5

ANATOMIA DO RATO – PARTICULARIDADES Bruna Feio de Oliveira Karen Costa Carvalho Letícia Nobre Lopes Lorena Botelho Vergara Marcus Vinícius Henriques Brito Raissa Norat Vanetta Thais Rodrigues da Cunha Fischer Victor Gonçalves Lopes

1. INTRODUÇÃO O pesquisador no campo da cirurgia experimental necessita se inteirar acerca do cuidado com trato e manuseio dos animais de experimentação. Sendo importante levar em consideração as características anatômicas da espécie estudada, que, no caso deste manual, é o Rattus norvegicus, so linhagem Wistar. 2. ESQUELETO DO RATO Constitui-se de crânio, coluna vertebral, caixa torácica, formando a porção Axial do se esqueleto, e ossos que constituem os membros anteriores e posteriores, f formando a porção Apendicular do mesmo. Quanto ao número de vértebras da coluna vertebral: RATO 7 cervicais 13 torácicas 6 lombares 4 sacrais
Figura 5.2: Esqueleto do rato Figura 5.1: Wistar

HOMEM 7 cervicais 12 torácicas 5 lombares 5 sacrais 4 coccígeas

27-30 caudais

Tabela 5.1: Número de vértebras

O crânio constitui o arcabouço ósseo responsável pela proteção do encéfalo, componente do sistema nervoso central. O rato, da mesma forma que o homem, apresenta seu ente

2. têm-se como componentes desse sistema: a divisão simpática e a se divisão parassimpática. no rato encontra-se 12 nervos cranianos. trigêmeo. sendo estes: nervo olfatório. justaposta tem-se a aracnóide e. acessório e ngeo. oculomotor. vago. se troclear.2. A caixa torácica é a estrutura responsável pela proteção dos órgãos vitais presentes responsável na cavidade torácica e é composta por 13 vértebras torácicas.1.3: Caixa torácica 3. vestíbulo vestíbulo-coclear. Traquéia . ANATOMIA DA CAVIDADE TORÁCICA DO RATO 3. ÓRGÃOS DA CAVIDADE TORÁCICA 3. facial. a mais interna das meninges. PLANOS DA PAREDE TORÁCICA • • • • • • Pele Tecido celular subcutâneo Fáscia aponeurótica Plano muscular Estruturas ósseas Pleura 3. A divisão do sistema nervoso autônomo no rato é a mesma encontrada no ser humano.sistema nervoso central envolto por membranas conjuntivas denominadas meninges e que são classicamente três: a meninge mais superficial e resistente é a dura máter. dessa forma. 13 pares de costela e o osso esterno. abducente. é a pia se pia-máter. justapos a essa dura-máter. Figura 5. óptico.1. glossofaríngeo. Assim como no homem. hipoglosso.

2.2. diferindo do homem.3. A cavidade pleural do rato é única. médio.5: Esôfago torácico 3. enquanto que o do rato é tetralobar. atravessando o pelo hiato esofagiano. Entretanto.Semelhante a do homem. Já o pulmão esquerdo do rato é unilobar. é um tubo muscular que desce através do pescoço e mediastino posterior. possuindo os seguintes lobos: superior. o esôfago. enquanto que o humano é bilobar. então. inferior e pós-caval.2. origina se ao nível da cartilagem tireóide. direito e esquerdo.4: Traquéia 3. sendo um tubo composto por anéis cartilaginosos incompletos em sua face posterior. entrando em contato com o diafragma e caval. Figura 5. Pulmões São em número de dois. O pulmão direito humano é trilobar. adentrando na cavidade atravessando-o abdominal. origina-se enquanto que a traquéia humana tem seu início ao nível da cartilagem cricóide. . Este último é situado mais inferiormente. aloja a veia cava inferior. até a carina traqueal. Figura 5. A traquéia continua-se. onde ocorre a sua bifurcação. originando os arina brônquios principais direito e esquerdo. Esôfago Também semelhante ao do homem. no qual há duas cavidades vidade independentes. que se dirigem para os respectivos pulmões. uma para cada pulmão pulmão. seguindo a curvatura da coluna vertebral até o ponto onde se relaciona com o diafragma.

Sendo que a metade direita do coração é totalmente separada da esquerda. Portanto. difere do humano por . Figura 5.9: Timo 4.7: Coração Figura 5. os grandes vasos da base do coração do rato são: tronco pulmonar.2. Uma particularidade do rato é a . não há mistura entre o san sangue venoso e o arterial.8: Veias cavas: supe superior. que apresenta apenas 2 veias cavas. Diferente do homem. Coração Localizado no mediastino médio.2. inferior. sendo 2 veias cavas superiores. direita e esquerda e infe inferior 3. 1 superior e outra . o coração do rato possui 4 cavidades: 2 átrios e 2 ato ventrículos.5.6: Pulmões 3. e 1 veia cava inferior. ANATOMIA DO ABDOME DO RATO . não involuir com o passar da idade. presença de 3 veias cavas. uma direita e a outra esquerda. artéria s aorta e veias cavas (2 superiores e 1 inferior) inferior). Figura 5. s sendo que o Timo do rato.4. dessa forma. Timo Importante órgão do sistema linfóide.Figura 5.

4. com aspecto mais opaco. Diferente do ho homem. corpo e região antro-pilórica. 4. o que permite a visibilização do conteúdo intragástrico.3. devido a pouca quantidade de fibras musculares. e porção pilórica. inferiormente. Histologicamente. Figura 5.2. PLANOS DA PAREDE ABDOMINAL • • • • Pele Tecido celular subcutâneo Plano muscular Peritônio 4. com pilórica. . por onde chega à colédoco bile vinda do fígado.2.2. Apresenta em seu mesentério o ducto colédoco ou ducto biliar.10) A porção abdominal do esôfago do rato se estende do hiato esofagiano até a válvula cárdia do estômago e é proporcionalmente maior que a porção abdominal do esôfago humano.2. com formato em “C” característico. o duodeno do rato apresenta-se proporcionalmente maior sendo totalmente recoberto por se sendo peritônio. (C) Porção pilórica do estômago. este órgão pode ainda ser dividido em porção cárdica.2. aspecto translúcido. dividido anatomicamente em fundo. Estômago O estômago do rato apresenta as mesmas características morfológicas do estômago humano.1. possui parede mais espessas que as do restante do intestino delgado.1. ÓRGÃOS DA CAVIDADE ABDOMINAL 4. Duodeno De aspecto morfológico semelhante ao do homem. 4. localizada mais superiormente.10: (A) Esôfago abdominal. com grande e pequena curvatura. (B) Porção cárdica do estômago. Esôfago abdominal (figura 5.

uma vez que o rato é desprovido de tal estrutura.Figura 5. como ocorre no mesentério humano. Ceco O ceco é a primeira porção do intestino grosso é proporcionalmente bem maior que o humano.12: Ducto colédoco (se (seta) 4. Figura 5.13: Mesentério do jejuno e íleo 4. não havendo um ponto exato de transição entre eles. enquanto que na porção apical há uma massa de tecido linfóide que uanto corresponderia ao tecido linfóide do apêndice vermiforme humano. O seu mesentério possui pequena quantidade de tecido adiposo. assim como acontece no homem. Estendem se do duodeno até a valva i Estendem-se ileal. dividido em porções basal e apical por uma constrição. A Valva ileal está situada na porção basal do ceco. permitindo a melhor visibilização das artérias e vasos retos nutridores do intestino.5. Jejuno-íleo O jejuno e o íleo possuem paredes delgadas. No rato os mesmos não formam arcadas arteriais.4.2.2.11: Duodeno Figura 5. ramos da artéria mesentérica superior. .

O fígado é responsável pela produção da bile que é então drenada por ductos tributários originados nos vários lobos hepáticos que se di dirigem ao hilo do órgão onde confluem para formar o ducto biliar ou ducto colédoco. que possui como característica marcante a fissura mediana. .3. que junto com o lobo mediano corresponde a 70% do volume do órgão. que. Cólons O intestino grosso continua se com os cólons. (B) Porção apical do ceco 4.14: (A) Porção basal do ceco.Figura 5. cólon transverso. O rato não possui vesícula biliar. cólon descendente e reto 4.6. um pequeno lobo caudado. Segue-se.1. então. um grande lobo esquerdo. posteriormente o cólon descendente que se continua diretamente com o reto.3. sendo este dividido em ciação lóbulo anterior e lóbulo posterior. primeiro o cólon ascendente.15: Intestino grosso: ceco. cólon ascendente. É válido ressaltar que o rato não apresenta cólon sigmóide sigmóide. Figura 5. VÍSCERAS MACIÇAS 4. transverso. por continua-se ser bem pequeno. Fígado De grandes dimensões e apresenta 4 lobos: o lobo mediano. .2. também é chamado de “ceco ascen ascendente”. em íntima associação com a pequena curvatura do estômago e um lobo direito. o cólon se. localizado medianamente na parede posterior da cavidade abdominal. que desemboca no duodeno.

18: Lobo caudado Figura 5.3.3. É localizado ínfero.posteriormente à grande curvatura do estômago.20: Pâncreas 4. Pâncreas Difere bastante do pâncreas humano. enquanto que no homem o baço se localiza próximo a parede posterior. estendendo-se aproximadamente até o hilo do baço se baço.2.17: Lobo esquerdo Figura 5. gordura. pois apresenta aspecto difuso. .Figura 5.3.16: Lobo mediano Figura 5. imerso no grande omento. Baço Não difere muito do humano.19: Lobo direito (lóbulo ante rior e posterior) 4. apenas se apresenta mais alongado e localizado próximo a parede anterior no rato. sendo por isso muitas vezes confundido com envolvendo-o. Figura 5. por não apresentar uma cápsula de tecido fibroso envolvendo o.

Glândulas supra-renais renais São bastante similares à humana.22: Rim e glândula suprarenal (esq.3. renais.4.3.4. esplênica e pilórica. o rim direito é mais superior em relação ao esquerdo. Figura 5. Rins São em número de dois: o direito e o esquerdo. Assim como a veia renal desemboca diretamente na veia cava inferior. a glândula supra supra-renal encontra-se imersa na grande quantidade de se tecido adiposo que envolve o rim. enquanto que no homem está intimamente aderida a este por uma pequena quantidade de tecido fibroso.Figura 5. . A irrigação arterial é feita pelas artérias homem. ramos diretos da artéria aorta. em número de duas localizadas no pó superior de pólo cada rim. Porém. ao contrário do homem. como baço e pâncreas.) 5.21: Baço 4. as quais drenam tributárias das porções abdominal e pélvica do trato digestivo e de outros órgãos. 4. No rato. no rato. SISTEMA PORTA-HEPÁTICO HEPÁTICO É composto pelos seguintes vasos no rato: • • • Veia mesentérica superior Veia esplênica Veia pilórica As veias mesentérica superior.

bexiga. A drenagem supra-hepática é realizada pelas veias supra hepáticas. Útero No rato tem formato bicorno. SISTEMA URINÁRIO Formado pelos rins. onde há a formação da urina.1. que corresponderiam às tubas uterinas da mulher.25: Útero bicorno (setas) . Tem localização posterior à bexiga e anterior ao reto reto. enquanto que no humano é periforme. para a veia cava inferior. tubos musculares dotados de movimentos peristálticos. sendo a da fêmea mais curta que a do macho.Diferente do sistema porta-hepático do homem. que se constitui das veias mesentéri hepático mesentérica superior e inferior e mais a veia esplênica.24: Bexiga 7.23: Ureter (seta) Figura 5. as quais drenam hepática supra-hepáticas. Figura 5. SISTEMA GENITAL 7.1. FÊMEA 7. peristálticos. até a bexiga onde fica . 6. quando é então eliminada pela uretra. armazenada até que ocorra o reflexo de micção.1. que é então trans transportada pelos ureteres. continua com ato continua-se os dois oviductos. Figura 5.

estruturas: • • • Orifício da uretra Orifício da vagina Ânus .26: Ovário (seta) 7. no sentido céfalo podálico.7.1. FÊMEA Macroscopicamente. as seguintes céfalo-podálico.1. Ovários São em número de dois.2. MORFOLOGIA EXTERNA 8. são observadas.2. MACHO • • • • • 2 vesículas seminais (proporcionalmente maiores que as do homem) 2 pares de próstatas (o homem apresenta apenas 1 próstata) 2 epidídimos Ductos reprodutivos – canal deferente e uretra 2 testículos Figura 5. sendo formados por vários folículos. Figura 5. o que lhes confere um aspecto multifolicular.27: Testículos (setas) 8.

como gazes ou compressas sujas de sa sangue. instrumentais. investigando. também a presença de outra doença. INVENTÁRIO DA CAVIDADE TORÁCICA Inicialmente. bem como instrumentais não .2. MACHO No macho podemos observar. . O inventário consiste na análise tátil e visual das estruturas intra intra-cavitárias. porém a sua função é de verificar a presença de lesões não existentes no momento do inventário e se nen nenhum material. foram esquecidos no interior da cavidade. as.1.Figura 5. as seguintes estruturas: • • • Pênis Bolsa testicular Ânus Figura 5. 9. como na maioria dos mamíferos. observando o desenho dos arcos costais.29: Morfologia externa do macho (setas) 9. em seguida partimos para os pulmões e pleura.28: Morfologia externa da fêmea (setas) 8. A revisão utiliza a mesma técnica do inventário. tendo como objetivo verificar a integridade anatômica e funcional dos órgãos e estruturas. é necessário verificar a face pleural da parede torácica. INVENTÁRIO E REVISÃO DAS CAVIDADES O inventário e revisão são procedimentos de profunda importância em qualquer cirurgia.

The American Journal of the Medical Sciences v. 20012004..asp ?lid=801486&scid=8014860001> http://educatus. restringindo oral-aboral. Terminando com a verificação dos órgãos do sistema urogenital.com/main/samples/default. STROMBERG.asp GREENE. K. finalmente. INVENTÁRIO DA CAVIDADE ABDOMINAL O inventário da cavidade abdominal do rato é semelhante ao realizado em seres humanos. R. 1976. Anatomy of the Rat. Animal Anatomy and Dissection: Dissection of the Rat 1 on line. Textbook. rins. Texinfo. p. L.Posteriormente. a traquéia e o se finalmente. Anatomy of the Laboratory Rat. Hill . 191. Disponível em: <http://educatus. n. Começando pelo trato digestivo no sentido oral aboral. 2008.com/main/samples/default. M. Wilkins Company. 858. Para visibilizar o testículo e removê da gãos removê-lo bolsa escrotal. p.L.2. é necessária a tração do funículo espermático em sentido cranial. Posteriormente é realizada a investigação das vísceras maciças: fígado. baço e pâncreas. Sciences. observando as diferenças ana anatômicas entre o homem e o rato. Vertebrates: Comparative Anatomy. 10. E. DADOS FISIOLÓGICOS • • • • • • • • • • Temperatura corpórea: 37ºC Frequência respiratória: 75 75-115 ipm Peso médio do adulto macho: 300 ulto 300-400g Peso médio do adulto fêmea: 250 250-300g Período de gestação: 21 dias Desmame: 21 dias Ciclo estral: 4 -5 dias 5 Necessidade nutricional especial: nenhuma Consumo diário de ração: 12 12-15g Hematócrito: 46% REFERÊNCIAS EDUCATUS. 5th edition. verifica-se o coração e os vasos da base. e.W. 1ed. esôfago torácico. 9. restringindo-se na cavidade abdominal do esôfago abdominal até o reto. 6. Evolution. HEBEL. 119 119-135 KARDONG. McGraw-Hill Science/Engineering/Math.C.C. 1936. Function. Baltimore: The Williams & .

E.R. D. K.G. University of Manitoba: Introductory biology. M.ca/faculties/science/biological _sciences/lab16/> http://www.J. on line. Disponível em: < http://www.buzzle. Rat Dissection on line. J. M. 5.html> <http://www. Disponível em: <http://www. Outubro de 1995 atualizado em Agosto 2005. Maio de 2009.ca/faculties/science/biological_sciences /lab15/biolab15_4.utm. WINGERD. Outubro de 1995 atualizado em Ag Agosto 2005.student. Disponível em: http://www.McLEAN COUNTY DISTRICT UNIT No.. Disponível em: <http://jrsowash. Anatomy and Dissection of the Rat. B.unit5. New York: W. Textinfo.buzzle. Respiratory. Hill SANDHYARANI.utm.org/biology/PowerPoints/Rat%20Dissection.. Textinfo. Disponível em: de <http://www. 1th edition. 5th edition.umanitoba. Review of Rat Anatomy on line. McGraw-Hill Science/Engineering/Math.umanitoba. Textinfo.ed http://www.html> SHAW. 1998. HOMBERGER.com/file/view/rat. Muscular System and Digestive System in the Rat on line. University of Manitoba: Introductory biology.pdf> THE UNIVERSITY OF TENNESSEE AT MARTIN. W. . ZALISKO. The Johns Hopkins University Press.F.ppt > KARDONG. Anatomy of Rat on line.com/articles/anatomy-of-rat. Circulatory and Urogenital Systems in the Rat. Disponível em: <http://www. The Johns Hopkins University Press. 2008.D. 1988. WINGERD. B.H.wikispaces. Textinfo. Textinfo. Freeman Co. Texinfo. Rat Dissection Manual.com/articles/anatomy SHAW.htm WALKER.D.ca/faculties/science/biological SOWASH. 2008.umanitoba. Rat Anatomy and Dissection Guide. Dissection of the Rat on line. N. Comparative Vertebrate Anatomy: Lab Dissection Guide.edu/staff/rirwin/public_html/RatAnat.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful