P. 1
Associação de Resistores - FICHA

Associação de Resistores - FICHA

5.0

|Views: 16.186|Likes:
Publicado porCELOALENCAR
Lista de Exercícios com teoria sobre ASSOCIAÇÃO DE RESISTORES.
Lista de Exercícios com teoria sobre ASSOCIAÇÃO DE RESISTORES.

More info:

Published by: CELOALENCAR on Mar 06, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/25/2015

pdf

text

original

1 1

Em trabalhos práticos, é freqüente necessitarmos de um
resistor de cujo valor de resistência elétrica não dispomos no
momento, ou que não seja fabricado pelas firmas especializadas.
Nestes casos, a solução do problema é obtida através da
associação de outros resistores com o objetivo de se obter o
resistor desejado.
Os resistores podem ser associados basicamente de dois
modos distintos: em série e em paralelo. Em qualquer
associação de resistores, denomina-se resistor equivalente o
resistor que teria o mesmo efeito da associação.



Resistores estão associados em série quando são ligados um
em seguida do outro, de modo a serem percorridos pela mesma
corrente. Em uma associação de resistores em série, a
resistência equivalente é igual a soma das resistências
associadas.
Neste tipo de ligação a corrente que circula tem o mesmo valor
em todos os resistores da associação, mas a tensão aplicada se
divide proporcionalmente em cada resistor.





N 3 2 1 eq
R R R R R + + + + = 


Portanto, uma associação em série de resistores apresenta
as seguintes propriedades:

A corrente elétrica é a mesma em todos os resistores.
A ddp nos extremos da associação é igual à soma das ddp’s
em cada resistor.
A resistência equivalente é igual à soma das resistências dos
resistores associados.
O resistor associado que apresentar a maior resistência
elétrica estará sujeito à maior ddp.
A potência dissipada é maior no resistor de maior resistência
elétrica.
A potência total consumida é a soma das potências
consumidas em cada resistor.




Resistores estão associados em paralelo quando são ligados
pelos terminais, de modo a ficarem submetidos pela mesma ddp.
Em uma associação de resistores em paralelo o inverso da
resistência equivalente da associação é igual a soma dos
inversos das resistências associadas.
Neste tipo de ligação, a corrente do circuito tem mais um
caminho para circular, sendo assim ela se divide inversamente
proporcional ao valor do resistor. Já a tensão aplicada é a
mesma a todos os resistores envolvidos na ligação paralela.




N 3 2 1 eq
R
1
R
1
R
1
R
1
R
1
+ + + + = 





Para calcular rapidamente o resistor equivalente de uma
associação de dois resistores ligados em paralelo, é só dividir
o produto pela soma dos resistores:





Para calcular rapidamente o resistor equivalente de uma
associação de vários resistores iguais ligados em paralelo, é
só dividir um dos resistores pela quantidade’ de resistores.

N
R
R
eq
=




2 2

Portanto, uma associação em paralelo apresenta as
seguintes propriedades:


A ddp (voltagens) é a mesma para todos os resistores.
A corrente elétrica total da associação é a soma das
correntes elétricas em cada resistor.
O inverso da resistência equivalente é igual à soma dos
inversos das resistências associadas.
A corrente elétrica é inversamente proporcional à resistência
elétrica, ou seja, na maior resistência passa a menor corrente
elétrica.

Em circuitos elétricos utiliza-se o conceito de nó, que é a
junção de três ou mais ramos de circuito.
Exemplos:

São nós:





Não são nós:







Dizemos que um elemento de um circuito está em curto-
circuito quando ele está sujeito a uma diferença de potencial
nula.


Exemplo:




No circuito acima, a lâmpada L2 está em curto-circuito, pois ela
está ligada nos terminais A e B, que apresentam ddp nula devido
a estarem ligados por um fio ideal. Portanto, a lâmpada L2 está
apagada, por não passar corrente elétrica através dela. A
corrente elétrica, ao chegar ao ponto A, passa totalmente pelo fio
ideal (sem resistência elétrica).





Ao lidarmos com circuitos elétricos, surge a necessidade de
medirmos as várias grandezas envolvidas nesses circuitos.
Utilizando aparelhos apropriados, podemos medir a corrente
elétrica, a tensão elétrica ou resistência elétrica em determinados
trechos do circuito.
O aparelho mais utilizado para realizarmos essas medidas com
segurança e precisão chama-se multímetro ou multiteste.
O multímetro serve como amperímetro, caso seja necessário
medir a corrente elétrica, voltímetro, para medirmos a tensão
elétrica ou ohmímetro, para medirmos a resistência elétrica.




O amperímetro serve para medirmos a corrente elétrica em
determinado trecho do circuito. Para que isso seja possível, o
amperímetro deve obedecer a algumas características
importantes:

Deve ser ligado em série no trecho que se deseja medir a
corrente elétrica.
No caso de um AMPERÍMETRO IDEAL, a sua resistência
interna deve ser nula. Na verdade, um amperímetro é
considerado adequado quando sua resistência interna é
desprezível quando comparada à resistência elétrica do
trecho de circuito no qual ele é colocado.






O voltímetro serve para medirmos a tensão elétrica em
determinado trecho do circuito. Para que isso seja possível, o
voltímetro deve obedecer a algumas características importantes:

Deve ser ligado em paralelo ao trecho que se deseja medir
a tensão elétrica.
A sua resistência interna deve ser máxima o suficiente para
não permitir a passagem de corrente elétrica pelo aparelho.


3 3





O amperímetro ou voltímetro IDEAIS não influenciam nem
afetam as correntes elétricas ou tensões elétricas de um circuito,
são utilizados apenas para leitura de medidas.




Num circuito série, cada resistência produz uma queda de
tensão “U
i
” igual a sua parte proporcional da tensão total
aplicada.




total
eq
i
i
U
R
R
U =


Onde:

i
U = tensão sobre a resistência i, em Volt;
i
R = valor da resistência do resistor i, em O;
eq
R = resistência equivalente do trecho em série;
total
U = tensão total do trecho em série.

Uma resistência R mais alta produz uma queda de tensão maior
do que uma resistência mais baixa no circuito série. Resistências
iguais apresentam quedas de tensão iguais.




Às vezes torna-se necessário determinar as correntes em
ramos individuais num circuito em paralelo, se forem conhecidas
as resistências e a corrente total, e se não for conhecida a
tensão através do banco de resistências.
Quando se considera somente dois ramos do circuito, a corrente
nem ramo será uma fração da
total
i . Essa fração é quociente da
segunda resistência pela soma das resistências.




total
2 1
2
1
i
R R
R
i
+
=

total
2 1
1
2
i
R R
R
i
+
=


Onde
1
i e
2
i são as correntes nos respectivos ramos. Observe
que a equação para a corrente em cada ramo tem o resistor
oposto no numerador. Isto porque a corrente em cada ramo é
inversamente proporcional à resistência do ramo.




Alguns circuitos possuem resistências interligadas de uma
maneira que não permite o cálculo da Req pelos métodos
conhecidos – série e paralelo. As resistências podem estar
ligadas em forma de redes Y ou A. A solução do circuito então é
converter uma ligação em outra, de modo a permitir a associação
em série e/ou paralelo após essa conversão.





Z
X Z Z Y Y X
A
R
R R R R R R
R
· + · + ·
=


C B A
B A
X
R R R
R R
R
+ +
·
=


Y
X Z Z Y Y X
B
R
R R R R R R
R
· + · + ·
=


C B A
C A
Y
R R R
R R
R
+ +
·
=


X
X Z Z Y Y X
C
R
R R R R R R
R
· + · + ·
=


C B A
C B
Z
R R R
R R
R
+ +
·
=




4 4


01. Calcule a resistência equivalente das associações das figuras
abaixo:














02. Calcule a resistência equivalente da associação da figura:




03. (UFPE – 2005/Fís. 2) No circuito elétrico esquematizado
abaixo, os valores das resistências estão dadas em ohms.
Calcule a resistência equivalente entre os pontos A e B, em
ohms.







04. (UFPE – 2006/Fís. 1) No circuito abaixo Ro = 17,3 ohms.
Qual deve ser o valor de R, em ohms, para que a resistência
equivalente entre os terminais A e B seja igual a Ro?
Dado: use 73 , 1 3 ~ .






05. (UFPE – 2005/Fís. 3) No circuito elétrico esquematizado
abaixo, os valores das resistências estão dados em ohms.
Calcule a resistência equivalente entre os pontos A e B, em
ohms.






06. (UFPE – 1993/Fís. 3) Um fio tem resistência elétrica igual a
90 Ohms. O fio é dobrado na forma de um triângulo eqüilátero e
tem suas extremidades soldadas, conforme indica a figura.
Quanto vale a resistência equivalente entre os pontos A e B, em
Ohms?





5 5
07. (UFPE – 1994/Fís. 3) Dois fios diferentes, cada um com
resistência O = 240 R , são dobrados respectivamente na forma
de um quadrado e de um círculo e colocados de modo que o
quadrado toca o círculo nos pontos A, B, C e D indicados na
figura abaixo. Nesta situação, quanto vale a resistência, em O,
entre os pontos A e B?






08. (UFPE – 1994/Fís. 3) Um fio de resistência elétrica
desprezível é disposto na forma de uma circunferência. Três
resistores idênticos, de resistências iguais a 27 O cada, são
conectadas entre si e ao fio circular, conforme a figura.



Qual a resistência equivalente, em O, entre o centro e um ponto
qualquer da circunferência?




09. (UPE – 2007/Fís. 2) Qual a resistência equivalente do ponto
A ao ponto B na malha da figura.


a) 15 O. b) 20 O. c) 18 O.
d) 12 O. e) 3 O.


10. (UPE – 2003) A figura a seguir apresenta a instalação do
som de um automóvel. O som tem dois canais que serão ligados,
cada um, a dois alto-falantes. A impedância de saída de cada
canal é de 8 O. A impedância é uma espécie de resistência e
segue as mesmas regras da associação de resistores em série e
em paralelo. A qualidade do som será melhor se a impedância de
saída de cada canal for igual à impedância da associação de
alto-falantes ligada a ele. Considerando essas informações,
escolha a alternativa correta.


a) A ligação (A) está correta se os quatro alto-falantes forem de
8 O.
b) A ligação (B) está correta se os quatro alto-falantes forem de
16 O.
c) A ligação (C) está correta se os quatro alto-falantes forem de
8 O.
d) A ligação (D) está correta se os quatro alto-falantes forem de
8 O.
e) A ligação (E) está correta se os quatro alto-falantes forem de
32 O.





01. Calcule a resistência equivalente entre os pontos A e B das
seguintes associações:





6 6

















02. (UFGO) Uma resistência R é ligada em paralelo com outra de
20 O com o objetivo de se obter uma resistência equivalente
igual a 80% do valor da resistência de 20 O. Determinar R.




03. (OSEC – SP) Admita que um fio metálico que possui
resistência de 20,0 O seja cortado em quatro pedaços iguais e
então ligados em paralelo. A nova resistência, em ohms, será de:

a) 1,25. b) 2,50. c) 5,00.
d) 10,0. e) 20,0.


04. (UCSal – BA) Têm-se resistores de 10 O e deseja-se montar
uma associação de resistores equivalente a 15 O. O número de
resistores necessários à montagem dessa associação é:

a) seis. c) quatro. e) dois.
b) cinco. d) três.


05. (UFRS) Três resistores idênticos têm resistências elétricas
constantes e iguais a R. Dois deles, associados em paralelo, são
ligados em série com o terceiro. A resistência elétrica equivalente
dessa associação é igual a:

a)
2
R
. b) R
3
2
. c) R .
d) R
2
3
. e) R 2 .


06. (Unificado/RJ) No circuito da figura, sabe-se que a
resistência equivalente entre os pontos A e B vale 3 Ohms.



Então, o valor da resistência R, em Ohms, deve ser igual a:

a) 3. b) 4. c) 5.
d) 6. e) 7.


07. (Fuvest – SP) As lâmpadas L mostradas na figura funcionam
normalmente sob tensão de 12 V.



7 7


Qual é a maneira correta de ligar os terminais do quadro de
ligação para que as duas lâmpadas funcionem em condições
normais de operação?














08. Numa indústria de confecções abastecida por uma rede de
220 V, é utilizado um fusível de 50 A para controlar a entrada de
corrente. Nessa indústria existem 100 máquinas de costura,
todas ligadas em paralelo. Se a resistência equivalente de cada
máquina é de 330 O, qual o número máximo de máquinas que
podem funcionar simultaneamente?



09. (Mackenzie – SP) Uma caixa contém resistores conectados
a três terminais, como mostra a figura a seguir.




A relação entre as resistências equivalentes entre os pontos A e
B e entre os pontos B e C
|
|
.
|

\
|
BC
AB
R
R
é:

a)
3
4
. b) 1.
c)
2
1
. d)
2
3
.
e) 2.


10. (Vunesp – SP) Alguns automóveis modernos são equipados
com um vidro térmico traseiro para eliminar o embaçamento em
dias úmidos. Para isso, tiras resistivas instaladas na face interna
do vidro são conectadas ao sistema elétrico do veículo, de modo
que possa transformar energia elétrica em energia térmica. Num
dos veículos fabricados no país, por exemplo, essas tiras
(resistores) são arranjadas de forma semelhante à representada
na figura.



Se as resistências das tiras 1, 2, …, 6 forem, respectivamente,
R1, R2, …, R6 a associação que corresponde ao arranjo das tiras
da figura é:







8 8







11. (UFCE) No circuito a seguir R1 = 2·R2 = 4·R3 = 20 O e
UAB = 60 V. Qual a corrente total, em ampères, que flui de A para
B?





12. (UFMG) No trecho do circuito abaixo, a resistência de 3 O
dissipa 27 W. A ddp entre os pontos A e B vale:



a) 9 V. b) 13,5 V. c) 25,5 V.
d) 30 V. e) 45 V.


13. (Mackenzie – SP) O valor da resistência R necessário para
que a lâmpada de (12 V – 24 W) fique acesa com seu maior
brilho é:



a) 4 O. b) 5 O. c) 6 O.
d) 8 O. e) 9 O.

14. (PUC – RS) Uma corrente de 3,0 A passa através de dois
resistores ligados em paralelo, com os valores indicados no
esquema.


As correntes i1 e i2 são, respectivamente, iguais a:

a) 3,0 A e 3,0 A. b) 1,5 A e 1,5 A.
c) 1,0 A e 2,0 A. d) 2,0 A e 1,0 A.
e) 3,0 A e zero.


15. (PUC – RS) Considerando o mesmo esquema da questão
anterior, a tensão entre os pontos A e B vale:

a) 8,0 V. b) 6,0 V. c) 4,0 V.
d) 3,0 V. e) 2,0 V.


16. (Vunesp – SP) Um eletricista instalou numa casa, com
tensão de 120 V, 10 lâmpadas iguais. Terminado o serviço,
verificou que havia se enganado, colocando todas as lâmpadas
em série. Ao medir a corrente no circuito encontrou 5,0×10
–2
A.
Corrigindo o erro, ele colocou todas as lâmpadas em paralelo.
Suponha que as resistências das lâmpadas não variam com a
corrente. Após a modificação ele mediu, para todas as lâmpadas
acesas, uma corrente total de:

a) 5,0 A. b) 100 A. c) 12 A.
d) 10 A. e) 24 A.





01. Calcule a resistência do resistor equivalente em cada caso.




9 9








02. Calcule a resistência equivalente entre os pontos A e B das
associações abaixo:










03. Calcule a resistência equivalente das associações
esquematizadas abaixo entre os terminais A e B:












04. (UFCE) No circuito abaixo, R = 30 O e VAB = 120 V. Calcule a
corrente total entre A e B.








1 10 0
05. A resistência de cada resistor representado no circuito abaixo
é de 12 O. Sabendo que a diferença de potencial entre A e B é
igual a 48 V, calcule a intensidade da corrente elétrica no resistor
R1.




06. (Unifor – CE) Quatro resistores idênticos: 1, 2, 3 e 4, foram
ligados como representa o esquema a seguir. As tensões nos
terminais desses resistores, em volts, valem, respectivamente:



a) 3, 3, 3 e 3. b) 12, 12, 6 e 6.
c) 12, 4, 4 e 4. d) 12, 0, 12 e 12.
e) 12, 0, 6 e 6.


07. (Osec – SP) No circuito representado no esquema, a fonte
de alimentação mantém uma tensão de 12 V e os resistores R1 e
R2 são iguais. Sabe-se ainda que, com a chave cH aberta, a
potência dissipada no circuito é 3,0 Watts. A corrente elétrica em
R1 quando a chave cH está fechada é, em Ampères, igual a:



a) 0,50. b) 1,0. c) 2,0.
d) 4,0. e) 6,0.


08. (UFSE) Com a chave aberta a potência total dissipada no
circuito representado no esquema abaixo é 5,00 Watts. Quando
a chave é fechada, a potência dissipada no circuito, em Watts, é
igual a:


a) 1,25. b) 2,50. c) 5,00.
d) 10,0. e) 15,0.


09. (AFA – SP) Duas lâmpadas, uma L1 de resistência R1, e
outra L2 de resistência R2, sendo R1 > R2, são ligadas em
paralelo e em série. Respectivamente, para cada ligação, a
lâmpada mais brilhante será:

a) L1 e L2. b) L2 e L1.
c) L2 e L2. d) L1 e L1.


10. (PUC – RJ) Três resistores idênticos são colocados de tal
modo que dois estão em série entre si e ao mesmo tempo em
paralelo com o terceiro resistor. Dado que a resistência efetiva é
de 2 O, quanto vale a resistência de cada um destes resistores?

a) 100 O. b) 30 O. c) 1 O.
d) 10 O. e) 3 O.


11. (PUC – RJ) Calcule a resistência do circuito formado por 10
resistores de 10 kO, colocados todos em paralelo entre si, e em
série com 2 resistores de 2 kO, colocados em paralelo.

a) 1 kO. b) 2 kO. c) 5 kO.
d) 7 kO. e) 9 kO.


12. (UERJ) Observe a representação do trecho de um circuito
elétrico entre os pontos X e Y, contendo três resistores cujas
resistências medem, em ohms, a, b e c.



Admita que a sequência (a, b, c) é uma progressão geométrica
de razão 1/2 e que a resistência equivalente entre X e Y mede
2,0 O. O valor, em ohms, de (a + b + c) é igual a:

a) 21,0. b) 22,5. c) 24,0. d) 24,5.


13. (Fuvest – SP) Um material condutor especial se torna
luminoso quando é percorrido por uma corrente elétrica. Com
este material foram escritas palavras e nos terminais 1 e 2


1 11 1
foram ligadas fontes de tensão, numa sala escura. A palavra
legível é:




14. (Vunesp – SP) Um indivíduo deseja fazer com que o
aquecedor elétrico central de sua residência aqueça a água do
reservatório no menor tempo possível. O aquecedor possui um
resistor com resistência R. Contudo, ele possui mais dois
resistores exatamente iguais ao instalado no aquecedor e que
podem ser utilizados para esse fim. Para que consiga seu
objetivo, tomando todas as precauções para evitar acidentes, e
considerando que as resistências não variem com a temperatura,
ele deve utilizar o circuito:




15. (Unesp – SP) Um circuito elétrico é montado usando-se onze
resistores iguais, de resistência 10 O cada. Aplicando-se uma
ddp de 22 V ao circuito, foi observada uma corrente elétrica total
de 2,0 A. Nessas condições, uma possível disposição dos
resistores seria:

a) todos os resistores ligados em série.
b) um conjunto de dez resistores associados em paralelo ligado,
em série, ao décimo primeiro resistor.
c) um conjunto com cinco resistores em paralelo ligado, em série,
a um outro conjunto, contendo seis resistores em paralelo.
d) um conjunto de cinco resistores em paralelo ligado, em série,
aos outros seis resistores restantes, também em série.
e) todos os resistores ligados em paralelo.


16. (Unb – DF) O choque elétrico, perturbação de natureza e
efeitos diversos, que se manifesta no organismo humano quando
este é percorrido por uma corrente elétrica, é causa de grande
quantidade de acidentes com vítimas fatais. Dos diversos efeitos
provocados pelo choque elétrico, talvez o mais grave seja a
fibrilação, que provoca a paralisia das funções do coração. A
ocorrência da fibrilação depende da intensidade da corrente
elétrica que passa pelo coração da vítima do choque. Considere
que o coração do indivíduo descalço submetido a um choque
elétrico, na situação ilustrada na figura adiante, suporte uma
corrente máxima de 4 mA, sem que ocorra a fibrilação cardíaca,
e que a terra seja um condutor de resistência elétrica nula.
Sabendo que a corrente percorre seu braço esquerdo, seu tórax
e suas duas pernas, cujas resistências são iguais a,
respectivamente, 700 O, 300 O, 1.000 O e 1.000 O, e que, nessa
situação, apenas 8% da corrente total passam pelo coração, em
volts, a máxima diferença de potencial entre a mão esquerda e
os pés do indivíduo para que não ocorra a fibrilação cardíaca.
Despreze a parte fracionária de seu resultado, caso exista.







01. (OBF – 2004) Considere a associação infinita de resistores
em paralelo, representada na figura abaixo



As resistências são R , R ì , R
2
ì , R
3
ì , R
4
ì , R
5
ì , ..., onde
ì = 1,8 e R = 3 O. A associação é ligada a uma bateria de
V = 12 V. Calcule a potência dissipada por esse arranjo.




02. (OBF – 2002) No circuito da figura abaixo, encontre a relação
entre os valores das resistências R1, R2, R3 e R4 para que não
passe corrente pela resistência R5.


1 12 2






03. (OBF – 2001) O circuito mostrado na figura abaixo apresenta
uma forma esférica. Sabendo que cada um dos resistores tem
resistência elétrica R, qual é o valor da resistência equivalente
entre os pontos A e B do circuito?



a) Infinita. d) R/2.
b) Zero. e) 2R.
c) R.


04. (ITA – SP) Considere um arranjo em forma de tetraedro
construído com 6 resistências de 100 O, como mostrado na
figura. Pode-se afirmar que as resistências equivalentes RAB e
RCD entre os vértices A. B e C, D, respectivamente, são:



a) RAB = RCD = 33,3 O. d) RAB = RCD = 50O.
b) RAB = RCD = 66,7 O. e) RAB = RCD = 83,3 O.
c) RAB = 66,7 O e RCD = 83,3 O.


05. (UFAM) Um fio de resistividade µ e área de seção transversal
A é dobrado numa circunferência de raio a, sobre a qual
marcam-se dois pontos A e B, obtidos pela interseção com dois
raios que formam entre si um ângulo u (medido em radianos),
como ilustra a figura. Podemos afirmar que a resistência elétrica
entre os pontos A e B é dada pela expressão:


a) ( )
A
a µ
u t ÷ 2 .
b)
( )
A
a µ
t
u u t
2
÷
. d)
( )
A
a µ
t
u u t ÷
.
c)
A
a µ
u
t 2
. e)
( )
A
a µ
t
u u t
2
2 ÷
.


06. (Mackenzie – SP) Cinco fios de 40 cm de comprimento e
área de secção transversal 1 mm
2
de uma liga metálica de
resistividade 5×10
–7
O·m são ligados de forma a se obter um
pentágono regular. A resistência elétrica medida entre dois
vértices consecutivos desse pentágono é:

a) 0.80 O.
b) 0,20 O. d) 0,16 O.
c) 0,12 O. e) 0,10 O.


07. (ITA – SP) Um fio de comprimento L oferece uma resistência
elétrica R. As pontas foram soldadas formando um círculo.
Medindo a resistência entre dois pontos que compreendem um
arco de círculo de comprimento x < L/2 verificou-se que era R,.
Dobrando o comprimento do arco a resistência R, será:

a)
x L
x L
R R
÷
÷
=
2
1 2
.
b)
x L
x L
R R
÷
÷
· =
2
2
1 2
.
c)
2 2
2 2
1 2
4 3
4
2
x Lx L
x L
R R
÷ ÷
÷
· = .
d)
( )
( ) ( ) x L x L
x L
R R
÷ · ÷
÷
· =
4
2
2
2
1 2
.
e)
x L
x L
R R
÷
+
=
2
1 2
.


08. (ITA – SP) No circuito elétrico da figura, os vários elementos
têm resistências R1, R2 e R3, conforme indicado. Sabendo que
R3 = R1/2, para que a resistência equivalente entre os pontos A e
B da associação da figura seja igual a 2·R2 a razão r = R2/R1,
deve ser:



a) 3/8. b) 8/3. c) 5/8.
d) 8/5. e) 1.


u
B
A
a
a


1 13 3
09. (ITA – SP) Um circuito elétrico é constituído por um número
infinito de resistores idênticos, conforme a figura. A resistência de
cada elemento é igual a R. A resistência equivalente entre os
pontos A e B é:



a) infinita. b) ( ) 1 3 ÷ · R .
c) 3 R . d)
|
|
.
|

\
|
÷ ·
3
3
1 R .
e) ( ) 1 3 + · R .


10. (Mackenzie – SP) A figura mostra cinco quadrados, com
lados de 10 cm cada um, construídos com fio de resistividade
1 µO·m e seção transversal de 0,2 mm
2
. Determine a resistência
equivalente entre os pontos A e B.





11. Os doze resistores da figura possuem a mesma resistência
elétrica R e ocupam as arestas de um cubo. Qual a resistência
elétrica equivalente entre os terminais A e B?






12. Determine a resistência equivalente, entre os terminais A e
B, dos circuitos abaixo:








13. No circuito abaixo, todos os resistores valem 2 O.



Sabendo que a corrente no resistor em destaque vale 2 A, o
valor da tensão e fornecida pela bateria vale:

a) 24 V. b) 28 V. c) 44 V.
d) 36 V. e) 52 V.


14. O diagrama mostra uma parte de um circuito infinito feito de
fios condutores. Cada lado do hexágono tem a mesma
resistência R (desconhecida).



Um ohmímetro conectado nos pontos K e L registra 10 O.


1 14 4
Determine o valor de R.




15. A Figura a seguir mostra uma rede bidimensional infinita de
células quadradas contendo infinitos resistores de resistência R.
Mostre que a resistência equivalente ReqXY entre dois nós X e Y
adjacentes vale R/2.






16. No Ensino Médio nos acostumamos a resolver problemas de
associação de resistores usando as fórmulas de associação em
SÉRIE e PARALELO. Mas existe uma infinidade de associações
que simplesmente não são redutíveis a esses esquemas. Nesses
casos, o problema de determinar a resistência equivalente de
uma associação de resistores demanda a aplicação de novos
recursos. Podemos citar um dos mais conhecidos e poderosos: o
conjunto de equações de conversão chamado de
TRANSFORMAÇÕES DELTA-ESTRELA.
Elas se baseiam no fato de que todo triângulo de resistores R1,
R2 e R3 pode ser substituído por uma estrela formada por
resistores RA, RB e RC que terá, como extremidades, os vértices
do triângulo inicial, conforme a figura abaixo:



a) Mostre que as equações de transformação são dadas por:

3 2 1
2 1
A
R R R
R R
R
+ +
·
=

3 2 1
3 1
B
R R R
R R
R
+ +
·
=

3 2 1
3 2
C
R R R
R R
R
+ +
·
=




b) Mostre também que as equações de transformação inversa
são dadas por:

C
C B C A B A
1
R
R R R R R R
R
· + · + ·
=

B
C B C A B A
2
R
R R R R R R
R
· + · + ·
=

A
C B C A B A
3
R
R R R R R R
R
· + · + ·
=




c) Use os resultados encontrados nas letras (a) e (b) para
determinar a resistência equivalente entre os pontos A e B.





d) No circuito abaixo, sabe-se que a potência dissipada no
resistor de 2 O vale 18 W. Determine o valor da resistência R:






17. (IME – RJ) O valor da resistência equivalente entre os
terminais A e B do circuito mostrado na figura abaixo é:



a) R/2. b) 6R/11. c) 6R/13.
d) 16R/29. e) 15R/31.



1 15 5

18. (ITA – SP) A figura mostra três camadas de dois materiais
com condutividade σ1 e σ2, respectivamente. Da esquerda para a
direita, temos uma camada do material com condutividade σ1, de
largura d/2, seguida de uma camada do material de
condutividade σ2, de largura d/4, seguida de outra camada do
primeiro material de condutividade σ1, de largura d/4. A área
transversal é a mesma para todas as camadas e igual a A.
Sendo a diferença de potencial entre os pontos a e b igual a V, a
corrente do circuito é dada por:



a)
( )
2 1
3 d
A V 4
o o +
·
. b)
( )
1 2
3 d
A V 4
o o +
·
.
c)
( )
2 1
2 1
3 d
A V 4
o o
o o
+
· ·
. d)
( )
2 2
2 1
3 d
A V 4
o o
o o
+
· ·
.
e)
( )
d
4 6 A V 4
2 1
o o + · ·
.








01. a) 3,2 O. 04. 10
b) 6,0 O. 05. 02
c) 2,0 O. 06. 20
d) 0,5 O. 07. 30
e) 4,0 O. 08. 09
02. 12,4 O. 09. Letra A
03. 05 10. Letra B





01. a) 6,25 O 06. Letra E
b) 4,0 O 07. Letra A
c) 11,2 O 08. 75
d) 5,0 O 09. Letra A
e) 4,0 O 10. Letra B
f) 5,0 O 11. 21
g) 5,0 O 12. Letra E
h) 34R/55 13. Letra B
02. 80 O 14. Letra D
03. Letra A 15. Letra A
04. Letra D 16. Letra A
05. Letra D






01. a) 5,0 O 04. 4,0 A
b) 3,0 O 05. 4,0 A
c) 1,0 O 06. Letra E
02. a) 12 O 07. Letra A
b) 5,0 O 08. Letra D
c) 30/11 O 09. Letra B
d) 10 O 10. Letra E
e) 10 O 11. Letra B
f) 5,0 O 12. Letra D
03. a) 2,4 O 13. Letra E
b) 2,0 O 14. Letra C
c) 2,0 O 15. Letra B
d) 2,0 O 16. 75 volts.





01. 108 W. 12. a) 2R/3.
02.
2 3 4 1
R R R R · = · b) 8R/15.
03. Letra C 13. Letra E
04. Letra D 14. 10 O.
05. Letra E 15. demonstração.
06. Letra D 16. a) demonstração.
07. Letra B b) demonstração.
08. Letra A c) 20 O.
09. Letra E d) 5 O.
10. 1,5 O. 17. Letra D
11. 5R/6. 18. Letra D


You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->