P. 1
Estratégias, procedimentos de ensino

Estratégias, procedimentos de ensino

|Views: 2.395|Likes:
Publicado porDorival Brito

More info:

Published by: Dorival Brito on Apr 06, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/05/2013

pdf

text

original

Os textos abaixo têm como objetivo enriquecer as discussões sobre Estratégias pois, como vimos anteriormente, esta se constitui

como um componente da didática e, dado a proximidade dos conceitos vale a pena a leitura e a reflexão para ampliar a visão sobre o tema. PROCEDIMENTOS DE ENSINO – SITUAÇÃO DE EXPERIÊNCIA Risk diz: "Os procedimentos de ensino são conjuntos de atividades unificadas, relacionados como meios de ajuda para a obtenção dos resultados pretendidos. Em realidade, representam modos de organizar as experiências de aprendizagem, durante os períodos de aula" (in Enricone et alii, 1975, p. 126). Trata-se de atividades, métodos, técnicas e modalidades de ensino selecionados com o propósito de facilitar a aprendizagem. São, propriamente, os diversos modos de organizar o conjunto de recursos possíveis e adequados à promoção da aprendizagem. Os procedimentos de ensino podem ser caracterizados segundo três grandes estilos: o ensino individualizado, o ensino socializado e o ensino socioindividualizado. O ensino, para ser desencadeado na sala de aula, requer que o professor o desenvolva através do uso de certos procedimentos didáticos, os quais se constituem pelas várias formas de atuação do professor e dos alunos, tendo em vista a consecução dos objetivos de ensino. Portanto, os procedimentos didáticos expressam, em linhas gerais e específicas, a ação docente e discente capaz de conduzir ao alcance dos objetivos. Os procedimentos de ensino ou situações de experiência constituem-se pela indicação clara, objetiva, precisa das ações a serem vivenciadas pelos alunos e estabelecidas pelo professor e/ou alunos conforme organização integrada horizontal e vertical dos conteúdos e objetivos, seguidos de atividades de desenvolvimento e finalizando por atividades sintetizadoras. Estas situações poderão estar centradas no professor, caso o ensino seja diretivo, isto é, o professor será o organizador do ensino, cabendo a ele a seleção de objetivos, conteúdos, avaliação etc. O aluno participará apenas como elemento desencadeador. Caberá ao professor tomar decisões, apresentar idéias, definir limites. Em oposição, temos o ensino centrado no aluno, a quem cabe a responsabilidade de tomar a decisão, escolher os procedimentos que considerar relevantes. No ensino não-diretivo, centrado no aluno, a sistemática poderá ser personalïzante ou socializante. O essencial é que, seja o ensino centrado no professor, seja centrado no aluno, haja um encadeamento lógico do desempenho a ser executado pelo aluno, com indicação clara do "que" e "para que". Procedimentos ou situações de experiência se constituem pelo registro da linha operacional delineada pelas informações a serem observadas por professores e/ou alunos, incluindo-se nele métodos, processos, técnicas, recursos e avaliação a partir de objetivos e conteúdos previstos. Procedimentos também se constituem pelo registro da execução de desempenhos a serem observados pelo professor e/ou aluno, mediante os demais elementos indicados no planejamento. Procuramos registrar principalmente técnicas de ensino que dispensem o uso de materiais, permitindo ao professor, mesmo em ambientes educacionais precários quanto a recursos de ensino, atingir de forma prática, agradável, dinâmica, organizada e integrada, aprendizagens significativas. As técnicas, embora classificadas em individualizantes ou socializantes, dificilmente são aplicadas de forma pura; em princípio o que ocorre é a predominância de uma ou de outra forma.

o fundamento é a intuição. o educador é ativo e o aluno. com Galileu Bacon. como tradicionais temos os expositivos. que ocorreu a aplicação de métodos autênticos à educação. como as técnicas de projetos estudo dirigido. baseado na visão das coisas e o ativo. Os métodos. um planejamento criterioso das etapas a serem seguidas. de acordo com o modo de ensinar. socializantes ou um misto de ambas. embora sejam tantos quantos os objetivos previstos. a formulação escrita ocorre no século XVIl. com Ratke e. um meio para conseguir um objetivo determinado. p. sociológica ou científica. ou seja. Marques. solução de problemas. Assim. estudo de caso etc. sobretudo. Dalton etc. Do ponto de vista histórico. Descartes. serão principalmente individualizantes. "A escolha do método é determinada pela matéria a ser ensinada. convívio . conforme estiverem estabelecidos os critérios de estrutura e organização. com a matéria específica e os objetivos visados" (J. as quais. constatamos três momentos fundamentais no desenvolvimento do método: o puramente verbal. o professor seleciona o método de ensino de acordo com os seus alunos. os interrogativos e os intuitivos. podem de uma maneira geral se dividir em três grandes grupos: 1. o aluno aprende tendo uma visão das coisas em seu ambiente natural (podem-se utilizar lâminas quando a visualização direta não for possível). o intuitivo. o professor irá se utilizar de recursos que permitam uma maior ou menor participação do aluno. Métodos intuitivos 3. os inovadores são todos os chamados ativos. MÉTODOS DE ENSINO Método significa caminho para algo. psicológica. Os métodos classificam-se em tradicionais e inovadores. já citada anteriormente. no entanto. entretanto. O método ativo se baseia na auto-atividade do aluno. principalmente em escolas paulistas) Decroly. desenvolvimento de potencialidades [conteúdos. 148). Os objetivos educacionais sempre estarão sujeitos a determinado método. há técnicas socioindividualizantes que ocupam uma posição mediadora. sem perder de vista o fim proposto e. orientará o aluno em termos de valores. com Comenius. dependendo dos procedimentos estabelecidos. Pestalozzi. Sócrates é considerado como o primeiro educador a utilizar o método de modo reflexivo e consciente seguido por Platão. Foi a partir do Renascimento. passivo. pela maneira como o professor considera o aluno e pêlos objetivos. enquanto que no interrogativo o aluno e o educador interagem. baseado no uso das palavras. que funda a didática ou teoria do método. uma ação encaminhada a um fim. Ao organizar o ensino. seguido de Herbart. Eles visam à formação integral do educando e dão unidade a toda a ação docente. O valor do método sempre estará condicionado à meta a que nos propomos. não se dispensando. Aristóteles. No método expositivo. Os métodos didáticos sempre revelam uma determinada posição filosófica.Há uma terceira classificação. Métodos didáticos orais 2. considerado o maior educador da história dá ao método sua estrutura mais geral. habilidades mentais e motoras). baseado no fazer do aluno. que busca dar uma estrutura científica. Quintiliano. No método intuitivo. Métodos ativos Os métodos didáticos podem se reduzir a dois: o expositivo e o interrogativo. como o método Montessori (ainda muito utilizado. É preciso registrar que os objetivos são amplos e conquistados a longo prazo e que outros métodos terão de ser utilizados de acordo com a diversidade das funções humanas.

técnicas. procedimentos e inclusive instrumentos de avaliação utilizados num plano de ensino. retroprojetores. Num plano de unidade. Método é um modo de conduzir a aprendizagem. não se limitando à aquisição do conteúdo. Atividades de Ensino: são as ações de alunos e professores que propiciam mudança de atitudes e sentimentos no educando. nós o temos como referencial teórico indicador de recursos. enquanto que em outros caberá ao aluno a execução ou o fazer. Didaticamente. não há um denominador comum entre os educadores. através de uma organização precisa de procedimentos que favoreçam a consecução dos propósitos estabelecidos. os materiais que contêm as mensagens que serão transmitidas por meio desses equipamentos. o que significa que em determinados momentos o professor será o processador da informação. o lugar ou ambiente utilizados para que se efetue a instrução são todos considerados meios instrucionais. A classificação dos métodos é puramente convencional. ele pode vir a ser útil. "a expressão recursos ou meios para o ensino refere-se aos vários tipos de componentes do ambiente da aprendizagem que dão origem à estimulação para o aluno". está o entendimento condicionado ao uso do mesmo. Deve adquirir um vívido senso de beleza e da moralidade do trabalho". O educador deve ter sempre presente as palavras de Albert Einstein: "Não é o bastante ensinar ao homem uma especialidade. É essencial que o estudante adquira uma compreensão e um real sentimento de valores. o professor é a principal fonte. Neste sentido amplo. como conotação da palavra meio. Meios de Ensino: os equipamentos como projetores de slides. Por ela. técnicas. Às teorias de ensino cabem propiciar os caminhos para que a informação se processe de forma quantitativa e qualitativa na absorção dos conteúdos da matéria de ensino pelo estudante. que objetivam a mudança de comportamento e a aquisição de conhecimentos por parte do aluno.com o semelhante. pode englobar: MEIOS Situações de experiência Recursos: Materiais Humanos Físicos Técnicas Para Robert M. há vários objetos e artifícios que têm como função fornecer inputs (comportamento de entrada) à pessoa que aprende. Damos ao termo "meios” uma conotação ampla. por exemplo. buscando o desenvolvimento integral do educando. além do professor. mas não uma personalidade harmoniosa e desenvolvida. Essas atividades são as ações do professor. . em geral. conhecimentos específicos. pois a educação se processa em termos de totalidade. atividades. bem como as pessoas. Gagné. A atividade de ensinar se propõe a provocar mudanças e aprendizagens profundas e permanentes. para referir-se a quaisquer recursos de ensino.

Técnicas de ensino. Entendemos como estratégia de ensino a ordenação seqüencial de procedimentos. Ao contrário do que supõem muitos educadores. técnicas de ensino não são a panacéia esperada ou descoberta para solução de todos os problemas didáticos. Didática: aprender a ensinar 7ª ed. filósofos e outros especialistas têm procurado descobrir ou melhorar os meios pêlos quais se processa a informação. trazer conseqüências desalentadoras. quando mal-aplicadas. É preciso que o professor não se condicione ao caráter mecanicista da técnica escolhida e leve em consideração a objetividade e cientificidade que ela oferece. iniciando-se pelo diagnóstico e concluindo-se pela avaliação. 43-49. Destacamos Hilda Taba. SANT’ANNA. ação seqüencial de etapas que se sucedem e que se desenvolvem para atingir um fim. como educandos aprendemos com os outros. É fundamental a conscientização de que somos todos educandos e educadores. p. bem como o procedimento indicador das tarefas que deverão ser realizadas. quer do ponto de vista político. Maximiliano. TÉCNICAS DE ENSINO são o conjunto de atividades sistematicamente organizadas e que têm por objetivo propiciar ao aluno uma aprendizagem eficaz. Constituem-se pela utilização adequada de um determinado recurso didático. constatamos o uso do termo design para indicar o produto ou resultado de um determinado processo. Processo. . 2002. socializantes e socioindividualizantes. Taba concluiu que estratégias específicas de ensino devem ser planejadas para habilidades específicas de ensino e estas devem ser aplicadas sequencialmente. Podemos classificar as técnicas de ensino em individualizantes. como educadores somos profissionais envolvidos na prática histórica transformadora e responsáveis pela formação do educando. quando utilizadas com adequação e equilíbrio. sem perder de vista que irá trabalhar com um aluno real. São Paulo: Loyola. Contudo. propiciam resultados surpreendentes. quer do ponto de vista educacional. na delineação de uma estratégia de ensino planejado para melhorar a habilidade do estudante em manipular a informação. quer do ponto de vista social. contribuindo para seu aperfeiçoamento individual e/ou grupal. com nossa reflexão. A estratégia de ensino envolve tipos de atividades pelas quais o aluno deve realizar certas operações mentais Grande número de educadores.Estratégia de Ensino. Podemos também defini-la como um plano de ação. e não com um aluno-padrão. podem mesmo. Processo pressupõe movimento. Ilza Martins e MENEGOLIA. Nos últimos anos. estruturado de forma a oferecer uma visão conjunta e planejada do processo ensino X aprendizagem. com nossas próprias experiências. Taba identificou uma série de tarefas cognitivas e desenvolveu séries de movimentos de ensino chamados estratégias de ensino que induziram estas tarefas. São os procedimentos escolares lógica e psicologicamente estruturados que têm por objetivo dirigir a aprendizagem do aluno. Denominamos processo a um conjunto dinâmico de etapas encadeadas e progressivas.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->