a alternativa correta é a de letra E.

(TJ-PI/2009 - FCC) A Câmara Técnica de Conservação de Documentos do Conselho Nacional de Arquivos, nas suas Recomendações para a produção e o armazenamento de documentos de arquivo (2005), estabelece que as áreas de depósito

a) sejam submetidas a testes que avaliem suas condições estruturais de

resistência a cargas.

b) fiquem próximas dos lençóis freáticos, a fim de impedir o

ressecamento dos documentos em suporte-papel.

c) sejam posicionadas nos prismas de maior insolação do edifício, para

evitar o uso de instrumentos mecânicos de controle de temperatura.

d) tenham mais de 300 m , sem divisão interna, de modo a oferecer armazenamento contínuo.

e) sejam iluminadas por lâmpadas fluorescentes, cuja radiação

ultravioleta é benéfica para os diferentes gêneros documentais.

iluminadas por lâmpadas fluorescentes, cuja radiação ultravioleta é benéfica para os diferentes gêneros documentais.

Resolução

Não é preciso conhecer o documento formulado pelo CONARQ para responder a esta questão. Já sabemos que as áreas de depósitos de documentos devem fornecer condições para o adequado armazenamento dos documentos. Devem ficar longe de canais de água e incidência de luz natural, e permitir o controle da luz artificial. Seu tamanho pode ser variado, e os equipamentos, ferramentas e documentos devem estar organizados de modo a aproveitar ao máximo o espaço disponível. Portanto, a alternativa correta é a de letra A.

NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA PARA O TSE PROFESSOR: MAYKO GOMES

Pois bem, caros candidatos, com o fim desta aula trabalhamos aqui todo o conteúdo pedido em nosso edital.

Espero que tenham percebido que não é difícil e nem extenso. Com apenas algumas horas de dedicação vocês serão capazes de dominá-lo todo.

Aproveito este final de aula para informar a todos que recebi alguns pedidos para incluir mais questões nas aulas. Como já respondi no fórum, infelizmente a banca do concurso FCC não trabalha muito com a disciplina Arquivologia em suas provas. São poucas as questões que consegui encontrar, tendo que recorrer algumas vezes às provas de nível superior para completar as listas.

Mesmo assim, saibam que podem estudar o mesmo conteúdo por questões de outras bancas, como a Esaf e a Cesgranrio. As questões dessas bancas sobre Arquivologia são muito parecidas com as da FCC. E caso precisem de qualquer ajuda, podem me procurar no fórum.

E por falar em fórum, estarei acompanhado para esclarecer suas dúvidas. E ainda, reafirmo que estarei também sempre disponível no email para ajudá-los no que for possível, seja em dúvidas, em comentários de provas ou reforço nos estudos.

Continuem se esforçando em sua jornada, e sempre contem com a equipe do Ponto para ajudá-los!

Desejo bom início de ano, bons estudos e boa sorte no concurso! Até

mais!

Mayko Gomes

Janeiro/2012