P. 1
Sistema Digestório

Sistema Digestório

|Views: 1.031|Likes:
Publicado porIsabela
Anatomia do Sistema digestório; enzimas digestivas; hormônios reguladores do sistema digestório;
Anatomia do Sistema digestório; enzimas digestivas; hormônios reguladores do sistema digestório;

More info:

Published by: Isabela on Mar 17, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/04/2013

pdf

text

original

Introdução O sistema digestório tem como função a ingestão e a digestão ( transformação química e física) dos alimentos, a absorção dos

nutrientes e a eliminação dos restos não digeridos. Anatomia do sistema digestório O sistema digestório é composto pelo tubo digestório e pelos órgãos acessórios. O tubo digestório é composto por: 1. Boca: parte inicial do tubo digestório, via de entrada do alimento no organismo; 1.1. Dentes: estruturas presentes na boca responsáveis por um processo físico denominado mastigação. 1.2. Língua: estrutura presente na boca responsável pela movimentação do alimento e consequentemente a formação do bolo alimentar. 2. Faringe: órgão muscular localizado na região da garganta, que se comunica com o esôfago e com a laringe, determinando o caminho do alimento por meio da epiglote, estrutura que impede à passagem do alimento para às vias respiratórias. 3. Esôfago: estrutura tubular responsável pelo transporte do alimento da faringe ao estômago. Esse deslocamento ocorre por meio de um fenômeno físico denominado peristaltismo. 4. Estômago: bolsa constituída por uma parede muscular com dois orifícios. 4.1. Esfíncter da cárdia: orifício superior que se comunica com o esôfago. A cárdia impede o refluxo do alimento para o esôfago. 4.2. Esfíncter pilórico ou piloro: orifício inferior que se comunica com o duodeno. O piloro controla a passagem do alimento para o intestino e impede seu retorno. O estômago possui funções físicas e funções químicas.

4.3. Física: movimentos peristálticos realizados pela musculatura do estômago que ocasiona a homogeneização do conteúdo interno, denominado posteriormente de quimo. 4.4. Química: produção do suco gástrico que contém ácido clorídrico que evita putrefações causadas por bactérias ingeridas com os alimentos. 5. Intestino Delgado: órgão tubal onde ocorre a absorção da maioria dos nutrientes do quilo (produto final da digestão) pela mucosa intestinal composta por inúmeras vilosidades e microvilosidades. O intestino delgado é divido em três regiões: 5.1. Duodeno: ocorre a digestão da maior parte do quimo e corresponde ao lugar de secreção do suco pancreático. 5.2. Jejuno: absorção de nutrientes. 5.3. Íleo: absorção de nutrientes. 6. Intestino grosso: órgão responsável pela absorção de água do bolo fecal. É divido em: 6.1. Ceco: comunica com o intestino delgado. 6.2. Colo: caminho por onde transita o bolo fecal, do ceco ao reto. 6.3. Reto: comunica o colo com o exterior do corpo, o ânus. Os órgãos acessórios, associados ao tubo que auxiliam na digestão, são: 7. Glândulas salivares: glândulas presentes na boca responsáveis pela produção de saliva. 8. Fígado: glândula tubular responsável pelo armazenamento do glicogênio, síntese de ureia, degradação de álcool e produção da bile. 9. Vesícula biliar: armazenar a bile. 10. Pâncreas: glândula responsável pela produção de bicarbonato e várias enzimas digestivas, além da produção do suco pancreático.

Enzimas digestivas

A. Ptialina: enzima presente na saliva, produzida nas glândulas salivares, responsável pela digestão do amido. B. Pepsina: enzima presente no suco gástrico, produzido pelo estômago, responsável pela digestão da proteína. C.Renina: enzima presente no suco gástrico, produzido pelo estômago, responsável pela coagulação da proteína presente no leite. d. Amilase: enzima presente no suco pancreático, produzido pelo pâncreas, responsável pela fragmentação do amido. E. Lipase: enzima presente no suco pancreático, produzido pelo pâncreas, responsável pela digestão de lipídios. F. Rnase e Dnase: enzimas presentes no suco pancreático, produzido pelo pâncreas, responsáveis pela digestão dos ácidos nucleicos. G. Tripsina: enzima resultante da ação da enteroquinase no tripsinogênio, presente no suco pancreático, responsável pela transformação de proteínas em peptídios. H. Sacarase: enzima presente no suco entérico, produzido no intestino delgado, responsável pela transformação da sacarose em glicose e frutose. I. Lactase: enzima presente no suco entérico, produzido no intestino delgado, responsável pela transformação da lactose em glicose e lactose. J. Maltase: enzima presente no suco entérico, produzido no intestino delgado, responsável pela transformação da maltose em glicose. K. Peptidases: enzima presente no suco entérico, produzido no intestino delgado, responsável pela transformação dos peptídios em aminoácidos. L. Lipases: enzima presente no suco entérico, produzido no intestino delgado, responsável pela transformação das gorduras em glicerol e ácidos graxos.

Hormônios: reguladores da digestão A secreção de alguns sucos digestivos está associada ao controle nervoso e uma ação hormonal de regulação, que tanto estimula quanto inibe a liberação dos sucos digestivos. I. Gastrina: produzido no estômago quando o alimento chega no seu órgão produtor, estimulando a secreção de ácido clorídrico. II. Secretina: produzido no intestino delgado quando o duodeno entra em contanto com o ácido clorídrico, estimulando a secreção de sucos pancreáticos, a fim de neutralizar o quimo, pois o suco pancreático contém bicarbonato, que é básico. III. Colecistocinina: produzido no intestino delgado quando o duodeno entra em contato com as gorduras do quimo, estimulando a liberação de enzimas pancreáticas e a bile, na vesícula biliar. IV. Enterogastrona: produzido no intestino delgado quando o duodeno entra em contanto com as gorduras do quimo, inibindo a motidilidade gástrica do estômago.

Conclusão O alimento entra pela boca é triturado pelos dentes e umidificado pela saliva. Caso haja no total ingerido alimentos contento amido, a ptialina, presente na saliva, iniciará sua digestão. Por meio dos movimentos realizados pela língua a comida será transformada em bolo alimentar transitando pela faringe e pelo esôfago até atingir o estômago, onde, por meio do suco gástrico e as enzimas presente nele, iniciará a digestão das proteínas. Ao passar pelo duodeno, será adicionado ao quimo as enzimas presentes no suco pancreático e a bile, que tem a função de digerir a gordura. Após a absorção da maior parte dos nutrientes, o quilo passa do intestino delgado para o grosso, onde ocorrerá a absorção da água. E assim, o total não aproveitado pelo organismo será eliminado por meio do ânus.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->