Você está na página 1de 1

Nara Rangel Manha 5 AP Por que a partir de kant podemos afirmar que a arte perde a especificidade de seus procedimentos?

Em kant vemos a arte assumir sua autonomia enquanto experincia esttica ao mesmo tempo em que comea a assumir sua indiferena potica, em relao a nao arte. Ora, a impossibilidade de se definir o que arte passa a ser uma questo. A identificao do artstico e do esttico, que comea em Kant, por mais problemtica que seja, suscita a dissoluo romntica do modelo segundo o qual a arte s pode ser pensada em funo de seu a um gnero ou meio expressivo especifico. A partir desse momento, a arte vai passar a ser compreendida como produto de um gnio, que cria livre da coero de regras e cuja obra constitui uma forma nova de perceber e pensar a realidade. Essa ambigidade, de ser simultaneamente o lugar da indiferena, de jogar com as possibilidades concomitantes de ser arte e nao arte, 'entre ser arte e parecer natureza', tudo isso da a esttica Kantiana um lugar privilegiado de se discutir a crise contempornea, apostando na critica como exerccio pblico de uma argumentao que se quer mobilizadora de novas maneiras de ser para a arte e sua recepo. disseminao.