P. 1
toyota

toyota

|Views: 96|Likes:
Publicado porAdeilson de Amaral

More info:

Published by: Adeilson de Amaral on Mar 10, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/04/2012

pdf

text

original

UNIVERSIDADE BANDEIRANTE DE SÃO PAULO ENGENHARIA MECATRÔNICA AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL

SISTEMA TOYOTA DE PRODUÇÃO

SÃO BERNADO DO CAMPO 2012

ADEILSON DE AMARAL RA: 100962548 .

.

.

SISTEMA TOYOTA DE PRODUÇÃO Relatório de Pesquisa apresentada à disciplina de Automação Industrial do Curso de Engenharia Mecatrônica – do Instituto Politécnico da Universidade Bandeirante de São Paulo. Orientador: José Marcos SÃO BERNARDO DO CAMPO 2012 .

i . Empresa JM Sarlo que sempre está do meu lado.AGRADECIMENTOS Ao Professor José Marcos Pelo primeiro dia de aula onde nos foi dado esse excelente trabalho. Aos meus familiares. por me apoiar em cada decisão.

ii Homens realmente grandes. tornam se grandes. não nascem grandes. Poderoso Chefão .

...................................................... 8 iii .................................... 1 METODOLOGIA .......................................................2 CAPITULO 2........ 6 ............................................................................................... KABAN E POKAYOUKE ..............................3 CONCLUSÃO ..............JUST-IN-TIME....................................................................... v INTRODUÇÃO ........................................ 3 ................................SURGIMENTO DO SISTEMA TOYOTA DE PRODUÇÃO ...........Sumário RESUMO............ 2 .................1 CAPITULO 1..........................................4 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ....................... 7 ...

iv .

Coriat (1994. Ohno (1978). p.30) v . É porque ele foi concebido para isso.RESUMO O sistema Toyota teve sua origem na necessidade particular em que se encontrava o Japão de produzir pequenas quantidades de numerosos modelos de produtos. ele se adapta às condições de diversificação mais difíceis. O sistema Toyota revela se muito plástico. Dada sua origem esse sistema é particularmente bom na sua diversificação. em seguida evoluiu para se tornar um verdadeiro sistema de produção.

a empresa deve livrar-se de vários tipos de perda no atual sistema de produção e fazer com que o sistema responda flexível e rapidamente às flutuações de mercado. o que elimina estoques e mão-de-obra excessiva.1 INTRODUÇÃO O objetivo do Sistema Toyota de Produção. é elevar os lucros por meio do corte de custos. O ideal desse sistema é produzir somente o que é necessário. Para atingir estas reduções de custos. .

.2 METODOLOGIA Esse trabalho foi elaborado através de uma minuciosa pesquisa na internet e conversa com pessoas de um grau de conhecimento extraordinário em gestão de qualidade.

1 Capitulo 1. o que naturalmente a impedia de adotar o modelo de produção em massa. logo após a segunda guerra mundial. ou seja. A criação desse sistema se deve a três pessoas: O fundador da Toyota e mestre de invenções.1. cada um dos quais tem conceitos e gostos . na fabrica de automóveis da Toyota. SURGIMENTO DO SISTEMA TOYOTA DE PRODUÇÃO O Sistema Toyota de Produção. surgiram no Japão. De acordo com Taiichi Ohno (1988): “Os valores sociais mudaram. permitindo a maior variedade de produto. Procurava reduzir o custo do produto unitário através da produção em larga escala. Foram desenvolvidas diversas técnicas simples mais extremamente eficientes para proporcionar os resultados esperados.3 . desenvolve mais que uma única tarefa e operam mais que uma única maquina. com cores e modelos variados. Nessa época a indústria japonesa tinha uma produtividade muito baixa e uma enorme falta de recurso. produz-se 10 lotes com 50 veiculo cada. Toyoda Sakichi. Agora. Os trabalhadores são multifuncionais. No Sistema Toyota de Produção a preocupação com a qualidade do produto é extrema. como o Kaban e o Poka-Yoke. O sistema objetiva a aumentar a eficiência da produção pela eliminação contínua de desperdício. seu filho Toyoda Kiichiro e o principal executivo o engenheiro Taiich Ohno. Exemplo: em vez de produzir um lote de 50 sedans brancos. O sistema de produção em massa desenvolvida por Frederick Taylor e Henry Ford no inicio do século XX. não podemos vender nossos produtos a não ser que nós coloquemos dentro dos corações de nossos consumidores. Já no Sistema Toyota de Produção os lotes de produção são pequenos. especialização e divisão do trabalho. predominou no mundo até a década de 90. Entretanto esse sistema tinha que operar com estoque e lotes de produção elevada.1 . No inicio não havia grande preocupação com a qualidade do produto. também chamado de produção enxuta e Lean Manufacturing.

5. Segundo matéria na Newsweek Intenational. a Toyota Motors Company obteve lucros recordes de US$ 11 bilhões. Em 2007 a Toyota se tornou a maior empresa automobilística do mundo. porém nem sempre com grande sucesso. a maior fonte de desperdício. 2. fato que só era previsto para 2008. Superprodução. Estoque. 6. produzir produtos defeituosos significa desperdiçar matéria prima. Movimentação. Ford e DaimlerChryler juntas.4 diferentes. Processamento. em 2005. Defeitos. movimentação de materiais defeituosos e outros. Transporte nunca gera valores agregados ao produto. em pequenas quantidades. Os 7 (sete) desperdício que o Sistema Toyota de Produção visa eliminar são: 1. 7. O Sistema Toyota de Produção vem sendo implantado em várias empresas no mundo todo. Hoje o mundo industrial foi forçado a dominar de verdade o sistema de produção múltiplo. mão-de-obra. 3. referem-se a materiais que aguardam na fila para serem processados. sua redução ocorrerá através de sua causa raiz. algumas operações de um processo poderiam nem existir. 4. . A base de sustentação do Sistema Toyota de Produção pé a absoluta eliminação de desperdício e os dois pilares necessário à sustentação é o Just-intime e a automação. Toda uma herança histórica e filosófica confere uma singularidade ao modelo japonês. A dificuldade reside no aspecto cultural. Tempo de espera. que ultrapassa os ganhos da GM.

Como se sabe o Japão é pequeno. ao mesmo tempo. é a base para a melhoria da posição competitiva de uma empresa. muito populado e pobre em recursos. a qualidade e o preço dos produtos. Inclusivamente. em particular no que se referem os fatores com a velocidade. e não no fim. O "JIT" é as iniciais de Just-In-Time/Total Quality Control. como veremos mais adiante. todo um conjunto de recursos que têm que ser disponibilizados para manter esses armazéns. É por isso que o princípio base do JIT é evitar enormes armazéns de stocks e de peças defeituosas. Portanto o ganho real no sistema produtivo advém do funcionamento "Just in Time" da operação e não necessariamente da aplicação ou não de Kanbans. O objetivo do Poka Yoke é evitar que os erros se tornem defeitos.2.5 . KABAN."a prova de erros" engloba os conceitos desenvolvidos por Shingo no Sistema Toyota de Produção durante os anos 60 no Japão. KABAN E POKA-YOUKE JUST-IN-TIME. Muitas pessoas costumam confundir os conceitos de KANBAN e Just in. Esses conceitos são aplicados desde o projeto até a implementação dos dispositivos a prova de erros. O Just-in-time é uma proposta de reorganização do ambiente produtivo assentada no entendimento de que a eliminação de desperdícios visa o melhoramento contínuo dos processos de produção. O Sistema KANBAN foi desenvolvido a partir do conceito simples de aplicação da gestão visual no controle de produção e estoques ("Kanban" significa "cartão visual" em japonês) com a função primordial de viabilizar a produção "Just in Time".1 JUST-IN-TIME . POKA-YOUKE.2 Capitulo 2. Como se pode perceber pela designação o controla da produção é feito enquanto o bem é produzido. . um método para gestão da produção. . poupando espaço e. o controlo é feito pelos próprios operários.

Sendo assim. Estamos falando então de um controle de qualidade com uma inspeção de 100% já que as causas dos erros são combatidas pelos dispositivos implementados.6 através da eliminação de suas causas. onde não existe a possibilidade de inversão da mesma. . Como exemplo simples podemos citar a tomada de três pinos. pois reduz os custos das avaliações e controles da qualidade. ao evitar que os erros aconteçam. é mais econômico. que só entra na posição adequada. Ou o velho exemplo do disquete. esse sistema.

.7 . requer um profundo conhecimento. Temos infinitas aplicações desse sistema que visa a produção de qualidade sem desperdício e profissionais multifuncionais. tanto financeiro quanto no aspecto social. pendem se adotar esse sistema empresas diversas. dedicação e muita vontade. ONGs. pois menos desperdício afeta menos o meio ambiente. institutos de pesquisa. Não é uma simples tarefa a implantação desse sistema. Se sua implantação for feita com sucesso o retorno logo será visível.3 CONCLUSÃO O Sistema Toyota de Produção não se aplica só as indústrias automobilísticas. escolas. etc. universidade.

com/doc/25030952/O-sistema-toyota-de-producao.html. acessado em 03/03/2012.com. acessado em 03/03/2012.com/2008/03/sistema_toyota_de_producao.wordpress.br/informe-se/artigos/o-que-e-just-in-time/21936/. acessado em 03/03/2012.aliadaconsultoria.com.com.tgaonnline.4 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS TGA-Online (Teoria Geral da Administração) http://www.scribd. acessado em 03/03/2012. acessado em 03/03/2012. SEBRAE http://www.html.br/index.administradores. .files.com. ALIADA consultoria http://www. acessado em 03/03/2012.br/2011/05/poka-yoke-que-e-isso. Scribd http://pt.php?option=com_content&view=article&id=132&Itemid=55.pdf. http://casesdesucesso.br/trabalho_kanban.totalqualidade. TOTAL QUALIDADE (Qualidade e Gestão) http://www.8 .

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->