Você está na página 1de 16

AULA 02 - Sistemas de Informação em Segurança Pública 1

Uso das Informações Na Gestão das Ações de Segurança Pública.
AULA 02 Sistemas das Informações em Segurança Pública Curso Uso das Informações na Gestão das Ações de Segurança Pública SENASP

.....................................................................................................................................................................................................................16 ATIVIDADES DE CONCLUSÃO DA AULA.................................................3 UNIDADE 1 ....................................................................Sistemas de Informação em Segurança Pública 2 Sumário APRESENTAÇÃO AULA 2 .......9 DÉCADAS DE ATRASO NA CONSTRUÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CRIMINAL NO BRASIL .............................................4 QUADRO SINÓTICO DOS SISTEMAS NACIONAIS DE INFORMAÇÃO CRIMINAL....................................................................................................................................................17 Curso Uso das Informações na Gestão das Ações de Segurança Pública SENASP ..........14 FECHAMENTO DA AULA .....................AULA 02 .................................................................................................................................................................................................................4 UNIDADE 2.................................................................................................................................17 REFERÊNCIAS DA AULA ......................................................................................9 UNIDADE 3...............................................14 ENCAMINHAMENTOS RECENTES RELATIVOS À SITUAÇÃO BRASILEIRA ..

Sistemas de Informação em Segurança Pública 3 Apresentação Sistemas de Informação em Segurança Pública Olá! Você está na aula 2 do curso “Uso das Informações na Gestão das Ações de Segurança Pública”.salvar em sua máquina e até imprimir se desejar. acesse esta aula em PDF para que você possa . esta aula foi dividida em três unidades: Unidade 1: Quadro Sinótico dos Sistemas Nacionais de Informação Criminal. Nesta aula você estudará.AULA 02 . Unidade 2: Décadas de Atraso na Construção de Sistemas de Informação Criminal no Brasil. o sistema de Informação criminal do Brasil. também. A seguir. Para facilitar seu estudo. os sistemas de informações criminais existentes nos diversos países. especificamente. Curso Uso das Informações na Gestão das Ações de Segurança Pública SENASP . • Reconhecer a importância do uso da informação na sistematização de políticas de segurança pública. Unidade 3: Encaminhamentos recentes relativos à situação brasileira A partir dos conhecimentos tratados nesta aula você será capaz de: Objetivos da aula • Descrever o desenvolvimento de sistemas de informação criminal em diferentes contextos nacionais. comparativamente.

desenvolve atualmente sistemas de Surveys: pesquisas informação utilizando registros de ocorrências administradas para uma policiais e de atividade judicial. dados a partir de questionários e surveys diversos. bem como gera amostra de população. Diversos países passaram a desenvolver formas de monitoramento de dados deste tipo desde então e a promover o seu aprimoramento. Alemanha. França. você conhece o quadro sinótico da evolução dos sistemas nacionais de informação criminal na Inglaterra. França. há o reconhecimento político da utilidade dos dados. Veja.AULA 02 . Alemanha. a seguir. Estados Unidos e Brasil. Curso Uso das Informações na Gestão das Ações de Segurança Pública SENASP . Estados Unidos e Brasil. um quadro sinótico da evolução dos sistemas nacionais de informação criminal na Inglaterra. mas. O uso recente de tecnologias de informática utilizada para os procedimentos de sistematização dos dados tem diminuído as ressalvas em relação à confiabilidade e validade da fonte primária das informações. sobretudo. principalmente na Europa. O Estado francês foi pioneiro na coleta regular de dados das cortes criminais como instrumento de auxílio à administração pública quinze anos após a deflagração da revolução francesa. As áreas de informação consolidam-se tanto como usuárias quanto como produtoras de dados estatísticos. Portugal. No fichário a seguir. Portugal.Sistemas de Informação em Segurança Pública 4 UNIDADE 1 QUADRO SINÓTICO DOS SISTEMAS NACIONAIS DE INFORMAÇÃO CRIMINAL A maioria dos países.

Sistemas de Informação em Segurança Pública 5 INGLATERRA FRANÇA Curso Uso das Informações na Gestão das Ações de Segurança Pública SENASP .AULA 02 .

AULA 02 .Sistemas de Informação em Segurança Pública 6 PORTUGAL ALEMANHA Curso Uso das Informações na Gestão das Ações de Segurança Pública SENASP .

AULA 02 .Sistemas de Informação em Segurança Pública 7 EUA BRASIL Curso Uso das Informações na Gestão das Ações de Segurança Pública SENASP .

Sistemas de Informação em Segurança Pública 8 Fechamos aqui o conteúdo da primeira unidade da aula 2. Arraste a bandeira do país até a informação correta Curso Uso das Informações na Gestão das Ações de Segurança Pública SENASP . Estados Unidos e Brasil. ATIVIDADE Você estudou quadro sinótico da evolução dos sistemas nacionais de informação criminal Inglaterra. A seguir propomos uma atividade. Agora faça as relações entre os países e seu último dado de informação criminal. Alemanha. França. Portugal.AULA 02 .

do ponto de vista do monitoramento de resultados. sistematização e análise de informações sobre ocorrências criminais e atividades desenvolvidas pelas polícias. Décadas de Atraso na Construção de Sistemas de Informação Criminal no Brasil Você sabe qual a situação do Brasil no que se refere à construção dos sistemas nacionais de informação criminal e na consolidação de indicadores de segurança pública. Tal situação é particularmente grave no que se refere à consolidação de monitoramento dos níveis de criminalidade e violência e na aplicação de políticas públicas e programas sociais de combate e prevenção eficientes. Naturalização dos fenômenos da violência e criminalidade como elementos inevitáveis do convívio social. destas informações. diversas organizações de segurança pública começaram a aprimorar os processos de coleta. você vai estudar sobre décadas de atraso na construção de sistemas de informação criminal no Brasil. Esse esforço. o Brasil encontra-se com algumas décadas de atraso.AULA 02 .Sistemas de Informação em Segurança Pública 9 A seguir. violência e políticas de controle na América Latina atestam a deficiência das nossas bases de informações criminais. No marco de um esforço nacional de controle da violência. no entanto. Incremento da percepção de risco das populações nos centros urbanos. Curso Uso das Informações na Gestão das Ações de Segurança Pública SENASP . O aumento acentuado das taxas de criminalidade. violência e criminalidade confiáveis? Veja. Veja a seguir as conseqüências imediatas e indiretas disto. Como conseqüências imediatas e indiretas do atraso na construção de sistemas de informação criminal no Brasil são: Inúmeros estudos na área da criminalidade. desarticulação. 1. foi marcado profundamente pelo voluntarismo. 3. 2. falta de padronização e a despreocupação com a utilização.

independentemente dos resultados que possam ser apresentados. O perfil de agressores e vítimas. O impacto efetivo de políticas e programas sociais nas taxas de violência e criminalidade. O relacionamento agressor e vítima. Neste contexto. O impacto efetivo de políticas e programas sociais nas taxas de violência e criminalidade requer reflexão sobre alguns questionamentos: Que aspectos funcionaram melhor? Qual o período de tempo necessário para que se produzam efeitos? Que combinações são necessárias para a produção de resultados promissores? Como evitar gastos desnecessários com abordagens. A distribuição espacial de delitos. em suma. Como aspectos de imprescindível importância.Sistemas de Informação em Segurança Pública 10 Por outro lado. também não se torna possível a avaliação de impactos e custos de ações e projetos dos setores públicos neste setor. temos: Identificação de tendências e padrões que permitam avaliar adequadamente a relação entre percepções sociais de medo e taxas reais de criminalidade. nos moldes ideais de um fluxo de gestão. embora bem intencionadas? O que se apresenta como reflexão principal na construção destes sistemas de informação criminal é. implicando na percepção de que qualquer iniciativa que vise o decréscimo dos níveis de criminalidade é percebida de maneira positiva. Curso Uso das Informações na Gestão das Ações de Segurança Pública SENASP . na realidade inúteis. As chances de punibilidade criminal. torna-se crucial aos analistas e formuladores de políticas o desenvolvimento e a aplicação de formas adequadas de mensurar fenômenos de criminalidade e violência. como gerar dados a respeito de problemas de segurança. A incidência em diferentes grupos sociais. como transformá-los em informação e traduzir essa informação em conhecimento que permita uma base sólida e passível de avaliação.AULA 02 .

Fontes de dados policiais em estudos criminológicos: limites e potenciais.Sistemas de Informação em Segurança Pública 11 A seguir. 2000. Em relação aos fatores que dificultam a construção dos sistemas de informação criminal no Brasil. 1. Conheça estes fatores a seguir. Cláudio C. Curso Uso das Informações na Gestão das Ações de Segurança Pública SENASP . conheça um fluxo de gestão.AULA 02 . Cláudio Beato apontou os seguintes: BEATO. janeiro. nº. Revista do IPEA. Cláudio Beato apontou fatores que dificultam a construção dos sistemas de informação criminal no Brasil.

Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. Curso Uso das Informações na Gestão das Ações de Segurança Pública SENASP . Tulio. João Trajano Sento-Sé (org.). Indicadores em prevenção municipal da criminalidade in Prevenção da violência: o papel das cidades. Túlio Kahn aborda algumas dificuldades adicionais: KAHN.AULA 02 .2005. Ao enfocar a prevenção da criminalidade em nível municipal.Sistemas de Informação em Segurança Pública 12 A seguir veja algumas dificuldades na prevenção da criminalidade em nível municipal.

este esforço tem sido marcado profundamente pelo voluntarismo. falta de padronização e a despreocupação com a utilização destas informações do ponto de vista do monitoramento de resultados..AULA 02 .Sistemas de Informação em Segurança Pública 13 ATIVIDADE 1) Analise a afirmativa a seguir e faça sua proposição em relação a como mudar este quadro. O Brasil tem realizado um esforço nacional de controle da violência. desarticulação. Registre sua resposta aqui.. no entanto. Curso Uso das Informações na Gestão das Ações de Segurança Pública SENASP . Disponibilize sua resposta aos demais alunos da turma e ao seu tutor.

Sistema Nacional de Inteligência. implantou-se novos sistemas utilizando alguns mecanismos visando garantir a padronização dos processos de produção das informações e o controle constante da qualidade dos dados. Você conhece alguma dessas ações. Desde o ano de 2003.. Curso Uso das Informações na Gestão das Ações de Segurança Pública SENASP . Buscando corrigir problemas anteriormente identificados em relação aos sistemas de informação criminal. Registre sua resposta aqui.Sistemas de Informação em Segurança Pública 14 UNIDADE 3 ENCAMINHAMENTOS RECENTES RELATIVOS À SITUAÇÃO BRASILEIRA ATIVIDADE DESCRITIVA 1. Desde o ano de 2003. buscou-se desenvolver ao máximo o uso das informações como ferramenta de gestão das ações pela SENASP e ocorreu a implantação e / ou modernização dos seguintes sistemas: Sistema Nacional de Estatísticas de Segurança Pública e Justiça Criminal.AULA 02 . Rede INFOSEG. Neste contexto. a SENASP vem realizando uma série de ações buscando valorizar a informação como principal ferramenta de ação das organizações de segurança pública. Observatório Democrático de Práticas de Prevenção à Violência e Criminalidade.. a SENASP vem realizando uma série de ações buscando valorizar a informação como principal ferramenta de ação das organizações de segurança pública. Sistema Nacional de Monitoramento da Implantação do SUSP.

Sistemas de Informação em Segurança Pública 15 Atualmente. você tem o fechamento da aula e a atividade de conclusão. as informações estatísticas determinam a distribuição de recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública para os Estados. por fim. A seguir. além da produção de relatórios estatísticos descritivos da situação da segurança pública no Brasil e avaliativos em relação aos resultados alcançados pelo governo brasileiro. municípios e unidades operacionais para receberem doações de recursos materiais e.AULA 02 . a seleção de regiões. Curso Uso das Informações na Gestão das Ações de Segurança Pública SENASP . fornecem conhecimentos que auxiliam no planejamento das políticas nacionais de segurança pública. Finalizamos aqui a última unidade desta aula.

Dica Lembre-se: Qualquer dúvida retome o conteúdo e tire suas dúvidas com seu tutor. para que você possa sedimentar seus conhecimentos aqui construídos.Sistemas de Informação em Segurança Pública 16 FECHAMENTO DA AULA FECHANDO AULA Fechamos aqui o conteúdo da aula 2. realize as atividades de auto avaliação desta aula. faça uma reflexão sobre as razões que levaram o Brasil a adiar o desenvolvimento de um Sistema Nacional de Estatísticas em Segurança Pública e Justiça Criminal. A seguir. Registre sua resposta aqui.AULA 02 . Nesta aula você conheceu na unidade 1 o quadro sinótico dos sistemas nacionais de informação criminal. Não vá em frente se algo não foi compreendido! ATIVIDADES DE CONCLUSÃO DA AULA Atividade 1. Considerando os sistemas de informações criminais desenvolvidas em outros países conforme visto nesta aula.. Estudou na unidade 2 o atraso na construção de sistemas de informação criminal no Brasil e fechou a aula vendo os encaminhamentos recentes relativos à situação brasileira.. Curso Uso das Informações na Gestão das Ações de Segurança Pública SENASP .