P. 1
Cartaz Dia Arvore Poesia

Cartaz Dia Arvore Poesia

|Views: 1.430|Likes:
Publicado porJacqueline Duarte
Recital de poesia, Escola básica da Venda do Pinheiro, 5.º E, 5.º F, Sara Inácio, Dia da Poesia
Recital de poesia, Escola básica da Venda do Pinheiro, 5.º E, 5.º F, Sara Inácio, Dia da Poesia

More info:

Categories:Types, School Work
Published by: Jacqueline Duarte on Mar 19, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/20/2013

pdf

text

original

dia da Árvoreda e

Poesia

21 de março
às 10h e 14.35h

átrio da escola
leitura de mensagens poéticas alusivas às árvores (5.º E, 5.º F)

Árvore da poesia

"De manhã... " De manhã - é Primavera a árvore canta. João Pedro Mésseder

Vinde mim mim Pradosdodo fim do tempo terei ainda para vos pastar? Era verde A erva que a a Prados do fim mundo Quanto mundo Quanto tempo terei ainda para vos Vinde a Vinde Eramimsob o aventomimque agora fimporamareleceQuanto sob o ainda p Prados do te pastar? aMirrais Vinde erva Prados do mundo Quantomundo terei desorientadastempofigur verde A mim Prados do fim do vosdomundo Mirraisvos pastar? vento Vinde a sulfúrico fim do cima Quanto para tempo aves aindatempo terei Era verd vos amarelece Nem sois agora por sulfúrico mim Bosques emvos amarelece aMirraisaves vento do Vindeas mimvos quetempodotereiQuantoMirraistereioaindane Andam-vos agoniacima mimAndam-vos desorientadas agorapor amarelece tempo sobvos pas a Prados amarelece as do Nemmundo fim pastar? fundo verde mimerva que sulfúricoA Andam-vos sereis aindaaves desorien EraQuanto asA sob o fim agoniaminha clorofila?sois figuraclor agora Quantotempo vos cima Mirrais sobp Vinde mundo ainda agora fundo Vinde a tempo Bosques ainda sereis Era figura pastar? Prados a minha fundoaldeias Sepultando Bosques em agonia Sepultando averdeAMirrais sobteratológicos a ominha Vinde a vos nem insectos as Era Quanto na Quanto sereisque Nemagora aindasois vento ainda para mim namais rápidoVindeervaaldeias docima amareleceporervaagonia aves desorientadas sulfúricobosquf erva o morreis aparaminhamais sulfúrico verdeque teratológicosem as tempoinsectos quevento Olha figurafilh aves desorientadas Nem sois as nem A que agora vos Andam-vos agora lama Andam-vos por verde lama cima prado tempo seca ainda Olha, Andam que as Olha, Bosques em o mim filho, Quanto sereis fundo Vinde aves desorientadas Nemaosas aldeias tangerinas sereis insectos ainda clorofila? morreis Olha o bosque que amarelece Desiste,agonia rápido que asSepultandolama temas:p seca agora mais rápido quesois figuraQuanto aldeias Sepultando na a na aos a pois, de nem fundotempoa E cinge-te cloro as a mim Bosques em agora mais colher Vinde mim Bosques lam em amarelece Desiste, pois, de colher temas: são as novas cores doOlha, filho, o que que seca falecidos que amarelece Des pedregosos Não falecidos Não tangerinas agora mais rápido Prepara-te Olha o bosque Sepultand universo seca Olha o clorofila? sob turbulências, aos colherque efeito-estufa ema grande São asE morreis ainda as para rápido insectos do universo Prepara-te tempo Às filho, aominha clorofila? ao Eleitos aldeias leitos festa qu teratológicos global sereis E cinge-te vemsulfúrico aos maisespiralÀsfalecidos prado tangerinas aquecimento global amarelece MirraisOlha, grandevento ciclonescoresmorreis agora pedregososbosquebelaa o festa E filho,aoo pradocinge-tePrepara-teseca grandeque oE vb Andam-vos aquecimento novas cores para a brindar do universo que para a Olha insectos teratológicos Olha, teratológicos Olha, filho,aos ciclones ao aconte prado amarelece aos ciclones aoda princesa Não vês como tangerinas asglobal Às cinzas deda oprincesa festa v Desiste, pois, de colher ainda respiro? Plano cinge-te aos quantoefeito-es Sepultando na lama insectos as novas E nas turbulências, tudo pedregos prado que seca vestes turbulências, efeito-estufa no espiralde colher tangerinasprincesa São São belas, novas vestesE cinge-tepedrego amarelece que amarelece pois, Nemaquecimentoasdo figura Prepara-te transgénico emDesiste, pinhal venha o belas,telúrico universo Não vês aos ainda res passeio em as novas ronco prados de colher tangerinas leitos falecidos cinzas denos Invernos acontece sou corestudonovasmimem passeio nemem Não são Desiste, cima as Plano nas Não temas: quantoponha pólospois,equadorcoresquantovestes da oE planeta seque passeiogr aves desorientadas são no novas de novasebulir me cinge-tenem paraaos sois ado universo Prepara-tecomomefun cinzas um ponha estios tudo ainda respiro? transgénico acontece do universoven no leitos falecidos Não temas: aquecimento ebulir oNem souseque prados, arda bosques Não temas: as um astelúrico global Àstransgénico sãoronco que cores aquece pinhalarref falecidos o planeta paratelúrico ebulir o planeta grande festa E ao brindar estios nos equador que a mim Nem me pólosnemPr a grande festa a vem brindar vem E seque prados, arda bosques ponha ao aquecimento global Àsano turbulênci Invernos ponha pólos no Invernos ponha aquece m ronco para tu

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->