P. 1
As Organizacoes - Soldagem

As Organizacoes - Soldagem

|Views: 36|Likes:

More info:

Published by: Aurelio Oliveira Do Nascimento on Mar 21, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/21/2012

pdf

text

original

FATEC – Soldagem - Organização Industrial Prof.

ALMENDRA – AGO/2002

AS ORGANIZAÇÕES
Conceito de Organização A vida das pessoas constitui uma infinidade de interações com outras pessoas e com organizações. O ser humano é eminentemente social e interativo. Não vive isoladamente, mas em constante convívio e relacionamento com seus semelhantes. Devido a suas limitações individuais, os seres humanos são obrigados a cooperarem uns com os outros, formando organizações para alcançar certos objetivos que a ação individual isolada não conseguiria alcançar. A organização é um sistema de atividades conscientemente coordenadas de duas ou mais pessoas. A cooperação entre elas é essencial parar a existência da organização. Uma organização somente existe quando: 1. Há pessoas capazes de se comunicarem e que 2. estão dispostas a contribuir com ação conjunta, 3. a fim de alcançarem um objetivo comum. A disposição de contribuir com ação significa, sobretudo, disposição para sacrificar o controle da própria conduta em beneficio da coordenação. Essa disposição de participar e contribuir para a organização varia e flutua de indivíduo para indivíduo e mesmo no próprio indivíduo, com o passar do tempo. Isto significa que o sistema total de contribuições é instável, pois as contribuições de cada participante na organização variam enormemente em função, não somente das diferenças individuais existentes entre os participantes, mas também do sistema de recompensas aplicado pela organização, para incrementar as contribuições. As organizações permitem satisfazer diferentes tipos de necessidade dos indivíduos: emocionais, espirituais, intelectuais, econômicas etc. No fundo, as organizações existem parar cumprir objetivos que os indivíduos isoladamente não podem alcançar em face das suas limitações individuais. Assim, as organizações são formadas por pessoas para sobreporem suas limitações individuais. Com as organizações, a limitação final para alcançar muitos objetivos humanos não é mais a capacidade individual ou de força, mas a habilidade de trabalhar eficazmente com outros. A Complexidade das Organizações Há uma enorme variedade de organizações: empresas industriais, empresas comerciais, organizações de serviço (bancos, hospitais, universidades, trânsito etc.), organizações militares, públicas (repartições) etc. Podem estar voltadas tanta para a produção de bens ou produtos (artigos de consumo, maquinas, equipamentos etc.) como para a produção ou prestação de serviços (atividades especializadas como manuseio de dinheiro, medicina, divulgação ou conhecimento, planejamento e controle do trafego etc.). Assim, existem organizações industriais, econômicas, comerciais, religiosas, militares, educacionais, sociais, políticas etc. Todas elas passam a exercer um impacto sobre a vida dos indivíduos. Fazem parte do ambiente onde o homem trabalha, recreia, estuda, compra suas coisas, satisfaz suas necessidades etc. A influencias das organizações sobre a vida dos indivíduos é fundamental: a maneira pela qual as pessoas vivem, se alimentam, se vestem, seus sistemas de valores, suas expectativas e convicções são profundamente influenciadas pelas organizações. E vice-versa: as organizações são influenciadas pelas maneiras de pensar e sentir dos seus participantes. A sociedade moderna é uma sociedade de organizações. As organizações são sistemas extremamente complexos. Elas se revelam compostas de atividades humanas em diversos níveis de análise. Personalidades, pequenos grupos, intergrupos, normas, valores, atitudes, tudo isso existe sob um padrão complexo e multidimensional. Contudo, essa complexidade constitui a base da compreensão dos fenômenos organizacionais e, por outro, torna difícil a vida do administrador. À medida que as organizações são bem-sucedidas, elas tendem a crescer. O seu crescimento se faz pelo aumento do número de pessoas. Para que esse volume de pessoas possa ser administrado, há um acréscimo do número de níveis hierárquicos. À medida que o número de

1

Tudo para servir à tecnologia. equipamentos e capital. A velocidade da mudança começou aumentar. suaves. a estrutura organizacional típica caracterizou-se pelo formato piramidal e centralizador.FATEC – Soldagem . O homem era ainda considerado um apêndice da máquina. Seja introduzindo novas e diferentes tecnologias. As mudanças passaram a ser mais rápidas. As organizações constituem uma das mais admiráveis instituições sociais que a criatividade e a engenhosidade humana construíram. que se modificam no tempo e no espaço e reagem a elas através de estratégias e comportamentos diferentes. Ademais. Representa um período de meio século de intensificação do fenômeno da industrialização. ERA DA INDUSTRIALIZAÇÃO CLÁSSICA: Cobriu o período entre 1900 e 1950. juntamente com outros recursos organizacionais. as organizações passaram por três fases distintas: a era da industrialização clássica. As pessoas eram consideradas recursos de produção. seja modificando seus produtos ou serviços. ocorre um gradativo distanciamento entre as pessoas – com seus objetivos pessoais – e a cúpula da organização – com seus objetivos organizacionais. No decorrer do século XX. Nesse período. paulatinas. ALMENDRA – AGO/2002 níveis hierárquicos aumenta. departamentalização funcional. O mundo estava mudando. Quase sempre esse distanciamento conduz a um conflito entre os objetivos individuais dos participantes e os objetivos organizacionais da cúpula.Organização Industrial Prof. A cultura organizacional predominante era voltada para o passado e para a conservação das tradições e valores tradicionais ao longo do tempo. Guerra Mundial. a de industrialização neoclássica e a era da informação. Não existem duas organizações semelhantes: as organizações podem assumir diferentes tamanhos e estruturas organizacionais. As transações comerciais passaram da amplitude local para regional. a administração das pessoas era tradicionalmente denominada Relações Industriais. embora ainda devagar: as mudanças eram relativamente lentes. previsíveis. as organizações operam em diferentes ambientes. seja mudando seus processos internos. seja alterando o comportamento das pessoas. mais intensas e pouco previsíveis. centralização das decisões no topo. Essas alterações provocam constantes impactos na sociedade e na vida das pessoas. • • • • • Empresas Industriais Bancos e Financeiras Escolas e Universidades Lojas e Comércio Igreja • • • • • Alguns exemplos de organização As diferentes eras da organização As organizações estão passando por mudanças e transformações a cada dia que passa. as organizações estão apresentando diferentes características em sua estrutura e em seus processos. Teve seu início com o final da 2a. acelerando cada vez mais as mudanças ambientais que veremos a seguir. mas as mudanças ainda eram vagarosas. estabelecimento de regras e regulamentos internos para disciplinar e padronizar o comportamento dos participantes. Foi quando o mundo começou a mudar mais intensamente. sofrendo as mais variadas coações e contingências. modelo burocrático. E por essa concepção. como maquinas. ERA DA INDUSTRIALIZAÇÃO NEO-CLÁSSICA: Durou de 1950 à 1990. Hospitais e Laboratórios Rádio e Televisão Empresas Jornalísticas Empresas de Consultoria Empresas de Auditoria • • • • • Cinema e Teatro Empresas de Propaganda Clínicas Médicas Restaurantes Shopping Centers 2 . amanhã e no futuro distante apresentarão diferenças ainda maiores. 2. a fim de serem utilizados pelos mais diversos consumidores. dentro da concepção dos três fatores tradicionais de produção: natureza. capital e trabalho. que se iniciou com a Revolução Industrial. Tudo isso faz com que as organizações – além de sua enorme diversidade – apresentem uma incrível complexidade. 1. O mundo estava mudando. Existem organizações dos mais diversos ramos de atividade e utilizando diferentes tecnologias para produzir bens ou serviços doa mais variados tipos e que são vendidos e distribuídos de maneiras diferentes para os mais diversos tipos de mercados. provavelmente. As organizações de hoje são diferentes das de ontem e. progressivas.

Suas vantagens. ainda que transitórias. ALMENDRA – AGO/2002 da regional para internacional e tornaram-se gradativamente mais intensas. adicionou-se a organização funcional um esquema lateral de departamentalização por produtos/serviços para agilizar e funcionar como um turbo capaz de proporcionar uma estrutura com características de inovação e dinamismo e alcançar maior competitividade. A competição entre as empresas ficou mais acentuada. A velha concepção de Relações Industriais foi substituída por uma nova visão de Administração de Recursos Humanos. De fato. a organização matricial promoveu uma melhoria necessária na arquitetura. Sua característica principal são as mudanças. que tornam-se rápidas. enquanto o conservantismo cedeu lugar a inovação. habilidades. O recurso mais importante deixou de ser o capital financeiro e passou a ser o conhecimento. etc. enquanto funções de retaguarda serão realizadas em casa pelos funcionários. E o emprego começou a migrar intensamente do setor industrial para o setor de serviços. As organizações tentaram novos modelos de estrutura que pudessem proporcionar-lhes mais inovação e melhor ajustamento às novas condições. O mercado de capitais passou a migrar volatilmente de um continente para o outro em segundos. A cultura organizacional sofreu forte impacto do mundo exterior e passou a privilegiar a mudança e a inovação voltadas para o futuro e para o destino da organização. Haverá um uso diferente do espaço físico. O velho modelo burocrático e funcional. personalidades. foram aproveitadas por meio da fragmentação das grandes organizações em unidades estratégicas de negócio para torna-las bem mais administráveis e mais ágeis. porém. O dinheiro continua a ser importante mas ainda mais importante é o conhecimento sobre como usa-lo e aplica-lo rentavelmente. A informação passou a cruzar o planeta em milésimos de segundos. não mais em órgãos estáveis. trabalhando melhor. Drucker foi o arauto que anteviu essa poderosa transformação mundial. aspirações. a procura de novas oportunidades de investimento. As pessoas deixaram de ser simples recursos organizacionais para serem abordadas como seres dotados de inteligência. indicando o caminho para uma era de pós-industrialização fundamentada no conhecimento e no setor terciário. O mundo continuava mudando. utilizado para formatar as estruturas organizacionais. A competitividade tornou-se mais intensa entre as organizações. A tecnologia trouxe desdobramentos completamente imprevistos e transformou o mundo em uma aldeia global. percepções. centralizador e piramidal. A tecnologia da informação provocou o surgimento da globalização da economia: a economia internacional transformou-se em economia mundial e global. Os órgãos (sejam departamentos ou divisões) tornaram-se provisórios e não definitivos. os produtos e serviços passaram a ser continuamente ajustados às demandas e necessidades do cliente. As 3 .FATEC – Soldagem . mas em equipes multifuncionais de trabalho com atividades provisórias voltadas para missões específicas e com objetivos definidos. inesperadas. a estrutura predominante passou a ser fundamentada. escritórios com salas particulares darão lugar a locais coletivos de trabalho. Surgiu a estrutura matricial como uma espécie de quebra galho para tentar consertar e reavivar a velha e tradicional organização funcional. A Administração de Recursos Humanos cedeu lugar a uma nova abordagem: a Gestão de Pessoas. O trabalho manual substituído pelo trabalho mental. imprevistas. Com a abordagem matricial. agora dotados de hábitos mutáveis e exigentes. espaço ou distância. pois não removia o emperramento da estrutura funcional. Em organizações mais expostas às mudanças ambientais.Organização Industrial Prof. Haverá organização virtual interligada eletronicamente e sem papelórios. mobilidade. É a época que estamos vivendo atualmente. E as mudanças já eram muito velozes e rápidas. ERA DA INFORMAÇÃO: Teve seu início ao redor de 1990. tornou-se inflexível e vagaroso demais para acompanhar as mudanças que ocorriam no ambiente. os cargos e funções passaram a ser constantemente definidos e redefinidos em razão das mudanças no ambiente e na tecnologia. Os processos organizacionais tornaram-se mais importantes do que os órgãos que constituem a organização. A estrutura organizacional em matriz tornou-se insuficiente para dotar as organizações da agilidade. mas não o suficiente. inovação e mudança necessárias para suportar as novas ameaças e oportunidades dentro de um ambiente de intensa mudança e turbulência. As pessoas passaram ser a principal base da nova organização.As pessoas como recursos vivos e não como fatores inermes de produção.A cultura organizacional deixou de privilegiar as tradições passadas e passou a concentrar-se no presente. A tecnologia passou por um incrível e intenso desenvolvimento e passou a influenciar poderosamente a vida nas organizações e as pessoas que delas participam. 3. conhecimentos. A organização do futuro vai funcionar sem limites de tempo. de maneira mais inteligente e mais próxima ao cliente.

Modo de lidar com as pessoas Pessoas como fatores de produção inertes e estáticos. ALMENDRA – AGO/2002 mudanças passaram a ser rápidas. O recurso mais importante da organização. Foco no futuro destino. Pessoas e seres humanos proativos. viver. Dentro de uma abordagem mais ampla. Relações industriais.Organização Industrial Prof. mudanças e com Poucos desafios maior velocidade. Valor a experiência anterior INDUSTRIALIZAÇÃO NEO CLÁSSICA 1950-1990 Matricial enfatizando departamentalizaçào por produtos/serviços ou unidades estratégicas. O homem passa a maior parte de seu tempo em organizações. Cultura Teoria X. Pessoas como recursos organizacionais que precisam ser administrados. TeoriaY. Transição. ganhar seu salário. previsível. das quais depende para nascer. nas tradições e nos valores. obter todos os produtos e serviços de que necessita etc. aprender. a fim de atingir objetivos específicos. redes de equipes multifuncionais. curar suas doenças. Porem. Ênfase na mudança e na inovação. ERA DA INFORMAÇÃO Após 1990 Fluida e flexível. com grandes e intensas mudanças. turbulento. Não mais como recursos organizacionais que precisam ser passivamente administrados. INDUSTRIALIZAÇÃO CLÁSSICA Período 1900-1950 Estrutura Funcional. dotados de inteligência e habilidade e que devem ser impulsionados. centralizadora. ambientais. Ênfase na adaptação ao ambiente.FATEC – Soldagem . imprevisível. Organizacional Foco no passado. A moeda do futuro não vai ser financeira. mas o capital intelectual. a gestão de pessoas representa a maneira como as organizações procuram lidar com as pessoas que trabalham em conjunto em plena era da informação. Organizacional piramidal. A massa cinzenta humana será a riqueza do amanhã. Ênfase na manutenção de status quo. intencionalmente construídas e reconstruídas. quase todo o processo produtivo é realizado através das organizações. Administração de pessoas Ambiente Estático. a nova concepção. velozes. Foco no presente e no atual. burocrática. trabalhar. Ênfase nos órgãos. poucas Intensificação das Organizacional e gradativas mudanças. Valor ao conhecimento e à criatividade. um recurso muito especial que não pode e nem deve ser tratado como mero recurso organizacional. trazendo um contexto ambiental de turbulência e imprevisibilidade. capazes de responsabilidade e de iniciativa e dotados de habilidades e conhecimentos que ajudam a ajudam a administrar os demais recursos organizacionais inertes e sem vida própria. sem continuidade com o passado. a sociedade moderna e industrializada se caracteriza por ser uma sociedade composta de organizações. Predominante rígida e inflexível. as organizações são unidades sociais (ou agrupamentos humanos). Mutável. Isto significa que as organizações são propositada e planejadamente construídas e 4 . Esse é o novo espírito. Denominação As Organizações como Sistemas Sociais Na moderna sociedade em que vivemos. mas como seres inteligentes e pró-ativos. E estará nas cabeças das pessoas. Assim. sujeitos a regras e a regulamentos rígidos para serem controlados. totalmente descentralizada. Administração de Recursos Humanos. Assim.

as organizações podem perseguir objetivos lucrativos ou não lucrativos. Uma organização nunca constitui uma unidade pronta e acabada. Empresa é todo empreendimento humano que procura reunir e integrar recursos humanos e não humanos (como recursos financeiros. E é a lucratividade o estimulo básico capaz de assegurar a livre iniciativa de manter ou de aumentar o empreendimento. em interação (formando uma rede de comunicações em decorrência de interdependência entre os elementos).FATEC – Soldagem . g. ALMENDRA – AGO/2002 elaboradas para atingir determinados objetivos. que constituem os insumos ou entradas (inputs) de recursos necessários para que o sistema possa operar. Entradas ou Insumos Saídas ou Resultados Ambiente Processamento ou Operação (Conversão ou Transformação) Ambiente Importação Retroação Exportação O sistema e seus quatro elementos essenciais. isto é. operando sobre dados/energia/matéria (que constituem os insumos ou entradas de recursos necessários para o sistema operar). Qualquer definição de empresa deve considerar necessariamente o objetivo de lucro. As empresas constituem exemplos típicos de organizações lucrativas. As Organizações como Sistemas Abertos Acima de tudo. reestruturadas e redefinidas. b.) no sentido de alcançar objetivos de auto-sustentação e de lucratividade. mercadológicos etc. Sistema é um conjunto de elementos dinamicamente relacionados que desenvolvem uma atividade para atingir determinado objetivo ou propósito. 5 . mas um organismo social vivo e sujeito a mudanças. A lucratividade representa a remuneração do empreendimento em si. Assim. as organizações constituem sistemas abertos. tecnológicos. Um sistema pode ser definido como: a. d. na medida em que os objetivos são atingidos ou na medida em que se descobrem meios melhores para atingi-los com menor custo e menor esforço. como meio de se auto-sustentarem através do excedente de resultados financeiros e de proporcionarem retorno de investimentos ou de capital. A auto-sustentação é um objetivo óbvio. colhidos no meio ambiente que circunda o sistema (e com o qual o sistema interage dinamicamente). para fornecer informação/energia/matéria (que constituem as saídas ou de resultados da atividade do sistema). c. como também existem organizações que não incluem obrigatoriamente o lucro como um de seus objetivos principais. isto é.Organização Industrial Prof. e também são reconstruídas. f. e. que desenvolvem uma atividade (que é a operação ou processo do sistema). dinamicamente relacionados. porém. Dentre as organizações existem aquelas moldadas explicitamente para atingir objetivos de lucro. um conjunto de elementos (que são as partes ou órgãos componentes do sistema). Todo sistema opera sobre matéria. energia ou informações obtidas do ambiente. físico. através da produção e comercialização de bens ou de serviços. pois trata-se de dar continuidade e permanência ao empreendimento. para atingir um objetivo ou propósito (que é a própria finalidade do sistema). Esses recursos são processados pelas diversas partes do sistema (subsistemas) e transformados em saídas ou resultados (outputs) para serem devolvidos ao ambiente.

o sistema aberto representa uma grande interdependência com o seu ambiente. o sistema fechado é também chamado sistema mecânico ou determinístico. os motores e quase toda a tecnologia inventada pelo homem. A retroação (feedback) ou retroalinhamento constitui. Na realidade. Processamento ou operação: é o núcleo de sistema. o ambiente é também uma fonte de ameaças e contingências ao sistema. O sistema é aberto a medida que efetua transações ou intercâmbios (entradas e saídas ) com o ambiente que o envolve. O sistema fechado tem poucas entradas e poucas saídas com relação ao ambiente externo. é constituído de subsistemas (ou órgãos ou partes) especializados no processamento de cada tipo de recurso ou insumo importado pelo sistema. O ambiente proporciona os recursos de que o sistema precisa para existir. Através das entradas (inputs) o sistema importa recursos e insumos necessários a sua alimentação e nutrição. evitando o processo de entropia. Através das saídas (outputs) ou resultados o sistema exporta de volta ao ambiente o produto de sua operação. portanto. quando o sistema ultrapassa tais limites. Há uma separação muito nítida entre o sistema e o seu ambiente. Por esta razão. o sistema aberto é também chamado sistema orgânico. Todo sistema tem algum grau de relacionamento e de dependência com o ambiente. uma influência de retorno. isto é. Geralmente. que os transforma de diversas formas e que exporta produtos. nem totalmente aberto (que seria evanescente). O sistema recebe insumos na forma de materiais. O melhor exemplo de sistemas abertos são as organizações em geral e as empresas em particular. A retroação é positiva quando a saída (por ser maior) estimula e amplifica a entrada para aumentar a operação do sistema. Dependendo da maneira como se relaciona com seu ambiente.FATEC – Soldagem . O sistema não é somente aberto em relação ao 6 . Quando o sistema não alcança tais limites. um sistema é constituído por quatro elementos essenciais: a. d. as fronteiras do sistema são fechadas. isto é. não existe um sistema totalmente fechado (que seria hermético). que recebe vários insumos. energia e informação.Organização Industrial Prof. a retroação procura manter o sistema funcionando dentro de determinados parâmetros ou limites. E essa interdependência não obedece as leis determinísticas da física. ALMENDRA – AGO/2002 Assim. O melhor exemplo de sistemas fechados são as maquinas. Saídas ou resultados: constituem o resultado da operação do sistema. Essas entradas e saídas não são bem conhecidas e suas relações de causa e efeito são indeterminadas. Essas entradas e saídas são bem conhecidas e guardam entre si uma relação de causa e efeito: a uma determinada entrada (causa) ocorre sempre uma determinada saída (efeito). ocorre a retroação negativa. O sistema fechado obedece as leis da física nesse relacionamento com o ambiente. O sistema aberto tem uma variedade enorme de entradas e de saídas com relação ao ambiente externo. as fronteiras do sistema são abertas e permeáveis. Muitas vezes. onde as entrada são processadas e transformadas em saídas ou resultados. b. o homem. Ambiente é tudo aquilo que envolve extremamente um sistema. A abordagem de sistema aberto concebe o sistema social como um dinâmico relacionamento com o seu ambiente. típico dos sistemas fechados. c. principalmente. Retroação: significa o retorno ou influencia que as saída provocam sobre as entradas a fim de balancear ou equilibrar o funcionamento do sistema. nem sempre o ambiente é uma fonte de recursos e insumos. Todavia. Desta maneira. Todo sistema existe e opera em um ambiente. o sistema pode ser fechado ou aberto. ocorre a retroação positiva. todos os sistemas vivos e. Nas organizações não existe uma separação muito nítida entre o sistema e o seu ambiente. E é no ambiente que o sistema coloca seus resultados. Entradas ou insumos: todo sistema recebe entradas ou insumos vindos do ambiente externo. Por essa razão. A retroação é negativa quando a saída (por ser menor) inibe e reduz a entrada para diminuir a operação do sistema. Em outros termos.

Uma organização industrial é um sistema orgânico e adaptativo.FATEC – Soldagem . Assim. Um sistema aberto existe. • no fato de tornar-se mais complexo à medida que cresce. porque sua vida tem imensa extensão comparada com a vida de suas unidades componentes. Isto significa. já apresentava as características de uma organização: “Uma organização industrial é um sistema aberto. O sistema deve receber entrada suficiente de recursos para manter suas operações e. ele intercambia seus resultados (saídas) para obter novos insumos (entradas). pelo intercambio de materiais com seu ambiente. O sistema aberto adapta-se ao seu ambiente mudando a estrutura e os processos de seus componentes internos. Esses processos de importação-conversão-exportação constituem o trabalho que a empresa tem de fazer para viver”. McGregor. Ele é dinâmico. energia ou informação. Existem entradas na forma de pessoas. mas também em relação a si mesmo ou internamente. ao mesmo tempo. enquanto retiver sua capacidade de transformação de energia ou trabalho. maquinas e processos. diferente dela. a analise e a síntese da organização em um ambiente complexo e dinâmico. não é passiva.Organização Industrial Prof. transforma-os por meio de processos de conversão. Herbert Spencer afirmava que: “Um organismo social assemelha-se a um organismo individual nos seguintes traços essenciais: • no crescimento. Ele engaja em transações com um sistema maior: a sociedade. Por outro lado. A organização pode ser considerada em termos de um modelo genérico de sistema aberto. o sistema afeta o sistema maior e é afetado por ele. e somente pode existir. Finalmente uma organização industrial é um sistema sociotécnico . o qual apresenta características em comum com um organismo biológico. Ela não é meramente uma montagem de prédios. A sobrevivência do sistema jamais seria possível sem esse contínuo fluxo de entrada. no sentido de que suporta constantes mudanças como resultado da interação entre subsistemas e como o sistema ambiental maior. serviços e recompensas aos seus membros. suas partes exigem uma crescente interdependência mútua. consome parte dos produtos de conversão para sua manutenção interna. incluindo recursos adicionai para manterse. pelo menos. A adaptação. O sistema aberto está em contínua interação com o seu ambiente e adquire um estudo firme ou um equilíbrio dinâmico. Ele importa materiais. em 1957. os indivíduos são sistemas abertos. dinheiro. Similarmente.” Miller e Rice definem que “toda empresa pode ser vista como um sistema aberto. também. a organização é um sistema aberto que interage dinamicamente com o ambiente. nos subsistemas dentro da organização. Direta ou indiretamente. e porque em ambos os casos há crescente integração acompanhada por crescente heterogeneidade. O sistema consiste na organização de pessoas envolvendo varias tecnologias. materiais e dinheiro e na forma de forças políticas e econômicas vindas do sistema maior. transformação e fluxo de saída. para exportar os recursos transformados ao ambiente em suficiente quantidade para continuar o ciclo. força de trabalho. Existem saídas na forma de produtos. e exporta o restante. A teoria dos sistemas oferece um esquema conceitual que permite. • • • no fato de que. Ele coopera com o ambiente. ALMENDRA – AGO/2002 seu meio ambiente. Esses interrelacionamentos provocam uma integração sinergística do sistema total de tal modo que o todo é maior do que a soma das partes ou. assim como o individuo coopera com ele. tornando-se mais complexo. o sistema social ou biológico é basicamente um contínuo processo de reciclagem de material. A idéia de tratar a organização como um sistema aberto não é nova.relacionados dentro de um supra-sistema. que relações humanas não são características opcionais de uma organização – elas são uma 7 . todavia. o que faz com que as interações entre componentes afetem o sistema com um todo. entre outras coisas. no sentido de que muda sua natureza como resultado das mudanças no sistema externo que o envolve. As partes da organização são vistas como subsistemas inter.

2000 8 .FATEC – Soldagem . Essa relações e o comportamento determinam as entradas. ALMENDRA – AGO/2002 propriedade intrínseca. – São Paulo: Atlas. O sistema existe em virtude do comportamento motivado das pessoas. Ed. Fonte: Recursos Humanos / Idalberto Quiavenato. 6. as transformações e as saídas do sistema”. – Ed.Organização Industrial Prof. Compacta.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->