P. 1
Cópia de Simulador IRS (2011)

Cópia de Simulador IRS (2011)

|Views: 158|Likes:

More info:

Published by: Agricultores Protestam Agricultura on Mar 15, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as XLS, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/15/2012

pdf

text

original

NOTA: Este simulador aplica-se aos seguintes rendimentos: Categoria A - Trabalho Dependente / Categoria B - Regime Simplificado / Categoria E - Rendimentos

de Capitais / Categoria F - Rendimentos Prediais / Categoria G - Incrementos Patrimoniais / Categoria H 9 Pensões / Anexo J - Rendimentos Obtidos no Estrangeiro / Não Residentes. (1ª e 2ª Fases)
Versão: 2011 - 09

Estado Civil do(s) Sujeito(s) Passivo(s)
Casados, se ocorreu o óbito de um dos cônjuges, clique aqui também. (Ver abaixo os Códigos 401,404 e 416) Solteiro(a), Viúvo(a), Divorciado(a) ou Separado(a) Judicialmente Separado(a) de Facto Unidos de Facto

Ano dos Rendimentos 2011
(IRS a entregar em 2012)

1

Residência Fiscal

1

Resultado do Cálculo
NÃO RECEBE, NEM PAGA :

0.00 Euros
DEPENDENTES OU AFILHADOS CIVIS DO AGREGADO FAMILIAR E ASCENDENTES ARTIGO 13.º DO CÓDIGO DO IRS
Número total de dependentes ou afilhados civis que estejam a seu cargo e façam parte do agregado familiar para efeitos de IRS. (Filhos) Número de dependentes que não ultrapassem três anos de idade até 31 de Dezembro do ano a que respeita o imposto. (Filhos) Número de Ascendentes que vivem em comunhão de Habitação com o(s) Sujeito(s) Passivo(s). (Pais e Avós)

D1 D 1

DEDUÇÕES PREVISTAS NO ART.º 87.º DO CÓDIGO DO IRS PARA DEFICIENTES
Sujeito Passivo A - Com deficiência igual ou superior a 60%. Sujeito Passivo B - Com deficiência igual ou superior a 60%. Sujeito Passivo A - Com deficiência igual ou superior a 60%. Sujeito Passivo B - Com deficiência igual ou superior a 60%. Número de Dependentes e/ou Ascendentes com deficiência igual ou superior a 60%. Deduções com o Acompanhamento dos Sujeitos Passivos e/ou Dependentes com deficiência igual ou superior a 90%. Número de Deficientes das Forças Armadas abrangidos pelos Decretos - Leis n.os 43/76 de 20/JAN, e 314/90 de 13/OUT. (Categoria A) ↔ S.P. A (Categoria A) ↔ S.P. B (Categoria H) ↔ S.P. A (Categoria H) ↔ S.P. B

3 4 3 4 DD1 3

CAT. A - RENDIMENTOS DO TRABALHO DEPENDENTE OBTIDOS EM TERRITÓRIO PORTUGUÊS

TIPO DE RENDIMENTO - (Anexo A)
Rendimentos Brutos da Categoria A. Gratificações não atribuídas pela entidade patronal. Quotizações sindicais. (Valor Pago) Indemnizações pagas pelo trabalhador ao patrão. Quotizações ordens profissionais e despesas F. profissional. Despesas de valorização profissional de juízes. Prémios de seguros profissões desgaste rápido. Retenções na fonte de IRS. Contribuições obrigatórias para regimes de proteção social. Rendimentos de anos anteriores. (Incluídos no Código 401) Número de anos.

Cód.

Sujeito Passivo A

Cód.

Sujeito Passivo B

Cód.

Dependente 1

Cód.

Dependente 2

401 402 409 410 411 412 413

401 402 409 410 411 412 413

401 402 409 410 411 412 413

401 402 409 410 411 412 413

Qua. 5

Qua. 5

Qua. 5

Qua. 5

CAT. H - PENSÕES OBTIDAS EM TERRITÓRIO PORTUGUÊS

TIPO DE RENDIMENTO - (Anexo A)
Pensões da Categoria H. Pensões de sobrevivência. Pensões de alimentos. Rendas temporárias e vitalícias. Quotizações sindicais. (Valor Pago) Retenções na fonte de IRS. Contribuições obrigatórias para regimes de proteção social. Rendimentos de anos anteriores. (Incluídos no Código 404) Número de anos.

Cód.

Sujeito Passivo A

Cód.

Sujeito Passivo B

Cód.

Dependente 1

Cód.

Dependente 2

404 405 406 407 409

404 405 406 407 409

404 405 406 407 409

404 405 406 407 409

Qua. 5

Qua. 5

Qua. 5

Qua. 5

CAT. B - RENDIMENTOS DA CATEGORIA B - REGIME SIMPLIFICADO

↓RECIBOS VERDES ↓
Camp

TIPO DE RENDIMENTO - (Anexo B)
Vendas de mercadorias e produtos. Prestações de serviços de atividades hoteleiras, restauração e bebidas. Outras prestações de serviços e outros rendimentos. Propriedade intelectual. (Rendimentos abrangidos pelo art.º. 58º do EBF - parte não isenta) Pagamentos por Conta. Retenções na fonte de IRS.

Sujeito Passivo A

Camp Sujeito Passivo B

401 402 403 404

401 402 403 404

CAT. E - RENDIMENTOS DE CAPITAIS

TIPO DE RENDIMENTO - (Anexo E)
Juros decorrentes de contratos de mútuos e aberturas de crédito. Juros de suprimentos, de abonos ou de adiantamentos de capitais, bem como os juros pelo não levantamento. Saldo dos juros apurados em contrato ou lançados em conta corrente. Juros resultantes da dilação do vencimento ou mora no pagamento de uma prestação.

Cód.

Sujeito Passivo A

Cód. Sujeito Passivo B

E E E E

E E E E

Rendimentos decorrentes da cessão temporária de direitos da propriedade intelectual. Outros rendimentos de aplicação de capitais não sujeitos a taxa liberatória. Lucros e adiantamentos por conta de lucros devidos por entidades residentes. (incluindo dividendos) Rendimentos resultantes de partilha ou amortização de partes sociais sem redução de capital. Rendimentos que o associado aufira da associação à quota e da associação em participação. Rendimentos títulos dívida, operações reporte, cessões crédito, contas títulos c/ garanta. de preço o. Similares. Juros de depósito à ordem ou a prazo e de certificados de depósito. Ganhos decorrentes das operações de swaps ou operações cambiais a prazo. Diferença positiva referente a seguros e operações do ramo “Vida”. Importâncias imputadas aos sócios nos termos do art.º. 60.º do CIRC. (Parte final do art.º. 20.º, n.º 4 do CIRS) Retenções na fonte de IRS.

E E E1 E1 E1 E3 E3 E3 E3 E5

E E E1 E1 E1 E3 E3 E3 E3 E5

CAT. F - RENDIMENTOS PREDIAIS (RENDAS)

TIPO DE RENDIMENTO - (Anexo F)
Rendas recebidas. Despesas com manutenção.

Sujeito Passivo A

Sujeito Passivo B

Quadro 4

Despesas de condomínio. Taxas Autárquicas. Imposto municipal sobre imóveis. (IMI) Retenções na fonte de IRS. Rendimentos de anos anteriores. (Incluídos no quadro 4 do Anexo F) Número de anos.

Qua. 7

Qua. 7

CAT. G - MAIS-VALIAS E OUTROS INCREMENTOS PATRIMONIAIS

TIPO DE RENDIMENTO - (Anexos G + G1)
Data da aquisição do Imóvel. (Compra/Herança) Valor da realização. (Venda) Valor da aquisição. (É o valor patrimonial tributário do imóvel na matriz à data da compra/herança ) Despesas e encargos. (Mediação imobiliária, certificado energético, IMT, registos e escritura, por exemplo) Valor em dívida do empréstimo à data da alienação do imóvel. Valor que pretende Reinvestir sem recurso ao crédito. (Habitação própria e permanente)

Camp

Sujeito Passivo A

Camp Sujeito Passivo B

Se é Terreno para construção escreva ali o dígito 1→

Clique no ano da aquisição →

Quadro 4

502
Sujeito Passivo A

502
Cód. Sujeito Passivo B

CAT. A - RENDIMENTOS DO TRABALHO DEPENDENTE OBTIDOS NO ESTRANGEIRO

TIPO DE RENDIMENTO - (Anexo J)
Rendimentos Brutos da Categoria A obtidos no estrangeiro. Contribuições obrigatórias para regimes de proteção social. IRS pago no estrangeiro.

Cód.

401

401

CAT. H - PENSÕES OBTIDAS NO ESTRANGEIRO

TIPO DE RENDIMENTO - (Anexo J)
Pensões da Categoria H obtidas no estrangeiro. Contribuições obrigatórias para regimes de proteção social. IRS pago no estrangeiro.

Cód.

Sujeito Passivo A

Cód. Sujeito Passivo B

416

416

DEDUÇÕES À COLETA E BENEFÍCIOS FISCAIS - (Anexo H, quadro 6 e 7)
Encargos com pensões de alimentos a que o sujeito passivo esteja obrigado a pagar por sentença judicial ou por acordo homologado nos termos da lei civil. (art.º. 83.º-A do CIRS). Número de beneficiários a que o Sujeito Passivo esteja obrigado a pagar pensões de alimentos nos termos da Lei. (art.º. 83.º-A do CIRS). (PPR) Planos individuais de poupança-reforma (art.º. 21.º, n.º 2, do EBF). Fundos de pensões, para associações mutualistas e regimes complementares de seg. social. (art.º 16.º do EBF). Sujeito Passivo A - < 35 anos (PPR) Planos individuais de poupança-reforma (art.º. 21.º, n.º 2, do EBF). Sujeito Passivo B - < 35 anos Fundos de pensões, para associações mutualistas e regimes complementares de seg. social. (art.º 16.º do EBF). (PPR) Planos individuais de poupança-reforma (art.º. 21.º, n.º 2, do EBF). Fundos de pensões, para associações mutualistas e regimes complementares de seg. social. (art.º 16.º do EBF). Sujeito Passivo A - ≥ 35 ≤ 50 anos

Cód. VALOR APLICADO ↓

601

Sujeito Passivo B - ≥ 35 ≤ 50 anos
Sujeito Passivo A - > 50 anos Sujeito Passivo B - > 50 anos

(PPR) Planos individuais de poupança-reforma (art.º. 21.º, n.º 2, do EBF). Fundos de pensões, para associações mutualistas e regimes complementares de seg. social. (art.º 16.º do EBF). (PPR) Planos individuais de poupança-reforma (art.º. 21.º, n.º 2, do EBF). Fundos de pensões, para associações mutualistas e regimes complementares de seg. social. (art.º 16.º do EBF). (PPR) Planos individuais de poupança-reforma (art.º. 21.º, n.º 2, do EBF). Fundos de pensões, para associações mutualistas e regimes complementares de seg. social. (art.º 16.º do EBF).

701 e 711

Despesas com a educação e reabilitação do sujeito passivo e/ou dependentes deficientes

≥ 60%. (art.º 87.º n.º 2 do CIRS).

706 707 715 717 718 719 720

Prémios de seguros de vida ou contribuições pagas a associações mutualistas em que figurem como primeiros beneficiários sujeitos passivos ou dependentes com deficiência ≥ 60%. (art.º 87.º n.º 2 do CIRS). Donativos a igrejas e a instituições religiosas. (n.º 2 do art.º. 63.º do EBF). Majoração 130% Donativos a fundações, instituições de ensino superior, laboratórios, órgãos de comunicação social, etc., – de natureza científica – (Estatuto do Mecenato Científico) Majoração 0% Donativos concedidos no âmbito do mecenato cultural, ambiental, desportivo e educacional. (n.º 6 do art.º. 62.º do EBF). Majoração 120% Donativos concedidos no âmbito do mecenato cultural, ambiental, desportivo e educacional, atribuídos ao abrigo de contratos plurianuais. (n.ºs 6 e 7 do art.º. 62.º do EBF). Majoração 130% Donativos atribuídos no âmbito do mecenato social. (n.º 3 do art.º. 62.º do EBF). Majoração 130%

Quadro 4

Quadro 4

Despesas com conservação.

Donativos atribuídos no âmbito do mecenato social, para apoio à infância, tratamento de toxicodependentes e criação de oportunidades de trabalho. (n.ºs 4 e 6 do art.º. 62.º do EBF). Majoração 140% Donativos concedidos no âmbito do mecenato familiar.(n.º 5 do art.º. 62.º do EBF). Majoração 150% Donativos ao Estado, Regiões Autónomas, autarquias locais, associações de municípios e de freguesias, fundações – de natureza científica – (Estatuto do Mecenato Científico) Majoração 0% Donativos ao Estado, Regiões Autónomas, autarquias locais, associações de municípios e de freguesias, fundações – de natureza cultural, ambiental, desportiva e educacional. (n.ºs 1 e 2 do art.º. 62.º do EBF). Majoração 120% Donativos ao Estado, Regiões Autónomas, autarquias locais, associações de municípios e de freguesias, fundações – de natureza cultural, ambiental, desportiva e educacional com contratos plurianuais. (n.ºs 1 e 2 do art.º. 62.º do EBF). Majoração 130% Donativos ao Estado, Regiões Autónomas, autarquias locais, associações de municípios e de freguesias, fundações – de natureza social. (n.ºs 1 e 2 e c) do n.º 7 do art.º. 62.º do EBF). Majoração 140% Donativos ao Estado, Regiões Autónomas, autarquias locais, associações de municípios e de freguesias, fundações – de natureza familiar. ( n.º 5 do art.º. 62.º do EBF) . Majoração 150% Seguros que cubram exclusivamente riscos de saúde. (n.º 1 do art.º 74.º do EBF). Juros e amortizações de dívidas com aquisição, construção, beneficiação de imóveis e prestações de contratos celebrados com cooperativas de habitação ou no regime de compras em grupo, com imóveis para habitação própria e permanente. (art.º. 85.º, n.º 1 alíneas a) e b) do CIRS). No caso do imóvel para habitação própria e permanente ter obtido a classificação energética ( A ou A +) nos termos do Dec.-Lei n.º 78/2006 de 04 de Abril, acrescem 10% , aos limites estabelecidos no n.º 1 do art.º 85.º do CIRS. Escreva o valor dos juros e amortizações pagos, ali ↔ Rendas pagas, deduzidas de subsídios ou comparticipações oficiais, de prédio urbano ou de fração autónoma para habitação permanente, referentes a contratos de arrendamento celebrados a coberto do RAU ou NRAU. (alínea c), do n.º 1, do art.º. 85.º do CIRS). No caso do imóvel arrendado para habitação própria e permanente ter obtido a classificação energética ( A ou A +) nos termos do Dec.-Lei n.º 78/2006 de 04 de Abril, acrescem 10% , aos limites estabelecidos no n.º 1 do art.º 85.º do CIRS. Escreva o valor das rendas pagas, ali ↔ Regime Público de Capitalização – valores aplicados em contas individuais geridas em regime público de capitalização. Sujeito Passivo A (art.º. 17.º, n.º 1, do EBF). Regime Público de Capitalização – valores aplicados em contas individuais geridas em regime público de capitalização. Sujeito Passivo B (art.º. 17.º, n.º 1, do EBF). São dedutíveis à Coleta, em sede de IRS, os encargos suportados pelo proprietário relacionados com a reabilitação de Imóveis, localizados em áreas de reabilitação urbana. (art.º. 71.º, n.º 4, do EBF). Encargos com lares de apoio à terceira idade, e apoio domiciliário relativos aos sujeitos passivos, seus ascendentes e colaterais até ao 3.º grau. (art.º. 84.º do CIRS). Despesas com a aquisição de equipamentos novos para a utilização de energias renováveis (Inclui gás natural). (alínea a), do n.º 1 do art.º 73.º do EBF). Obras de melhoria das condições de comportamento térmico de edifícios, dos quais resulte diretamente o seu maior isolamento. (alínea b) n.º 1 do art.º 73.º do EBF). Aquisição de veículos sujeitos a matrícula exclusivamente elétricos ou movidos a energias renováveis não combustíveis. (alínea c), do n.º 1 do art.º 73.º do EBF).

721 722 724 725 726 727 728 730 731

732

733 736 737 738 739 740
Camp

DESPESAS DE SAÚDE E DE EDUCAÇÃO - (Anexo H, quadro 8)
Despesas de saúde (bens e serviços isentos de IVA ou sujeitos à taxa de 6%) e juros contraídos para pagamento das mesmas. (alíneas a), b) e c) do n.º 1, do art.º. 82.º do CIRS). Despesas de saúde com a aquisição de outros bens e serviços justificados através de receita médica. (alínea d), do n.º 1, do art.º. 82.º do CIRS). Despesas de educação e de formação profissional dos sujeitos passivos, dependentes e afilhados civis. (art.º. 83.º do CIRS). Se preencheu o campo 803, indique o número de dependentes com despesas de educação.

VALOR PAGO ↓

801 802 803 812 Taxa do Município ↓

Os Municípios podem prescindir até 5% do IRS cobrado aos munícipes com domicilio fiscal no concelho, nos termos do artigo 20º da Lei das Finanças Locais (Lei 2/2007 de 15/01). A taxa do IRS aplicada pelos Municípios bem como o cálculo será assumido automaticamente Clique ali no seu concelho depois de selecionar o concelho da morada fiscal do(s) Sujeito(s) Passivo(s).

0.00%

Demonstração detalhada do cálculo do IRS de 2011 para:

O Continente
Valores 11.50% € € € € € € € € € € € € € €

Descrição
1 - Rendimento Global 2 - Deduções Específicas 3 - Rendimento Liquido (1) - (2) 4 - Abatimentos 5 - Rendimento Coletável (3) - (4) 6 - Coeficiente Conjugal (5) 7 - Taxa de IRS para o Continente 8 - Aplicação da Taxa (6) x (7) 9 - Parcela a Abater 10 - Valor Apurado (8) - (9) 11 - Coleta (10) 12 - Deduções à Coleta
13 - Coleta Líquida (11) - (12) 14 - Valor do IRS que prescindiu o Município da sua residência a seu favor

15 - Retenções na Fonte 16 - Imposto Apurado
NÃO RECEBE, NEM PAGA :

-

COMPLETE PARA SABER QUANTO VAI PAGAR COM O NOVO IMPOSTO
RMG 485.00 € RMG * 14 6,790.00 € Indique valor ali→

Sobretaxa Extraordinária de IRS 2011
Rendimentos da Categoria A

Sobretaxa Extraordinária de IRS 2011
Rendimentos da Categoria H - Pensões Veja tabelas de retenção na fonte d

Sujeito Passivo B Sujeito Passivo A Indique o Subsídio de Natal Bruto de cada um

Sujeito Passivo B Indique o Subsídio de Natal Bruto de cada um

Sujeito Passivo A

0.00 €

0.00 €

0.00 €

0.00 €

Veja tabelas de retenção na fonte de IRS aqui→

Valores para o apuramento da TAXA de IRS

Valores para o apuramento da TAXA de IRS

0.00 €
FALSE FALSE - € Indique percentagem ali→

0.00 € 11.00% 0.00 € 0.00%

0.00 € 0.00% 0.00 € 0.00% 0.00% 0.00 € 0.00% 0.00% € € € 0.00%

-

Contribuições obrig. para a Segurança Social

Contribuições obrig. para a Segurança Social

11.00% 0.00 € 0.00% 0.00 €

0.00 €

Descontos subsistemas de saúde, ADSE, ADM, SAD

Descontos subsistemas de saúde, ADSE, ADM, SAD

0.00 € 0.00%

0.00 €

Taxa de retenção na fonte de IRS de cada um Indique percentagem ali→ N.º de dependentes

Taxa de retenção na fonte de IRS de cada um Valor da retenção na fonte de IRS

0.00% € € €

Continente Madeira

Valor da retenção na fonte de IRS

0 0.000 €

-

€ € €

-

€ € €
-

Açores

Retenção Sobretaxa (Cód. IRS art.º 99-A) Subsídio de Natal líquido a Receber

Retenção Sobretaxa (Cód. IRS art.º 99-A) Subsídio de Natal líquido a Receber
6,790.00 € 13,580.00 € € € €

-

Rendimento coletável

Rendimento coletável

0.00 €
Sobretaxa extraordinária devida ao Estado VALOR DA SOBRETAXA EXTRAORDINÁRIA EM SEDE DE IRS (CAT. A E CAT. H) →

0.00 € €

-

Sujeito Passivo A

Rendimentos da Categoria B Regime Simplificado €

-

Sujeito Passivo B

Rendimento coletável

Rendimento coletável

-

€ €

Sobretaxa extraordinária devida ao Estado VALOR DA SOBRETAXA EXTRAORDINÁRIA EM SEDE DE IRS (REGIME SIMPLIFICADO)→

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->