Você está na página 1de 1

CÂNCER DE LARINGE Introdução: - 25% dos Tumores que acometem a região da cabeça e pescoço; mais comum dos tumores

é na glote. Anatomia – Função: -Respiração-Fonação Proteção das vias aéreas Laringe é composta por várias cartilagens :- Visão anterior: cartilagem tireóide, cricóide, membrana cricotireoidea, osso hioides Visão posterior: Aritenóides e epiglote. NERVOS: (1) Nervo laríngeo recorrente que é ramo do Nervo Vago. Apresenta Ramo Laringeo Superior e Inferior (2)Laringeo Superior: apresenta o ramo interno ( é sensitivo, paciente apresenta dificuldade para deglutir) e o ramo externo ( é motor, inerva o musc cricóide ) Regiões - tumores: ->Supra glote: 1/3 (tudo acima da glote) ->Glote: 2/3 (prega vocal) -> Sub glote: raros Supra glote: Epiglote, aritenóides, supra ventricular e membranas; Glote: Prega vocais; Sub glote. Drenagem Linfática: Supra glote: rica em vasos linfáticos; glote: pobresub glote: rica Fatores de Risco: tabagismo, álcool, HPV, refluxo gastresofágico CA DE LARINGE – PATOLOGIA: 90% CEC – carcinoma espinocelulaCarcinoma verrucos-Sarcomas-Adenocarcinomas-Tumor da glândula salivar menor- Tumor neuroendócrino QUEIXA PRINCIPAL: Rouquidão ( glote) disfagia (supra glote) QUADRO CLÍNICO Diagnóstico-história clínica-exame fisíco -Laringoscopia (Padrão Ouro)-TC (Alguns casos)- EDA (Alguns casos) Confirmando pedir Rx de tórax ; Laringoscopia já vê tumor e faz biópsia Estadiamento T1: Limitado à corda vocal, com mobilidade preservada t1a: tumor limitado a 1 corda vocal t1b: tumor envolve ambas as cordas T2: Estende-se a supra ou sub glote e ou com mobilidade de corda vocal diminuída T3: tumor limitado a laringe com fixação de corda t4a: tumor invade cartilagem tireóide e ou tecidos adjacentes t4b: tumor invade espaço pre- vertebral, a carótida ou estruturas mediastinicas N: igual cavidade oral TRATAMENTO – princípios do tratamento- decisão terapêutica, além do controle tumoral, preservação da função - tumores iniciais radioterapia exclusiva (t1) - tumores avançados: laringectomia total + esvaziamento cervical + Rtx adjuvante Prof: t2 e t3 – faz radio e quimio pra ver se responde, se não responder laringectomia total Reabilitação – traqueostomia- Voz esofágica: falar arrontando Laringe eletrônica: vibrador- Prótese fonatória: Enche peito de ar e coloca uma bola e o ar vai para faringe e consegue vibrar, voz parecida com a nossa. Problema: é cara e tem que trocar de de 6 em 6 meses.*laringe drena níveis II, III e IV Exames Laringoscopia, biopsia e tc