Tecnicas radiograficas intrabucais

Divididas em:
1. Técnica Radiográfica Intrabucal Periapical • da bissetriz • do paralelismo 2. Técnica Radiográfica Intrabucal Interproximal 3. Técnica Radiográfica Intrabucal Oclusal

Posicionamento da cabeça • Plano sagital mediano: divide a cabeça verticalmente em lados direito e esquerdo. • Linha trago-comissura-labial: vai do trago a comissura labial . Deverá esta perpendicular (q faz ângulo reto) ao plano horizontal. • Plano de Camper: representado pela linha que vai do trago à asa do nariz.

Distancia focal e tempo de exposição • Periapical (bissetriz): distancia focal de 20 cm • Periapical paralelismo: distancia focal 40 cm • Interproximal: 20 cm localizador curto e 40 cm localizador longo. . • Tempo de exposiçao: indicação do fabricante do filme radiográfico.

• Ângulos positivos (+) na maxila • Ângulos negativos (-) na mandíbula . • Ângulo horizontal: na posição horizontal. direcionados paralelamente às faces proximais dos dentes para evitar a sobreposição das mesmas.Ângulos de incidência • Ângulo vertical: obtidos em relação à linha de oclusão ou plano oclusal.

mineralização e nódulos pulpares. relação entre dentição decídua e permanente. Anomalias dentarias Lesões periapicais . • Pesquisasse: processos de caries. Reabsorções radiculares internas e externas.Técnica radiográfica intrabucal periapical • Para o estudo radiográfico do órgão dentário. região periapical e estruturas contiguas. excesso ou falta de materiais restauradores.

. Indicará o lado radiográfico: direito ou esquerdo.Posicionamento do filme radiográfico • Dentes posteriores: maior eixo paralelo ao plano horizontal • Caninos e incisivos: longo eixo na vertical • Face branca: lado da exposição • Picote: direcionado para o plano oclusal do dente.

Região dos dentes molares superiores (D e E) .Região dos dentes pré-molares superiores (D e E) .Região dos dentes canino e incisivo lateral superiores (D e E) .Distribuição na cavidade bucal • Na maxila .Região dos dentes incisivos centrais superiores (D e E) .

do dente canino inferior (D e E) R.Distribuição na cavidade bucal • Mandibula R. dos dentes incisivos inferiores (D e E) . dos dentes pré-molares inferiores (D e E) R. dos dentes molares inferiores (D e E) R.

Tecnica Periapical do Paralelismo • Idealizada por Price aprimorada por Gordon. facilita o paralelismo entre o dente e o filme. do cone longo” • O filme é sustentado por um suporte portafilme conhecido como posicionador. • Dispensa o rígido posicionamento da cabeça . denominada antigamente de “tec.

Técnica Periapical da Bissetriz • Introduzida por Cieszynsky (1907) conhecida como tec. da “Isomeria”. . • Consiste em direcionar o feixe de raios X perpendicular ao plano bissector formado pelo plano do dente e plano do filme.

angulações vertical e horizontal .Exige um correto posicionamento da cabeça. .Técnica Periapical da Bissetriz • Por que que tem que ser perpendicular ao plano bissector? . ocorrerá.Se o feixe central do raio X for perpendicular ao longo eixo do filme ou do dente. respectivamente encurtamento ou alongamento do dente.

Técnica Periapical da Bissetriz • Apreensão do filme é executado pelo próprio paciente. • Na maxila: polegar do lado oposto e dedos espalmados • Na mandíbula: dedo indicador do lado oposto e polegar apoiado no mento e demais dedos fechados. . • As regiões são idênticas ao paralelismo.

.

utiliza o filme periapical numero 2 (3x4 cm). bite-wing. conhecida como téc. • Sua haste em forma de “T”. • Consiste no uso de uma aleta ou asa de mordida acoplada ao filme que manterá o filme em posição paralela ao dente. orienta o cilindro localizador do raio X .Técnica Radiográfica Intrabucal Interproximal • Idealizado por Howard Rapper.

.Técnica Radiográfica Intrabucal Interproximal • Indicações: . • O plano sagital mediano deve estar perpendicular ao plano horizontal e a linha de orientação tragocomissura labial paralela ao plano horizontal. indicativo de doença periodontal. para pesquisa de cáries e excesso ou falta de material restaurador. para pesquisa de reabsorção.Face proximais de dentes posteriores.Crista óssea alveolar. .

.7x7. raízes residuais e corpos estranhos em pacientes desdentados (confecção de próteses) .Grandes áreas patológicas. • Indicações: .5 cm) e posicionador sobre as superfícies oclusais dos dentes.Observação de dentes supranumerários.Técnica Radiográfica Intrabucal Oclusal • Idealizada por Simpson. utiliza o filme oclusal (5.

.Técnica Radiográfica Intrabucal Oclusal • Indicações: Observação de dentes não irrompidos. toro palatino e mandibular. Fendas palatinas. Fraturas maxilas mandibulares. Posição das raízes em deslocamentos acidentais.

. horizontal e p. horizontal e trago-asa do nariz paralela ao p. sagital mediano perpendicular ao p.Técnica Radiográfica Intrabucal Oclusal • Posicionamento da cabeça do paciente .Exame oclusal da mandíbula: P.Exame oclusal da maxila: P. . horizontal. sagital mediano perpendicular ao p. oclusal dos dentes superiores em 90° com o plano horizontal (cabeça para tras).

• Exames Totais: maior eixo do filme é mantido perpendicular ao plano sagital. • Exames Parciais: maior eixo do filme paralelo ao p. sagital mediano e deslocado para o lado de interesse. .Técnica Radiográfica Intrabucal Oclusal • Posicionamento do Filme Oclusal (parcial ou total). • Picote: voltado para a vestibular.