Professora Rosângela Saad da Costa

Exercícios com gabarito sobre Arcadismo e Romantismo
ARCADISMO 01. Assinale o que não se refere ao Arcadismo: a) Época do Iluminismo (século XVIII) – Racionalismo, clareza, simplicidade. b) Volta aos princípios clássicos greco-romanos e renascentistas (o belo, o bem, a verdade, a perfeição, a imitação da natureza). c) Ornamentação estilística, predomínio da ordem inversa, excesso de figuras. d) Pastoralismo, bucolismo suaves idílios campestres. e) Apóia-se em temas clássicos e tem como lema: inutilia truncat (“corta o que é inútil”). 02. Indique a alternativa errada: a) Cultismo e conceptismo são as duas vertentes literárias do estilo barroco. b) O arcadismo afirmou-se em oposição ao estilo barroco. c) O conceptismo correspondeu a um estilo fundado em “agudezas” ou “sutilezas” de pensamento, com transições bruscas e associações inesperadas entre conceitos. d) O Cultismo correspondeu, sobretudo, a um jogo formal refinado, com uso abundante de figuras de linguagem e verdadeira exaltação sensorial na composição das imagens e na elaboração sonora. e) O Arcadismo tendeu à obscuridade, à complicação lingüística e ao ilogismo. Nos exercícios 3 e 4, assinale, em cada um, a(s) afirmação(ões) improcedente(s) sobre o Arcadismo. (Podem ocorrer várias em cada exercício). 03. A respeito da época em que surgiu o Arcadismo: a) o século XVIII ficou conhecido como “século das luzes”; b) os “enciclopedistas” construíram os alicerces filosóficos da Revolução Francesa; c) o adiantamento cientifico é uma das marcas desta época histórica; d) a burguesia conhece, então, acentuado declínio em seu prestígio; e) em O Contrato Social, Rousseau aborda a origem da Autoridade. 04. EXCLUÍDA 05. Entre os escritores mais conhecidos do “Grupo Mineiro”, estão: a) Silva Alvarenga, Mário de Andrade, Menotti del Picchia. b) Santa Rida Durão, Cecília Meireles, Tomás Antônio Gonzaga. c) Basílio da Gama, Paulo Mendes Campos, Alvarenga Peixoto. d) Cláudio Manuel da Costa, Tomás Antônio Gonzaga, Alvarenga Peixoto. e) Alvarenga Peixoto, Fernando Sabino, Cláudio Manuel da Costa.

raciocina. que governou a Capitania das Minas de 1783 e 1788: a) Marília de Dirceu b) Vila Rica c) Fábula do Ribeirão do Carmo d) Caras Chilenas e) O Uruguai 08. cultivou a poesia bucólica. Mas esses mesmos deuses convivem com outros seres do mundo cristão. tenta conciliar a louvação do Marquês de Pombal e o heroísmo do índio.06. tem como assunto o descobrimento da Bahia. (ITA) Dadas as afirmações: I) O Uruguai. Assinale-a: a) O escritor árcade reaproveita os seres criados pela mitologia greco-romana. Em seu poema épico. misto de missionários e colonos português. c) O árcade recusa o jogo de palavras e as complicadas construções da linguagem barroca. Poema satírico sobre os desmandos administrativos e morais imputados a Luís da Cunha Menezes. Paraguaçu. no qual exalta os bandeirantes e narra a história da atual Ouro Preto. a ordem lógica na escrita. Moema c) Diogo Álvares Correia. b) A produção literária do Arcadismo brasileiro constitui-se. 09. III) Em Marília de Dirceu. deuses e entidades pagãs. pastoril.a. embora tenha a estrutura de um diálogo. levado a efeito por Diogo Álvares Correia. (ITA) Uma das afirmações abaixo é incorreta. Lindóia. preferindo a clareza. Tanajura d) Cacambo. e) A morte de Moema. que pode ser lírico-amorosa. Lindóia. 10. de Basílio da Gama. Afasta-se do modelo de Os Lusíadas e emprega como maravilhoso o fetichismo indígena. a obra é um monólogo – só Gonzaga fala. . é motivado por dois propósitos indisfarçáveis: exaltação da política pombalina e antijesuitismo radical. poema épico que antecipa em várias direções o Romantismo. d) Arcadismo / Anti-Classicismo e) Arcadismo / Racionalismo 07. como prova de fidelidade e amor ao índio Cacambo.d. d) O poema épico Caramuru. Moema b) Diogo Álvares Correia. de poesia. de Santa Rita Durão. II) O(A) autor(a) do poema épico Vila Rica. na qual menciona a natureza como refúgio. índia que se deixa picar por uma serpente. desde a sua fundação. São heróis desse poema: a) Cacambo. b) Arcadismo / Iluminismo c) Romantismo / Revolução Industrial. é trecho mais conhecido da obra O Uruguai. Paraguaçu. épica e satírica. Marília é quase sempre um vocativo. Qual a alternativa que apresenta uma associação errada? a) Barroco / Contra-Reforma. Gomes Freira de Andrade e) n. sobretudo.

Assinale-a: a) A morte de Moema. Paulo Mendes Campos. de poesia. sobretudo. preferindo a clareza. Poema satírico sobre os desmando administrativos e morais imputados a Luís da Cunha Menezes. deuses e entidades pagãs. a ordem lógica na escrita 03. Mário de Andrade. Alvarenga Peixoto d) Silva Alvarenga. de Santa Rita Durão. Qual a alternativa que apresenta uma associação errada? a) Arcadismo / Iluminismo b) Arcadismo / Racionalismo c) Arcadismo / Anti-Classicismo d) Barroco / Contra-Reforma e) Romantismo / Revolução Industrial 04. Cecília Meireles. que governou a Capitania das Minas de 1783 e 1788: a) Fábula do Ribeirão do Carmo b) Caras Chilenas c) Marília de Dirceu d) O Uruguai e) Vila Rica . é trecho mais conhecido da obra O Uruguai. misto de missionários e colonos português c) A produção literária do Arcadismo brasileiro constitui-se. Está(ão) correta(s): a) Apenas I b) Apenas II c) Apenas I e II d) Apenas I e III e) Todas 01. Entre os escritores mais conhecidos do “Grupo Mineiro”. índia que se deixa picar por uma serpente. Tomás Antônio Gonzaga. Tomás Antônio Gonzaga b) Alvarenga Peixoto. de Basílio da Gama b) O poema épico Caramuru. tem como assunto o descobrimento da Bahia. que pode ser lírico-amorosa. Menotti del Picchia e) Cláudio Manuel da Costa. como prova de fidelidade e amor ao índio Cacambo. Cláudio Manuel da Costa c) Basílio da Gama. levado a efeito por Diogo Álvares Correia. Alvarenga Peixoto 02. EXCLUÍDA 05. (ITA) Uma das afirmações abaixo é incorreta. Mas esses mesmos deuses convivem com outros seres do mundo cristão e) O árcade recusa o jogo de palavras e as complicadas construções da linguagem barroca. Fernando Sabino. estão: a) Santa Rida Durão. épica e satírica d) O escritor árcade reaproveita os seres criados pela mitologia greco-romana.constantemente cai em contradição quanto à sua postura de pastor e sua realidade de burguês.

II . Lindóia. Tanajura c) Cacambo. II. 06. Paraguaçu. Rousseau aborda a origem da Autoridade c) a burguesia conhece.promove um retorno às “virtudes clássicas” da clareza. pastoril. III.tornou-se artificial. V d) I. V .Em Marília de Dirceu. EXCLUÍDA 10. a) II. raciocina. III . na qual menciona a natureza como refúgio. assinale. A respeito da época em que surgiu o Arcadismo: a) os “enciclopedistas” construíram os alicerces filosóficos da Revolução Francesa b) em O Contrato Social. poema épico que antecipa em várias direções o Romantismo. é motivado por dois propósitos indisfarçáveis: exaltação da política pombalina e antijesuitismo radical. Afasta-se do modelo de Os Lusíadas e emprega como maravilhoso o fetichismo indígena. então.procura o comedimento. inatural. (Podem ocorrer várias em cada exercício). Paraguaçu. Está(ão) correta(s): a) I e III b) I e II c) II e III d) I. IV.manteve as ousadias expressionais do Barroco. Moema . IV . constantemente cai em contradição quanto à sua postura de pastor e sua realidade de burguês. em cada um. desde a sua fundação. a impessoalidade. no qual exalta os bandeirantes e narra a história da atual Ouro Preto. IV c) II. a objetividade. Quanto à linguagem árcade: I . (ITA) Dadas as afirmações: I .O Uruguai.O(A) autor(a) do poema épico Vila Rica. acentuado declínio em seu prestígio d) o adiantamento cientifico é uma das marcas desta época histórica 08. Moema b) Diogo Álvares Correia. tenta conciliar a louvação do Marquês de Pombal e o heroísmo do índio. II. pedante. IV e) I. cultivou a poesia bucólica.Nos exercícios 6 e 7. II . Marília é quase sempre um vocativo. V b) III. III . São heróis desse poema: a) Diogo Álvares Correia. II e III 09.prefere a ordem indireta. IV. embora tenha a estrutura de um diálogo. a(s) afirmação(ões) improcedente(s) sobre o Arcadismo. tal como no latim literário. da simplicidade e da harmonia. Em seu poema épico. V 07. a obra é um monólogo – só Gonzaga fala.

II. b) Pregando a liberdade formal. desinteressou-se do elemento exótico. 4. pela descrição de ambientes exóticos. Atenção do escritor aos detalhes para retratar fielmente o que descreve.d. ROMANTISMO – LISTA 1 1. c)Explorar assuntos ligados à antigüidade clássica. considerando-o incompatível com exaltação da pátria. b) Com a liberdade criadora implantada no Romantismo. é correto afirmar que: a) A natureza é expressiva no Romantismo e decorativa no Arcadismo. manteve-se preso aos modelos legados pelos clássicos. V. tradições. imitando-lhe os poetas e prosadores. Lindóia. d) Valorizar temas fúnebres e soturnos. Preferência pela realidade exterior sobre a interior. Detalhismo. 5. as regras fixas do Classicismo caem e "o poema começa onde começa a inspiração e termina onde termina esta". Características gerais do Romantismo se acham expressas nas proposições: a) II e IV b) II e III c) I e IV d) II e V 2. b) Idealizar a mulher.d) Cacambo. opôs-se ao nacionalismo político. Poderíamos sintetizar uma das características do Romantismo pela seguinte aproximação de opostos: a) Cultivando o passado. c) A visão do mundo romântica é centrada no sujeito. Poesia descritiva de representação dos fenômenos da natureza. explica-se: a) Pelas inúmeras guerras havidas na época do Romantismo. IV. Não é próprio do Romantismo: a)Explorar assuntos nacionais como história.a. I. A visão do mundo. d) Todas as alternativas anteriores estão corretas. daí a predominância da função emotiva na linguagem do Romantismo. no "eu" do escritor. III. b) Pela inadaptação aos valores absolutistas implantados pela monarquia brasileira. c) Embora marcado por tendências liberais. . nostálgica nos românticos. folclore. De acordo com a posição romântica. Gosto pelo pitoresco. procurou formas de compreender e explicar o presente. Gomes Freira de Andrade e) n. d) Voltado para temas nacionalistas. tornando-a perfeita em todos os sentidos. 3. Anteposição da fé à razão. com valorização da mística e da intuição.

marcado pelo desespero do pecador arrependido. determinado tipo de tratamento dado ao índio brasileiro em certo período de nossa literatura. escapismo. que ainda não havia assumido ou que tivesse ficado à margem dele.) virá impávido que nem Muhammad Ali virá que eu vi apaixonadamente como Peri virá que eu vi tranquilo e infalível como Bruce Lee virá que eu vi o axé do afoxé filhos de Ghandi virá" (Caetano Veloso) O trecho anterior mostra. religiosidade. insatisfação. valores absolutos. idealismo.. natureza convencional. que deixa o poder.. d) Romantismo nacionalista repassado da saudade que atormenta o poeta do exílio. Onde estás.. b) predomínio do sentimento. com uma visão contemporânea.. b) Lirismo religioso. natureza convencional. d) Pela contemplação de um Brasil conservador. temas pagãos. relativismo. 8. senhor Deus?. Deus! Onde estás que não respondes? Em que mundo. c) Lirismo romântico de tema político-social. Assinale a alternativa em que aparecem os nomes de dois autores que manifestaram tal tendência. temas cristãos. objetividade. predomínio da poesia lírica.c) Pelo descontentamento da nobreza. em qu'estrelas tu t'escondes Embuçado nos céus? Há dois mil anos te mandei meu grito. insatisfação. 7. 6. liberdade criadora. baseado no latifúndio. exprimindo o anseio do homem pela liberdade. objetividade.. escapismo." Esta é a primeira estrofe de um poema que é exemplo de: a) Lirismo subjetivo. e de parte da burguesia. a) Gonçalves de Magalhães e Álvares de Azevedo . c) egocentrismo. Que embalde desde então corre o infinito. UM ÍNDIO "um índio descerá de uma estrela colorida brilhante de uma estrela que virá numa velocidade estonteante e pousará no coração do hemisfério sul na América num claro instante (.. d) idealismo. Assinale a alternativa que traz apenas características do Romantismo: a) idealismo. exprimindo o anseio da alma humana em procura da divindade. no escravismo e na monarquia. "Deus! Oh.

respectivamente. que amanhã já são pó ou cisco? Em um tempo em que não mais se pode ler. é aceito como tal e deve nortear as multidões que o lêem com sua palavra sábia e simples. de José de Alencar. painéis. que à noite deixou de ser novidade e caiu na voga. bucolicamente ingênua e inocente. com os termos: a) romântica. "A verdadeira poesia deve inspirar-se num entusiasmo natural e exprimir-se com naturalidade. livros. primores de toda casta. bailes. b) o autor preocupa-se com satisfazer o gosto de um público pouco exigente no que diz respeito a obras de acabamento literário mais sofisticado. opondo-se ao culto do interior que identifica o ___________. fazem alusão a um problema característico do movimento romântico. civilização. natureza. Simbolismo b) árcade. um poema. que vinha fazer uma obra séria e refletida? Perca pois a crítica esse costume em que está de exigir. 9. natureza. d) o autor..) brotam ainda hoje. afeito ao lirismo e á sentimentalidade. que seja o retrato dos agitados tempos modernos. pois o ímpeto da vida mal consente folhear o livro. As lacunas acima deverão ser preenchidas.b) Castro Alves e Tobias Barreto c) Fagundes Varella e Visconde de Taunay d) Gonçalves Dias e José de Alencar." Esta afirmação caracteriza a estética __________ uma vez que exalta elementos ligados à _________.. Misturadas literatura e . Romantismo c) parnasiana. O texto seguinte refere-se às questões 2 e 3." As proposições anteriores. modas. e pelo público. o romance deve conter preferencialmente ação. c) tendo em vista a caracterização da sociedade burguesa. no meio desse turbilhão que nos arrasta. Machado de Assis representa a transição entre: a) Arcadismo e Romantismo b) Barroco e Romantismo c) Romantismo e Realismo d) Parnasianismo e Simbolismo ROMANTISMO – LISTA 2 1. em termos essencialmente políticos. em cada romance que lhe dão. "O problema da nacionalidade literária foi colocado. dentro da atmosfera do Romantismo. Romantismo 10. pastoril. busca realizar uma prosa fundamentalmente impregnada de valores poéticos. Aponte-o: a) o movimento romântico. já que se reconhece gênio. sendo simples. "Quantas coisas (. Arcadismo d) árcade. estética.

Qual a alternativa que apresenta grupos de classificação dos romances alencarianos? . para os românticos: a) a autonomia política e a autonomia literária foram duas faces de um mesmo processo de emancipação b) autonomia política e autonomia literária mantiveram entre si uma relação de causa e efeito c) a autonomia literária sempre se seguiu à emancipação política d) emancipação política e emancipação literária foram processos que se concretizaram independentemente um do outro 3. Poema castro-alivino que não aborda a temática social: a) O Livro e a América b) Vozes d’África c) Ode ao Dous de Julho d) n. mas o inverso não é válido.d. que só se misturam em conseqüência de um erro de interpretação 4. Segundo o texto: a) Romantismo foi uma escola literária de atmosfera essencialmente política b) no Romantismo. e.a 8. e confundiram-se independência política e independência literária. literatura e política interpenetram-se e exercem influência mútua. Segundo o texto. Assinale o poema de Gonçalves Dias que não apresenta a temática indianista: a) Ainda uma vez . pois a literatura não se valeu da política d) independência política e independência literária são fenômenos distintos. numa interdependência dialética c) pode-se dizer que a política usou a literatura em suas campanhas. a autonomia política transferia-se para literatura. A proposta de divisão dos romances alencarianos baseia-se num critério: a) cronológico b) temático c) estilístico d) geográfico 5. de um enfoque individualista b) tematiza a liberdade exclusivamente referenciada ao negro escravizado c) tematiza a liberdade tanto com um enfoque individualista como coletivo. em especial.política." 2. referenciada ao negro escravizado d) tematizava a liberdade de modo geral. e apenas acidentalmente referenciada ao negro escravizado 7. O lirismo social da poesia de Castro Alves: a) tematiza a liberdade dentro.Adeus b) I-Juca Pirama c) Marabá d) Leito de Folhas Verdes 6. principalmente.

a) urbanos. 02. de imediato. O Romantismo: a) procura o elemento nacional b) propõe ruptura com o passado c) foi introduzido no Brasil por Gonçalves de Magalhães d) é a valorização do que é "nosso" 01. da obra Os Lusíadas.. históricos e psicológicos c) urbanos. então.. indianistas. mas revela. Por que. parece-nos real? Texto para as questões 02 e 03 Namoro a Cavalo Eu moro em Catumbi. indianistas. A teus raios divinos me abandono.. Todo o meu ordenado vai-se em flores E em lindas folhas de papel bordado. Alugo (três mil réis) por uma tarde Um cavalo de trote (que esparrela!) Só para erguer meus olhos suspirando À minha namorada na janela. Por que a poesia acima foge dos padrões da 1ª e 3ª partes da Lira dos Vinte Anos? 03. históricos. desinteresse e tédio.. no episódio Inês de Castro. Mas a desgraça Que rege a minha vida malfadada Pôs lá no fim da rua do Catete A minha Dulcinéia namorada. ó minha lua. O que aproxima e o que diferencia a mulher de “Namoro a Cavalo” e as mulheres da primeira parte da Lira? 04. indianistas. mas furtado. Neste excerto. amoroso. Essa atitude do eu-lírico manifesta a: . psicológicos e satíricos d) urbanos. Inês. históricos e regionalistas b) urbanos. Onde eu escrevo trêmulo. de Camões. o eu-lírico parece aderir com intensidade aos temas de que fala. e só de ver-te Eu sinto os lábios meus se abrir de sono. Assinale a alternativa falsa.. Torno-me vaporoso. é tão idealizada quanto as virgens sonhadas em Álvares de Azevedo na primeira parte da Lira dos Vinte Anos. psicológicos e trágicos 9. Algum verso bonito. (FUVEST – 2001) Teu romantismo bebo..

que corria no meio das arcarias de verduras e dos capitéis formados pelos leques das palmeiras. espumando... o amor se transformava tão completamente nessas organizações*. Não é neste lugar que ele deve ser visto. enroscando-se como uma serpente.. e precipita-se de um só arremesso. torna-se rio caudal. A vegetação nestas paragens ostentava outrora todo o seu luxo e vigor.. Diogo / Peri e) Loredano / D... (FUVEST – 2001) Assim.. adorava (*organizações = personalidades) Neste excerto de O Guarani. vai depois se espreguiçar na várzea e embeber no Paraíba. como o filho indômito desta pátria da liberdade. Perde então a beleza selvática. deixando o pêlo esparso pelas pontas do rochedo.. ... o último uma religião.. que apresentava três sentimentos bem distintos: um era uma loucura. . É o Paquequer: saltando de cascata em cascata.. fatigado do esforço supremo.. sim três ou quatro léguas acima de sua foz. e não se revoltam contra os barcos e as canoas que resvalam sobre elas: escravo submisso sofre o látego do senhor. como o tigre sobre a presa... Ai.. o pequeno rio. curva-se humildemente aos pés do suserano. que recebe no seu curso de dez léguas. Mantida a seqüência... florestas virgens se estendiam ao longo das margens do rio... sob as cortinas de trepadeiras e flores agrestes.a) ironia romântica b) tendência romântica c) melancolia romântica d) aversão dos românticos à natureza e) fuga romântica para o sonho 05.... desejava... O texto abaixo é um fragmento do romance O Guarani.. e enchendo a solidão com o estampido de sua carreira.... falta-lhe o espaço. altivo e sobranceiro contra os rochedos. que rola majestosamente em seu vasto leito. Diogo d) Álvaro / D.. o soberbo rio recua um momento para concentrar as suas forças. onde é livre ainda. . Depois... amava. e engrossado com os mananciais. Diogo b) Loredano / Álvaro / Peri c) Loredano / Peri / D. de José de Alencar: Cenário De um dos cabeços da Serra dos Órgãos desliza um fio de água que se dirige para o norte. o Paquequer lança-se rápido sobre seu leito.. o outro uma paixão. o narrador caracteriza os diferentes tipos de amor que três personagens masculinas sentem por Ceci. . se estende sobre a terra. foge-lhe a terra.. e onde o recebe como em um leito de noiva.. os trechos pontilhados serão preenchidos corretamente com os nomes de: a) Álvaro / Peri / D. Dir-se-ia que. e adormece numa linda bacia que a natureza formou. Diogo / Peri 06. vassalo e tributário desse rei das águas.. e atravessa as florestas como o tapir. suas ondas são calmas e serenas como as de um lago. De repente.

que nunca Aos lábios me encostou a face linda! (Álvares de Azevedo) A característica do Romantismo mais evidente nesta quadra é: a) o espiritualismo b) o pessimismo c) a idealização da mulher d) o confessionalismo e) a presença do sonho 08. no Romantismo.. Minh’alma é triste como a rola aflita Que o bosque acorda desde o albor da aurora. ed..... uma alta cerca de espinheiros tornava aquele vale impenetrável.. havia um culto à Idade Média............. (José de Alencar.......... O Guarani...... não há amparo para os desenganos morosos. de José de Alencar: a) A utilização de recursos estilísticos permite-nos dizer que o cenário criado pelo narrador manifesta o tema da integração da natureza e da cultura. ainda a indústria do homem tinha aproveitado habilmente da natureza para criar meios de segurança e defesa.. impregnando todos os seres e coisas.......... 09............ Aponte-a. já que.... É pela virgem que sonhei.. 07.... Ática.. tira do poeta a alegria de viver...... . d) A morte..... ...... 1992. 15-6) Justifique as afirmações abaixo sobre o romance O Guarani.................... E em doce arrulo que o soluço imita O morto esposo gemedora chora.. Se uma lágrima as pálpebras me inunda... 17. Assinale a alternativa que traz apenas características do Romantismo: a) idealismo – religiosidade – objetividade – escapismo – temas pagãos....... p....... e) O poeta recusa valer-se da natureza.. A estrofe apresentada revela uma situação caracteristicamente romântica.. b) A beleza do mundo não é suficiente para migrar a solidão do poeta... Se um suspiro nos seios treme ainda..... a) A natureza agride o poeta: neste mundo............ que só lhe traz a sensação da morte.... De um e outro lado da escada seguiam dois renques de árvores. b) O romance tem um componente das novelas medievais da cavalaria... que....... iam fechar como dois braços o seio do rio... São Paulo.. Aí........... alargando gradualmente.. entre o tronco dessas árvores. c) O poeta atribui ao mundo exterior estados de espírito que o envolvem....

finda a epopéia. e) apenas a I e a III. mas é na treva que latejam as forças inconscientes da alma: o sonho. decorativa. fugindo para ermas paragens e para o Oriente exótico. formas medievais de estrofação e dá-se o máximo relevo aos metros livres. no espaço. 1 (FUVEST) O retorno à Idade Média. No romantismo. recriando a Idade Média Gótica e embuchada. III. no século XVIII.b) predomínio do sentimento – liberdade criadora – temas cristãos – natureza convencional – valores absolutos. Assinale-a: a) Tem como característica básica a expressão do “eu”. ela significa e revela. expressão heróica já em crise no séc. 4 Identifique a característica romântica predominante em cada um dos trechos seguintes: a) Quero morrer! Este mundo Com seu sarcasmo profundo Manchou-me de lodo e fel! . d) apenas a II e a III. as redondilhas maiores e menores.a. do mundo interior do artista. A natureza romântica é expressiva. a imaginação. O “eu” romântico. a) Qual a manifestação correspondente no Romantismo brasileiro? b) Exemplifique sua resposta. substituída pelo poema político e pelo romance histórico. b) apenas a I. pois sob a luz do real impõe-se ao indivíduo. exceto uma. b) Teve início na Alemanha e na Inglaterra. lança-se à evasão no tempo. livre das peias de organização interna que marcavam a narrativa em verso. e) n. 3 Observe as afirmações abaixo: I. d) Sua fase mais importante no Brasil coincidiu com a permanência de D. citando um autor e sua respectiva obra. c) apenas a I e a II. XVII. foi a manifestação de uma característica do Romantismo. II. Ao contrário da natureza árcade.d. c) egocentrismo – predomínio da poesia lírica – relativismo – insatisfação – idealismo d) idealismo – insatisfação – escapismo – natureza convencional – objetividade. Renascem. Prefere-se a noite ao dia. 2 As afirmações abaixo se referem ao Romantismo. que passam a competir com o nobre decassílabo. Estão corretas: a) todas. por outro lado. João VI no Rio de Janeiro. objetivamente incapaz de resolver os conflitos com a sociedade. c) Representou um período decisivo no desenvolvimento da literatura brasileira. em Portugal. de cadência popular.

5 (UFJF) Em relação ao Romantismo brasileiro. um dia contará como um homem soube amar... todas as afirmações são verdadeiras.Minha esperança esvaiu-se Meu talento consumiu-se Dos martírios ao tropel! b) Nem uma luz de esperança.. daí a forma idealizada com que foi representado na literatura. 6 Apresentamos a seguir quatro afirmações sobre o indianismo romântico... Que encerras tanto amor. E as ilusões que fugiram Nunca mais hão de voltar.. Quem há na terra que não sinta as fibras Todas do coração pulsar-lhe amigas Quando desse teu manto as pardas franjas Soltas. Venha a morte . Exceto: a) expressão do nacionalismo através da descrição de costumes e regiões do Brasil.. . e) O país estrangeiro mais belezas Do que a pátria não tem. roçando a habitação dos homens Há o prazer tamanho que embriaga.. Julgue se os itens abaixo estão corretos ou errados: 1 O índio foi visto como motivo artístico e não como figura histórica. Nem um sopro de bonança Na fronte sinto passar! Os invernos me despiram. c) desenvolvimento do teatro nacional. tristeza tanta! Quem há que de te ver não sinta enlevos. b) análise crítica e científica dos fenômenos da sociedade brasileira. o meu farol para os céus. d) expressão poética de temas confessionais. Há o prazer tão puro. que parece Haver anjos dos céus com seus acordes A mísera existência acalentado! d) Essa menina é minha vida! É o meu sangue. e) caracterização do romance como forma de entretenimento e moralização. Quem rouba mata-me de uma vez. indianistas e humanistas. fique ela para chorar por mim. Editora Exato 3 c) Hora do pôr do sol – hora fagueira.

E 3.. todas as afirmações são verdadeiras. e) O uso da natureza como reflexo dos sentimentos do narrador. 8 (UEPA) Que característica do romantismo percebemos na descrição abaixo? “A alvura de sua tez fresca e pura escurecia o mais fino jaspe [. É a retratação do presente. mas no olhar ardente e esplêndido dos grandes olhos negros e no sorriso mimoso dos lábios que eram um primor da natureza. C 2. é traço prenunciador do realismo. d) expressão poética de temas confessionais. b) análise crítica e científica dos fenômenos da sociedade brasileira. 2 O culto do “eu” (subjectum) predomina sobre a perspectiva do “outro” (objectum). cultivando os sentidos e a observação. Isto se traduz em subjetivismo. vivos. 4 Os escritores buscavam um mundo real e concreto. Isto se traduz em análise da realidade. porque não existia herança medieval. e) caracterização do romance como forma de entretenimento e moralização. D . c) desenvolvimento do teatro nacional. 9 (UFJF/MG) Em relação ao Romantismo brasileiro. através do tratamento positivo dado às mulheres brasileiras. b) A idealização no texto ao apresentar as personagens. 7 Assinale C ou E: 1 No Brasil. expressou-se. d) O panteísmo. a natureza inspirou o artista e alimentou o sonho do poeta. sobretudo.] A seiva dessa mocidade. retratados psicologicamente. o indianismo representou o elemento nacional por excelência.” a) O nacionalismo que. em nosso romantismo. entre nós. o viço dessa alma não se expandia no rubor da cútis. Trata-se do culto da natureza. Exceto: a) expressão do nacionalismo através da descrição de costumes e regiões do Brasil. ARCADISMO GABARITO 1. indianistas e humanistas..2 A descrição do índio nas obras românticas reflete fielmente a realidade histórica da época: só depois do Romantismo é que ele passou a ser idealizado. c) O desvendamento do mundo psicológico das personagens que. produzindo a prosopopéia. 5 Os personagens são tipos concretos. 4 José de Alencar e Gonçalves Dias são os dois autores indianistas mais importantes do Romantismo. 3 Lugar de paz e de tranqüilidade. 3 A corrente indianista pode ser vista como uma espécie de resposta brasileira ao medievalismo dos escritores europeus. Isto se traduz em nacionalismo. que consiste em relacionar traços humanos com atributos de Deus.

C 08 .E 02 .4. RESOLUÇÃO: Em comum elas têm a distância. debochando dos sentimentos. A 9. escravo submisso etc.B 10 – D ROMANTISMO GABARITO . A / 2. pois com nenhuma delas o poeta concretiza o amor. para inseri-lo e enraizá-lo na proximidade do real e na autenticidade da vivência. D 8. altivo. D 7.B 06 . sobranceiro. filho indômito desta pátria de liberdade. C / 8.C 04 .D 07 . 3. soberbo. RESOLUÇÃO: Enquanto a primeira e terceira partes apresentam poesias de tendência tipicamente românticas. C / 7. A 6. D / 4. animizada e culturalizada. . . 2. B 5. RESOLUÇÃO: a) A natureza é antropomorfizada. como arcos etc. EXCLUÍDA 5. como cortinas. E 10.antropomorfismo: elementos da natureza vistos como seres humanos . B 6. já Álvares de Azevedo. B 4.D 05 . . as da Segunda são vulgares.enroscando-se como uma serpente. B 1. C / GABARITO – LISTA 2 1. deixa-se conduzir pela imaginação adolescente e casta. caem no ridículo. C / 6. se espreguiçar etc. este é satírico.livre.A 03 . No entanto. D 6. . os galhos das árvores.LISTA 1 1. A 3. RESOLUÇÃO: Camões traduz na subjetividade da beleza e na subjetividade do amor um novo conceito.dinamicidade: atribui-se vida à natureza através de verbos que indicam movimento . C / 3. as mulheres da primeira e terceira partes são etéreas e idealizadas. 4. D / 10. D 8.A 09 . A 5. A / 5. D / 9. as trepadeiras e flores agrestes. fruto de experiências amorosas frustradas. D 9. C 7. D GABARITO 01 .culturalização: comparações da natureza com artefatos feitos pelo homem a bacia onde o Paquequer adormece é visto como um leito de noiva. é irônica e bem-humorada. B 2. pois deixa de situar o amor no distanciamento de uma imagem.

D. as personagens pautam sua conduta por normas cavalheirescas. o espaço em que a relação dos dois rios é apresentada sugere vassalagem. 7. b) Desilusão. C. O código de honra desses homens fundamenta-se na lealdade ao senhor. b) É uma busca às raízes. E. 2D 3C 4 a) Evasão na morte. C 1 a) O indianismo. José de Alencar. C 9.b) No romance alencariano. em “O Guarani”. Além disso. C 8. que abriga vassalos em torno do suserano. C 7 C. à origem do brasileiro. Antonio é um senhor feudal: habita num castelo. Como exemplo. 5B 6 C. mal do século. E 8B 9B . c) Refúgio na natureza. C. E. e) Nacionalismo. C. d) Supervalorização do amor.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful