FRAÇÕES E SUAS RELAÇÕES DIRETAS COM A PORCENTAGEM Primeiramente, vamos deixar bem claro o que é uma fração.

Segundo Amaral (1999, p. 77) fração é:
“Define-se por NÚMERO FRACIONÁRIO, ou simplesmente FRAÇÃO, todo par ordenado de números no qual o segundo número representa em quantas partes ficou dividido o inteiro e o primeiro número representa quantas partes iguais foram tomadas. O primeiro número é chamado de NUMERADOR e o segundo número é chamado de DENOMINADOR (sempre diferente de zero).”

Exemplos de frações:

1 3 5 6 ; ; ; ... 2 4 3 6
O numerador está sempre na parte superior (em cima) da fração e o denominador está sempre na parte inferior da fração (em baixo). Bem, por que o denominador não pode ser zero? Isso ocorre porque não há como repartirmos algo com nada ou com ninguém. Para repartirmos, temos que ter alguém ou alguma coisa para receber. Veja um exemplo simples: Você tem hoje em sua conta bancária R$ 250,00 e vai repartir este dinheiro com ninguém. Há como fazer está operação? Claro que não! Por isso, não devemos nunca dividir por zero (0). Como podemos fazer a leitura de uma fração? É bem simples, veja:

1 = Neste caso podemos ler das seguintes formas: um meio; meio; um sobre dois. 2 1 = Já neste caso podemos fazer a seguinte leitura: um terço ou um sobre três. 3 1 = Podemos ler da seguinte forma: um décimo ou um sobre dez. 10
Atenção! Quando o denominador for maior do que dez (10) devemos usar as palavras “avo” ou “avos”. Como saber qual a palavra usar? É muito simples quando o nosso numerador for um (1) devemos usar “avo”, já quando o nosso numerado for maior ou igual a dois (2) devemos usar “avos”. Veja os exemplos:

1 = um doze avo. 12 1 = um quinze avo. b) 15 3 = três treze avos. c) 13 2 = dois dezessete avos. d) 17
a)

Classificação das Frações
Falaremos um pouco sobre a classificação da fração: Fração própria – É toda fração em que o numerador é sempre menor que o denominador, ou seja, o número de cima é menor que o número de baixo. Ex:

1 3 5 ; ; 2 4 7 7 4 5 ; ; 5 3 2

Fração imprópria – É toda fração em que o numerador é sempre maior que o denominador. Ex:

Ex: 12 → é uma fração imprópria. pois o quatro é divisível por dois.− = −3. Quando os denominadores são iguais. dando como resultado o número inteiro dois. somamos com o numerado e mantemos o mesmo denominador. a) 2 = 3 47 = 4 3 4 b) 5 25 = c) − = 9 5 d) 4 3 = 5 e) − 11 = 3 f) − 1 = 4 2) Transforme número misto em fração imprópria ou vice-versa: a) b) 10 4 19 23 123 = c) = d) 100 = e) = 9 3 45 12 c) aparente f) 11 5 = 2 f) própria GABARITO 1) a) própria 2) a) 11 b) própria b) d) número misto e) 10 e) imprópria 94 9 c) 6 1 3 d) 4523 45 3 12 f) 27 2 Operando com frações Soma e subtração: Para somar ou subtrair frações. mas não é. Ex: 3 4 5 Resolução: 3 x5 + 4 19 = 5 5 Exercícios 1) Classifique as situações abaixo em: aparente. portanto podemos transformá-la em um número misto da 5 seguinte forma: Dividimos o numerador pelo denominador para achar as partes inteiras e as partes fracionárias. Ex: 12 5 -10 2 → Parte inteira 2 → Parte fracionaria Resultado do número misto = 2 2 5 Já para transformar um número misto em fração imprópria iremos fazer da seguinte forma: Multiplicaremos a parte inteira da fração pelo denominador. Nesse tipo de fração é sempre possível dividir o numerador pelo denominador e encontrar um número inteiro positivo ou negativo. devemos primeiramente saber se seus denominadores são iguais ou diferentes. nós conservamos o número dois e somamos o número um com o três. Sempre permaneceremos com o mesmo valor que tínhamos anteriormente para o denominador.Fração aparente – É toda fração que parece uma fração. Viu como é fácil? . própria. tendo em sua composição partes inteiras e partes fracionarias. nós os conservamos e somamos ou subtraímos os numeradores. imprópria ou número misto. Veja os exemplos: a) 1 3 4 + = =2 2 2 2 Como os denominadores são iguais. Chegamos a uma fração aparente. = 3 4 3 4 Número misto – É todo número que é derivado de uma fração imprópria. Ex: 8 9 12 = 2.

Multiplicação – Para multiplicarmos duas ou mais frações é muito simples. multiplicamos por dois. Relembrando: Número primo – É todo número que é divisível somente por dois números que são: o um e o próprio número. . sempre teremos menos como sinal resultante. é o mesmo na subtração. É necessário subtrair normalmente e conservar o sinal do número que tiver maior valor absoluto (Valor absoluto: é o valor que o número tem independentemente do lugar que ocupa ou até mesmo do seu sinal). pois como você deve ter percebido o três é positivo e o doze negativo. Multiplicamos numerador por numerador e denominador por denominador. com este resultado em mãos. Mínimo múltiplo comum (MMC) Para achar o MMC entre dois ou mais números devemos proceder da seguinte forma: MMC entre 2 e 6: 2. c) 3 3 3 − 12 9 − = =− 8 2 8 8 O procedimento para resolver. que neste caso é seis. basta multiplicar os números da terceira coluna e teremos o MMC. respeitando as regras de sinais. denominador e o um numerador. pois ele só é divisível pelo algarismo um e por ele mesmo.b) 2 1 4+3 7 + = = 3 2 6 6 Você deve estar se perguntando como foi possível chegar neste resultado. Neste caso é simples: basta multiplicar o três pelo dois. Veja: Os nossos denominadores são diferentes (3 ≠ 2). fazemos o mínimo múltiplo comum (MMC. Veja as regras de sinais: +x+=+ -x-=+ -x+=+x-=Observe que ao multiplicarmos sinais iguais. pois podemos simplificar ambos os 3 2 6 3 números (numerador e denominador) por um mesmo número que nesse caso é o dois. pois ambos são número primos. Quando utilizamos a expressão divisível. Entretanto. Voltando à operação. Porém. fazemos a soma e temos uma fração imprópria. se multiplicarmos sinais diferentes. pois o sete (numerador) é maior que o seis (denominador). devemos colocar as frações com um mesmo denominador. essa multiplicação resulta em um terço. Procederemos da mesma forma entre o número seis e o dois. Curiosidade: O único número primo par é o dois. d) − 3 3 − 3 − 12 15 − = =− 8 2 8 8 Neste caso. Com o resultado dessas operações. devemos conservar o sinal e somar os números. podemos somar as duas frações. Para isso. Veja os exemplos: a) 1 2 2 1 x = = . Para tal. Para acha o MMC entre os dois. devemos tomar muito cuidado com os sinais. 6 2 1 1 6 3 1 2 3 2x3=6 Devemos começar a dividir os dois números pelo menor número possível e continuar a divisão até ambos os números tiverem como resultado o número um. estamos dizendo que um número será dividido por outro e o seu resultado será sempre um número inteiro(Z). como já temos um denominador comum. sempre teremos como resultado o sinal mais. que é o número seis. Portanto. devemos proceder da seguinte maneira: Pegamos o número seis dividimos por três e.

00% de alguma coisa eu estou afirmando que tudo aquilo é meu e de mais ninguém.00% deste valor que corresponde a R$ 25. A regra de sinal para a divisão é a seguinte: +:+=+ -:-=+ +:-=-:+=Sempre que dividirmos sinais iguais. pois a fração que representa esta quantia é a fração 1 .00. Se eu digo que eu tenho 100. Qual é a porcentagem e o valor que tenho? 4 Como 1 dividido por quatro é 0.00% do mesmo. Quando falamos em porcentagem.00. por isso. Pensando um pouco na relação entre as frações e a porcentagem: Quando falamos que temos um meio de alguma coisa estamos dizendo que temos na verdade a metade deste objeto. Em outras palavras: 50 partes de 100 ou 50%. Exemplo: a)   :   =   x  = 1  3  3  4   2 1  5  3 1  4  3  3 2 x3 6 = 5 x1 5 4 9 2ª – Multiplicamos em cruz.00. podemos proceder de duas maneiras que são: 1ª – Copiamos a primeira fração da forma como ela é e passamos multiplicando pela segunda invertida (o numerador toma o lugar do denominador e vice versa). e como 1 dividido por dois é igual a 0. o símbolo que utilizamos para tal é % (por cento). 2  1 2  x −  =  5   3  15 1  1 1 c)  −  x  = − 9  3  3 4 2  2 d)   x −  = − 9 3  3 b)  − Divisão de frações – Para fazer a divisão entre duas frações.50 que multiplicado por cem dá 2 50. eu tenho 25. sempre nesta ordem. Exemplo: a)   :   = OBS: Em todas as operações que estamos fazendo. tente exercitar os seus conhecimentos nos exercícios abaixo: 1) Calcule: 3 7 + = 4 4 6 3 f) − = 8 2 a) 3 4 − = c) 5 5  3   13  g)   x  =  15   2  b) 3 7 3  4  2 5 =   x −  = d)  −  :   = e) + 5 10 4  7  3 8 2  5 h) :  −  = 3  7 . quando dividirmos sinais diferentes. Se eu digo que tenho 1 de R$ 100. estamos falando de uma quantia qualquer em cem. os meios pelos extremos. Portanto. na verdade. o “x” esta simbolizando a multiplicação entre os termos. teremos sempre como resultado o sinal menos. temos 50. em contrapartida. teremos como resultado o sinal mais e.25 que multiplicado por 100 é 25. Com estas informações em mão.

00 que gastarei da seguinte maneira: com uma casa. o comerciante resolveu pagar da sua dívida.00 que corresponde a 25. qual é o valor restante a pagar? 5 3) Se eu devo R$ 20. R$ 4.00 a juros simples de 10% ao mês. Depois de três 1 meses.000.00.0%. qual é a porcentagem que posso 5 4 dessa divida. Qual é o valor a 4 pagar? Qual é o desconto em porcentagem? 5) Emprestarei R$ 300.0% e 1 . 6) 25.000. Qual é a porcentagem restante? 4 Como ficaria o restante em forma fracionária? GABARITO: 1) a) 2) 3) 4) 5) 5 2 b) − 1 5 c) − 3 7 d) − 16 15 e) 13 10 f) − 3 4 g) 13 10 h) − 14 15 80.000. 1 desse valor eu depositarei em um banco. R$ 111.0%. Passados 4 3 meses.0%. 25.875.2) Se eu devo R$ 20.00 e posso pagar 4) Peguei um empréstimo de R$ 45.00 e posso pagar pagar? 4 dessa dívida.00 a juros simples de 12% ao mês a um comerciante. terei um desconto de . comprarei 2 6) Tenho R$ 400.000. para tanto.000.000. Quanto me resta a receber? 4 1 desse valor. R$ 43. 4 .00.000. resolvi pagar a dívida e.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful