Você está na página 1de 7

Resumo de cálculos com transistor NPN

Nomenclatura e definições:

de cálculos com transistor NPN Nomenclatura e definições: Reta de carga: VCC = tensão no coletor

Reta de carga:

VCC = tensão no coletor VCE = tensão entre coletor e emissor VBE = tensão entre base e emissor (diodo) VBB = tensão na base

Rc = resistor do coletor Re = resistor do emissor Rb = resistor da base

ic = corrente do coletor ie = corrente do emissor ib = corrente da base

do coletor ie = corrente do emissor ib = corrente da base Ic sat : é

Ic sat : é o ponto em que a corrente do coletor chega ao máximo, depende de cada circuito. É um dos primeiros cálculos a ser feito com circuito que tiver um transistor, ele irá definir o valor máximo de corrente do coletor para aquele circuito, ao efetuar os demais cálculos e verificar que o valor de ic ultrapassa este, significa que o transistor está em saturação.

Vcc

corte:

é

quando

a

corrente

emissor-coletor

está

em

zero,

Normalmente é o próprio VCC que alimenta o coletor.

depende

de

cada

circuito.

Ponto de operação: é o ponto em que o transistor está trabalhando no circuito “dentro da normalidade”. Depende de cada circuito.

Dados e fórmulas básicas :

VBE = 0,7 V

ie = ib + ic

ic = β.ib

ib = depende do circuito

β = normalmente informado

importante: quando o β for ≥ 100 , considera-se ic ie

quando o β for ≥ 100 , considera-se ic ≈ ie Estes dados e fórmulas são

Estes dados e fórmulas são muito importantes pois os cálculos dependem deles.

Para facilitar, a seguir serão mostrados exemplos de circuitos com transistores. Cada um deles pode ser aplicado uma fórmula para facilitar e reduzir os cálculos, apesar que todo circuito com transistor pode ser calculado aplicando-se a lei das malhas.

Circuitos e suas fórmulas:

Cada formato de circuito abaixo, terá sua reta de carga com as fórmulas para cálculo de cada ponto da reta.

Obs.: nas fórmulas está sendo considerado β ≥ 100, caso um circuito informe que o beta é menor deve-se fazer os cálculos usando a lei das malhas.

Circuito 1

100, caso um circuito informe que o beta é menor deve-se fazer os cálculos usando a
100, caso um circuito informe que o beta é menor deve-se fazer os cálculos usando a
100, caso um circuito informe que o beta é menor deve-se fazer os cálculos usando a

Circuito 2

 Circuito 2  Circuito 3 Obs.: Neste caso Vcc=Vbb 3

Circuito 3

 Circuito 2  Circuito 3 Obs.: Neste caso Vcc=Vbb 3

Obs.: Neste caso Vcc=Vbb

 Circuito 2  Circuito 3 Obs.: Neste caso Vcc=Vbb 3
 Circuito 2  Circuito 3 Obs.: Neste caso Vcc=Vbb 3
 Circuito 2  Circuito 3 Obs.: Neste caso Vcc=Vbb 3
 Circuito 2  Circuito 3 Obs.: Neste caso Vcc=Vbb 3

Circuito 4

• Circuito 4 Obs.: Neste caso Vcc=Vbb • Circuito 5 ou 4
• Circuito 4 Obs.: Neste caso Vcc=Vbb • Circuito 5 ou 4

Obs.: Neste caso Vcc=Vbb

Circuito 5

• Circuito 4 Obs.: Neste caso Vcc=Vbb • Circuito 5 ou 4
• Circuito 4 Obs.: Neste caso Vcc=Vbb • Circuito 5 ou 4

ou

• Circuito 4 Obs.: Neste caso Vcc=Vbb • Circuito 5 ou 4
• Circuito 4 Obs.: Neste caso Vcc=Vbb • Circuito 5 ou 4

Circuito 6

• Circuito 6 Aplica-se Thèvenin para reduzir o circuito: • Circuito está saturado! E agora, como

Aplica-se Thèvenin para reduzir o circuito:

• Circuito 6 Aplica-se Thèvenin para reduzir o circuito: • Circuito está saturado! E agora, como
• Circuito 6 Aplica-se Thèvenin para reduzir o circuito: • Circuito está saturado! E agora, como
• Circuito 6 Aplica-se Thèvenin para reduzir o circuito: • Circuito está saturado! E agora, como
• Circuito 6 Aplica-se Thèvenin para reduzir o circuito: • Circuito está saturado! E agora, como
• Circuito 6 Aplica-se Thèvenin para reduzir o circuito: • Circuito está saturado! E agora, como

Circuito está saturado! E agora, como fazer os cálculos?

Para saber se o circuito está saturado, primeiramente calcula-se o ic sat, logo após o ic de operação. O ic sat irá mostrar qual o valor máximo de corrente para aquele circuito. O ic de operação (segundo ponto na reta ic) irá mostrar qual a corrente em que o coletor está trabalhando naquele circuito, se o ic de operação ultrapassar o valor calculado de ic sat o circuito está saturado. Quando isto ocorre o β diminui muito, quase deixando de ter função, então neste caso não se pode utilizá-lo nos cálculos, eles terão que ser feitos utilizando-se da propriedade matemática da substituição.

Abaixo está um exemplo de um circuito saturado. Os cálculos que identificaram a saturação e os demais cálculos matemáticos sem o β.

Cálculo de ib Ib = (Vbb – Vbe) Ib = (6 – 0,7) (Rb +

Cálculo de ib

Ib = (Vbb – Vbe)

Ib = (6 – 0,7)

Cálculo de ib Ib = (Vbb – Vbe) Ib = (6 – 0,7) (Rb + Re

(Rb + Re . (β+1))

ib Ib = (Vbb – Vbe) Ib = (6 – 0,7) (Rb + Re . (β+1))

(1K + 1K . (100+1))

Para os primeiros cálculos utilizaremos as fórmulas do circuito 1. Assim teremos os pontos da reta de carga e identificaremos se o circuito está saturado.

Vcc corte = Vcc, então = 10V

Ic sat = Vcc

está saturado. Vcc corte = Vcc, então = 10V Ic sat = Vcc Rc + Re,

Rc + Re, então 10

corte = Vcc, então = 10V Ic sat = Vcc Rc + Re, então 10 2K

2K = 5mA

Reta de carga:

10V Ic sat = Vcc Rc + Re, então 10 2K = 5mA Reta de carga:

Cálculo de ic

Ic = β.ib

Ic = 100.51μA

Ib = 5,3

1K+101kIb = 5,3 Ic=5,1mA → saturação, ic ultrapassou ic sat

Ic=5,1mA saturação, ic ultrapassou ic sat

Ib = 5,3

102k = 51μAIb = 5,3

Neste caso iremos utilizar a Segunda lei de Kirchhoff (lei das malhas), para verificar os valores das correntes ib, ic, ie e das tensões Vb, Ve, Vc e VCE. Vamos utilizar a propriedade da substituição e não iremos considerar o β.

Observação importante: o VCE na saturação é muito próximo de zero, portanto, caso não seja informado o valor de VCE na saturação (vce sat) considera-se zero.

Malha da base

-6 + 1Kib + Vbe + 1Kie = 0

-6 + 1kib + 0,7 + 1K ie = 0

1Kib + 1Kie = 5,3

Malha do coletor

-10 + 1Kic + VCE + 1kie = 0

-10 + 1Kic + 0 + 1Kie =0

1Kic + 1Kie = 10

Chegamos a duas equações e três incógnitas. Sabendo que ie=ic+ib, podemos reescrever a fórmula para: ic=ie-ib e substituí-la na equação do coletor de modo que tenhamos duas equações e duas incógnitas. A equação fica:

1K(ie-ib) + 1Kie = 10

1Kie – 1Kib + 1Kie = 10

2Kie -1Kib = 10

Agora temos as seguintes equações:

1Kib + 1Kie = 5,3 -1Kib + 2Kie = 10

Somando-as temos:

1Kib + 1Kie = 5,3 -1Kib + 2Kie = 10 Somando-as temos: 1Kib + 1Kie =

1Kib + 1Kie = 5,3 -1Kib + 2Kie = 10

3Kie = 15,3

ie = 15,3 = 5,1mA

3K

substituindo o valor encontrado de ie nas equações temos:

1Kib + 1K x 5,1 = 5,3 1Kib = 5,3 – 5,1

ib = 0,2

1K

e

= 0,2μA

1Kic + 1Kie = 10 1Kic + 1K x 5,1 = 10 1K ic = 10 – 5,1

ic = 4,9 = 4,9mA

1K

Cálculo das tensões:

Ve = Re . Ie Ve = 1K . 5,1 Ve = 5,1V

Vb = Ve + Vbe Vb = 5,1 + 0,7 Vb = 5,8 V

Vc = Ve + VCE Vc = 5,1 + 0 Vc = 5,1V

Assim chegamos ao fim de um resumo sobre cálculos com transistores NPN. Este é apenas uma parte sobre transistores, muito se poderia falar sobre, e muitas outras análises também devem ser feitas em circuitos que contenham este semicondutor. O intuito deste resumo foi auxiliar em cálculos rápidos com transistores, ou pelo menos, uma ideia de onde começar.

Referencia bibliográfica utilizada:

Apostila Transistores – Prof. Pedro Armando da Silva Jr. - IFSC