P. 1
FISPQ R22 EOS

FISPQ R22 EOS

|Views: 3.362|Likes:
Publicado poranderson_topal

More info:

Published by: anderson_topal on Apr 20, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/29/2015

pdf

text

original

FICHA TÉCNICA DO GÁS R-22

1. IDENTIFICAÇÃO DA SUBSTÂNCIA/ PREPARADO E COMPANHIA/EMPRESA NOME DO PRODUTO: CLORODIFLUORMETANO CÓDIGO INTERNO DE IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO : R – 22 MARCA COMERCIAL: EOS IMPORTADOR: FRIGELAR COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO S/A TELEFONE DE EMERGÊNCIA: 011-3604-2828 2. COMPOSIÇÃO/INFORMAÇÃO A RESPEITO DOS INGREDIENTES Nº CAS: 000075-45-6 Nº EEC: 200-871-9 INGREDIENTES PERIGOSOS Clorodifluormetano (HCFC) 3. IDENTIFICAÇÃO DE PERIGOS Altas exposições podem causar um ritmo cardíaco anormal e resultar em fatalidades repentinas. Concentrações atmosféricas muito altas podem causar efeitos anestésicos e asfixia. A baixa temperatura dos salpicos e pulverizações do líquido podem causar queimaduras por congelamento. Perigoso para a camada de ozônio. 4. MEDIDAS DE PRIMEIROS SOCORROS O primeiro conselho de socorro para o contato com a pele, contato ocular e ingestão é aplicável seguindo as exposições ao líquido ou spray. Ver também seção 11. Nº CAS 00075-45-6 SÍMBOLO FÓRMULA R R 59

Inalação:

Afastar o paciente da exposição, mantendo-o tíbio e em repouso. Administrar oxigênio, se necessário. Aplicar respiração artificial se a

respiração houver cessado ou mostrar sinais de irregularidade. Em caso de detecção cardíaca, aplicar massagem cardíaca externa. Prestar atendimento médico imediato. Contato Descongele as áreas afetadas com água. Quite a roupa com a contaminada. Precaução; a roupa pode aderir-se à pele, em caso de pele: queimaduras por congelamento. Depois do contato com a pele, lave com água fresca em abundância. Se aparecerem irritação ou bolhas, deve ser prestado atendimento médico. Contato : Imediatamente irrigue com solução limpadora de olhos ou com ocular: água limpa, mantendo as pálpebras abertas, pelo menos 10 minutos. Atendimento médico imediato.

Ingestão: É uma rota improvável de exposição. Não induzir o vômito. Sempre e quando estiver consciente, lave a boca e dê 200 a 300 ml (meia pinta) de água potável. Atendimento médico imediato.

Tratamento médico adicional: Tratamento sintomático e terapia de apoio conforme indicado. Adrenalina e drogas simpaticomiméticas similares devem ser evitadas após uma exposição com arritmia cardíaca, pode resultar em uma possível parada cardíaca subseqüente. 5. MEDIDAS PARA COMBATER O FOGO HCFC não é inflamável em contato com o ar sob condições normais de temperatura e pressão. Certas misturas de HCFC e ar, quando sob pressão, podem ser inflamáveis. Misturas de HCFC 22 e ar, submetidas á pressão devem ser evitadas. Determinadas misturas de HCFC e cloro podem ser inflamáveis ou reativas sob determinadas condições. A decomposição térmica pode produzir vapores muito tóxicos e corrosivos (Cloreto de hidrogênio, Fluoreto de hidrogênio). Os vasilhames podem incinerar-se se estiverem superaquecidos. Meios de extinção: Apropriados para cercar o fogo. Pulverização de água deve ser usada para esfriar os vasilhames.

Equipamento protetor Para combater o fogo: Um equipamento que proteja a respiração e roupa de proteção completa devem ser usados em condições de fogo. Ver também seção 8.

6. MEDIDAS EM CASO DE VAZAMENTO ACIDENTAL Assegure proteção pessoal adequada (incluindo proteção respiratória) durante a remoção de vazamentos. Ver também seção 8. Sempre e quando for seguro fazer isto, isolar a fonte de vazamento. Permita que pequenos vazamentos evaporem sempre que houver ventilação adequada. Grandes vazamentos: ventile a área. Contenha os vazamentos com areia, terra, ou qualquer absorvente adequado. Evite que o líquido entre em resumideros, sumidouros, sótãos e poços de trabalho, já que o vapor pode provocar uma atmosfera sufocante. 7. MANUSEIO E ARMAZENAMENTO MANUSEIO Evite inalação de altas concentrações de vapores. Níveis atmosféricos deverão ser controlados em conformidade com o Limite de exposição ocupacional. Concentrações atmosféricas emanadas abaixo do Limite de Exposição Ocupacional podem ser conseguidas através de uma prática de higiene. O vapor é mais pesado que o ar, altas concentrações podem ser produzidas em baixos níveis onde a ventilação geral é pobre, em tais casos providencie a ventilação adequada ou use equipamento de proteção respiratória com uma provisão positiva de ar. Evite contato com chamas ou superfícies quentes, já que produtos de decomposição corrosivos e muito tóxicos podem ser formados. Evite contato do líquido com a pele e os olhos. Risco do processo: Transferência de líquido refrigerante entre vasilhames refrigerantes e desde sistemas pode resultar em geração de estática. Assegure-se de um adequado aterramento. Certas misturas de HCFC e cloro podem ser inflamáveis ou reativas sob determinadas condições. ARMAZENAMENTO Manter em um lugar bem ventilado. Manter em local fresco longe de risco de fogo, luz solar direta e todas as forças de calor como radiadores elétricos e a vapor. Evite o armazenamento próximo de entradas de ar condicionado, caldeiras e drenos abertos. Cilindros e tambores: Manter o vasilhame seco. Temperatura de armazenamento <45ºC. 8. CONTROLE DE EXPOSIÇÃO/PROTEÇÃO PESSOAL Use roupa de proteção adequada, luvas e proteção para os olhos e o rosto. Use luvas de isolamento térmico quando for manipular.

Em casos de ventilação insuficiente, onde a exposição a altas concentrações de vapor é possível, equipamentos adequados de proteção devem ser usados. Limites de Exposição Ocupacional INGREDIENTES LTEL PERIGOSOS Ppm Clorofluorometano 1000 (HCFC 22) 8HS TWA Mg/m 3500 STEL Ppm mg/m TEMPO mins. - OES

9. PROPRIEDADES FÍSICAS E QUÍMICAS Forma: Gás liquefeito Cor: Incolor Odor: Ligeiramente etéreo Ponto de ebulição: -40,8ºC Ponto de fusão: -160ºC Pressão de vapor: 6805 mmHg a 20ºC Solubilidade (água): Ligeiramente solúvel Solubilidade (outros): Solúvel em solventes clorados, solventes hifrocarboneto, álcoois. Gravidade específica: 1.21 Densidade de vapor: (ar=1) 3,03 10. ESTABILIDADE E REATIVIDADE Reações perigosas: Algumas misturas de HCFC e cloro podem ser inflamáveis ou reativas sob determinadas condições. Materiais incompatíveis: metais finamente divididos, magnésio e ligas contendo mais de 2% de magnésio. Pode reagir violentamente em contato com metais alcalinos e metais alcalinos terrosos – Sódio, Potássio, Bário. Produtos de decomposição perigosa: cloreto de hidrogênio, fluoreto de hidrogênio, por decomposição térmica e hidrólise.

11. INFORMAÇÃO TOXICOLÓGICA

Inalação:

Contato com a pele: Contato com os olhos: Ingestão:

Altas exposições podem causar um ritmo cardíaco anormal e resultar em fatalidades repentinas. Concentrações atmosféricas muito altas podem causar efeitos anestésicos e asfixia. A baixa temperatura das salpicos ou a pulverização do líquido pode causar queimaduras por congelamento. A baixa temperatura das salpicos ou pulverizações do líquido pode causar queimaduras por congelamento. Altamente improvável, porém, se isto ocorrer, surgirão

queimaduras por congelamento. Exposição a longo prazo: O tempo de vida em um estudo de inalação em animais demonstrou que altas exposições de NECTON 22 (50.000 ppm) produzem um ligeiro excesso de tumores nas glândulas salivares em ratos machos. Ratos fêmeas e ambos os sexos de ratos, não mostraram tal resposta. O nível de efeito nulo foi de 10.000 ppm. Esta informação não sugere que NECTON 22 represente um risco cancerígeno para humanos sob condições normais de manuseio e uso. Estudos em animais demonstraram que altas exposições de NECTON 22 produzem uma baixa incidência de efeitos teratogênicos em ratos, porém não em coelhos no mesmo nível de exposição (49.000 ppm). A baixa incidência deste efeito em ratos, o alto nível de exposição associado a sua ocorrência e a ausência de efeito em coelhos, leva à conclusão que estes resultados não são significativos quando se considera a saúde de humanos expostos ocupacionalmente a níveis de NECTON 22 ou abaixo do limite de exposição ocupacional.

12. INFORMAÇÃO ECOLÓGICA Destino ambiental e distribuição. Material de alta tonelagem produzido em sistemas completamente contidos. Material de alta tonelagem usado em sistemas abertos. Vapor. Persistência e degradação Decomposição comparativamente rápida na camada mais baixa da atmosfera (troposfera) – O tempo de vida atmosférico é de 13,3 anos. Produtos de decomposição serão altamente dispersados e por conseguinte e por conseguinte terão uma concentração muito baixa. Efeito em tratamento residual Descargas do produto entrarão na atmosfera e não resultarão a longo prazo em contaminação da água (ou líquida). 13. CONSIDERAÇÕES DE REMOÇÃO O melhor é recuperar e reciclar. Se isto não for possível, a destruição deve ser feita em uma instalação aprovada que esteja equipada para neutralizar e absorver gases ácidos e outros produtos tóxicos de processamento. 14. INFROMAÇÃO DE TRANSPORTE Nº UM: Ar ICAO/IATA primeira classe: 1018

2.2

Nome apropriado de embarque: CLORODIFLUOROMETANO Rota/Tren ADR/RID classe: ADR/RID nº item: ADR SIN:

2 3 (a) 1018

15. INFORMAÇÃO REGULAMENTAR

Fórmula de risco: R59 perigoso para a camada de ozônio Fórmula de segurança: S59 Referir-se ao fabricante/fornecedor para informações sobre recuperação/reciclagem.

GLOSSÁRIO: OES: Exposição ocupacional Padrão (UK HSE EH 40) MEL: Limite Máximo de exposição (UK HSE EH 40) COM: Os objetivos da companhia para controlar a exposição em seu local de trabalho para este limite. TLV: Os objetivos da companhia para controlar a exposição em seu local de trabalho, para o limite ACGIH. TLV-C: Os objetivos da companhia para controlar a exposição em seu lugar de trabalho para o limite máximo ACGIH MAK: os objetivos da companhia para controlar a exposição em seu local de trabalho para o limite alemão SK: Pode ser absorvido através da pele. Sen: capaz de causar sensibilidade respiratória.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->