Método de Neer

Método de Neer com RC orientado 10ºa15º

Obtenha a radiografia com o paciente ereto ou em decúbito.
y y y y

Com o paciente olhando para o chassi, rode-o para uma posição oblíqua anterior como para a incidência lateral escápular. A maioria dos pacientes estará em uma posição 45º a 60º anterior. Palpe as bordas escapulares para determinar a rotação correta. Centralize a articulação escapuloumeral em relação ao RC e ao centro do chassi. Abduza discretamente o braço, de modo que não haja superposição da porção proximal do úmero sobre as costela; não tente rodar o braço.

Raio central:
y

O raio central necessita de um ângulo orientado de 10º a 15º caudalmente, centralizado posteriormente, de modo a passar através da margem superior da cabeça do úmero.

DFoFil- 1m Obs: Segundo o Livro Técnicas Radiológicas de Antonio Biasoli, a incidência de Neer é também conhecida como Incidência de Lamy, e segundo a bibliografia o raio central pode incidir perpendicular.

INCIDÊNCIA COMPLEMENTARES PARA OMBRO
Inclinação Caudal 30º-Rockwood- Frente simples sem correção da anteversão da cavidade glenóide e com inclinação caudal da ampola de 30º. Zanca- Inclinação cranial de 20°, essa incidência e importante para a avaliação da articulação acromioclavicular, pois a inclinação cranial elimina a sobreposição da parte posterior do acrômio. Perfil axilar-(Thomas)- E feita com o paciente sentado ou deitado, com a placa colocada sobre os ombros, e a ampola na direção axilar Perfil de Escapula-(Mc Laughlin modificado por Bigliani),também chamado de axial de escapula, feito com o paciente em pé ou sentado. Quando for posicionado a ampola deve ter a mesma direção da espinha da escapula e uma inclinação de 15° a 25°, (variando com o grau da cifose)

com 25º de abdção em relação a linha média do paciente e inclinação caudal de 25º. ou decúbito dorsal ou ereto. na borda da mesa de exame. mão pronada. para a porção média da articulação do cotovelo. y y Cotovelo fletido apenas a 90°. portanto com o braço elevado e em rotação interna. O ombro é apoiado sobre um pegueno coxim.Flexionado a 90º Sentar ao paciente na extremidade da mesa. Incidência Striker .È uma forma modificada do perfil axilar. com o antebraço apoiado sobre o seu lado ulnar. O cotovelo deve apontar para a ampola. "Velpeau View(Bloom & Obata).Semelhante a incidência de frente. RC em ângulo de 45º do ombro. MÉTODO DE COYLE PARA CABEÇA DO RÁDIO Posição ortostática para a cabeça do rádio . A placa é colocada por cima do ombro e a ampola entra pela axila. centralizado na cabeça do rádio (porção média da articulação do cotovelo).Frente simples com o paciente colocando sua mão no pescoço. corrigida com rotação interna. RC direcionado a um ângulo de 45º em direção ao ombro. e a mão pendendo para baixo. utilizadas naqueles pacientes que tem os membros inferiores imobilizados após uma redução cirurgica. MÉTODO DE COYLE PARA PROCESSO CORONÓIDE Posicão ortostática para o processo coronóide.Feita com o paciente deitado em decubito ventral. Mostra bem a lesão Hill-Sacks West Point. O polegar apontado pra cima. com o braço abduzido a 90º. mais com ampola inclinada a 45º no sentido caudal.Apical oblíqua(Garth). .flexionado a 80° y y Cotovelo fletido apenas 80º da posição estendida (porque mais de 80º poder obscurecer o processo coronóide). se possível. e mão pronada.

no estudo radiográfico do cotovelo. essa incidência é utilizada como complementar. Posição do paciente (fig 14. ou incidência de Pierquiu.114): O paciente deve estar sentado próximo á extremidade da mesa bucky.3º. Ajustar o chassi para centralizar a região da articulação do cotovelo ao centro do filme. Posição do cotovelo do paciente: O cotovelo deverá estar posicionado com a sua superfície posterior apoiada sobre o chassi. Raio central: Incide perpendicular a superfície posterior do antebraço (inclinado em relação ao filme radiográfico). como cotovelo flexionado a 45º (o antebraço forma um ângulo de 45º com o braço) e a superfície superior do braço apoiada sobre a mesa. com o braço agudamente fletido apoiado sobre o chassi. indicada no estudo de fraturas articulares.4º e 5º metacarpais (metacarpianos) nós casos de artrites . Raio central: y Porção distal do úmero: Raio Central perpendicular ao filme e úmero. Palpar os epicôndilos e assegurar que eles estejam na mesma distância do chassi para evitar rotação. está indicada para o estudo da cabeça dos 2º.PROCESSO OLECRANIANO Método de Jones entar o paciente na extremidade da mesa. direcionado a um ponto médio entre os epicôndilos INCIDÊNCIA AXIAL (PIERQUIU) Também denominada incidência axial com raio inclinado. entrando a aproximadamente 2cm acima da extremidade distal do olegrano) INCIDÊNCIA DE BREWERTON Essa incidência. O paciente deve permanecer imóvel durante a realização da incidência. y y y Alinhar a centralizar o úmero em relação ao eixo longitudinal do filme. utilizada como complementar no estudo radiográfico da mão. com o antebraço agudamente fletido e as pontas dos dedos apoiados no ombro.

essa angulação corresponde á angulação dos metacarpais (metacarpianos) com o chassi e não e não dos metacarpais (metacarpianos) com os dedos. POSIÇÃO DA MÃO DO PACIENTE : Os 2º. com sua extremidade distal apoiada no chassi. O 1º dedo da mão deve estar estendido.POSIÇÃO DO PACIENTE : O paciente deve estar em posição ortostática e de costas para a extremidade da mesa bucky.4º e 5º dedos devem estar ligeiramente afastados uns dos outros e posicionados com a sua superfície superior em contado com o chassi. RAIOS CENTRAL (RC): Incide com uma angulação aproximada de 15º a 20º em relação ao filme radiográfico na face anterior da 3ª articulação metacarpafalângica . com a articulação metacarpofalângicas em flexão de 45º a 65º.3º.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful