P. 1
Formação de professores identidade e saberes da docência

Formação de professores identidade e saberes da docência

|Views: 3.570|Likes:
Publicado porAllessio Silva
O texto tem como autora Selma Garrido Pimenta, que é professora da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, e traz como objetivo principal a discussão sobre a importância da formação inicial e contínua dos professores. Em seu texto a autora defende o posicionamento de que é mais que necessário o professor repensar, refletir, indagar e inferir-se sobre a sua postura quanto à prática de ensino.
O texto tem como autora Selma Garrido Pimenta, que é professora da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, e traz como objetivo principal a discussão sobre a importância da formação inicial e contínua dos professores. Em seu texto a autora defende o posicionamento de que é mais que necessário o professor repensar, refletir, indagar e inferir-se sobre a sua postura quanto à prática de ensino.

More info:

Categories:Types, Reviews
Published by: Allessio Silva on Mar 25, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/28/2014

pdf

text

original

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA CURSO: Lic.

Em Computação ALUNO: Allessio da Silva TURNO: Diurno MATRÍCULA: 08101804-2

PROFESSOR(A): Mª Rosário Germano

Resumo Crítico do texto

Formação de professores: identidade e saberes da docência
Autora: Selma Garrido Pimenta

CAMPINA GRANDE - PB

RESUMO CRÍTICO Formação de Professores: identidade e saberes da docência

O texto tem como autora Selma Garrido Pimenta, que é professora da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, e traz como objetivo principal a discussão sobre a importância da formação inicial e contínua dos professores. Em seu texto a autora defende o posicionamento de que é mais que necessário o professor repensar, refletir, indagar e inferirse sobre a sua postura quanto à prática de ensino. O artigo da professora está organizado da seguinte forma: inicialmente ela traz uma contextualizada geral sobre a problemática atual vivenciada pelos professores, visando a desilusão da profissão estabelecida nesse grupo profissional, inferindo o valor da importância do profissional da educação no atual contexto da Educação. Depois a autora aborda alguns pontos (características) pertinentes ao professor, o qual deve carregar consigo no seu dia-a-dia de prática de ensino. Por fim, Pimenta faz uma reflexão ou um fechamento geral sobre a importância de que o professor deve acarretar à prática da reflexão sobre o seu desempenho no magistério, ou seja, no seu exercício em sala de aula. Iniciando o artigo, a autora levanta uma discussão pertinente: qual o valor/papel que o professor desempenha na sociedade da informação? Por que formar professores se grande parte da população, hoje em dia, tem acesso facilitado à informação? Esses são pontos interessantes de se destacar no texto, pois ela procura, no decorrer das laudas, deixar claro seu posicionamento e sua ideologia quanto à isso que, particularmente, concordo com a autora, onde a importância do professor hoje em dia está muito mais em destaque do que em certos tempos. Devido a facilidade de acesso à informação, ou seja, ao bombardeio de informações, a atuação do professor surge como necessidade funcional para o estudante no mundo hodierno para selecionar as informações e orientar o aluno nos “melhores caminhos” para que o mesmo consiga êxito em seus estudos. O professor precisa estar inserido no contexto tecnológico já “habitado” pelos “Nativos Digitais” e orientá-los em suas pesquisas, buscas, “ondas” de informações. Continuando o artigo, a autora ressalta uma discussão interessante que é sobre a disparidade existente entre formação inicial do educador e realidade em prática do educador. Sabemos que é mais do que veracidade o fato dos professores vivenciarem e executarem tarefas ou atividades totalmente diferentes das aprendidas na formação inicial. Tal motivo pode ser acarretado pela falta de associação entre o ensino superior e a realidade existente no campo da prática escolar, onde é muito mais conveniente estudar teóricos na casta universitária alegando ser tudo aquilo um modelo ideal, do que conhecer de perto a realidade escolar nacional e tentar construir uma teoria prática para mudar tal realidade, ou pelo menos habituar e preparar o “noviço professor” a tal realidade. Dessa forma haveria uma considerável suavização do impacto vivenciado pelos professores ao adentrar as portas da educação pública atual, campo de magistério da maioria dos professores que terminam sua formação inicial.

Desenvolvendo ainda suas ideologias e contribuições filosóficas para com estudantes e professores de áreas afins, Pimenta resgata a importância da construção do perfil educacional, mais precisamente do resgate à identidade do professor. No artigo ela demonstra o quanto é fundamental o professor adotar um perfil, uma cara, um estilo, para que assim possa desempenhar seu magistério com excelência. Assim ele pode melhor se relacionar com seus alunos e também aperfeiçoar seus métodos e didática de ensino, já que terá um guia, um norte para seu tracejado.
[...] Uma identidade profissional se constrói, pois, a partir da significação social da profissão; da revisão constante dos significados sociais da profissão; da revisão constante dos significados sociais da profissão; da revisão das tradições. Mas também da reafirmação de práticas consagradas culturalmente e que permanecem significativas (PIMENTA, 2005, p. 19).

Um dos aspectos relevantes trazidos pela autora no texto é a construção teórica sob os 3 pilares fundamentais para o bom magistério do professor: o saber acarretado pela experiência, onde é adquirido pela reflexão na vivência e cotidiano em sala de aula, no exercício profissional; o segundo é o saber conhecer, onde a autora destaca que não basta apenas ser informado de tal abordagem, mas sim conhecê-la, relacioná-la com outros conceitos, depurá-la e não apenas abster-se na superficialidade, no “fast-food da informação”; e sendo o último pilar o conhecer pedagógico, que em outras linhas seria o saber ensinar, a didática de ensino, a humildade e a capacidade de se fazer entendível. É importante destacar como conclusão do artigo que a formação do professor não se deve abster apenas à inicial, mas sim num processo contínuo e inacabado, acompanhando sempre a evolução do seu público mais próximo, que no caso são os alunos. Como a escola tem a função de preparar o indivíduo a se familiarizar com a sociedade que ele está inserido, e que essa sociedade vem mudando drasticamente a cada geração, é preciso atualizar os métodos de ensino para que acompanhe toda essa atualização. Portanto:
A finalidade da educação escolar na sociedade tecnológica, multimídia e globalizada é possibilitar que os alunos trabalhem os conhecimentos científicos e tecnológicos, desenvolvendo habilidades para operá-los, revê-los e reconstruí-los com sabedoria (PIMENTA, 2005, p. 23).

Também se pode concluir que o professor necessita mais que urgentemente saber conciliar os três pilares fundamentais dos saberes docentes para que tenham um bom êxito em seu magistério, além de ter a prática e hábito de estar sempre fazendo uma reflexão sobre a atual situação da sua prática de ensino, de seus métodos, de sua avaliação, etc., procurando sempre se adaptar ou se enquadrar ao atual contexto vivenciado pela sociedade, trazendo sempre consigo em seu marketing pessoal uma espécie de atratividade ou atitudes convidativas para a motivação do aluno com os estudos.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->