Você está na página 1de 4

I- REGRAS BÁSICAS DE ORTOGRAFIA

1- Antes de p ou b escreve-se m.

Exemplo: “campo”; “embora”...

2-Quando o som s se repete dentro da mesma palavra, quase sempre se emprega


primeiro c e depois ss.

Exemplos: “processo”; “sucesso”; “necessário”; “retrocesso”; “abcesso”,


“antecessor”...

3-Escrevem-se com e as palavras formadas a partir de substantivos terminados em


-eio ou -eia.

Exemplos: “aldeia”- “aldeão”; “candeia”- “candeeiro”; “areia”- “areal”; “cadeia”-


“cadeado”; “receio”- “recear”; “passeio”- “passear”...

4- Escrevem-se com e as palavras formadas a partir de substantivos terminados em -


é.

Exemplos: “café”- “cafeeiro”; “galé”- “galeão”; “pontapé”- “pontapear”; “maré”-


“mareantes”...

5- Emprega-se o grupo cç para indicar que a vogal que se encontra antes tem som
aberto.

Exemplos: “abstracção”; confecção”; contracção”; “direcção”; “desinfecção”;


“distracção”; “infecção”; “predilecção”; “prelecção”; “projecção”; “putrefacção”;
“selecção”; “subtracção”; “fracção”...

6- Escreve-se g a seguir à sílaba inicial le-.

Exemplos: “legenda”; “legível”; “legião”; legionário”; “legislação”; “legítima”;


“legislatura”...

6.1- Escreve-se g a seguir à sílaba inicial re-.

Exemplos: “regedor”; regedoria”; regente”; regime”; Regina”; ”regeneradora”;


“regência”; “registar”; “regimento”; “região”; regicídio”...

6.2- Escreve-se g a seguir à sílaba inicial al-.


Exemplos: “álgebra”; “algemado”; “algibeiras”...
Excepção: “rejeitar” e as palavras formadas a partir desta.

7- Escreve-se com j as palavras da mesma família das que finalizam em -ja ou -jo.

Exemplos:”canja”- “canjinha”
“granja”- “granjeada”
“loja”- “lojista”; “lojeca”
“ginja”- “ginjinha”; “ginjal”; “ginjeiras”
“anjo”- “anjinho”
“laranja”- “laranjinha”

8- Quando soa u duas vezes na mesma palavra, escreve-se o primeiro som o e o


segundo u.

Exemplos: “população”; monumento”; “revolução”...

9- Escreve-se com u sempre que o som seja de u e faça parte da sílaba tónica.

Exemplos: “pulou”; “Nuno”; “muro”; “peru”...

10- Para escrever os nomes que na formação do grau diminutivo levam terminação –
zinho; -zinha; -zito; -zita emprega-se sempre a consoante z.

Exemplos: “pobrezinho”; “cãozinho”; “pauzinho”, “irmãozito”...

11- As palavras terminadas em -eza, se derivam de adjectivos; escrevem-se com z.

Exemplos:
“triste”-“tristeza”
“belo”- “beleza”
“pobre”- “pobreza”
“duro”- “dureza”
“mole”- “moleza”
“certo”- “certeza”.

12- As palavras terminadas em -esa, se derivam de verbos, isto é de palavras que


indicam acções, escrevem-se com s.
Exemplos:
“defender”- “defesa”
“surpreender”- “surpresa”
“prender”- “presa”.
12.1- A terminação –esa é também usada para formar o feminino de alguns
substantivos.
Exemplos:
“chinês”- “chinesa”; “freguês”- “freguesa”; “marquês”- “marquesa”; “português”-
“portuguesa”...

13- Os verbos terminados em –isar (com s) formam-se a partir de palavras que


possuem -is.
Exemplos:
“piso”- “pisar”
“paralisia”- “paralisar”
“preciso”- precisar”
“análise”- “analisar”.

13.1- Os verbos terminados em –izar (com z) formam-se a partir de palavras que


não possuem s.
Exemplos:
“civil”- “civilizar”; “suave”- “suavizar”; “sinal”- “sinalizar”; “final”- “finalizar”...

14- Regras “x”/”ch”


14.1- A seguir a um ditongo usamos som x.
Exemplos:
“caixa”; “peixe”; “deixam”; “debaixo”...

14.2- A seguir aos grupos -an; -in; -on; -un escreve-se ch.
Exemplos:"
“lancha”; “pedincha”; “concha”; “caruncho”; “mancha”; “prancha”;
“tronchuda”;”Funchal”...

N.B. Respeitar a origem das palavras: “peixe”- “peixaria”; “salsicha”-


“salsicharia”...

15- Escreve-se com o sempre que soa ó ou õ, no fim das palavras ou quando
sozinho, embora soe u.
Exemplos:
“aperfeiçoar”; “aperfeiçoo”; “atraiçoar”;”atraiçoo”...

15.1- Escreve-se o nas formas dos verbos terminados em –oar, formados a partir de
substantivos terminados em –ão, e quando terminados no presente -o.
Exemplos:
Verbo: “leiloar”; substantivo: “leilão”; verbo no presente: “ leiloo”.
II- ESTUDO DAS PALAVRAS

1- “ouve”- de ouvir / “houve”- de haver/ existir.

2-“porque”- significa motivo, causa ou fim.

“por que”- usa-se quando se pode substituir por “pela(s)” ou “pelo(s)” ou ainda
por “qual” ou “quais”.
Exemplo:
- Não fui ao jogo porque estava muito frio; aliás, este é o motivo por que
não vou a muitos jogos.

3-“contanto”- significa “desde que”.


“com tanto”- relativo a quantidade ou valor.
Exemplos:
- Irei ao cinema contanto que não seja tarde.
- Com tanto barulho, não consigo ouvir nada.

4- “se não”- significa uma condição.


“senão”- significa “só por isso”; “somente”.
Exemplos:
- Amanhã, se não me acordarem, não vou ao parque.
- Não vou ao parque senão para apanhar ar puro.

5- “ de certo”- indica indefinição; “de algum...”


“decerto”- significa “com certeza”; “certamente”.
Exemplos:
- Esta bola é de certo menino descuidado que decerto não se lembrou dela.

6- “com tudo”- significa “ com todas as coisas”.


“contudo”- significa “todavia”; “porém”.
Exemplos:
- Não aguento com tudo; contudo, gostava de ser capaz.
- O soldado defende-se com tudo o que tem. Contudo nem sempre consegue
vencer.

7- “enquanto”-significa “ao mesmo tempo”; “ao passo que”.


“em quanto”- indica quantidade.
Exemplos:
- Enquanto jogas computador, não estudas.
- Em quanto óleo fritas as batatas?

Trabalho realizado por Celeste M. Santos Ferreira