PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL Número - 01

Pág. 1 de 08 Nova Rev. Abril 2012 REV.: 00

PELA APROVAÇÃO Carlos Alberto Alves de Castro Antonio Marcos Aguiar Engenheiro Mecânico 98-3241 1426 05. 2 de 08 Nova Rev.2011 Diretor 8414 2993 Nova Rev. 0 NOME VISTO FUNÇÃO CONTATO DATA DA ELAB.: Abril -2012 .05.PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL Número . DATA DE EMISSÃO Pág. Abril 2012 REV. PELA ELABORAÇÃO RESP.: 00 DESCRIÇÃO Emissão Inicial RESP.01 Controle de revisão e aprovação: REV.

Fax: 0xx 98 3241-1426 / 3241. Procedimentos correlacionados / Referencias: NR-18.Serviços de Montagem e Construção LTDA Nome Fantasia: MAXXUM CNPJ: 08.Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção.São Luis –Maranhão. CEP: 65099-050 Telefone. Fax. Abril 2012 REV.br A MAXXUM é uma empresa jovem que tem como meta atender as demandas de mercado.PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL Número . possuímos pessoal com vasta experiência em obras para garantir qualidade e segurança nos serviços. Resolução CONAMA 307 / 2002 Resolução CONAMA 275 / 2001 NBR 10004 / 87. A MAXXUM possui uma sede apropriada para suas atividades.7809 Natureza da Instituição: Empresa Privada Responsável pelo PGRSCC Nome: Carlos Alberto Alves de Castro Formação Profissional: Engenheiro Mecânico Nº Registro do Conselho Federal de Engenharia. 3 de 08 Nova Rev.045/0001-11 Endereço: Rua Principal Nº50 km-10 BR-135 Rio Grande .469. .com. Doc: 4003252/05 . reciclagem e reutilização de resíduos da Alumar. diretoria@maxxumma. Para atender estas demandas.01 Pág. (98) 3241-1426 Responsável pelo Estabelecimento Nome: Antonio Marcos Aguiar Cargo: Diretor CPF: 76332268387 Formação Profissional: Gestão Empresarial Telefone.Programa de segregação. . oferecendo serviços com qualidade e Segurança nas áreas que atua.2993. e-mail: 0xx98 8414. Arquitetura e Agronomia: 791004016D/RJ Telefone. facilitando a sua atuação de acordo com suas proposições.: 00 IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA Razão Social: Maxximo .

estrutura metálicas. Gestão de Resíduos: É o conjunto de procedimentos. 3. comumente chamados de entulho de obra. telha. disposição em aterros. madeira. agrícola. doméstica. Abril 2012 REV. 2. disposição controlada no solo (landfarmings). Definições/ Esclarecimentos. tais como: tijolos. concreto em geral. argamassa.3. gesso. reparos e demolições de obras de construção civil e os resultantes da preparação e escavação de terrenos. solo. incineração. desde a fase de geração até a sua disposição final. reformas. bem como determinados líquidos cujas particularidades tornem inviável o seu lançamento na rede pública de esgoto ou corpos de água. da formação de passivos ambientais. Objetivo Estabelecer procedimentos para a gestão dos resíduos gerados na construção do galpão da empresa Maxxum localizado no endereço citado em páginas anteriores – disciplinando as ações necessárias de forma a minimizar os impactos ambientais. Aplicação Este procedimento é aplicado no gerenciamento de resíduos gerados nas atividades da construção do galpão pela empresa Maxxum. fiação elétrica. vidros.4. hospitalar.. 3. que resultam de atividades da comunidade de origem: industrial.embalagem de produtos. implementados de forma sistêmica. plásticos. Minimizar os custos associados à gestão de resíduos. comercial. caliça ou metralha. Disposição Final de Resíduos: São os processos de reutilização. forro. e. tubulações. 3.PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL Número .01 Pág. ou exijam para isso soluções técnicas e economicamente inviáveis em face à melhor tecnologia disponível”. tratamento. Ficam incluídos nesta definição os lodos provenientes de sistemas de tratamento de água.2. 3. de serviços e de varrição. Resíduos Sólidos: para efeito deste Plano deve ser considerada a definição adotada na legislação ambiental.: 00 1.1. e Adotar procedimentos que minimizem os riscos da degradação ambiental conseqüentemente. Resíduos da Construção Civil: São aqueles provenientes de construções. aqueles gerados em equipamentos e instalações de controle de poluição. de forma a propiciar a adoção de práticas que atendam às diretrizes gerais apresentadas a seguir: • • • • Minimizar a geração. dos resíduos associados a uma atividade ou processo.pavimento asfáltico. rocha. blocos cerâmicos. apresentada a seguir: “Resíduos nos estados sólidos e semi-sólidos. Atender aos requisitos da legislação ambiental e das normas técnicas aplicáveis. 3. . etc. 4 de 08 Nova Rev. coprocessamento. a qual está fundamentada na NBR 10004 da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. que abrange todo o ciclo de vida.

tais como: a) de construção. oriundos de demolições. Manuseio. oriundos do processo de construção (tintas. Transporte. realizados interna ou externamente à empresa. Concreto: Visando a minimização e/ou eliminação dos resíduos de concreto da obra. identificados e transportados para local previamente definido pela empresa (MAXXUM). inclusive solos provenientes de terraplanagem. Empregados da MAXXUM 4. Classificação dos Resíduos De acordo com a Resolução CONAMA 307 de 05 de julho de 2002 que dispõe sobre gestão dos resíduos da construção civil. Recolhimento. Procedimentos de Coleta.: 00 reprocessamento. e Disposição (destino final) dos Resíduos. demolição.1.01 Pág. de forma a propiciar a destinação final ambientalmente adequada e segura dos resíduos gerados. Classe D: são os resíduos perigosos. Baterias de Veículos Usadas: Todas as baterias de veículos geradas na obra serão estocadas em área adequada e posterior venda e/ou reciclagem externa. solventes. . reformas e reparos de edificações: componentes cerâmicos (tijolos. Classe C: são resíduos para os quais não foram desenvolvidas tecnologias ou aplicações economicamente viáveis que permitam a sua reciclagem/recuperação (ex: gesso). da ABNT. Segregação e Acondicionamento dos Resíduos. 5 de 08 Nova Rev.2. Responsabilidades 4. óleos e outros) ou aqueles contaminados. placas de revestimento. 4. para reciclagem. A lavagem será feita na própria planta da empresa fornecedora. Caso não seja possível evitar a geração desse resíduo. madeiras e outros. tais como: plásticos. etc). tubos. transporte e disposição dos resíduos. encapsulamento. Descrição 5. Abril 2012 REV.004. instalações industriais e outros) enquadrados como classe I.PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL Número . reformas e reparos (clínicas radiológicas. b) de construção.2. vidros. reformas e reparos de pavimentação e de outras obras de infraestrutura. Classe B: são os resíduos recicláveis para outras destinações. da NBR 10.1. os resíduos devem ser classificados da seguinte forma: Classe A: são os resíduos reutilizáveis ou recicláveis como agregados. Não haverá operação de lavagem dos caminhões de concreto na obra. c) de processo de fabricação e/ou demolição de peças pré-moldadas em concreto (blocos.) produzidas nos canteiros da obra. demolição. estruturas metálicas. 5. Copos Plásticos e Materiais Similares: Os copos e materiais similares gerados no canteiro serão acondicionados em recipientes padronizados. Empresas Contratadas 5. meios-fios. papel/papelão. o mesmo será reutilizado como agregado na própria obra. argamassa e concreto. blocos. telhas. etc. outros.

com monitoramento e divulgação da evolução dos índices desta geração. segregadas por fabricante e devolvidas aos mesmos. ferro. Os resíduos sólidos contaminados com óleos e graxas serão acondicionados em recipientes padronizados. e os trapos umedecidos de tinta/solvente serão acondicionar em sacos plásticos e transportadas para o pátio de segregação de resíduo. serão acondicionados em recipientes padronizados e identificados para posterior prensagem para reciclagem na unidade de reciclagem de papeL. higienizados e disponibilizados para doação à comunidade e/ou entidades não governamentais / destruído . pregos. Latas de Tintas: As latas de tintas geradas na obra serão fechadas. tachas. Papel de Escritório: Serão elaboradas e implantadas campanhas de conscientização. etc.sendo recolhidas por uma empresa subcontrada que fará o transporte e incineração ou co-processamento interno e externo. . Serão removidos todo e qualquer tipo de material metálico tais como: pregos. que forem reutilizáveis serão segregados. Lodo das Fossas Sanitárias: Os resíduos de esgotos sanitários gerados nas fossas do canteiro e nos sanitários ecológicos da obra serão removidos por caminhão Limpa Fossa da Empresa Higienizadora São Luis e transportado para a bacia de sedimentação. Abril 2012 REV.01 Pág. o mesmo será reutilizado como agregado na própria obra e/ou doação para uso comunitário. Os resíduos. estocadas em área adequada. serão acondicionados em recipientes padronizados. identificados e estocados provisoriamente em área adequada. furadas e armazenadas em container especifico. acondicionadas em recipientes padronizados e transportadas para destruição e aproveitamento do mercúrio por empresa contratada especializada. serão acondicionados em recipientes padronizados. Metais: Qualquer unidade de metal. acondicionados em área adequada e transportados para serem vendidos para indústria de fundição.: 00 EPIs Usados: Todos os EPIs usados gerados na obra. Lâmpadas Fluorescentes: Todas as lâmpadas fluorescentes geradas na obra serão acondicionadas em caixas de papelão da embalagem original. mesmo assim gerados.PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL Número . lavados. Materiais de Demolição: Serão adotados procedimentos específicos visando a minimização e/ou eliminação dos resíduos de demolição da obra. Madeira: O resíduo de madeira gerados na obra serão selecionados e separados em local a ser planejado com a MAXXUM para doação comunitária. 6 de 08 Nova Rev. para posterior incineração ou co-processamento externo Pilhas e Baterias: As pilhas e baterias geradas na obra serão acondicionadas em recipientes padronizados. Depois as latas serão limpas com trapos e solventes. visando a minimização de resíduos de papel e material de escritório gerados no escritório do canteiro. Caso não seja possível evitar a geração desse resíduo. que poderão ser reutilizados. ou materiais similares. Óleos de Manutenção e Lubrificação de Equipamentos: Os resíduos limpos de óleos usados de manutenção e lubrificação de equipamentos. identificados e transportados para empresa especifica para reciclagem externa.

mesmo assim gerados. Resíduos de Amianto (asbestos): Os resíduos de asbestos (telhas de amianto) gerados durante os serviços da reforma/ manutenção de escritório. Resíduos Orgânicos: Serão elaboradas e implantadas campanhas de conscientização. serão acondicionados em containers específicos. Padronização dos Recipientes para Acondicionamento dos Resíduos Os recipientes utilizados para acondicionamento dos resíduos gerados na obra serão identificados e pintados sua superfície total ou uma faixa em torno de acordo com o padrão de cores definido pela Resolução CONAMA Nº 275/2001 descrito a seguir: . em seguida serão entregues ao setor de SSMA da empresa. Resíduos de Tintas: Os resíduos sólidos contaminados com tintas e solventes serão acondicionados em recipientes padronizados. visando a minimização de resíduos orgânicos gerados no canteiro. serão acondicionados em embalagens adequadas e transportados para o Aterro Sanitário Municipal . Os resíduos.3.PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL Número .D. 5.01 Pág.S evolução dos índices desta geração.: 00 Papel Higiênico: Todo o papel higiênico gerado nos banheiros dos escritórios do canteiro. Abril 2012 REV. para direcionamento de incineração processo interno e externo será de responsabilidade da MAXXUM que deve enviar para cerquipe empresa responsável pela incineração. serão acondicionados em embalagens adequadas. Obs: Situação parcial. identificados e estocados). 7 de 08 Nova Rev. identificados e transportados para disposição no Aterro Sanitário Municipal no canteiro externo e interno será jogado no vaso para dá a descarga. com monitoramento e divulgação em D.

de bombons e isopor. vidros planos. carbono. tomadas. etc. papelão. pregos. NR-18.2. 8 de 08 Nova Rev. xampu e detergente. Abril 2012 REV.1. revistas. papel toalha. porcelana. 6. . metalizados e parafinados. embalagens. RESÍDUOS PERIGOSOS Ex: óleos. Meio Ambiente Não Aplicável 7. graxas. agulhas. MADEIRA Ex: tábuas. esponjas de aço.PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL Número . RESÍDUOS AMBULATORIAIS E DE SERVIÇO DE SAÚDE Ex: seringas. material de varrição. clipe. fax. papéis plastificados.01 Pág. caixas longa vida. copos. chapas. canos. panelas. etc. envelopes. jornais. etc. fotografias. cerâmicas. pirex. grampos. Resolução CONAMA 307 / 2002 Resolução CONAMA 275 / 2001 NBR 10004 / 87. tintas e solventes. METAL Ex: latas de alumínio e aço. folhetos.Programa de segregação. tampas de garrafa. cartolinas. margarina. Registros 7. cabos de panela. VIDRO Ex: garrafas. esparadrapos. algodão. embalagens de água e refrigerante. recipientes em geral. lâmpadas fluorescentes.: 00 Tipos de Resíduos PAPEL / PAPELÃO Ex: sulfite. embalagens de biscoito. etc. Controle de Resíduos Cores Azul Vermelho Verde Amarelo Preto Laranja Branco Cinza 8.Condições e meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção. cacos. embalagens. barrotes. madeirites. LIXO COMUM (RESÍDUO GERAL NÃO RECICLÁVEL) Ex: papéis sujos. papel higiênico. brinquedos. Procedimentos correlacionados/Referências Doc: 4003252/05 . etiquetas adesivas. cartazes. PLÁSTICO Ex: copos de água e café. reciclagem e reutilização de resíduos da Alumar. gases. vasilhas. etc. tampas e tubos de pvc. fita crepe e adesiva. Manifesto de Resíduos 7. espelhos. fios arames.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful