Você está na página 1de 28

QUINZENÁRIO INDEPENDENTE AO SERVIÇO DAS COMUNIDADES DE LÍNGUA PORTUGUESA

1ª Quinzena de Dezembro de 2008 portuguesetribune@sbcglobal.net


www.tribunaportuguesa.com
Ano XXIX - No. 1053 Modesto, California $1.50 / $40.00 Anual

Pág. 16 a 18

Pág. 31,32

MUSICA FRATERNAIS ARTE

Roberto Lino e a boa O futuro implica uniões Gallo Center for the Arts
música portuguesa entre fraternais um sucesso
Roberto Lino e os seus amigos O mundo em que nós vive- Desde a estreia há um
andam por aí a cantar a melhor mos hoje obriga a que as ano, mais de 200 mil pes-
musica portuguesa de sempre. nossas fraternais procurem soas assistiram a 300
Autores como Fausto, Rui entre si afinidades para eventos musicais. Um
Veloso, Xutos e Pontapés, Luis precaver o futuro e po- sucesso clamoroso de um
Represas, Pedro Abrunhosa, derem continuar a dar re- sonho que levou uma dé-
Paulo Gonzo, podem ser ouvi- cada a chegar ao seu
sposta aos seus benefi-
dos semanalmente, quer na termo. Gallo Center for
ciários como têm dado até agora.
Casa do Benfica quer noutros the Arts, localizado na
lugares. Muito recentemente, algumas organizações fraternais,
Baixa da Cidade de Mo-
Mais uma oportunidade para a para corresponder a esses desafios, estão a dar passos
desto, também já ofereceu a mais de 30 mil estu-
nossa comunidade conhecer melhor o que de bom se importantes no sentido de se unirem. dantes, matinés com actuações de muitos artistas.
fez em Portugal. Esperamos que outros artistas adiram É um processo lento e que requer muitos cuidados, e é Parabéns ao Gallo Center. Para 2009 teremos mais
a este esquema de cantarem o bom e o melhor. isso que está a acontecer, com muito bom senso. portugueses a cantarem lá. A não perder, nunca...
2 1 de Dezembro de 2008 SEGUNDA PÁGINA Tribuna Portuguesa

EDITORIAL
Comunicação Social e Cultural, 37
anos;
Secretária Regional da Educação e
Formação – Maria Lina Mendes,
Olho por olho, Vejam a maneira tipo terceiro-
mundista como nos Açores ou em
Relações Internacionais, 32 anos,
sendo a Direcção Regional com as
licenciada em Educação de Infância
com Mestrado em Ciências de Edu-
dente por dente Portugal se tratam as pessoas que
entram para um Governo. Além de
mesmas áreas extinta.
Como Subsecretário Regional das
cação, 44 anos;
Secretário Regional da Ciência
O que aconteceu nestes últimos dias na India, com gru- ser incorrecto, só alguns países da Pescas manter-se-á o Comandante Tecnologia e Equipamentos – José
pos de terroristas a atacarem em diversas frentes e com América Latina é que usam esse Marcelo Leal Pamplona, licenciado Contente, licenciado em Geologia-
propósitos bem definidos, faz com que as democracias formato: em Ciências Militares Navais, de Biologia e Mestre em Metodologia
não possam dar-se ao luxo de não responderem com as 52 anos de idade”. das Ciências, 50 anos;
mesmas armas. Estamos a ficar fartos de ver os países “O elenco governativo, presidido Secretário Regional da Economia –
ditos democráticos a evitarem esse tipo de resposta, por Carlos César, será assim consti- Agora vejam como David Brooks, Vasco Cordeiro, licenciado em Di-
tratando essa “canalha”, como diria o meu amigo Con- tuído: do New York Times, escreve sobre reito, 35 anos;
selheiro, com luvas brancas e passaporte para os nossos Vice-Presidente – Dr. Sérgio Ávila, os potenciais membros do governo Secretária Regional do Trabalho e
tribunais comuns, para as nossas prisões de primeira economista, 39 anos; do Presidente eleito Obama: Solidariedade Social – Ana Paula
classe, com ginásio, televisão e possívelmente com Secretário Regional da Presidência Marques, licenciada em História e
jornais diários à disposição. Não, essa “canalha” não – Dr. André Bradford, licenciado “O dia 20 de Janeiro de 2009 vai Ciências Sociais, 46 anos;
merece respirar o mesmo ar que nós respiramos. em Comunicação Social e Cultural, ser histórico. Secretário Regional da Saúde –
Este tipo de terrorismo é ignóbilmente preparado por 37 anos; Barack Obama (Columbia, Harvard Miguel Fernandes Correia, licen-
mentes que não têm lugar em qualquer das nossas so- Secretária Regional da Educação e Law) fará o juramento, enquanto ciado em Economia, 36 anos;
ciedades, por isso, terrorismo combate-se com ter- Formação – Dra. Maria Lina Men- sua mulher Michelle (Princeton, Secretário Regional da Agricultura
rorismo, olho por olho, dente por dente. des, licenciada em Educação de Harvard Law) o olhará com e Florestas – Noé Rodrigues, licen-
Não podemos é aceitar, depois de vermos com os nos- Infância com Mestrado em Ciên- orgulho. ciado em Direito, 52 anos;
sos próprios olhos, a chacina ocorrida, vê-los em cias de Educação, 44 anos; Perto, os seus consultores de poli- Secretário Regional do Ambiente e
tribunais, defendidos por advogados pagos pelas nossas Secretário Regional da Ciência tica externa, incluindo, talvez, do Mar – José Álamo de Meneses,
taxas. Hilary Clinton (Wellesley, Yale
Tecnologia e Equipamentos – Dr. licenciado em Engenharia do Am-
Saudamos os comandos militares da India que, um a Law), Jim Steinberg (Harvard, Yale
José Contente, docente univer- biente e Doutorado em Engenharia
um, foram fazendo a justiça que se impunha, evitando Law) e Susan Rice (Stanford, Ox-
que pudessemos ver os terroristas na televisão a van- sitário, 50 anos; Civil e do Ambiente, 49 anos;
Secretário Regional da Economia – ford D. Phil). Para o cargo de Subsecretário Re-
gloriarem-se do que tinham feito. Um grande exemplo O grupo de política interna estará
a seguir. Dr. Vasco Cordeiro, advogado, 35 gional dos Assuntos Europeus e da
anos; também lá: Jason Furnam (Harvard, Cooperação Externa será nomeado
Algumas das políticas de direita dão muitas das vezes Secretária Regional do Trabalho e Harvard Ph.D.), Austan Goolsbee Rodrigo Vasconcelos de Oliveira,
para o torto. Menos regulamentações deu o que deu, Solidariedade Social – Dra. Ana (Yale, MIT Ph.D.), Blair Levin licenciado em Direito e Mestre em
quer aqui, quer em muitos outros países e até vimos um Paula Marques, professora do (Yale, Yale Law), Peter Orszag Relações Internacionais, 32 anos.
homem da craveira intelectual como Alan Greenspan a ensino secundário, 46 anos; (Princenton, London School of
pedir desculpa no Congresso por se ter enganado Secretário Regional da Saúde – Dr. Economics Ph.D.), e Greg Craig Tal como diria a RTP, assim se
àcerca da capacidade de importantes organizações fi- Miguel Fernandes Correia, econo- (Harvard, Yale Law), etc..” escreve bom português.
nanceiras poderem trabalhar correctamente e honesta- mista, 36 anos; Que a lição seja aprendida de uma
mente sem serem regulamentadas ou auditadas. Secretário Regional da Agricultura Daqui da California aproveitamos a vez por todas. Só quem usa este
Isto vem a propósito não dos problemas que as grandes e Florestas – Dr. Noé Rodrigues, oportunidade para corrigir o docu- formato são as televisões portugue-
companhias e bancos da América estão a ter, mas em advogado, 52 anos; mento anterior vindo do Governo sas e os governos ou instituições
referência às nossas fraternais que têm muito do seu Secretário Regional do Ambiente e dos Açores, em bom português: governamentais. Os jornais de Por-
dinheiro investido em “bonds” e em companhias que do Mar – Prof. Dr. José Álamo de tugal já há muitos anos que não
sempre deram boa conta de si. Sabe-se que as nossas Meneses, professor universitário, “O elenco governativo, presidido usam esta feira de vaidades.
fraternais estão a avançar no sentido correcto de pre- 49 anos; por Carlos César, será assim consti- Aproveitamos a ocasião para felici-
caver o futuro. Para o cargo de Subsecretário Re- tuído: tar o Governo Regional dos Açores
O futuro está na união e na solidez financeira, para que gional dos Assuntos Europeus e da Vice-Presidente – Sérgio Ávila, e a sua nova equipa, fazendo votos
as nossas fraternais continuem a oferecer aos seus asso- Cooperação Externa será nomeado licenciado em Economia, 39 anos; para que compreendam cada vez
ciados os melhores benefícios possíveis. Secretário Regional da Presidência
o Dr. Rodrigo Vasconcelos de mais a importância da California
jose avila Oliveira, advogado e Mestre em – André Bradford, licenciado em nas relações com os Açores.

Year XXIX, Number 1053 Dec 1st, 2008


Tribuna Portuguesa COLABORAÇÃO 1 de Dezembro de 2008 3

Tribuna
da Saudade

R
predilecção exagerada pela hor- hidrofobia e dispepsia, recomen- telã, e ser
telã, tanto assim que Jesus Cristo dava-se misturar em vinho o pó quase impos-
eza a mitologia clás- condenou os Fariseus, que da- de folhas de hortelã, juntamente sível fabricar
sica que o deus Plutão vam mais importância à im- com arruda, verbena, tanchagem, queijo com o
ao enamorar-se da ninfa Mintha, posição de taxas a determinadas absinto e outras ervas. leite forne-
a esposa ficou tão ciumenta ao plantas, ignorando o cumpri- Ao norte da Europa, usava-se a cido por va-
ponto de transformar a ninfa mento dos preceitos da Lei: "Ai hortelã p'ra evitar que o leite cas alimenta-
numa planta-hortelã, cuja formo- de vós, Fariseus, porque pagais o azedasse, e em Jamaica bebia-se das em past-
sura exalava uma atraente fra- dízimo da hortelã, da arruda e de chá de hortelã p'ra aliviar cóli- agens de
gância". (Funk & todas as outras ervas, mas deix- cas. Na Irlanda, p'ra afugentar as hortelã.
Wa-gnalls Standard Dictionary ais de lado a justiça e o amor pulgas, aspergia-se com hortelã Curiosa-
of Folklore, Mythology & Legend). de Deus". (Lucas 11:42). as camas e as casas, e na Bolívia mente, a hor-
A hortelã (mint em inglês) é o Desde tempos imemoriais, a era crendice que quem encon- telã está associada com as ori- suamaioria americanos e ingle-
nome vulgarmente aplicado a hortelã desfrutou de imensa po- trasse hortelã em flor, no dia de gens da cidade de San Francisco ses, em fins dos anos 1830 e
várias ervas aromáticas, das pularidade nas Ilhas Britânicas, S. João, seria feliz por toda a na Califorlândia. Embora os Es- princípios dos anos 1840, evo-
quais a spearmint (hortelã de so- onde foi introduzida pelos Ro- vida. Na tribo de índios Mesk- panhóis, em 1776, tivessem esta- luiu e desenvolveu-se uma co-
pa) e a peppermint (hortelã-pi- manos. Aparentemente, a waki bebia-se chá de hortelã belecido um Presídio perto da munidade própria, separada da
menta) são as mais populares. hortelã foi implantada na como tónico contra a malária, e entrada da baía de San Fran- Missão e do Presídio. Em 1846 a
Em geral, a hortelã é considerada América pelos primitivos po- fazia-se uma espécie de rapé cisco, e uma Missão mais além população de Yerba Buena havia
de grande utilidade na medicina voadores de Massachusetts. (com folhas secas de hortelã) no interior, a actual cidade de duplicado, mas os habitantes
e na culinária, e muitas Medicinalmente, a hortelã era p'ra curar dores de cabeça. P'ra San Francisco não foi oficial- continuavam a chamar Yerba
variedades de hortelã são pro- empregada em banhos a fim de reavivar quem se encontrava "às mente assim chamada até 1847, Buena à povoação, a esse tempo
duzidas comercialmente. É cos- acalmar e envigorar os nervos e portas da morte", aplicava-se uma vez que o Presídio e a estendendo-se já e até engol-
tume ajuntar um raminho de os músculos. Igualmente, usou- também esse rapé nas narinas do Missão nunca formaram um fando o presídio e a missão.
hortelã em bebidas com gelo, se a hortelã p'ra mitigar indis- moribundo. pueblo, mas preferentemente Tudo mudou dramaticamente
adicionar molho e geleia de hor- posição do estômago, dores de Em "History of Food", Mague- dois distintos aglomerados popu- quando correram rumores que
telã em carnes, e fazer chá de ouvidos, olhos lacrimejantes, e lonne Toussaint-Samat escreveu lacionais. estava planeada a construção
hortelã p'ra combater indigestão. mordeduras de animais e insec- que antigamente era proibido às Em 1835, quando o governador dum porto (presentemente a ci-
Os antigos Hebreus tinham uma tos. No século 16, em casos de amas de leite beber chá de hor- mexicano José Figueroa decidiu dade de Benicia no Estreito de
estabelecer uma freguesia nessa Carquinez), que teria o nome de
área, o inglês William Richard- Francisca. P¹ra evitar confusão
son persuadiu-o que a localidade com o nome da baía, as autori-
ideal seria numa cove (enseada) dades municipais de Yerba
situada a meio-caminho entre o Buena mudaram-lhe o nome,
Presídio e a Missão. O local era oficialmente, p'ra San Francisco
conhecido por Yerba Buena City em 1847.
(hortelã silvestre em espanhol), No entanto, Yerba Buena con-
nome derivado da abundância de tinua a ser, ainda hoje, o nome
hortelã brotando ali à volta. de uma das ilhas na baía, serv-
O governador acedeu à sugestão indo de âncora à parte central da
de Richardson, que imediata- Ponte da Baía, ligando San
mente levantou uma barraca na Francisco e Oakland.
Yerba Buena Cove. Com a
afluência de novos residentes, na

9 às 3 pm
4 1 de Dezembro de 2008 COLABORAÇÃO Tribuna Portuguesa

Da Música e Traços
dos Sons do Quotidiano

América no começo da década classes nocturnas de inglês para


Achei bem fazer uma lista de boa musica Portuguesa

T
de 20. Aliás, o meu nome do adultos que eles deveriam apro-
para a malta... meio é Maria, mas, como na veitar para o seu bem próprio e
enho de informar os América não gostam de nomes das suas carreiras professionais.
Algumas sugestões de boa musica de ar- caros leitores que não longos, cortei-o da minha as- Foi o que fiz pouco tempo após
tistas Portugueses: sou mais Margarida. Trocaram- sinatura. Agora, quando voltar aqui chegar ao frequentar as
Perdidamente – Luís Represas me o nome. Agora sou Mary. de novo à manicura, já sei qual classes oferecidas pela San
125 Azul – Luís Represas Bem, não há nada de sinistro o nome que vou usar... Rafael High School que muito
Com um brilhozinho nos Olhos – Sérgio nisso, já explico. Vem isto a propósito de que as me ajudaram a aprender a falar
Godinho Um dia destes ao entrar no salão pessoas que servem o público e a escrever o inglês.
Paixão – Rui Veloso de manicura para marcar uma deveriam saber suficiente inglês Costumava chamar à classe, as
Prometido é devido – Rui Veloso consulta, pois às vezes é bom para facilitar o trabalho, pois em Nações Unidas, pois tinha co-
Lado Lunar – Rui Veloso receber tratamento profissional alguns estabelecimentos como legas de 14 diferentes países dos
Não há estrelas no céu – Rui Veloso das nossas unhas, a moça que lojas, restaurantes e serviços te- quais obtive autógrafos nos seus
Luis Represas Encosta-te a mim – Jorge Palma me atendeu, natural do Vietnam lefónicos de informação, torna- próprios idiomas.
Criatura da Noite – Entre Aspas e que pouco fala inglês, per- se difícil. por vezes, compre- Ao falar em aprender línguas,
Cavaleiro Andante - Beto guntou o meu nome e, quando ender o falar dos empregados e faz-me lembrar uma lição do
Se Eu Fosse Um Dia o Teu Olhar – Pedro comecei a soletrar ela disse até pode causar sérios proble- livro da terceira classe, julgo
Abrunhosa logo: “Vou escrever Mary!” mas na interpretação, especial- que era intitulado” Como pobre
Tempo – Pedro Abrunhosa Como o meu nome começa mente, se for relacionado com de pedir”, em que a Maria Rosa
Não sou o único - Resistencia pelas três primeiras letras de algum problema de saúde. tinha de pedir à sua vizinha para
Sou como um rio - Delfins Mary, ela não hesitou e resolveu Também o que acho impróprio e lhe ler os rótulos dos medica-
A Carta - Toranja logo o problema . Para quê ter o rude é quando os empregados mentos. Infelizmente, mesmo
Leve Beijo Triste – Paulo Gonzo trabalho de escrever o resto das falam a sua língua, entre si, quer hoje, ainda há muita gente como
Navegar, Navegar - Fausto letras... seja o inglês ou outra qualquer, a Maria Rosa. Conheço algu-
Rui Veloso A Casinha – Xutos e Pontapes Confesso que até achei piada à quando estão a servir os clien- mas pessoas, muitas sem culpa
Maria – Xutos e Pontapes resolução dela e saí do salão a tes. Isso dá prova da falta de própria, que são analfabetas e
Chuva Dissolvente – Xutos e Pontapes sorrir... Já me chamaram Mar- consideração para quem lhes outras que mal sabem assinar os
Homem do Leme – Xutos e Pontapes garet, Maggie, Marge, mas está a dar o ganho e o lucro à seus nomes. Sinto muito a
Os Filhos da Nação – Quinta do Bil Mary foi a primeira vez. sua empresa. situação delas porque julgo que
Chamateia – Tradicional dos Açores Poderia ter sido outro nome Sou a favor de se dar opor- estão a perder algo que lhes
Ilhas de Bruma – Tradicional dos Açores pior... tunidades a toda a gente que poderia ser benéfico e fun-
Porém, julgo que vou manter o queira trabalhar, sei bem o damental para o seu bem físico
nome com que fui baptizada e quanto custa aos novos imi- e intelectual.
que, também, é o nome da grantes se adaptarem ao novo
minha mãe e da tia-avó Marga- país, também já passei por isso,
rida Morais que emigrou para a mas há muitas escolas que tem
Sérgio Godinho

Entre Aspas
1. O Consulado-Geral de Portu- ento 2008, aconselha-se que nossa Comunidade.
gal em San Francisco apresenta entrem em contacto com o Con- As candidaturas devem ser apre-
os seus melhores cumprimentos sulado-Geral, para 3298 Wash- sentadas a Direccâo Regional —
e à semelhança dos dois ington Street, San Francisco, Açores no período compreen-
primeiros certames, tem a honra California 94115, Telefone: dido entre 15 de Outubro e 15
de comunicar que a Secretaria (415) 346-3400 ou Telefax: de Dezembro do ano anterior a
de Estado das Comunidades (415) 346-1440. execução do projecto.
Portuguesas vai levar a efeito os San Francisco, 18 de Novembro Para quaisquer informacöes
“Prémios Talento 2008”, que de 2008. sobre estes apoios, os interessa-
Jorge Palma
visam homenagear os portugue- dos podem entrar em
Pedro Abrunhosa ses e luso-descendentes resi- 2. O Consulado-Geral de Portu- contacto corn o Consulado-
dentes no Estrangeiro, que se gal em San Francisco a pedido Geral de Portugal em San Fran-
distinguem em diferentes áreas. da Direcçäo Regional — cisco, pelo telefone
Mais tem a honra de comunicar Açores, que à semelhanca do
que apenas serão admitidas as sucedido em anos anteriores 415-346-3400.
candidaturas recebidas pela aquela Direcçao Regional pro-
DGACCP até ao dia 17 de move em 2009 apoios a organi- San Francisco, 26 de Novembro
Março de 2009, inclusivé. zações/associaçôes/entidades de 2008.
Delfins Para tomarem conhecimento do que apresentem projectos rele-
regulamento dos Prémios Tal- vantes e de interesse para a

Sousa’s Wines & Liquors Sabores e Sons


EspEciais dos Açores
Vinho D’Oiro Tinto
$2.50 / garrafa
A associação estudantil SOPAS-Society of 559-686-7611. Os bilhetes serão vendidos
Portuguese-American Students-das escolas até ao dia 9 de Dezembro e não teremos
secundárias Tulare Union, Tulare Western e bilhetes à porta. Para além da comida haverá
$12.99 Caixa Mission Oak, apresenta no sábado, 13 de a apresentação dos alunos de Português-IV
de 24 latas Dezembro de 2008, o seu sexto anual com algumas modas tradicionais dos Açores
Sabores e Sons dos Açores (Tastes and e o grupo de música popular Saca-Rolhas.
Azeite Sounds of the Azores). É uma noite com uma
BOM mini feira gastronómica, onde as pessoas Com os melhores cumprimentos,
terão oportunidade de provar mais de 30
DIA Polvo pratos e sobremesas diferentes da nossa rica
$8.99 Congelado gastronomia açoriana. Amanda Brasil, presidente
litro $2.50 libra Este acontecimento terá lugar no refeitório da Andrea Leonardo, presidente
nova escola secundária Tulare, a Mission SOPAS-Tulare Union
Oak, na avenida Bardsley no sábado, 13 de SOPAS-Tulare Western
Dezembro, a partir das 19h00—sete da noite. Frankie Pimentel, presidente
COMPRE através da Inter- O preço é de $12 por pessoa e os bilhetes são SOPAS- Mission Oak
limitados. Para mais informações devem
net no 400 Moffett Blvd, contactar com qualquer jovem director desta
associação de jovens estudantes ou com o
sousawine.com Mountain View, CA
650-967-4461 professor encarregado na escola secundária
Tulare Union, Diniz Borges pelo telefone
Tribuna Portuguesa COLABORAÇÃO 1 de Dezembro de 2008 5

Muito Bons
Somos Nós
«Comprem um iPhone e estarão a comprar um molho de extrair três mil contactos do
sarilhos. Um McIntosh não é um computador, é uma HTC para pôr no iPhone –, sei
missão – e um iPhone, tanto quanto já me apercebi até como vou morrer: vou morrer de
ataque cardíaco, aos comandos
este momento, é outra. Mas é a vossa missão, pessoal e

À hora a que vos escrevo,


para ser honesto, a
última coisa que me apetece é
escrever-vos. É domingo, dia da
altura ainda aprenderam o que
era um iPod ou o iTunes, foi
porque o nosso Steve tem um
coração magnânime e não dei-
xou nunca de dar uma segunda
intransmissível – e, se a conseguirem superar, ninguém
mais conseguirá parar-vos.»
iPhone e estarão a comprar um purificar-vos. Vencei a prova e
de um Apple qualquer, depois de
mais um insolúvel problema de
compatibilidades com outro
desses programinhas para
máquinas calculadoras fabri-
molho de sarilhos. Digo-vos eu, juntai-vos enfim a nós.
família – e o que eu mais oportunidade às almas danadas. que há uma data de anos faço Por mim, que ao longo dos cados pelo sr. Bill Gates. Mas
gostaria de fazer, naturalmente, Em todo o caso, esta é a terceira parte da família Mac: um últimos dois dias fiz um amigo vou morrer diferente – e, em
era brincar com o meu novo – é bom que a aproveitam. Três McIntosh não é um computador, num tekkie da Vodafone – sendo morrer feliz uma
iPhone 3G, em que pus enfim as vezes negou Pedro a Cristo. Três é uma missão – e um iPhone, chama-se Hugo e, qual Simão contradição de termos, morrer
mãos anteontem e com o qual vezes “Santo” era o Senhor dos tanto quanto pude aperceber-me Cireneu, carregou a minha cruz diferente já não será mau.
não consegui namorar ainda nem Exércitos – e em três pessoas ele até aqui, é outra. Mas é a vossa ao longo do calvário que foi
um bocadinho. Um gadget novo, se dividiu depois. À quarta, é das missão, pessoal e neto.joel@gmail.com
já se sabe, faz sempre soar Escrituras, está-se sempre fora intransmissível – e, se a In Revista NS
algum tipo de campainha na de jogo. As cruzes e os conseguirem superar,
alma de um homem sem filhos – pelourinhos fizeram-se para isso. ninguém mais
e este não é apenas mais um O fogo do Inferno também. conseguirá parar-vos.
gadget, é o brinquedo do ano, E, no entanto, trata-se de um Que não haja MMS, é
quase um bebé, a concretização Apple. Um prodígio de design e apenas o vosso o
de um sonho para os velhos de bom gosto? Certamente. Um primeiro teste. Que seja
MacUsers e uma súbita carro de combate blindado a preciso entrar em
possibilidade de ascensão ética crashes e a vírus, contra o qual despesas para obter o
para todos os restantes. A estes, nada pode nem o mais artificioso mais básico dos
eu gostaria de dar as boas- dos hackers? Sem dúvida. Uma processadores de textos,
vindas. Que durante tantos anos máquina ágil e voluntariosa, o segundo. Que, ainda
tenham ignorado a minha men- dispondo-se a nós com a simpli- assim, não seja nunca
sagem, recusando os meus bem- cidade de uma árvore genea- possível fazer um
intencionados folhetos, lógica e ocupando-se ela própria simples copy and paste
fechando-me a porta na cara ao de mitigar as imensas encru- sem passar o texto por
longo dos meus passeios mis- zilhadas que se propunham des- um browser, o terceiro.
sionários de sábado de manhã ou viar-nos do nosso furioso Ora, se pensam que
mesmo (e isto foi o que mais me caminho? Até mais não poder Steve Jobs falhou em
custou) rindo-se de mim ao ver- ser. Mas, como a Bovary de juntar-se-nos no século
me desesperado para sincronizar Agustina quando visitava o XX porque se esqueceu
um telemóvel, piratear um disco Vesúvio, uma máquina com um de prever uma função
ou simplesmente aceder à ligeiro coxeio numa das pernas, tão rudimentar como o
Internet wireless – tudo isso é venturosamente desenhado para corta-e-cola, pensem
agora o menos importante. O que a partir dele possamos melhor: ele só não a pôs
evangelismo é assim: um apreciar a perfeição de tudo o lá para experimentar a
homem espalha sementes à resto. E, como a Bovary de vossa resistência. À
esquerda e à direita, no cimo de Oliveira quando visitava o função corta-e-cola, à
montanhas e no fundo do mar – Vesúvio, uma máquina incerta tecnologia MMS, ao
e depois é Steve Jobs quem sobre se deve mancar de uma editor de texto e, de
opera no coração das pessoas. perna ou da outra e resto, ao gravador de
Quanto a mim, perderam tempo desenvolvendo a cada instante vídeo, à bateria
com essas trampas do 386 e do novas coxeaduras, como se extraível, ao bluetooth
Pentium II e sei lá mais o quê. certificando-se de que efec- stereo e a tudo o mais
Nunca foram possuídos pelo tivamente não escaparemos a cuja ausência consi-
espírito de um iMac, de um G4, apreciá-la. Caros amigos, não derou essencial para
de um MacBook – e, se a certa tenham dúvidas: comprem um

Sabor Tropical

do amor? Se este sentimento acabou para família ainda reside. A festa foi moral dos nossos dias e até que ponto este

A
ambos e querem comemorar, há que se emocionante e tão inusitada quanto fora a relativismo interfere no bem das famí-
considerar os filhos, as famílias que de seu casamento, com direito a álbum de lias”. Segundo ele, “se já era contra-
na saiu do Fórum arrasada, conviveram durante anos, que não devem fotografias e tudo o mais, conta Nadir, producente casar-se com a idéia de ‘se
depois da audiência que pôs estar se sentindo confortáveis nesse mo- com as lágrimas lavando seu rosto. Lá não der certo, separa’, mais preocupante
fim ao seu casamento de vinte e nove mento. E mesmo que o casal seja jovem e estavam, além dos filhos e netos, os é quando as pessoas, ao fracassarem na
anos. Na reunião com o Juiz, olhou uma tenha ficado casado por pouco tempo, vizinhos e amigos mais chegados. A tarde formação de uma família, comemoram
única vez para seu marido e viu-o pálido, ainda assim fica a rondá-los a sombra do foi de alegria genuína, mas na hora da isso como se fosse um feito repleto de
como se fosse desmaiar. Já não se fala- fracasso dos planos, do desejo esvaziado despedida, quando o ex-marido os abra- mérito”
vam há alguns meses, desde que ele de formarem uma família. çou e pediu à filha mais velha que A despedida de casado, para algumas
pedira o divórcio e saíra de casa. Sua Algumas festas, com direito a convites, tomasse conta da mãe, por ele, “a pessoas, é uma demonstração de péssimo
advogada tinha combinado que almoça- lembranças, doces e bolos, contam com a realidade se mostrou nua, crua e fria. gosto, entretanto, manter um casamento
riam juntas e ela aceitou o convite por presença dos ex-cônjuges que, de comum Depois... o vazio, a dor, a tomada de quando se vive ao lado de um homem que
gratidão à grande amiga que se empen- acordo, resolvem participar aos amigos e consciência, a tristeza, as lágrimas. A espanca a esposa e os filhos ou ao lado de
hara em conseguir uma divisão de bens familiares, a decisão de se divorciarem. saudade!”, conclui minha amiga. uma esposa que não respeita o marido e a
que a favorecera mais do que ao ex- Outras são feitas por um dos cônjuges, Uma revista de grande circulação entre família, também é de gosto tão péssimo
esposo. A sua vontade, naquele momento, somente, ou oferecidas por seus amigos, nós, a “Isto é”, trouxe uma matéria, há quanto amargo.
era ir para cama chorar. No restaurante, com a intenção de levantar a auto-estima alguns dias, assinada por Renata Cabral, Creio que a festa para descasados é uma
não sentiu nenhuma alegria ao encontrar de quem está partindo para uma nova vida dando conta que esse tipo de festa já moda que, se pegar, será só mais um
outros amigos que programaram a surpre- ou para a liberdade, como queiram. acontece nos Estados Unidos há algum motivo para se comer e beber. Como
sa do almoço de despedida de casada. Foi o que aconteceu a Nadir. Ela e seu tempo e agora toma força por aqui, entre disse o Sábio Salomão “...Tudo tem um
Nem o vinho bebido em grande quan- marido se separaram e esperaram, pacien- O Rio de Janeiro e São Paulo. Entretanto, tempo determinado... tempo de chorar e
tidade arrancou-lhe um único sorriso. No temente, pelo divorcio. Ele mudou de não é novidade, pois Yolanda Penteado e tempo de rir, tempo de prantear e tempo
final, agradeceu o empenho de todos por cidade, constituiu nova família e não se Cecellio Matarazzo, na década de 50, ao de saltar de alegria...” E se para alguns o
tentarem fazê-la feliz. Festa acabada, no incomodaram com o tempo que escorria. se separarem, reuniram a sociedade divórcio é tempo de chorar e para outros,
táxi, a caminho do seu “doce lar”, ela Quatorze anos depois foram chamados paulista, da qual faziam parte e eram tempo de pular de alegria, que cada um
desabou num choro desesperançado. E para a homologação do divórcio. Filhos e destaques, numa grande festa, para anun- assuma o seu tempo, seguindo seu
seguiu chorando por dois anos até netos fizeram-lhes companhia durante a ciarem sua decisão. A festa foi repro- coração e assumindo as conseqüências
encontrar um novo amor. Mas, isso é audiência. Assinaram os papeis e os filhos duzida na televisão pela rede Globo, na das suas atitudes.
outra história. sugeriram comemorar a separação. minissérie “Um só coração”.
Até que ponto uma festa para descasados, Acharam a idéia excelente e decidiram Na visão de Fabrício L. Ribeiro, Católico
para comemorar uma separação, é válida festejar na casa onde viveram os vinte e convicto, palestrante, “a festa para
ou traz alegria para quem acaba de ficar três anos do seu casamento, local onde descasar é uma inversão de valores que
só? Como festejar um desenlace, a morte nasceram os seus cinco filhos e onde a mostra até que ponto chega o relativismo
6 1 de Dezembro de 2008 COMUNIDADE Tribuna Portuguesa

Alcides Machado vai cantar na passagem do


Ano a Mountain View, cujo endereço é o
seguinte: Short & sweet - Se o Diniz Borges pode apresentar um livro,
com graça e saber, em 10 minutos, se o Padre Manuel de Sousa
I.F.E.S. pode fazer um sermão bonito em 9 minutos, e Edmundo
432 Stierlin Road Hall Macedo uma homenagem em 8 minutos, isto quer dizer que
Mountain View, CA todos aqueles que pensam falar mais de dez minutos, que se
For Information Call calem para sempre ou aprendam a lição.
(650)967-2759
Bom senso - Seria mais bonito quando um mestre de
Alcides vai apresentar a sua nova canção cerimónias pedir que nos sentemos ou calemos, durante os
nesse Baile. espectáculos que percorrem os salões das nossas Sociedades,
"Já vem o ano novo, Já vem já vem" que o façamos ordeiramente, respeitando aqueles que estão ao
nosso lado. A boa educação não fica mal a ninguém.
Para mais informações visite
Obras - O Artesia D.E.S. está-se preparando para fazer
grandes obras no seu Salão, fazendo uma maior e mais
www.myspace.com/alcidesMachadoMyspace funcional cozinha e modificando o salão para melhor responder
às necessidades.

Será só sorte? - Só sabemos de dois felizardos da nossa


comunidade que vão assistir à tomada de posse do nosso novo
Presidente Obama. São eles, Manuel Eduardo Vieira e Diniz
Borges. Se houver mais, digam-me.

Chico Avila tem uma agenda recheado para o mês de Antes tarde que nunca - Vimos o último Contacto California
Dezembro: e gostámos. Só foi pena o Osvaldo Palhinha não ter perguntado
ao Secretário de Estado das Comunidades a razão porque
Dezembro 13 - Festa de Natal no Salão do Modesto demorou 3 anos e 8 meses a visitar a California.
California Ballroom.
Convite - Se nunca visitou o Sporting de Santa Clara seria
Dezembro 20 - Brisbane, Austrália bom que o fizesse e ficasse com a boca aberta como nós
Dezembro 24 até 7 de Janeiro 2009 - Natal e Pas- ficámos de surpresa. Uma organização incrível, com 22
sagem do Ano no Curzeiro de Sidney, Austrália à equipas de futebol.
Nova Zelândia.
“Minor” em Português - Um sonho de 34 anos tornou-se
Chico Avila acabou de regressar do Cruzeiro à Eu- realidade este Verão com a aprovação do “minor” oficial em
ropa - Londres, Madeira, Ilhas Canárias, Lisboa e Português na San José State University. Este novo curso tem
Vigo), onde actuou para todos os portugueses que início no semestre da primavera de 2009 mas o primeiro aluno
seguiam no maior navio do Mundo, o “Independence a recebê-lo será já este mês de Dezembro. Parabéns à
of the Seas”. professora Virginia da Luz Tarver e todos os apoiantes deste
Segundo informações obtidas por este jornal, o cru- curso.
zeiro foi um sucesso mais uma vez.
De Saudar - O Governo Regional dos Açores tem 11 mulheres
na sua estrutura, o que é de saudar, num arquipélago onde as
mulheres durante muitos anos foram afastadas de cargos
político devido ao habitual machismo português.
Conjunto Genica - 31 de Dezembro em Artesia D.E.S.
Manuel Jacinto - 31 de Dezembro no SES Hall de Santa Clara Grandeza - Os 10 maiores produtos do Condado de
Roberto Lino - 13 de Dezembro em Half Moon Bay Stanislaus, onde este jornal reside, são os seguintes: Leite
31 de Dezembro em Sacramento ($745 milhões); Amêndoas ($466 milhões); Galinhas ($222
Conjunto Sem Dúvida - 6 e 31 de Dezembro no Salão de Thornton milhões); Gado ($164 milhões, 53% menos); Nozes ($119
Zé Duarte - 13, 26 e 31 de Dezembro no UPSES de San Diego milhões); Silagem ($78 milhões); Arvores de fruta ($75
Mike Silva DJ - 6 de Dezembro - Salinas milhões); Tomatos ($60 milhões); Perus ($55 milhões) e
13 de Dezembro - I.S.T.W - Watsonville Pêssegos ($53 milhões).
20 de Dezembro - CPDES - Santa Cruz E tudo isto num só Condado.Wow!
31 de Dezembro - Salão de N.Sa/ Assunção - Turlock
Boa Ideia - A Direcção Regional das Comunidades da
responsabilidade de Alzira Silva, em parceria com
Falecimento Faleceu no dia 13 de Novembro de 2008, aos Universidades credenciadas, criou um bem estruturado Portal
Maria da Conceição Catoia 87 anos, no Emanuel Medical Center, em na Internet àcerca das Comunidades Açorianas no Mundo.
Turlock, Maria da Conceição Catoia, nascida Faça-lhe uma visita em www.comunidadesacorianas.org.
Dez 8, 1920 - Nov 13, 2008 em Bobadela, Boticas, Portugal. Vale mesmo a pena.
Deixa a chorar a sua morte, seus filhos João
Catoia Varela e esposa Amélia Varela, resi- Little Portugal - Um novo trabalho fotográfico sobre o Little
dentes no Brasil; Arlindo Catoia Varela e Portugal de San José está a ser elaborado por Kim Guesman.
esposa Diromar Varela, residentes no Brasil e Mais um projecto a apoiar.
Laurinda Vieira e marido Manuel Eduardo
Vieira, em Livingston; 12 netos, 19 bisnetos Entre os melhores do mundo - 3 vinhos tintos do Douro e 1
e 2 trinetos. Dão nos 100 melhores vinhos do ano, segundo a revista Wine
Era viúva de Francisco Martins Varela.
Spectator: 3° lugar - Quinta do Crasto Douro Reserva Old
Os serviços funerários estiveram a cargo de
Vines 2005, $40, 95 pontos; 57° lugar - Sogrape Dão
Whitehurst, Norton & Dias Funeral Service.
O Rosário efectuou-se na St. Jude Thaddeus Callabriga 2005, $16, 90 pontos; 90° lugar - Churchill Douro
Catholic Churck em Livingston no dia 17 de Estates 2006, $24, 90 pontos; 98° lugar - Niepoort Douro
Novembro e no dia seguinte e na mesma Vertente 2005, $32, 92 pontos. À nossa saude!
igreja, houve Missa de corpo presente.
Maria da Conceição Catoia ficou sepultada
no Turlock Memorial Park.
Tribuna Portuguesa envia sentidas con-
dolências a toda a família.
Tribuna Portuguesa COLABORAÇÃO 1 de Dezembro de 2008 7

Rasgos
d’Alma

na casa de um bom amigo que quando muito bem sabe poder vida de um imigrante podem nestas remotas paragens da
morava em Cambridge. Aquela igualmente atestar-me as medi- parecer uma eternidade. nossa imensa diáspora – franca-

C om licença da pa-
lavra e perdão pelo
atrevimento da expressão –
talvez imprópria para arran-
curta estadia ante a deslumbrante
paisagem outonal da Nova In-
glaterra ajudara-me então a di-
gerir um pouco melhor a mágoa
ardente de ter deixado para trás a
das.
Não digo que o segredo esteja
ùnicamente no peru; ao fim e ao
cabo venho de terra onde o peixe
ainda é rei. Tambem não é só do
Trinta anos a trabalhar no duro
ao serviço dos imigrantes, toda-
via, passam-se relativamente
depressa.
Perguntem ao Euclides Alvares.
mente, tambem não tenho.
Dores de cotovelo – desse teu
vaidoso chapéu de verdelho con-
fradinho com ares enólogos de
meia bola – jamais terei.
car em estilo este desenjoado pequenina ilha forrada de bruma recheio; em dia de fome feia cai- Passou as últimas três décadas No teu nome, porem, (por não
artigo de barriga cheia – acabo e bordada de hortênsias no ex- me melhor a mariscada. Tam- servindo a comunidade através me terem baptizado Euluciano)
de arrotar peru. plendor paisagistico à beira mar pouco julgo que se trate da apeti- dos microfones da sua benquista confesso que está o meu fraco.
D’há trint’anos p’ra cá, apesar plantado na outra margem do tosa batata doce do Artur Tomás Voz dos Açores e ainda lhe Euclides soa tão bem. Nem ne-
de me orgulhar imenso da Atlântico, ali mesmo, nas vener- nem das primorosas castanhas parece que foi no outro dia que cessita apresentação. “Eu,
minha dupla nacionalidade, andas barbas do Velho Conti- do Joe Avila; delicias que não toda esta brincadeira começou. Clides, servi-vos dedicadamente
confesso que, na última se- nente. dispensei à minha mesa na pas- Ainda me lembro de andar na com trinta anos de rádio e es-
mana de Novembro, não sou Este Novo Mundo, porem, ex- sada quinta feira. escola primária e de vê-lo ao pero ainda servir-vos com
português nem americano. praiando-se agora em fascinante Mas, então o que será? portão – da casa que ficava outros trinta e tal porque trago o
Sou, orgulhosamente, peruano. paisagem multicolor à minha mesmo em frente lá na Rua da coração na ponta da lingua e
Adoro o bicho. Não lhe invejo frente, pressentia eu querer Todos os anos, dentre tantos Igreja de São Pedro dos Biscoi- dou-me bem com toda a gente.
a sorte mas admiro-lhe a começar a piscar-me o olho com motivos que tenho sempre de tos – a namorar a Gabriela dos A minha gente, a minha familia,
elegância e louvo-lhe a irre- uma realidade distinta e desti- sobra para agradecer ao Tio Sam seus sonhos, companheira in- a minha comunidade…serão
verência na forma intrépida nada a seduzir-me com o passar pela gentileza de me ter deixado separável duma imigramada sempre o microfone da minha
como aceita de cabeça erguida do tempo. plantar raizes e assentar arraiais vida já a morar-lhe na casa dos felicidade.”
o seu decapitado destino à Não me enganei. nestes seus férteis vales cá da sessenta com os netos a sal- Parabéns é pouco, meu caro.
frente da (capoeira) tradição Caiu-me desde logo muito bem longinqua costa do Pacifico, tarem-lhe para o colo. Mas nin- Sabes bem que mereces muito
cá nas milionárias Quintas do este gastronómico convivio fa- gosto acima de tudo de dar gra- guem dá por isso. Se as aparên- mais.}
fabuloso Tio Sam. miliar de Acção de Graças sabo- ças pelos bons amigos (o que me cias iludem, a do Euclides é uma
reado ao redor da mesa à boa e acolheu há trinta anos na sua delas. Ninguem lhe dá a idade Todos os meus bons amigos
Tive sorte de entrar pela tradicional maneira americana. casa em Cambridge já faleceu) que tem. merecem muito mais.
primeira vez há trinta anos atrás Todos sabemos que não se limita que ainda me trazem um sorriso Para mim, no entanto, a idade Por isso, ao chegar a esta altura
na California, precisamente três aos meros comes e bebes esta no Outono desta vida acelerada ainda é o menos. Mais ano do ano, se enterrar um dente a
semanas antes do Thanksgiving. rica tradição indígena que nos demais para meu gosto cá na menos ano – nesta fase da vida – mais no peru ou deixar escapar
Sem demora, in loco, encaixei aquece a alma e enternece o tresloucada barafunda dos pouca diferença faz. indelicadamente um ou outro
logo a minha primeira grande coração enquanto o Natal não States, sempre na buliçosa van- Já quanto ao nome, não diria o arrôto indiscreto…não é por mal.
lição de história nos States: a chega. guarda do mundo. mesmo. Antes pelo contrário, é porque a
espantosa riqueza desta vibrante O simbolismo histórico ao redor Na verdade, na idade em que {Euclides, sem quaisquer papas tradição me está a cair muito
nação – ao contrário do que do Thanksgiving faz-me sentir estou, preferiria que a vidinha na lingua, acho que o melhor bem.
muita boa gente pensa lá por bem como americano-luso que andasse um pouco mais devagar, será revelar-te agora o segredo: A Acção anual de dar Graças à
fora e até muitos mal agradeci- vê neste feriado deveras original mais do que não fosse para po- Inveja – da tua Barbara freguesia mesa pelos bons amigos que
dos se queixam cá por dentro – a America no seu melhor: um der abraçar nas calmas aqueles que nem se chega p’rós calcan- ainda tenho é prazer peruano
está longe de ser exclusivamente país que se orgulha em dar tanto amigos que, em três decadas na hares dos meus pitorescos Bis- que jamais deixarei de celebrar
material. como se preza em agradecer. diáspora, raramente vou tendo coitos – espero que saibas… como deve ser.
Aterrara em Boston numa sexta É esta a America que eu adoro, oportunidade de rever. nunca tive. Ciumes – do teu
feira e tivera a oportunidade de uma nação que não se limita soberbo currículo de conde-
passar o fim de semana ali perto, apenas a encher-me o estômago Trinta anos de trabalho duro na corado radialista sem rival cá

Omega Pacific Insurance


Solutions
A promessa que fazemos aos nossos cli-
entes é poder oferecer os melhores pro-
dutos e serviços. O meu objectivo é para
ser o seu próprio, profissional agente de
seguros. Temos mais de 50 companhias
Catarina Freitas diferentes que representamos para
900 H St Ste G
Modesto, CA 95354 poder oferecer o preço e as coberturas
1171 Homestead Road, Suite 214
Phone: 209-338-5500 melhores do mercado. Chama-nos hoje
Cell: 209-985-6476 para ver quanto dinheiro pode poupar
Fax: 209-338-5507 no seus seguros!
cat@trustomega.com
8 1 de Dezembro de 2008 COLABORAÇÃO Tribuna Portuguesa

Ao Cabo e Crónica de
ao Resto Montreal

P
Etopide e Cisplatin (platinum)

P
passivo a povo dinâmico na resistir.
construção da vida na per- Durante o Estado Novo, a durante duas horas em cada um
ara além da fé, coragem e dos três dias, agora não só
orque “O Dever” é spectiva do Evangelho. Há Igreja tinha influência e po-
grande força de vontade, substituíram o Cisplatin por
um jornal de in- que dinarnizar, por exemplo, der embora não fosse pos-
um pouco de sorte sempre ajuda Carboplatin (comummente usado
spiracão cristã, permitam-me escolas de Formação Teoló- sível afirmar que ambos se
também. Depois, é capaz de, para no tratamento de cancro dos
que, nesta crónica, faça uma gica, escolas que, para além equivaleriam. Depois, com a bem ou para mal, sermos ir- ovários) como passou a ser de
breve reflexão sobre a re- de preparar agentes da pas- instauração do regime de- remediavelmente sujeitos a duas horas no primeiro dia e de
ligião católica. toral, catequistas e ministros mocrático, o que perdeu em tratamentos, muitos deles quiçá uma hora nos seguintes dois dias
Confesso-me, mas sem pedir da comunhão, possam tarn- poder - nomeadarnente em jeito experimental. (Etopide apenas).
a absolvição a ninguém: sou bém despertar uma consciên- devido à sua íntima relação Quando me encontrei pela pri- Seria porque o tratamento inicial
católico, laico e republicano e cia laica responsabilizada, com o Estado - foi ganhando meira vez com o meu oncologista era demasiado forte? Será porque,
a Bíblia continua a ser o rneu perante os acontecimentos da em influência. Antes, quando (radiação), logo ele me perguntou sendo assim, desejem, no meu
livro de cabeceira. Igreja e do mundo. um bispo falava, o seu dis- se eu não me importaria de caso, experimentar este outro
Não sou daqueles “cristãos de É certo que o mundo actual curso poderia eventualmente colaborar num estudo sobre os medicamento?
domingo”, para quem ter uma cria novos interesses, que soar a falso porque a sua efeitos secundários que a qui- Seja como for, vou ser “egoísta”:
vida e uma prática cristãs estão a afastar progressiva- mensagem quase nunca era mioterapia – no meu caso para o principal é que eu fique melhor!
significa apenas ser baptizado mente os crentes dos com- dissociada de um silêncio tratamento do esófago e pulmão – Com esta mudança, porém, o
e ouvir missa uma vez por prornissos da sua fé. Há, cúmplice com São Bento. poderia ter no cérebro. Para isso, interessante é que os efeitos
semana... efectivamente, um alhea- Hoje, pelo contrário, a voz do eu teria de fazer, e fiz, um MRI secundários se manifestam muito
Muito jovem ainda, antes do mento de muitos católicos na episcopado, porque já não se (imagem de ressonância ma- mais rapidamente. Ou seja, dois,
25 de Abril de 1974, cheguei construcão de uma Igreja identifica com o poder insti- gnética). Ora, surpresa das três dias logo a seguir ao trata-
a conhecer, na ilha Terceira, Nova. Até porque estes tem- tuído, é escutada com mais surpresas, esse teste acabou por mento, enquanto que no primeiro
alguns dissabores com a pos, marcados pelas novas credibilidade, mesrno entre ser cancelado porque, e contra o tratamento, esse facto ocorreria
PIDE (e com o meu pai...) tecnologias da comunicação e os sectores que lhe são adver- que estava previsto, eu tinha quase três semanas depois. Por
por me envolver com alguns da informação, não correm de sos. cancro na cabeça! outro lado, se agora o gosto e o
sectores mais progressistas da feição para a Igreja. Atente- E preciso “agarrar a moderni- Claro, que fui tratado imedia- cheiro a metal, a falta de apetite,
Igreja de então. E quero aqui se, por exemplo, no diminuto dade” decorrente do Vaticano tamente, ficando por saber se etc., são mais dominantes, todavia
recordar dois homens que número de ordenações sacer- II. A Igreja tem que saber foram efectivamente destruídas tem a vantagem de me fazer sentir
muito contribuíram para a dotais, na falta de vocações, compreender e acompanhar a essas células malignas. mais bem disposto também, mais
minha formação moral, cul- no envelhecimento do clero, evolução dos tempos e das A questão que ora levanto, é: E se cedo.
tural e intelectual. Refiro-me etc. ideologias. É necessário con- eu não tivesse feito o referido Mas atenção! Nada fiando, porque
aos padres Coelho de Sousa e Cabe, por conseguinte, a to- struir uma igreja plural e lib- MRI? Por acaso saber-se-ia da o “jacto” de diarreia poderá mani-
Avelino Soares que, nesses dos nós um papel importante eralizada. Para isso o Vati- minha condição cerebral? Se, pela festar-se de um momento para o
tempos de opressão e rep- na construção dessa Igreja cano deve abandonar a ideia negativa, o que teria sido de mim? outro e onde quer que se possa
ressão, souberam ser frontais, Nova. que possui o monopólio da É possível que a situação acabasse estar. O que é bastante desa-
íntegros e corajosos, a ponto Uma Igreja Nova e uma Nova verdade, como aconteceu, por ser descoberta. Mas, também, gradável e frustrante.
de darem cotoveladas em Igreja que se comprometa não há muitos anos, com a de bons intencionados está o Esta Para quem tem estado habituado,
muitas consciências adorme- com o quotidiano da Humani- despromocão que o Observa- semana, começo a terceira fase como eu, na maioria das vezes a
cidas... dade. tore Romano fez do escritor dos tratamentos. Na segunda vez, acordar de hora a hora ao longo
Esta experiência permitiu-me Bons exemplos disso são as José Saramago, Prémio No- porém, última, fizeram-me uma das intermináveis noites de
arreigar uma outra convicção: preocupações rnanifestadas, a bel da Literatura 1998. análise ao sangue, pesaram-me (já insónia, ora por causa da diarreia,
que muito da estrutura moral diferentes níveis, pelos re- A verdade não é posse de perdi alguns 10 kg!), etc. Na por insónia e outras causas, tem
das gentes açorianas se deve sponsáveis de algumas dio- ninguém, porque ela é aquilo altura, a médica, mandou-me tirar sido como que uma dádiva do céu
ao clero. Educadores, confes- ceses, cujos prelados já não uma radiografia aos pulmões, quando nestas últimas noites me é
que todos vão descobrindo
sores, pregadores, homens da exercem a sua acção pastoral depois de, ao perguntar-me se eu permitido dormir um pouco mais.
constantemente, através da me sentia melhor, ter recebido um
cultura e da ciência, os padres de uma forma uniformizadora Por outro lado, fico sempre hesi-
reflexão confrontada corn o não como resposta.
foram, durante muito tempo, como acontecia até aos ini- tante em responder quando me
único modelo que é Jesus Pois bem, quando ela viu a
os guias espirituais do nosso cios dos anos 70 do século perguntam se me sinto “melhor”,
Cristo. radiografia, não tardou em
povo. E, juntarnente com os passado. Hoje vemo-los e porque qualquer que seja a minha
Não é tarde para aprender a informar-me que a doença estava
professores primários, tiver- ouvimo-los a denunciar as condição no momento, o facto é
lição de João XXIII, que a melhor, e em virtude do que, iria
arn um contributo,decisivo na injustiças sociais, a fome, a que ela é apenas temporária, na
escreveu esta frase lapidar: proceder a algumas alterações. E
formação de mentalidades. miséria, as guerras, os massa- medida em que nunca sei como é
“Há muito pó a limpar na assim foi.
Sou, pois, a favor de uma cres, etc. Aliás, desde os tem- Enquanto que na primeira fase dos que irei sentir-me, não dias
Igreja mais justa, mais hu- pos imemoriais das catacum- Igreja”.
tratamentos me injectavam depois, mas horas...
mana, mais progressista. Uma bas, que os cristãos sempre
Igreja renovada, mais aberta utilizaram a oração como In O Dever
ao diálogo, mais activa, mais forma de luta e de resistência.
participativa e mais virada E veja-se o que se passa, ac-
para os problemas da comu- tualmente, em muitos países Career Opportunities
nidade e do mundo. dominados por regimes de
Por isso há que propor aos ditadura, onde, para os
cristãos que passem de povo cristãos, rezar é sinónimo de Luso-American is seeking agents to build a career as a
full time agent or work part time to earn extra income.
Luso Offers:
Call us Generous Commission
for all your Health, Vision, Dental
Real Estate & Insur-
ance needs!!! Retirement Plan (401K)
Bonus
1680 Mckee Road
Joe C. Rosa Expense Allowance
Broker/Owner
San Jose, Ca 95116
Call Vice President of Sales and Marketing Joseph Resendes at
408-259-2988
408-438-6740 or email resendes@luso-american.org for more in-
Www.Rosarealty.com formation.

Notary Services Available

Cindy Van Wagoner Marian Campoy


Vende-se Padaria
Vende-se a Rosa’s Bakery
de Escalon
Uma das melhores padarias
da California
Contactar 209-499-4078
209-838-7111
Tribuna Portuguesa COLABORAÇÃO 1 de Dezembro de 2008 9

Ao Sabor
do Vento

C
"Tábua Rasa", organizou em sua espantalhos, as partidas que pre- cada vez para mais
honra, uma homenagem à gavam aos trabalhadores longe chamando por
onheci a Maria da mulher, escritora, poeta e comendo-lhes as sementeiras. ela que, já sem
Barca, como eu a pintora, no Circulo Eça de Isso, sim, era uma vida forças, cansada e
chamo, numa das minhas Queiroz, em Lisboa. Achei divertida ! com fome, não o
conversas na internet. E logo na muita graça a este conto que ela O periquito, irritado, desprezava c o n s e g u i a
primeira vez que falamos, escreveu. aquele aventureiro. Queria lá acompanhar. As suas
travamos uma discussão sobre saber das sementeiras, pois se pequenas asas, tão
OS PÁSSAROS VOAVAM
religião, onde veio ao barulho os eles não precisavam de se frágeis, tão aguen-
AO LONGE
Bórgias, Galileu e a famigerada arriscar para terem a comida que tavam tanto bater.
Inquisição. Se bem que eu seja Aqueles periquitos viviam quisessem! Ora, que lhes desse Perdia altura. O
defensor do agnosticismo e a satisfeitos dentro da gaiola. muito bom proveito e os ribeiro aumentava,
Maria uma Católica, Apostólica Pulavam do chão para o po- deixassem em paz. aumentava, parecia
Romana, ferrenha, ficamos bons leiro, do poleiro para o chão, do Mas ele é que não deixava. um mar imenso.
amigos. chão para o poleiro. Comiam a Voltava sempre a contar novas Alquebrada, cheia de
Senhora de porte fino, des- alpista separando a casca que aventuras do seu mundo livre e, medo, fechou os
cendente da fidalguia deitavam fora, bebiam água e quando se despedia, a periquita olhos. Sentia-se morrer. poleiro. Não mais andaram de
Portuguesa, de uma simplicidade tornavam a pular para o poleiro, ficava triste, sonhadora. Lembrou-se da gaiola, da vida balouço e a periquita deixou de
digna de se admirar. Já publicou do poleiro para o chão, do chão Revoltava-se contra a vida sem perigos, do periquito que fazer habilidades. Os dias iam
vários livros, entre os quais um para o poleiro. monótona que levava e, sempre fora tão seu amigo. passando. Agora sentia-se
chamado “A casa da Barca”. Era um casal feliz, sereno, sem encostada às grades da gaiola, Cada vez perdia mais altura. O doente, cheia de febre, des-
Tive o prazer de a visitar duas ambições, nem problemas. olhava melancólica os pássaros ribeiro esperava por ela. Abriu confiava que algo de anormal
vezes: uma em Lisboa e outra A periquita, às vezes fazia voarem ao longe… Sentia-se os olhos e, nesse momento, acontecia dentro de si.
em Abrantes, na sua quinta, que habilidades. Habilidades difíceis infeliz e miserável. Tinha assustada perante a perspectiva Impaciente, esperava confiante.
mais parece um castelo. O seu que ninguém lhe tinha ensinado: perdido a alegria de viver e, duma morte horrível, as suas Uma tarde, teve a certeza das
avô paterno que se chamava José levantava a pata direita, passava- desesperada, pedia ao marido asas tomando alento bateram suas suspeitas e, ao pôr um ovo
Guedes Brandão de Mello, a por cima das asas, esticava-a para fugirem os dois, para irem desesperadas, subiram nos ares, branco, pequenino, não
fidalgo, cavaleiro, general, foi até ao pescoço e, girando sobre ter com os outros pássaros. voaram em direcção a casa. O conseguiu dominar a sua alegria.
conselheiro, com exercício no si mesma, dava um salto mortal. O periquito, sempre ponderado, pardal não a vendo, voltou atrás O periquito olhou-o comovido e,
Paço, Governador de Cabo Depois, empoleirava-se no tentava dissuadi-la. saber o que se passava. nesse momento, tudo esqueceu.
Verde e Governador Civil da balouço feito com um pauzinho Explicava que teriam de pagar Pousaram num canteiro do Nunca mais a largou um instante
Guarda. Ele e os filhos António, seguro por dois arames no topo muito caro pela liberdade. Não jardim a descansar e a depenicar com excessivos cuidados para
Francisco, Pedro e Luis, eram os da gaiola. O periquito balançava- estavam habituados a voar tanto a terra à procura de grãos de que não se cansasse, comesse
maiores rivais do rei Dom a , puxando com um bico uma para encontrar a comida. Não semente. bastante e não se esquecesse e
Carlos, durante as caçadas de guita atada no balouço. resistiriam a dormir ao relento. A periquita ganhava novas beber água.
Mafra e doutros lugares, Às vezes mudavam de situação: Não se saberiam defender dos forças, mas a noite vinha caindo Enquanto ela chocava, contava-
segundo diziam as revistas da ele ia para o balouço e ela perigos que adivinhava e com ela um vento húmido que lhe histórias para a distrair.
época, com retratos do Rei entre puxava pela guita. escondidos por todos os lados. se embrenhava nas suas penas. Todavia, por vezes, tinha
o avô, os tios e o seu pai. Vi, em Ao longe, os outros pássaros, Não, a liberdade não era para Transida de frio, perdida na momentos irreprimíveis de mau
sua casa, um retrato do Rei e cantavam e voavam livres, os eles, que tinham muito mais e escuridão, ouvia os pássaros humor. Atormentavam-no a
outro da Rainha Dona Amélia, periquitos, esses, não sabiam melhor: a sua vida sem perigos, aconchegarem-se nos ramos das desconfiança e o ciúme. Não
com dedicatórias, assim como cantar e imitavam-nos com um o seu amor sem preocupações. árvores que ela já não conseguia sossegava, nem de noite.
retratos do rei Humberto, da som barulhento, irritante. Mas ela não o queria ouvir. alcançar. Adormecia tarde e tinha
Itália, que também era amigo da Certo pardal, ouvindo aquele Chamava-lhe egoísta e covarde. Desiludida, cheia de remorsos, pesadelos terríveis. A periquita
família. chinfrim, chegou-se curioso e Zangava-se e, revoltada, foi odiou o pardal, e, incapaz de de nada suspeitava, ajeitava
Maria de Lourdes Corrêa olhou escandalizado. Parecia preparando a sua fuga. aceitar o seu fracasso, acusou-o melhor o seu futuro filho para
Brandão de Mello, nasceu na impossível! Aqueles pas- Os dias iam passando. O pardal da sua leviandade e esperou pela que não se magoasse, nem
cidade de Lisboa, mas tem fortes sarinhos, apesar de presos, voltava sempre e agora, ajudado manhã para se vingar. apanhasse frio.
laços com a cidade de Abrantes mostravam-se contentes e por ela, iam fazendo maior o Quando o Sol nasceu e o pardal Os pássaros voavam ao longe …
e a Vila da Ponte da Barca. davam-se picadinhas amorosas, buraquinho na rede. impaciente a foi buscar para o coração do periquito parecia
Logo que aprendeu a escrever, tão absorvidos que nem o viram O periquito tinha desistido de novo passeio, atacou-o á bicada estalar de dor. Temia uma
começaram a surgir as histórias chegar. lutar. Olhava-os aterrado, e desvairada, fora de si, acabou desilusão e, sem coragem para
inventadas. Aos dez anos de Mal empregada periquita --- esperando apenas que no último por matá-lo sem mesmo lhe dar enfrentá-la, um dia, desesperado,
idade publicou os primeiros pensou o pardal. Para que lhe momento, a sua fêmea, num tempo a defender-se nem a preferiu a dúvida.
textos no semanário infantil "O serviam aquelas penas Tão rasgo de bom senso, não recompor-se da surpresa. Depois
Senhor Doutor". Mais tarde, coloridas e brilhantes ? chegasse a fugir. cambaleando, envergonhada e Na manhã seguinte, em cima do
começa a escrever para a revista Lá que o periquito não quisesse Mas a sua fêmea tinha perdido arrependida, dirigiu-se para a pequenino ovo, os dois
"Aleluia" e para o "Panorama", fugir, enfim, era lá com ele: teria todo o bom senso; dir-se-ia gaiola e entrou pelo buraquinho, periquitos, lado a lado, de
participando também a vários as suas razões ( guardava melhor magicamente atraída pela esperando o perdão. cabeças unidas, dormiam… para
concursos de contos, sendo a mulher das cobiças alheias ), liberdade e desejosa de alcançá-la. Mas o periquito, muito digno, sempre.
sempre premiada. mas ele … ela era uma pena não Um dia partiu com o pardal. fingiu nem a ver, e
Publicou a primeira obra ser vista pelos demais. Saltitaram de galho em galho, imperturbável continuou a comer Tereza de Mello
literária, "Poesia", em 1963. E, vaidoso, imaginando já o expandindo o seu entusiasmo e a alpista. Do livro: O MAR DO BÚZIO -
Autora de seis livros publicados, sucesso que faria se aparecesse escarnecendo o periquito que Foi ter com ele, que disfarçou, 1967
relaciona a pintura com a sua com tão vistosa companheira, ficara prudentemente na gaiola. saltando para o poleiro. Ela
Esta minha amiga tem uma gata,
criação literária, assinada com o começou a arquitectar a maneira Alargaram o voo, subiram nos seguiu-o humilde, e durante toda
chamada Arisca, que vai ser a
pseudónimo de Tereza de Mello. de a raptar. ares. O quintal e a aldeia iam a tarde, tentou por todos os
herdeira da fortuna toda que ela
Ao longo da vida sempre gostou Passou então a aparecer todas as diminuindo. Já avistavam o meios fazer as pazes. Pediu,
tem e por isso, quando lhe
de colaborar com a imprensa tardes, e enquanto contava as ribeiro, como um risco, suplicou, prometeu não tornar a
escrevo mando sempre beijos
local para a qual escreve cró- suas aventuras com os outros dividindo a várzea de arroz. Cá fugir, mas nada o demoveu. A
para a Arisca e arranhões para a
nicas, salientando-se o "O Jornal pardais, disfarçadamente, com o em baixo era tudo muito desilusão tinha sido muito
Maria da Barca.
de Abrantes", “Consciência bico, cortava a rede da gaiola, pequenino: tão pequenino que grande. Sentia-se humilhado e
Nacional" e "O Povo da Barca". fazendo um buraquinho. parecia um brinquedo. ferido no seu orgulho.
Em Dezembro de 2003, o A periquita ouvia emocionada a A periquita quase teve tonturas. Passaram a viver como dois
jraposo5@comcast.net
Cenáculo Artístico e Literário troça que faziam dos inofensivos O pardal, fazendo troça, voava estranhos, cada qual no seu
10 1 de Dezembro de 2008 COLABORAÇÃO Tribuna Portuguesa

Reflexos do É que a notícia relembrou-me


quando a Igreja em Portugal
Dia-a-dia revolucionário - com as suas a escolha da mulher), constitui
“proibiu” o seu rebanho de ler o
livro O Evangelho Segundo
notas editoriais audazes; nos colaboração directa com o peca- Jesus Cristo de José Saramago.
jornais, cedo colaborando com o do, e os que o fizeram colo- Mal veio a proibição e os crentes
Tribuna quando este ainda esta- caram-se nas margens da Igreja encheram as livrarias para

A
va nas mãos do fundador João de Cristo e sujeitos ao jul- comprarem o dito livro.
disse, conheço o Osvaldo há um Brum, e onde se destacava os gamento da lei divina. As pes- Segundo, quando citei a notícia
s comunidades de ori- quarto de século. Conheço o seu seus escritos elucidativos; na soas nesta situação não devem da AP, exemplifiquei os termos
gem portuguesa na trabalho na comunidade de televisão sendo fundador da receber a Comunhão até que se pró-vida e pró-aborto, em itá-
Califórnia têm os seus méritos. Artesia e mais recentemente, RTA, televisão pioneira no tenham confessado e reconci- licos e em parênteses, porque
É sabido que desde que a nossa com o Contacto em todo o serviço diário na Califórnia. liado com Deus através do não posso com eles. Então os
emigração se estabeleceu neste estado. Conheço ainda a sua O Osvaldo Palhinha que Sacramento da Penitência, a não Republicanos são pró-vida, mas
estado norte-americano, temos dedicação às causas comu- conhecem através do Califórnia ser que queiram comer e beber favorecem algo que a igreja
tido homens e mulheres, com nitárias, à difusão da língua e da Contacto é mais do que um do seu próprio sangue.” condena, a pena de morte; são
capacidade de ir além do seu cultura, à luta pela dignidade do produtor dum programa Claro que esta última frase é pró-vida, mas favorecem guer-
próprio interesse e darem de si emigrante, pela sua integração quinzenal na RTP-internacional, medieval, mas há padres que ras, são pró-vida mas favorecem
próprios para o bem comu- no mundo norte-americano. O é acima de tudo um homem ínte- gostariam que voltássemos aos políticas sociais injustas. Como
nitário. Nem sempre compreen- seu trabalho, as suas lutas (e gro, um homem que se entu- tempos medievais. Porém isso aqui já reflecti, e também como
didos, por vezes sofrendo das travou inúmeras), as suas siasma pela capacidade inventiva não acontecerá e esteja o Reve- disse o próprio presidente-eleito,
desiluções que o serviço públi- utopias, porque todos as temos, das nossas comunidades, um rendo Newman, e outros da mes- não é uma questão de se ser pró-
co traz, as nossas comunidades foram sempre relacionadas com homem que dedicou uma vida ao ma casta, descansados que esse aborto, ninguém o é. Estamos a
têm sido abençoadas com ho- a construção duma comunidade serviço da comunicação social tipo de ameaça já não cola. falar numa questão de direitos,
mens e mulheres que traba- em crescimento, duma comu- em língua portuguesa na sua Mais, ainda bem que dentro do neste caso das mulheres, serem
lharam, e trabalham, para que nidade integrada no multi- comunidade de Artesia e não só. seio da Igreja há homens donas dos seus corpos. Porém,
tenhamos uma comunidade mel- culturalismo americano, duma Bem-haja ao Osvaldo e à (infelizmente ainda só homens) não me espantaria que este padre
hor, o que poderá, obviamente, comunidade consciente do seu Aurélia. Ainda bem que a co- inteligentes a exercerem a sua reaccionário ainda favorecesse,
conter diferentes conotações e legado cultural, duma comu- munidade tem gente desta. Para profissão de padres que são are- na sua igreja, o uso da mantilha
interpretações para diferentes nidade em progresso. É que, o eles aqui fica mais um abraço. jados e que jamais escreveriam e das saias pelos calcanhares
pessoas. Um desses homens que Osvaldo Palhinha que conheço é Para a comunidade, o desejo que uma carta destas. Aliás, nem tão para o sexo feminino.
tem dedicado a sua vida às um homem progressista, um estes heróis das lutas pouco uma afirmação do Bispo Terceiro, temos nos EUA uma
causas comunitárias, particu- homem dedicado às grandes cau- comunitárias jamais sejam de Denver - este antes da separação de igreja e estado, que
larmente na sempre dificultosa sas, (e viu-se isso com a pre- esquecidos. eleições - convenceu os é sagrada, mas, infelizmente, é
missão que é a nossa comu- sença e a amizade de políticos Católicos que pela primeira vez constantemente violada pelas
O inacreditável aconteceu. Um
nicação social, é Osvaldo locais e estaduais), um homem em 40 anos votaram maiorita- Igrejas. Todas as Igrejas que
padre da Igreja Católica, na
Palhinha. que nunca poupou esfor-ços na riamente por um candidato do recebem privilégios, são isentas
Carolina do Sul, disse aos seus
Conheço o Osvaldo e a Aurélia construção de comu-nidades que Partido Democrático, ou seja de impostos. Em troca têm que
paroquianos que se tivessem
Palhinha há mais de 25 anos. prezam o seu passado sem se 54% dos Católicos votaram por manter neutralidade. Isso não
votado por Barack Obama não
Daí que, quando soube que iriam estrangularem nele. Barack Obama. Também se sa- acontece. Daí que, seria melhor
podiam tomar parte da Santa
celebrar os 100 programas do No momento em que se celebra be que o dito padre estava a para todos nós que as igrejas
Comunhão, porque o candidato
Contacto-Califórnia, programa o centésimo programa pregar para o coro é que no pudessem usar o púlpito para o
favorecia o aborto. O padre, Jay
que vêm produzindo para a RTP- Califórnia-Contacto, um marco condado de Greenville, na discurso político, como o fazem,
Scott Newman escreveu numa
internacional, há mais de quatro importante numa iniciativa tele- Carolina do Sul, as percentagens descaradamente, mas serem
carta distribuída aos paroquianos
anos, quisemos (eu e a minha visiva que tem divulgado os são: 61% Republicanos e 37% sujeitas ao pagamento de
da Igreja Católica de St. Mary’s
mulher) ir a esta festa, essen- sucessos da Califórnia portu- Democratas. Daí que o impostos, como todas as outras
na cidade de Greenville que
cialmente para dar um grande guesa na RTP-internacional, há sacerdote sabia, muito bem, o colectividades. Aliás, em tem-
estão colocando as suas almas
abraço amigo ao Osvaldo e à que reconhecer o trabalho que o que fazia: dividir para con- pos de vacas magras, como
em risco ao comungarem antes
Aurélia, porque: os amigos são Osvaldo Palhinha, sempre quistar. Para mim existem três estamos vivendo, com uma forte
da confissão e da apropriada
para as ocasiões. acompanhado da Aurélia, tem reflexões. Primeiro, este padre, crise económica, se as colectas
penitência por terem votado pelo
Não vou falar da festa, deixo feito. Uma vida no sul da como muitos outros, infeliz- das igrejas, fossem sujeitas a um
presidente-eleito. “Votar por um
essa tarefa aos repórteres que lá Califórnia, onde arregaçou as mente, ainda pensam que são imposto de 25%, ajudaria, muito
candidato que é pró-aborto (fa-
estavam. Quero sim reflectir, mangas e trabalhou. É que este donos da verdade e acham que a mesmo, os cofres do estado,
vorece a escolha da mulher em
em voz alta, sobre o trabalho que Osvaldo Palhinha do Contacto, sua intolerância vai mudar a pagaria por muitos programas
questões de aborto) quando há
o Osvaldo Palhinha tem feito nas cedo começou na comunicação opinião dos cidadãos, parti- sociais. Vai esperando, como diz
uma alternativa plausível dum
nossas comunidades. Como já o social. Na rádio, onde foi cularmente os mais informados. um amigo meu.
candidato que é pró-vida (contra

Memorandum
terromper o nosso discurso altar da Poesia a oferenda das próprias Pessoa, no amplo exercício da sua liber-
(emocional?) para colocar alegrias e penares, com o intuito de ama- dade poética, deixou escrito e assinado
no regaço do prezado leitor ciar, e se possivel esquecer, as arestas um fragmento do seu (nosso) certificado
o livro de poemas amargas do destino. de origem artístico: “o poeta é um fingi-
“Fragmentos de uma vida”, assinado por Junto-me agora, com o devido cuidado, dor / finge tão completamente / que até
1 – ... um livro digno do ‘Nobel’ da sim- Maria de Lourdes Dias, valorosa poetiza aos dizeres do enorme poeta francês Paul finge ser dor / a dor que deveras sente”.
plicidade luso-canadiana de auspiciosos recursos Valery, quando escreveu que “dans le Seja-me permitido recordar que muitos
humanos. Na breve nota apresentativa do poète, l’oreille parle et la bouche açorianos sabem por instinto que o poeta

E
seu livro, a poetiza usa uma linguagem écoute...” ou, se quizermos continuar é um explorador do imaginário, e que a
tão simples quão autêntica para lembrar ainda com Valery, mas desta feita na Poesia é a sua inseparável caravela pronta
stou cada vez mais a consolidar que os seus poemas “deixam transparecer tradução inglesa das suas afirmações: “... a sulcar os mares do desconhecido. Sim,
a minha crença na convicção de a beleza e encanto do meu sentir, traduz- if prose is like walking, poetry is like nascemos... mas nem sempre morremos
que há sérios aspectos da experiência indo o olhar de criança que em mim con- dancing”. envolvidos pela finidade psico-geográfica
humana que escapam à fita-métrica da tinua a existir.” Ora esta tournée linguística poderá talvez da ilha. E nem sempre é preciso sair da
ciência. Por outras palavras: a ciência não Quem porventura decidir anuir ao meu ajudar a compreender a caminhada bilín- Ilha para assistir ao natal da Liberdade.
gozaria do saudável atrevimento da convite para juntar, fraternalmente, os gue da poetisa de que vimos falando, Afinal, fazemos parte dos ignorados habi-
doutrina da relatividade, se fosse isenta da “Fragmentos de uma vida”, depressa se dado que ela não se deixou enclausurar tantes da pequenina “terceira ilha” do
sua complementaridade poética. Mas te- sentirá em boa vizinhança emocional com pelos contornos vigilantes da língua sistema solar...
mos de cultivar a humildade de manter o a poetiza Maria de Lourdes Dias: a men- mátria. Podemos facilmente constatar “Fragmentos de uma vida” apresenta-se
equilibrio possível nas curvas das ideias. ina açoriana que jamais esqueceu a orfan- que Maria de Lourdes Dias cedo desco- como relato poético da experiência vivida
Porém, até hoje não fui desafiado por dade paterna, quando contava apenas seis briu que a Poesia não se deixa espartilhar por uma Mulher vibrante, que não preci-
uma definição científica que me expli- anos de idade; depois, a mulher já feita no “colete-de-força” do versejador de sou de ser tocada pela “varinha mágica”
casse o “vagido” original do bem e do que um certo dia teve de abandonar a rimas. Aliás, ao longo das páginas de do génio para nos guindar ao mirante da
mal: continuo a suar “frio” para descorti- rotina insular do seu querido Faial, para “Fragmentos de uma vida”, a autora viaja crença do bem oculto em todo o mal: um
nar o objectivo do imperativo da fé; e não abraçar a tarefa missionária de emigrante, sem salvo-conduto pelas alamedas das ser humano dotado de sensibilidade
encontro (felizmente) maneira de contabi- professora e mãe (de dois filhos): línguas que conhece. Logo se imagina artística bastante para interpretar e comu-
lizar na coluna do “deve & haver” a mais- que a poetisa depressa descobriu que o nicar as emoções do seu (feminino) cora-
valia financeira do valor da dignidade e Obrigado, Senhor poema é uma sinfonia do intelecto e ção, sem todavia delas permanecer irre-
do custo da compaixão... Porque me deste a vida nunca uma vitrina da linguística... mediável cativa. No final, ficámos com
A sensibilidade poética tanto pode servir E me permitiste que à vida desse duas licença para celebrar a aleluia da sua con-
de hissope para aspergir a alegria divina, vidas.. Oh, ma vie! Où étais-je? tagiante alegria:
como arvorar-se em ribanceira agreste Pourquoi ne m’as-tu pas réveillée plus
para encaracolar a dor humana. Talvez 2 – “... contigo, tudo o que vejo tem tôt? De braços abertos, tu me recebeste,
por isso, não deva resistir ao veredicto esplendor.” (Maria de Lourdes Dias) Avant que ma peau soit ridée, Só tu penetraste em meu coração
segundo o qual os Poetas são membros Avant que mes cheveaux soient blanchis Com teu doce olhar, tu me prendeste,
duma comunidade incumbida de traduzir, Tudo leva a crer que a sua maternidade M’aurais-tu oubliée? M’aurais-tu aban- Só tu me soubeste dar tua mão...
em linguagem humana, as interrogações não ficaria completa sem o nascimento do donné?
musicais patentes na partitura misteriosa seu livro. Dir-se-ia que a sua inquietação Que s’est-il passé?
da razão-de-ser do universo. poética veio um dia transformada em mis-
E pronto! Chegámos ao momento de in- sionária do Amor, pronta a colocar no Sigo adiante para lembrar que Fernando
Tribuna Portuguesa COLABORAÇÃO 1 de Dezembro de 2008 11

Temas de
Agropecuária
Dois Poemas Inéditos de
Álamo Oliveira

A
indústria de lactícinios tal para a industria do etanol continua a sumo dos produtos do leite nos
como a economia em pressionar preços mais altos para o Paises Asiáticos, que estavam em
geral, está-se preparando milho e outros cereais que contêm constante crescimento
para a continuação de energia. Especialmente os preços de Aqui nos Estados Unidos, os nossos Virgem-louca
uma viagem económicamente desfa- nitrogenio vão encorajar maiores problemas económicos não se vão
vorável, que persistentemente teima culturas da soja no próximo ano, o resolver tão depressa. A confidência Eram de granito os seios
em continuar que quer dizer menos acres na cul- do consumidor está muito abaixo do da virgem-louca
Muito embora a imprensa escrita em tura do milho esperado e certos produtos do leite Era de espuma o rendilhado
referência à industria de lactícinios, Há um ano atrás, os preços por todo tais como queijo e sobremesas gela- do vestido transparente.
esperimente pintar um quadro posi- o leite nos Estados Unidos era de das, que são considerados produtos Era de “jazz”
tivo em referência à posição $2.00 a mais, por cada 100 libras, de luxo, têm tendência a perder ven- o som inconstante
económica da agropecuária, o que é que este ano e continua a descida das. que se ouvia
certo é que os produtores e processa- num futuro que não parece muito Nos primeiros seis meses deste ano, e o infinito debruava
dores do leite olham com inquietação brilhante. A curto prazo não há ne- a produção ultrapassou a procura, o o termo-espaço
o próximo futuro da industria. huma alternativa. Até ao mês de que contribuiu para um aumento nos No azul havia um risco branco de gaivota
Altos custos da produção tornaram- Julho passado, as exportações, que inventários.
se regra geral - fertilizantes, energia, chegaram a atingir 11% de toda a Quanto ao futuro, não parece muito
sementes e outros produtos. Os que produção, ofereceram uma ajuda brilhante para a industria. Há alguns
produzem silagens, alfafa e cereais, tremenda ao consumo, mas o pano- programas sobre a mesa, que podem
Outono
imediatamente passaram os seus cus- rama economico global tem sofrido ter impacto positivo a longo prazo,
tos aos produtores de leite, onde tiv- modificações consideráveis, tais mas a curto prazo parece provável Gemem os gonzos enferrujados
eram um impacto dramático, muito como o aumento no valor do dolar, que a industria continuará a navegar nos portões capitalistas.
embora presentemente os preços que causa um aumento nos nossos num mar económicamente alterado, Choram as nuvens as primeiras lágrimas
estejam mais baixos. produtos além fronteiras, a produção em que como muitas vezes no pas- e as folhas raptadas
Espera-se que estes preços con- que aumentou na União Europeia, sado, vem à mente a frase traditional lá vão… lá vão…
tinuem a flutuar, mas sem variações New Zealand, e o escandalo da adul- dos nossos Pais e Avós (salve-se Há desacordo nas cores
duradoras. A longo prazo, o pro- teração do leite, na China, que cau- quem puder). triste e magras;
grama governamental subsidiado sou um impacto negativo no con- poentes chorosos
e dias sem principio;
noites sem estrelas,
espelhos sem Lua
Tudo é feio!
Tudo parece estar morto!
- Ah! Eu não gosto de ti, Outono!
Tu fizeste, da Natureza, um aborto!

Álamo Oliveira
Sold. Cad. 863/66
Mafra

Since 1960
Industrial Manuel Eduardo Vieira
O Líder de Distribuição de Batata Doce
nos Estados Unidos A.V. Thomas Produce
está mais perto de si...
Compre batatas directamente
… se usar o novo “overpass” na saída
na própria fábrica 200 Sultana Drive na autoestrada
www.avthomasproduce.com “99” entre Livingston e Atwater e
percorrer 1.5 milhas em linha recta
O Rei da Batata Doce no East Sultana até encontrar à sua
Email: meduardovieira@hotmail.com esquerda a A.V.Thomas Produce,
produtora da batata mais doce da
Phone (209) 394-7514 P.O.Box 286 sua vida. Depois de experimentar não
Toll free (800) 433-7997 3900 Sultana Drive, Livingston CA 95334 quererá outra.
12 1 de Dezembro de 2008 COMUNIDADE Tribuna Portuguesa

Rifa das SOPAS


A associação estudantil SOPAS
(Society of Portuguese-American
Students) está a promover uma rifa
cujo produto reverte a favor das
várias actividades que esta
associação promove para os jovens
luso-descendentes de Tulare que
frequentam as escolas secundárias
americanas. Os bilhetes para a rifa
custam dois dólares cada e estarão à
venda até ao próximo dia 12 de
Dezembro. Haverá uma amalgama
de prémios, incluindo uma noite de
hotel na cidade do Pismo, uma
colecção de livros da Portugeuse
Heritage Publication, entre outros, e
como primeiro prémio uma viagem A nossa VIII Grande Noite de Gala e Jantar de Natal está agen-
ida e volta de Oakland-Terceira, dada para o próximo dia 13 de Dezembro, no bonito Salão da
para o próximo ano de 2009 cortesia Turlock Pentecost, com as presenças do Dr. António Menezes
da SATA Internacional. Rodrigues,Vice-Presidente do Sporting Clube de Portugal e do
Apelamos à nossa comunidade para
apoiar esta iniciativa comprando os
ex-atleta internacional Oceano Cruz, o homenageado da noite.
seus bilhetes através de qualquer
jovem membro da associação
estudantil SOPAS de uma das três Horas:
escolas secundárias de Tulare. Das 18:00 às 19:00 - Hora Social (Maria Alice’s Catering)
19:10 - Saudação de boas vindas à plateia, convidados de honra e
VI edição do pro- orgãos sociais.
19:20 - Marcha do Sporting, interpretada pelos cançonetistas :
grama “Saudades Nucha e Eduardo Santana.
dos Açores” 19:50 - Apresentação da “Miss Sporting 2008/09” .
20:00 - Jantar servido e confeccionado por Fernando Aviz, rega
do com vinho, sumos e café. Bolo e Champanhe.
A sexta edição do programa 21:00 - Sorteio da Rifa
“Saudades dos Açores” decorre de
uma iniciativa da Direcção Regional 21:30 - Oradores da noite: “Dr. António Menezes Rodrigues,
das Comunidades da Presidência do Vice-Presidente do Sporting e Oceano Cruz,
Governo, em parceria com a Azores o homenageado da noite.”.
Express e SATA Express. 22:00 - Grande espectáculo musical com o seguinte elenco:
O programa visa proporcionar a “NUCHA E O SEU PAR DE BAILARINAS” - estreia
cidadãos nascidos nos Açores e emi-
grados nos Estados Unidos da em absoluto na Califórnia e uma das mais categorizadas
América e Canadá, com mais 60 vozes da canção ligeira em Portugal e “EDUARDO
anos e que não visitem o arquipé- SANTANA”, o grande vencedor do último evento.
lago há mais de duas décadas por Aceitam-se reservas até ao 10 de Dezembro.
motivos económicos, o reencontro Não se vendem bilhetes à porta.
com a sua terra natal, bem como o
contacto com familiares e amigos.
Nota: Para efeitos de controlo de entradas e registo de
Este ano, o programa vai reunir 15 quantidade de refeições a servir, aceitam-se reservas até ao dia 10
participantes (oito do Canadá e sete de Dezembro. Se não forem levantados até à data mencionada, as
dos EUA), com idades compreendi- reservas ficam imediatamente sem efeito, ficando a Direcção do
das entre os 61 e os 79 anos de Núcleo, com o direito de vender os respectivos ingressos a outros
idade.
A SATA Express e a Azores Ex-
interessados.
press oferecem os bilhetes, de ida e
volta, entre Toronto e Ponta
Delgada e Boston e Ponta Delgada,
respectivamente, enquanto a Di-
recção Regional das Comunidades
assume as despesas com o aloja-
mento, alimentação, programa de
actividades em S. Miguel e viagens
na Região para os participantes que
tenham familiares noutras ilhas.
Esta iniciativa conta, ainda, com a
colaboração de várias instituições de Gabriela Canavilhas é a nova
apoio social na América do Norte,
como o Centro Abrigo, em Toronto, Directora Regional da Cultura
SER-Jobs for Progress, em Fall
River, e os centros comunitários
portugueses POSSO e VALER, na A principal responsável pelo do Governo chamou a si, no
Califórnia Festival MusicAtlântico, nos decorrer do anterior mandato, a
São estas instituições, com quem a Açores substitui no cargo, pasta da Cultura.
Direcção Regional das Comuni- Vasco Pereira da Costa. Gabriela Canavilhas, nascida
dades estabeleceu protocolos de em 1961, em Sá da Bandeira
cooperação, as responsáveis pela Gabriela Canavilhas é a nova (Angola), viveu a infância e a
selecção dos idosos, de acordo com directora regional da Cultura, adolescência em S. Miguel e
os critérios previamente definidos pasta que era pertença de nas Flores, ilhas de origem dos ção de Serralves, no Teatro zação em todo o país, incluindo
pelos parceiros do programa Vasco Pereira da Costa. pais. Nacional de S. Carlos, no nos Açores e na Madeira, apre-
“Saudades dos Açores” Entre outras funções, Gabriela Entre 1986 e 2004 manteve Teatro S. Luiz, no ACARTE, sentando-se, também, em
Canavilhas é, actualmente, a intensa actividade artística nos na programação de Lisboa 94, vários países estrangeiros.
directora do Festival Musi- palcos das principais salas de na Expo 98, nos Festivais Inter-
cAtlântico, nos Açores, pas- concerto e festivais nacionais, nacionais do Algarve, de In JornalDiario
sando agora a trabalhar directa- incluindo na Fundação Gulben- Évora, de Tomar, de Mafra, de
mente com Carlos César. kian, na Culturgest, no Centro Leiria e de Alcobaça, bem
Relembre-se que o Presidente Cultural de Belém, na Funda- como concertos de descentrali-
Tribuna Portuguesa COLABORAÇÃO 1 de Dezembro de 2008 13

Agua Viva

Q ue tempo é este que corre, corre… E parece


que toda a gente diz o mesmo. Eu diria que
voa por entre os dedos da pouca vida que te-
mos para fazer tudo o que gostaríamos de
fazer, nas calmas, com cuidado, motivação, esperança,
alegria e talento para que tudo saia perfeito. Eu gosto
do que é perfeito, embora não o seja.
Se voltássemos a nascer na mesma pessoa, e desde
crianças nos fosse dada a noção das realidades futuras,
creio que havíamos de ser melhores e havíamos de
aprender a lutar pelos nossos sonhos, as nossas aspira-
ções, entenderíamos melhor os desejos dos outros que
ainda não tinham vivido bem a primeira vez. Isto
talvez pareça complicado, mas não será descabido e
impensado. A verdade é que vivemos numa época do
corre-corre e chega depressa sem qualidade nas corri-
das que fazemos para atingir as metas que desejamos.
E ao fim do dia dizemos “Lá se vai mais um dia que
não volta mais e durante o qual não fiz nada do que me
propunha”.
Talvez que ainda não seja demasiado tarde, embora
cedo não seja. Talvez apenas o tempo exacto para con-
cluir algumas tarefas começadas, ou deixar escrito o
que se gostaria de ter feito e entregar aos outros como O dia de São Martinho pre-
testamento a cumprir. Não há que deixar para amanhã, gou-nos uma partida este ano
pois só faltam 30 dias para acabar este 2008. - choveu e bem, mas mesmo
Será que ainda temos tempo de colocar o trigo a grelar assim, nada evitou que estes
para este Natal? dois cozinheiros (acima na
Será que ainda temos tempo de pensar nos que estão foto) António Martins e Jorge
doentes e não podem fazê-lo? Pires, não pudessem mostrar
Será que ainda nos lembramos dos que foram nossos todos os seus dotes nas
amigos e partiram do nosso lado tão de repente que já variadas iguarias que nos
não lhes podemos dizer Bom Natal! proporcionaram. E foram
Nunca devíamos ter tanta pressa que não pudéssemos muitas e boas.
parar para saborear as coisas doces da vida. Parar no Alfredo Cunha (terceiro da
Tempo é bom para saborear o passado e descobrir esquerda na foto abaixo) foi o
coisas boas do presente às quais ainda nem demos o anfitrião desta festa de ami-
devido valor. gos..
Gosto de saber que ainda há pessoas que recordam os Na foto do meio, a conversa
tempos de infância, que cultivam a esperança dos dias
do costume - discutiu-se a
passados com a família, com os amigos e as tradições à
temporada taurina deste ano,
mistura.
e todos falaram muito bem da
Este ano, à semelhança da minha amiga Delphine
Costa, quero ter o gosto de plantar uma seara, por mais Feira de Thornton.
pequena que seja e entregá-la ao Menino Jesus, quando
fizer um pequeno altar e O colocar no trono que
merece. Já sei que não é Ele que ali está. Sei que é
como se fosse um fotografia de um ente-querido de
quem se gosta muito, e dá-me uma certa Paz, Ternura,
Alegria, Consolação. A casa parece ter cheiros difer-
entes.
Já houve quem me perguntasse o que representa o trigo
germinado ou grelado. Nos nossos Açores diz-se assim
mas no nosso País chamam-se searas ou searinhas por
serem pequenas, feitas em pequenos pratos que se
colocam junto ao altar do Menino Jesus que suposta-
mente o abençoa e que deve ser transplantado para a
terra no dia de reis, ou seja dia 6 de Janeiro para que a
colheita do ano seguinte seja abundante.
Na ilha Terceira usa-se semear o trigo no dia 8 de
Dezembro, dia de Nossa Senhora da Conceição; em
São Miguel usa-se semear a ervilhaca, que por levar
mais tempo a germinar, tem de ser semeada mais cedo,
no dia 1 de Dezembro. Cada terra tem seu uso, mas a
forma de o fazer é pràticamente a mesma. Algumas
pessoas colocam um pouco de terra no prato, cujo ta-
manho é variável, outras só em água, e ainda outras
colocam uma pequena camada de algodão e em cima o
trigo e colocando água de modo que sempre o trigo
absorva a humidade necessário e cresça verde e viçoso
como um pequeno campo. Não se esqueçam que deve
ser colocado por dentro de uma janela com bastante
claridade em quarto bem arejado.
Esta interessante tradição que ainda se cultiva em Por-
tugal, Açores e Madeira, teve origem na região da
Provença, Sul de França que foi o grande centro de
irradiação do Presépio com raízes medievais.
Nas nossas casas não só se usa o Menino em palhinhas
deitado, mas também de pé, em cima do tremó e com
Filipe S. Lima
os pratinhos de trigo de cada lado e uma pequena luz
de azeite em frente. Há também quem coloque os pe-
quenos ornamentos de flores de junquilho que perfu-
Médico Dentista
mam todo o ambiente e ou ainda as rosas de Japão, que
abundam nesta época do ano, nos nossos Açores. Extracção e Obturação de Dentes
Medicina Dentária para Crianças
Tratamento das Genvivas
Dentaduras Totais e Parciais
Coroas de Ouro e Porcelana
Tratamento e Extracção
de Nervo (Root Canal)
Implantes
Consultas: Segunda, Terça, Sexta 8am - 5pm 1600 Colorado Avenue
Quarta - 7am - 5pm Turlock, CA 95382
Quinta-feira - 7am - 1pm Telefone: 209-634-9069
14 1 de Dezembro de 2008 COMUNIDADE Tribuna Portuguesa

José Rodrigues, Presidente da Portuguese Heritage Publica-


tions of California entrega a Pauline Stonehill um certificado
de apreço.
Esq/dir: Len Stonehill, Lionel Goularte, Pauline Correia Stonehill, Bernardine Goulart, Joe Machado, Delminda e José
Pauline Correia Stonehill, autora do livro procura e venda Rodrigues,Ginny e Al Dutra, Lucinda e John Ellis, José Luís da Silva, Judy e Tony Goulart
A Barrelful of Memories: stories of my na comunidade
Azorean family, foi homenageada pela portu-guesa e luso-americana. conta-nos, com amor e compaixão, os sobre a nossa emigração e a vida
mesa directiva da Portuguese Heritage Satisfazendo a promessa que tinha feito a tramites de uma família dos Açores que quotidiana das famílias de emigrantes
Publications com um prenda e um seu pai, o qual viria a falecer quando ela na área de Los Banos, com enormes açorianos nos princípios do século
certificado de apreço durante um jantar tinha apenas 24 anos de idade, Pauline esforços e sacrifícios, veio ajudar a passado. Esta publicação também serviu
realizado na passada semana no restau- conta a história da sua família que construir a importante indústria da de inspiração e de prova documental ao
rante Sousa, em San José. Este acto de emigrou dos Açores para a Califórnia nos agricultura, uma das grandes maravilhas Dr. Alvin Graves quando escreveu o seu
justiça e gratidão por parte da editora princípios do século passado à procura de deste estado. livro The Portuguese Californians outra
portuguesa deve-se ao facto de Pauline C. uma vida melhor. Nesta autobiografia, o A Barreful of Memories foi já adoptado importante publicação da editora
Stonehill ter doado os seus direitos de segundo volume da colecção Pioneers da como leitura obrigatória para vários Portuguese Heritage.
autora de uma obra que tem tido imensa Portuguese Heritage Publications, Pauline cursos universitários que se debruçam

João de Brito, reconhecido pintor luso- permitindo-nos explorar o que cada uma
americano, foi o artista convidado a delas nos transmite.
representar Portugal com duas das suas
obras na exposição de arte Exonome Para além da enorme qualidade e
organizada pelo Consulado Geral do diversidade dos artistas e materiais
México em San Francisco. Esta exibição, empregados em cada obra, esta exposição
como indica o nome Exonome, tem por tem a peculiaridade de ser feita dentro do
finalidade descobrir, reconhecer e paten- Consulado Mexicano, localizado num
tear artistas de artes plásticas nascidos nos edifício antigo da baixa de San Francisco,
países latinos, mas agora a residir na onde as paredes antigas de tijolos
Califórnia. Exonome é um vocábulo que vermelhos servem de fundo às obras de
define a pessoa que vive num lugar onde arte expostas, no meandro de corredores e
não nasceu, mas simultaneamente conse- consultórios por todo o edifício consular.
gue fazer uma vivência sem perder
totalmente as suas raízes. Por viver em No dia da inauguração da exposição,
lugares diferentes, o Exonome não se terça-feira, 18 de Novembro, quase duas
sente totalmente de nenhum, mas tem centenas de convidados, incluindo mais de
influências e constrói a sua realidade com 30 portugueses, encheram por completo
elementos dos dois ou mais mundos que aquele consulado. A exposição está aberta
fazem parte da sua experiência de vida. ao público das 8 da manhã à 1:30 da tarde,
No momento em que a globalização é o da segunda à sexta-feira, até ao dia 18 de
tema central da discussão universal, esta Dezembro, nas instalações do Consulado
exposição de arte não tem por fim Geral do México, 532 Folsom Street, San
expandir as fronteiras físicas, mas expor Francisco.
mentes e culturas, dando-nos a conhecer o Vale a pena uma visita.
que as várias sociedades têm em comum e João de Brito ao ser entrevistado para a Univision, tendo como fundo uma pintura sua.

Visite a webpage da
Portuguese Heritage Publicatiosn
of California
www.Portuguesebooks.org
Tribuna Portuguesa ENTREVISTA 1 de Dezembro de 2008 15

Bruno Catarino, do BANIF, deslocou-se aos Estados Unidos para compreender


melhor as necessidades da nossa comunidade.
Bruno Catarino desde há um ano que é Director Comercial da Direcção Inter-
nacional do Grupo Banif.
Fez a sua carreira profissional de 14 anos noutros Bancos Portugueses, bem
como numa Multinacional Americana antes de ingressar no BANIF.

Qual foi o propósito da vossa visita a começou aqui nos Estados Unidos, e das no Vale de San Joaquin sugestões e oportunidades de melhoria da
California? segundo o velho ditado português de para se perceber a grande nossa maneira de ser e de actuar. Tam-
Para alem de conhecer cada vez melhor “não pormos os ovos todos no influência que os portu- bém é importante ouvir pessoas que não
os nossos escritorios e ver as suas reais mesmo cesto”, temos notado um gueses tiveram. são da nossa comunidade falarem da mais
potencialidades deles, em termos de cre- incremento de depósitos no nosso É interessante estar no valia da nossa gente, que dizem eles, até
scimento, alargamento das suas estrutu- Banco por parte dos emigrantes resi- terreno. Estou na área se distinguem de muitas outras comuni-
ras, e adequada cobertura da nossa comu- dentes nos Estados Unidos da Amer- comercial de acompan- dades. A comunidade portuguesa integra-
nidade emigrante nos Estados Unidos. ica, que é um sentimento normal, hamentos dos emigrantes se muito bem e não se esquece das suas
Estive em Newark, em Fall River e agora como refúgio às possiveis dificuldades nossos clientes há um ano e raízes, muito embora se sintam orgul-
em San Jose onde fizemos essas analises. de alguns Bancos americanos. ainda não tinha observado de hosas de pertencerem aos seus novos
Temos conhecimento que existe forte Óbviamente tivemos e temos todo o perto a realidade Americana. países.
potencial no Sul e Centro da California, gosto em servir cada vez melhor os Ver as pessoas ol-
no Vale de San Joaquin, onde reside uma novos clientes. Tivemos um hos nos Acha que os seus estudos o ajudaram
importante comunidade Portuguesa. acréscimo muito interes- olhos, no seu trabalho?
sante de novos cli- falar
Quais são as potencialidades do vosso entes, este ano na c o m Acho que sim. A minha família tentou
banco em relação às necessidades dos America o que é elas, ajudar-me a alargar os meus horizontes,
vossos clientes na America? muito positivo. Em ouvir na educação e especialmente no ensina-
Portugal temos um mento de línguas. Isso facilitou-me muito
O nosso banco tem uma herança muito Banco sólido, um a minha vida profissional. Já trabalho na
forte que vem do Banco Comercial dos banco que está pro- banca desde 1995, e tive também a opor-
Acores e do proprio Banif, que se traduz teg ido , inclu- tunidade de trabalhar numa multinacional
no Banif Açores. Com base do historial sivamente de con- americana de consultadoria a Instituiçõs
que temos do acompanhamento da nossa- taminações por via Financeiras, que me levou um ano ao
comunidade, sabemos bem que os nossos de falências es- Brasil, aos Estados Unidos, na zona de
emigrantes pretendem uma presença cada trangeiras, porque Chicago e também em França.
vez mais próxima do seu Banco. Proximi- temos uma
dade proveitosa também para nós, pois estrutura accioni- Onde é que estudou?
estamos sempre a aprender com a nossa sta muito sólida,
comunidade. liderada pelo A minha formação base é Licenciatura
Temos sim um oferta sem qualquer tipo Comendador Sr. em Contabilidade e Administração Fi-
de risco, que nos tempos que correm hoje, Horacio Roque, nanceira com especialização posterior na
é uma oferta que faz todo o sentido. Sem- que está disposto área financeira na Universidade Católica.
pre apostámos em produtos de depósitos a a qualquer au-
prazo, com total garantia de capital, juro mento de capital,
garantido. Também introduzimos algu- sempre que é
mas inovações, tal como o 90x4, um pro- necessário, para
duto a prazo, sem risco, que tem tido um aumento da liq-
sucesso muito grande, não só para cli- uidez do Banco.
entes do Banif Açores SA, residentes nos Temos também
Estados Unidos, bem como no Canada, agora uma total
Venezuela, Africa do Sul e mesma na garantia aos depositantes, dada pelo nosso O Banif é o 7° maior grupo financeiro português cotado no Euronext. Com
Europa. É um depósito a prazo, que tem Governo, que todos já conhecem aqui, o cerca de 3900 funcionários num total de 475 balcões, incluindo 61 balcões
uma flexibilidade de pagamentos de juro que ainda dá mais tranquilidade e garantia
de seguros, tem mais de 1,2 milhões de clientes.
trimestral, e mesmo a possibilidade de aos clientes de Bancos Portugueses.
acesso ao capital investido sem qualquer O Banif começou o processo de internacionalização seguindo as comuni-
penalização em determinados momentos Sendo assim, a sua vinda aos Estados dades emigrantes da Madeira e dos Açores com o estabelecimento de su-
dessa aplicação, podendo ser mobilizada Unidos foi muito benéfica? cursais no Canadá, Estados Unidos, Venezuela, Brasil e África do Sul, de-
trimestralmente. pois vindo a adquirir licenças bancárias no Brasil, Malta, Reino Unido, Es-
Já tenho algum conhecimento das nossas panha e Cabo Verde.
A crise finaceira mundial tem alterado comunidades, até por experiência famil- Pelo segundo ano consecutivo, o Standard & Poor’s inclui o Banif na “S&P
o normal funcionamento do vosso iar, pois tenho familiares no Canadá, no Global Challengers Class of 2008” sendo a única instituição financeira por-
Banco? Brasil e em França. Sei bem qual é o sen- tuguesa na lista da S&P como “Líderes de Amanhã” (Leaders of Tomor-
timento dessas comunidades, qual o row).
Não, de forma alguma. A crise faz-nos espírito empreendedor deles, que já estão
O BCA – Banco Comercial dos Açores, agora parte do Grupo Banif, foi o
estar mais alerta para os desafios que ex- emigrados há longos anos e ajudaram a
istem, mas também cria oportunidades construir os países onde estão inseridos. pioneiro entre os bancos portugueses a estabelecer sucursais nos Estados
que surgem a todo o momento. Esta crise Basta ver as grandes transformações havi- Unidos - San José (California), Fall River (Massachusetts), Newark (New
Jersey) e Canadá (Toronto).

Bruno Catarino e Francisco Braga, gerente do BANIF em San José


16 1 de Dezembro de 2008 TELEVISÃO Tribuna Portuguesa

Nelson Ponta-Garça, actual editor do Contacto California,


foi o mestre de cerimónias

Manuel Eduardo Vieira, Chairman da Organização pro-


motora da comemoração dos 100 programas do Contacto Padre José Fernandes falou do Osvaldo antes de proceder à
California, agradece a presença de tantos amigos. invocação.

Edmundo Macedo, Cônsul Honorário de Portugal em Los


Angeles, foi o orador da noite.

Esta comemoração dos 100 Programas do Contacto


Califoria teve por objectivo agradecer ao casal Pal-
hinha, o esforço e a dedicação que tiveram durante
quatro anos, em trazer-nos quinzenalmente um pro-
grama com os sucessos das nossas vidas, as nossas
tradições, a maneira como encaramos a vida neste país
a que todos chamamos nosso, além de mostrarem a
nossa cultura literária e musical. Só quem trabalha
neste mundo da comunicação social perceberá o tempo
que se gasta para se produzir com qualidade um pro- Ilda Maria Ramos participou neste festa cantando country e
grama de 30 minutos, que irá ser visto em todos o rock, o que ela faz muito bem.
mundo. Embaixo:Comissão Organizadora e homenageados - Crystal Mendes cantou dois fados, um da Mariza e outro da
São muitas milhas percorridas, muitas entrevistas, mui- Manuel Eduardo Vieira, Lucia Noia, Fátima Parreira, Os- Amália. Bonita voz e bonita presença. O futuro é risonho.
tas horas de edição, que foram feitas com muita dedica- valdo e Aurélia Palhinha, José Avila
ção, para orgulho da nossa comunidade californiana.
Aurélia e Osvaldo Palhinha quando aceitaram esta in-
cumbência da RTP, sabiam das dificuldades que iriam
ter, sabiam que o normal funcionamento das suas vidas
iria ser alterado, mas mesmo assim aceitaram o desafio
e o resultado está à vista. Agora, o Contacto California
vai entrar no seu segundo ciclo de vida, com um lema
importante - “qualidade e diversidade, sempre.” É um
novo desafio, que irá ser vencido, como o primeiro o
foi. A experiência acumulada nesta primeira fase do
Contacto servirá de base para novos vôos, novas di-
mensões de amostragens das nossas comunidades, que
irão encantar ainda mais a nossa gente daqui e d’além.
Não nos podemos esquecer que o mundo está em per-
manente mudança e assim será com o novo Contacto
California - novas ideias, novas formas de contar o
tempo, novas realidades, enfim, um mundo novo à
nossa espera.
Edmundo Macedo, o orador da noite, referiu-se assim
ao homenageado: ”Há pessoas cuja personalidade in-
ventiva não morreu à nascença, antes floresceu --
saindo do escuro, abandonando o vazio, emergindo sem
presunção na sociedade exigente e crítica, produzindo
obras de apreciáveis volume e mérito -- que desde
logo conferem capacidade e denunciam talento. Há
pessoas assim. Conheço uma delas. Melhor, conhe-
cemos uma delas. Refiro-me ao Osvaldo Palhinha.”
Actuaram a Ilda Maria Ramos, Grupo Coral “Saudades
da Terra”, Crystal Mendes e Manuel Cabral.
Tribuna Portuguesa TELEVISÃO 1 de Dezembro de 2008 17

A comunidade do Chino prestou homenagem à Aurélia e Osvaldo Palhinha, pela voz de A Câmara Municipal de Artesia através dos seus vereadores Victor Manalo e João Martins
Margarida Gomes e pelo Presidente da Sociedade. associou-se à festa

Liz Rodrigues, Presidente da Luso American Fraternal Federation saudou a Aurélia e o O Grupo Coral “Saudades da Terra” além de cantarem bem, também ofereceram uma
Osvaldo Palhinha lembrança ao casal homenageado

Tony Mendonza, deputado estadual, procedeu à entrega de uma “Resolution” da Assem-


Aurélia, Manuel Eduardo Vieira, Osvaldo, Lúcia Noia e Cristina bleia Estadual em Sacramento ao casal Palhinha
Palhinha, filha do casal.
Direita - aspecto parcial do Salão do Artesia D.E.S. antes do bem
servido jantar

O Grupo “Saudades da Terra” cantou durante vinte minutos e


encantou nesta sua estreia em Artesia.
Este Grupo tem 35 elementos, mas nem todos puderam deslocar-
se ao Sul da California.
Além de cantarem em missas, este Grupo também canta temas
tradicionais.
18 1 de Dezembro de 2008 ARTESIA/PATROCINADORES Tribuna Portuguesa

Amigos e familiares dos Palhinhas encheram o Salão do Artesia D.E.S.

Amin
Ashrafzaden, MD

Cornea & Refrac-


tive Surgery
Catarat Surgery
Board Certified
Ophthalmologist
Tribuna Portuguesa COLABORAÇÃO 1 de Dezembro de 2008 19

Minha Língua
Minha Pátria

A
notas de 500 escudos. Era um trabalho de
que a referida firma normalmente se ocu-
s vidas dos autores das duas pava e Alves dos Reis, fazendo-se passar
burlas que sacudiram Portugal por alto funcionário do Banco, pediu o
no século XX, Alves dos Reis e Branca maior sigilo sobre a operação, alegando a
dos Santos, pouco de comum tinham en- sua delicadeza ante a crise económica que
tre si, excepto a sua humilde origem, o então se atravessava.
mesmo lugar de nascimento e uma idade Um dos seus cúmplices, irmão do Minis-
aproximada. tro de Portugal na Haia, conseguiu que a
De facto, um lançou-se numa carreira de remessa chegasse a Portugal pela mala
fraude antes de haver atingido a maiori- diplomática. Um pequeno revés teve
dade, a outra à beira dos setenta anos. Um então lugar. Receoso de que o imaculado
viu pela primeira vez o interior de uma aspecto das notas despertasse suspeitas,
prisão na sua juventude, a outra já depois Alves dos Reis decidiu deixar uma parte
dos oitenta. Um preferiu uma existência delas toda a noite na banheira de sua casa,
pública de luxo e ostentação, a outra dias o que lhes daria um tom de certo uso. No
recatados e domésticos. entanto a tinta desbotou e tudo o que se
Sem embargo, ambos revelaram tanto obteve foi uma banheira cheia de água
uma surpreendente criatividade como o cor-de-rosa e certo volume de dinheiro
espírito de organização que marcou as sem possível aplicação.
suas operações até um inevitável des- Alves dos Reis, como proprietário de um
fecho. banco e de uma agência de venda de car- devolver ao fim do dia mediante uma gando e atingiu mesmo a imprensa inter-
Artur Virgílio Alves dos Reis nasceu em ros americanos, com conta aberta no Na- pequena comissão. Famosa pela sua hon- nacional. Tardiamente, o Banco de Portu-
Lisboa a 3 de Setembro de 1898, filho de tional City Bank, de Nova Iorque, levava estidade, em breve viu a sua clientela gal alarmou-se, prevendo a possibilidade
um agente funerário que acabou na in- uma vida elegante e faustosa. Havia in- aumentar. da sua bancarrota. Na RTP o Ministro das
solvência. Frequentou o primeiro ano do clusivamente comprado para sua residên- Muito pouco se sabe da sua biografia. Finanças acautelou o público sobre o
curso de Engenharia, que teve de aban- cia o palacete conhecido como o Menino Escasseiam dados sobre o seu estilo de perigo que estas transacções representa-
donar devido à precária situação de Ouro, a S. Mamede, edifício onde vida, possíveis empregos ou amorios. vam.
económica da família. Casou então com muito depois funcionou o Instituto Parece no entanto ter mantido um “caso” Grande número de depositantes acorreu
Maria Luísa Jacobetty de Azevedo, vinda Britânico de Lisboa. com um banqueiro que talvez a tivesse então às agências do chamado Banco do
de um meio social superior que não via Também comprou acções do Banco de industriado em segredos do mundo da Povo para levantar as suas poupanças e o
com bons olhos essa desigual união. Portugal, na esperança de em breve se finança. pânico generalizou-se. Foi o princípio da
Fugindo a constantes humilhações, pro- tornar o accionista maioritário e assim Chegaram entretanto os anos 70 e Dona derrocada deste império financeiro.
curou um emprego em Angola, onde se poder abafar investigações sobre a sua Branca, como era conhecida, lançou-se a Muitos colaboradores de Dona Branca (os
fixou em 1916. Começara então uma as- fraude. uma mais ambiciosa operação bancária. ratos a escaparem do navio que se afun-
sombrosa carreira de falsificador. Para Entretanto o aumento de circulação de Aceitava depósitos de aforro sobre os dava) retiraram o que puderam dos sacos
concorrer a um lugar de relevo na colónia notas de 500 escudos com a efígie de quais pagava 10% mensais de juros (em onde o dinheiro vivo se acumulava e pro-
apresentou um diploma de licenciatura Vasco da Gama começou a levantar sus- contraste com os 30% anuais praticados curaram transferir bens imóveis para seu
em Engenharia Civil pela na realidade peitas. Por outro lado tornava-se estranho pelas entidades bancárias) e concedia nome.
inexistente Polytechnic School of Engi- que o Banco Angola & Metrópole con- empréstimos a juros mais elevados, Um destes colaboradores era suspeito do
neering da Universidade de Oxford. cedesse empréstimos sem acusar qualquer chegando mesmo a assalto a uma
Como director dos Caminhos de Ferro de entrada de fundos. As notas de banco 50% mensais, tudo ourivesaria, de onde
Moçâmedes revelou um extraordinário tinham contudo a aparência de absoluta- obviamente à três quilos de ouro
sentido de iniciativa e obteve brilhantes mente legais e o Banco de Portugal negou margem da lei. haviam sido sub-
resultados no desenvolvimento da em- existir qualquer irregularidade. Os seus clientes traídos. Numa busca
presa. Empenhou-se também em Foi apenas quando um obscuro bancário vinham de todas as passada à sua
negócios, nem sempre limpos, de exporta- no Norte de Portugal encontrou por acaso classes sociais e em residência foi encon-
ção de produtos angolanos para Portugal duas notas com o mesmo número de série breve começou a trado um cofre con-
e conseguiu assim acumular certo capital. que o escândalo estalou. ser conhecida como tendo 60 000 contos
Em 1922 regressou a Lisboa, abriu uma A 5 de Dezembro de 1925 a Polícia a Banqueira do em efectivo e
firma de investimentos, a Alves dos Reis, encerrou a sucursal do Porto do Banco Povo. Com a co- cheques no valor de
Ltda. e criou um banco, o Angola & Angola & Metrópole e nesse mesmo dia laboração de famil- 90 000.
Metrópole. Um dos seus projectos, con- Alves dos Reis foi de novo preso. A 7 iares e amigos de Para corresponder
tudo, fracassou. desse mês o Banco de Portugal ordenou a confiança foi esta- aos pedidos de le-
Com um cheque sem cobertura sobre retirada de circulação de todas as notas de belecendo uma ex- vantamento de fun-
Nova Iorque comprou um alto número de 500 escudos com a efígie de Vasco da tensa rede de agên- dos, Dona Branca
acções da companhia ferroviária angolana Gama. cias por todo o país. passou centenas de
Ambaca. O mais famoso burlão do seu tempo pas- Numa de Lisboa, a cheques, muitos
Pensava vendê-las com lucro antes que a sou quase cinco anos na Penitenciária de de Alvalade, eram deles sem cobertura.
falta de fundos fosse descoberta mas o Lisboa até ser julgado e condenado a 20 notórias à porta as Dona Branca A 8 de Outubro de
segundo negócio não se concretizou e anos de prisão. longas filas de cli- 1984 a Banqueira do
Alves dos Reis foi preso. Passou 54 dias A 7 de Abril de 1945 foi por fim posto entes. Quando chegava, escoltada por Povo foi detida pela Polícia e enviada
numa prisão do Porto até ser absolvido em liberdade. Duas décadas eram passa- guarda-costas, centenas de pessoas tenta- para a Cadeia das Mónicas, em Lisboa.
em julgamento e durante esse tempo con- das desde o caso das notas mas não estava vam acercar-se a ela e tocá-la. Havia
cebeu um plano de grandiosas dimensões. completamente olvidada a popularidade criado a imagem de um benfeitora, uma O seu julgamento, junto com 68 outros
Assim, com a cumplicidade de alguns que então obtivera como génio financeiro fada boa, quase uma “santinha”. arguidos, iniciou-se em 1988 no Tribunal
estrangeiros e portugueses, forjou uma e mesmo potencial salvador das finanças Apesar da enorme riqueza acumulada, da Boa-Hora, sob a acusação de emissão
série de documentos em nome do Banco do País. levava umaexistência apagada. Morava de cheques sem cobertura, burla agra-
de Portugal e com o aval de outras or- Anos depois da sua saída da Penitenciária numa casa modesta mas confortável, não vada, falsificação e abuso de confiança.
ganizações encarregou a firma inglesa teve lugar um último e anticlimático ia a restaurantes, gostava de uma vida As sessões duraram um ano e quando as
Waterlow & Sons de imprimir 580 000 golpe. Alves dos Reis havia vendido a doméstica, vendo telenovelas brasileiras. sentenças foram proferidas, 24 dos argui-
uma firma de Lisboa 6 400 arrobas de Com o seu cabelo branco bem cuidado, os dos foram absolvidos mas Dona Branca
café angolano por sessenta contos, quan- seus óculos, o rosto sem maquilhagem, foi condenada a dez anos de prisão pelo
tia quase irrisória em relação às suas ante- parecia uma bondosa avozinha de sorriso crime de burla agravada. Depois de cum-
riores operações. No entanto esse café só sempre pronto. Vestia com singeleza mas prida parte da sentença, pobre e cega, foi
existia no papel. Pela terceira vez preso, certa elegância e as poucas jóias que os- acolhida num lar para a terceira idade.
foi condenado a quatro anos de prisão, tentava eram discretas embora de valor. Faleceu a 3 de Abril de 1992. Apesar da
sentença que não chegou a cumprir, dado Possuía uma casa de campo e um chalet sua anterior popularidade, apenas cinco
que faleceu pouco mais tarde, a 9 de de praia mas havia-os posto ao nome de pessoas acompanharam o seu corpo ao
Julho de 1955. primas e sobrinhas que a rodeavam. Cemitério do Alto de São João.
Mostrava-se generosa com os seus Os casos de Alves dos Reis e Dona
Dona Branca agentes, oferecendo-lhes carros e auxil- Branca fizeram História tanto em Portu-
iando-os financeiramente em situações gal como no estrangeiro, já que ambos
Maria Branca dos Santos nasceu em Lis- difíceis. haviam chegado a ameaçar a estrutura
boa em 1902, de uma família pobre. Foi Revela-se surpreendente que por anos as financeira do País. Apesar da genialidade
rápida a sua passagem pela escola autoridades policiais e bancárias não hou- que levou ao seu fulgor, ambos resulta-
primária. Branca era praticamente analfa- vessem interferido com estas operações. ram num triste fracasso e em morte na
beta mas dotada de um forte gosto pela Suspeita-se contudo que alguns dos ex- pobreza e obscuridade.
matemática e por operações comerciais. perimentados angariadores ao serviço de
Desde muito jovem praticou o que se Dona Branca utilizaram processos de sub- eduardomdias@sbcglobal.net
poderia designar como uma incipiente orno. Era sem embargo uma situação que
actividade bancária. Encarregava-se então não se podia manter. Em Março de 1983
de guardar os ganhos diários de varinas e o semanário Tal & Qual chamou a aten-
outros vendedores ambulantes e de os ção dos seus leitores para a estranheza
destas actividades. A notícia foi-se divul-
20 1 de Dezembro de 2008 COLABORAÇÃO Tribuna Portuguesa

Apontamentos
da Diáspora

I
grande ausente deste debate ideológico à vida de alguém na plenitude da verdades reveladas através da doutri-
tenha sido a pena de morte. Nenhuma existência, de maneira desumana e cruel. nação, ciência é provar com métodos
nterrupção da gravidez e homicídio questão ou discussão foi levantada sobre E se boa parte das pessoas condenadas e experimentais e evidência racional a
legalizado, no léxico vulgar, respec- o assunto. Pessoalmente estou convenci- executadas, por delinquência pessoal e até natureza das coisas. O próprio conceito
tivamente aborto e pena de morte, são dos do, é o sintoma mais evidente da insen- crimes execráveis mereça punição e de pessoa e de sexualidade humanas não
principais temas da actualidade, disputa- sibilidade humana e da degradação moral correcção adequadas, porém, nunca com é fácil definir-se e aceitar-se, tendo-se em
dos a nível social, politico e religioso da nação. pena capital, degradante e imprópria de conta apenas padrões religiosos dogma-
com convicções fervorosas e por vezes Obama foi eleito por larga margem do qualquer sociedade civilizada. A pena de tizados.
fanatismo e mesmo rancor e ódio. E se eleitorado americano, com entusiasmo há morte além de ser cruel pode e tem sido Assim, tratando-se de aborto e da sua
em alguns países mais evoluídos e muito não visto, todavia, alguns lideres indesculpavelmente injusta com a exe- conexão com a sexualidade humana,
tolerantes, já se conseguiu chegar a certo religiosos, “profetas de revelações espe- cução de inocentes, incapacitados mentais grandemente influenciados pelas con-
nível de entendimento cívico, sem neces- ciais”, continuam a sua campanha contra e até menores. vicções religiosas, não há muito espaço
sidade de excomungar ou anatematizar o presidente eleito porque este não Por seu lado, a questão do aborto é mental para se divergir sem atropelos.
ninguém, noutros ainda se continua a compartilha das suas convicções morais, apresentada a preto e branco, com base Talvez a atitude mais sensata e civilizada
condenar quem pensa de modo diferente, sobretudo em relação ao aborto. Têm nas convicções religiosas. A infusão da seja o respeito mútuo pelas convicções
e, por mais estranho que pareça, a dúvidas que ele seja cristão e os mais alma no primeiro momento do encontro alheias, sejam elas de proveniência re-
ambição politica de governar e controlar fanáticos temem que seja o próprio Anti- do esperma com o óvulo: esperma + ligiosa, filosófica, médica ou tão pouco
aliada às pretensões religiosas do mono- Cristo, por conseguinte, indigno de dirigir óvulo = pessoa humana. Fórmula da culturais. Numa sociedade pluralista co-
pólio da verdade são mais parte do a nação americana, a mais religiosa e filiação divina, que na realidade, como a mo a nossa, parece ser a única solução
problema do que da solução. abençoada do mundo ocidental. God bless investigação científica sugere, é bastante racional.
Por ocasião do longo processo das America tornou-se praticamente o refrão mais complexa do que um simples e Concluindo, quanto ao aborto e à
recentes eleições americanas, em que um de todos os eventos e actos oficiais do sincero acto de fé. Para muita gente, sexualidade, como interrupção e
afro-americano foi eleito presidente, tive- país. Por sua parte, os bispos católicos já informada e honesta, um embrião não é reprodução da vida, o uso de
mos a oportunidade de observar as ten- declararam publicamente através da uma criança, como a semente não é a contraceptivos poderia ajudar a resolver o
tativas de influenciar o processo e os conferência episcopal que a igreja fará árvore, é o inicio de vida em evolução até problema, infelizmente neste sector, o
resultados por parte de várias facções oposição a Barack Obamano no que se chegar ao momento da sobrevivência maior obstáculo a ultrapassar parece
políticas e de certas denominações reli- refere ao aborto. Entre eles, e dos mais viável. Esta evolução do feto, quando se surgir da parte dos professos celibatários
giosas. Primeiro, todos os candidatos e a prosélitos, o cardeal bispo de Boston. pretende perspectivá-la em termos de da hierarquia católica.
única mulher candidata tiveram de Portanto, para os bispos católicos a prio- tempo, dias, semanas ou meses, para que
confessar publicamente as suas convic- ridade vai para o aborto, de nenhum outro com certeza se possa determinar em que v.serpa@verizon.net
ções religiosas, e, em segundo lugar, problema actual falam com tamanho zelo, altura da gestação uterina temos uma
declarar inequivocamente as suas posi- tanto da injustiça social, da pobreza pessoa parece que ainda lá não chegámos.
ções ideológicas quanto ao aborto, não degradante, da violência urbana, das Um acordo nesta matéria, talvez será
bastando afirmar que respeitariam a lei calamidades da guerra, como da própria muito difícil, já que fé e ciência partem de
vigente do pais. Curioso notar que a pena de morte, embora esta ponha termo critérios diferentes. Fé é acreditar em
Tribuna Portuguesa PATROCINADORES 1 de Dezembro de 2008 21

Genuino ancorado em Port Elizabeth


Rota Prevista

Açores - Cabo Verde - Brasil -


Uruguai - Argentina - Cabo Horn
(Chile) - Chile - Ilha de Páscoa -
Polinésia Francesa - Samoa - Fiji
- Austrália - Timor - Indonésia -
Maurícias - Madagascar - África
do Sul - Ilha Sta Helena -
Açores.

Agora todos podem ver a RTPi e a RDPi sem


pagarem mensalidades. Basta comprar um
Sistema de Satélite (antena pequena)
apropriada para esse efeito.
$ 99.00 + taxas + instalação
Luciano Costa - 559-435-1276

VOCALISTA
Precisa-se vocal-
ista (homem ou
mulher) com ex-
periência em can-
tar mú-sica Portu-
guesa, para fazer parte de um
Conjunto Musical já esta-
belecido e com vários contratos.
O Conjunto Musical tem os seus
ensaios em Escalon, CA.
Por favor contacte:
Jimmy @ 209-345-3418
15 de Fevereiro de 2001
Tribune DESPORTO
DESPORTO
ACTUALIDADE 1 de115
Março
dede
Julho
Maio
Abril
de de
2001
de
2001
2001

Sporting sobe ao pódio-V. Guimarães pagou a factura


Leões redimiram-se da derrota com o Barça com uma vitória fácil sobre os minhotos
(2-0) e já estão no terceiro lugar.
Depois de mais uma semana de com- Sporting-V. Guimarães deirenses entregam o quarto posto ao
petições europeias na qual apenas o FC rival Marítimo
2008/09 Porto teve motivos para sorrir, disputa-
Após a derrota por 5-2 imposta pelo FC
Barcelona na UEFA Champions League
ram-se neste fim-de-semana alguns jogos no reduto "leonino", o Sporting , voltou a Trofense-Rio Ave
Resultados 10ª Jornada da nona jornada da Liga portuguesa em poder contar com Marat Izmailov, debe-
que os quatro representantes portugueses lados que estão os problemas físicos do Trofense chegou à segunda vitória na
Leixões 1 Naval 1.º Maio 1 na Europa jogam todos em casa. médio russo, enfrentou a formação da Liga, a primeira em casa, após bater o
Belenenses 0 Marítimo 2 Os encontros Benfica-V. Setúbal e FC cidade-berço, sem vencer há cinco de- Rio Ave por 2-0. Pinheiro abriu o marca-
Trofense 2 Rio Ave 0 Porto-Académica realizam-se amanhã dor aos 62’ e já perto do final cobrou um
Sporting 2 Vitória de Guimarães 0 segunda-feira (1 de Dezembro) canto que permitiu a Valdomiro senten-
P. Ferreira 1 E. Amadora 0 ciar o resultado. Os pupilos de Tulipa
Sp. Braga 1 Nacional 0 Leixões-Naval chegam aos 7 pontos e “apanham” Rio
Ave e Belenenses na classificação
FC Porto-Académica (12/01/08)
Um golo de Michel Simplício, no último
Benfica-V. Setúbal (12/01/08)
minuto, permitiu à Naval conquistar um P. de Ferreira-E.Amadora
empate (1-1) no terreno do líder,
Classificação: Leixões, respondendo ao tento de Zé O Paços de Ferreira recebeu e venceu o
Manel que, aos 73 minutos, tinha colo- Estrela da Amadora com um golo de
Clubes J V E D Bm/Bs P cado a equipa de Matosinhos em vanta- William (80’). Os locais criaram sempre
gem, em jogo antecipado da 10ª jornada. mais oportunidades durante todo o jogo,
Leixões 10 7 2 1 16-10 23
Com este resultado, a equipa de José enquanto a formação da Reboleira só
Benfica 9 6 3 0 16-8 21
Mota mantém o primeiro lugar isolado, mostrou vontade de colocar o esférico no
Sporting 10 6 1 3 11-6 19 mas pode perder esse estatuto para o fundo da baliza de Cássio depois de sof-
Marítimo 10 5 3 2 13-5 18 Benfica, caso os encarnados vençam o safios. Sem os castigados Marco Caneira rer o golo, acabando por ter uma reacção
Nacional 10 5 2 3 13-10 17 V. Setúbal na próxima segunda-feira, e Derlei nem os lesionados Abel, Tonel, tardia
.Sp. Braga 10 4 4 2 11-5 16 visto que o avanço sobre os encarnados é Pedro Silva e Fábio Rochemback ,a for-
FC Porto 8 4 2 2 11-6 14 agora de apenas dois pontos. mação de Paulo Bento, recebeu o Gui- Oportunidade para o Benfica
Naval 10 3 3 4 11-11 12 Foi o fim de um ciclo de quatro vitórias marães, que não tem atingido esta época
E. Amadora 9 3 2 4 5-10 11 consecutivas para o Leixões, que mesmo o nível evidenciado na passada e, regres- Depois de ter folgado na jornada anterior
assim já vai em nove jogos seguidos sem sou aos triunfos (2-0) no Estádio José (o encontro ante o Estrela foi adiado para
V. Setúbal 9 3 1 5 5-8 10
perder, depois da derrota na ronda de Alvalade, situação que não acontecia há 17 de Dezembro), o FC Porto defronta
V.Guimarães 10 2 4 4 7-11 10 abertura, com o Nacional. mais de dois meses, desde 20 de Setem- na segunda-feira a Académica, morali-
Académica 9 2 3 4 4-8 9 A Naval, mantém para já o oitavo lugar, bro, altura em que bateu o Belenenses, zado pela passagem aos oitavos-de-final
P. Ferreira 10 2 3 5 11-16 9 com doze pontos, mais um do que o por 2-0 e subiu ao terceiro lugar da clas- da UEFA Champions League, enquanto
Trofense 10 2 1 7 8-15 7 Estrela da Amadora. sificaço. o Benfica-Setúbal encerra a ronda logo a
Belenenses 10 1 4 5 6-14 7 Hélder Postiga inaugurou o marcador seguir, num desafio em que os
Rio Ave 10 1 4 5 6-11 7 Belenenses-Marítimo muito cedo (8') e Liedson (21') senten- "encarnados" vão procurar reencontrar o
ciou o jogo, igualando Travaços na lista caminho das vitórias após a goleada de
Vai de vento em popa o Marítimo de de goleadores leoninos 5-1 sofrida ante o Olympiacos CF na
Próxima Jornada (11ª)
Lori Sandri. Vitória no Restelo por 0-2 e Taça UEFA. Motivação extra é o facto
oitavo jogo consecutivo sem perder. Os Sp. Braga-Nacional de a formação de Quique Flores poder
Vitória de Setúbal x FC Porto avançados Djalma e Baba fizeram os ultrapassar o Leixões na liderança, de-
Rio Ave x Naval 1.º Maio golos da formação da ilha da Madeira. O Sp.Braga venceu o Nacional da Ma- pois do empate caseiro dos matosinhen-
Marítimo x Benfica Com este resultado, o Marítimo assume deira por 1-0, em jogo da 10.ª ronda da ses (1-1) frente à Naval, na sexta-feira à
Académica x P. Ferreira o quarto lugar da tabela. O Belenenses, Liga Sagres, com o único golo da partida noite. A equipa de José Mota soma 23
Nacional x Belenenses por seu lado, continua mergulhado nos a ser apontado por Matheus, aos 28'. A pontos, mais dois do que o Benfica.
E. Amadora x Sporting últimos lugares. Jaime Pacheco tem equipa de Jorge Jesus sobe ao sexto
Vitória de Guimarães x Leixões muito trabalho pela frente. lugar, com 16 pontos, enquanto os ma- In mais futebol
Trofense x Sp. Braga

SÉRIE Lisandro gera guerra entre o empresário e Real Madrid abre a


AÇORES os "dragões" porta a Di María
III Divisão
mercado", deixando expressamente de O nome de Di María
fora a renovação de Lisandro. voltou a merecer
Resultados: (10ª Jornada) Fernando Hidalgo, contudo, insiste: amplo destaque na
"Viajei da Argentina para o Porto, imprensa espanhola.
Angrense - SC Vilanovense (12/01/08) porque tínhamos uma reunião agendada O responsável foi
U. Micaelense 0 Vitória do Pico 0 com Antero Henrique, a seguir ao jogo Ramón Calderón,
Marítimo PDL 2 Rabo de Peixe 0 da Champions, para falarmos da renova- presidente do Real
Madalena 0 Lusitânia 0 ção e ligaram-me à meia-noite a cance- Madrid, e o motivo
Capelense 2 Boavista S. Mateus 0 lar tudo". Segundo Antero Henrique, a entrevistas à Antena
desmarcação da reunião prende-se muito 3 e à Rádio Marca,
simplesmente com o facto de "a equipa durante as quais des-
Classificação: vendou algumas pis-
estar estabilizada e não haver qualquer
intenção de proceder a contratações, tas sobre as próximas
Clubes J V E D Gm- P
pelo que estaria fora de causa discutir contratações do clube. Embora não
Gs tenha referido nomes, as qualidades
Boavista 10 5 4 1 11-5 19 Rebentou a guerra de palavras entre oportunidades de mercado", reforçando
Fernando Hidalgo, empresário de Lisan- mais uma vez a ideia de que "a situação enumeradas pelo responsável máximo
Madalena 10 5 3 2 20-10 18 dro, e os dirigentes do FC Porto por de Lisandro não estava na agenda do do emblema merengue foram sufi-
cientes para os órgãos de comunicação
Capelense 10 4 5 1 20-12 17 causa das negociações para a renovação encontro e se Fernando Hidalgo diz o
social reafirmarem o interesse em Di
de contrato do avançado. O empresário contrário, é porque está a mentir".
María.
Angrense 9 4 4 1 15-17 16 garantiu ontem que o jogador não vol- De resto, apenas o carácter excepcional
No actual cenário, Di María é visto pela
tará a sentar-se à mesa com os dirigentes das acusações de Fernando Hidalgo le- imprensa espanhola como uma alterna-
Lusitânia 10 3 5 2 9-9 14 do clube. "Não há mais hipóteses de varam o FC Porto a abordar o assunto, tiva bastante válida para substituir o
Marítimo SC 10 2 4 4 6-10 10 Lisandro e o FC Porto se entenderem dado que, como é sabido, não faz parte extremo holandês Robben, que continua
quanto a uma renovação de contrato", da cultura do clube abordar tais situa- a ter muitos problemas de ordem física.
U. Micaelense 10 2 4 4 9-13 10 frisou. ções na praça pública. O extremo holandês chegou ao Real
Vitória Pico 9 1 5 3 11-14 8 A indignação do empresário prende-se Depois de ter garantido a totalidade do Madrid, depois de ter sido treinado por
com a desmarcação de uma reunião ale- passe do jogador na última época, o FC José Mourinho no Chelsea e nunca se
Vilanovense 8 1 3 4 8-18 6 gadamente agendada para discutir a Porto terá feito uma proposta de au- impôs.
Rabo Peixe 10 1 3 6 8-19 6 renovação de Lisandro, contrariando as mento ao jogador, situação a que Lisan- Recorde-se que o Benfica cedeu re-
suas próprias declarações da véspera, dro respondeu com uma contraproposta centemente 10 por cento do passe de Di
quando garantiu que Lisandro não seria que os portistas acharam pouco ra- María por um milhão de euros à Geti-
Próxima Jornada (11ª) assunto do encontro com os portistas. zoável. fute, empresa do conhecido empresário
A versão dos dirigentes azuis e brancos É verdade que os dirigentes do FC FIFA, Jorge Mendes. Na mesma altura,
Boavista S. Mateus - Angrense vai no mesmo sentido e refere que a Porto já nos tinham dito qual era a sua os encarnados adquiriram os restantes
Vilanopvense - U. Micaelense reunião terá sido pedida pelo empresário política e nós respondemos que íamos 50 por cento do passe de Sidnei (uma
Vitória do Pico - Marítimo P. Delgada a Antero Henrique, director geral do FC limitar-nos a cumprir o contrato", referiu das grandes apostas de Rui Costa) por
Rabo de Peixe - Madalena Porto, para tratar de "oportunidades de Hidalgo. O FC Porto espera isso mesmo. dois milhões de euros.
Lusitânia - Capelense fonte : O jogo
Fonte: O jogo
Tribuna Portuguesa PATROCINADORES 1 de Dezembro de 2008 23

Desconto
Especial
de Natal
$6.00 em
cada 6
garrafas de
vinho,
aguardentes
e brandy’s

Ouça a Voz da Comunidade na


KNRY 1240 AM em Monterey
Domingos das 3 às 5 horas
Voz da Comunidade é transmitido a partir do novo
estúdio no Salão da I.S.T.W. em Watsonville.
Produzido e apresentado por um grupo de volun-
tários para serviço da comunidade Portuguesa da
Baía de Monterey e cidades circunvizinhas. Tam-
bém nos podem sintonizar através da Internet,
ligando para www.knry.com. Para qualquer anún-
cio de interesse comunitário, por favor entrem em contacto connosco,
escrevendo para PO Box 337 Watsonville, CA 95077 ou ligando para
831 722 7375 ou Fax 831 728 2732 ou ainda por email vozdacomuni-
dade@yahoo.com - todo este serviço será completamente grátis.

CAVALHEIRO
Solteiro, de 45 anos procura senhora entre
os 35 e 45 anos, para fins matrimoniais.

Ligue para 209-667-1917 e deixe mensagem


Quarto
Tércio
Estes meses de descanso taurino deve servir para que as ganadarias e as organizações
possam pensar naquilo que correu bem e naquilo que não correu tão bem nesta tem-

H oje vou ti-


rar a minha
boina a todos aqueles
que por detrás das corti-
porada que finalizou, para que em 2009 possamos ter uma tauromaquia ainda mel-
hor. Seria também importante que se fizesse um curso para Directores de Corridas.
Já são poucos e muitos deles trabalham de noite, o que não ajuda nada.
nas, trabalham dura-
mente, para que a nossa ano 2009. e técnica para estarem em frente ao toiro ções que dão corridas de toiros durante
tauromaquia seja Temos muita gente por e mostrarem quão bonita é a nossa Festa tantos anos.
possível. E são tantos. onde escolher e não dos Toiros. Se não houver tantas, paciência. Não
aceitaremos que pensem A economia está mal e queremos crer devemos andar a contra-ciclo, esque-
Tiro a minha boina ao nosso bandarilheiro Mário que somos todos uns que em 2009 as coisas irão demorar a cendo as dificuldades das nossas organi-
Teixeira, por ter ferrado recentemente bezerras/ “coitadinhos” aficionados. consertar. O novo Presidente vai ter zações e de todos aqueles que as supor-
bezerros, uma das actividades mais importantes de Somos iguais ou melhores muito trabalho para convencer os merca- tam.
uma ganadaria. Será que temos ganadero dentro em do que os melhores e dos que este nosso grande país, é mesmo
breve? merecemos o mesmo re- grande até na desgraça, mas este país Que tudo corra pelo melhor e aqui vos
speito que em qualquer sabe levantar-se das cinzas e refazer para deixo com uma bela fotografia de um dos
Tiro a minha boina a todos aqueles que durante a parte do mundo, mesmo melhor, tudo o que de mal aconteceu momentos mais bonitos da temporada de
temporada tiveram palavras gentis para esta página e sabendo que temos praças nestes dois últimos anos. 2008.
para o seu autor. de toiros em freguesias
Esta página estará sempre aberta a todos aqueles que com pouca gente. É possível que a nossa tauromaquia seja
fazem da Festa Brava um hobby de paixão, de gosto e Às organizações, aos em- mais uma vez afectada por esta crise e se
de respeito por todos os seus intervenientes.
presários, pedimos que for, é compreensível. Nada de precipita-
sejam fortes na defesa da ções. Senso comum e compreensão das
nossa festa, que não se dificuldades daqueles que têm sido os

Q
deixem enganar com as responsáveis pelas dádivas às organiza-
vozes das sereias agoiren-
uando acaba a temporada taurina tas que às vezes os
há uma certa descompressão em rodeiam.
todos os aficionados. Muitos dizem: “Já
não era sem tempo. Já estava cansado de Antigamente os artistas
andar de um lado para o outro, semana desculpavam-se, porque
sim, semana não”. diziam que não tín-
Este ano, por razões económicas e não hamos boas praças, que
só, realizaram-se menos espectáculos do não tínhamos bons
que nos anos anteriores, mas mesmo as- cavalos. Hoje essas des-
sim ainda houve muitas corridas de toiros culpas já não existem.
e algumas touradas à corda. Temos algumas boas
O que nós precisamos agora é de pensar praças, temos muitos
como é que para o ano podemos fazer bons cavalos e até temos
melhor. bons toiros.
Contratar bom e a preços justos e não nos Só exigimos profission-
deixarmos enganar, será o lema para o alismo, honestidade, arte

Matador mexicano Israel Tellez, no quinto toiro da Açoriana, na Festa de Turlock

Prefira produtos dos nossos


patrocinadores

Sponsor our
advertisers
122 páginas sobre Toiros, Cavalos,
Corridas e Touradas à Corda
Resumo da Temporada de 2007 da Ter-
ceira, Graciosa, São Jorge e California.
395 fotografias de toiros
195 fotografias antigas na velhinha
Praça de São João
Contactar: Tribuna Portuguesa
209-576-1951
Vende-se no Rosa Trade Rite Market, Padaria
Popular, San José, Fernandes Linguiça, Tracy
Tribuna Portuguesa PATROCINADORES 1 de Dezembro de 2008 25

Portugal, Espanha e França


Setembro 7-21, 2009
Maria Fagundes Bettis será a
vossa acompanhante nesta viagem, fa-
lando português e estando sempre ao
vosso dispor

Hoteis de Luxo
A Viagem inclui:
Viagem de ida e volta de
Modesto
Viagem de ida e volta de
avião de San Francisco.
Taxas dos Hotéis, trans-
ferências.
Pequeno Almoço diário.
9 Jantares - Entradas pagas -
Guias que falam Inglês.
Chame Maria Fagundes Bettis para
mais informações do itinerário diário.
2 Noites no Algarve
2 Noites em Lisboa
2 Noites em Fátima
1 Noite em Salamanca
1 Noite em Burgos
2 Noites em Lourdes
3 Noites em Paris
PREÇOS: $4789.00 por pessoa com ocupação dupla

209-575-4192 or 800-846-8785
Horário:
Seg-Sexta
8:30 - 5:30 pm
Sábado
10 - 2:00 pm

State Youth President Mary Batista and Supreme President Natalie Batista

VISITAS OFICIAIS PARA OS MESES DE DEZEMBRO

December 7 – 12:00 Noon – Turlock, Council #75


Tel: (209) 632-6775

Para mais informação telefone para os números indicados


Direcção de Diniz Borges
Apenas Duas Palavras
Esta edição traz uma prenda muito
especial, não estivéssemos em época
do Natal. Temos o privilégio de
Sentado aqui. O salto publicar alguns poemas inéditos do
Nem pedra, nem mar. Sem pudor, a que eu conto em verso poeta José Francisco Costa. Conheço
imaginar-me, a desejar-me, um
o José Francisco desde os tempos em
nemesiano seguidor. Os olhos, que não as E era tão de noite que ele fazia rádio na Costa Leste e eu
palavras, à sombra do poeta viajando. que ninguém me viu.
Sem poesia, mas concha que vai aqui no centro da Califórnia.
endurecendo, rolada na areia das Contactávamo-nos regularmente por
A voz escura me disse motivo do dos noticiários (estamos a
andanças. Ou casulo? Bicho inquieto, em atira o sacho à terra
casa que é mais do que morada. São falar numa outra época da nossa
porque vais partir rádio—a época pré-computadores e
portas de sonhos que se abrem ao mais Lava os pés Nem cantes moda salgada
subtil toque de um sotaque amigo. São que faça a lua acordar quse pré-satélites) que a estação onde
Vai à cidade
janelas de memórias que se iluminam a ele trabalhava recebia dos Açores e
Compra sapatos novos, um fato
qualquer sinal da outra margem. E há E eu obediente fiz nos eram passados via telefónica. É
É chegada a hora.
cortinas que estremecem se a notícia tem O que a voz me ensinara: verdade, era assim. Mais tarde
um tom arroxeado. Descalço, de mãos Eu disse não sei andar Botei o meu lenço à água conheci o escritor, o professor e o
distraídas nas folhas deste outono da vida Só leio os sulcos No pé-ante-pé das sombras poeta. Foi por sugestão do nosso
e do tempo, caminho em sentidos, talvez Escrevo os regos Parti eu. Daqui me fui. amigo Onésimo Teotónio Almeida
opostos, na berma das minhas próprias de milho em tinta que o José Francisco participou no
palavras. Casa que não deixo. Concha de estrume de mula E era tão de noite simpósio Filamentos da Herança
que segrego. Soletro somente o barro que ninguém me viu. Atlântica. Numa edição em que
celebrámos o 25 de Abril, o José
A voz me disse outra vez homenagem Francisco não só apresentou uma
salmo de josé Anda, mata o cão comunicação brilhante, como (não
Vende as galinhas Em tuas mãos da cor do tempo nascem fosse ele um excelente professor)
Oferece a coelha ao Menino Bordados de infinita paciência. conseguiu que mais de 250 alunos das
Deus das ervas, deus das águas, Porque é o princípio do teu natal Em teu olhar, que é sonho em noite escolas secundárias de Tulare
Senhor meu, do meu destino. Confessa-te de véspera escura, compreendessem o 25 de Abril
Aos ventos levai-me e ao céu, Faz a promessa e reza Moram crateras de silêncio amargo. através dos símbolos da magica
Morta folha ao entardecer. Sobe de joelhos o adro
Sede o meu pastor sereno. revolução dos cravos.
Promete! Adora! Estendem-se os teus braços, e abençoam Mas, hoje falemos da poesia de José
Das más ovelhas guardai A lua, todo o sol e as densas nuvens.
Este teu pobre cordeiro Francisco Costa. É um poeta
E prometi dentro de mim E o colo que me dás, onde repouso,
de lã preta mal vestido, requintado. Tudo o que escreve é
Num mar branco de temor Ainda tem sabor a tempestade.
Marcado a fogo e ferrete Que havia de esconder o medo trabalhado e retrabalhado. Gosta-se
Como se fora maldita No escapulário da sorte As dores que sentiste e mais sofreste de ler e reler a poesia do José
Oferta sem qualquer préstimo. No tempo das chegadas e partidas Francisco Costa. É que através da sua
Deus dos raios e mais coriscos. Ao que a voz comovida Fizeram do teu corpo um val’ de poesia, José Francisco Costa sabe da
Senhor meu, da minha angústia. disse Beija a carta de chamada lágrimas. carne fazer verbo, para, como
Livrai-me do fogo, desejo E vai-te sem mais saudades escreveu Onésimo Teotónio Almeida
Que atormenta, que consome no prefácio do livro de poesia E da
A larva, a concha que eu sou , Carne se fez Verbo “partilhar no
Rei de tudo o que é inútil. poema a sua maneira pessoal de urdir
Dizei uma só palavra Sobre o Livro de Contos d if er en t e me n t e o co mu m d a
Que me caiba na memória. Mar e Tudo Feliça morrendo-se de falta de ar experiência humana, mais o sentir
Lembrar-me-ei, feito servo, Excerto dum texto escrito por Onésimo transplantado, de ilha às costas a
adocicado por um eterno perfume de
Que a tua vontade é ordem, Almeida montar a tenda no hemisfério de outra
tabaco de rolo... A janela de cima da
Que a tua sombra é o sol
rocha foi-lhe púlpito para madrugadas língua e outro norte.”
Que alumia noite e dia Mar e Tudo é um poema em estórias. de bons-dias a Ti António Bernardo e José Francisco Costa é professor de
Todo o princípio e o fim Estórias de mar amargo. Mas também de mestre João Botelho". (p. 68) português no Bristol Community
Do trilho que só a mim amar. Veja-se por exemplo a bela página "Glorinha, mel das ilhas" é College em Fall River, MA., onde
Me coube em sorte na vida. de ficção autobiográfica, em decididamente a grande excepção. Mas criou e dirige o LUSOCentro. Tem
Ouve o amén prolongado cumprimento quase da profecia do ti mesmo assim, é de uma doçura sido uma presença importante na
No fim da minha oração. António Cordeiro (p.98) entretecida na melancólica (pp. 23-24, por exemplo) na disseminação da nossa cultura nas
Dai-me a benção e a razão igualmente bela história que com chave sua profunda humanidade. Aliás, a comunidades da Nova Inglaterra,
Que me mandam estar calado de ouro fecha este volume. humanidade e o mar de Mar e Tudo onde fez rádio, teatro e colaborou em
Diante de vós, Livro de contos português, a sua prosa culminam na história do ti Cordeiro
Silêncio, carrega consigo aquela marca de certa inúmeras iniciativas de índole
"Enquanto a ilha for...", a última do
Senhor e Surpresa. melancolia saudosa da infância e cultural. Publicou dois livros de
volume. (Atente-se especialmente no
(Amén) adolescência, marca tão portuguesa, contos: Crónica do 25 e Mar e Tudo.
exímio retrato do protagonista, p. 90).
mais ainda açoriana e sobretudo Uma das marcas de autenticidade do Tem escrito vários poemas para
micaelense, afinando pelo tom menor livro está na oralidade, na capacidade de musicas do grupo Belaurora das
Instante que caracteriza o seu folclore. A captar o discurso dos seus personagens. Capelas, ilha de S. Miguel, sendo a
promessa dos dois amigos de irem cada Escute-se a do ti Cordeiro, a contar ao letra e música “o velho pezinho” uma
ano, no primeiro dia de férias na ilha, narrador como lhe ensinou a nadar, era das mais cantadas nas nossas
Tinha marcado as horas
até ao cimo da rocha, "permanece viva, ele ainda criança. Essa narrativa é bem comunidades e nos Açores. Traduziu
para ter saudades
viúva e triste". O dr. Rodrigues "em um paradigma da mestria do escritor no e publicou com a chancela da
matar ilusões
silêncio percorre o mar com o olhar domínio da palavra e da fidelidade do LUSOCentro e da Direcção Regional
correr albuns
magoado. Depois desce vagarosamente ouvido à voz dos seus personagens (p. das Comunidades Saudades de
saborear o pão molhado
até ao porto." (p. 70) Numa terra de mar 96/7). Francês Dabney. Com uma bela voz,
em leite ainda morno
onde "o silêncio é dono de tudo" (p. 64), Os dois amigos de um dos contos José Francisco Costa é ainda um dos
trincar o milho torrado
onde há "sombras prenhes de "regressavam, cada ano mais melhores recitadores de poesia que
esperar o caldo verde
silêncio" (p. 77), onde às vezes "o sono convencidos de que a ilha se comove
na sombra do bico-doce jamais ouvi.
morre na noite" (p.77) e onde há quando a trazemos ao peito" (p.63).
da figureira grande Graças à sua generosidade, temos o
personagens como o Ti Chico Custódio, Estas páginas de Mar e Tudo trazem a
e afinar o violão privilégio de publicar nesta página de
que repetem "canto-chão em pauta de ilha ao peito. A voz das suas histórias
ao som da lua artes e letras alguns inéditos.
miséria" (p.58), como fazer eufórico o continua a cantar as sapateias e
registo? Contudo, ele é sempre criativo e Obrigado José Francisco pela partilha
Acertei o tempo saudades, liras e olhos pretos, velhos
profundamente humano: destes magníficos poemas. Obrigado
para te sentir a alma pezinhos e tiranas das gentes que de ilha
"A memória me basta de recordações ao peito vieram para a América à por toda a tua escrita, por todo o teu
Embebedar-me de ti trabalho como um verdadeiro activista
infantis. Visões maduras como os figos procura do fim do mar onde
Nos teus olhos cultural junto das nossas comunidades
de bico-doce de uma figueira nova que o supostamente havia tudo e onde afinal
namorar a memória luso-americanas em terras norte-
diabo levou com a quebrada. Meu país encontraram de tudo. E é desse tudo que
do nosso encontro.
era uma terra plantada em pátria nos contam e cantam estas histórias. A americanas.
nenhuma, com água no mar e maré sua leitura tem o efeito da música. Torna
cheia nos olhos. A memória me basta de mais doces e humanos os dias. São o Abraços
sonhos tristes e ternos do meu avô outro tom da sapateia. diniz
ENGLISH SECTION 15 de Maio de 2001

December 1st, 2008

Ideiafix
The ‘Ilha Azul’ (‘Blue island’), as Faial is often of their continuous exploitation of the neighboring
called because of its countless hydrangea hedges Pico Island, whose administration was always con-
miguelvalleavila@tribunaportuguesa.com encountered everywhere on the island, is without ducted by Faial.
doubt one of the most charming islands of the In the middle of the 18th century, the first Ameri-
Azores. With a shape that resembles an irregular can whalers introduced their business to the island
pentagon, Faial covers a surface of approx. 173 and whaling became an important source of
sq. km (21 km long and 14 km wide at income for the islanders. Another
its most extreme points), which mainstay of the island’s economy
December 1st marks a national holiday in Portugal. Dia da makes it the archipel- was the cultivation and expor-
Restauração – The Day of the Restoration. ago’s fifth largest island. tation of oranges until 1860
It all began in 1578 when a youthful 24-year-old King D. Se- The distances to its when a mycosis destroyed the
bastião took his troops to try to win over North African territories. neighbors are around 7 km orange plantations. When the
His uncle, King D. Filipe II of Spain refused to participate in such to Pico, 19 km to São Jorge, 85 first telegraphic cable was
a mad venture and delayed the marriage of one of his daughters to km to Graciosa and 124 km to Ter- laid from Lisbon to Horta
the Portuguese king until after this military campaign. The Portu- ceira. and then, in 1900, the con-
guese army suffered a humiliating defeat against Sultan Ahmed Topographically dominated by the Caldeira, a nection with Nova Scotia in
Mohammed of Fez and D. Sebastião disappeared (most probably huge crater with a diameter of about 2 km and a Canada was made, Faial – or better Horta – devel-
killed in battle) in Alcácer-Quibir. depth of 400 m, featuring gentle slopes intercepted oped into the centre of telegraphic communication
His great-uncle, Cardinal D. Henrique, who had served as Regent by secondary volcanic formations and the island’s between the Old and the New World and many
during the king’s early years assumed the throne, but unsuccess- highest peak, reached at Cabeço Gordo, a since international communication companies settled in
fully tried to renounce his clerical vows and find a bride (at age 1672 dormant volcano with an altitude of 1,043 m. Horta, making Faial the most progressive island of
66) to continue the Avis-Beja dynasty. After 17 months, the king However, Faial’s biggest attraction is surely its the Azores.
died in 1580 and the government of the Portuguese kingdom was capital, the delightful town of Horta with its fa- Another milestone in Faial’s history was the land-
left to five governors. mous yacht harbor and a rich architectonic patri- ing of the first hydroplane in the port of Horta in
Princess D. Catarina, Duchess of Bragança, was the most direct mony – proba- 1919 and until the 2nd World War all transatlantic
descendent to King D. Manuel I, but D. António, Prior of Crato, bly the archi- flights per hydroplane used Horta’s harbor for a
claimed the throne in 1580. King D. Filipe II of Spain who was pelago’s live- stopover. Faial also became an important military
also a grandson of Portuguese King D. Manuel I used gold from liest town base for the Allies during World War II. Then,
the Americas, through Cristovão de Moura e Távora, the “high- with a very under Salazar’s regime, Faial sank into oblivion
noon demon,” to persuade the high-ranking Portuguese officials distinct cos- like all the other islands of the archipelago. Only
and then won the battle of Alcântara against the forces of D. mopolitan when Faial got its airport in 1971 and the Azores
António whose reign lasted about 20 days in mainland Portugal, flair. Islands were declared ‘autonomous region’ –
but another three years in the Azores where he had gathered sup- With regard to where Horta was granted the seat of the parliament
port and established a government on Terceira Island. Faial’s history in 1976, as it became one of the three regional ad-
In 1581, King D. Filipe I of Portugal (II of Spain), aware of the it can be said ministration centers, Faial’s political and economic
legend of D. Sebastião who would appear in the fog to save the that to a cer- importance grew again. Yet, this period of prosper-
nation, had his supposed remains transferred to a dignified marble tain extent it ity only lasted until the island experienced another
tomb at the Monastery of Jerónimos in Lisbon next to his great- mirrors the major setback with the terrible earthquake in 1998,
uncle Cardinal-King D. Henrique. history of the which left the island with considerable damages,
During the reign of King Filipe II of Portugal (III of Spain), the whole archi- especially in the northwest, where several villages
Portuguese overseas possessions were being coveted by the Eng- pelago and were almost entirely destroyed.
lish and the Dutch and Cristovão de Moura e Távora was pro- shows clearly that all historic developments were Today’s 15,000 inhabitants primarily make their
moted to Marquis of Castelo Rodrigo and Vice-Roy of Portugal. initiated from the outside. living out of agriculture, cattle raising, dairy pro-
Knowing of the major disappointment by the Portuguese, the king The discovery of the island is closely linked with duction, fishing and commerce and of course with
visited Lisbon during several months and died shortly after return- that of São Jorge in 1450 and settling kicked off on tourism, which is constantly growing, mainly
ing to Spain. He was succeeded by his son, King D. Filipe III of a large scale in 1466 when the Flemish nobleman thanks to its delightful capital with its famous ma-
Portugal (IV of Spain), who had accompanied him on his Lisbon Josse van Hurtere – after whom the town of Horta rina where transatlantic sailors from all corners of
trip and was acclaimed Prince of Portugal in 1619. Gaspar de was named – arrived on the island together with the world meet and leave this island with a such a
Guzmán became Count-Duke of Olivares, the king’s minister and around thousand fellowmen in search of silver and unique international flair. You don’t have to be a
the empire’s administrator. Several disrespectful acts that under- tin deposits. When the search for these precious nomad of the sea to find Faial a fascinating island
mined the Portuguese autonomy took place, as previously prom- metals proved unsuccessful, the settlers started to visit!
ised by the king’s grandfather, D. Filipe I of Portugal (II of Spain) cultivating the fertile land instead, concentrating on
at the Courts of Tomar in 1581. wheat as well as pastel and archil. Especially the
The economic and political policies were disastrous leading Portu- flourishing export of the dye plants to Flanders and
gal to ruin and Portuguese overseas territories to fall into the England brought some wealth to the island, which
hands of others nations – Ormuz to the Persians and Bahia and – as well as the fact that Spanish ships laden with
Pernambuco to the Dutch while riches also used Horta as port of call on their return
Macau and Mina were protected trip from the colonies – attracted many corsairs and
against Dutch forces. Olivares’ Faial was pillaged severely several times during
orders were followed by Diogo the 16th and the 17th centuries. Other setbacks in
Soares, Secretary of the Council those times were a monstrous eruption of the Ca-
of Portugal in Madrid, and his beço do Fogo in 1672 and a series of devastating
relative Miguel de Vasconcelos, earthquakes. Yet, the inhabitants recovered from
Scribe and later Secretary of these blows always quite rapidly, not least because
State of Portugal under the
Duchess of Mantua who had
been nominated Vice-Queen of Join us in bringing more content and even better quality to
Portugal in 1631. the oldest Portuguese bilingual newspaper on the West
Dissatisfied with these policies,
a group of aristocrats and mid- Coast. Subscribe TODAY for only $40/year!
dle class citizens (Miguel de
Almeida, Francisco de Melo, Name/Nome: _________________________________________________
Jorge de Melo, Pedro de Men- Address/Morada: ______________________________________________
donça Furtado, António de
Saldanha and João Pinto City/Cidade: __________________________________________________
Ribeiro) met at the house of Antão de Almada to plot the restora- Zip Code/Código Postal:___________________
tion of Portugal’s independence. The Duke of Bragança was sum-
Phone/Telefone: (__________) ___________ — _______________
moned from Vila Viçosa to assume the Crown and Scepter of Por-
tugal. On December 1st, 1640, the revolt took place in Lisbon Email: ___________________________________________________
proclaiming the Duke as King D. João IV of Portugal and initiat-
ing the Dynasty of Bragança. The people took to the streets and
only when the body of Miguel de Vasconcelos, the hated Portu-
A wonderful Christmas gift
guese Secretary of State who was seen as working for the enemy,
Mail to:
was thrown out the window at Terreiro do Paço was the revolution The Portuguese Tribune, PO BOX 579866, Modesto, CA 95357-5866
perceived as successful. or call 209.576.1951
The peace treaty with Spain was finally signed in 1668, after 28
years of war that guaranteed Portugal’s independence. www.PortugueseTribune.com or www.TribunaPortuguesa.com
28 Dec 1st, 2008 ENGLISH SECTION Portuguese Tribune

Pela Primeira Vez


Nesta Praça
Jim Verner
jim-verner@earthlink.net
Leonel Moura is a European artist born in Lisbon, Portu-
gal, that works with Artificial Intelligence (AI) and robot-
ics. He created in 2003 his first swarm of 'Painting Ro-
Joe Pacheco had been living in Cali-
bots', able to produce original artworks based on emergent
fornia for 35 years before he decided
behavior. Since then he has produced several artbots, each to raise fighting bulls. While he al-
time more autonomous and sophisticated. RAP (Robotic ways enjoyed corridas in his native
Action Painter), 2006, created Terceira, he had no experience with
for a permanent exhibition at toiros bravos. What he knew was the
the American Museum of dairy business. But, for whatever the
Natural History in New reason, in 2001 Joe decided to start a
York, is able to generate ganadaria brava, São Sebastião, with
highly creative and original the divisa colors red and white. His
art works, to decide when situation required that he start on a
the work is ready and to sign small scale at his dairy farm in Kings-
it, which it does with a dis- burg. He began with just two cows,
tinctive signature. ISU (The one from Manuel Correia and one
Poet Robot), 2006, generates from António Cabral. His seed bull
random poems, very much in came from John Mendonça, the re-
the style of the Lettrist Movement and of Concrete nown Number 44 that had given an
Poetry. excellent fight in a corrida. Two cows
In 2007 the Robotarium, the first zoo dedicated to robots and a bull – you can’t start much
and artificial life, opened in Alverca. smaller than that! But, the bloodline
was excellent. Both the Correia and
Based on the BEAM robotics (Biology, Electronics, Aes-
Cabral herds had Saltillo/Santa Co-
thetics, Mechanics) the exhibition depicts a series of over
loma bloodlines and these ganaderos
100 small autonomous robots with different morphologies selected to keep it pure. The seed bull
and characteristics. had been imported from Mexico from
A large installation shows 50 cricket-like small robots the ranch of Fermin Rivera, who also
imprisoned in droplet glass shapes creating a kind of jun- raised the Saltillo/Santa Coloma
bloodline.
Joe knew he need a few more animals,
and he was lucky when, later that
year, António Cabral decided to re-

gle sound environment. Other robots look like small trees


or move around like insects.
BEAM robotics is presented as a new kind of (artificial)
life.
For more info on Leonel Moura: duce the size of his herd. So Joe jumped at the chance Today, at his farm near Fresno, Joe has 56 mother
http://www.amnh.org/exhibitions/permanent/humanorigin to buy 15 more cows. Now, with 17 cows and one bull, cows. As we walked through the corrals, I was im-
s/human/art2.php it was still a small herd, but Joe knew that with proper pressed by his results in just seven short years. One
http://www.leonelmoura.com/insect.html care and careful selection he could increase the num- sign of a good ganadaria brava lies in physical uniform-
bers and maintain the best qualities of the bloodline. ity, and the São Sebastião cows, calves, and bulls all
While he did add another seed bull, also from the ranch share the classical Saltillo/Santa Coloma characteris-
of Fermin Rivera, Joe did not try to buy more cows. tics. Colors are varied, with a predominance of grey
The growth of São Sebastião has been based on the tones ranging from light to dark, and the balanced body
selection of heifers born to the existing animals. conformation that is the benchmark of the bloodline.
Of course, looks are only part of fighting cattle – with-
out bravery, the finest looking animals are worthless for
the corrida. But I had just witnessed some of Joe’s
bulls and heifers in the recent events at Riverdale, so I
knew they were brave. I even had the chance to do a
few passes with a couple of the heifers and experienced
their noble, smooth charges.
As we watched the animals feed, we talked about the
Celebrate California bloodless bullfights and what the future
might hold in store. Joe explained that he felt there is
The Portuguese an urgent need for greater cooperation among the Cali-
fornia bull breeders. Rather than working together to
Language and increase the number and quality of corridas, he said that
too many of the ganaderos seek to do their own thing.
Joe said that by joining forces and working with the
Culture many Portuguese communities in the State, there could
be a united front to maintain these traditional festas in
spite of the opposition of outsiders who do not under-
Subscribe to stand or appreciate the deep roots of the culture. I
could see that Joe Pacheco, is more than just a good
The Portuguese Tribune, ganadero – he has a vision about the future of bloodless
the most complete bullfights.

Portuguese bilingual
newspaper in the United
States
Call 209.576.1951 or email
PortugueseTribune@sbcglobal.net

www.PortugueseTribune.com
www.TribunaPortuguesa.com