P. 1
MANUAL DE ATENÇÃO A SAÚDE DO IDOSO

MANUAL DE ATENÇÃO A SAÚDE DO IDOSO

|Views: 46|Likes:
Publicado porOrrisMyrna

More info:

Published by: OrrisMyrna on Mar 23, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPS, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/15/2014

pdf

text

original

ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO IDOSO NO CONTEXTO DA SAÚDE DA FAMÍLIA

Programa de Atenção Integral à Saúde do Idoso – NAI/UnATI

1

NAI - UnATI

MODELO ASSISTENCIAL PREVISTO NA POLÍTICA NACIONAL DO IDOSO

2

NAI - UnATI

Política Nacional de Saúde do Idoso
- 1999 -

Propósito basilar: “promoção do envelhecimento saudável, a preservação e/ou melhoria, ao máximo possível, da capacidade funcional dos idosos, a prevenção de doenças, a recuperação da saúde daqueles que adoecem e a reabilitação daqueles que venham a ter a sua capacidade funcional restringida de modo a garantir-lhes permanência no meio em que vivem, exercendo de forma independente suas funções na sociedade.” (p.25)

Promoção do envelhecimento saudável
Manutenção da capacidade funcional Assistência às necessidades de saúde do idoso Reabilitação da capacidade funcional comprometida

Diretrizes essenciais

    

Capacitação de recursos humanos especializados
Apoio ao desenvolvimento de cuidados informais Apoio a estudos e pesquisas
NAI - UnATI

3

Promoção do Envelhecimento Saudável
que orientem os idosos e os indivíduos em processo de envelhecimento quanto à importância da melhoria constante de suas habilidades funcionais, mediante a adoção precoce de hábitos saudáveis de vida e a eliminação de comportamentos nocivos à saúde.” (p.27)
alimentação balanceada prática regular de exercícios físicos convivência social estimulante atividade ocupacional prazerosa mecanismos de atenuação do estresse “o cumprimento dessa diretriz compreende o desenvolvimento de ações

tabagismo alcoolismo auto-medicação

Importância de processos informativos e educativos continuados

4

NAI - UnATI

Manutenção da Capacidade Funcional: Ações que visem à prevenção de perdas funcionais em dois níveis: a) prevenção de agravos à saúde imunizações – tétano. isolamento social 5 NAI . risco de quedas. pneumonia pneumocócica e influenza b) detecção precoce: • • • • • • • enfermidades não transmissíveis danos sensoriais. avaliação de capacidades e habilidades funcionais.UnATI . perdas cognitivas. déficts nutricionais.

UnATI . assistência diferenciada aos mais vulneráveis)  longa permanência e domiciliar  Maus tratos: dever de notificação  Atenção especial aos grupos socioeconômicos mais vulneráveis 6 NAI .Assistência às Necessidades de Saúde do Idoso:  Níveis:  ambulatorial (base é a consulta geriátrica).  hospitalar (critério é o estado funcional.

e reversíveis. através de técnicas de reabilitação física e mental.UnATI . auditivo. em todos os níveis (rede básica.Reabilitação da capacidade funcional comprometida: Causas da dependência são evitáveis. principalmente). em sua maioria. ap. próteses dentárias etc. em muitos casos.  Disponibilização.) 7 NAI . de órteses e próteses (óculos. instituídas precocemente.

Identificação de agravos e recuperação da saúde no idoso: capacidade para desenvolver ações de caráter individual e coletiva. Prevenção e monitoramento das doenças prevalentes na população idosa: capacidade para desenvolver ações de caráter individual e coletiva. visando à prevenção específica e o monitoramento das doenças prevalentes na população idosa. o diagnóstico precoce e o tratamento adequado dos principais problemas da pessoa idosa. visando à prevenção específica.UnATI . M. Silvestre. Saúde Pública. Costa Neto. Abordagem do idoso em programas de saúde da famíliaCad.. M. bem como compreender o sentido da responsabilização compartilhada como base para o desenvolvimento das ações que contribuem para o alcance de uma vida saudável.ATENÇÃO BÁSICA E O IDOSO   formação de recursos humanos em saúde do idoso competências para PSF    Promoção da saúde do idoso: capacidade de identificar os fatores determinantes da qualidade de vida da pessoa idosa. 2003 8 NAI . A. em seu contexto familiar e social. 19(3):839-847. mai-jun. J. Rio de Janeiro.

ASPECTOS DA PRÁTICA Maior uso de serviços e maior gasto não representam melhor qualidade no atendimento inadequação na abordagem dos usuários idosos inadequação dos indicadores de saúde usados para esta população Envelhecimento saudável é entendido como a interação entre saúde física. integração social. suporte familiar e econômico dificuldades encontradas pelos profissionais: fatores pessoais e interpessoais fatores da prática 9 NAI . independência. mental.UnATI .

UnATI .ASPECTOS GERIÁTRICOS NA AVALIAÇÃO DO IDOSO 10 NAI .

AVALIAÇÃO GERIÁTRICA AGG é definida como um processo diagnóstico multidimensional – habitualmente interdisciplinar – para quantificar o idoso sob o ponto de vista médico. 11 NAI . psicossocial e a capacitação e/ou problemas funcionais.UnATI . com o objetivo de formular um plano terapêutico e acompanhamento a longo prazo.

disfunções e dependências reversíveis não reconhecidas  A integração entre as esferas física.UnATI . psicológica e social resulta na avaliação funcional que expressa a capacidade de viver independente no seu meio apesar de suas limitações 12 NAI .PRINCÍPIOS BÁSICOS Pela complexidade de seus problemas os idosos necessitam de uma abordagem diagnóstica e terapêutica especial   Nos idosos existe uma alta prevalência de doenças.

UnATI .RESULTADOS    aumento de sobrevida redução de custos melhora no diagnóstico      redução da hospitalização e institucionalização redução do uso de medicações manutenção da função cognitiva e capacidade funcional uso racional dos serviços de suporte melhor qualidade de vida 13 NAI .

DIAGNÓSTICO Físico físico mental funcional Socioeconômico 14 NAI .UnATI .

UnATI .O IDOSO FRÁGIL É definido como o grupo que apresenta maior risco de:      DEPENDÊNCIA INSTITUCIONALIZAÇÃO QUEDA DOENÇAS AGUDAS HOSPITALIZAÇÃO   RECUPERAÇÃO LENTA MORTALIDADE 15 NAI .

UnATI 16  .CARACTERÍSTICAS    Idade avançada Disautonomia Presença de múltiplos e complexos problemas médicos e de enfermagem com manifestações atípicas Alteração no Equilíbrio e Marcha Déficits cognitivos      Incontinência Depressão Incapacidade adquirida recentemente Risco de institucionalização prematura ou inadequada NAI .

SÍNDROMES GERIÁTRICAS         desnutrição desequilíbrio e queda imobilidade deterioração cognitiva constipação incontinência fecal e urinária depressão e ansiedade distúrbio do sono        isolamento úlceras de pressão iatrogenia / polifarmácia déficit sensorial : visão e audição problemas de comunicação disfunção sexual déficit de recursos 17 NAI .UnATI .

AVALIAÇÃO PELO MÉDICO           Diferenciação entre o processo do envelhecimento e a patologia estado funcional de um órgão depende : do grau de deterioração e o nível funcional idosos desenvolvem mecanismos compensatórios apresentação inespecífica ou atípica das doenças presença de doenças não diagnosticadas sintomas de uma doença pode ocultar os de outra o tratamento de uma doença pode agravar outra cascata de problemas círculo vicioso necessária uma revisão sistemática NAI .UnATI 18 .

ombro continência nutrição função cognitiva depressão atividades de vida diária meio ambiente suporte social NAI .AVALIAÇÃO FUNCIONAL           Visão audição mobilidade: marcha.UnATI 19 . equilíbrio.

ASPECTOS SOCIAIS NA AVALIAÇÃO DO IDOSO 20 NAI .UnATI .

UnATI .O social na saúde  Pequena incorporação na prática dos serviços (Hegemonia do modelo biomédico)  Importância na mudança do paradigma assistencial Reforma Sanitária / SUS  Saúde ampliada >> INTEGRALIDADE DA ATENÇÃO => visão holística da saúde <= 21 NAI .

UnATI .Saúde e Qualidade de Vida Habitação Alimentação Educação Transporte Cultura. esporte e lazer Bem-estar Felicidade Amor Prazer Realização pessoal Outros Saúde Trabalho e renda Saneamento/ Meio ambiente 22  compreensão mais ampla do processo saúdedoença  visão integral do sujeito que adoece  humanização e qualificação da assistência NAI .

Um olhar sobre o social perdas / luto suporte familiar incapacidades trabalho / renda moradia Quem é o idoso? potencialidades perspectivas Identificar as condições de vida que influenciam a saúde e bem-estar dos idosos Intervenções que considerem essas condições e favoreçam o cuidado e a promoção da saúde .

superproteção) 24 NAI .UnATI .Aspectos sociais na avaliação do idoso REDE DE APOIO SOCIAL FAMÍLIA estrutura familiar composição no domicílio relações afetivas ajuda intergeracional desmistificar a visão de família construir bases de confiança grau de autonomia do idoso / Tipo e disponibilidade do cuidado (abandono.

1994)  nº reduzido de filhos  concentração da vida reprodutiva nas idades mais jovens  aumento da concepção em idade precoce  aumento da co-habitação e da união consensual  predomínio das famílias nucleares  aumento das famílias monoparentais  aumento das família recompostas  população proporcionalmente mais velha  aumento do número de pessoas que vivem só.UnATI .Família brasileira: configuração nos anos 90 (PNAD/IBGE. 25 NAI .

Cortez. Família e Serviço Social. R. um “lugar de felicidade”. a priori. 1997 26 NAI . São Paulo.A família é um fato cultural e historicamente condicionado.UnATI . In: Serviço Social e Sociedade. nº 55. MIOTO. que não se constitui.

Sociabilidade e lazer  atividades no tempo livre  amizades / participação social  inserção religiosa e comunitária / espiritualidade  satisfação com o lazer => potencial de otimização 27 NAI .UnATI .

UnATI .Moradia  vínculo e condição  relações de vizinhança  adequação / barreiras arquitetônicas  satisfação com as condições e o lugar de moradia 28 NAI .

UnATI .Trabalho e renda  ocupação pregressa e atual  vínculo previdenciário  renda  adequação às necessidades  necessidade de mobilização de recursos assistenciais 29 NAI .

UnATI .Riscos Sociais  isolamento  viuvez/luto  uso de drogas  vulnerabilidade econômica  dificuldade de manter tratamento  outros 30 NAI .

UnATI 31 .Perspectivas  Avaliar possibilidades e potencializar capacidades (estímulo à retomada projetos / inserção social)  Favorecer o apoio familiar e comunitário >> articular rede de suporte social informal  Acionar recursos institucionais e políticas públicas >> articular rede de suporte social formal NAI .

Para além da assistência..UnATI .produção de conhecimento . Articulações com movimentos sociais Amplificar a ação profissional assistência <=> pesquisa .proposição e acompanhamento de políticas efetivação dos direitos dos idosos Compromisso social da Saúde melhoria da qualidade de vida promoção da dignidade do envelhecer 32 NAI ..

UnATI .ASPECTOS DO CUIDADO DE ENFERMAGEM NA AVALIAÇÃO DO IDOSO 33 NAI .

34 NAI . no processo de autocuidado. 3. tornando-os responsáveis pela manutenção de seu melhor nível de saúde e bem-estar. 2.Desenvolver ações educativas nos níveis primário. secundário e terciário de atenção à saúde do idoso.Estimular a participação ativa do idoso. auxiliando sua compreensão e facilitando sua adaptação às mudanças decorrentes do processo de envelhecimento.UnATI .assistir integralmente ao idoso. e quando necessário de seus familiares. à sua família e à comunidade na qual estiver inserido.OBJETIVOS 1.

avaliação que o cliente faz da sua própria saúde 35 NAI .UnATI . incapacidade funcional e perda autonomia.A Enfermeira para elaborar cuidados globais aos idosos deve ter em conta não só os problemas se saúde que atingem o doente mas: doenças crônicas.

A CONSULTA DE ENFERMAGEM DOMICILIÁRIA 36 NAI .UnATI .

UnATI .Identificação Histórico social História pregressa Medicamentos em uso: usa sozinho? Aspectos da moradia Adaptação do ambiente 37 NAI .

comunicação Atividades de vida prática: atividades domésticas e externas Avaliação física 38 NAI .Atividades de vida diária: higiene.UnATI . mobilidade. vestuário. alimentação.

AVALIAÇÃO DO CUIDADOR: Identificação Histórico de saúde Identificação dos cuidados prestados e dificuldades Atividades sob sua responsabilidade Rodízio no processo de cuidado 39 NAI .UnATI .

UnATI .” Léo Pessini 40 NAI .O paradigma do Cuidar “A ação de cuidar é multidisciplinar. garantindo suas relações de ternura e bem-estar espiritual. pela vivência solidária e apoio aos valores de fé e de esperança. procurando-se promover o bem-estar físico do paciente. aliviandoo de sua dor e sofrimento. seu bem-estar mental. seu bem-estar social. ajudando-o a enfrentar suas angústias. medos e inseguranças.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->