Você está na página 1de 2

eLetter Dr.

Rondó 12-11-2008

A boa carne vermelha ajuda a preservar a


saúde de toda a família.
Alguns pecuaristas já procuram oferecer aos consumidores um
produto mais natural, rico em proteínas e gorduras de
qualidade.

A carne de boi e de vaca não é mais a mesma. Esses animais, que


naturalmente deveriam alimentar-se livres no pasto, vêm sendo
confinados e tratados a milho e outros grãos desde os anos 50 do século
passado. Contrariar a natureza quase sempre dá problema. A doença da
vaca louca surgiu quando a ração bovina passou a ser enriquecida com
carnes de animais. Começa a ser importante saber de onde vem a carne
que consumimos.

Alimentado em pastagens naturais, o gado sofre menos estresse


ambiental e sua carne é muito rica em ácidos graxos saudáveis, entre
eles o ácido linoléico conjugado, ou CLA, considerado grande protetor
contra câncer, o Omega 6 e Omega 3, que protege de doenças
cardíacas, combate depressão e melhora as funções cerebrais. Contém
ainda quantidades nada desprezíveis de vitaminas A e E.

Carne de animais criados em pastagens está cada vez mais valorizada.


Informe-se sobre a procedência da que você consome. Na dúvida, preste
atenção: esse tipo de carne cozinha mais rápido que a de gado
confinado. Cozinhe de modo que não fique ressecada, para não perder o
sabor. Lembre-se também que a carne, quando muito bem passada,
contribui para a formação de substâncias cancerígenas. Assim, não
exagere.

Wilson Rondó Jr. é especialista em medicina preventiva, nutrólogo e


cirurgião vascular. Mantenha-se informado sobre seu trabalho e sobre os
serviços oferecidos pela W.Rondó Medical Center pelo site
www.drrondo.com

Nunca use medicamentos por conta própria. Consulte sempre o seu médico.

Fonte:
eLetter Dr. Rondó 12-11-2008

----------------------------------------