P. 1
EXAME DERMATOLÓGICO

EXAME DERMATOLÓGICO

|Views: 254|Likes:
Publicado porLuiz Carlos

More info:

Published by: Luiz Carlos on Mar 09, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/17/2015

pdf

text

original

HEMANGIOMA PLANO DA FACE Não tem nenhuma alteração funcional no paciente Alterações na pele podem causar desconforto como

prurido intenso causado por dermatoses (líquen simples crônico) Também há dermatoses que podem ter reflexo sistêmico e vice-versa

ERITRODERMIAS (doença de pele que pode acentuar problemas cardíacos ou mesmo causar infarto por aumento da volemia no paciente) Gera eritema e descamação persistente. A descamação intensa e crônica causa perda protéica, também ocorre dilatação dos vasos periféricos e como compensação os vasos esplânicos sofrem vasoconstrição diminuindo a absorção intestinal. A má absorção intestinal junto com a perda protéica por descamação podem gerar a hipoalbuminemia que irá desencadear aumento da volemia no paciente, e em casos de cardiopatas no limite de compensação pode desencadear insuficiência cardíaca.

DERMATOSES PARANEOPLÁSICAS Lesões papilomatosas, hiperpigmentada nas axilas, pescoço, dobras antecubitais, inguinocrurais, regiões umbilical, genital, perianal e mucosa oral.

DERMATITE ECZEMATOSA DE CONTATO (anti-séptico) EXANTEMA MEDICAMENTOSO (tratamento de neuroses e psicoses)

Inspeção antes mesmo da anmnese. Podendo guiar a anamnese IDENTIFICAÇÃO EXAME DERMATOLÓGICO HDA ANTECEDENTES PESSOAIS HÁBITOS ANTECEDENTES FAMILIARES ISDA

que se inicia a partir dos 2 meses de idade.EXAME GERAL IDENTIFICAÇÃO Nome Idade Sexo Profissão (risco por contato a agentes químicos) Residência Procedência (lobomicose e Leishmaniose difusa anérgica apenas no amazonas) Raça Em crianças as dermatoses freqüentemente são congênitas e por vezes hereditárias Ictioses e as epidermólises bolhosas Em crianças maiores: Estrófulo. determinado por hipersensibilidade a picadas de insetos Dermatite atópica. Na adolescência: Acne Nos adultos: Dermatofitoses Eczemas em geral Tumores cutâneos Nos idosos: Prurido Eczema esteatósico por sequidão da pele e mal funcionamento das glândulas sebáceas ou mesmo pela exposição solar crônica Tumores cutâneos Negros .

por agenesia vascular em determinada área  PÚRPURA (extravasamento de hemácias para a pele que não desaparece através da digitopressão)  PETÉQUIAS (lesão púrpura com até 1 cm)  EQUIMOSES (lesão maior que 1 cm)  VÍBICES (estrias. púrpuras lineares . volume e dimensões) DIGITOPRESSÃO OU VITROPRESSÃO (eritema difere da púrpura) COMPRESSÃO TIPO DE LESÃO ELEMENTAR CUTÂNEA  ALTERAÇÕES DA COR o Constituem as manchas ou máculas.Dermatose papulosa nigra Quelóides EXAME DERMATOLÓGICO Pele     Mucosas Unhas Cabelos Pêlos Linfonodos INSPEÇÃO PALPAÇÃO (consistência da lesão. oxihemoglobina e hemoglobina reduzida) o Manchas vasculossanguíneas  ERITEMA  EXANTEMA (evolução aguda)  EXANTEMA MORBILIFORME (está entre áreas normais de pele)  EXANTEMA ESCARLATINIFORME (não tem pele normal por perto)  ENANTEMA (exatema nas mucosas)  CIANOSE  RUBOR  ERITEMA FIGURADO  ERITRODERMIA (eritema generalizado crônico acompanhado de descamação)  MANCHA ANGIOMATOSA (mancha de cor vermelha permanente. espessura da pele. causada pelo aumento do número de vasos e não a vasodilatação)  MANCHA ANÊMICA (mancha branca. causadas pela variação na formação da cor da pele: melanina. sem alteração de relevo ou depressão. permanente. carotenóide.

circunstrita. elevada. sendo mais profundo que a urtica e se atingir vias aéreas pode causar asfixia FORMAÇÕES SÓLIDAS o Alterações do relevo cutâneo. podendo ulcerar e eliminar material necrótico.  NODOSIDADE ou TUMOR – mais de 3 cm de diâmetro  GOMA – nódulo que sofre liquefação na porção central. ALTERAÇÕES DA ESPESSURA o Alteração no volume dos constituintes da epiderme ou derme. muito pruriginosa. acumulo de sangue na pele e tecidos adjacentes.  QUERATOSE (aspecto verrucoso quando em excesso)  LIQUENIFICAÇÃO – acentuação dos sulcos e tem aspecto quadriculado da superfície cutânea (acantose)  EDEMA o . de altura <1cm. de tamanho <1cm. circunscrita. em plataforma.  PLACA PAPULOSA – lesão elevada.  BOLHA – maior que 1 cm. facilmente sangrante (papilomatose. (sífilis tardia ou algumas micoses profundas)  VEGETAÇÃO – lesão em couve flor.  PÚSTULA – conteúdo purulento de até 1 cm  ABSCESSO – conteúdo purulento superior a 1 cm. Pode ser causada pela confluência de pápulas  NÓDULO – de 1 a 3cm de diâmetro. tamanho e forma variável. que se estende em superfície por vários centímetros.    Manchas pigmentares (manchas discrômicas)  MANCHAS LEUCODÉRMICAS (ausência de melanina)  MANCHAS ACRÔMICAS (ausência total melanina) Vitiligo  MANCHAS HIPOCRÔMICAS (diminuição da melanina) Hansen  MANCHAS HIPERCRÔMICAS OU HIPERPIGMENTARES (manchas melanodérmicas) ELEVAÇÕES EDEMATOSAS o São elevações circunscritas da pele provocadas por edema da derme ou hipoderme  URTICA – Elevação da pele. circunscrita. podendo ser sangue. pode vir acompanhado dos sinais flogísticos  HEMATOMA – formação circunscrita. surgindo elevação de conteúdo sólido  PÁPULA – lesão sólida. serosidade ou pus.  VESÍCULA – elevação circunscrita com conteúdo líquido de até 1 cm. acantose)  VERRUCOSIDADE – causada por hiperqueratose COLEÇÕES LÍQUIDAS o São lesões elementares que se caracterizam por apresentar conteúdo líquido. de cor vermelha com halo esbranquiçado em volta. (vasodilatação)  EDEMA ANGIONEURÓTICO – área de edema circunscrito que causa tumefação intensa.

de limites precisos. fibrosa. restrita a área da lesão prévia. Ulcera de pressão  CICATRIZ – reparação do tecido  CICATRIZ ATRÓFICA – fina e pregueável  CICATRIZ CRIBIFORME – perfurada por pequenos orifícios  CICATRIZ HIPERTRÓFICA – exagerada. plantas ou animais CICLO MENSTRUAL MEDICAMENTOS UTILIZADOS ALIMENTAÇÃO . INFILTRAÇÃO – com limites imprecisos ESCLEROSE – Fibrose com aumento de colágeno dérmico e a pele se torna impregueável.  ATROFIA PERDAS E REPARAÇÕES TECIDUAIS (seqüelas) o Causadas por destruição patológica ou remoção de tecido. que se mostra elevada.   Exemplo: Dermatose eritematodescamativa HDA Descrição exata do INÍCIO Características EVOLUTIVAS Modo de DISSEMINAÇÃO FATORES DE PIORA CONTATO substâncias.  ESCAMAS – massas furfuráceas (em flocos) ou micáceas (em lâminas) que se desprendem da pele em decorrência de alteração da queratinização  EROSÕES ou UXULCERAÇÕES – Não deixa cicatriz e atinge apenas a região superficial da pele.  ESCORIAÇÕES – arranhões. podendo apresentar prurido  ULCERAÇÃO – Lesão de pele cicatricial. por ter atingido derme ou hipoderme.  ULCERA – ulceração crônica  FISSURA  CROSTA – ressecamento de secreções  ESCARA – cor lívida ou preta. decorrente de necrose tecidual.

ou na escabiose em que o prurido é essencialmente noturno) PRESENÇA ou AUSÊNCIA EVOLUÇÃO CONTÍNUA OU SURTOS INTENSIDADE OCORRÊNCIA NOTURNA OU DIURNA ANTECEDENTES PESSOAIS.BEBIDA ALCOOLICA (agravo em caso de psoríase) ***SINTOMA IMPORTANTE: Prurido (em caso de psoríase e sífilis não existe prurido. HÁBITOS E ANTECEDENTES FAMILIARES HISTÓRIA PREGRESSA DE DOENÇAS CIRURGIAS MEDICAMENTOS ANTERIORES TABAGISMO ALCOLISMO LESÕES SEMELHANTES EM OUTROS MEMBROS DA FAMÍLIA (escabiose) HEREDITARIEDADE DE DOENÇAS (vitiligo e psoríase) .

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->