P. 1
Auditoria Interna de Estoque

Auditoria Interna de Estoque

|Views: 678|Likes:
Publicado porallysonfaria

More info:

Published by: allysonfaria on Apr 25, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/03/2013

pdf

text

original

AUDITORIA INTERNA DE ESTOQUE

seguem alguns exemplos de fortalecimento de controle interno que podem ser utilizados pelas companhias: • Segregação de funções entre a guarda física dos estoques e a de contabilização. Entre outros.INTRODUÇÃO Os estoques são bens destinados à venda ou à fabricação. • Apontamentos de requisição de materiais para produção. em bases uniformes. os principais objetivos da auditoria de estoques são os seguintes: • Determinar sua existência. Embora isto seja variável de companhia para companhia. . • Registro perpétuo do estoque. • Produtos em processo: bens que estão em processo de produção. As atividades envolvendo a área de estoques oferecem ao auditor excelentes oportunidades para ele desenvolver recomendações construtivas. Em linhas gerais. que poderá estar na companhia. • Determinar se estão corretamente classificados nas demonstrações financeiras e se as divulgações cabíveis foram expostas por notas explicativas. As principais classes de estoques compreendem: • Matérias-primas: bens comprados e destinados à produção. • Determinar se é pertencente à companhia. Cada companhia como uma entidade diferente estabelece o controle interno de acordo com suas reais necessidades e baseada na materialidade envolvida. • Produtos acabados: bens produzidos ou comprados e destinados à venda. • Utilização de coleta de preços para compras. • Sistema de custo integrado à contabilidade. a data e a extensão dos trabalhos. • Determinar a existência de estoques penhorados ou dados em garantia. • Autorização de compra por pessoa de nível. visando ao aprimoramento dos controles e redução de custos da empresa auditada. • Determinação de ponto mínimo de estoque. • Contagens rotativas de estoques. os procedimentos a utilizar. em custódia com terceiros ou em trânsito. relacionados com os objetivos e atividades da empresa. Esse fato acontece em função da complexidade das operações de estoques. Eles são importantes na apuração do lucro líquido de cada exercício social e na determinação do valor capital circulante líquido do balanço patrimonial. • Conciliação periódica entre o registro perpétuo e a razão sintético de estoques. • Registro das horas trabalhadas na produção. a administração deve estabelecer os controles internos que lhe concedam alguma segurança para efeito de sua gestão. pessoal existente e número de itens em estoque. A revisão do controle tem por objetivo fornecer ao auditor a base para a determinação do escopo de trabalho. • Determinar se foram aplicados os princípios de contabilidade geralmente aceitos.

O exame da auditoria engloba a verificação documental. 141). Os procedimentos de auditoria a serem utilizados são dependentes da efetividade do controle interno e da materialidade envolvida. o objetivo do auditor externo ou independente é emitir sua opinião sobre as demonstrações financeiras examinadas. 35). p. • Demonstração de lucros ou prejuízos acumulados ou demonstração das mutações do patrimônio líquido. 25). os livros e registros com características controladoras. compreendendo: • O conhecimento das leis.• Segregação de funções entre o setor de compras e o de recebimento. cujas peças básicas são as seguintes: • Balanço patrimonial. • O exame dos registros contábeis e dos documentos de suas operações. assim é evidente que todos os itens. • A observação dos controles internos mantidos pela entidade. p. a auditoria contábil é um sistema permanente de atividades especializadas exercidas em uma entidade. p. a auditoria das demonstrações financeiras visa às informações contidas nessas afirmações. • Contagem física quando da recepção e emissão de documento comprobatório. a auditoria operacional é um sistema permanente de atividades especializadas exercidas em uma entidade. a auditoria é uma especialização contábil voltada a testar a eficiência e eficácia do controle patrimonial implantado com o objetivo de expressar uma opinião sobre determinado dado. formas e métodos que as influenciam também estarão sendo examinados. normas ou costumes que regem as atividades da entidade. Para Almeida (1996. • Cálculos. compreendendo: • Coleta de dados. 25). AUDITORIA Conceito de auditoria Segundo Attie (1998. p. • Análises. Os exames de auditoria obedecem às normas de auditoria e incluem procedimentos de comprovação dos dados em estudo caracterizados por uma atitude de reflexão competente e independente. • Demonstração do resultado exercício. • Confirmação dos débitos e créditos de terceiros que transacionam com a entidade. 2 . • A verificação física dos bens ou valores da entidade. a obtenção de evidências de informações de caráter interno ou externo que se relacionam com o controle do patrimônio e a exatidão dos registros e as demonstrações deles decorrentes. Segundo Attie (1998. Para Florentino (1988. Ainda segundo o autor.

O auditor interno. 26). avaliar o sistema de controle interno relacionado com a parte contábil e proceder à revisão analítica das contas do ativo. passivo. o auditor interno não deve desenvolver atividades que ele possa vir um dia a examinar. no sentido de verificar se estes estavam sendo seguidos pelos empregados. Para Florentino (1988. Para Almeida (1996. ao diretor financeiro. despesa e receita. Auditoria interna é uma atividade de avaliação independente. objetivando a integridade. p. o auditor interno é um empregado da empresa. voltada para o exame e avaliação da adequação. ou em alguns casos o proprietário da empresa. as normas de auditoria geralmente aceitas. importa informar que em alguns de companhias. 49). datas e extensão dos procedimentos de auditoria.Demonstração das origens e aplicações de recursos.. Nesse caso. se os serviços de auditoria são executados por funcionários da própria empresa. eficiência e eficácia dos sistemas de controles internos de uma organização. os auditores internos são subordinados diretamente à sociedade holding. 2005) Objetivos da auditoria interna 3 . Além disso. e dentro de uma organização ele não deve estar subordinado àqueles cujo trabalho examina. Entretanto. referentes ao trabalho no campo. época e extensão dos procedimentos de auditoria. ou auditores internos deverão estar subordinados à mais alta autoridade da empresa. Para atingir esse objetivo. sendo um erro subordiná-los ao tesoureiro. o auditor independente necessita planejar adequadamente seu trabalho. mesmo porque estes serão fiscalizados pelos auditores. 25).142). Notas explicativas. (Net Controllers. de nada valia a implantação desses procedimentos internos sem que houvesse um acompanhamento. a fim de determinar a natureza. Segundo Almeida (1996. estamos diante de uma auditoria interna. apenas a administração da empresa investidora pode admitir ou demitir auditores internos de sociedades controladas e coligadas. sentiu a necessidade de dar maior ênfase às normas ou aos procedimentos internos. colher as evidências comprobatórias das informações das demonstrações financeiras e avaliar essas evidências. para que não interfira em sua independência. transparência e confiança nas informações e operações. a administração da empresa. p. p. com a expansão dos negócios. • • Conceito auditoria interna Segundo Almeida (1996. não poderia supervisionar pessoalmente todas as suas atividades. p. a fim de estabelecer natureza. ao contador-geral etc. estabelecem que o auditor deve avaliar o sistema de controle interno da empresa auditada. devido ao fato de que o administrador. Ainda segundo o autor.

• Segregação de funções. o departamento de auditoria deve sempre estar vinculado ao nível mais alto da organização. • Estudos de tempos e movimentos. métodos ou rotinas com os objetivos de proteger os ativos. o conjunto de procedimentos. o controle tem quatro objetivos básicos: • A salvaguarda dos interesses da empresa. • Auditoria interna. o controle interno representa em uma organização. o conceito.Para Almeida (1996. Responsabilidade da auditoria interna Para Almeida (1996. ou seja. • Controle de qualidade. São exemplos de controles administrativos: • Análises estatísticas de lucratividade por linha de produtos. programas. de preferência por escrito. Em tese. a ação da Auditoria Interna estende-se por todos os serviços. • Controles físicos sobre ativos. Os dois primeiros objetivos representam controles contábeis e o último. possibilitam a consecução de determinado fim. as atribuições dos funcionários ou setores internos da empresa devem ser claramente definidas e limitadas. atos. controlar. 51). 50). • O estímulo à eficiência operacional. atribuições e tarefas atribuídas pelas normas. mas ainda não realizados economicamente. • Controle dos compromissos assumidos. p. • A aderência às políticas existentes. a interpretação e a importância do controle interno envolvem imensa gama de procedimentos e práticas que. São exemplos de controles contábeis: • Sistemas de conferência. Regra geral. • A precisão e a confiabilidade dos informes e relatórios contábeis. produzir dados contábeis confiáveis e ajudar a administração na condução ordenada dos negócios da empresa. As razões para se definirem as atribuições são: • Assegurar que todos os procedimentos de controles sejam executados. aprovação e autorização. p. • Treinamento de pessoal. Segundo Attie (1998. operações e controles existentes na entidade. mediante o estabelecimento de manuais internos de organização. • Análise das variações entre os valores orçados e os incorridos. decisões e solicitações dos Colegiados e autoridades integrantes da Diretoria da Entidade. O posicionamento da Auditoria Interna na organização deve ser suficientemente elevado para permitir-lhe o desempenho de suas responsabilidades com abrangência e independência. Segundo Auditoria Interna (2005). p. em conjunto. A independência da Auditoria Interna visa a que possa desincumbir-se das responsabilidades. controles administrativos. 117). 4 . financeiros e operacionais.

através de constatação visual. a administração é responsável pelo planejamento. instalação e supervisão de um sistema de controle interno adequado. pode deteriorar se não for periodicamente revisto. e por sua modificação. 51). • Identificação: comprovação através do exame visual do item especifico a ser examinado. p. os estoque são bens destinados à venda ou a fabricação. não esta deteriorado e merece fé. O sistema de controle interno deve estar sujeito a contínua supervisão para determinar se: • A política interna presente está sendo corretamente interpretadas. p. O exame físico realizado pelo auditor deve conter as seguintes características: • Quantidade: a apuração das quantidades reais existentes fisicamente. p. Segundo Florentino (1987. 176). 175). esquecendo-se a administração de sua responsabilidade pela boa gestão do patrimônio da empresa. Para Almeida (1996. com acompanhamento obrigatório dos auditores. A própria conceituação de controle interno vislumbra a definição da responsabilidade acerca dos procedimentos a serem adotados ao longo de toda a empresa. deverá proporcionar ao auditor a formação de opinião quanto a existência física do objeto ou item examinado. Segundo Almeida (1996. anotando todos os detalhes da contagem que considerarem insatisfatórios ou falhos. • Existência física: comprovação.• Detectar erros e irregularidades. pela verificação de se está este sendo seguido pelos funcionários. • Autenticidade: poder de discernimento de que o item ou objeto examinado é fidedigno. de que o objeto ou item examinado existe realmente. relacionados com os objetivos e atividades da empresa. e • Quando surgem falhas no sistema. são tomadas prontamente medidas eficazes e corretivas. nem sempre o significado de controle interno é entendido em toda a sua extensão. • Qualidade: exame visual de que o objeto examinado permanece em uso. Segundo Attie (1998. obsoletos ou inadequados. Entretanto. Eles são 5 . no sentido de adaptá-lo às novas circunstâncias. somente se dando por satisfeito após apuração adequada. p. Os auditores se limitarão a acompanhar o trabalho dos funcionários da empresa. ocorrendo casos em que tal significado é colocado à mercê de sua própria sorte. a administração da empresa é responsável pelo estabelecimento do sistema de controle interno. 123). a contagem física de final de exercício deverá ser processada pela empresa. Conceito auditoria de estoque O exame físico é a verificação in loco. independentemente de sua solidez fundamental. Qualquer sistema. • As mudanças em condições operativas tornaram os procedimentos complicados. • Apurar as responsabilidades por eventuais omissões na realização das transações da empresa.

a administração deve estabelecer os controles internos que lhe concedam alguma segurança para efeito de sua gestão. visando ao aprimoramento dos controles e redução de custos da empresa auditada. a revisão do controle interno tem por objetivo fornecer ao auditor a base para determinação do escopo de trabalho. As atividades envolvendo a área de estoque oferecem ao auditor excelentes oportunidades para ele desenvolver recomendações construtivas. bens que estão em processo de produção. • Determinar se foram aplicados os princípios de contabilidade geralmente aceitos. Entre outros. 293). • Determinar se é pertencente à companhia. 6 . que poderá estar na companhia em custódia com terceiros ou em trânsito. p. • Determinar a existência de estoque penhorado ou dado em garantia. • Utilização da coleta de preços para compra. pessoal existente e números de itens em estoque. Esse fato acontece em função da complexidade das operações de estoques. Objetivo da auditoria de estoque Segundo Attie (1998. Cada companhia como uma entidade diferente estabelece o controle interno de acordo com suas reais necessidades e baseada na materialidade envolvida. em base uniformes. • Autorização de compra por pessoa de nível. • Registro perpétuo de estoque. • Contagens rotativas de estoques. As principais classes de estoque compreendem: • Matéria-prima: bens comprados e destinados à produção. • Produtos em processo. e • Determinar se estão corretamente classificados nas demonstrações financeiras e se as divulgações cabíveis foram expostas por notas explicativas Revisão do controle interno de estoque Para Attie (1998. a auditoria dos estoques realizada nas empresas tem a finalidade de: • Determinar sua existência. 293). a data e a extensão dos trabalhos. e • Produtos acabados: bens produzidos ou comprados e destinados à venda.importantes na apuração dom lucro líquido de cada exercício social e na determinação do valor capital circulante liquido do balanço patrimonial. os procedimentos a utilizar. segue alguns exemplos de fortalecimento de controle interno que podem ser utilizados pelas companhias: • Segregação de funções entre guarda física dos estoques e a de contabilização. p. Muito embora isso seja variável de companhia para companhia. • Determinação de ponto mínimo de estoque.

e • Contagem física quando da recepção e emissão de documento comprobatório. os exames de auditoria podem ser realizados em data anterior à do encerramento das demonstrações financeiras. o valor de mercado representa o preço líquido de realização mediante venda no mercado. em seu pronunciamento. deduzido de provisão para ajustá-los ao valor de mercado. Definido isto. metas. voltada. a data e a extensão dos trabalhos. mediante compra no mercado. o valor de mercado significa o preço pelo qual possam ser repostas. objetivos e políticas definidos para as mesmas. 7 . eficiência e eficácia dos sistemas de controle. Para as matérias-primas. principalmente. Com relação aos produtos acabados. os procedimentos a utilizar. executando-se procedimentos alternativos entre a data auditada e a de final de ano. os estoques devem ser avaliados pelos custos de aquisição ou produção. A revisão do controle tem por objetivo fornecer ao auditor a base para a determinação do escopo de trabalho. para certificar-se da vericidade do saldo final. o preço estimado de venda no curso normal dos negócios menos os impostos e as demais despesas necessárias para a venda e entrega dos bens. Entretanto. quando este for inferior. correspondente ao tipo e quantidades normalmente adquiridas pela empresa ou preço líquido de realização. O instituto Brasileiro de Contadores – IBRACON. deduzidos os impostos e demais despesas para a venda e a margem de lucro. qual seja. Quando os controles internos sobre os estoques forem considerados adequados. o programa de auditoria deve ser considerado para evitar trabalhos desnecessários ou enfoque incorreto. o auditor deve ter a mente aberta para não se guiar cegamente pelo programa e deixar passar assuntos e problemas importantes não previstos no programa.• Segregação de funções entre departamento de compras e o de recebimento. e • O valor de mercado não deve ser inferior ao preço líquido de realização deduzida a margem de lucro. com exceção que: • O valor de mercado não deve exceder ao preço líquido de realização. Segundo a Lei das Sociedades por Ações estabelece. CONCLUSÃO A auditoria interna é uma atividade de avaliação independente e de assessoramento da administração. O exame de auditoria realizado na área de estoque tem por finalidade atingir os objetivos previamente determinados. para o exame e avaliação da adequação. bem como da qualidade do desempenho das áreas em relação às atribuições e aos planos. determina que o termo “mercado” significa o custo corrente de reposição.

São Paulo: Atlas. Auditoria: um curso moderno e completo. 5. Texto extraído da home-page: http://www.br/conceitos.com. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ALMEIDA.10.ed.10. 1998. Texto extraído da home-page: http://www.asp?cont=interna.cosmo. SEBRAE SP. 8 . Muito embora esse erro seja compensável quase de imediato. Marcelo Cavalcanti.br/principal/melhorando%20seu%20neg %C3%B3cio/orienta %C3%A7%C3%B5es/marketing/planejamento/sistemaabcestoques. 1987.05.ed. 20.com. Auditoria contábil. e qualquer erro influi diretamente no resultado. o exercício em exame estará incorreto.Percebe-se que a área de estoques. William. FLORENTINO.br/materia.10. Texto extraído da home-page: http://www. NET CONTROLLERS. 18. AUDITORIA INTERNA. Rio de Janeiro: Editora da Fundação Getulio Vargas.05.auditoriainterna. ATTIE. O que é auditoria interna.htm.05.ed. O uso da curva ABC nas empresas. 22. Texto extraído da homepage: http://kplus. 1996.10.sebraesp. prejudicando o princípio de competência de exercícios e. pois geralmente envolve o ativo circulante de maior importância. PEREIRA. Moacir. o resultado do ano e patrimônio líquido.br/auditoria.netcontrollers. O que é a curva ABC. em verdade. Auditoria: conceitos e aplicações. 15.05. Auditoria: auditoria interna. conseqüentemente.aspx. 3.com.com. Américo Matheus. São Paulo: Atlas. constitui o maior desafio ao auditor.asp?co=5&rv=Vivencia. 5.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->