P. 1
apostila-unidade-2-cap-1-2-3-termoquimica

apostila-unidade-2-cap-1-2-3-termoquimica

|Views: 7.891|Likes:
Publicado porAna Carolyna Vargas

More info:

Published by: Ana Carolyna Vargas on Mar 23, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/30/2015

pdf

text

original

UNIDADE 2 – TERMOQUÍMICA

CAPÍTULO 1 – AS REAÇÕES QUÍMICAS E A ENERGIA..........................................................................................59 Introdução......................................................................................................................................................................59 As medidas do calor.......................................................................................................................................................59 O calor nas reações químicas.........................................................................................................................................59 Entalpia..........................................................................................................................................................................60 Equação termoquímica..................................................................................................................................................60 Gráficos de entalpia.......................................................................................................................................................61 Fatores que influenciam o ∆H.......................................................................................................................................61 Temperatura...................................................................................................................................................................61 Estado Físico..................................................................................................................................................................62 Estado Alotrópico..........................................................................................................................................................62 Dissolução......................................................................................................................................................................63 CAPÍTULO 2 – OS CALORES DE REAÇÕES................................................................................................................64 Introdução......................................................................................................................................................................64 Tipos de calores de reação.............................................................................................................................................64 Calor de fusão...........................................................................................................................................................64 Calor de solidificação:..............................................................................................................................................64 Calor de vaporização:................................................................................................................................................64 Calor de condensação:..............................................................................................................................................64 Calor de solução ou calor de dissolução:..................................................................................................................64 Calor de neutralização:..............................................................................................................................................64 Calor de formação:....................................................................................................................................................65 Energia de Ligação:..................................................................................................................................................67 CAPÍTULO 3 – LEI DE HESS..........................................................................................................................................68 Introdução......................................................................................................................................................................68 Os calores de formação no cálculo do ∆H.....................................................................................................................69 EXERCÍCIOS DE APRENDIZAGEM..............................................................................................................................70 EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO............................................................................................................................................74 EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES..............................................................................................................................75

Apostila de Química 2 - Unidade 2 – Termoquímica – Pagina 59

CAPÍTULO 1 – AS REAÇÕES QUÍMICAS E A ENERGIA
Introdução
Um dos maiores problemas do homem, desde os tempos pré-históricos, é encontrar uma maneira de obter energia: Energia para aquecê-lo no rigor do inverno; Energia para acionar e desenvolver suas indústrias; energia para transportá-lo de um canto a outro; Energia para a manutenção de sua vida e para o seu lazer, produzindo sons, imagens etc. A fonte primária de energia do nosso planeta é o Sol, que nos aquece, nos ilumina e transfere energia, acumulando-a de várias formas, principalmente nos vegetais verdes, através da reação denominada fotossíntese. A energia solar armazenada pela cana vai aparecer contida nas ligações químicas entre átomos de carbono, hidrogênio e oxigênio que formam a molécula do álcool (etanol). Na reação violenta com o oxigênio (combustão), quebram-se as ligações das moléculas de etanol e oxigênio, produzindo outras moléculas: água e dióxido de carbono. Há também liberação de calor, que será transformado em movimento, nas rodas do carro. Essa é uma forma simples de obtermos energia, no caso o calor liberado na combustão.
C2H5OH álcool etílico + 3 O2 gás oxigênio  2 CO2 gás carbônico + 3 H2O água + Calor

.

As medidas do calor
A energia pode ser conceituada como a capacidade de realizar trabalho, assim há equivalência entre energia e trabalho e suas medidas:
Caloria (cal) Quantidade de calor necessária para elevar de 1ºC a temperatura de 1g de água, de 14,5 ºC a 15,5 ºC. 1 000 cal = 1 kcal (quilocaroria) Unidade Térmica Britânica (BTU) Quantidade de calor necessária para elevar de 1 ºF a temperatura de 1 libra (453,6g) de água. 1 BTU = 252 cal Joule (J) Trabalho realizado pela força de 1 newton (1 N) que, aplicada a um corpo, desloca-o na sua direção pela distância de 1 m. 1 J = 0,239 cal 1 cal = 4,184 J

Exercícios: EA1, EA2

O calor nas reações químicas
Em termoquímica, a reação de formação da água líquida é descrita corretamente indicando-se além dos aspectos químicos (substâncias envolvidas, coeficientes estequiométricos, estados físicos, etc.), também o calor envolvido. Na formação da água, por exemplo temos: H2 (g) + ½ O2 (g) + 68,3 kcal  H2O () gás hidrogênio gás oxigênio Água líquida Calor Esta equação nos mostra que há formação de calor, ou seja, liberação de 68,3 kcal por cada mol de água formado. Na formação do monóxido de nitrogênio, a partir dos gases, há necessidade de fornecermos energia ao sistema, pois essa reação não ocorre espontaneamente:
N2 (g) gás nitrogênio N2 (g) + O2 (g) gás oxigênio O2 (g) + 43 kcal Calor  2 NO (g) 2 NO (g) monóxido de nitrogênio – 43 kcal

Ou, por convenção:
+ 

Para que esta reação ocorra há absorção de calor (43 kcal para cada 2 moles de NO(g) formado) Conclusão: existem reações que liberam e reações que absorvem calor. A reação pode ser exotérmica ou endotérmica.
H2 (g) N2 (g) + + ½ O2 (g) O2 (g)   H2O () 2 NO (g) + – 68,3 kcal 43 kcal Exotérmica (exo = para fora) Endotérmica (endo = para dentro) calor liberado calor absorvido

N2(g) + O2(g)  2NO(g) ∆H = + 43 kcal • • • O sistema inicial perde calor ao se converter no sistema final. EF3. estados físicos dos participantes e variação de entalpia. sendo empregado carbono grafite e oxigênio gasoso e sendo obtido dióxido de carbono gasoso. H2(g) + ½ O2(g)  H2O(g) ∆H = – 68. Variação de entalpia (∆H) é a quantidade de calor que podemos medir. bem como as energias potencial e cinética dessas moléculas. quando o sistema sofre uma transformação química. Hf < Hi ∆H = Hf – Hi < 0 O sinal negativo indica reação exotérmica. EF1. Temperatura e pressão: 25ºC e 1 atm – indica que a reação ocorre nas condições ambientes. Hf > Hi ∆H = Hf – Hi > 0 O sinal positivo indica reação endotérmica. 0ºC e 1 atm – indica que a reação ocorre nas condições normais. EF5 .1 kcal/mol CO2 (25ºC. Essa variação (∆) é calculada subtraindo o valor inicial do valor final: variação (∆) = valor final – valor inicial. Não nos preocupamos com a determinação numérica da entalpia. 1 atm)  Esta equação termoquímica nos mostra que: • A reação ocorre nas condições (25ºC. (CNTP) Não havendo indicação. EF4. 1 atm). EF2. ou seja: ∆H Variação de entalpia = Hf Entalpia final – Hi Entalpia inicial O sinal algébrico do ∆H para as reações exotérmicas e endotérmicas deve ser analisado assim: Reação exotérmica: ∆H < 0 • Reação endotérmica: ∆H > 0 • • • • • O sistema inicial ganha calor ao se converter no sistema final.3 kcal • Equação termoquímica A equação termoquímica é a forma correta de representar a reação química e o calor nela envolvido e deve conter todas as informações referentes á reação e as condições em que a mesma ocorre: temperatura. EA4. o calor resultante da diferença dos conteúdos energéticos antes e depois da reação. liberando 94.Unidade 2 – Termoquímica – Pagina 60 Entalpia Chamamos de entalpia (H) a somatória de todas as energias contidas em um sistema químico. EA5. subentendem-se condições ambientes. Estado Físico de agregação ou alotrópico: H2O(s) CS2(l) CO2(g) H2O(v) C(graf) água no estado sólido dissulfeto de carbono líquido dióxido de carbono gasoso vapor de água carbono grafite C(diam) HNO3(conc) HCl(dil) NH4Cl(aq) carbono diamante ácido nítrico concentrado ácido clorídrico diluído cloreto de amônio em solução aquosa Variação de entalpia (∆H) Indica se a reação é endotérmica ou exotérmica. tais como a energia que mantém os átomos unidos na formação das moléculas e a interação destas dentro do sistema.1 kcal por mol de CO2 formado. Exercícios: EA3. • A reação é exotérmica. Entalpia (H) é o conteúdo global de energia de um sistema. sob pressão constante. pressão. ou seja. mas sim da variação desse conteúdo. em uma reação química. Exemplo: C(graf) + O2(g) CO2(g) ∆H = –94.Apostila de Química 2 .

1 atm) CH4(g) CH4(g) + + 2O2(g) 2O2(g)   CO2(g) CO2(g) + + 2H2O(l) 2H2O(l) ∆H = -210. Fatores que influenciam o ∆H Uma reação química acontece condicionada a uma série de fatores. na variação de entalpia (∆H). .3 kcal/mol (25ºC. em diferentes temperaturas ambientes. esses fatores são: temperatura. estado alotrópico e dissolução. colocando a entalpia em ordenada e o sentido da reação em abscissa: Entalpia (H) Hf ∆H = +21. nas condições ambientes. podemos expressar o fenômeno pela equação termoquímica: H2(g) + ½ O2(g) └──┬──┘ reagentes (Hi)  H2O(l) └─┬─┘ produto (Hf) ∆H = – 68. 1 atm) Vamos representar essa reação em um sistema de coordenadas.3 kcal Hf calor liberado H2O(l) Sentido da reação O gráfico deixa claro que houve perda de calor.C (293K. (reação endotérmica: ∆H>0) Exercícios: EA6.Unidade 2 – Termoquímica – Pagina 61 Gráficos de entalpia Dado a reação de hidrogênio gasoso com oxigênio gasoso para produzir 1 mol de água líquida.Apostila de Química 2 .8 kcal/mol ∆H = -212.8 kcal/mol Observe que o aumento da temperatura ambiente provoca também um aumento da quantidade de calor liberado. De um modo geral. EA7. internos e externos. estado físico. 1 atm) a 25º. (reação exotérmica: ∆H<0) Dado a reação de formação do monóxido de nitrogênio gasoso a partir de gás oxigênio e gás nitrogênio. colocando a entalpia em ordenada e o sentido da reação em abscissa: Entalpia (H) Hi H2(g) + ½ O2(g) ∆H = -68. portanto.C (298K. Observe o exemplo da reação do gás metano com gás oxigênio (combustão). Temperatura Na determinação da variação de entalpia (∆H) de uma reação química. nas condições ambientes. mantendo constante a pressão de 1 atm: a 20º.6 kcal/mol (25ºC. que podem influir no seu balanço energético e. é importante observar a temperatura do meio em que a mesma ocorre. podemos expressar o fenômeno pela equação termoquímica: ½ N2(g) + ½ O2(g) └──┬──┘ reagentes (Hi)  NO(g) └─┬─┘ produto (Hf) ∆H = + 21.6 kcal Hi ½ N2(g) + ½ O2(g) Sentido da reação NO(g) calor absorvido O gráfico revela claramente que houve ganho de calor. 1 atm) Vamos representar essa reação em um sistema de coordenadas.

Unidade 2 – Termoquímica – Pagina 62 Estado Físico Os estados físicos (sólido.C.05 kcal/mol de CO2 ∆H2 = -94. 1atm) ∆H5 = -1. Sentido da reação .46 kcal/mol ∆H3 = -0. ocorre o fenômeno da alotropia.entalpia (H) aumentando líquido sólido Entalpia (H) Hi H1 H2 H3 H2(g) + 1/2 O2(g) ∆Η1 vapor perde calor .5 kcal/mol (25º. então são diferentes as entalpias.51 kcal/mol de CO2 Como a quantidade de calor liberado é maior para o diamante.46 kcal/mol C(grafite) + O 2(g) ∆H1 ∆H2 CO 2(g) O gráfico mostra que ∆H3 corresponde ao calor envolvido na conversão de carbono-diamante em carbono-grafite e vise-versa.C. Exemplos: Elemento Carbono Fósforo Enxofre Oxigênio Símbolo C P S O Alótropos C(diamante) C(grafite) P4 Pn S(rômbico) S(monoclínico) O2 O3 As energias envolvidas na formação do carbono diamante (estrutura cristalina) e carbono grafite (estrutura amorfa) são diferentes.Apostila de Química 2 . 1atm) Estado Alotrópico Quando um elemento químico forma substâncias simples diferentes.7 kcal/mol (25º. que nos mostra a reação de obtenção da água nos três estados físicos.3 kcal/mol de H2O líquido H2(g) + ½ O2(g)  H2O(s) ∆H3 = -70.C. o conteúdo energético deste é maior: Hcarbono-diamante > Hcarbono-grafite Graficamente temos: Entalpia (H) Hi Hi Hf C(diamante) + O 2(g) ∆H3 endotérmico exotérmico C(grafite)  C(diamante) C(diamante)  C(grafite) ∆H3 = +0. Hágua sólida < Hágua líquida < Hágua vapor H2O(v) ∆Η2 ∆Η4 H2O(l) ∆Η3 H2O(s) ∆Η5 sentido da reação As equações correspondentes são: H2(g) + ½ O2(g)  H2O(v) ∆H1 = -58. 1atm) ∆H5 = +1. a partir de hidrogênio e oxigênio gasosos. Observe: ganha calor .entalpia (H) diminuindo Hsólido < Hliquido < Hvapor Assim.1 kcal/mol de H2O vapor H2(g) + ½ O2(g)  H2O(l) ∆H2 = -68.7 kcal/mol (25º. Observe as reações de formação de CO2(g) descritas abaixo: C(grafite) C(diamante) + + O2(g) O2(g)   CO2(g) CO2(g) ∆H1 = -94. 1atm) ∆H4 = +10.5 kcal/mol (25º.C. líquido ou vapor) são obtidos por absorção ou liberação de calor.0 kcal/mol de H2O sólido Qual o significado de ∆H4? e ∆H5? Correspondem aos processos envolvidos nas seguintes transformações: Condensação Vaporização Solidificação Fusão Processo exotérmico Processo endotérmico Processo exotérmico Processo endotérmico H2O(v)  H2O(l) H2O(l)  H2O(v) H2O(l)  H2O(s) H2O(s)  H2O(l) ∆H4 = -10. Observe o gráfico ao lado. o estado físico dos reagentes e produtos é um fator importante na determinação do ∆H de uma reação.

é o caso ∞ 22.9 do tiossulfato de sódio (Na2S2O3): Na2S2O3(s) + aq  Na2S2O3(aq) ∆H = +1.∆H2. ou ainda entalpia de dissolução. essa dissolução é acompanhada de uma variação do conteúdo energético que pode ser endotérmico ou exotérmico. EA15. EA13. ∆H3 = (-50. Forma estável (H=0) Oxigênio comum (O2) Fósforo vermelho (Pn) Carbono-grafite (C(graf)) Enxofre rômbico (S(romb)) Forma instável (H≠0) Ozônio (O3) Fósforo branco (P4) Carbono-diamante (C(diam)) Enxofre monoclínico (S(monoc)) Dissolução Quando uma substância é dissolvida em um solvente. o calor liberado N.7 kcal. iii. ∆H3 corresponde ao calor envolvido na dissolução do H2SO4(conc). EA16. A equação 4 13.o. EA11. . Verifica-se que numa reação que occorre em solução aquosa tem resultado diferente daquela que ocorre não em solução. a dissolução poderá ser endotérmica. 50 17. ∆H3 = ∆H1 .6 correspondente recebe o nome de entalpia de solução ou calor de solução 2 9. ou seja. pois parte da energia já foi desenvolvida na dissolução.1 H2SO4(conc) + aq  H2SO4(aq) ∆H = -22.9 kcal/mol 10 16. ∆H1 > ∆H2.8 kcal H2SO4(conc) + 2 NaOH(aq) H2SO4(aq) + 2 NaOH(aq) ∆H2 ∆H1 Hf Na2SO4(aq) + 2 H2O(l) sentido da reação Exercícios: EA8. v.Unidade 2 – Termoquímica – Pagina 63 A forma alotrópica de menor entalpia é a mais estável e abundante na natureza. até chega a um ponto em que a adição de mais solvente 0 0 não altera o valor de ∆H. A essa forma é atribuída a entalpia zero. EA10. EA17. As equações são: H2SO4(conc) + 2NaOH(aq)  Na2SO4(aq) + 2H2O(l) ∆H1=-50.7 kcal/mol Analise o gráfico abaixo.8) = -22.9 kcal. ∆H2 = -27. (Dados: ∆H1 = -50. pois o conteúdo energético do H2SO4(conc) é maior que o do H2SO4(aq). EA19. EA9. EA14. Temos então.9 iv.9 ou calor de dissolução. de moles ∆H (kcal/mol) de H2O(l) (25º.Apostila de Química 2 .7 kcal H2SO4(aq) + 2NaOH(aq)  Na2SO4(aq) + 2H2O(l) ∆H1=-27. Observem na tabela os dados na experiência da dissolução de 1 mol de ácido sulfúrico concentrado: 1 H2SO4 + n H2O  A medida que aumentamos a quantidade de água. 1 atm) também aumenta. o calor de dissolução. ii.8 kcal) Entalpia (H) Hi Hi ∆H3 i. então.2 O processo é exotérmico e a entalpia de dissolução é -22. EA18.7) – (-27.8 logo a dissolução de H2SO4 em água é exotérmica a 25º. a solução diluída e o ∆H 1 6.C e 1 atm.1 Dependendo da substância. 200 18. EA12.C.1 termoquímica é: 8 15.

somados ao calor de neutralização. são eletrólitos fracos.0 kcal/mol ∆H= -16.8 kcal/mol: HCN(aq) + NaOH(aq)  NaCN(aq) + H2O(l) (fraco) (forte) HF(aq) + NaOH(aq)  NaF(aq) + H2O(l) (fraco) (forte) ∆H = -25. à pressão de 1 atm: H2O(l)  H2O(s) ∆H = .6 kcal/mol Note que a dissolução do NH4C1(s) é um processo endotérmico. o calor de reação recebe uma denominação específica.8 kcal/mol H2SO4(aq) + NaOH(aq)  Na2SO4(aq) + H2O(l) ∆H = -13. o calor de neutralização é diferente em cada caso.5 kcal/mol (calor de vaporização da água líquida) Calor de condensação: É a variação de entalpia observada (calor liberado) na condensação de 1 mol da substância. pois a única reação que realmente ocorre é a seguinte: H+(aq) + OH-(aq)  H2O(l) ∆H= -13. de modo que a adição de mais solvente não altere o estado térmico do sistema: • Calor de dissolução do gás clorídrico: HC1(g) + H2O  H3O+(aq) + Cl-(aq) ∆H=-18. hidratação etc.Apostila de Química 2 . cujos ∆H. Calor de neutralização: E a variação de entalpia observada na neutralização de 1 equiv-g (equivalente-grama) de um ácido com 1 equiv-g de uma base.5 kcal/mol (calor de condensação do vapor de água) Calor de solução ou calor de dissolução: É a variação de entalpia observada na dissolução de 1 mol da substância (soluto) em solvente suficiente para uma solução diluída.8 kcal/mol Quando a neutralização ocorre entre um acido e uma base forte.7 kcal/mol (calor de fusão da água sólida) Calor de solidificação: É a variação de entalpia observada (calor liberado) na solidificação total de 1 mol da substância. o calor de neutralização é praticamente constante. dão no balanço energético final um valor diferente de 13. à pressão de 1 atm: H2O(l)  H2O(v) ∆H = + 10. ambos em soluções diluídas: HC1(aq) + NaOH(aq) NaC1(aq) + H2O(1) ∆H = -13.Unidade 2 – Termoquímica – Pagina 64 CAPÍTULO 2 – OS CALORES DE REAÇÕES Introdução Calor de reação é a denominação genérica da variação de entalpia observada em uma reação.8 kcal/mol Se o ácido ou a base.0kcal/mol Note que a dissolução do HC1(g) é um processo exotérmico. Exemplos: reação de combustão  calor de combustão reação de neutralização  calor de neutralização Tipos de calores de reação Vamos analisar os seguintes tipos de calores: Calor de fusão É a variação da entalpia observada (calor absorvido) na fusão total de 1 mol da substância. à pressão de 1 atm: H2O(v)  H2O(l) ∆H =-10.5 kcal/mol Exercícios: EA20 .).7 kcal/mol (calor de solidificação da água líquida) Calor de vaporização: É a variação de entalpia observada (calor absorvido) na vaporização total de 1 mol da substância. Essa diferença se dá em virtude de ocorrerem outras reações simultaneamente à de neutralização (hidrólise. Em função do tipo de reação em que foi observado. à pressão de 1 atm: H2O(s)  H2O(l) ∆H = + 1.1.8 kcal/mol HNO3(aq) + KOH(aq)  KNO3(aq) + H2O(1) ∆H = . • Calor de dissolução do cloreto de amônio sólido: NH4C1(s) + aq  NH4+(aq) + Cl-(aq) ∆H = + 3.13. ou ambos.

5 kcal/mol.1 kcal/mol O calor de formação do dióxido de carbono é de -94. pois. 1 atm) -17.5 +0.3 +11. pois ele corresponde à formação de 1 mol de H2O(l) a partir dos elementos no estado-padrão. Veja os calores de formação (∆H) de algumas substâncias: Substância H2O(g) H2O(l) H2O2(g) CaO(s) HCl(g) SO2(g) SO3(g) H2S(g) NH3(g) CO(g) ∆Hfo (kcal/mol) (25°C. já que SO2(g) não é substância simples. conseqüentemente. o valor -44 kcal não é o seu calor de formação. A forma alotrópica mais estável é O2.1 -68.3 kcal/mol O calor de formação de H2O(l) é de -68.6 +8. A forma alotrópica mais estável é C(grafite). apesar de estar se formando 1 mol de CO2(g).5 kcal/mol não é o seu calor de formação. 2) A equação: 1 H2(g) + 1 Cl2(g)  2 HCl(g) ∆H= -44 kcal.0 0 0 0 0 0 0 Substância CH4(g) (metano) C2H6(g) (etano) C2H2(g) (etino) C2H5OH(l) (etanol) C6H6(l) (benzeno) C2H4(g) (eteno) C4H8(g) (buteno-1) C3H6(g) (propeno) CO2(g) S(rômbico) ∆Hfo (kcal/mol) (25°C.2 +54. pois. Substância H2(g) H O2(g) O3(g) Fe(s) H2O C(grafite) C(diamante) Entalpia molar (Ĥ) =0 ≠0 =0 ≠0 =0 ≠0 =0 ≠0 Observação A forma habitual não é H e sim a molécula diatômica H2. 1 atm) +19.8 -11.0 -70. O estado-padrão obedece às seguintes condições: • um mol de uma substância simples. não representa a formação do HCl (g) e.3 kcal/mol. É uma substância composta.28 +4. conseqüentemente. não representa a formação do SO 3(g) e.0 -26. Exemplos: 1) Formação da água líquida: H2(g) + ½ O2(g)  1 H2O(l) ∆H = -68.7 +12. O C(diamante) não é o estado-padrão do carbono. o valor -23 kcal/mol não é o seu calor de formação. teremos a formação do HCl(g): ½ H2(g) + ½ Cl2(g)  1 HCl(g) ∆H= -22 kcal/mol 3) A equação: SO2(g) + O2(g)  SO3(g) ∆H = -23 kcal/mol.88 -94.8 -22. pois -44 kcal correspondem à formação de 2 moles de HCl(g). não representa a formação do CO2(g) e. • estado alotrópico mais estável.Apostila de Química 2 . Entretanto.C e 1 atm. nas condições ambientes.5 -4. seu valor é zero (Ĥ = O). se simplificarmos a equação dada por 2.1 0 . • condições ambientes de 25º.9 -94. Nessas condições. pois ele corresponde à formação de 1 mol de CO2(g) a partir dos elementos no estado-padrão.4 Substância N2O(g) NO(g) NO2(g) O3(g) O2(g) N2(g) C(graf) Fe(s) Al(s) P(vermelho) ∆Hfo (kcal/mol) (25°C. apesar de estar se formando 1 mol de SO3(g). definimos entalpia molar (Ĥ) como a entalpia no estado-padrão.3 -32. conseqüentemente.9 -20.5 -151.Unidade 2 – Termoquímica – Pagina 65 Calor de formação: É a variação de entalpia observada na formação de 1 mol de moléculas de um composto.1 kcal/mol. esta formação não ocorre a partir dos elementos no estado-padrão.0 +34. Observações: 1) A equação: C(diamante) + O2(g)  CO2(g) ∆H= -94.2 -66. o valor -94. 1 atm) -58. a partir dos elementos em seu estado-padrão. Por convenção. 2) Formação do dióxido de carbono: C(grafite) + O2(g)  1 CO2(g) ∆H = -94.5 -21. • estado físico habitual.

As substâncias devem estar no seu estado físico habitual. EA24 . nas condições ambientes de 25°C e 1 atm. obtemos o calor de combustão: 1 CH 3OH + O2(g)  CO2(g) + 2H2O(l) ∆H = -178. Resolução: Os elementos formadores do PCl5(s) são o fósforo e o cloro.3 kcal/mol é uma equação termoquímica que indica: Combustão de 1 mol de H2(g)  calor de combustão do H2(g) = -68.8 kcal/mol. uma tabela de calores de combustão de algumas substâncias: Equação de combustão Combustível + comburente  produtos da combustão C(grafite) + O2(g)  CO2(g) CO(g) + ½ O2(g)  CO2(g) C2H6(g) + 7/2O2(g)  2CO2(g) + 3 H2O(l) C2H4(g) + 3O2(g)  2CO2(g) + 2 H2O(l) C2H2(g) + 5/2O2(g)  2CO2(g) + H2O(l) NH3(g) + 3/4 O2(g)  3/2H2O(l) + ½ N2(g) ∆H (kcal/mol) (25°C. EA23. Exemplos: 1) Combustão do metano (CH4): 1 CH4(g) + 2O2(g)  CO2(g) + 2H2O(l) ∆H = -212.6 kcal/mol 2) A equação: H2(g) + ½ O2(g)  H2O(l) ∆H = -68.0 O3(g) +34.2 -337.3 kcal/mol Formação de 1 mol de H2O(l)  calor de formação do H2O(l) = . pois esse valor corresponde à combustão de 1 mol de CH4(g).68.1 -64.1 -67. pois ele corresponde à combustão de 2 moles. Dada a tabela dos calores de formação (∆Hfo). sabendo que ∆Hfo = -95. Observações: 1) A equação: 2CH3OH(l) (metanol) + 3O2(g)  2CO2 + 4H2O(l) ∆H = -357.4 kcal/mol Exercícios: EA22. liberando calor.5 -22. monte as respectivas equações termoquímicas: Substância CH4(g) Fe2O3(s) HCl(g) CH3Cl(g) CO2(g) HF(g) SO2(g) CO(g) ∆Hfo (kcal/mol) -17. pois esse valor corresponde à combustão de 1 mol de C2H5OH(l).2 kcal não é o calor de combustão do metanol. escrever a equação termoquímica correspondente. Simplificando a equação por 2.3 kcal/mol Veja.7 -372. • Combustível: pode ser qualquer substância.4 kcal/mol.0 Calor de combustão: É a variação de entalpia observada na combustão total de 1 mol da substância. 2) Combustão do álcool etílico (C2H5OH): 1C2H5OH(l) + 3O2(g)  2CO2(g) + 3H2O(l) ∆H = -327.Apostila de Química 2 . o valor -357.4 kcal/mol.4 kcal/mol EA21.8 kcal/mol O calor de combustão do metano é de -212. Sabendo que o calor de combustão do benzeno (C6H6(l)) é ∆H=-799.2 kcal. representa a combustão do metanol. Resolução: 1 C6H6(l) + 15/2 O2(g)  6CO2(g) + 3H2O(l) ∆H=-799. Combustão é a reação entre um combustível e um comburente.6 kcal/mol O calor de combustão do álcool etílico é de -327. nessas condições. Entretanto.4 ER3. 1 atm) Calor liberado -94.9 -196. Escrever a equação termoquímica da reação de formação do PCl5(s). a seguir.6 kcal/mol.6 -94.4 NO2(g) +8.9 -26. Então: estado-padrão do fósforo vermelho  P(vermelho) estado-padrão do cloro  Cl2(g) Logo: P(vermelho) + 5/2 Cl2(g)  1 PCl5(s) ∆Hfo = -95. • Comburente: o principal deles é o O2(g).6 -91.2 -310.2 -70.Unidade 2 – Termoquímica – Pagina 66 Exercícios Resolvidos ER2.0 -19.

6 +57. Exercícios: EA25. EF10.6 +99. Dadas as energias de ligação. Exercícios Resolvidos ER4. Exemplos: 1) H2(g)  2H(g) ∆H = + 104. 2) HCl(g)  H(g) + Cl(g) ∆H = 103. produzindo 1 mol de átomos H(g) e 1 mol de átomos Cl(g). .Apostila de Química 2 .Unidade 2 – Termoquímica – Pagina 67 Energia de Ligação: É a variação de entalpia observada na quebra de 1 mol de ligações químicas entre dois átomos.2 kcal.5 +226. Concluímos.0 kcal/mol A equação termoquímica mostra a dissociação de 1 mol de moléculas HCl (g).EF6. Assim. então. .0 Observação: Quanto maior o valor da energia de ligação.2 kcal/mol. pois: Cl2(g) 2Cl(g) ∆H = + 57. qual a ligação mais estável? Justifique a) HCl(g)  H(g) + Cl(g) ∆H = + 103. mais estável é essa ligação.6 kcal/mol Isso significa que é mais difícil separar átomos de cloro do que átomos de flúor das respectivas moléculas.0 kcal/mol.8 kcal/mol F2(g)  2F(g) ∆H = + 36. considerando todas as substâncias no estado gasoso.0 kcal/mol Resolução: A energia de ligação do conjunto HCl é maior que a do HBr. a ligação HCl é mais estável. que: energia de ligação do HCl(g) = + 103.8 +110.2 kcal/mol A equação termoquímica mostra que. Resposta: A ligação HCl é mais estável. para quebrar as ligações em 1 mol de moléculas de gás hidrogênio. podemos dizer que a ligação Cl—Cl é mais estável que a F—F. EF7. são consumidas 104. então. EF9. EF8. Para isso. produzindo 2 moles de átomos de hidrogênio no estado gasoso.0 kcal/mol b) HBr(g)  H(g) + Br(g) ∆H = + 88. 1 atm) +36. Portanto. consome 103. que: energia de ligação do H2(g) = + 104. a 25°C e 1 atm. uma tabela de energia de ligação: Substância no estado gasoso F2 Cl2 H2O CH4 N2 Ligação F—F Cl—Cl H—O H—C N≡N ∆H (kcal/mol) (25°C. Concluímos.0 kcal/mol Veja. a seguir.

Hess enunciou uma lei que nos permite calcular a variação de entalpia (∆H) teórica de uma reação qualquer. ∆H = Hf . somando as equações das reações II e III. mesmo que sua determinação experimental seja difícil.1 kcal ∆H = -67. então. Em 1840. obtemos a equação da reação I: reação II reação III reação I    C(grafite) + O2(g)  CO(g) + ½ O2(g) CO(g) + ½ O2(g)  CO2(g) C(grafite) + O2(g)  CO2(g) ∆H1 = -67.7 -26.4 ∆H = -94. que podemos somar as equações químicas.Apostila de Química 2 . .4 kcal C(grafite) + O 2(g) estado inicial ∆H1 CO(g) + 1/2 O 2(g) estado intermediário ∆H CO 2(g) estado final ∆H2 Vamos construir o gráfico correspondente: Este gráfico mostra claramente que: Observe. que o ∆H de uma reação pode ser obtido pela soma algébrica dos ∆H de reações intermediárias: ∆H = ∆H1 + ∆H2.1 kcal Então.94.Hi A lei de Hess nos mostra. ou seja. Analisemos o seguinte caso: Reação I  C(grafite) + O2(g)  CO2(g) Reação II  C(grafite) + O2(g)  CO(g) + ½ O2(g) Reação III  CO(g) + ½ O2(g)  CO2(g) ∆H = . Lei de Hess: A variação de entalpia (∆H) de uma reação depende apenas do estado inicial dos reagentes e do estado final dos produtos.7 kcal ∆H = -26.7 kcal ∆H2 = -26. Assim.Unidade 2 – Termoquímica – Pagina 68 CAPÍTULO 3 – LEI DE HESS Introdução O estudo da Termoquímica se fundamenta nos trabalhos do químico suíço Germain Henry Hess (1802-1850). não dependendo dos estados intermediários. Assim: estado inicial ∆H estado final ∆H1 estado intermediário ∆H2 A lei de Hess nos permite concluir. então. que a variação de entalpia (∆H) é a mesma. podemos operar com as equações termoquímicas como se fossem equações algébricas. seja a reação realizada em uma ou em várias etapas.4 kcal ∆H = -67. agora.

a 25°C e 1 atm.20.2] Resposta : ∆H = -372.7 kcal e 104g  x x = 104 x 310.2 kcal 5 C2H2(g) + /2O2(g)  2CO2(g) + H2O(l) ∆H = -188. temos: Massa Molar do C2H2(g) = 26g 26g  310. EA34.2 kcal ∆H = -310.1 kcal/mol c) o calor de formação do H2O(l) a 25°C e 1 atm.1] – [-20. sabendo que: a) o calor de formação do C2H6(g). EA38.68.0 + 0 -188. EA32.94. iii e iv e somá-las.3 kcal/mol Resolução: Montamos a equação de combustão do etano e.1 kcal/mol iv) H2(g) + ½ O2(g)  H2O(l) ∆H = -68.1) + 3 x (-68. ER6.9 kcal ∆H = -372. a 25°C e 1 atm.2 kcal (iv) (x3) 3H2(g) + 3/2 O2(g)  3H2O(l) ∆H = 3x(-68.2 kcal – 188. de modo a obtermos a equação i. EA27.3 kcal) = -204. c) o calor de formação da água líquida (H2O(l)) é: ∆Hfo =-68.3 kcal – 54. EA33.2) + /2 x 0 2 x (-94.3 kcal/mol c) 2C(grafite) + H2(g)  C2H2(g) ∆H = +54.2 kcal/mol iii) C(grafite) + O2(g)  CO2(g) ∆H = -94. .8 Resposta: 1. EA35.1 kcal) =-188.3 kcal/mol Resolução: Vamos. EA29. sabendo que: a) o calor de formação do etano (C2H6(g)) é: ∆Hfo = -20. EA28.2 -393.2 kcal (iii) (x2) 2C(grafite) + 2O2(g)  2CO2(g) ∆H = 2x(-94.1 kcal/mol b) H2(g) + ½ O2(g)  H2O(l) ∆H = -68. é: H = .2 + -204. EA30. inicialmente. que é uma nova aplicação da lei de Hess. EA31. b) o calor de formação do dióxido de carbono (CO2(g)) é: ∆Hfo = -94. Resolução: a) (x2) 2C(grafite) + 2O2(g)  2CO2(g) ∆H = 2x(-94.242.Apostila de Química 2 . Calcular o ∆H da reação de combustão do etano (C2H6(g)).Unidade 2 – Termoquímica – Pagina 69 Exercícios Resolvidos ER5. Dadas as equações termoquímicas: a) C(grafite) + O2(g)  CO2(g) ∆H = -94.3 kcal/mol Devemos preparar as equações ii. multiplicando-os pelos coeficientes. para calcularmos o ∆H de uma equação-problema é através dos calores de formação dos reagentes e produtos.8 kcal. Exercícios: EA26. a seguir. Assim: Reagentes Produtos  7 1 C2H6(g) + /2O2(g) 2CO2(g) + 3H2O(l) ∆H= ?  7 1 x (-20.3 kcal c) (invertida) C2H2(g)  2C(grafite) + 1 H2(g) ∆H = -54.2 kcal/mol b) o calor de formação do CO2(g). Calcular o ∆H da combustão do etano (C2H6(g)).9 kcal/mol.9 kcal/mol Exercícios: EA40. é: H = . EA36.9 kcal Resposta: ∆H = -372.3) -20.1 ∆H = ∆Hfo p − ∆Hfo r = [-393. escrevemos os calores de formação sob as respectivas fórmulas. A variação de entalpia de uma reação (∆H) é obtida pela diferença entre o somatório dos calores de formação dos produtos da reação e o somatório dos calores de formação dos reagentes: ∆H = [∑∆Hfo produtos] − [∑∆Hfo reagentes] Exercício Resolvido ER7. Os calores de formação no cálculo do ∆H Um outro processo.7/26 = 1.2 kcal/mol Calcular a quantidade de calor liberada na combustão completa de 104 g de acetileno (C2H2(g)).1) = -188.2 kcal b) (mantida) 1 H2(g) + ½ O2(g)  H2O(l) ∆H = -68.7 kcal Então. a 25°C e 1 atm. Assim: (ii) (invertida) C2H6(g)  2C(grafite) + 3H2(g) ∆H = +20.9 -20.9 kcal (i) C2H6(g) + 7/2 O2(g)  2CO2(g) + 3H2O(l) ∆H = +20.1 kcal/mol. escrever as equações químicas: i) C2H6(g) + 7/2O2(g)  2CO2(g) + 3H2O(l) ∆H = ? ii) 2C(grafite) + 3H2(g)  C2H6(g) ∆H = -20. EA37.2 kcal – 68.2 kcal/mol. é: H = .242. EA39.2 kcal – 204.

EA5. obtivemos gás carbônico sólido. b) 30 000 BTU em cal c) 5. Classifique as reações quanto ao calor envolvido.0 kcal/mol EA4. nas condições ambientes (25º.5 mol de oxigênio gasoso. b) Qual o sinal do ∆H.2 kcal em J EA3.3 kcal d) C(graf) + 2H2(g)  CH4(g) ∆H = -17.9 kcal g) H2O2(l)  H2(g) + O2(g) ∆H = +44. EA9.8 kcal h) C2H6(g)  2C(graf) + 3H2(g) ∆H = +20. Dadas as equações: a) H2(g) + ½ O2(g)  H2O(l) ∆Ha = -x cal (10º.Unidade 2 – Termoquímica – Pagina 70 EXERCÍCIOS DE APRENDIZAGEM EA1.9 kcal e) H2(g) + S(romb) + 2O2(g)  H2SO4(l) ∆H = -193. Converter: a) 8 368 j em cal.9 kcal f) CaO(s)  Ca(s) + ½ O2(g) ∆H = +151. c) Quanto ao desenvolvimento de calor. ∆Ha>∆Hb ou ∆Ha<∆Hb. no sentido em que a reação está ocorrendo. líquido e gasoso. classifique a reação em endotérmica ou exotérmica. 1 atm) ∆H = –44 kcal (25ºC.1 kcal b) Sn(cúbico) + O2(g)  SnO2(s) ∆Hb = -138. . Em três reações sucessivas.8 kcal/mol c) H+(aq) + OH-(aq)  H2O(l) ∆H = –13. EA2. ∆H = -22.C e 1 atm). A variação da entalpia é de 26.4 kcal (25ºC. 1 atm) b) H2(g) + ½ O2(g)  H2O(l) ∆Hb = -y cal (20º. Liberam-se 1 mol de cátions amônio aquoso e 1 mol de anions cloreto aquoso. Dado o gráfico de entalpia para uma reação genérica. produzindo 1 mol de monóxido de carbono gasoso. b) Dissolve-se 1 mol de cloreto de amônio em água líquida suficiente. produzindo 1 mol de dióxido de enxofre gasoso e liberando 71 kcal.1 kcal (25ºC. Escreva as equações termoquímicas para as reações abaixo. produzindo 1 mol de sulfeto de carbono líquido e absorvendo 19 kcal. Faça um gráfico de entalpia com as duas equações.7 kcal i. partindo sempre de carbono na forma de grafite e oxigênio gasoso. 1 atm) Represente-as em um gráfico (H x sentido da reação) e identifique a relação de ordem entre ∆Ha e ∆Hb. d) 1 mol de carbono grafite reage com 2 moles de enxofre rômbico. EA10. 1 atm) ∆H = –151.C. sentido da reação EA8. isto é. Dê a leitura das seguintes equações termoquímicas: a) CO (g) + ½ O2(g)  CO2(g) 3 b) NH3(g) + ¾ O2(g)  /2 H2O(l) c) H2(g) + Cl2(g)  2HCl(g) d) Ca(s) + ½ O2(g)  CaO(s) ∆H = –94.8 kcal (25ºC.C. 1 atm) ½ N2(g) ∆H = –91.2 kcal EA7. ∆H = -288 kcal b) N2(g) + 3H2(g)  2NH3(g).Apostila de Química 2 . resolva as questões abaixo: Entalpia Hf Hi C(s) + 2S(l) CS2(l) x kcal a) Escreva a equação termoquímica. c) 1 mol de enxofre líquido reage com 1 mol de oxigênio gasoso. Converter 12 540 j em cal. 1 atm) + EA6.9 kcal e o processo é endotérmico. Faça o gráfico de entalpia referente a essas três reações e identifique a relação de ordem entre os ∆H. ii. Faça os gráficos de entalpia para as reações indicadas pelas equações termoquímicas e classifique-as quanto ao calor envolvido: a) Ca(s) + C(graf) + 3/2 O2(g)  CaCO3(s). realizadas nas condições ambientes: a) 1 mol de carbono grafite reage com 0. Classifique as reações abaixo em endotérmicas e exotérmicas: a) H2O(l)  H2(g) + ½ O2(g) ∆H = + 68.0 kcal c) Fe(s) + ½ O2(g)  FeO(s) ∆H = -64. A variação de entalpia é de 3. São dadas as equações termoquímicas das reações das formas alotrópicas – tetraédrica e cúbica – do estanho com oxigênio gasoso (mantidas constantes todas as condições nas duas reações): a) Sn(tetraédrico) + O2(g)  SnO2(s) ∆Ha = -138.3 kcal/mol b) CH4(g) + 2O2(g)  CO2(g) + 2H2O(l) ∆H = –210.5 kcal e o processo é exotérmico.

9 kcal/mol. e) iodo (sólido)  iodo (vapor).Unidade 2 – Termoquímica – Pagina 71 iii. f) H2O(l)  H2O(s). Nessa temperatura ambiente. um grupo de alunos realizava uma série de experiências. b) evaporação da água. o ar-condicionado estava com defeito e o termômetro marcava: temperatura ambiente igual a 32°C. designadas por I. Observe o gráfico da dissolução de 1 mol de HCl(g) em H2O(l) e determine a entalpia de solução do HCl: EA13. S(rômbico) + O2(g)  SO2(g) ∆H = -70. Medindo a quantidade de calor desenvolvida na dissolução de 1 mol de álcool etílico líquido (C2H5OH(l)) em diferentes quantidades de água e. Dessas transformações qual(is) está(ão) corretamente repreentada(s)? EA15. ajude-o a resolvê-las: a) Qual o maior valor do ∆H.Apostila de Química 2 . respectivamente. b) Solidificação e liquefação. EA16. c) vaporização do mercúrio líquido. e) Vaporização e solidificação. para determinação do ∆H. transportando os valores para um sistema de coordenadas. No diagrama abaixo estão representadas três transformações. Determine a quantidade de calor (∆H) necessária para passar de uma forma a outra do estanho. Determine a forma mais estável do estanho. o mesmo grupo de alunos repetiu as mesmas experiências do dia anterior. c) Condensação e sublimação. Considere a equação termoquímica: a) represente graficamente o fenômeno. iv. EA19. d) condensação do vapor de água. Classifique os fenômenos em endotérmicos e exotérmicos: a) fusão do gelo. Em um laboratório com aparelhagem de ar condicionado o termômetro marcava: temperatura ambiente igual a 18°C. EA12. Os resultados obtidos foram os mesmos? Justifique sua resposta. No dia seguinte. EA14. Em seguida: b) determine se a reação é endotérmica ou exotérmica.1 kcal/mol S(rômbico) + O2(g)  SO2(g) ∆H2 = -71. c) Qual o calor de solução do HNO3(conc)? EA17. obtivemos o seguinte gráfico: a) Qual é o calor de solução ou entalpia de solução do álcool etílico? b) Escreva a equação termoquímica da dissolução do álcool etílico líquido em água. simultâneo.0 kcal/mol Calcule o ∆H da transformação do enxofre rômbico em enxofre monoclínico e classifique a transformação em exotérmica ou endotérmica. descritas pelas equações abaixo: Experiência I: HNO3(conc) + NaOH(aq)  NaNO3(aq) + H2O(l) ∆HI = x kcal/mol Experiência II: HNO3(aq) + NaOH(aq)  NaNO3(aq) + H2O(l) ∆HII = y kcal/mol Após as experiências. EA18. as mudanças de estado: a) Fusão e ebulição. o professor propôs algumas questões a esse aluno. b) Faça um gráfico. d) Sublimação e fusão. a seguir. EA11. Em um laboratório um aluno fez duas experiências. São processos endotérmico e exotérmico. Observe o gráfico ao lado: Sabemos que: S(monoclinico) + O2(g)  SO2(g) ∆H1 = -71. II e III. das duas equações. Nesse laboratório. .

0 kcal/mol b) combustão do C6H6(g): ∆H = -799. calcule a variação de entalpia (∆H) da reação: C2H5OH(l) + ½ O2(g)  CH3CHO(l) + H2O(l).196. Dadas as reações. A partir de reações cujo ∆H conhecemos.58 kcal h) Mg(s)  Mg(l) ∆H = + 2.8 kcal j) NaS2O3(s) + aq  NaS2O3(aq) ∆H = -1. respectivamente ∆Hfo = . EA28. dando a denominação especifica ao ∆H: a) HCl(g) + H2O(l)  H3O+(aq) + Cl-(aq) ∆H = -18. ∆Hfo do Fe2O3(s) = .1 N2(g) N≡N +226.9 Fe2O3(s) -196. qual HI(g) H—I +71. 1 atm) Agora.05 kcal g) BaSO4(s) + aq  BaSO4(aq) ∆H = +5. Os calores de formação do SO2(g) e do SO3(g) são.8 kcal d) SO2(l)  SO2(g) ∆H = + 5.0 CH3Cl(g) -19.0 O3(g) +34.0 c) Entre hidrogênio e oxigênio.0 kcal EA31.94. Dado o quadro abaixo. segundo a equação: 2FeO(s) + ½ O2(g)  Fe2O3(s) (Dados: ∆Hfo do FeO(s) = .1 HF(g) -64.0 EA22.04 kcal/mol.5 kcal EA25. EA24.2 SO2(g) -70.0 b) Qual a ligação mais fácil de quebrar? HF(g) H—F +135.3 kcal c) C(grafite) + O2(g)  CO2(g) ∆H = . Considere as equações: a) CH4(g) + 2O2(g)  CO2(g) + 2H2O(l) ∆H = -218.3 kcal/mol c) fotossíntese: 12 CO2(l) + 11 H2O(l)  C12H22O11(s)) + 12 O2(g) ∆H = + 1.7 kcal EA21.4 NO2(g) +8.0 kcal.6 kcal b) CH3CHO(l) + O2(g)  2CO2(g) + 2H2O(l) ∆H = -279.1 kcal Determine o ∆Hfo do metano (CH4).12 kcal i) HNO3(aq) + NaOH(aq)  NaNO3(aq) + H2O(l) ∆H = -13.64. EA27.94. a) C2H5OH(l) + 3O2(g)  2CO2(g) + 3H2O(l) ∆H = -327. Calcule o ∆H da transformação do óxido de ferro II (FeO) em óxido de ferro III (Fe2O3).Apostila de Química 2 .0 kcal e ∆Hfo = . monte as respectivas equações termoquímicas: Substância ∆Hfo (kcal/mol) CH4(g) -17.349.5 HCl(g) -22. Descubra o calor de combustão do SO2(g).) EA29.7 kcal c) HCl(aq) + NaOH(aq)  NaCl(aq) + H2O(l) ∆H = -13. aplicando a lei de Hess.9 CO(g) -26.Unidade 2 – Termoquímica – Pagina 72 EA20. responda: a) Qual a ligação mais estável? H2(g) H—H +104. Calcule o valor do ∆H para o processo 3C2H2(g)  C6H6(g) sabendo que os calores de combustão do etino e do benzeno são: a) combustão do C2H2(g): ∆H = -310.4 molécula é mais estável? O2(g) O=O +119. sabendo que ∆H = -523 kcal/mol representa o calor de combustão. EA23. sabendo que: ½ CS2(l) + 3/2 O2(g)  ½ CO2(g) + SO2(g) ∆H = -128.08 kcal f) AgCl(s)  AgCl(l) ∆H = +3. coloque as substâncias em ordem crescente das respectivas energias de ligação Substância Ligação ∆H (kcal/mol) (25°C.71.3 kcal/mol EA30.39 kcal e) CuCl2(s) + aq  CuC12(aq) ∆H= -11.0 EA26.5 kcal/mol. sabendo que: 2SO2(g) + O2(g)  2SO3(g) ∆H= -46 kcal.6 CO2(g) -94.0 kcal b) H2O(l)  H2(g) + ½ O2(g) ∆H = + 68. As reações conhecidas são: a) formação do CO2: ∆Hfo = . Identifique as equações abaixo.68.6 kcal/mol de C12H22O11(s).94. Dada a tabela dos calores de formação (∆Hfo). determine o ∆H da sacarose (C12H22O11(s)).0 I2(g) I—I +36. Escreva a equação termoquímica de combustão do propano (C3H8(g)).1 kcal/mol b) formação do H2O(l): ∆Hfo = . Escreva a equação termoquímica da combustão do CS2(l).0 kcal b) Fe(s)  Fe(l) ∆H = + 2. Qual a variação de entalpia do processo de oxidação do SO2(g) a SO3(g)? . aplicando a lei de Hess.

3 SO2(g) C2H2(g) -54.2 kcal EA36. calcule o calor de formação do CS2(l).1 ∆Hfo (kcal/mol) (25º.337. Entalpias de formação (kJ/mol): H2O(l) = . a) CS2(l) + 3O2(g)  CO2(g) + 2SO2 ∆H = .C. .1 kcal b) 2 C(grafite) + 3H2(g) + ½ O2(g)  C2H5OH(l) ∆H = .5 -71.68.94. b) diamante + O2(g)  CO2(g) ∆H = .3 Fe2O3(s) C2H5OH(l) -66.1 kcal c) S(rômbico) + O2(g)  SO2(g) ∆H = .94.70.1 CH4(g) H2O(v) -58.390. 1atm) -94. Calcule a quantidade de calor desenvolvida na combustão completa de 46 kg de álcool etílico (C2H5OH) a) C(grafite) + O2(g)  CO2(g) ∆H = . g) CH4(g) + Cl2(g)  CH3Cl(g) + HCl(g).C. Que massa.4 kcal? EA40.4 -19.0 FeO(s) H2O(l) -68.75. à temperatura ambiente. 1atm) C6H6(l) +11.Unidade 2 – Termoquímica – Pagina 73 EA32.0 -75. Que massa. 1atm) -531.0 kcal b) H2O(g)  H2O(l) ∆H = -10.4 kg de grafite em diamante? EA38. segundo a reação: C2H4(g) + H2(g)  C2H6(g) Substância C2H4(g) H2(g) C2H6(g) ∆H combustão (kcal/mol) .66.7 C12H22O11(s) CO2(g) -94.265 kcal b) C(grafite) + O2(g)  CO2(g) ∆H = .5 kcal EA34.7 kcal C(grafite) + O2(g)  CO2(g) ∆H = .372. quando utilizado como combustível na presença de excesso de oxigênio como comburente. Considerando as equações.44 kcal? (dado: M = 28 g/mol) EA37. h) NH3(g) + HCl(g)  NH4Cl(s).0 Substância SO3(g) CH3Cl(g) HCl(g) NH3(g) NH4Cl(s) ∆Hfo (kcal/mol) (25º.337.0 -11.5 kcal d) O2(g)  2O(g) ∆H = + 118. podemos calcular a energia de ligação do H2? Qual o valor dessa energia? a) H2(g) + ½ O2(g)  H2O(l) ∆H = -68.753. CO2(g) = .3 kcal c) H2O(g)  2H(g) + O(g) ∆H = + 221.4 Calcule a variação de entalpia (∆H) dos processos químicos a seguir: a) Combustão de 1 mol de benzeno (C6H6). Dadas as reações.3 -196.68. de metano devemos queimar para obtermos 18.5 -17.285. em gramas.3 . b) Combustão de 1 mol de etanol (C2H5OH).67. O calor de combustão do metano (CH4) é ∆H = . monóxido de carbono ou metano) libera maior quantidade de calor por mol.3 kcal/mol EA39.8 kcal.2 kcal/mol e) H2(g) + ½ O2(g)  H2O(l) ∆H = . e) Oxidação de óxido de ferro II a óxido de ferro III.94. CO(g) = -108. O calor de combustão do eteno (C2H4) é ∆H = . DESAFIO: Mostre qual dos gases (hidrogênio. c) Combustão de 1 mol de etino (C2H2).94.9 -64. Sabemos que: a) grafite + O2(g)  CO2(g) ∆H = .C.1 kcal EA35. calcule a variação de entalpia do processo: CO(g) + ½ O2(g)  CO2(g): C(grafite) + O2(g)  CO(g) + ½ O2(g) ∆H = .8 EA33. f) Oxidação de dióxido de enxofre a trióxido de enxofre. Dadas as reações.3 . CH4(g) = . de eteno devemos queimar para obtermos 1. em gramas.1 kcal.5 kcal Qual a quantidade de calor necessária para transformar 2.6 -22. d) C12H22O11(s) + 12 O2(g)  12 CO2(g) + 11 H2O(l).726. Considerando os calores de combustão da tabela e calcule a variação de entalpia na hidrogenação do eteno.94.2 kcal/mol. Dadas as tabelas de calores de formação (∆Hfo): ∆Hfo (kcal/mol) Substância Substância (25º.Apostila de Química 2 .212.

a reação expressa por essa equação mostra que: a) a formação de 1 mol de água líquida a partir de hidrogênio e oxigênio gasosos absorve 68.Apostila de Química 2 .3 kcal. 1 atm) d) H2O(l)  H2O(v) ∆H = + 10. Equacione o fenômeno e classifique-o em endotérmico ou exotérmico. libera sempre 68. a entalpia dos produtos é: a) menor que a dos reagentes. Numa reação exotérmica. Para romper as ligações entre os átomos de hidrogênio em 1 mol de moléculas H 2 é necessário fornecer 104. b) igual à dos reagentes. EF2.3 kcal II) 2 C(graf) + 3 H2(g)  C2H6(g) ∆H = –20. Dê a leitura das seguintes equações termoquímicas: a) C(graf) + 2H2(g)  CH4(g) ∆H = –17.1 kcal São endotérmicas as reações indicadas nas equações: a) I e II b) I e III c) II e III EF5.2 kcal.4 kcal/mol d) C(grafite) + 2H2(g)  CH4(g) ∆H = . d) Depende da reação.9 kcal (25°C.5 kcal (25°C. EF3. EF7.1 3. 1 atm) b) C(graf) + 2Cl2(g)  CCl4(g) ∆H = –33. b) a formação de 1 mol de água líquida a partir de hidrogênio e oxigênio gasosos libera 68. a entalpia dos produtos é: a) menor que a dos reagentes.34 kcal/mol g) Cl2(g)  2Cl(g) ∆H = + 57. c) maior que a dos reagentes. c) H2O em qualquer estado físico.18. qual o calor de condensação da amônia em termos de ∆H? EF10.1 kcal. indique se a entalpia-padrão é igual a zero ou diferente de zero.3 kcal. a partir de H2 e O2 também em qualquer estado físico. b) igual à dos reagentes.Unidade 2 – Termoquímica – Pagina 74 EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO EF1. 1 atm) c) Na(s) + ½ Cl2(g)  NaCl(s) ∆H = –98.3 kcal (25°C. Qual a denominação específica dada a esse calor? EF8. Identifique os calores de reação das equações abaixo: a) HCl(g) + aq  HCl(aq) ∆H = . Dada a equação H2(g) + ½ O2(g)  H2O(l) ∆H = – 68.0 kcal/mol b) HCl(aq) + NaOH(aq)  NaCl(aq) + H2O(l) ∆H = . Numa reação endotérmica. Dadas as substâncias abaixo.9 kcal/mol e) C2H5OH(l)  C2H5OH(g) ∆H = + 4. Observe as equações termoquímicas: I) H2O(l)  H2(g) + ½ O2(g) ∆H = + 68. c) maior que a dos reagentes. d) depende da reação.3 kcal/mol.04 kcal IV) CO2(g)  C(graf) + O2(g) ∆H = + 94. d) a equação não permite nenhuma conclusão quanto ao estado físico das substâncias e se o calor é liberado ou absorvido. a) átomos de oxigênio f) enxofre monoclínico b) moléculas de gás nitrogênio g) amônia líquida c) diamante h) ferro sólido d) grafite i) alumínio fundido e) enxofre rômbico EF9.8 kcal/mol d) I e IV. EF4. . Dada a equação termoquímica: NH3(l)  NH3(g) ∆H = -5. 1 atm) EF6.33 kcal (273 K.784 kcal/mol f) C6H6(l)  C6H6(s) ∆H = -2.26 kcal. nas condições ambientes.17.5 kcal III) Fe(s) + ½ O2(g)  FeO(s) ∆H = – 64. A formação de 1 mol de óxido de magnésio (MgO).3 kcal.8 kcal/mol c) NH3(g) + ¾ O2(g)  3/2 H2O(l) + ½ N2(g) ∆H = -91. apresenta uma variação de entalpia igual a -146.

∆H para o processo C6H12O6(s) + 6O2(g)  6CO2(g) + 6H2O(l) é chamado de: a( ) calor de combustão. representa o: a( ) calor de formação da água. b( ) calor de formação. Dadas as reações abaixo e suas respectivas variações de entalpia: H2(g) + ½ O2(g)  H2O(s) ∆H1 H2(g) + ½ O2(g)  H2O(l) ∆H2 podemos afirmar que: a) ∆H1 > ∆H2 > ∆H3 c) ∆H1 + ∆H2 = ∆H3 b) ∆H1 < ∆H2 < ∆H3 d) ∆H2 + ∆H3 = ∆H1 H2(g) + ½ O2(g)  H2O(v) e) ∆H1 = ∆H2 = ∆H3 ∆H3 8. de água gasosa. c( ) calor de sublimação. III e IV e( ) I. nas mesmas condições de temperatura e pressão. Considere os seguintes processos: I) C(grafite) + O2(g)  CO2(g) + 94 kcal II) N2(g) + O2(g)  2NO(g) . 4. e( ) calor de solução.3 kcal IV) NH4Cl(g) + água  NH4+(aq) + Cl-(aq) ∆H = + 4 kcal São reações endotérmicas: a( ) I e II b( ) II e III c( ) II e IV d( ) I.0 kcal/mol. b) encontramos o mesmo valor na formação de água líquida e de água sólida. c) verificamos que há maior liberação de calor na formação de água gasosa. a uma dada temperatura. Considerando o diagrama ao lado. Quando em uma reação química verificamos que. d( ) calor de vaporização. e) verificamos que há maior liberação de calor na formação de água sólida. 5.3 kcal/mol. H2O(l) ∆H = . c( ) o estado físico da substância considerada.13.3 kcal/mol. dizemos que a reação é: a( ) endotérmica c( ) isotérmica e( ) não-espontânea. d) verificamos que há maior liberação de calor na formação de água líquida. d( ) a diluição das soluções empregadas. e( ) o tipo de cristalização dos reagentes empregados.43. Considere uma amostra de mercúrio sofrendo as seguintes transformações: Hg(s) 1 A variação de entalpia é negativa nas transformações: a) 1 e 2 b) 1 e 3 c) 1 e 4 d) 2 e 3 e) 2 e 4 3. água líquida e água sólida: a) encontramos o mesmo valor nos três casos. Calculando a quantidade de calor liberada. Na entalpia molar de formação de uma substância não influi: a( ) a quantidade empregada de reagentes. podemos afirmar que a entalpia de formação do ClF gasoso é de: a) + 47.Unidade 2 – Termoquímica – Pagina 75 EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES 1. c( ) calor de combustão do oxigênio gasoso.Apostila de Química 2 . representa a reação mais endotérmica? a( ) b( ) c( ) d( ) e( ) . pela combustão de 1 mol de hidrogênio para formação. Qual dos diagramas abaixo.68. e) + 60. II e IV 6. d) .68.47.6 kcal/mol. 7. 2 Hg(l) 3 4 Hg(g) 2. c) + 13. A equação: H2(g) + ½ O2(g)  H2O(l) ∆H = . a entalpia dos produtos é maior que a dos reagentes. b) . d( ) calor de decomposição do hidrogênio gasoso. respectivamente.2 kcal III) H2(g) + ½ O2(g) .3 kcal. b( ) a temperatura na qual é realizada a medida. b( ) calor de combustão do hidrogênio gasoso. no sentido reagentes-produtos. 10. b( ) exotérmica d( ) espontânea 9.3 kcal/mol.

Unidade 2 – Termoquímica – Pagina 76 11. endotérmica.15 kcal 15. lei da energia livre. c( ) 310.22 kcal H2(g)  2H(g) ∆H = + 104 kcal Nessas condições. em kcal/mol. sendo conhecidos os dados da tabela abaixo: Reação ∆H em kcal/mol do produto -58 H2(g) + ½ O2(g)  H2O(g) -94 C(s) + O2(g)  CO2(g) -18 C(s) + 2H2(g)  CH4(g) 19.2 kcal calcula-se que a combustão de 1 mol de carbono. lei de Hess.0 kcal 95. a energia liberada quando 1 mol de CCl4 reage com hidrogênio atômico. endotérmica. a 25°C e 1 atm. c( ) d( ) 47. 13. São dadas as energias de ligação.Apostila de Química 2 . B e C representam substâncias que participam das reações: A  B ∆H = -10 kcal B  C ∆H = +5 kcal podemos prever que a reação C  A apresentará uma entalpia de reação igual a: a( ) b( ) + 15 kcal + l0 kcal c( ) d( ) + 5 kcal – 5 kcal e( ) . Através das reações.212.5 kcal CH4 + 2O2  CO2 + 2H2O ∆H = . produzindo o correspondente monóxido. Se A.6 kcal/mol e o do etano é de 368.94. 18.8 kcal 144.5 kcal H2O(g)  O(g) + 2H2(g) ∆H = +221 kcal O2(g)  O(g) ∆H = +118. Calcule o valor de ∆H para a reação de combustão completa de 1 mol de metano gasoso.3 kcal. b( ) 310. d( ) + 104 kcal. 14. exotérmica. 12. podemos concluir que a energia de ligação do H—H é. para dar CHCl3 e HCl. de: H2(g) + ½ O2(g)  H2O(l) ∆H = -68. e( ) 126 kcal. b( ) 36 kcal. deve liberar: a( ) 26 kcal. a lei termoquímica aplicada e o tipo de reação.1 kcal.68. a( ) +114 kcal.6 kcal.5 kcal e( ) 68. exotérmica. assinale a alternativa que indica corretamente seu calor de combustão. d( ) 66. aproximadamente. a 25°C e 1 atm: H—H = l04 kcal/mol F—F = 36 kcal/mol H—F = 135 kcal/mol .80 kcal Al2O3(s) + 3Cl2(g) + 3C(s)  Al2Cl6(g) + 3CO(g) . respectivamente: a( ) 216.7 kcal. d( ) 104 kcal.2 kcal e( ) nda 16.20. c( ) 78 kcal. e( ) 66. Considere os seguintes dados. c( ) + 84 kcal. a 25°C e 1 atm: CCl4(g) + H2(g)  CHCl3(g) + HCl(g) ∆H = .4 kcal/mol e que o calor de formação da água é de . lei de Hess.8 kcal C + O  CO2 ∆H = . d( ) 80 kcal. e( ) + 124 kcal.8 kcal + 36.7 kcal a( ) b( ) 330.8 kcal c( ) d( ) + 31. da reação H2 + ½ O2  H2O é de: C + 2H2  CH4 ∆H = . exotérmica. Calcule o calor de hidrogenação do etileno para se obter etano.96. Dadas as reações. lei da energia livre.2 kcal H2(g) + ½ O2(g)  H2O(l) + 68.9 kcal CO2(g)  C(grafite) + O2(g) . b( ) 74 kcal.4 kcal Em relação à combustão completa do acetileno.7 kcal.4 kcal: a( ) b( ) .4 kcal H2O(g)  H2O(l) ∆H = -10.6 kcal + 100. A partir das seguintes equações termoquímicas: Al2O3(s) + 3Cl2(g)  Al2Cl6(g) + 3/2 O2(g) . é de: a( ) 30 kcal c( ) 82 kcal.1 kcal. Considere as equações termoquímicas: C2H2(g)  2C(grafite) + H2(g) + 53. sabendo que o calor de combustão do etileno é de 331. e( ) 82 kcal. o calor de combustão.5 kcal. lei de Hess. 17.5 kcal b( ) + 94 kcal.36.

0 kcal 25. nas condições-padrão. mol-1 CaO(s) + H2O(l)  Ca(OH)2(s) ∆H = -15. do gás carbônico.3 kcal .128.3 kcal a quantidade de calor fornecida pela combustão de 260 g de acetileno é de: a( ) 621.63.23. b( ) .3 kcal/mol.5 O2(g)  CO(g) ∆H298K = . Considere as informações: I) C(s) + 0. c( ) .0 kcal.520.102.3 kcal . d( ) são liberadas 135 kcal. d( ) .165. Se.9 kcal d( ) 932. de -71. em kcal/mol. em kcal/mol. 2NH3(g)  N2(g) + 3H2(g) ∆H = + 22. sabendo que: a) a síntese da água liquida corresponde uma variação de entalpia-padrão: ∆H1 = .0 kcal/mol.0 kcal.1 kcal Com base nas equações acima.235. De acordo com os seguintes dados: H2O2(l)  H2(g) + O2(g) ∆H = + 200 kJ/mol de H2O2 H2O2(l)  H2O(l) + ½ O2(g) ∆H = -90 kJ/mol de H2O2 qual a variação de entalpia na formação de 1 mol de H2O(l).94.57 e( ) + 57 . Temos: S(rômbico) + O2(g)  SO3(g) ∆H = . Calcule a variação de entalpia-padrão de vaporização da água líquida.1 kcal c( ) -13.0 kcal/mol e( ) -18. e( ) + 220. As entalpias de formação do SO2(g) e do SO3(g) são. respectivamente. -68 e -34.3 kcal H2SO4(l)  H2O(l) + SO3(g) ∆H = + 31.Unidade 2 – Termoquímica – Pagina 77 Na reação de síntese de 1 mol de fluoridreto. e( ) + 23.3 kcal mol-1 c( ) . Sabendo que as entalpias de formação. mol-1 II) Esquema estabelecido a 298K: Assinale a variação de entalpia de formação do metanol líquido.94.5 c( ) .4 kcal c( ) 1 553.69 kcal/mol. em kcal mol-1: b( ) +5 a( ) .0 kcal. respectivamente.59.162.46. e( ) b( ) são liberadas 65 kcal.1 kcal C2H2(g) = + 54. a entalpia de combustão do propano. 28.3 kcal mol d( ) . b) a síntese do vapor de água corresponde uma variação de entalpia-padrão: ∆H2 = . c( ) são absorvidas 135 kcal.196.1 kcal mol-1 21.22. b( ) . então a entalpia de formação do gás amoníaco é de: a( ) + 11.0 kcal e .2 kcal e( ) 3 107.4 kcal H2(g) + ½ O2(g)  H2O(l) ∆H = -68. De acordo com as seguintes entalpias de formação: CO2(g) = .0 kcal/mol 27. a partir de seus elementos constituintes? a( ) – 110 kj b( ) – 380 kj c( ) +110 kj d( ) – 290 kj e( ) +290 kj 26. mol-1 Ca(s) + ½ O2(g)  CaO(s) ∆H = -151. é igual a: a( ) .0 kcal/mol c( ) + 22.3 kcal d( ) -162.5 kcal b( ) 2174. A variação de entalpia da reação SO2(g) + ½ O2(g)  SO3(g) é de: a( ) + 165. 24.6 kcal e( b( ) . e( ) .8 kcal 23.94.31 d( ) . A partir dos dados: H2(g) + ½ O2(g)  H2O(l) ∆H = -68.31. d( ) .7 kcal ) -193.26 kcal .Apostila de Química 2 .0 kcal b( ) .11.4 kcal mol-1 -1 b( ) + 15. c( ) .0 kcal/mol. da água e do propano são -94.1 kcal H2O(l) = .68.0 kcal/mol d( ) . constatamos que a entalpia de formação do H2SO4(l) é de: a( ) . a partir das substâncias simples respectivas: a( ) são liberadas 130 kcal.0 kcal 22.1 kcal mol-1 são liberadas 270 kcal.0 kcal.8 kcal mol-1 a entalpia de formação do Ca(OH)2(s) é de: a( ) -15.220. 20.

00 34.0 kcal b( ) 163.283 kJ . sendo conhecidas as entalpias de formação: ∆HCO2(g) = .80 kcal d( ) 63.00 kcal c( ) 4. b( ) 10.00 kcal b( ) 12. a partir de blenda (ZnS).40 kcal 35. A quantidade de calor produzida quando 2. exposto ao ar. É dada a equação: C(grafite) + 2S(rômbico)  CS2(l).5 kcal e( ) 400.0 g c( ) 18 g b( ) 12 g d( ) 24 g e( ) 36 g 31. O fósforo branco P4. a 25°C e 1 atm. queima espontaneamente para dar P4O10.5 kcal d( ) 327. é representada pelas equações: I) ZnS + 3/2O2  ZnO + SO2 + 116 kcal II) ZnO + C  Zn + CO . calcule a energia envolvida na reação: 2HI(g) + Cl2(g)  I2(g) + 2HCl(g) Expresse o resultado em kcal/mol de HI(g) e Tipo de ligação Energia de ligação (kcal/mol) indique se a reação é exotérmica ou H—Cl 103 endotérmica.4. ocorre absorção de 950 cal.19.00 e( ) + 3. para a formação de 3.Apostila de Química 2 . A quantidade de calor desprendida na reação de combustão completa de 0.58 kcal Que massa de carbono deve reagir em II a fim de consumir a energia liberada em I? a( ) 6.61 b( ) + 19.54 g de cobre são liberadas: e( ) nda a( ) 10. o ∆H para essa reação é de -712 kcal/mol de P4.242 kJ ∆Hmetanol(l) = . Qual a razão entre as entalpias de combustão do etanol e do metanol líquidos.3 kcal c( ) 228. é de: a( ) 93.8 g de CS2.65 kcal d( ) 14. O cobre metálico reage com o enxofre de acordo com a equação: Cu + S  CuS ∆H = .00 c( ) .24 kcal. A obtenção de zinco.50 kcal 33.5 mol de etanol (C2H6O).259 kJ ∆HH2O(g) = .00g de enxofre com 63. Utilizando os dados abaixo. O calor de formação do CS2.12.00 d( ) .0 kcal 32.Unidade 2 – Termoquímica – Pagina 78 29. em kcal. Quando aquecemos grafite com enxofre rômbico. é igual a: a( ) + 4.8 kcal/mol Na reação de 10.20 kcal c( ) 17.393 kJ ∆Hetanol(l) = . constatamos que.48g de fósforo são queimados é de: a( ) 71. H—I 71 Cl—Cl 58 I—I 36 30.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->