Você está na página 1de 2

POETA ANGOLANO COSTA ANDRADE

Ndunduma we Lpi

Costa Andrade cujo nome guerra Ndunduma we Lpi, adotado nos tempos da guerrilha no Leste de Angola. natural do Lpi, localidade situada na atual provncia Huambo, onde nasceu h 64 anos, em 1936, portanto. Fez os estudos primrios e liceais na cidade do Huambo e Lubango. Por razes que se prendiam com a falta de universidades ou outras escolas superiores nas colnias portuguesas, como acontecia na generalidade com os jovens da sua gerao, Costa Andrade encontrava-se em Portugal, nas dcadas de 40 e 50, com o objetivo de, em Lisboa, realizar estudos de Arquitetura. Foi editor, com Carlos Ervedosa, da Coleo Autores Ultramarinos da Casa dos Estudantes do Imprio, que desempenhou um papel decisivo na divulgao das literaturas africanas de lngua portuguesa, especialmente da literatura angolana. Tem colaborao dispersa em vrias publicaes peridicas. Publicou textos sob vrios pseudnimos, sendo o mais recente o heternimo Wayovoka Andr. Alm de Portugal, fixou residncia por longos perodos de tempo em pases como Brasil e Itlia. A versatilidade de Costa Andrade, confirma-se com a sua j conhecida faceta de artista plstico. Mas tal prova acima de tudo uma personalidade, um escritor, um artista que se encontra em permanente busca de materiais e matrias para o trabalho criativo, avultando na sua histria pessoal a arte do compromisso e da rutura ao mesmo tempo. Criou o heternimo Wayvoka Andr. Da sua bibliografia, em que se inscrevem obras de poesia, fico e ensaio, destacamse entretanto obras de poesia.

Publicou:

Terra de Accias Rubras, (poesia, 1961); Tempo Angolano em Itlia (poesia, 1963); Poesia com Armas (poesia, 1975); O regresso e o canto (poesia,1975); O caderno dos Heris (poesia, 1977); No velho ningum toca (texto dramtico, 1979); Literatura Angolana (Opinies), (ensaio, 1980); No pas de Bissalanka (poesia, 1980); Estrias de Contratados (conto, 1980); Cunene corre para sul (poesia, 1984); Ontem e Depois (poesia, 1985); Lenha Seca (verses em portugus do fabulrio de lngua Umbundu, 1986); Dizer Assim (verses em portugus de provrbios da lngua Umbundu, 1986); Os sentidos da pedra (poesia, 1989); Falo de Amor por Amar (poesia), Lwini (poesia);

Com o heternimo Wayovoka Andr, Limos de Lume (poesia, 1989); Irritao (poesia, 1996); Memria de Prpura (Luanda, UEA, poesia, 1991).