Você está na página 1de 2

Acesse:

http://www.postosantacristina.com.br/
Folha de So Paulo Mercado Cosan pagar R$ 896 mi para entrar na ALL Aquisio de 5,7% de empresa de logstica depende de aval de acionistas e de reguladores

DE SO PAULO O grupo Cosan anunciou ontem que pretende desembolsar R$ 896,5 milhes para entrar no controle da ALL Logstica. Para isso, fechou acordo diretamente com trs acionistas para comprar 5,67% das aes. Riccardo Arduini e Julia Dora Koranyi Arduini decidiram vender 3,20% de suas aes. O grupo de investimentos neozelands GMI (Global Market Investments) concordou em vender 2,47%. Mas, para ser efetivado, o negcio precisar ser aprovado no somente pelos rgos reguladores -ANTT (Agncia Nacional de Transportes Terrestres) e Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econmica)-, mas pelos outros acionistas da ALL. Isso porque a maior parte dos papis envolvidos na transao (4,93%) est subordinada ao acordo de acionistas. Por ele, quem est no controle tem preferncia na compra de aes. Alm disso, a ALL teria de aprovar um novo acordo, caso eles desistam da preferncia em favor da Cosan. Lutz disse estar confiante em que o negcio seja efetivado rapidamente. A partir de hoje, a Cosan ter 15 dias para levar a operao ao Cade.

CONFLITO DE INTERESSE Cerca de R$ 400 milhes a serem pagos pela Cosan representam "prmio" ao acionista. Motivo: o grupo v perspectivas de ganhos superiores s do mercado. Maior produtora de acar e etanol do mundo, a Cosan quer tambm se tornar uma das principais empresas de infraestrutura, principalmente no transporte de commodities agrcolas.

A ALL Logstica a maior operadora de ferrovias da Amrica Latina com 21 mil quilmetros de linhas. "Ela a espinha dorsal do agronegcio no Brasil", disse Lutz. Apesar de serem negcios complementares, a Folha apurou que o Cade se preocupar com os possveis conflitos de interesse. Hoje, a Cosan j cliente da ALL, que faz o transporte de 80% do acar tipo exportao do grupo. A Cosan poderia ter poder de mercado na ALL. Lutz j v sadas. "No votaramos em casos de conflito", disse.